Building the future by doing more together

Impactos do Aerossol Atmosférico na Saúde Humana
Investigador Responsável - Casimiro Pio
Programa - POCTI 2010- Medida V4
Período de Execução - 2005-11-01 - 2008-10-31 (36 Meses)
Entidade Financiadora - FCT
Financiamento para o CESAM - 26892 €
Financiamento Total - 78205 €
Instituicão Proponente - INstituto Tecnológico e Nuclear
Instituições Participantes
Universidade de Aveiro


Estudos epidemiológicos demonstram um aumento da incidência e prevalência de doenças pulmonarares associadas à exposição a partículas em suspensão na atmosfera com diâmetro inferior a 10 micm. Essa associação é mais evidente para partículas finas (PM2.5), devido às suas características físicas e químicas, resultantes de uma origem predominantemente antropogénica. No entanto, falta estabelecer uma relação inequívoca entre os componentes químicos das partículas e o aparecimento dessas patologias, o que permitirá identificar as fontes emissoras implicadas e aplicar medidas mitigadoras focalizadas. Pretende-se que este projecto promova em Portugal a endogeinização de conhecimentos no âmbito dos impactos da poluição atmosférica na saúde pública, fazendo uma ligação (actualmente inexistente) entre as medições de partículas no ar ambiente de Portugal e os efeitos adversos observados ao nível das doenças respiratórias, nomeadamente asma e doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC). Por outro lado, este trabalho pretende identificar as fontes emissoras que afectam a concentração de partículas, e relacionar a concentração de alguns dos seus constituintes, associados às fontes identificadas, e os impactos na saúde pública. O ITN e a Universidade de Aveiro têm efectuado estudos na caracterização de material particulado internacionalmente reconhecidos, o que permitiu criar importantes bases de dados de séries temporais e espaciais que abarcam um elevado número de constituintes tóxicos das partículas e se referem a locais com elevado interesse ambiental. Actualmente, estas instituições desenvolvem trabalho na área da epidemiologia, com a colaboração de especialistas nacionais em saúde da Faculdade de Ciências Médicas, Hospital Pulido Valente e Comissão de Alergologia da Sociedade Portuguesa de Pneumologia, e investigadores internacionais pertencentes à Universidade Tecnológica de Delft. Na primeira fase do projecto, estas bases de dados serão confrontadas com dados de mortalidade e morbilidade, obtidos junto do sistema nacional de saúde. De modo a estabelecer, de uma forma mais robusta, uma relação entre a composição e a concentração das partículas e a incidência de asma, será seleccionado um grupo alvo cujo ambiente possa ser bem caracterizado. Durante um ano, material particulado será amostrado numa zona urbano-industrial. Serão identificadas as crianças asmáticas das escolas dessa região, que serão observadas durante esse ano de amostragem, com o objectivo de verificar a existência de uma relação entre os máximos de partículas e a incidência de crises asmáticas. Este projecto estabelecerá limites de risco para níveis de material particulado e seus constituintes tóxicos. Produzirá informação base importante para a revisão da legislação Nacional e Europeia. O estabelecimento de uma relação directa entre a contribuição das fontes emissoras e os impactos na saúde permitirá implementar medidas mitigadoras, que resultarão numa diminuição das concentrações de poluentes atmosféricos e, consequentemente, na diminuição da morbilidade e mortalidade.




Membros neste projecto
Casimiro Pio
Investigador Principal
Célia A. Alves
Investigadora

Financiamento do CESAM: