Forging sustainability

INSPIRAR - Qualidade do Ar, Exposição e Saúde Humana em Zonas Urbanas Industrializadas
Investigador Responsável - Myriam Lopes
Programa - PTDC/AAC-AMB/103895/2008
Período de Execução - 2010-04-01 - 2013-09-30 (42 Meses)
Entidade Financiadora - FCT
Financiamento para o CESAM - 152628 €
Financiamento Total - 198000 €
Instituicão Proponente - Universidade de Aveiro
Instituições Participantes
Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa (FCM/UNL)

O grande desenvolvimento industrial, aliado ao aumento demográfico e à concentração das populações em áreas urbanas tem vindo a acentuar a preocupação sobre os potenciais efeitos e impactes no ambiente e na saúde humana resultantes da emissão de poluentes atmosféricos. Apesar da preocupação com a qualidade do ar em zonas urbanas e industriais ter assumido, nos últimos anos, particular relevo no âmbito das medidas de controlo e redução das emissões, ainda não é possível caracterizar devidamente a cadeia de eventos emissões -qualidade do ar - exposição - dose - efeitos na saúde, para fontes emissoras específicas.

Diversos estudos científicos têm evidenciado as consequências da presença de determinados poluentes em concentrações elevadas na qualidade do ar, na exposição e na saúde humana. No entanto, a contribuição (considerando a variação temporal e espacial) da actividade industrial não tem sido devidamente contabilizada, comparativamente a outras fontes (p. ex. tráfego rodoviário). Como tal, as áreas urbanas industrializadas representam desafios acrescidos, pelo tipo de poluentes envolvidos (em especial os de origem industrial) e pela falta de informação sobre a exposição de curto e longo prazo e sua relação com a saúde da população. Acrescem ainda os riscos associados a situações de libertação acidental de poluentes, resultando numa exposição aguda a concentrações elevadas com potenciais impactes na saúde humana.

Pretende-se com este projecto:

  1. avaliar se as zonas urbanas industrializadas apresentam pior qualidade do ar e exposição que outras áreas já estudadas e qual o contributo relativo da actividade industrial;

  2. verificar se existem ou não relações entre a poluição industrial e a saúde humana a curto e longo prazo. No contexto nacional, os resultados do projecto são de elevada importância, podendo ser aplicáveis noutras regiões e tecidos industriais.


    1. A metodologia proposta integra duas abordagens de estudo distintas mas interligadas, nomeadamente, a aplicação de ferramentas computacionais de modelação, que permitem quantificar a contribuição das várias fontes de emissão para a qualidade do ar e para a exposição e; uma abordagem epidemiológica individual e da população, em especial dos trabalhadores industriais. A metodologia será aplicada à região de Estarreja, uma zona urbana que possui um dos mais importantes complexo químicos em Portugal, que passou recentemente por um processo de expansão devido à ampliação de algumas das indústrias.

      O projecto INSPIRAR pretende ainda criar metodologias de análise e fornecer informação que sirvam de apoio à tomada de decisão, em particular, ao nível da gestão da qualidade do ar e da prevenção dos riscos associa dos à exposição e efeitos na saúde. Pode ainda contribuir para a sensibilização e informação pública, em especial da população mais afectada pela proximidade de complexos industriais.
      http://www.ua.pt/gemac/inspirar/

      Membros neste projecto
      Ana Isabel Miranda
      Investigadora
      Carlos Borrego
      Investigador

      Bolseira
      Joana Ferreira
      Investigadora
      Joana Valente
      Investigadora

      Investigador
      Myriam Nunes Lopes
      Investigadora Responsável
      Richard Tavares
      Investigador

Financiamento do CESAM: