Building the future by doing more together

SALTFREE II - Salinização de regiões costeiras devido a alterações climáticas: validação de valores de segurança para protecção da biodiversidade e serviços de ecossistemas
Investigador Responsável - Matilde Moreira dos Santos
Investigador responsável no CESAM - Isabel Lopes
Programa - Programa Operacional Competitividade e Internacionalização
Período de Execução - 2018-06-01 - 2020-05-31 (24 Meses)
Entidade Financiadora - FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia
Financiamento para o CESAM - 64962 €
Financiamento Total - 238395 €
Instituicão Proponente - Universidade de Coimbra
Instituições Participantes
Universidade de Aveiro
Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIIMAR)
Instituto Politécnico de Coimbra

Durante o século passado o nível do mar subiu em média 12-22 cm e o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas tem reiterado que o aumento do nível do mar continuará a ocorrer. Uma das principais preocupações prende-se com a intrusão de água do mar em ecossistemas costeiros; a maioria abriga elevada biodiversidade e constituem áreas vitais para a conservação da natureza (protegidas por Estratégias/Directivas da UE, e.g., Estratégia da Biodiversidade/Directiva Habitats e outra legislação nacional/internacional). Mais ainda, a maioria do biota dulçaquícola e terrestre nestas regiões é sensível ao aumento de salinidade, sendo ameaçada em situações de intrusão salina. Deste modo, o projeto SALTFREE (PTDC/AAC-CLI/111706/2009) gerou dados para as respostas de biota dulçaquícola/terrestre à intrusão salina, permitindo a construção integrada (a resiliência do ecossistema dulçaquícola e terrestre é muitas vezes interdependente) de curvas de distribuição de sensibilidade de espécies e calcular concentrações previsivelmente sem efeitos (PNEC). Assim, um dos principais objetivos do SALTFREE II é validar os PNEC sob cenários realistas, dulçaquícolas/terrestres, em situações de referência/contaminação antropogénica (interações entre substâncias químicas podem alterar a toxicidade), realizando mesocosmos terrestres e aquáticos em 2 casos de estudo. A par da necessidade de proteger a biodiversidade, muitas destas regiões albergam elevadas densidades populacionais e actividades sócio-económicas significativas, suportadas pelos vários Serviços do Ecossistema (SE) que também devem ser protegidos. Assim, é fundamental promover a interação entre os diferentes actores (comunidade científica, usuários finais, comunidade local) para identificar os principais agentes/pressões/impactos/ e especialmente benefícios que a comunidade obtém dos SE. Deste modo, o projecto SALTFREE II irá gerar uma base de conhecimento sobre o estado dos casos de estudo seleccionados (ao longo da costa portuguesa para considerar diferenças regionais, e.g. ecologia/clima/socio-económicos/uso da terra; centro-Baixo Vouga Lagunar e sul-Lagoa da Sancha), combinando o conhecimento científico com a percepção dos actores através de processos participativos. Este conhecimento será organizado seguindo uma abordagem DPSIR, sustentando a Abordagem Ecossistémica, integrando os aspectos de bem-estar Humano e sustentabilidade dos ecossistemas (sociedade/economia/ecologia). Os PNECs derivados no SALTFREE serão ajustados de acordo com esta iteração e testados em situações de referência e de impacto antrópico. O cenário mais protector da biodiversidade será integrado com os SE. Os resultados serão discutidos com as partes interessadas para seleccionar possíveis tradeoffs e co-desenvolver opções de gestão. Para atender às suas necessidades de conhecimento, o SALTFREE II combinará ciências naturais e sociais envolvendo uma equipa muitidisciplinar com experiência em abordagens transdisciplinares.




Membros neste projecto
Ana Isabel Lillebø
Investigadora
Heliana Teixeira
Investigadora
Isabel M. Lopes
Coordenadora

Financiamento do CESAM: