Caring about the future

ELOS INVISÍVEIS: desvendando a origem de aves limícolas migradoras através de marcadores biogeoquímicos
Investigador Responsável - Teresa Catry
Programa - PTDC/MAR/119920/2010
Período de Execução - 2012-03-01 - 2015-06-30 (40 Meses)
Entidade Financiadora - FCT
Financiamento Total - 133780 €
Instituicão Proponente - Universidade de Lisboa
Instituições Participantes
Universidade de Aveiro
ISPA - Instituto Universitário - Lisboa
ICETA - Instituto de Ciências e Tecnologias Agrárias e Agro-Alimentares - Porto

Descrição do Projecto

As aves limícolas realizam algumas das maiores migrações conhecidas, atravessando os dois hemisférios entre as suas áreas de reprodução e de invernada. Apesar das áreas de reprodução ocuparem uma estreita faixa latitudinal, as áreas de invernada são comparativamente muito extensas, e os locais de passagem e re-abastecimento utilizados durante a migração muito numerosos e diversos. Tal diversidade na distribuição geográfica e no uso de habitats tem implicações ecológicas e evolutivas para a segregação de populações e, consequentemente, para a sub-especiação alopátrica. No entanto, entre as aves limícolas, diferentes populações ou subspécies são frequentemente difíceis de identificar, dada a grande mistura nas áreas de passagem migratória de populações muito semelhantes morfologicamente. Este facto torna virtualmente impossível a aquisição de um conhecimento global sobre a conectividade migratória de populações específicas de aves limícolas, tendo implicações importantes para a sua conservação.

Durante a migração pré-nupcial, muitas zonas húmidas ao longo das rotas migratórias concentram um misto de aves limícolas invernantes e de migradores de passagem. Actualmente, a dificuldade de distinção entre estas populações, e também entre populações de passagem com diferentes origens, impossibilita a compreensão e estimativa de vários parâmetros relacionados com a migração. Consequentemente, a comparação das estratégias migratórias entre populações e, nomeadamente, dos padrões fenológicos e de potenciais especializações ao nível fisiológico, está ainda insuficientemente descrita.

Os principais objectivos deste projecto centram-se em (1) desenvolver perfis isotópicos das cadeias tróficas (que conduzem às aves limícolas) em áreas intertidais ao longo da rota migratória do Atlântico Este e (2) usar este conhecimento para identificar as áreas de invernada de aves limícolas migradoras nos seus locais de passagem durante a migração pré-nupcial. Métodos de campo tradicionais (observações comportamentais, amostragem de invertebrados) e métodos inovadores, tais como a utilização de marcadores intrínsecos (isótopos estáveis de azoto, carbono e hidrogénio), serão utilizados simultaneamente para desenvolver e interpretar as assinaturas dos principais componentes das cadeias tróficas das aves em diversas áreas húmidas, e construir paisagens isotópicas numa parte significativa da rota do Atlântico Este. Esta abordagem permitir-nos-á investigar várias questões relevantes tais como (1) comparar as principais vias dos nutrientes nas cadeias tróficas de ambientes tidais e avaliar quais os factores que constituem fonte de variação tanto ao nível geográfico como temporal, (2) avaliar o poder dos isótopos estáveis para distinguir populações de aves limícolas com diferentes origens (de invernada) nas áreas de passagem migratória, (3) determinar se a segregação geográfica existente nas populações invernantes na África Ocidental se propaga para as áreas de passagem migratória mais a norte durante a migração pré-nupcial, (4) descrever o poder dos isótopos estáveis para determinar padrões fenológicos das aves limícolas migradoras e (5) identificar diferenças nos perfis fisiológicos de migradores de passagem e avaliar a sua relação com as zonas de invernada.

Até à data, a grande maioria dos estudos efectuados com aves baseou-se nos valores isotópicos das penas para investigar as suas origens. No entanto, no caso das aves limícolas, este tecido revelou-se muitas vezes desapropriado, dada a grande variabilidade e o escasso conhecimento sobre os seus padrões de muda. Resultados preliminares obtidos com unhas encorajam a utilização deste tecido como forma de identificar as origens de invernada de aves limícolas na rota migratória do Atlântico Este (T. Catry & J.P. Granadeiro).

O uso de isótopos estáveis permitirá uma abordagem integrada do estudo das cadeias tróficas de áreas húmidas tidais em contextos ecológicos contrastantes, fazendo com que a relevância deste projecto vá muito para além da sua escala geográfica e temporal. Focando-se sobre várias espécies que ocorrem numa vasta área geográfica, os resultados deste projecto têm o potencial de ser aplicados a uma escala mundial.

O trabalho será realizado numa série de locais representativos da rota migratória do Atlântico Este, incluindo áreas de importância internacional para aves limícolas na Guiné-Bissau, Mauritania, Marrocos, Portugal e Reino Unido. As duas principais espécies-alvo serão o Pilrito-de-peito-preto Calidris alpina e a Tarambola-cinzenta Pluvialis squatarola. Ambas ocorrem como nidificantes em zonas de latitude elevada, invernando num vasto número de zonas húmidas desde o Reino Unido até à Guiné-Bissau.






Membros do CESAM neste projecto
José Pedro Granadeiro
Membro da Equipa
Teresa Catry
Investigadora Principal

Financiamento do CESAM: UIDP/50017/2020 + UIDB/50017/2020 + LA/P/0094/2020