Building the future by doing more together

ECOBOAT - Estudo do risco ecológico associado à utilização de tintas antivegetativas com biocidas organometálicos e metálicos na Costa Portuguesa
Carlos Miguez
POCI/MAR/61893/2004, Fundação para a Ciência e a Tecnologia
2005-09-01 - 2008-08-30 (36)
FCT
71398 €
Universidade de Aveiro


O uso de tributilestanho (TBT) e trifenilestanho (TPT) em tintas antivegetativas criou um grave problema de poluição à escala mundial. Consequentemente, a Organização Marítima Internacional (IMO) baniu a aplicação de tintas antivegetativas com organoestânicos em todo o tipo de embarcações a partir de 2003 e proíbe a sua utilização a partir de 2008. Como resultado, o TBT e o TPT estão actualmente a ser substituídos por outros biocidas, com destaque para os compostos à base de cobre e de zinco. O principal objectivo deste projecto é o de avaliar o risco ecológico associado ao aumento da contaminação ambiental por cobre e zinco, e comparar este risco com o associado à contaminação por organoestânicos.
A avaliação de risco irá considerar (i) a exposição potencial dos organismos ao TBT, TPT, cobre e zinco na costa Portuguesa e (ii) os potenciais efeitos daqueles organometais e metais nas comunidades marinhas e estuarinas, no sentido de se poder avaliar os potenciais impactos negativos provocados pelas tintas antivegetativas na costa Portuguesa. Para a caracterização da exposição potencial irá ser avaliado o nível de contaminação da água, sedimento e biota por TBT (e suas formas degradadas), TPT (e suas formas degradadas), cobre e zinco em 44 estações de amostragem distribuídas ao longo de toda a costa ocidental Portuguesa (ver mapa em anexo). A estratégia de amostragem pretende descrever gradientes de contaminação a partir de prováveis fontes de contaminação – portos, marinas e estaleiros – geralmente localizados no interior de sistemas estuarinos, em direcção às zonas costeiras adjacentes expostas directamente ao mar. Estações previamente amostradas em outros trabalhos relativamente à contaminação por compostos organoestânicos serão incluídas para comparação da sua evolução temporal e avaliação da eficácia da proibição da IMO. A avaliação dos efeitos potenciais da contaminação por TBT, TPT, cobre e zinco nos organismos será feita através de ensaios toxicológicos laboratoriais focando aspectos nunca descritos relacionados com a sobrevivência, crescimento e fecundidade de espécies marinhas e estuarinas da costa Portuguesa (plantas de sapal, moluscos, crustáceos e peixes). Esta informação será complementada por uma extensa pesquisa bibliográfica sobre os efeitos biológicos provocados por aqueles contaminantes noutras espécies de todos os taxa. A análise dos resultados permitirá (i) fazer uma avaliação comparativa dos impactos ecológicos associados ao uso de tintas antivegetativas com e sem compostos organoestânicos na costa Portuguesa, (ii) identificar os biocidas com maior impacto em locais específicos, (iii) definir níveis residuais de contaminação e (iv) desenvolver metodologias para futura monitorização da poluição. Os resultados serão apresentados em congressos, relatórios anuais e publicações em revistas internacionais com arbitragem. No final do projecto será feito um relatório, construído um sítio interactivo na internet, um DVD, e seminários a realizar na Universidade e em duas escolas secundárias de Aveiro.


Carlos Miguez
Coordenador
Helena Silva
Participante
Sónia Mendo
Participante

Financiamento do CESAM: