Building the future by doing more together

HOTsPOT: Novas nanopartículas de conversão ascendente para terapia multimodal do melanoma - terapia fototérmica, terapia fotodinâmica e quimioterapia
Investigador Responsável - Helena Cristina Correia de Oliveira
Programa - Programa Operacional Regional do Centro (02/SAICT/2017)
Período de Execução - 2018-08-10 - 2021-08-09 (36 Meses)
Entidade Financiadora - FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia, within the PT2020 Partnership Agreement and Compete 2020 co-funded by the FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional
Financiamento para o CESAM - 219768 €
Financiamento Total - 235080 €
Instituicão Proponente - Universidade de Aveiro
Instituições Participantes
Universidade de Lisboa


Motivação: O melanoma é a forma mais agressiva de cancro da pele, de difícil terapia, com crescente incidência e mau prognóstico em fase avançada. O tratamento clínico convencional do melanoma geralmente falha na erradicação completa do tumor, devido à baixa taxa de resposta para terapias simples, efeitos colaterais de quimioterapia e recalcitrância para quimioterapia e radioterapia. Assim, inspirados pelas propriedades únicas de nanopartículas de conversão ascendente excitáveis no infra-vermelho próximo (NIR) e pelos recentes avanços na sua síntese, funcionalização e aplicações bem-sucedidas à terapia tumoral, propomos o desenvolvimento de novas nanoplataformas de conversão ascendente para terapia multimodal de melanoma.
Objetivos: Este projeto visa o desenvolvimento de nanoplataformas multimodais para o tratamento do melanoma. Esta abordagem baseia-se no desenvolvimento de nanoplataformas de conversão ascendente com excitação NIR combinando numa única plataforma, geração dirigida de i) hipertermia, ii) espécies reativas de oxigénio e iii) administração de fármacos antitumorais, respetivamente num contexto de terapia fototérmica (PTT), terapia fotodinâmica (PDT) e quimioterapia.
Estratégia: Propomos o desenvolvimento de nanoplataformas formadas por UCNPs com capa de sílica mesoporosa para permitir incorporação de fotossensibilizantes (PS) e anticancerígenos que, com excitação NIR, produzirão PTT, PDT e liberação de fármaco no tumor (quimioterapia). Estas nanoplataformas serão testadas in vitro com linhas celulares de melanoma para: i) avaliar o efeito de cada nanoplataforma na viabilidade celular por irradiação NIR; ii) avaliar os mecanismos citotóxicos subjacentes das terapias simples e combinadas nas diferentes linhagens de células de melanoma; iii) procurar efeitos sinérgicos com as terapias combinadas. A eficácia terapêutica das nanoplataformas será posteriormente investigada in vivo em ratinhos enxertados com tumores de melanoma, para avaliar a eficácia de terapias combinadas na supressão do crescimento tumoral.
Novidade: Este projeto desenvolverá novas abordagens terapêuticas para o melanoma, na esperança de contribuir para aumentar as taxas de resposta global, reduzir a dose de fármacos antitumorais e os seus efeitos colaterais e diminuir a resiliência às terapias tradicionais. Esta abordagem terapêutica tripla apresentada nesta proposta é totalmente inovadora para a terapia de melanoma.




Membros neste projecto
Marta Filipa Godinho Maia
Bolseira de Investigação

Financiamento do CESAM: