Building the future by doing more together

Estudo apresenta potenciais indicadores para mapear e valorizar os serviços dos ecossistemas prestados por insetos

Estudo apresenta potenciais indicadores para mapear e valorizar os serviços dos ecossistemas prestados por insetos

Estudo coordenado por investigadores do Departamento de Biologia & CESAM da Universidade de Aveiro, em colaboração com o Grupo de Biodiversidade da Universidade dos Açores do cE3c, identificou vários potenciais indicadores que podem ajudar a mapear e valorizar os serviços dos ecossistemas prestados por insetos.

O estudo com o nome Ecosystem Services Provided by the Little Things That Run the World (Serviços dos ecossistemas fornecidos pelas pequenas coisas que governam o mundo) (DOI: 10.5772/intechopen.74847) foi publicado como capítulo no livro Selected Studies in Biodiversity (Estudos Selecionados em Biodiversidade) (ISBN: 978-1-78923-233-2), editado pela IntechOpen.

Mais de metade de todas as espécies descritas são insetos. Prevê-se que o maior risco de extinção e consequente a maior perda de biodiversidade ocorra nos invertebrados, especialmente nos insetos. É esperado que este declínio tenha consequências no funcionamento dos ecossistemas e no bem-estar humano.

Utilizando a metodologia CICES (Common International Classification of Ecosystem Services), foram identificados um total de 73 potenciais indicadores, dos quais 17 correspondem a serviços de Provisão, 27 a serviços de Regulação e Manutenção e 29 a serviços Culturais. Apesar da falta de reconhecimento dos serviços de Provisão e dos serviços Culturais fornecidos pelos insetos, os indicadores encontrados podem ajudar a aumentar o reconhecimento da sua importância, de forma a preservar não só os usos tradicionais como também os usos tecnológicos dos insetos e dos seus serviços.

Os resultados deste estudo vêm ajudar a valorizar e proteger “as pequenas coisas que governam o mundo”, citando o famoso ecólogo Edward O. Wilson.

Capítulo disponível aqui.

Sinopse do livro: descarregar

Partilhe nas redes sociais:

Financiamento do CESAM: