Building the future by doing more together

ASHMOB - Mobilização de cinzas provenientes de incêndios florestais pela erosão hídrica e por vento: uma abordagem combinando medições e modelação numérica para a previsção do risco de mobilização de cinzas
Investigador Responsável - Jan Jacob Keizer
Programa - Programa Operacional Regional do Centro (02/SAICT/2017)
Período de Execução - 2018-06-21 - 2021-06-20 (36 Meses)
Entidade Financiadora - FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia, within the PT2020 Partnership Agreement and Compete 2020 co-funded by the FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional
Financiamento para o CESAM - 200325.73 €
Financiamento Total - 238121.88 €
Instituicão Proponente - Universidade de Aveiro
Instituições Participantes
Universidade de Coimbra

Enquadramento O regime de incêndios tem vindo a intensificar-se nas últimas decadas na região Mediterrânica. Em Portugal, os incêndios florestais tem afectados em media 100 mil ha por ano. Uma preocupação social no que toca aos incêndios é o seu impacto nos serviços de ecossistema florestais, onde o controlo da erosão é o principal foco da gestão florestal após incêndio, não só p. ex. nos EUA mas também em Portugal. Este foco surge do reconhecimento de que: (i) incêndios provocam respostas erosivas fortes; (ii) perdas de (fertilidade do) solo não só afetam outros serviços de ecossistemas florestais (ex. produção de madeira), mas também serviços de ecossistemas aquáticos a jusante; (iii) a erosão do solo pós-fogo pode ser reduzida eficazmente p. ex. através de "mulching". Recentemente fez-se consideráveis progressos na modelação do risco de erosão do solo em áreas ardidas. No entanto, nenhum dos modelos atuais representa explicitamente a mobilização das cinzas depositadas pelo incêndio, apesar das cinzas serem facilmente erodidas e de conterem uma parte substancial do capital de nutrientes duma floresta e ainda elevadas concentrações de contaminantes (com notavéis efeitos ecotoxicológicos). Esta omissão nos modelos deve ser entendida como relacionada com a notável falta de informação sobre a deposição de cinzas por incêndios e, ainda mais, sobre a sua subsequente erosão pelo vento e água. Objetivo O objetivo geral é melhorar o conhecimento sobre a deposição de cinzas pelos incêndios e, em particular, sobre a sua erosão pelo vento e água, e aplicar esse conhecimento para modificar 5 modelos de erosão distintos, de forma a simularem explicitamente o "detachment" e transporte das cinzas, incluindo segudo a medidas de mitigação de erosão selecionadas pelos "stakeholders". Os dois principais tipos de floresta da região Centro - pinheiro e eucalipto - serão os casos de estudo. Abordagem geral A abordagem proposta consiste numa integração de medições de campo, experiências de laboratorio e modelação, juntando a expertise de 3 equipas de investigação de 3 áreas distintas. A recolha de dados terá 3 fases: (1) recolha de dados e amostras no campo (A1); (2) experiências laboratoriais de erosão por vento e água, usando as amostras recolhidas em A1 (A2-A3); (3) monitorização de erosão por vento e água no campo (A5). Os dados das experiências laboratoriais de A2-A3 constituirão a evidência para a modificação dos modelos (suas descrições dos processos e relações empíricas), enquanto os dados de campo de A5 permitirão validar os modelos modificados. 5 consultores ajudarão na revisão dos protocolos actuais do consórcio, e contribuirão para um "brainstorming" sobre possíveis modificações dos modelos. Resultados previstos Os principais resultados serão os modelos melhorados para previsão do risco de erosão de solo e cinzas em áreas recentemente ardidas, e a consciencialização dos "stakeholders" relativamente às cinzas, a sua erosão e a mitigação dela.




Membros neste projecto
Alda Vieira
Bolseira Investigação
Ana Isabel Miranda
Investigadora
Ana Ré
Investigadora
Bruno Vicente
Investigador
Frank G.A. Verheijen
Investigador
Jan Jacob Keizer
Coordenador
João Miguel Dias
Investigador
José Fortes Lopes
Investigador
Luís Tarelho
Investigador
Ricardo Martins
Investigador
Sandra M. Valente
Investigadora
Sandra Sorte
Investigadora
Vera A. M. Rodrigues
Investigadora

Financiamento do CESAM: