Building the future by doing more together

REpulse-Respostas de Daphnia magna exposta a pulsos e misturas de químicos durante várias gerações
Susana Loureiro
PTDC/AAC-AMB/117178/2010
2012-05-06 - 2015-05-05 (36)
Fundação para a Ciência e a Tecnologia- FEDER- COMPETE
199296 €
199296 €
Universidade de Aveiro


A água é um recurso essencial para o Homem, para a economia e para os ecossistemas. A poluição, a exploração dos recursos naturais, a alteração dos ecossistemas aquáticos, do clima, assim como a alteração global estão a pôr em causa a sustentabilidade dos sistemas aquáticos europeus, sendo por isso necessário desenvolver estudos que ajudarão a prevenir danos na qualidade da água. A alteração climática e o crescimento habitacional em áreas vulneráveis estão a aumentar o risco de inundações, principalmente em áreas urbanas, em todo o mundo. Nos ecossistemas naturais, os organismos são expostos a misturas de químicos ou dos seus metabolitos e stressores naturais durante várias gerações. Assim sendo, é necessário estimar o efeito interactivo de compostos químicos em misturas ou com stressores naturais. Neste estudo será conduzida uma abordagem mecanística para identificar a causa e efeito dessas combinações em várias gerações no cladóceros de água doce Daphnia magna. Tendo em conta que este projecto propõe um meio para melhorar o conhecimento sobre estas situações complexas e desenvolver ferramentas adequadas para avaliar a exposição, o desafio será avaliar diversos compostos multifuncionais, onde existam interacções sinergísticas ou antagonísticas para diferentes doses ou rácios. Tendo em conta os vários pulsos de químicos não simultâneos que entram nos sitemas aquáticos, um outro objectivo será compreender como é que dáfnias nascidas de gerações expostas a stressores vão responder a novas exposições de outros stressores ou com composição diferente.

Os objectivos específicos serão testar as seguintes hipóteses:
1) Organismos cujos progenitores foram pré-expostos a cenários contaminados responderão do mesmo modo do que os seus progenitores?
2) Uma pré-exposição a um stressor influenciará a resposta de uma geração seguinte a uma mistura cuja constituição faz parte o stressor pré-exposto?
3) Será que os dafnífdios conseguem recuperar da exposição a stressores? E como?

A resposta a estas perguntas vai fornecer novas abordagens para:
1) avaliar a adaptação de várias gerações de organismos a concentrações baixas de contaminantes;
2) compreender as respostas de organismos presentes em cenários provavelmente contaminados;
3) prevenir toxicidade aquática adicional; 3) melhorar a qualidade da água, recursos e saúde humana.

A inclusão de várias gerações destes organismos neste projecto vai fornecer respostas sobre as diferentes tolerâncias entre gerações e também como podem recuperar após períodos de exposição.





investigador
Amadeu Soares
investigador
Ana Rita R. Silva
aluna de doutoramento
Fabianne Ribeiro
investigador
Inês Domingues
investigador
Maria Pavlaki
investigadora

bolseira
Sónia Mendo
investigador

Financiamento do CESAM: