Building the future by doing more together

AMBIEnCE - Impacto de multi-stressores atmosféricos em sistemas marinhos costeiros em cenário de alterações climáticas
Investigador Responsável - Regina Duarte
Programa - Programa Operacional Regional do Centro (02/SAICT/2017)
Período de Execução - 2019-01-01 - 2021-12-31 (36 Meses)
Entidade Financiadora - FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia
Financiamento para o CESAM - 216076 €
Financiamento Total - 226076 €
Instituicão Proponente - Universidade de Aveiro
Instituições Participantes
Universidade Nova de Lisboa

O projeto AMBIEnCE pretende avaliar o impacto da deposição de aerossóis orgânicos (OA) atmosféricos na composição molecular e reatividade da matéria orgânica dissolvida (DOM) em diferentes sistemas costeiros. O AMBIEnCE visa também explorar como as características químicas dos OA e DOM afetam a solubilidade e biodisponibilidade dos metais vestigiais (TM) na água do mar. A deposição de partículas atmosféricas na água do mar é uma importante fonte de nutrientes e de TM potencialmente tóxicos para o meio aquático. Estes multi-stressores atmosféricos exibem uma ampla diversidade de estruturas químicas e de concentrações, pelo que os seus efeitos na DOM marinha são em grande parte desconhecidos. Adicionalmente, pouco se sabe como os OA e a DOM alteram a solubilidade/biodisponibilidade dos TM atmosféricos, principalmente devido às dificuldades práticas de estudos pós-deposicionais.
AMBIEnCE é um projeto de alto ganho/risco com uma abordagem inovadora para avaliar o impacto da deposição de aerossóis, orgânicos e inorgânicos, no funcionamento de 2 sistemas costeiros: Ria de Aveiro e Estuário do Tejo. A primeira fase envolve a colheita de aerossóis atmosféricos e água do mar nos 2 locais visando explorar as características estruturais dos OA e da DOM marinha, e o conteúdo de TM nos aerossóis e água do mar. Posteriormente, serão realizadas experiências de sementeira de aerossóis em microcosmos laboratoriais, com o objetivo de reproduzir a deposição dos OA naturais e antropogénicos na superfície da água do mar. Pretende-se identificar as variações na composição dos OA ao longo da coluna de água e seus efeitos na composição/persistência da DOM e TM. Estas experiências pretendem igualmente avaliar o efeito de espécies estuarinas (juvenis de robalo e poliquetas) na composição de TM e DOM marinha, bem como estimar o impacto dos TM atmosféricos nas espécies selecionadas.
A novidade do AMBIEnCE reside no uso de microcosmos para avaliar com precisão, ao longo do tempo, o efeito de fatores internos (espécies estuarinas) e externos (deposição de OA) na composição da DOM e TM, utilizando sistemas biogeoquímicos reais. Os resultados fornecerão conhecimentos sólidos sobre as fontes e características químicas de OA e TM que afetam os locais marinhos e explicarão como estes multi-stressores afetam a composição de DOM e a solubilidade/biodisponibilidade dos TM. A longo prazo, a inovação introduzida pelo AMBIEnCE será evidenciada num roteiro onde a disseminação dos resultados de interesse societal será maximizada. Para atingir os seus objetivos, o AMBIEnCE reúne uma equipa multidisciplinar de químicos analíticos & ambientais e geoquímicos, com especialização em técnicas analíticas avançadas para caracterização de matrizes complexas, e biólogos com especialização em toxicologia ambiental, todos da Universidade de Aveiro, e um bioquímico da NOVA.ID.FCT com experiência em proteómica ambiental.


https://projectambience.wordpress.com/

Financiamento do CESAM: