Building the future by doing more together

WinTherface - Correntes de densidade de origem térmica e por ação do vento na interface entre lagos e zonas húmidas
Investigador Responsável - Ana Margarida da Costa Ricardo
Investigador responsável no CESAM - Fernando J. Mendes Gonçalves
Programa - Programa Operacional Competitividade e Internacionalização (02/SAICT/2017)
Período de Execução - 2018-10-04 - 2021-10-03 (36 Meses)
Entidade Financiadora - FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia, within the PT2020 Partnership Agreement and Compete 2020 co-funded by the FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional
Financiamento para o CESAM - 46660 €
Financiamento Total - 230978 €
Instituicão Proponente - IST-ID - Associação do Instituto Superior Técnico para a Investigação e Desenvolvimento
Instituições Participantes
Universidade de Aveiro


Nas zonas de transição de lagos para zonas húmidas registam-se frequentemente variações de temperatura, estas induzem diferenças de densidade da água originando correntes de densidade. Estes fluxos entre zonas húmidas e o lago têm um papel chave no transporte de nutrientes e poluentes, afetando o estado ecológico das massas de água. Apesar dos avanços científicos no que respeita cada mecanismo isolado, a interação dos efeitos da diferença de densidades, da presença de vegetação e da ação do vento não foi ainda convenientemente estudada. Por outro lado, a Directiva Quadro da Água realça a importância da gestão dos recursos hídricos ao nível da bacia hidrográfica e a necessidade de proteger a biodiversidade e os ecossistemas, obrigando os Estados Membros a atingir o bom estado das águas superficiais. Estes são os motivos pelos quais o projeto WinTherface pretende i) estudar os processos associados ao efeito do vento e ao efeito combinado da acção térmica, do vento e da vegetação; ii) incluir estes processos num modelo numérico capaz de simular correntes de densidade de origem térmica sob ação do vento nas zonas de interface lago/zona húmida;iii) usar o modelo para estabelecer recomendações para a melhoria qualidade da água em lagos. Os objetivos serão atingido pela forte articulação entre trabalho de campo, laboratorial e numérico levada a cabo por uma equipa multidisciplinar. A equipa, com membros de 2 centros de investigação (CESAM e CERIS), reúne competências em ecologia, qualidade da água e processos hidrodinâmicos e experiência em trabalhos de campo, ensaios laboratoriais e modelação numérica com computação de alta performance. O trabalho de campo, realizado na Lagoa da Vela, vai permitir caracterizar a variação sazonal, espacial e diária das condições aquáticas e atmosféricas, bem como providenciará dados para a definição dos testes de laboratório e para a validação do modelo numérico. Os testes laboratoriais, conduzidos num canal construído propositadamente no âmbito do projeto, permitirão, de forma inovadora, simular variações de temperatura, presença de vegetação e efeito do vento a escalas adequadas. A parte numérica explora um modelo hidrodinâmico existente, STAV-2D, um modelo de múltiplas camadas com base nas equações de conservação para águas pouco profundas e com capacidade para modelar transporte de material sólido. Os resultados finais incluirão: uma ferramenta de simulação inovadora capaz de modelar de forma integrada a hidrodinâmica e qualidade da água de lagos e estuários, suscetível de ser incluída nos atuais sistemas de gestão de recursos hídricos, em regime operacional ou de previsão de impactes, no apoio à exploração continuada e à gestão económica e territorial; bases de dados com velocidades do escoamento e concentrações de material em suspensão ou dissolvido; recomendações para a conceção de soluções sustentáveis para a melhoria da ecologia e qualidade da água em lagoas ou estuários, de encontro com as diretivas europeias.


Membros neste projecto
Joana Luísa Pereira
Investigadora

Financiamento do CESAM: