Caring about the future

Custos e Benefícios, à Escala Local, de uma Ocupação Dispersa
Investigador Responsável - Jorge António Oliveira Afonso de Carvalho
Programa - PTDC/AUR/64086/2006
Período de Execução - 2007-10-01 - 2011-04-30 (43 Meses)
Entidade Financiadora - FCT
Financiamento para o CESAM - 168 €
Financiamento Total - 178.181 €
Instituicão Proponente - Universidade de Aveiro
Instituições Participantes
Universidade de Évora
Direcção Geral do Ordenamento do Território e Desenvolvimento Urbano

Descrição do Projecto

Na cidade emergente a mobilidade transformou as relações sociais e espaciais, a construção interpenetra-se com espaços vegetais crescentemente abandonados, a ocupação é fragmentada e dispersa. A dispersão, mesmo sem muitos defensores entre os grandes pensadores da cidade, é hoje uma realidade, não planeada, mas praticada e consentida.


Argumentos pró e contra a dispersão de há muito que se confrontam e que se mantêm: para uns, contacto com a natureza, espaço, intimidade; para outros, simulacro da natureza, isolamento, anonimato. Tal argumentação, de ordem subjectiva, tem importância para procurar identificar diferentes conceitos de qualidade de vida. Mas existem outros argumentos, de natureza objectiva: consumo de solo; custos da infra-estrutura pública; custos de mobilidade; preços da habitação.


De notar que os estudos que se conhecem de quantificação de custos (sobretudo relativos aos EUA) encaram a dispersão à escala regional, enquanto neste projecto se pretende comparar custos entre Unidades Territoriais de Base (conceito similar a bairro, ou unidade de vizinhança) integrantes da Cidade Alargada.


Pretende-se, então, considerar e, se possível, confrontar custos com benefícios. Por benefícios entende-se qualidade de vida, conceito que varia entre grupos de opinião. Procurar-se-á traduzi-lo em algoritmo, que integre essa variabilidade, com base em opiniões eruditas, estudos similares e inquérito à população das duas cidades. Relativamente aos custos, consideram-se os relativos à infra-estrutura pública local e os relativos à mobilidade, deixando para uma próxima oportunidade os relativos ao consumo de solo e demais externalidades ambientais (naturais e paisagísticas).


Página web do projecto

http://www.ua.pt/ii/ocupacao_dispersa/

Membros do CESAM neste projecto
Helena Martins
Investigador

Myriam Nunes Lopes
Investigador

Financiamento do CESAM: UIDP/50017/2020 + UIDB/50017/2020 + LA/P/0094/2020