Building the future by doing more together

TROJAN RATS - Viajantes em Trânsito: Portos marítimos como pontos de entrada e disseminação de patogénicos transmitidos por roedores
Investigador Responsável - Sofia Isabel Vieira Gabriel
Investigador responsável no CESAM - Sofia Isabel Vieira Gabriel
Programa - Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização (02/SAICT/2017)
Período de Execução - 2018-10-01 - 2021-09-30 (36 Meses)
Entidade Financiadora - FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia, within the PT2020 Partnership Agreement and Compete 2020 co-funded by the FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional
Financiamento para o CESAM - 236322 €
Financiamento Total - 239947 €
Instituicão Proponente - Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
Instituições Participantes
Universidade de Aveiro
Universidade de Lisboa
Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade de Lisboa

Globalmente, as ratazanas são responsáveis por avultadas perdas económicas, incluindo danos em habitações humanas e contaminação de alimentos. São, também, importantes vectores de propagação de numerosas doenças a humanos e outros animais. A globalização das rotas comerciais facilita a dispersão das ratazanas e seus patógenos, sendo os portos marítimos pontos de entrada fulcrais e potenciais hotspots de doenças. Durante décadas, o controlo de roedores tem dependido de rodenticidas anticoagulantes, mas nos últimos anos têm sido relatados níveis crescentes de resistência associados a mutações específicas no gene Vkorc1. Este projeto visa avaliar a importância dos portos marítimos na chegada/invasão de ratazanas como hospedeiros de agentes patogénicos zoonóticos em Portugal. Esta avaliação basear-se-á numa inovadora abordagem multidisciplinar baseada em técnicas de nova geração, apoiada numa forte equipa multinacional com valências complementares em biologia de roedores: ecologia, avaliação de resistência a rodenticidas, doenças transmitidas por roedores, parasitologia, genómica e biologia da invasão. As ratazanas serão capturadas em 4 grandes portos portugueses (Lisboa, Funchal, Caniçal e Ponta Delgada) e num raio máximo de 20km, nas zonas urbanas circundantes a cada porto. O projecto apresenta, assim, os seguintes objetivos: i) avaliar os níveis de resistência a rodenticidas anticoagulantes; ii) identificar as comunidades de macroparasitas; iii) caracterizar a carga patogénica de bactérias, vírus e protozoários; iv) inferir as rotas de invasão e o fluxo genético com populações circundantes usando uma abordagem genómica; v) avaliar a penetrabilidade de ratazanas recém-chegadas nas populações residentes através de dados GPS. Este projeto encerra um significativo potencial aplicado, sendo que os parâmetros resultantes dos dados recolhidos serão fundamentais para futuras avaliações de risco zoonótico em gestão de Saúde Pública. Os resultados aumentarão largamente a compreensão dos impactos das invasões de ratazanas através dos portos, o que será crítico para o desenvolvimento de estratégias para monitorizar e mitigar esses impactos.


Membros neste projecto
Maria de Luz Mathias
Investigadora

Financiamento do CESAM: