Forging sustainability

EROS: Erosão dos litorais rochosos - diferenças na protecção conferida pelas praias arenosas e pelas plataformas litorais
Investigador Responsável - Delminda Moura
Investigador responsável no CESAM - Paulo A. Silva
Programa - PTDC/CTE-GIX/111230/2009
Período de Execução - 2011-03-01 - 2014-03-01 (36 Meses)
Entidade Financiadora - FCT
Financiamento para o CESAM - 33120 €
Financiamento Total - 150000 €
Instituicão Proponente - Universidade Algarve
Instituições Participantes
Universidade de Aveiro
LNEC

As arribas do Algarve central estão presentemente em fase crítica de recuo. Na área ocorrem plataformas de abrasão e praias arenosas, pelo que, oferece óptimas condições para responder ao problema que propomos no presente projecto: Qual a estrutura- plataforma de abrasão ou praia arenosa, é mais eficiente na protecção das arribas litorais? Qual é o limite para a largura e o declive daquelas estruturas permitindo a manutenção do estado de equilíbrio dinâmico? Estas são as principais questões-objectivos às quais pretendemos responder no âmbito deste projecto. Para tal, uma equipa multidisciplinar composta por geofísicos e engenheiros civis (especialistas em modelação física e numérica) e geólogos (especialistas em morfologia costeira), conjugará esforços e saberes.


A aquisição de dados será realizada com recurso a tecnologias já anteriormente utilizadas e testadas pelos vários membros da equipa (Sistema Diferencial de Posicionamento (DGPS), Sonar Lateral (SSS), Correntómetro Electromagnético (ECM), Perfilador Acústico de Efeito Doppler (ADCP) e Transdutores de Pressão (PT). Apesar de os dados de campo serem indispensáveis para estudos desta natureza, estão associados a um número limitado de condições de agitação (as que ocorrem durante as campanhas de campo) e a condições locais (onde os dados são adquiridos). Um dos modos para determinar respostas dos diferentes sistemas costeiros a diversas condições de agitação em substratos diferenciados, é recorrer ao uso de modelos numéricos e, em certos casos a modelos físicos. Porém, estes modelos estão imbuídos de problemas de calibração e de escala. Assim, um metodologia que integre dados de campo e dados de modelação numérica e física, é a que elegemos para este projecto. Os dados de campo e da modelação física, serão utilizados na calibração dos modelos numéricos (SWAN e COULWAVE), posteriormente aplicados a várias condições de agitação marítima e de substrato. Esperamos com os resultados deste projecto: (i) contribuir para o avanço do conhecimento científico da morfodinâmica dos litorais rochosos, (ii) definir limites de equilíbrio dinâmico e, (iii) gerar ferramentas de gestão costeira.




Membros neste projecto

Paulo A. Silva
investigador (responsavel UA)

Financiamento do CESAM: