Building the future by doing more together

Food Chain - Mecanismos de transferência solo-planta de elementos potencialmente tóxicos para avaliação de impactos da contaminação de solos
Investigador Responsável - Maria Eduarda Pereira
Programa - FCT - PTDC/AGR-PRO/114956/2009
Período de Execução - 2011-01-01 - 2013-12-31 (36 Meses)
Entidade Financiadora - FEDER/FCT
Financiamento para o CESAM - 171.564 €
Financiamento Total - 197.172 €
Instituicão Proponente - Universidade de Aveiro
Instituições Participantes
Universidade de Coimbra

O objectivo principal do projecto é o desenvolvimento de ferramentas que contribuam para uma maior garantia da segurança alimentar e para a protecção da saúde humana e animal em Portugal.


O projecto será desenvolvido com base na análise dos mecanismos de transferência de elementos potencialmente tóxicos (PTEs) entre o solo, a solução do solo e as plantas como forma de realizar uma avaliação mais eficaz do risco em áreas agrícolas. Serão aplicados conceitos recentemente desenvolvidos para a avaliação da reactividade biogeoquímica de contaminantes no solo e da sua partição sólido:solução recorrendo-se a modelos empíricos. Estes modelos permitirão analisar a transferência de PTEs ao longo da cadeia alimentar e avaliar o impacto da contaminação do solo na qualidade da alimentação animal (forragens) e Humana (vegetais e carne) em Portugal. Simultaneamente, as funções de transferência de PTEs solo-planta serão utilizadas para obter limites críticos para estes elementos em solos agrícolas em Portugal, a partir dos seus limites legais nos alimentos para animais e teores máximos nos géneros alimentícios.


A avaliação da qualidade do solo é um factor crucial para garantir a segurança alimentar. A transferência de contaminantes do solo para as plantas, produtos animais e para o Homem depende das propriedades do solo, do tipos de planta, das espécies animais e dos padrões de consumo. A avaliação da exposição humana a PTEs através da alimentação é geralmente efectuada através da quantificação das concentrações destes elementos em géneros alimentícios. No entanto, em algumas regiões e para diversos tipos de alimentos não estão disponíveis dados de monitorização. A informação sobre os impactos da contaminação de solos agrícolas em Portugal é escassa o que justifica a necessidade de realizar este estudo. Trabalhos sobre a partição sólido:solução para metais como o Cd, Zn e Pb e avaliação da sua disponibilidade para serem absorvidos pelas plantas foram já realizados noutros países.


No entanto, para outros PTEs, tais como As, Hg, Co, Sb, Ba and U, que se sabe ocorrerem em concentrações elevadas em alguns solos Portugueses há pouca informação disponível.


Este projecto vai considerar um conjunto alargado de PTEs (As, Hg, Cu, Pb, Zn, Cd, Ni, Cr, Co, Ba, U, Fe, Mn, Al, Sb, Li, Be, Se, B and Mo) com ênfase em elementos menos estudados. Incluí cinco tarefas:


o Tarefa 1: Recolha de amostras de água, solos, plantas e produtos animais em áreas agrícolas de Portugal


o Tarefa 2: Extracção química de PTEs e análise das amostras de água, solos, plantas e produtos animais


o Tarefa 3 Modelos empíricos de transferência de PTEs para solo-solução, solo-planta e solo-planta-animal


o Tarefa 4: Quantificação da ingestão diária de PTEs para animais e para o consumidor e avaliação de potenciais riscos para a saúde animal e humana


o Tarefa 5: Limites críticos de PTEs em solos agrícolas em Portugal


A realização destas tarefas permitirá reunir um conjunto considerável de amostras de água, solos, plantas (alimentos animais e vegetais) e de produtos animais (rins, fígado, carne, e pêlo de vaca e ovelha), obter dados para as respectivas concentrações de PTEs e desenvolver modelos empíricos para a transferência de contaminantes entre o solo e as plantas, assim como para a acumulação de PTEs em tecidos animais que permitirão estimar a exposição animal e humana a estes elementos e determinar os seus respectivos limites críticos para solos agrícolas em Portugal de forma a garantir segurança alimentar.


Uma vez que será impossível recolher amostras de todo o País, algumas áreas chave geograficamente distribuídas serão seleccionadas para este estudo. Estas áreas incluirão campos agrícolas afastados de fontes pontuais de contaminação e áreas sujeitas a impactos resultantes da actividade antropogénica (indústria e minas). No futuro, a abordagem desenvolvida poderá facilmente ser aplicada a outras regiões utilizando dados específicos e locais.


Na nossa perspectiva é crucial desenvolver este tipo de investigação, uma vez que estudos recentes revelam que há problemas de degradação do solo em Portugal e não está ainda definida uma estratégia nacional de gestão de solos contaminados no nosso País. Os resultados deste projecto poderão servir de base conceptual para futuras avaliações de risco em áreas agrícolas quer em Portugal, quer noutros países.


O Projecto envolve investigadores da Universidade de Aveiro (Departamento de Química) e investigadores do Centro de Estudos Farmacêuticos (CEF) da Universidade de Coimbra. A equipa é multidisciplinar e reúne experiência na análise de várias matrizes ambientais; na caracterização geoquímica de solos; e na área da toxicologia. Um consultor internacional com experiência na definição de critérios de qualidade para o solo e biodisponibilidade de contaminantes irá colaborar na execução do Projecto.




Membros neste projecto

Investigadora
Iqbal Ahmad
Investigador
Maria Eduarda Pereira
Investigador Responsável

Financiamento do CESAM: