Building the future by doing more together

Exposição "E se Mendeleev estivesse aqui?" conta com a participação do CESAM

Exposição "E se Mendeleev estivesse aqui?" conta com a participação do CESAM

A exposição "E se Mendeleev estivesse aqui?", que contou com grande envolvimento dos investigadores Isabel Malaquias e Isabel P. Martins do CIDTFF e João Oliveira do CESAM (Departamento de Física, Departamento de Educação e Psicologia e Departamento de Química, respetivamente),  foi inaugurada no passado dia 30 de setembro, no Museu da Cidade de Aveiro. É uma iniciativa de um grupo de professores e investigadores da UA, em parceria com a FÁBRICA Centro Ciência Viva de Aveiro, que pretende chamar a atenção de públicos diversificados para a celebração, a nível internacional, dos 150 anos da publicação da primeira tabela de Mendeleev - Ano Internacional da Tabela Periódica (IYPT 2019).

A Tabela Periódica de elementos químicos mostra a organização | classificação de todos os elementos químicos.

A composição dos materiais, isto é, as suas peças constituintes, é um tema que tem ocupado a comunidade científica há vários séculos. Já na Antiguidade se questionava sobre quais seriam os elementos base de tantos materiais diferentes.

Os trabalhos do químico russo Dmitri Mendeleev constituem um marco indelével na História da Ciência.

O IYPT é, assim, uma oportunidade para se refletir sobre muitos aspetos da História da Ciência, conhecer alguns marcos importantes para o conhecimento atual e também sobre tendências e perspetivas mundiais sobre a ciência para o desenvolvimento sustentável.

A exposição interativa, que se estende ao longo de dois espaços, é marcada pela presença de uma tabela periódica tridimensional onde os visitantes poderão percecionar os elementos que a compõem de modo presencial, e os minerais de onde muitos são extraídos, e por uma timeline onde são assinalados os principais momentos históricos e quando foram “descobertos” os elementos.

Apresenta-se ainda a única carta conhecida, em Portugal, de Dmitri Ivanovitch Mendeleev para Baltazar Osório, datada de 4 de fevereiro de 1904, cujo original se encontra no Arquivo Histórico dos Museus da Universidade de Lisboa, Museu Nacional de História Nacional e da Ciência, que pode ser lida em versão digital e no original. A tabela periódica pode também ser visitada de forma digital.

Nas paredes, os visitantes são recebidos por frases de químicos, físicos e astrofísicos que marcaram a História da Ciência e perceber a presença e abundância dos elementos em contextos palpáveis como o corpo humano, a crosta terrestre, a água do mar e a atmosfera. Estão ainda expostos alguns instrumentos de física e química alusivos à investigação no âmbito da estrutura da matéria, e livros de originais químicos e de obras charneira marcados pela história dos elementos químicos, bem como artefactos mais informais (como canecas) marcados pela tabela periódica.

É uma exposição visualmente atraente, aberta ao público-geral.

Esta exposição, trabalho de longos meses ao qual foi associado o nome do CESAM, pretende mostrar a História associada à construção da Tabela Periódica e evidenciar a sua mportância para a sociedade, que todos os investigadores e interessados são convidados a visitar até 20 de outubro, no Museu da Cidade (no Rossio).

 

Museu da Cidade
Rua João Mendonça n.º 9/11 3800 – 200 Aveiro
40º38’29.93’’ N | 8º39’16.04’’ O

Partilhe nas redes sociais:

Financiamento do CESAM: