Caring about the future

JAVALI.PT - Plano Estratégico e de Ação do Javali em Portugal
Investigador Responsável - Rita Tinoco Torres
Programa - Fundo Florestal Permanente
Período de Execução - 2020-09-01 - 2022-12-31 (28 Meses)
Entidade Financiadora - Fundo Florestal Permanente
Financiamento para o CESAM - 323400 €
Financiamento Total - 323400 €
Instituicão Proponente - Universidade de Aveiro


Descrição do Projecto
O javali é considerado, atualmente, um expressivo problema económico, social e, por vezes, ecológico e sanitário. Esta adjetivação carece de um estudo rigoroso que a justifique e que lance as bases objetivas para a sua mitigação. As nuances espaciais relativas à gestão cinegética, densidade populacional, condição sanitária e impacto socioeconómico da espécie carecem de um estudo nacional que permita discernir e explicar potenciais heterogeneidades regionais. Por exemplo, diferentes densidades populacionais e métodos de gestão podem ter diferentes repercussões nos impactos do javali sobre a agricultura e valores naturais. O javali (Sus scrofa Linnaeus, 1758) é uma espécie ubíqua no panorama nacional e europeu. A sua resiliência e plasticidade ecológica permitiram uma rápida adaptação às alterações ambientais que se têm registado, não apenas a nível climático, mas, sobretudo, na gestão e uso do solo. Em Portugal, são vários os indicadores (e.g. número de animais caçados, prejuízos socioeconómicos) que apontam para um aumento da população de javalis em número e distribuição. Esta tendência necessita de uma base técnico-científica sólida que atualize o conhecimento sobre a ecologia e demografia do javali em Portugal.
A recente evolução da Peste Suína Africana na Europa, associada à importância económica e social da suinicultura e ao facto de o javali ser considerado um dos mais importantes reservatórios de doenças infectocontagiosas, consubstanciam a necessidade de um estudo detalhado sobre o javali em Portugal. Esta avaliação premente não deve envolver apenas a monitorização ecológica e sanitária da população de javali, mas também os vários aspetos e condicionantes que fomentem ou mitiguem os contactos, cada vez mais frequentes, do javali com o Homem e o gado doméstico em áreas rurais e periurbanas. O sucesso da implementação do Plano Estratégico e de Ação do Javali em Portugal é uma condição chave para a valorização ecológica e económica da espécie, e o único meio possível para fazer face aos desafios ecológicos e sanitários emergentes.
O Plano Estratégico e de Ação do Javali em Portugal assenta em três objetivos chave que devem caracterizar um plano de monitorização rigoroso e abrangente de uma população silvestre. O primeiro envolve o conhecimento do tamanho e da estrutura populacional. O segundo consiste na descrição e acompanhamento dos principais parâmetros fisiológicos, sanitários e indicadores de condição física dos animais. O terceiro contempla a avaliação do habitat e dos fatores que possam aumentar ou diminuir o impacto e dimensão dos prejuízos causados pela espécie. A compilação e análise integrada de toda a informação gerada servirá de base para a definição de planos e estratégias aplicadas s à gestão sustentável e mitigação dos potenciais impactos negativos (e.g. prejuízos agroflorestais, disseminação de doenças) do javali.




Membros do CESAM neste projecto

Investigador
Rita Tinoco Torres
Coordenadora

Financiamento do CESAM: UIDP/50017/2020 + UIDB/50017/2020 + LA/P/0094/2020