Caring about the future

  • Greentour: economia circular e turismo sustentável em destinos do espaço SUDOE

    O projeto GREENTOUR, financiado pelo Programa Interreg SUDOE e iniciado em novembro de 2020, pretende contribuir para o aumento da sustentabilidade e circularidade do setor do turismo. Os principais resultados esperados incluem: - ferramentas de avaliação ambiental para agentes dos subsetores de alojamento, restauração, e atividades de lazer e transporte; estas ferramentas são baseadas na metodologia de Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) e permitem apoiar um turismo sustentável suportando a identificação de estratégias de redução da pegada ambiental deste setor; - um sistema de rotulagem ambiental voluntário ao nível do destino turístico baseado em ACV; - uma rede de cooperação entre destinos e agentes de turismo sustentável no espaço SUDOE. As ferramentas de avaliação ambiental e o sistema de rotulagem serão testados, numa fase inicial, em destinos turísticos de Portugal, Espanha, França e Andorra, selecionados pelo seu relevante património natural e cultural (Guimarães, Lloret de Mar, Camino Lebaniego, Rias Baixas, Massif du Sancy e Ordino). Numa fase posterior, após a validação das ferramentas, estas serão aplicadas a outros potenciais interessados. Os agentes dos subsetores de alojamento, restauração, e atividades de lazer e transporte que pretendam avaliar o seu desempenho ambiental com as ferramentas desenvolvidas no GREENTOUR podem manifestar o seu interesse em https://greentour-project.eu/join-greentour/be-a-greentour-pioneer. A Universidade de Aveiro é um dos parceiros do GREENTOUR, contando com a participação dos seguintes membros do CESAM: Ana Cláudia Dias (coordenadora), Paula Quinteiro, Isabel Nunes e Helena Nadais. Mais informação sobre o projeto poderá ser consultada em www.greentour-project.eu.   Autora: Ana Cláudia Dias

    ver mais
  • O investigador José Alves foi convidado a participar no Client Earth Global Summit (28-30 setembro) na sessão: “Maintaining migration in the animal kingdom”

    Este é o segundo ano que a Client Earth organiza este evento virtual, criando um fórum global de debate entre conservacionistas, ecólogos, empresários, juristas, ambientalistas, filantropos e outros intervenientes no movimento ambiental, bem como de sectores a ele associados. Este encontro tem como objetivo explorar novas formas de transformar o futuro planeta para que seja mais saudável, biodiverso e ambientalmente mais sustentável. A Client Earth sob o lema “Working to protect life on Earth”, é uma organização global que se dedica às questões ambientais, usando a lei para defender causas como: conservação da vida selvagem, habitats e florestas; redução de emissões de poluentes; combate às alterações climáticas, entre várias outras. A participação neste evento é gratuita e podem-se obter mais informações aqui.

    ver mais
  • Dia Mundial do Mar, 26 setembro

    Luís Vaz de Camões escreveu, no século XVI, dois poemas que nos dias de hoje podem ser interpretados com novos significados. “Todo o mundo é composto de mudança, Tomando sempre novas qualidades”  Poderá ser interpretado, passados cinco séculos, como uma alusão às alterações climáticas [1]. Também, no Canto I, o poeta escreveu [2]: “As armas e os barões assinalados, Que da ocidental praia Lusitana, Por mares nunca de antes navegados, Passaram ainda além da Taprobana, Em perigos e guerras esforçados, Mais do que prometia a força humana, E entre gente remota edificaram Novo Reino, que tanto sublimaram;” Luís Vaz de Camões (c.1524 – 1580) Poderá é certo, num mesmo contexto de Descoberta, desta vez com novos significados, os da ciência oceânica, relevar o papel que o Mar sempre teve na nossa identidade. Os Oceanos, outrora caminhos de descoberta de “gente remota” e de novos mundos são fontes de vida e fornecedores de serviços de ecossistema, debatem-se nos dias de hoje com problemas ambientais graves. Da escrita de Fernão Mendes Pinto, Padre António Vieira e relatos de naufrágios de Bernardo Gomes de Brito transmutamos o que de trágico encerra um naufrágio para as dimensões ecológicas e ambientais, difíceis na abordagem, contudo essenciais a um novo paradigma de sustentabilidade oceânica. As iniciativas no quadro da “Agenda 2030”, nomeadamente dos seus “Objetivos de Desenvolvimento Sustentável” (ODS) 14 (e também 13), a “Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável” e a “Década das Nações Unidas da Restauração de Ecossistemas” demonstram uma preocupação internacional na resolução dos problemas emergenciais que enfrentamos. A investigação oceânica assume um papel fundamental na prossecução do ODS 14 (“Proteger a Vida Marinha: Conservar e usar de Forma Sustentável os Oceanos, Mares e os Recursos Marinhos para o Desenvolvimento Sustentável”) assim como, os objetivos e resultados pretendidos com as ações da “Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável”.   O CESAM tem vindo a desempenhar o seu papel nesta área sendo uma instituição preparada para os desafios que vivemos. Destaco os projetos “ValorMar - Integral Valorization of Marine Resources: Potential, Technological Innovation and New Applications Programas Mobilizadores – PI: SONAE SA” e “HACON - Hot vents in an ice-covered ocean: the role of the Arctic as a connectivity pathway between ocean basins FRINATEK call in the FRIPRO programme of the Research Council of Norway” como demonstradores de valências, valor societal e internacionalização. “O Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), com o estatuto de Laboratório Associado desde 2005, é uma das unidades de investigação da Universidade de Aveiro, tendo sido avaliada como ‘Excelente’ pela FCT desde 2014. O CESAM tem como missão desenvolver investigação internacional de excelência, em Ciências do Ambiente e do Mar.” O Mar está bem presente na sua matriz fundadora, constitutiva e funcional. No próximo ano de 2022 teremos o “Ano Internacional da Pesca e Aquicultura”. O CESAM desenvolve projetos nestas áreas. Destaco os projetos “AquaMMIn - Development and validation of a modular integrated multitrophic aquaculture system for marine and brackish water species Mar2020”, “NutriMo - Development and implementation of community-based aquaculture projects in developing countries in Africa FCT - AKDN” e “FISHAQU - Knowledge Exchange in sustainable Fisheries management and Aquaculture in the Mediterranean region Erasmus+ Programme” como demonstradores da missão do CESAM enquadrada nas necessidades societais e de desenvolvimento sustentável. O Mar faz parte da nossa cultura e identidade. Possamos nós, pela ciência, dar continuidade a uma história que nos vincula ao Mar. Ulisses M Azeiteiro Coordenador no CESAM da Linha Temática “Ecossistemas & Recursos Marinhos (MER)” [1] Dias, João. (2016). “Todo o mundo é composto de mudança”. Considerações sobre o clima e a sua história. I - O Sistema Climático Terrestre. [2] Os Lusíadas - Luís Vaz de Camões - 1572  

    ver mais
  • Impacto da emergência climática em Aveiro em debate na TSF

    Dia 24 de setembro, entre as 8h00 e as 10h00, a TSF estará em direto de Aveiro, para debater a emergência climática e o seu impacto na região. Estarão presentes na emissão David Carvalho e João Miguel Dias, ambos do DFis/CESAM, acompanhados por José Carlos Mota (DCSPT/ GOVCOPP) e Myriam Lopes (DAO/CESAM) e Sara Moreno Pires (DCSPT /GOVCOPP). Link 

    ver mais
  • Dia Europeu Sem Carros, 22 setembro

    Para assinalar o Dia Europeu Sem Carros destacamos o artigo de opinião de Alexandra Monteiro e a rubrica Ambiente num Minuto da Rádio Terra Nova. Hoje (e sempre que possível) ande a pé ou de bicicleta. Pela nossa saúde e a do planeta!

    ver mais
  • 3º Curso de Dragagens - Sustentabilidade do litoral

    O 3º Curso de Dragagens é já nos dias 7 e 8 de outubro de 2021, em regime presencial, na Universidade de Aveiro. Face aos graves problemas de erosão costeira do país e às medidas de mitigação com recurso cada vez mais frequente de alimentações artificiais de sedimentos, esta 3ª edição será focada na sustentabilidade do litoral, seguindo, um modelo similar às duas edições anteriores (1ª Edição, em 2009 e 2º Edição, em 2013). Programa técnico disponível aqui. Flyer disponível aqui. Informação geral em http://draga.web.ua.pt/Inscrições obrigatórias (a partir de 24 de setembro terão um agravamento de 20%). O 3º Curso Técnico de Dragagens, novamente organizado pela Universidade de Aveiro e pelo Porto de Aveiro, tal como nas duas edições anteriores, pretende proporcionar aos profissionais da indústria, quadros da administração pública, académicos e estudantes com interesse neste tópico, uma visão global e atual deste tema e dos aspetos mais relevantes com ele relacionados.

    ver mais
  • Seminário da Biologia do Stress

    O Grupo Biologia do Stress convida toda a comunidade CESAM a participar em mais um Seminário da Biologia do Stress. No dia 22 de setembro, pelas 16:30h, via zoom, iremos ficar a par das últimas novidades da investigação da Carla Pereira com o seminário “Phage therapy to control pathogenic bacteria”. Para assistirem basta clicar aqui

    ver mais
  • 2º Encontro EpiLipidNET COST Action, 23-24 Setembro 2021

    EpiLipidNET COST Action (CA19105) é uma rede pan-europeia de pesquisadores, clínicos e empresas que trabalham na área da lipidómica e epilipidómica para impulsionar um centro de investigação de excelência, conhecimento avançado e transferência de tecnologia, para promover alto nível de treino para jovens investigadores. Participação online gratuita  23 setembro 2021 13:00-18:00(CET) ZOOM https://us02web.zoom.us/j/88179148278?pwd=SDhSbGc0Ky9ReXJrQzZPVmM0Y21pdz09 Meeting ID: 881 7914 8278 Passcode: 298363   24 setembro 2021 10:00-18:00(CET) ZOOM https://us02web.zoom.us/j/83527451864?pwd=aWh4Y3RaU1pTVGJudW1xVndoSVJSdz09 Meeting ID: 835 2745 1864 Passcode: 189733   PROGRAMA

    ver mais
  • Ocean Break | 24 setembro

    24 setembro 2021 | 12:30 - 13:30 | Sala 9.1.1 (DEMaC) Luísa Marques (Estudante de doutoramento)

    ver mais
  • Dia Internacional do Microrganismo

    A 17 de setembro comemora-se o Dia Internacional do Microrganismo. Comemorado pela primeira vez em Portugal, em 2017, por iniciativa da Sociedade Portuguesa de Microbiologia, Ordem dos Biólogos, Agência Ciência Viva e UNESCO, este dia é atualmente celebrado em todo o mundo. Tem por objetivo dar a conhecer o mundo fascinante dos microrganismos, mostrando a sua relevância no mundo vivo e a enorme importância para a espécie humana, contribuindo também para melhorar a literacia em microbiologia. Pode parecer estranho celebrar os “micróbios”, mas tal resulta da perceção errada que todos eles são nocivos. A realidade é bem diferente pois a maioria dos microrganismos têm impactos positivos nas nossas vidas. Os microrganismos são cruciais para o bom funcionamento dos ecossistemas e do nosso organismo assim como para outros animais e plantas. São também fundamentais para o desenvolvimento de uma bioeconomia sustentável. No Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) contribuímos para melhor conhecer e compreender esta maioria invisível que habita o nosso planeta. Os estudos realizados têm contribuído, por exemplo, para revelar a vastíssima biodiversidade microbiana, bem como o seu potencial biotecnológico, compreender o papel de microrganismos enquanto agentes causadores de doenças em plantas de interesse agrícola e florestal, perceber a evolução e disseminação da resistência a antibióticos e o seu papel na saúde humana e desenvolver estratégias inovadoras para inativação de microrganismos. Junte-se a todos aqueles que hoje celebram o Dia Internacional do Microrganismo e fique a conhecer melhor estes pequenos grandes seres (https://www.internationalmicroorganismday.org).   Autores: Artur Alves & Isabel Henriques

    ver mais
  • Piratas da Ria visitaram o CESAM

    As crianças, da iniciativa Piratas da Ria- Ocupação de tempos livres em Bicicleta, pedalaram até à UA/CESAM e foram recebidos pela Rosa Pinho, que lhes mostrou o Herbário e falou de muitas maravilhas botânicas, e pela Inês Domingues, que os colocou na lupa para verem de perto insetos, partes de plantas e embriões de peixe zebra!

    ver mais
  • Chamada para artigos - REDE RIESCOS

    A REDE RIESCOS, coordenada por Rosa Freitas, propôs um número especial à Revista Environmental Research intitulado "Environmental occurrence of plastics and toxicity assessment in organisms”. Submissões de 15 de setembro a 15 de dezembro de 2021 Mais informações aqui.

    ver mais
  • Sessão de esclarecimento: Proteção e transferência da propriedade intelectual nas Ciências do Mar e do Ambiente | 22 Set | 10h | Auditório do DAO

    O CESAM e o GEOBIOTEC, com o apoio da UACOOPERA, reconhecem a importância da Proteção e a Transferência dos resultados de I&D nas Ciências do Mar e do Ambiente, através da organização conjunta de uma sessão de esclarecimentos no dia 22 de setembro, pelas 10h, no anfiteatro do DAO. A inovação e os resultados de I&D têm um papel crescente na sociedade, cabendo às instituições de I&D criar as condições ótimas para que estes possam cumprir o seu potencial, sendo incorporados pelos agentes de mercado. Outro aspeto de igual importância é a criação de evidências que permitam às Unidades de Investigação revindicarem a criação de novo conhecimento, assumindo este a forma de novos produtos ou tecnologias. Este desafio é ainda maior nas áreas da biotecnologia. Neste contexto é importante referir que as patentes são uma ferramenta de promoção da transferência do conhecimento para o mercado, permitindo a endogeneização da inovação promovida pela UA. Por outro lado, é ainda de salientar a relevância crescente que as patentes têm merecido como indicador de desempenho científico, na avaliação dos projetos de I&D e também nas respetivas Unidades de Investigação. Nesta sessão, a UACOOPERA irá abordar alguns conceitos práticos sobre direitos de propriedade industrial e sobre como identificar os resultados suscetíveis de serem protegidos por pedidos de patente, as regras e procedimentos da UA neste domínio. Do ponto de vista da transferência, serão ainda apresentados os apoios e procedimentos inerentes à criação e desenvolvimento de ideias de negócio de base tecnológica. Esta sessão é destinada aos investigadores do CESAM e do GEOBIOTEC, que se devem inscrever até dia 21 de setembro aqui.

    ver mais
  • Dia da Ecologia, 14 de setembro

    A Ria de Aveiro é uma das plataformas LTsER (Long-Term socio-Ecologic Research) integrado na rede nacional LTER e na E-Infraestrutura Portuguesa de Informação e Investigação em Biodiversidade, tendo por missão recolher, processar e reunir dados de elevada qualidade para responder aos atuais desafios societais. Os insectos merecem agora especial destaque por serem excelentes bioindicadores das condições ambientais e pela sua potencial aplicação em biotecnologia. Alguns dos grupos taxonómicos mais abundantes na vegetação halófita da Ria de Aveiro são as moscas (Diptera) e as cigarrinhas (Hemiptera). No âmbito do projeto SUSHI, foi estudado o potencial biotecnológico de duas espécies de mosca: a Machaerium maritimae[1], como ingrediente para rações de aquacultura devido à sua abundância e composição em ácidos gordos ómega-3, e a Fucellia maritima[2], registada para Portugal pela primeira vez no âmbito deste projeto. Foram ainda registadas, pela primeira vez para Portugal, outras espécies, estando em preparação as respetivas notas taxonómicas, e identificadas potenciais espécies invasoras não nativas, bem como pragas de plantas halófitas, reforçando a importância desta monitorização. [1] Duarte, P. M., Maciel, E., Pinho, M., Domingues, M. R., Calado, R., Lillebø, A. I., & Ameixa, O.M.C.C. (2021). Omega-3 on the fly: long-legged fly Machaerium maritimae as a potential source of eicosapentaenoic acid for aquafeeds. Journal of Insects as Food and Feed, 1-12. [2] Lourenço, F., Prado e Castro, C. & Ameixa, O.M.C.C. (2020) First record of Fucellia maritima (Haliday, 1838) (Diptera, Anthomyiidae) populations in Portugal. Norwegian Journal of Entomology, 67:246-248. Autora: Ana Lillebø

    ver mais
  • Webtalks: Como a ecologia nos pode ajudar?

    No âmbito das comemorações do Dia da Ecologia, a SIBECOL - Sociedade Ibérica de Ecologia encontra-se a organizar uma Webtalk no dia 14 de setembro, entre as 17h e as 19h. Esta iniciativa pretende analisar e discutir a importância de preservar a biodiversidade e recuperar os ecossistemas como formas de promover a saúde e sustentabilidade do planeta. Este evento conta com a presença da investigadora Ana Sousa. Público-alvo: Grande público (cidadãos interessados, técnicos, NGOs, investigadores) Inscrições (Gratuitas): https://forms.gle/ZdFsE5BAxobMj1gH7 Cartaz

    ver mais
  • Estudo: Atropelamentos podem acelerar extinção local de populações de mamíferos

    Mais de 120 espécies de mamíferos terrestres são particularmente vulneráveis à mortalidade por atropelamento e várias populações podem-se extinguir em 50 anos se persistirem os níveis de atropelamentos observados, de acordo com uma equipa de investigadores liderada por Clara Grilo do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. A equipa inclui também membros do CIBIO-InBIO/BIOPOLIS em Portugal, e investigadores dos diferentes continentes que participaram na avaliação global do impacto dos atropelamentos nos mamíferos terrestres. Estes resultados foram publicados na prestigiada revista científica Global Ecology and Biogeography. “Analisámos a nível mundial o impacto dos atropelamentos de 71 populações de espécies de mamíferos ameaçados com registos de atropelamentos e ainda de espécies não ameaçadas com as taxas mais elevadas de atropelamento, e verificámos que populações do lobo-guará e gato-do-mato-pequeno no Brasil, a hiena-castanha na África do Sul e o leopardo no Norte da Índia podem extinguir-se localmente caso se mantenham os níveis de atropelamentos observados. Com base nas características biológicas das 71 populações de mamíferos, avaliámos o grau de vulnerabilidade à extinção de 4677 espécies de mamíferos em todo o mundo caso haja uma mortalidade adicional por atropelamento e observámos que em 124 espécies são particularmente vulneráveis à mortalidade adicional por atropelamento, dos quais se incluem o lince Ibérico, o urso pardo, o urso negro, o tigre, o jaguar, macaco-cauda-de-leão com registos regulares de atropelamentos”, destaca Clara Grilo. Atualmente existem planos de expansão da rede viária para promover o comércio global futuro, especialmente em países emergentes da América Latina, Ásia, África e Europa. Estas novas infraestruturas vão facilitar o fluxo comercial regional e intercontinental através da construção de mais de 25 milhões de quilómetros de novas estradas. A expansão da rede viária corresponde a um aumento de 60% no comprimento total das estradas em relação a 2010 e vai colidir com os objetivos globais de sustentabilidade ambiental uma vez que estas novas estruturas rodoviárias vão cruzar áreas ambientalmente sensíveis onde ocorrem várias espécies ameaçadas. “Neste trabalho desenvolvemos uma ferramenta que permite avaliar o risco de extinção associado aos registos de atropelamentos observados no atual contexto de densidade de estradas e que pode ir sendo atualizado à medida que se vai obtendo novos dados de taxas de atropelamento das espécies em qualquer região do mundo. O nosso estudo apresenta ainda um ranking de vulnerabilidade das espécies ao risco de extinção devido ao atropelamento, o que permite que agências de infraestruturas rodoviárias, ONGAs e administração pública possam identificar, com base na áreas de distribuição das espécies, os segmentos de estradas que devem ser sujeitos a programas de monitorização de atropelamentos para fornecer informação sobre a proporção da população atropelada e deste modo acionar as medidas mais adequadas para evitar que haja um aumento do risco de extinção local nessas populações”, conclui Clara Grilo. Para mais informação contactar:   Clara Grilo CESAM - Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, C2, 2.3.03 1749-016 Lisboa Portugal Email - clarabentesgrilo@gmail.com   Referencia do artigo: Grilo C, Borda-de-Água L, Beja P, Goolsby E, Soanes K, le Roux A, Koroleva E, Ferreira FZ, Gagné SA, Wang Y, González-Suaréz M (2021). Conservation threats from roadkill in the global road network. Global Ecology and Biogeography. Cria de urso-pardo (Ursus arctos) a atravessar uma estrada no Canadá. Créditos: Jillian Cooper Lobo-guará (Chrysocyon brachyurus) no Parque Nacional da Serra da Canastra, Minas Gerais, Brasil. Créditos: Marcel Huijser Um lince Ibérico sub-adulto (Lynx pardinus) captado em armadilhagem fotográfica na Serra de Andujar (Espanha). Creditos: Joaquim Pedro Ferreira.

    ver mais
  • Artigo: Métodos alternativos para a avaliação de (nano)materiais – alerta sobre desafios e recomendações para preparação da legislação

    Mónica Amorim e Susana Gomes, investigadoras do DBio/CESAM, UA, pertencentes ao grupo de investigação de ecologia e ecotoxicologia aplicada – applEE, coordenado pelo Prof. Amadeu Soares, são coautoras de um artigo de revisão publicado na prestigiada revista Nano Today (IF: 20.7): “Alternative test methods for (nano)materials hazards assessment: challenges and recommendations for regulatory preparedness”. Os riscos associados a novos produtos são avaliados antes da sua entrada no mercado. O trabalho exaustivo desenvolvido por organizações mundiais como a OCDE (Organização de Cooperação para o Desenvolvimento Económico) para a padronização de protocolos para avaliação de perigo no ambiente está patente, não só no elevado número atualmente disponível mas também na cobertura alargada, desde organismos aquáticos a terrestres. No entanto, os novos materiais representam um constante desafio a estas normas técnicas, que foram desenvolvidas para avaliar o perigo de substâncias química “convencionais” e não estão adaptadas a materiais avançados (p.e. materiais cujo comportamento altera deliberadamente). Existem atualmente várias alternativas “Novas Abordagens Metodológicas (NAMs)”, p.e. novas -omicas, testes in vitro e in silico, incluindo modelação, e que possuem os critérios necessários à sua implementação, com elevada qualidade e relevância, e que deveriam ser adotadas. Enquanto que a padronização via OCDE é um processo que requer um tempo alargado desde submissão até à fase de implementação, as agências legisladoras têm promovido e apoiado o desenvolvimento de NAMs que possuam os critérios de qualidade ao nível da legislação. Esta revisão reúne não só a literatura disponível de NAMs para avaliar os perigos de NMs, com foco no ambiente terrestre, mas também discute de forma crítica as vantagens, desafios e lacunas. É o que mostra um estudo recente e em publicação na revista de reconhecido prestígio, Nano Today.  "O objetivo é oferecer um guia para as melhores práticas e desenhos experimentais, tendo em conta as especificidades dos NMs, delineando recomendações e o trajeto futuro.” dizem as investigadoras Mónica Amorim e Susana Gomes, entre os responsáveis pelo estudo. As investigadoras desenvolvem investigação na área das NAMs, em particular em omicas (transcriptomica) de elevado varrimento (microarray de elevada densidade), contribuindo consideravelmente para este aspeto da investigação dos mecanismos subjacentes aos efeitos fenotípicos observados. A Universidade de Aveiro tem sido pioneira neste tipo de estudos, principalmente no que diz respeito à vertente ambiental, cuja lacuna é evidente em comparação com a saúde humana.  Leia o artigo aqui.

    ver mais
  • Ciência com Impacto - Alfarroba no combate à tuberculose

    Ana Grenha, investigadora do CCMAR - Centro de Ciências do Mar, fala-nos do potencial da alfarroba no combate à tuberculose. Podcast Vídeo

    ver mais
  • Investigação de Rui Rocha em destaque na edição em papel da revista Greensavers

    Artigo “Aquacultura pode garantir alimentos a preço justo” sobre a investigação de Rui Rocha foi publicado na edição em papel da revista Greensavers, número 4, trimestral de agosto a outubro. Saiba mais sobre a revista Greensavers aqui.

    ver mais
  • Ocean Break | 8 Setembro

    8 Setembro 2021 | 15h00-16h00 Zoom Circulação na Ria de Pontevedra Elisabet Cruz (Estudante de Doutoramento)   Resumo (apenas disponível em Inglês)

    ver mais
  • Projeto do CESAM procura melhorar inventário português de emissões atmosféricas

    O projeto “BigAir – Megadados para melhorar inventários de emissões atmosféricas”, coordenado pelos investigadores Diogo Lopes e Myriam Lopes, é um dos mais recentes projetos iniciados na Universidade de Aveiro (UA). Este projeto procura melhorar o desempenho dos modelos de qualidade do ar em Portugal utilizando megadados (disponíveis sem nenhum custo) para calcular as emissões atmosféricas portuguesas (históricas e previstas) com elevada resolução espacial (no local exato das fontes de emissão) e temporal (valores horários). Notícia completa aqui.

    ver mais
  • Webinar “Climate change and air pollution in the new IPCC report”

    O grupo APM (Processos Atmosféricos & Modelação) do CESAM está a organizar um webinar “Climate change and air pollution in the new IPCC report”, em jeito de comemoração do “Dia Internacional do Ar Limpo para um Céu Azul”- 7 setembro – com a investigadora Sophie Szopa, autora e coordenadora de um dos capítulos deste mesmo relatório. A inscrição é livre, mas o registo obrigatório aqui  Será, sem dúvida, uma oportunidade para sabermos mais sobre estes novos dados do IPCC e para colocarmos as questões que mais nos preocupam. Trata-se de um webinar aberto a toda a comunidade científica e público em geral.

    ver mais
  • Investigação

    Equipa liderada por Victor Bandeira (DBio/CESAM) irá efetuar um censo que permitirá avaliar e gerir os impactos da ocorrência de cães e gatos errantes, no âmbito do protocolo assinado entre a UA e o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF)/Ministério do Meio Ambiente e Ação Climática. Leia mais aqui e no website do ICNF.

    ver mais
  • Virtual International Conference on Food Contaminants: challenges on early-life exposure, 27 e 28 de setembro | Online

    O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, através do Departamento de Alimentação e Nutrição, promove nos dias 27 e 28 de Setembro (à tarde), em modo de transmissão virtual, a 4ª edição da conferência internacional sobre contaminantes alimentares “Virtual International Conference on Food Contaminants: challenges on early-life exposure (ICFC 2021)”. O objetivo desta conferência é reunir investigadores, profissionais da área da saúde e alimentação, entidades reguladoras, indústria e estudantes, entre outros. Esta conferência irá focar os riscos associados à exposição de populações vulneráveis a contaminantes nos alimentos e aos efeitos tóxicos decorrentes da exposição precoce a estes contaminantes.   A submissão dos resumos tem como data limite dia 5 de Setembro e o registo (gratuito mas obrigatório) pode ser efetuado até 24 de Setembro, no site da conferência: https://icfcportugal.com/  Os investigadores Paula Alvito e Ricardo Assunção integram a organização deste evento. Cartaz

    ver mais
  • Ciência com impacto - O potencial das plantas halófitas

    Esta semana Luísa Custódio, investigadora do CCMAR - Centro de Ciências do Mar, fala-nos das propriedades das plantas halófitas para a saúde e alimentação humana. As halófitas são plantas com grande tolerância à salinidade. Uma das plantas halófitas mais conhecida é a salicórnia. Hoje em dia, a salicórnia é cultivada e consumida crua ou cozinhada, desidratada ou triturada. Para lá do agradável sabor a mar, a salicórnia possui propriedades imuno-estimulantes, anti-inflamatórias, anti-tumorais e antidiabéticas. Podcast Video

    ver mais
  • Chamada para resumos - AGU Fall Meeting 2021

    Chamada para resumos para uma sessão da AGU Fall Meeting 2021, co-convocada por Bruna R.F. Oliveira: A008 - Advances in wildland fire - atmosphere interactions Este ano, a conferência terá lugar de 13 a 17 de dezembro, em formato online e presencial em New Orleans - US! (é exigida vacinação completa). Mais informação aqui.  

    ver mais
  • Webinar do projeto LIFE No_Waste

    download file

    No próximo dia 27 de julho, entre as 14h30 e as 17h, irá decorrer o Webinar final do projeto LIFE No_Waste - Management of Biomass Ash and Organic Waste in the Recovery of Degraded Soils: A Pilot Project Set In Portugal (2016-2021). A inscrição é gratuita, mas obrigatória. Inscreva-se aqui.

    ver mais
  • Documentário Life Lines - Arquitetura para a vida selvagem | 24 julho |12h |SIC

    A não perder dia 24 julho, Sábado às 12H00 na SIC. Sabia que todos os anos milhares de animais morrem nas estradas e linhas elétricas vítimas de colisão e eletrocussão? Sábado, vamos conhecer o Projeto LIFE LINES, que procura diminuir o impacto destas ameaças na diversidade biológica.

    ver mais
  • Ciência com impacto – A química dos perfumes

    Quando se misturam certos aromas com etanol, qual será o resultado final? Como se pode prever os cheiros que resultam de cada mistura? Esta semana Alírio Rodrigues, Investigador do ALICE – Associate Laboratory for Innovation in Chemical Engineering, fala-nos da química dos perfumes. Podcast Video

    ver mais
  • Gentes da Ria: pesca artesanal

    O primeiro vídeo da série “Gentes da Ria”, desenvolvido no âmbito do projeto PERICLES, já está disponível! Dá a conhecer a herança cultural costeira e marítima da região de Aveiro, abordando temas como a pesca artesanal na Ria de Aveiro, a indústria de conservas de enguias e a arte xávega. Gentes da Ria: pesca artesanal

    ver mais
  • Susana Loureiro integra o Conselho Consultivo de um projeto H2020

    Susana Loureiro integra o Conselho Consultivo do projeto H2020 PAPILLONS- Plástico na Produção Agrícola: Impactos, Ciclos de Vida e Sustentabilidade a Longo Prazo (ID: 101000210), que teve início a 1 de junho de 2021 (termina em 31 de maio de 2025) e que é coordenado pelo NORSK INSTITUTT FOR VANNFORSKNING. Link.

    ver mais
  • Seminário da Biologia do Stress

    If we have risks and benefits associated to foods, how can I do the best choice? – Ricardo Assunção 21 de julho, pelas 16h30 Assista Aqui

    ver mais
  • IBERSENSOR “Introdução aos sensores”

    IBERSENSOR “Introdução aos sensores” é um ciclo de palestras didáticas com especialistas oriundos de países ibero-americanos destinado a toda a comunidade com interesse em sensores. O evento decorre de 8 a 9 de setembro, via plataforma ZOOM. O registo é gratuito e deve ser feito até ao dia 31 de agosto de 2021 para mverissimo@ua.pt Cartaz

    ver mais
  • Ciência com Impacto - Valorizar e cuidar da biodiversidade

    Amilcar Teixeira, Investigador do Centro de Investigação de Montanha - CIMO, fala-nos da importância de valorizar os recursos naturais e a sua compatibilização com as atividades humanas. Clique aqui para aceder ao podcast e aqui ao vídeo. 

    ver mais
  • Ocean Break | 23 julho

    23 julho 2021 | 12:30 - 13:30 | Sala 9.1.1 (DEMaC) Zoom Slab Photonic Crystals Grown by Diatoms Johannes Goessling (Investigador)   

    ver mais
  • ESTREIA, HOJE, 16 JULHO | 13H25 | SIC NOTÍCIAS - Voluntários pela Natureza

    LIFE VOLUNTEER ESCAPES | Voluntários pela Natureza – Estreia dia 16 de julho de 2021, na SIC Notícias, pelas 13:25. Ao longo de 12 episódios a série Voluntários pela Natureza, irá mostrar o trabalho para a conservação da Natureza desenvolvido pelos quase 200 voluntários europeus que integraram o projeto do LIFE VOLUNTEER ESCAPES. No primeiro episódio vamos conhecer a vida nas noites da Serra da Arada e o que é feito pela Natureza em Portugal. A produtora PlaySolutions Audiovisuais, parceira do CESAM em alguns projetos televisivos, produziu esta série para Televisão.    Ver Promo da série  

    ver mais
  • Workshop do projeto Life Reforest

    No dia 14 de julho, a FORESTIS – Associação Florestal de Portugal, em colaboração com a ESP team do CESAM/Universidade de Aveiro, irá realizar, em Sever do Vouga, um workshop sobre prevenção da erosão e restauração de áreas ardidas. O workshop é dirigido a técnicos e investigadores ligados à recuperação pós-fogo, e visa apresentar uma nova técnica que foi desenvolvida no âmbito do projeto LIFE REFOREST. Cartaz  

    ver mais
  • Luís Menezes Pinheiro reeleito presidente do Comité Português da COI

    Portugal foi reeleito, por aclamação, para o Conselho Executivo da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI) no dia 21 de junho, em Paris, e far-se-á representar durante o biénio 2021-2023 pelo Presidente do Comité Português para a COI, Luís Menezes Pinheiro, que irá iniciar o terceiro mandato neste órgão. Luís Menezes Pinheiro é docente e investigador do CESAM/UA, e foi reeleito presidente do Comité Português para a COI. Leia mais aqui.

    ver mais
  • Estudo liderado pelo CESAM/UA destaca eficácia de tapetes vegetais contra erosão pós-fogo

    Um estudo internacional de revisão publicado em junho no periódico científico de elevado impacto ‘Earth-Science Reviews’, impulsionado por investigadores do CESAM/UA, quantifica a eficácia das várias medidas de combate à erosão do solo pós-fogo que têm sido avaliadas cientificamente pelo mundo fora. O coordenador do projeto EPyRIS na UA, Jan Keizer, destaca o pioneirismo deste estudo comparativo. Leia mais aqui.

    ver mais
  • Conferência Lipids in the Ocean

    A 2ª edição da Conferência Lipids in the Ocean decorreu online na Universidade de Aveiro, nos dias 5 e 7 de julho de 2021. A Conferência foi organizada pelo Biotecnologia Marinha e Aquacultura (Grupo de investigação MBA, CESAM & DBio & DQ) & Centro de Espectrometria de Massa (LAQV-REQUIMTE & DQ) da Universidade de Aveiro, com o apoio técnico da UNAVE e ClusterMedia Labs. Este evento reuniu mais de cento e cinquenta investigadores da lipidómica marinha de instituições de renome mundial de 16 países. Os especialistas em lípidos discutiram o estado-da-arte das abordagens lipidómicas, as descobertas e as restrições atuais, bem como destacaram os desafios e as principais prioridades da investigação para entender melhor a diversidade e a dinâmica dos lípidos marinhos. Durante os três dias de evento, foram realizadas seis sessões temáticas, seis plenárias, 36 comunicações orais, 20 comunicações em pósteres e três workshops.

    ver mais
  • CESAM comemora 20 anos no dia 15 de julho

    Programa  Youtube O Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, Laboratório Associado, celebra 20 anos de atividade de investigação, na tarde do próximo dia 15 de julho, num evento que decorrerá no auditório Renato Araújo. Após um período interno preparatório e da apresentação da proposta de criação à tutela, a unidade de investigação CESAM, então exclusivamente constituída por membros da Universidade de Aveiro, foi oficialmente criada em 15 de julho de 2001. Em 2004, foi atribuído ao CESAM o estatuto de Laboratório Associado, estatuto esse que, este ano, foi renovado por mais 10 anos. Em 2018, através da formalização de uma parceria com a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), o CESAM deixa de ser constituído exclusivamente por membros da Universidade de Aveiro, criando-se um polo do CESAM na FCUL. O Laboratório Associado integra perto de 500 investigadores, dos quais cerca de 250 são doutorados.  A equipa de investigadores do CESAM, de cinco departamentos da UA (Ambiente e Ordenamento, Biologia, Física, Geociências, Química) e dos departamentos de Biologia Animal e de Biologia Vegetal da FCUL, apresenta competências em investigação fundamental e aplicada, no campo das ciências naturais e sociais, abrangendo as áreas da atmosfera, biosfera, hidrosfera, litosfera e antroposfera, fazendo investigação “da nascente até ao mar profundo”. Atualmente, o CESAM participa em 132 projetos nacionais e 50 internacionais, entre os quais os projetos Europeus ERA Chair e uma bolsa ERC, para além de inúmeras colaborações com instituições públicas e empresas, nomeadamente ONG, autarquias e empresas. Em 2020, os membros do CESAM publicaram mais de 600 artigos em revistas científicas constantes da base de dados Web of Science, incluindo na prestigiada Science e em revistas do grupo Nature. Para comemorar o percurso de excelência e afirmar o comprometimento com o desenvolvimento de investigação transdisciplinar e internacional, alinhada com os desafios de desenvolvimento sustentável da Agenda 2030 das Nações Unidas, o CESAM convida a comunidade académica para a celebração deste dia especial. O evento engloba três diálogos com presenças inestimáveis para a prossecução dos objetivos estratégicos do CESAM. Perante o contexto pandémico, o evento adotará um modelo híbrido, presencial e online. O evento presencial terá lugar no Auditório Renato Araújo, sendo necessário registo prévio. Também poderá assistir ao evento no canal do CESAM no Youtube.    

    ver mais
  • Ciência com Impacto - Cultura e ciência na marinha portuguesa

    O Almirante Garcia Belo, da Comissão Cultural de Marinha, fala-nos do papel da Marinha Portuguesa na promoção do conhecimento científico e cultural. Podcast Vídeo

    ver mais
  • Ocean Break

    7 de julho | 15.00 - 16.00 Zoom: https://videoconf-colibri.zoom.us/j/81146619944?pwd=QUJiVWszSUppc2xvcHR1eE5nQ21kZz09   Sandra Fernadez (Bolseira de pós-doutoramento)   Satélites como ferramenta de monitorização da erosão costeira   A erosão costeira é um problema que afeta as costas mundiais. No contexto das alterações climáticas e da subida do nível do mar, a questão da erosão costeira será ainda mais relevante no futuro, uma vez que se espera que a frequência e a intensidade das tempestades aumentem, causando danos de milhares de milhões de euros. Analisar a erosão costeira implica fornecer informações georreferenciadas com precisão sub-métrica sobre as linhas costeiras numa escala de tempo variável (interanual – década). Por esta razão, a abordagem clássica para avaliação da erosão costeira tem sido baseada na análise de ortofotos aéreas históricas (tendências de longo prazo), juntamente com observações de campo GPS (tendências de curto a médio prazo). Nos últimos 20 anos, o uso de novas tecnologias para a monitorização costeira aumentou significativamente, mas a sua adoção definitiva ainda depende da relação custo-eficácia. Nesse sentido, a deteção remota por satélite mostrou ser adequada e relativamente econômica para a extração de indicadores relevantes de erosão costeira (linha de costa, batimetria próxima à costa,...). No âmbito do projeto de erosão costeira, “Space For Shore”, pretendeu-se obter indicadores baseados em imagens de satélite (Sentinel, SPOT, Pleiades,...) que apoiem a toma de decisões pelos gestores costeiros de 5 países Europeus. Esta comunicação apresenta uma panorâmica dos resultados obtidos de acordo com o conjunto de produtos requeridos pelos gestores costeiros de Portugal.

    ver mais
  • Aves & Salinas. Guia de boas práticas

    Foi recentemente lançado o Aves & Salinas - Guia de boas práticas, da autoria da SPEA – Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves e de Afonso Rocha.  As salinas, além do seu potencial turístico e do seu caráter histórico e cultural, são locais de refúgio, nidificação e alimentos para muitas aves. Magnificamente ilustradas, este guia apresenta as aves mais comuns que podemos encontrar nas salinas. Aves & Salinas. Guia de boas práticas

    ver mais
  • Ciência com Impacto – Oceanos afogados em plástico

    Paula Sobra, investigadora do MARE - Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, fala-nos do impacto dos microplásticos no meio aquático e marinho. Os microplásticos são uma ameaça real à vida no planeta, envenenam os animais marinhos que se alimentam deles e, consequentemente, os seres humanos que consumem peixe, marisco e bivalves. Podcast Vídeo

    ver mais
  • Ana Sousa participa em estudo para medir decomposição e sequestro de carbono em zonas húmidas

    Estão 30 países e 300 locais de estudo distribuídos a nível mundial, entre eles a Ria de Aveiro, incluídos num estudo para perceber o processo de decomposição e sequestro de carbono em zonas húmidas e desvendar informação crucial para futuros planos de mitigação de alterações climáticas. O projeto envolve saquinhos de chá. Chá de rooibos e chá verde.  Leia mais aqui.

    ver mais
  • Estudo: Áreas costeiras de uma área marinha protegida do Arquipélago dos Bijagós, Guiné-Bissau, suportam comunidades de peixes juvenis com importância económica e ecológica

    Este estudo mostrou que a comunidade de peixes costeiros do Arquipélago dos Bijagós, Guiné-Bissau, é fortemente dominada por espécies das famílias Clupeidae, Haemulidae e Gerreidae. Em particular, a Sardinella maderensis foi a espécie mais numerosa, com uma abundância relativa superior a 70% ao longo das épocas. Esta espécie está classificada como vulnerável (segundo a IUCN), devido à diminuição do seu tamanho populacional nos últimos anos. O facto da Sardinella maderensis ser tão abundante no Arquipélago dos Bijagós e representar a principal ligação entre o plâncton e predadores marinhos (como aves marinhas e peixes predadores, o que já foi mostrado em estudos anteriores) faz com que esta seja uma espécie chave neste ecossistema. A gestão correta e conservação de áreas de berçário para espécies como as que se encontram no Arquipélago dos Bijagós deve ser considerada uma prioridade para a manutenção de um ecossistema saudável. O Arquipélago dos Bijagós, por assegurar elevados números de imaturos de Sardinella maderensis, contribui certamente para a manutenção dos seus stocks. Além disso, o facto deste arquipélago sofrer menos pressão de pesca do que os países vizinhos, representa uma zona fulcral para a conservação de Sardinella maderensis. Este estudo foi realizado por investigadores do CESAM – Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, do MARE – ISPA Instituto Universitário, membros do IBAP - Instituto da Biodiversidade e das Áreas Protegidas da Guiné-Bissau e do CIPA – Centro de Investigação Pesqueira Aplicada da Guiné-Bissau, inserido no projeto ‘‘La recherche participative au service de la conservation de la biodiversité du Parc National Marin de João Vieira-Poilão (Archipel des Bijagós)’’ financiado pela MAVA Foundation. O artigo pode ser lido aqui.

    ver mais
  • Projeto liderado por Cristina Pita em infográfico: The contribution of small-scale artisanal fisheries and aquaculture to food systems

    O International Institute for Environment and Development  (IIED) acaba de publicar o primeiro infográfico focado em aumentar a visibilidade da pequena pesca e aquacultura artesanal em antecipação do UN International Year Artisanal Fisheries and Aquaculture (IYAFA 2022). Este projeto é liderado por Cristina Pita. Saiba mais: The contribution of small-scale artisanal fisheries and aquaculture to food systems  Impact of COVID-19 on Portuguese fisheries

    ver mais
  • Challenger 150 – A Decade to study deep-sea life

    Ana Hilário participa no Ridge Seminar Series com a comunicação "Challenger 150 – A Decade to study deep-sea life", hoje, 29 de junho, às 16h00. Mais informação e inscrição aqui.

    ver mais
  • Encontro Ciência'21

    Alunos de doutoramento apresentam pósteres no Encontro Ciência’21, de 28 a 30 de junho. O CESAM participa ainda com a demonstração: Nova geração de aditivos sustentáveis de base nanotecnológica para revestimentos anti-corrosivos marítimos: uma abordagem multidisciplinar no espaço Atlântico. Mais informação aqui.

    ver mais
  • Ciência com Impacto – Estradas ameaçam espécies raras

    Clara Grilo, Investigadora do CESAM, Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, fala-nos do impacto negativo das estradas na vida selvagem.  Podcast Video

    ver mais
  • Estudo: Composition and abundance of shorebird and macroinvertebrate communities differ according to densities of burrowing fiddler crabs in tropical intertidal flats

    As áreas intertidais são especialmente importantes para populações de aves costeiras durante a migração e fora do período de reprodução quando muitas espécies se alimentam extensivamente de macroinvertebrados bentónicos no período da maré-vazia. Estas áreas intertidais podem muitas vezes parecer um habitat homogéneo, mas a sua estrutura pode variar bastante no espaço em termos de fatores bióticos e abióticos que influenciam a distribuição dos macroinvertebrados. Normalmente estas variações são subtis, no entanto alguns organismos conseguem criar descontinuidades dramáticas nos gradientes de condições, como é o caso dos caranguejos-violinista. Estes caranguejos formam grandes manchas nas áreas intertidais do arquipélago dos Bijagós, um dos locais de invernada mais importante para as aves costeiras que migram ao longo da rota migratória do Atlântico Leste. No entanto, as diferenças nas comunidades de aves costeiras e das suas presas, os macroinvertebrados, entre áreas com e sem caranguejo violinista ainda não tinham sido estudadas. Neste estudo, nós investigámos as diferenças entre áreas habitadas versus não habitadas por caranguejos-violinista no arquipélago dos Bijagós no que diz respeito à estrutura das comunidades de macroinvertebrados bentónicos e aves costeiras. Para isto nós comparámos (1) a composição taxonómica, abundância, biomassa total e biomassa disponível da comunidade de macroinvertebrados e (2) a composição específica e abundância da comunidade de aves costeiras em áreas com densidade baixa ou elevada de caranguejos-violinista. Nós encontrámos diferenças marcadas na comunidade de aves costeiras e macroinvertebrados (as suas presas) entre áreas intertidais com baixa e com elevada densidade de caranguejos. Estas últimas caracterizam-se por terem uma comunidade de invertebrados menos rica e menos abundante e por serem dominadas por aves que se alimentam de caranguejo como o Maçarico-galego, Maçarico-real, Maçarico-das-rochas, Perna-vermelha e Ibis-sagrada. Já as áreas com baixa densidade de caranguejo possuem uma comunidade de invertebrados mais rica, nomeadamente em poliquetas, bivalves e gastrópodes, e são dominadas por aves que se alimentam destes animais, como o Pilrito-de-bico-comprido, Seixoeira, Borrelho-grande-de-coleira e Pilrito-das-praias. Os nossos resultados sugerem que os mosaicos de caranguejo-violinista devem ser tidos em conta quando se pretende avaliar a distribuição e abundância de macroinvertebrados e aves costeiras em áreas intertidais. Uma vez que áreas com baixa ou elevada densidade de caranguejo diferem bastante em termos de capacidade de carga de aves costeiras, monitorizar as variações na extensão destes mosaicos será crucial para interpretar tendências populacionais presentes e passadas. Autores: João Paulino, José Pedro Granadeiro, Mohamed Henriques, João Belo & Teresa Catry Paulino, J., Granadeiro, J.P., Henriques, M. et al. Composition and abundance of shorebird and macroinvertebrate communities differ according to densities of burrowing fiddler crabs in tropical intertidal flats. Hydrobiologia (2021). https://doi.org/10.1007/s10750-021-04601-1  Artigo completo

    ver mais
  • Nova Série de Seminários do CESAM em Ciências do Mar - Ocean Break

    Os seminários são organizados pelos grupos de investigação “Ecologia e Conservação dos Ecossistemas Costeiros e de Mar Profundo”, “Biotecnologia Marinha e Aquacultura” e “Oceanografia Física e Geologia Marinha”, e abrangem toda a gama de investigação sobre o mar realizada no CESAM. Os tópicos relacionados com biologia, ecologia e biotecnologia serão apresentados à sexta-feira, à hora do almoço (12h30-13h30), e os tópicos relacionados com geologia, física e oceanografia à quarta-feira (15h00-16h00), com a periodicidade bimensal. No primeiro Ocean Break, Mariana Andrade apresentará o seu trabalho sobre indicadores de monitorização de zonas costeiras protegidas. 25 de junho | 12:30 - 13:30 | Sala 9.1.1 (DEMaC) Mariana Andrade (PhD student) (Resumo apenas disponível em inglês)

    ver mais
  • Novo levantamento hidrográfico na Ria de Aveiro

    No período de 18 a 20 de janeiro, a equipa de campo do CESAM realizou um levantamento hidrográfico na Ria de Aveiro, mais especificamente no canal principal junto ao Terminal Norte e no canal do Espinheiro. A sondagem foi realizada com o uso do sistema sondador multifeixe Kongsberg EM 2040 C do CESAM e juntamente com o Professor Luís Menezes Pinheiro e alguns dos seus alunos, a bordo da embarcação científica NEREIDE foi promovida a oportunidade para os alunos integrarem trabalhos de campo especializados, garantindo que estes executem todas as tarefas práticas de modo a familiarizarem-se com a Hidrografia. Ainda no âmbito das competências do CESAM e de forma a contribuir para a criação duma base de dados útil para a comunidade científica os dados referentes a este trabalho estão disponibilizados na plataforma ZENODO

    ver mais
  • O CESAM em destaque na revista i like this

    Notícia completa aqui. Veja o video.

    ver mais
  • Ciência com Impacto – Expansão acelerada do Universo

    Esta semana Tiago Barreiro, investigador do IA, Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, fala-nos da expansão acelerada do Universo e da energia negra. Podcast Vídeo

    ver mais
  • Curso de Comunicação e Escrita Científica – 6ª edição, 5- 9 Julho

    Numa parceria entre o Departamento de Biologia/CESAM da Universidade de Aveiro e a Faculdade de Medicina Dentária/CIIS da Universidade Católica Portuguesa, será realizado de 5-9 de julho a 6ª edição do curso avançado em Comunicação e Escrita Científica. Entre muitos outros, serão abordados os seguintes tópicos:   - Construção de uma identidade científica nas rede sociais (Pierre Olivier, Åbo Akademi University, Finland)  - Avaliação em comunicação de Ciência (Margarida Sardo, University of the West of England, UK)   - Elaboração de um Comunicado de Imprensa (Pedro Farias, UA)   - Técnicas para Comunicar Ciência (Joana Lobo Antunes, IST)   - PseudoCiência e Fake News (David Marçal, Comunicador de ciência)   - Como comunicar com impacto (Norberto Amaral, Cultiv)   - Como relacionar-se com os Editores de revistas científicas (Joana Pereira, UA)   - Como escrever Inglês científico – dicas para latinos (Paula Fonseca, UCP)   - Como elaborar um projeto de comunicação de ciência com Designers (Sara Costa, UCP)   - Como escrever uma revisão sistemática (Maria José Correia, UCP)   O curso vai funcionar num sistema híbrido de aulas presenciais (na U. Aveiro) e à distância. As inscrições deverão ser feitas até 30 de junho, enviando o formulário preenchido, por email, para acesteves@ua.pt Cartaz

    ver mais
  • 17 Junho - Dia Mundial de Combate à Desertificação e à Seca

    A desertificação é uma preocupação crescente em Portugal, considerando as atuais previsões da diminuição anual da precipitação, acompanhada pela ocorrência pontual de precipitação intensa (particularmente no inverno), e o aumento da evapotranspiração. O SOILCOMBAT visa otimizar a função de esponja dos solos das pastagens Portuguesas, através do uso de biocarvão (i.e. produto da degradação térmica da biomassa vegetal) produzido ‘à medida’, numa colaboração entre a UA, o IST-DT, o ISA e a Terraprima. Isto passa por maximizar a quantidade de água que o solo consegue absorver para posteriormente libertar, aumentando a sua disponibilidade para as plantas, como estratégia de adaptação às alterações climáticas e de combate à desertificação. Neste contexto, a produção de biocarvão ‘à medida’ refere-se à identificação do tipo e quantidade do mesmo, que permitem a melhoria da função de esponja, sem comprometer outras funções do solo (ex. associadas à germinação de sementes, crescimento de plantas e funções da biota). Atingir este balanço entre a maximização dos benefícios e a minimização dos potenciais riscos para a qualidade do solo, representa um dos aspetos mais inovadores e desafiantes do SOILCOMBAT, com vista à sustentabilidade. Para tal, desenvolveu-se uma abordagem integrada, que combina experiências a diversas escalas (laboratório, lisímetros e campo), com meta-análises quantitativas, avaliação das pegadas de carbono e da água, e estudos participatórios com stakeholders. Foto: Campo experimental do SOILCOMBAT na Quinta da França – Terraprima. Autora: Ana Catarina Bastos  

    ver mais
  • Curso avançado Global Change in Transitional Environments

    Registo até 5 Julho Mais informação aqui.

    ver mais
  • Curso avançado Norm impact assessment toolkit: from microorganisms to human cells

    De 30 de agosto a 10 de setembro Registo aqui. Mais informação aqui.

    ver mais
  • Trabalho do investigador Afonso Rocha em destaque na wilder.pt

    Desde 2005, Afonso Rocha encontra-se a desenvolver um estudo sobre a ecologia e conservação da espécie borelho-de-coleira-interrompida (Charadrius alexandrinus). Notícia completa aqui. Foto: Armações para proteger os ninhos de borelho-de-coleira-interrompida

    ver mais
  • Ciência com Impacto - Museu de Marinha, hidroaviões e galeotas reais

    Comodoro José Favinha, Diretor do Museu de Marinha, fala de algumas peças do espólio do Museu de Marinha: o Hidroavião Santa Cruz e de uma Galeota Real. Podcast Vídeo

    ver mais
  • O mês de junho e as suas coincidências, por Alexandra Monteiro

    No passado dia 5 de junho assinalou-se o Dia Mundial do Ambiente. Num artigo de opinião, Alexandra Monteiro estabelece a ligação entre a Declaração dos Direitos da Criança com a urgência de proteger o ambiente para as crianças tenham os seus direitos assegurados. Refere ainda que é importante prestarmos atenção às vozes das crianças. Leia mais aqui

    ver mais
  • Diogo Lopes é um dos editores convidados de um número especial da Atmosphere

    Diogo Lopes é um dos editores convidados do número especial da Atmosphere "Advances in Fire-Atmosphere Interaction" Atmosphere (IF: 2.397) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, que publica estudos relacionados com a atmosfera. É publicado mensalmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 15 Dezembro de 2021  Mais informação 

    ver mais
  • Ana Cristina Esteves e Artur Alves estão entre os editores de um tópico de investigação da Frontiers

    Ana Cristina Esteves e Artur Alves estão entre os editores do tópico de investigação da Frontiers: Metabolomics of fungal plant pathogens. A Frontiers é uma prestigiada editora de acesso aberto e uma plataforma de ciência aberta. Data de submissão: 31 de agosto de 2021 Mais informação aqui

    ver mais
  • Investigador do CESAM/DBio, Rui Rocha, publica livro de Introdução à Aquacultura

    Foi recentemente lançada a obra “Introdução à Aquacultura” que aborda o estado-da-arte e os desafios com que se depara a aquacultura a nível mundial. A obra, da autoria de Maria Teresa Dinis (Professora Emérita da Universidade do Algarve e investigadora do CCMAR) e Rui Miranda Rocha (membro do CESAM e Prof. Auxiliar convidado do DBio), pretende preencher uma lacuna no espaço editorial nacional, tendo sido construída sobre a realidade da aquacultura portuguesa, mas pensado de uma forma transversal relativamente aos aspetos técnicos inerentes à prática desta atividade a nível mundial. “Em 2018 desafiei a Maria Teresa Dinis a escrever um livro sobre aquacultura, em língua portuguesa, que abrangesse o estado da arte e os desafios com que esta atividade se depara a nível mundial. Sentia que uma obra desta natureza fazia falta a alunos, técnicos e empreendedores da lusofonia e sabia que a Maria Teresa tinha vários textos, que sistematizara ao longo de anos, para dar apoio às disciplinas que lecionava. O desafio foi aceite, com uma condição, eu tinha que ser coautor. E foi assim que demos início a esta aventura que agora concluímos. Foi para mim um orgulho poder escrever um livro com a principal responsável pelo meu percurso académico e profissional até aos dias de hoje. Espero que o livro vá ao encontro das expectativas dos leitores e que possa inspirar as novas gerações para o desenvolvimento sustentável da aquacultura.” explica Rui Rocha. Capa do livro aqui

    ver mais
  • Dia Mundial dos Oceanos

    Para celebrar o Dia Mundial dos Oceanos, destacamos um Capítulo sobre a Costa Portuguesa, da autoria de investigadores de várias unidades de investigação e universidades, entre eles Victor Quintino (CESAM/UA). Cardoso, P.G., M. Dolbeth, R. Sousa, P. Relvas, R. Santos, A. Silva, V. Quintino, 2019. Chapter 7 - The Portuguese Coast, in: World Seas: An Environmental Evaluation, Volume I: Europe, the Americas and West Africa, 2nd Edition, Ed. C. Sheppard. Academic Press, Elsevier, 189-208.  https://doi.org/10.1016/B978-0-12-805068-2.00009-7 Capítulo disponível aqui.

    ver mais
  • CESAM assinala o Dia Mundial dos Oceanos com o Do*Mar - Student’s Day

    O CESAM comemora o Dia Mundial dos Oceanos, dia 8 de Junho, com a organização do “Do*Mar - Student’s Day” (https://domar.campusdomar.gal/en). O Student’s Day realiza-se bianualmente e pretende reunir a comunidade Do*Mar num evento preenchido com comunicações dos alunos, palestras e atividades de formação. O Do*Mar - Programa Doutoral em Ciência, Tecnologia e Gestão do Mar - é um doutoramento internacional conjunto oferecido pelas Universidades de Aveiro, Minho, Trás-os-Montes-e-Alto-Douro, Porto, Vigo, Santiago de Compostela e Coruña, contando ainda com a colaboração do CSIC -  Consejo Superior de Investigaciones Científicas, do Instituto Español de Oceanografía, da University of St. Andrews, da Station Biologique de Roscof e do Instituto de Oceanografia da Universidade de S. Paulo como parceiros de acolhimento. O Do*Mar pretende oferecer uma formação de excelência internacional, com uma visão global e planificação plurianual que consiga atrair estudantes de diferentes nacionalidades para obter formação de nível doutoral, de caráter fundamental ou aplicado, num dos 4 ramos em que está organizado: Observação do Oceano e Alterações Globais; Utilização Sustentável dos Recursos Marinhos; Gestão Integrada do Mar; Progresso Tecnológico, Engenharia e Gestão Empresarial. Autores: Ana Hilário e Henrique Queiroga Inscrição aqui.  

    ver mais
  • Ciência com Impacto - A importância da pradarias marinhas

    Ana Lillebø (CESAM) fala sobre a importância de proteger as pradarias marinhas e dos serviços prestados por estes ecossistemas. Podcast  Vídeo

    ver mais
  • O peso do chumbo no ambiente

    O investigador Bruno Nunes fala do impacto do chumbo nos ecossistemas no programa Biosfera, na RTP. Para ver aqui

    ver mais
  • Ciência com Impacto - Fragata D. Fernando II e Glória

    Esta semana, no Ciência com impacto, o Comandante Peixoto Queiroz, Diretor da Fragata D. Fernando II e Glória, fala-nos do último grande navio à vela da Marinha Portuguesa e a última "Nau" a fazer a chamada "Carreira da Índia", agora fragata museu. Podcast Vídeo  

    ver mais
  • Novo estudo mostra áreas de alimentação e dieta do Alcatraz-pardo (Sula leucogaster) durante a época de reprodução nas ilhas Tinhosas (São Tomé e Príncipe)

    Neste trabalho foi estudada a distribuição alimentar (através do seguimento com dispositivos GPS) do Alcatraz-pardo (Sula leucogaster), bem como a sua dieta, durante a época de reprodução na Tinhosa Grande. Os resultados mostram que esta espécie se alimenta até 200 km de distância da colónia, sendo que as fêmeas realizam as viagens mais longas. Ambos os sexos mostraram uma preferência por águas oceânicas muito profundas (com mais de 2000 m de profundidade) para se alimentarem, para sul das ilhas Tinhosas, sendo que nunca se alimentaram nas plataformas continentais. A dieta mostrou uma preferência destas aves por peixes pelágicos juvenis e também lulas (Sthenoteuthis pteropus). A maioria das presas capturadas pelo Alcatraz-pardo, foram peixes que se distribuem na zona pelágica oceânica enquanto são juvenis, e apenas quando são adultos se distribuem em águas costeiras. Exemplo disso foi o Concon (Dactylopterus volitans), a espécie mais abundante encontrada na dieta do Alcatraz-pardo durante este estudo. Este resultado realça que a conservação destas aves marinhas depende não só da gestão apropriada da colónia reprodutora e das áreas de alimentação, mas também das zonas costeiras adjacentes que suportam os indivíduos adultos de algumas das suas presas. As ilhas Tinhosas, localizadas aproximadamente a 20km a sul da ilha do Príncipe, na República Democrática de São Tomé e Príncipe, albergam uma das colónias mais numerosas de aves marinhas na zona do Atlântico tropical este. Nestas ilhas estima-se que nidifiquem 738 casais de Alcatraz-pardo, juntamente com 140 000 casais de Gaivina-de-dorso-preto (Onychoprion fuscatus), mas também Anous stolidus e A. minutus. A população de Alcatraz-pardo das ilhas Tinhosas diminuiu em cerca de 60% nos últimos 20 anos, muito possivelmente devido à perseguição das aves na colónia por humanos, para consumo e venda. Este é o primeiro estudo sobre a sua ecologia alimentar com informações relevantes para a conservação desta população. Este trabalho foi realizado por membros da Fundação Príncipe; Fauna & Flora International; MARE- ISPA Instituto Universitário e CESAM, Universidade de Lisboa, como parte do projecto “Establishing a network of marine protected areas across São Tomé and Príncipe through a co-management approach”.  O artigo pode ser lido aqui.

    ver mais
  • Aeroporto do Montijo pode levar à perda de 30% do valor de conservação do estuário do Tejo para as aves que se alimentam nas zonas entremarés

    O estuário do Tejo é internacionalmente reconhecido como uma das áreas húmidas mais importantes para aves aquáticas migradoras na rota do Atlântico Este, que se estende desde as áreas frias da tundra europeia até à África do Sul. A sua importância foi reconhecida a nível nacional e internacional, sendo classificada como Reserva Natural, Zona de Proteção Especial (ZPE), Zona Importante para as Aves (IBA) e sítio Ramsar. Em 2020, o governo Português aprovou a construção do novo aeroporto internacional de Lisboa no Montijo, em pleno coração do estuário do Tejo. O intenso tráfego aéreo esperado, com aviões a sobrevoar a baixas altitudes nas aterragens e descolagens, irá sobrepor-se às áreas de alimentação das aves aquáticas, nos bancos de vasa do estuário. O objetivo deste estudo foi estimar o potencial impacto do novo aeroporto do Montijo sobre as aves aquáticas do estuário do Tejo. Nesse sentido, identificaram-se as áreas de alimentação prioritárias das 10 espécies mais abundantes no estuário durante o inverno através da atribuição de um valor de conservação a cada unidade espacial analisada (quadrículas de 250x250 m abrangendo todo o estuário). Este índice teve por base o número de indivíduos e de espécies que lá ocorrem, ponderando também o seu estatuto de conservação (i.e., dando um pouco mais de peso às espécies com estatuto de conservação mais desfavorável). Posteriormente, fez-se uma análise do custo de substituição (“replacement cost analysis”) em que se excluíram as áreas passíveis de não poderem ser utilizadas pelas aves devido ao intenso ruído do tráfego aéreo. Com base nestes cálculos, comparam-se três cenários distintos: um que representa a situação atual, sem ruído de aviões, e dois cenários “condicionados” em que se considerou que as aves não utilizam as áreas afetadas por níveis de ruído de 55dB e 65dB. A percentagem do valor de conservação perdido nos cenários “condicionados” corresponde à redução na proporção de áreas de alimentação de alta qualidade para aves aquáticas remanescentes na paisagem após remover as áreas afetadas por estes níveis de ruído. Este valor é depois comparado com o de um cenário “não condicionado”, isto é, em que removemos a mesma extensão da área, mas optando por retirar as áreas de alimentação de menor qualidade. Os resultados deste estudo sugerem que a implementação do novo aeroporto pode resultar numa perda até 30% do valor de conservação do estuário do Tejo, contabilizando apenas a perda de áreas de alimentação. O impacto global poderá ser significativamente maior se adicionalmente se considerarem os efeitos sobre as áreas de refúgio de preia-mar e as populações de aves que utilizam o estuário por curtos períodos durante a migração. Há também a realçar que o estuário do Tejo se inclui numa rede de áreas importantes para aves aquáticas migradoras, por isso os impactos negativos neste local, terão repercussão a nível global e poderão afetar os esforços de conservação implementados noutras zonas húmidas. A conservação das aves aquáticas no estuário do Tejo tem assim relevância a nível internacional. A equipa deste estudo contou com investigadores do CESAM (Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa), CIBIO/InBIO (Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos), cE3c (Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais), Universidade Federal do Pará, Max Planck Institute for Animal Behavior e Birdlife International.   Este artigo completo pode ser lido aqui.   Estimating the conservation cost of the projected new international Lisbon airport for migratory shorebirds of the Tagus estuary, Portugal TERESA CATRY, FRANCESCO VENTURA, MARIA P. DIAS, CARLOS D. SANTOS, RICARDO C. MARTINS, JORGE M. PALMEIRIM e JOSÉ P. GRANADEIRO Bird Conservation International (2021), 1-14. doi:10.1017/S0959270921000125   Projeto: MigraWebs: Migrants as a seasonal ecological force shaping communities and ecosystem functions in temperate and tropical coastal wetlands (Funded by FCT)   Para mais informações contactar: Teresa Catry (teresa.catry@gmail.com) José Pedro Granadeiro (jpgranadeiro@fc.ul.pt)   Mais notícias sobre este e outros artigos científicos da equipa no Twitter: @tidal_wings Foto:O estuário do Tejo concentra um grande número de aves aquáticas migradoras, sendo reconhecida a sua importância a nível internacional. Créditos: Teresa Catry

    ver mais
  • Dia Internacional da Biodiversidade

    A 22 de maio celebra-se o Dia Internacional da Biodiversidade! O grupo CDEC (Ecologia e Conservação dos Ecossistemas Costeiros e de Mar Profundo) do CESAM participa no projeto internacional MiningImpact2 (Environmental impacts and risks of deep-sea mining), no qual estuda a diversidade de invertebrados marinhos existente numa zona de fratura submarina (Clarion-Clipperton Zone) no Pacifico Norte, entre 4000 e 5500 m de profundidade. Esta região é caracterizada pela existência de nódulos de manganês que sustentam uma grande diversidade de espécies, muitas delas novas para a ciência. Nesta zona foram já identificadas mais de 2600 espécies animais, e é estimado que o 25-75% das que existem ainda não foram encontradas. A equipa tem em mãos exemplares únicos de organismos bentónicos os quais pretende identificar e descrever contribuindo assim para o conhecimento da biodiversidade desta zona de grande importância económica. Autoras: Ascensão Ravara e Patrícia Esquete Garrote *** Para assinalar este dia, A Coleção Biológica de Invertebrados Marinhos (COBI), em parceria com o Projeto EmpowerScienceEDU, desenvolveu um Science Cartoon “Diversidade de poliquetas ao largo de Aveiro”. Mais informação sobre esta parceria aqui e aqui

    ver mais
  • Seminário da Biologia do Stress

    A pandemia dos (nano) plásticos - Ângela Barreto 2 de junho, pelas 16h30 Assista Aqui

    ver mais
  • Mónica Amorim é coautora de artigo na Nature Nanotecnology

    Mónica Amorim, investigadora do CESAM/DBio-UA, acaba de publicar na prestigiada revista Nature Nanotechnology. O trabalho chama a atenção para a importância de reunir esforços para a avaliação dos riscos de nanomateriais a nível mundial. Notícia completa aqui.

    ver mais
  • Dia Mundial das Abelhas, 20 de maio

    As abelhas são as principais responsáveis pela polinização das culturas hortícolas e dos pomares. Na Europa podemos encontrar cerca de 2000 espécies de abelhas, o que representa 10% da diversidade existente no mundo e em Portugal, mais de 750. É globalmente reconhecido que as abelhas e os serviços prestados por estes insetos estão sob crescente pressão por diversas fontes antropogénicas. As principais ameaças estão relacionadas com a expansão e intensificação agrícola, as alterações climáticas, o desenvolvimento comercial e residencial, a criação de gado e os produtos fitofarmacêuticos. Já no Mediterrâneo, a desmatação excessiva, o sobre pastoreio, a deterioração do solo resultantes das más práticas de gestão florestal e os fogos florestais são os fatores que representam uma nova ameaça à entomofauna nativa. A maioria dos esforços para a conservação das abelhas concentra-se nas colónias de Abelha-do-mel, negligenciando a diversidade imensa de abelhas silvestres. Estas pressões impõem estudos que visem conhecer as abelhas silvestres e promover a sua conservação e a sensibilização das comunidades e dos decisores políticos. Existem diversas formas de ajudar estes animais, como a plantação de flores nativas (Lamiaceae, Fabaceae, Asteraceae), a manutenção de flores espontâneas nos jardins, parques e canteiros ou a disponibilização de ninhos (hotéis para abelhas). O CESAM_Ciência está a contribuir para a conservação das abelhas silvestres, através do projeto de doutoramento BEAG, financiado pela FCT, Mediterranean vegetable crop pollination services: measuring land management and landscape traits.   Autor Miguel Azevedo.  

    ver mais
  • Webinar: Década das Nações Unidas das Ciências do Oceano para o Desenvolvimento Sustentável

    Amadeu Soares and Luís Pinheiro will participate as speakers in this webinar that will take place on Friday, 21 May. Live on Facebook: I Like This

    ver mais
  • Equipa do CESAM estuda as áreas de alimentação de Garajau-real, numa das maiores colónias reprodutoras da África Ocidental

    Este estudo, levado a cabo na Guiné-Bissau por membros da equipa do CESAM, Universidade de Lisboa (Edna Correia e Teresa Catry), tem como objetivo descrever as áreas de alimentação de uma das maiores colónias de Garajau-real (Thalasseus maximus) da África Ocidental, através do seguimento de indivíduos reprodutores com aparelhos de GPS. Os resultados obtidos contribuirão para a aplicação de medidas de gestão informadas para a conservação desta colónia, nomeadamente através da proposta de criação de áreas marinhas protegidas.  O estudo, inserido no projecto “Alcyon Programme: Conservation of coastal seabirds and their key sites along the West African coast” coordenado pela BirdLife International conta com a colaboração de organizações governamentais e não-governamentais locais, respetivamente o  Instituto da Biodiversidade e das Áreas Protegidas e a Organização para a Defesa e Desenvolvimento das Zonas Húmidas. Foto: Teresa Catry

    ver mais
  • Festival Pint of Science, de 17 a 19 de maio

    O Festival Pint of Science decorre de 17 a 19 de maio e conta com a participação de investigadores do CESAM. O programa está disponível em pintofscience.pt Para assistir basta visitar a plataforma Nooks em https://t.ly/CNH7 

    ver mais
  • Dia Internacional do Fascínio das Plantas, 18 de Maio

    Lançado pela European Plant Science Organization (EPSO), o Dia Internacional do Fascínio das Plantas procura despertar o entusiasmo por estes organismos e chamar a atenção para a importância da ciência das plantas. No CESAM todos os dias celebramos a vida misteriosa e fascinante das plantas e desenvolvemos investigação para melhor perceber quem são e como funcionam estes mestres da adaptação. Os nossos projetos científicos exploram a resposta das plantas a fenómenos como a seca e o sistema imunitário de várias espécies lenhosas quando desafiadas por agentes patogénicos emergentes. O objetivo é tomar decisões de base científica que promovam a seleção, a indução de resistência e uma produção mais sustentável. As plantas defendem-se, comunicam e têm memória recorrendo a mecanismos de sinalização complexos e inovadores. As plantas têm uma vida social (e sexual) sofisticada e estão constantemente a comunicar e a interagir com outros organismos no seu ecossistema recorrendo a sistemas semelhantes à internet. Estes complexos mecanismos de resposta têm sido explorados no CESAM em equipas multidisciplinares nacionais e internacionais. Neste dia esperamos que olhes para as plantas de uma nova forma, e que te impressiones e apaixones por estes organismos fenomenais. Texto e imagens: Glória Pinto e Artur Alves. 

    ver mais
  • Amadeu Soares é o novo Coordenador Científico do CESAM

    Amadeu Soares, Professor Catedrático (DBIO/UA) é o novo Coordenador Científico do CESAM. A equipa de Vice-Coordenadores é constituída pelos seguintes membros integrados: Myriam Nunes Lopes, Professora Associada (DAO, UA) Teresa Rocha Santos, Investigadora Principal com Agregação (DQui, UA) David João da Silva Carvalho, Investigador Junior (DFis, UA) Ana Cristina Esteves, Investigadora Auxiliar (DBio, UA) José Pedro Granadeiro, Professor Auxiliar com Agregação (DBA, FCUL)

    ver mais
  • Webinar “Fármacos no Ambiente: fontes, efeitos e mitigação.”

    No próximo dia 17 de Maio, pelas 21h00, o investigador Bruno Nunes participa no Webinar “Fármacos no Ambiente: fontes, efeitos e mitigação.” Mais informações e inscrição aqui.

    ver mais
  • Aves de dois mundos - Dia Mundial das Aves Migratórias, 8 de maio

    Em Portugal ocorrem muitas dezenas de espécies com comportamento migratório, desde os pequenos passeriformes (p.e. as andorinhas), aves planadoras (como as aves de rapina e as cegonhas) e muitas aves aquáticas (patos, limícolas) e marinhas (p.e. alcatraz, cagarras). Muitas destas espécies percorrem grandes distâncias, atravessando hemisférios e nessas viagens cruzando zonas com características físicas e ecológicas muito distintas. Dia 8 de maio celebra-se o dia mundial das aves migradoras e nesta época do ano, milhares de aves deslocam-se para os seus locais de reprodução no hemisfério norte, muitas delas tendo passado a época não reprodutora a vários milhares de quilómetros de distância. No caso particular das aves limícolas, sendo que muitas delas se reproduzem no ártico e sub-ártico, a sua migração de regresso às zonas de reprodução tem início ainda antes da partida. Em rigor, a migração inicia-se com a preparação dessa viagem. Como muitas destas espécies fazem longos voos de centenas ou milhares de quilómetros sem parar, a preparação pode demorar várias semanas. Nesse período, as aves adquirem a energia necessária para cumprir grandes voos sem paragens, acumulando-a principalmente sob a forma de gordura. E claro, quanto mais longo o caminho a percorrer, mais gordura será necessário acumular! Na rota migratória do Atlântico Leste, na qual várias zonas húmidas portuguesas são um ponto chave para estas e outras espécies, o recordista dos voos migratórios sem paragens é o Maçarico-galego (Numenius phaeopus). Embora alguns indivíduos possam passar o inverno em Portugal, a grande maioria dos maçaricos da população que se reproduz na Islândia, inverna na costa oeste africana. E pasme-se: alguns indivíduos migram num único voo desde o arquipélago dos Bijagós, na Guiné-Bissau até à Islândia - sem qualquer paragem para descansar, consumir alimentos ou se hidratarem! São cerca de 6000 km em voo contínuo durante 5-6 dias (e noites). Contudo, apesar destas longas distâncias a percorrer as condições ambientais no arquipélago dos Bijagós são de tal forma favoráveis, que se estima que a preparação destes voos requeira “apenas” cerca de 18 dias nestes locais, mas mais do dobro desse tempo em locais de invernada mais a norte! Estes são alguns dos resultados de um artigo científico do Camilo Carneiro publicado já este ano na revista Ecography em formato de acesso aberto. Pode ser lido aqui. Uma ave que levanta voo na Guiné-Bissau, rodeada de mangais, palmeiras e habituada a temperaturas na ordem dos 30 graus, e aterra passados 6 dias na Islândia, onde a paisagem está ainda coberta por neve e gelo e a temperatura máxima ao meio dia não passa dos 10 graus, é uma ave verdadeiramente de dois mundos! As cagarras são as aves marinhas mais abundantes em Portugal e estão entre os nossos mais impressionantes migradores oceânicos. Reproduzem-se em grande número nos arquipélagos dos Açores e da Madeira (principalmente nas Ilhas Selvagens) e criam também no arquipélago das Berlengas. Anualmente, em Novembro muitos milhares de cagarras atravessam o Atlântico até ao Brasil, para depois rumarem a leste, onde passam o período não-reprodutor nas águas ricas da corrente de Benguela, na África do Sul. O oceano é a sua casa, e só a partir de Fevereiro começam a retornar a norte, de volta aos deveres da reprodução. As aves limícolas migradoras, recordistas dos longos voos contínuos, estão na linha da frente das ameaças colocadas pelas alterações globais do nosso planeta e pela degradação dos seus ecossistemas. Se por um lado a aquecimento global é muito notório nas zonas terrestres de reprodução no (sub-) ártico, a subida do nível médio do mar, e particularmente a pressão humana, que se fazem sentir nas zonas húmidas costeiras onde habitam durante o inverno, são desafios que estas espécies têm de conseguir ultrapassar para subsistirem no futuro. As aves marinhas, por seu lado, enfrentam um oceano em rápida mudança, com alterações de correntes, ventos e produtividade e a permanente ameaça das atividades humanas, com destaque para a pesca e a poluição. Conservar todas estas espécies e os seus ecossistemas requer portanto que se preservem os “seus dois mundos”, que na verdade são o mesmo planeta que com elas partilhamos. Para saber mais sobre estas incríveis aves veja aqui e aqui.   Texto da autoria dos investigadores José Alves e José Granadeiro.  

    ver mais
  • Atualização: Conferência "Lipids in the Ocean" | 05-07 Julho

    O Grupo de Investigação Biotecnologia Marinha & Aquacultura (MBA) do CESAM e o Centro de Espectrometria de Massa da Universidade de Aveiro têm o grande prazer de apresentar a 2ª edição da Conferência "Lipids in the Ocean", que será realizada na Universidade de Aveiro, de 05 a 07 de julho 2021. O evento é organizado pelo Professora Rosário Domingues do CESAM. NOVAS DATAS!!! Submissão de resumos: 15 de maio de 2021 Registo: 15 de junho de 2021  + info: http://lipids2021.web.ua.pt/

    ver mais
  • Anúncio – Recrutamento de um Investigador Coordenador (ERA Chair)

    Abertura de uma posição  de Equiparado a Investigador Coordenador para o exercício de atividades de investigação científica na área científica de Economia com vista ao desenvolvimento de investigação no tópico da Economia Ambiental e Recursos Naturais e promoção da sustentabilidade e da resiliência ambiental, no âmbito do Projeto H2020 ERA Chair "BESIDE - Institutional, Behavioural, critical and adaptive economics towards Sustainable Development, management of natural capital and circular Economy”, (Grant Agreement 951389), financiado pela Comissão Europeia, concurso H2020-WIDESPREAD-2018-2020-6. Candidaturas até 1 de junho 2021 Data prevista de início: 1 de setembro 2021 Anúncio aqui informação sobre o Projeto BESIDE aqui

    ver mais
  • Serão as florestas de mangal importantes fontes diretas de carbono para as cadeias alimentares das zonas entremarés?

    Uma equipa de investigadores da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa/CESAM, em parceria com investigadores da Universidade de Groningen e do Instituto da Biodiversidade e Áreas Protegidas Dr. Alfredo Simão da Silva (IBAP), analisaram a importância dos mangais como fornecedores diretos de carbono em zonas entremarés no Arquipélago dos Bijagós, Guiné-Bissau.   As florestas de mangal são exportadoras de matéria orgânica e nutrientes, mas a sua importância como fornecedoras diretas das cadeias alimentares nas zonas entremarés é ainda mal compreendida. Partindo desta questão, uma equipa liderada por investigadores do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, realizou entre 2018 e 2019 um estudo no arquipélago de Bijagós na Guiné-Bissau, um ecossistema influenciado por mangal que constitui uma importante área de invernada para aves costeiras migratórias na Via Migratória do Atlântico Este, e se encontra classificada com Reserva da Biofera pela UNESCO. Utilizando análises de isótopos estáveis avaliaram a importância dos mangais e de outros produtores primários (ex.: micro e macroalgas) como componentes da matéria orgânica dos sedimentos e na dieta dos macroinvertebrados bentónicos (ex.: bivalves e poliquetas) e também o movimento de pequena escala do carbono do mangal num gradiente de distâncias desde o limite do mangal (na costa) em direção ao oceano. Os resultados indicam não haver evidências de que o carbono do mangal sustente diretamente as cadeias alimentares na zona entremarés. De facto, o sinal do carbono do mangal desvanece-se rapidamente após os primeiros 50 metros do limite da floresta. Os detritos derivados de macroalgas, microalgas bentónicas e partículas orgânicas suspensas na água foram as fontes de carbono identificadas como mais importantes neste sistema. Ainda assim, fica em aberto a possibilidade das florestas de mangal alimentarem indiretamente as cadeias alimentares entremarés através do fornecimento de carbono e nutrientes inorgânicos a outros produtores primários. As conclusões deste estudo convidam assim a investigações subsequentes para averiguar estas e outras vias potenciais de contribuição das florestas de mangal, reconhecidas como grandes depósitos de carbono, para as comunidades que habitam as áreas entremarés adjacentes.   Este artigo pode ser lido aqui.   Assessing the contribution of mangrove carbon and of other basal sources to intertidal flats adjacent to one of the largest West African mangrove forests Authors: Mohamed Henriquesa,b,*, José Pedro Granadeiroa, Theunis Piersmab,c, Seco Leãod, Samuel Pontese, Teresa Catrya a Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), Departamento de Biologia Animal, Faculdade de Ciˆencias da Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal; bConservation Ecology Group, Groningen Institute for Evolutionary Life Sciences, University of Groningen, the Netherlands; cNIOZ - Royal Netherlands Institute for Sea Research, Department of Coastal Systems, the Netherlands; dVillage of Menegue, Island of Canhabaque, Bijagos archipelago, Guinea-Bissau; eInstituto da Biodiversidade e Áreas Protegidas Dr. Alfredo Simão da Silva - IBAP, Bissau, Guinea-Bissau DOI: https://doi.org/10.1016/j.marenvres.2021.105331 Available online 9 April 2021 Projects: Waders of the Bijagós: Securing the ecological integrity of the Bijagós archipelago as a key site for waders along the East Atlantic Flyway (Funded by MAVA Foundation) MigraWebs: Migrants as a seasonal ecological force shaping communities and ecosystem functions in temperate and tropical coastal wetlands (Funded by FCT)   Para mais informações contactar: Mohamed Henriques (mhenriquesbalde@gmail.com)      

    ver mais
  • Curso em técnicas de identificação e monitorização de aves aquáticas no arquipélago dos Bijagós, Guiné-Bissau

    Decorre esta semana em Bubaque, no arquipélago dos Bijagós na Guiné-Bissau, um curso em técnicas de identificação e monitorização de aves aquáticas, com particular foco nas aves limícolas. Ministrado pelo Dr. Afonso Rocha e organizado juntamente pelo CESAM e IBAP –Instituto da Biodiversidade e Áreas Protegidas, o curso é dirigido a técnicos do IBAP, da ODZH – Organização para a Defesa e Desenvolvimento das Zonas Húmidas da Guiné-Bissau e alunos do curso de licenciatura de biologia da Universidade Lusófona da Guiné-Bissau. Este curso conta com 25 participantes e aborda as seguintes temáticas:  - Identificação de espécies aquáticas e a monitorização através de censos; - Métodos de captura e anilhagem de aves aquáticas; - Controlo de anilhas coloridas; - Aplicação de dispositivos eletrónicos de seguimento; - Identificação dos principais problemas de conservação destas aves e seus habitats. Acompanhe esta atividade aqui  Algumas fotos:  

    ver mais
  • CESAM-UA disponibiliza embarcação para investigação e aulas

    A Universidade de Aveiro (UA), através do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), laboratório associado, detém uma embarcação para fins científicos equipada com diversos equipamentos oceanográficos, geofísicos e hidrográficos, possibilitando a obtenção de dados multidisciplinares como ferramenta para investigação e aulas. Saiba mais aqui

    ver mais
  • Artigo de investigadores do CESAM considerado o artigo do ano 2020 pela International Society for Environmental Information Sciences.

    O artigo intitulado "Tree-Based Methods: Concepts, Uses and Limitations under the Framework of Resource Selection Models", da autoria de João Carvalho, João Santos, Rita Torres, Frederico Santarém e Carlos Fonseca, publicado na revista científica Journal of Environmental Informatics, foi considerado o artigo do ano 2020 pela International Society for Environmental Information Sciences.  O Conselho Editorial do Journal of Environmental Informatics avaliou cuidadosamente os artigos de acordo com sua originalidade, contribuições para o área de conhecimento, qualidade de apresentação e rigor científico. Saiba mais sobre o prémio aqui e aceda ao artigo aqui.

    ver mais
  • Diana Madeira entre os convidados do Presidente da República para celebrar o 47º aniversário da Revolução de Abril

    Diana Madeira foi convidada por Sua Excelência o Presidente da República para um momento celebrativo do 47º Aniversário da Revolução de 25 de Abril, que decorreu ontem nos Jardins do Palácio de Belém.  Este momento consistiu num diálogo entre o Presidente da República, 4 Capitães de Abril e 14 jovens sobre a democracia, os valores de abril, e as oportunidades e desafios que os jovens atravessam hoje na ciência e em Portugal.   Notícia disponível aqui.

    ver mais
  • I Simpósio One Health Lab - 25 e 26 de maio

    Transmissão pelo canal da OEI Portugal no YouTube  A Plataforma Internacional para Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde (PICTIS) é fruto da cooperação entre o Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) e a Universidade de Aveiro (UA), e conta com o apoio de 60 instituições de CT&I, ibero-americanas e europeias. Neste âmbito, o IOC/Fiocruz e o CESAM organizam, com o apoio da Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI), este I Simpósio na linha temática One Health da PICTIS que, para além de comemorar o arranque do One Health Lab, tem como objetivos: i)            Apresentar e integrar linhas de pesquisa, projetos e ações desenvolvidas pelos pesquisadores/colaboradores do Laboratório, tanto já fruto de cooperação quanto com grande potencial para compor novas colaborações; ii)          Compartilhar conhecimento e lições aprendidas, provenientes de experiências de aspecto internacional entre os participantes; iii)       Identificar lacunas, necessidades e aproximar novos parceiros para fortalecer o One Health Lab. O I Simpósio One Health Lab terá como tema a “Cooperação transnacional em biodiversidade, ambiente e saúde” e será realizado nos dias 25 e 26 de maio de 2021, englobando duas sessões temáticas. Este Simpósio é uma iniciativa com caráter internacional coordenado por redes de pesquisa com participação das instituições e pesquisadores envolvidos na criação e desenvolvimento da PICTIS. Para permitir maior participação e engajamento de toda comunidade dos estados ibero-americanos, o evento contará tradução simultânea.   O Evento contará com a presença do Sr. Reitor da Universidade de Aveiro, Professor Doutor Paulo Jorge Ferreira, e com a participação dos investigadores do CESAM Professor Amadeu Soares, Professor Ulisses Azeiteiro, Professora Adelaide Almeida, Professor Carlos Fonseca, Doutora Catarina Marques, Doutor Josman Palmeira, Doutora Vânia Calisto. Conta ainda com a participação das Doutora Teresa Rocha Santos e a Professora Myriam Lopes que pertencem à Organização do evento. Mais informação e inscrição aqui 

    ver mais
  • Amadeu Soares entre os cientistas climáticos mais influentes do mundo

    Professor catedrático da UA, investigador do CESAM e do Departamento de Biologia, o biólogo Amadeu Soares é um dos cientistas climáticos mais proeminentes do mundo. Saiba mais aqui

    ver mais
  • Luis Menezes Pinheiro nomeado como Ponto Focal para o Comité Nacional para a Década das Nações Unidas Ciências do Oceano para o Desenvolvimento Sustentável 2021-2030

    Luis Menezes Pinheiro, professor da Universidade de Aveiro e investigador do Laboratório Associado CESAM, foi nomeado, conjuntamente pelo Senhor Ministro do Mar e pelo Senhor Ministro dos Negócios Estrangeiros, como Ponto Focal para o Comité Nacional para a Década das Nações Unidas Ciências do Oceano para o Desenvolvimento Sustentável 2021-2030, junto da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (IOC/UNESCO). Esta nomeação foi comunicada pela Delegação de Portugal junto da UNESCO à Comissão Oceanográfica Intergovernamental. A Década das Nações Unidas das Ciências do Oceano para o Desenvolvimento Sustentável, que se inicia este ano, pretende mobilizar os Estados Membros das Nações Unidas e a comunidade internacional para conjuntamente se conseguir melhorar o conhecimento do Oceano e, com base no melhor conhecimento científico, inverter o estado de degradação do Oceano, proteger os ecossistemas marinhos, tornar mais resilientes as populações costeiras aos impactos dos riscos marinhos e das alterações climáticas e promover o uso sustentável dos recursos marinhos. Luis Menezes Pinheiro é presidente do Comité Português para a Comissão Oceanográfica Intergovernamental (IOC/UNESCO), representante de Portugal no Conselho Executivo da IOC, e presidente da Comissão de Geociências Marinhas da Comissão de Ciência para o Mediterrâneo, presidida pelo Príncipe Alberto de Mónaco.

    ver mais
  • Membros do CESAM desenvolvem método que usa imagens de satélite Sentinel-2 para estimar topografia, nível da maré e períodos de exposição das áreas intertidais

    Apesar do seu importante papel a nível de serviços de ecossistema, as áreas intertidais estão a diminuir globalmente. A topografia destas áreas determina a dinâmica de inundação e exposição dos sedimentos de acordo com as variações das marés, um parâmetro essencial para muitas espécies. Estes modelos de elevação digital (DEMs) são também ferramentas relevantes para compreender o que acontecerá nessas áreas face à elevação do nível do mar. Neste estudo, membros do CESAM desenvolveram um algoritmo automático para estimar a topografia intertidal a partir de imagens do Sentinel-2MultiSpectral Instrument, tendo em consideração as diferentes fases da maré que existem na extensão da imagem de satélite. O trabalho foi realizado no Arquipélago dos Bijagós (Guiné-Bissau), uma importante zona húmida da costa oeste africana, classificada como Reserva da Biosfera. O trabalho pode ser lido aqui, e os principais resultados estão publicamente disponíveis aqui.

    ver mais
  • 9th Workshop in Lipidomics – de 5 a 26 de Maio

    À semelhança dos anos anteriores, o Centro de Espectrometria de Massa da Universidade de Aveiro, promove o 9th Workshop in Lipidomics que visa dar a conhecer as potencialidades da Espectrometria de Massa no estudo de lípidos em diversas áreas.  Este ano, pela primeira vez, o workshop será dividido em três eventos online que irão decorrer via Zoom às 4ªs feiras (15:30-18:30) nas seguintes datas: 5 de maio: Lipidomics in Health & Disease 19 de maio: Food Lipidomics 26 de maio: Algae Lipidomics A participação é gratuita, mas limitada a 300 participantes em cada um dos 3 dias, e sujeita a inscrição no seguinte formulário. O link para o evento será enviado por e-mail aos participantes inscritos no dia anterior ao respetivo evento.

    ver mais
  • Luísa Magalhães (CESAM) e Sergio Fernández Boo (CIIMAR) são os editores convidados para o número especial da Pathogens

    Luísa Magalhães (CESAM) e Sergio Fernández Boo (CIIMAR) são os editores convidados para o número especial da Pathogens "Marine Invertebrates Host-Pathogen Interactions". Pathogens (IF: 3.018) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, publicado online pela MDPI. Data limite para submissão: 30 novembro 2021  Mais informação.

    ver mais
  • Estudo: Ecologia reprodutiva e crescimento de duas espécies marinhas de peixe-gato (Ariidae), como apoio à pesca sustentável no Parque Nacional do Banco d’Arguin, Mauritânia

    Muitos dos stocks de peixes marinhos têm sido explorados a níveis insustentáveis. No entanto, o conhecimento básico da ecologia de muitas espécies, necessário para uma gestão sustentável das pescas a um nível local, é muitas vezes escasso. Os resultados deste estudo realçam a estratégia de vida lenta das duas espécies estudadas (Arius latiscutatus e Carlarius parkii), dando ênfase à sua vulnerabilidade a atividades de pesca. Neste trabalho é sugerido que um período de defeso de pesca durante os meses de postura (Maio-Junho) no Parque Nacional do Banco d’Arguin, Mauritânia, pode ser uma medida de gestão importante para garantir a reprodução de ambas as espécies, e assim, garantir uma pesca mais sustentável destas populações. Este estudo foi realizado pela Edna Correia, Camilo Carneiro e António Araújo e pode ser lido aqui. Foto: Camilo Carneiro

    ver mais
  • Joaquim Pais-Barbosa (CESAM) e Carlos Daniel Borges Coelho (RISCO) são os editores convidados para o número especial da Water

    Joaquim Pais-Barbosa (CESAM) e Carlos Daniel Borges Coelho (RISCO) são os editores convidados para o número especial da Water: "Research on Water Resources Planning and Management in Coastal Areas" Water (IF: 2.544) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, sobre ciência e tecnologia da água, incluindo ecologia e gestão de recursos hídricos, publicado online pela MDPI. Data limite para submissão: 30 novembro 2021  Mais informação.

    ver mais
  • Seminário Zonas Húmidas Costeiras

    No âmbito da parceria com o programa Escola Azul, no próximo dia 14 de abril, pelas 16h30, Ana Sousa fala sobre a importância das pradarias marinhas e sapais da Ria de Aveiro, assim como sobre a restauração e a conservação de pradarias marinhas (Projeto BioPradaRia). Este evento online é dirigido aos alunos do 2º ciclo do ensino secundário, do Agrupamento de Escolas da Gafanha da Encarnação.

    ver mais
  • Uma nova versão da aplicação HidroRia@UA já se encontra disponível!

    HidroRia@UA é uma aplicação que fornece previsões de maré para a Ria de Aveiro, realizadas pelo Núcleo de Modelação Estuarina e Costeira da Universidade de Aveiro (NMEC), aplicando as sub-rotinas em código Matlab inseridas no pacote T_Tide a previsões numéricas efetuadas com modelos hidrodinâmicos de última geração e a dados de campo atualizados. Esta aplicação pretende facilitar a navegação de pescadores, desportistas, operadores turísticos ou de qualquer ‘marinheiro’ da laguna, assim como o planeamento de atividades científicas e profissionais. Através de um smartphone, a aplicação HidroRia permite uma previsão atualizada das marés para os períodos pretendidos e para os principais portos de recreio e cais piscatórios da Ria de Aveiro. A nova versão com um grafismo e tecnologia renovada permite efetuar previsões de maré até ao final 2025, sem necessidade de ligação permanente à internet. Descarregue a aplicação HidroRia aqui.

    ver mais
  • CESAM/UA em projeto internacional para avaliar impactes da mineração em mar profundo

    A Universidade de Aveiro (UA) está envolvida, através do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) e do Departamento de Biologia, num estudo internacional de monitorização dos testes de funcionamento de uma máquina coletora de nódulos polimetálicos em mar profundo, por enquanto, um protótipo, numa zona do Pacífico, fora da zona económica exclusiva de qualquer país. O teste da máquina vai ser realizado pela empresa belga Global Sea Resources (DEME-GSR). Saiba mais aqui.

    ver mais
  • Curso avançado How to work with ecotoxicology data – hands on course

    Curso avançado How to work with ecotoxicology data – hands on course 19-23 Julho Online ou Blended Informação e inscrição aqui.

    ver mais
  • Dia Nacional do Ar

    A criação deste Dia Nacional, em 2019, vem confirmar a importância da qualidade do ar na saúde humana e ecossistema. De facto, a poluição do ar tem-se tornado alvo de grande preocupação nos últimos anos, com um número crescente de episódios graves de poluição do ar em muitas cidades no mundo, e sendo classificada pela OMS como o maior risco ambiental para a saúde, estando na origem de uma morte em cada 9 mortes anuais por causas ambientais. O grupo de investigação APM- Processos e Modelação Atmosférica do CESAM dedica-se à investigação da poluição do ar, usando ferramentas de monitorização e modelação para melhor compreender os fenómenos atmosféricos que estão na origem de episódios de elevadas concentrações de poluentes e identificar as melhores medidas para a mitigação destes problemas. Alguns dos projetos de investigação atuais do grupo são bons exemplos para se perceber as diferentes vertentes do estudo da poluição do ar, nomeadamente o impacto de sectores específicos como a combustão residencial (SOPRO), turismo (ARTUR) ou transporte marítimo (EMERGE), e o seu impacto na saúde humana (INDEX-AIR) ou ainda como as estruturas verdes podem melhorar a qualidade do ar em espaços urbanos (UNALAB). Para celebrar este dia, irá realizar-se um seminário online (dia 12, às 16h30) para discussão de como atual pandemia COVID-19 beneficiou a qualidade do ar e como podemos e devemos aprender com isto e projetar um futuro mais limpo. Trata-se de um evento online de acesso livre, onde a sua participação poderá fazer a diferença, e a qual está à distância de um clique: https://videoconf-colibri.zoom.us/j/84877005583. Alexandra Monteiro, DAO&CESAM

    ver mais
  • Sistema de Alerta Precoce de Sismos vai ser instalado no Algarve

    A Universidade de Évora (UÉ) encontra-se a capacitar a rede nacional de monitorização sísmica com a instalação de 4 novas estações, permitindo assim o desenvolvimento de um Sistema de Alerta Precoce de Sismos (Earthquake Early Warning System – EEWS), incluindo os gerados na região Atlântica adjacente ao território português. Este trabalho é financiado pela EMSO-PT e faz parte dos objetivos estabelecidos, que consiste em gerar dados sísmicos terrestres para apoiar os dados de fundo do mar produzidos no Observatório de Cádis. Notícia aqui. O CESAM faz parte do consórcio EMSO-PT. Saiba mais aqui.

    ver mais
  • Dia Mundial da Saúde

    Todos os anos a 7 de abril é comemorado o Dia Mundial da Saúde, neste ano sob a ameaça da pandemia Covid-19, o que reforça o conceito de que a saúde deve ser abordada de uma forma global. Debaixo deste cenário é possível ver que a saúde não depende apenas da assistência, mas de muito mais. Depende de forças e estratégias de gestão ambiental, política, social, que permitem gerar qualidade de vida e o bem-estar das pessoas. Embora o vírus SARS-CoV-2, nos tenha obrigado ao isolamento e ao uso de máscara, a tecnologia e os grandes avanços conquistados na área das ciências, permitiram o desenvolvimento de vacinas genéticas de mRNA e de DNA eficazes em pouco tempo, o que mostra que está nas nossas mãos evitar a transmissão desta e de outras doenças infeciosas e de ir atrás de uma cura para estas e também para outras doenças não infeciosas. Para ultrapassar estes desafios pandémicos e outros desafios como a adaptação e mitigação das alterações climáticas, que têm um grande impacto na saúde, é necessário seguir uma abordagem multi-ator e multissetorial, estratégia que tem vindo a ser seguida pelo CESAM através de uma investigação transdisciplinar. Relativamente à pandemia Covid-19, na qual a UA tem tido um papel crucial na identificação de casos positivos, o CESAM tem investido no desenvolvimento de testes rápidos (Projeto SENSECOR) e de novas tecnologias para inativar o SARS-CoV-2 em águas residuais e em superfícies variadas, bem como na avaliação do impacto ambiental causado pelas medidas adotadas no controlo da pandemia, como o uso aumentado de plásticos. Relativamente ao papel do CESAM na mitigação das alterações globais, pode citar-se o projeto MarRisk que reúne uma equipe multidisciplinar que pretende assegurar um crescimento inteligente e sustentável das zonas litorais através da avaliação dos riscos costeiros mais importantes (inundações, intensificação de eventos extremos, episódios de algas tóxicas e erosão costeira) nos cenários de alterações climáticas. Colocará ferramentas de apoio à tomada de decisões para melhorar a gestão do litoral, melhorando a qualidade de vida e o bem-estar das pessoas. Adelaide Almeida, DBio & CESAM, Universidade de Aveiro

    ver mais
  • Cristina Pita convidada do programa “Encontros com o Património” da TSF

    No passado dia 28 de março, o programa “Encontros com o Património” debruçou-se sobre os projetos de investigação que a Universidade de Aveiro tem vindo a desenvolver na área da conservação do património, com objetivos de desenvolvimento sustentável, turismo responsável e preservação do património material e imaterial. Cristina Pita, coordenadora do Projeto PERICLES (PrEseRvIng and sustainably governing Cultural heritage and Landscapes in European coastal and maritime regionS) no Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) e Departamento de Ambiente e Ordenamento da Universidade de Aveiro, foi uma das convidadas. O programa “Encontros com o Património” é uma rúbrica semanal da TSF, realizada em parceria com a Direção-Geral do Património Cultural. A entrevista pode ser ouvida na página do programa, disponível em Encontros com o Património (tsf.pt).

    ver mais
  • Henrique Queiroga toma posse como Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Ordem dos Biólogos

    Henrique Queiroga, biólogo marinho, professor associado do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro e investigador do CESAM - Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, tomou posse como Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Ordem dos Biólogos. A cerimónia de tomada de posse dos novos Órgãos Nacionais da Ordem dos Biólogos teve lugar online, no dia 31 de Março, pelas 17h30. A lista de que Henrique Queiroga e a atual Bastonária, Maria de Jesus Fernandes, técnica superior do ICNF e antiga Diretora do Departamento de Conservação da Natureza e das Florestas de Lisboa e Vale do Tejo, fazem parte foi a única lista que concorreu a eleições para os corpos sociais a nível nacional, tendo apresentado um plano estratégico que identifica 6 linhas de trabalho prioritárias: (i) Contribuir para o direito ao exercício digno e ético da profissão de Biólogo; (ii) Promover a capacitação, a valorização e a dignificação socioprofissional dos Biólogos; (iii) Contribuir para a divulgação da Biologia e Literacia Biológica como garante da sustentabilidade e de uma sociedade mais justa e inclusiva; (iv) Valorizar o papel dos docentes do ensino básico e secundário na educação para a cidadania científica; (v) Incrementar e melhorar a comunicação, interna e externa; e (vi) Continuar a forte aposta nas oportunidades de formação para os seus membros em diferentes áreas. Nestas eleições votaram 36,6% dos membros efetivos da Ordem dos Biólogos, tendo a lista vencedora reunido 93% de votos favoráveis. A lista completa e o respetivo plano estratégico podem ser consultados aqui.  Com o ciclo que agora se inicia terminam os mandatos do anterior Bastonário, Doutor José Matos, e da anterior Presidente da Mesa da Assembleia Geral, Prof. Maria Amélia Loução, reputados investigador do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária e professora catedrática da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.  

    ver mais
  • Artigo de Camilo Carneiro inspira a capa da Ecography

    Artigo de Camilo Carneiro sobre a ligação entre balanço energético durante a invernada com o período reprodutor em Maçarico-galego é a capa de abril da Ecography. Aceda ao artigo em aqui. Saiba mais sobre este estudo aqui.  Conheça a capa aqui.

    ver mais
  • Instalação-piloto no ECOMARE para testar novo sistema de aquicultura

    Numa área que se aproxima da de uma piscina olímpica, a Universidade de Aveiro (UA), através do ECOMARE, montou uma instalação-piloto composta por oito linhas de produção, para estudar e demonstrar o funcionamento de um novo sistema de aquicultura. Designada aquicultura multi-trófica integrada, funcionará em circuito fechado, com recirculação da água e cumprindo objetivos de sustentabilidade, circularidade e biossegurança. O projeto AquaMMin é coordenado por Ricardo Calado. Saiba mais aqui

    ver mais
  • Vamos falar sobre insetos! - Ciclo de Palestras de Entomologia 2021

    De 12 de abril a 21 de junho decorre o Ciclo de Palestras de Entomologia 2021. Programa: 12 de abril, às 11 horas Entomologia forense - a voz de quem não pode falar por si- Maria Teresa Rebelo, Universidade de Lisboa (FCUL) – Zoom Meetings 26 de abril, às 11 horas O papel relevante dos insetos em ecotoxicologia- Diogo Cardoso, Universidade de Aveiro – Zoom Meetings 17 de maio, às 11 horas Pragas de insetos associadas aos eucaliptos- Carlos Valente, RAIZ  – Zoom Meetings 24 de maio, às 11 horas Mosquitos e doenças associadas na Europa: da vigilância ao controlo- Hugo Osório, Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge – Zoom Meetings 31 de maio, às 11 horas Utilização sustentável de um capital natural ameaçado - o caso dos insetos na alimentação humana e animal- Olga Ameixa, Universidade de Aveiro  – Zoom Meetings 7 de junho, às 11 horas Uso de Drosophila melanogaster para estudar fertilidade feminina, cancro e envelhecimento- Rui Martinho, IBiMED, Universidade de Aveiro – Zoom Meetings 9 de junho, às 12 horas Curadoria de coleções entomológicas- José Manuel Grosso-Silva, Universidade do Porto – Zoom Meetings 14 de junho, às 11 horas Ilustração entomológica – recriar os insetos ao estilo Frankenstein– Fernando Correia, Universidade de Aveiro – Zoom Meetings 21 de junho, às 11 horas A Entomologia Forense no local de crime - A abordagem da polícia judiciária– Bruno Antunes, Polícia Judiciária – Zoom Meetings

    ver mais
  • COVID CESAM COLÓQUIO, dia 16 de junho, 16h00 Lisboa | 12h00 Rio de Janeiro

    No dia 16 de junho, pelas 16h00 (hora de Lisboa, 12h00 no Rio de Janeiro), será realizado on-line, um colóquio, organizado pelo CESAM, sobre os impactos da COVID-19. Desde de 2020 que a pandemia COVID-19 tem sido uma presença constante na vida da população mundial. Esta doença afetou, e continua a afetar, a humanidade, tendo sido responsável por milhões de infeções e de mortes em todo o mundo. Desde o aparecimento e identificação do SARS-CoV-2, vários cientistas, de diversas áreas do conhecimento, têm empreendido esforços não só no sentido de conter e mitigar o vírus, mas também compreender o seu impacto nas várias áreas de atividade humana. O SARS-CoV-2 não é só um vírus que provoca grandes danos à saúde podendo conduzir à morte, mas também responsável por uma mudança radical na forma como vivemos, nos relacionamos com os outros e com o mundo. Das lições que a pandemia nos trouxe, 10 investigadores do CESAM, em sessões de 5 minutos, trazem à discussão o trabalho que têm desenvolvido no âmbito da deteção do SARS-CoV-2, do impacto da COVID-19 na saúde, na qualidade do ar e alterações climáticas, nos solos, na pequena pesca, na aquacultura, nos desafios e na investigação em sustentabilidade e ainda no consumo de energia.  O COVID CESAM COLOQUIUM pretende assim criar um espaço de partilha, reflexão e discussão sobre os impactos da COVID-19 nas diversas áreas e convida-o a fazer parte do debate e da solução, para que juntos possamos criar um futuro melhor: “Build Back Better”. As inscrições são gratuitas mas obrigatórias e podem ser efetuadas até ao dia 15 de junho de 2021 aqui. As comunicações serão em português. Os títulos e os resumos podem ser consultados em inglês aqui.  

    ver mais
  • Cientistas unidos em prol do respeito pelos valores ambientais

    Quarenta e três cientistas, de diferentes especialidades e instituições académicas, assinaram uma carta aberta ao Primeiro Ministro, liderada por José Alves, investigador no Departamento de Biologia e no Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Universidade de Aveiro (UA), e subscrita também por docentes e investigadores da Academia de Aveiro, a solicitar uma Avaliação Ambiental Estratégica alargada e fundamentada, com vista à nova infraestrutura aeroportuária.   Saiba mais aqui 

    ver mais
  • Diana Campos é uma das editoras convidadas para o número especial da Toxics

    Diana Campos é uma das editoras convidadas para o número especial da Toxics: "Microplastics in Aquatic Environments: Occurrence, Distribution and Effects". Toxics (IF: 3.271) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, sobre todos os aspetos relacionados com a toxicidade de produtos químicos e materiais. É publicado trimestralmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 31 de julho 2021. Mais informação

    ver mais
  • Adelaide Almeida é a editora convidada para o número especial da Antibiotics

    Adelaide Almeida é a editora convidada para o número especial da Antibiotics: "10th Anniversary of Antibiotics—Recent Advances in Bacteriophage Therapy". Antibiotics (IF: 3.893) é uma revista com revisão por pares, de acesso aberto, sobre antibióticos, publicado mensalmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 31 de agosto 2021. Mais informação

    ver mais
  • Joana Lourenço é uma das editoras convidadas para o número especial da Processes

    Joana Lourenço é uma das editoras convidadas para o número especial da Processes: "Soil and Sustainable Development: Challenges and Solutions" Processes (IF: 2.753) é um jornal internacional, com revisão por pares, de acesso aberto, sobre química, biologia, materiais, energia, ambiente, alimentos, entre outros, publicado online pela MDPI. Data limite para submissão: 30 de junho 2021. Mais informação

    ver mais
  • Joana Ferreira, Sandra Rafael, Susana Cardoso Pereira e David Carvalho são os editores convidadas para o número especial da Sustainability

    Joana Ferreira, Sandra Rafael, Susana Cardoso Pereira e David Carvalho são os editores convidados para o número especial da Sustainability:" Win-Win Strategies for Climate Resilience and Air Pollution Control". Sustainability (IF: 2.576) é um jornal internacional, interdisciplinar, com revisão por pares, de acesso aberto, que oferece um fórum avançado para estudos relacionados com a sustentabilidade e o desenvolvimento sustentável, publicado online pela MDPI. Data limite para submissão: 15 de março 2022. Mais informação

    ver mais
  • Mónica Amorim é uma das coautoras do artigo noticiado pela Comissão Europeia

    A investigadora do DBio&CESAM, Universidade de Aveiro, Mónica Amorim, é uma das autoras do artigo noticiado pela Comissão Europeia, Science for Environment Policy, secção News Alerts: “Nanopesticides may have the potential to increase food production -  but are they environmentally safe?” Os avanços na nanotecnologia têm alavancado o crescimento da investigação de nanopesticidas -  partículas com elevada eficácia. Os cientistas reconhecem as vantagens, mas alertam para a necessidade da avaliação de risco adequada destes novos materiais: “não são apenas os ingredientes de um nanopesticida que merecem atenção, mas também o destino e efeitos tóxicos ambientais desses ingredientes quando combinados numa formulação à escala-nano.” Entre as várias lacunas, Mónica Amorim destaca a necessidade de adaptar os protocolos de avaliação padronizados para nanopesticidas, a avaliação de efeitos de longa duração (períodos alargados de exposição), e dos mecanismos de toxicidade para auxílio na previsão de efeitos. Saiba mais em Notícias da Comissão Europeia aqui. E aceda ao artigo completo: Grillo, R., Fraceto, L.F., Amorim, M.J.B., Scott-Fordsmand, J.J., Schoonjans, R. and Chaudhry, Q. (2021) Ecotoxicological and regulatory aspects of environmental sustainability of nanopesticides. Journal of Hazardous Materials, 404: 124148. https://doi.org/10.1016/j.jhazmat.2020.124148

    ver mais
  • The LTER Portugal and LTsER Ria de Aveiro have new logos!

    [only available in English]

    ver mais
  • Dia Mundial da Meteorologia

    A meteorologia é uma parte familiar da nossa vida diária, mas geralmente pensamos nela apenas em termos das previsões do tempo que vemos todos os dias. No entanto, a meteorologia é muito mais do que isso, pois abrange todos os processos físicos que ocorrem na atmosfera terrestre. Isso inclui o clima, que tem colocado a meteorologia “sob os holofotes” nas últimas décadas devido às alterações climáticas que se têm vindo a sentir. A meteorologia é, agora mais do que nunca, uma ciência fundamental no mundo atual para prever, compreender e adaptar às mudanças climáticas. O CESAM e o Departamento de Física da UA têm um programa ativo de investigação e ensino em Meteorologia e Climatologia. O Clim@UA, grupo de Meteorologia e Climatologia da UA, faz previsões meteorológicas diárias desde 2007 (https://climetua.fis.ua.pt). Um dos estudos mais recentes do Clim@UA mostrou que Portugal e a Península Ibérica são áreas críticas em termos de vulnerabilidade às alterações climáticas, onde se prevê que as temperaturas aumentem significativamente em todo o lado e em todas as estações, em média entre 2-4 ºC, mas particularmente mais forte no final do século, nos períodos de verão e nas regiões centro-sul espanholas, onde podem chegar a 6-7 ºC de aquecimento relativamente aos dias de hoje. Os dias com temperaturas mínimas abaixo de zero também devem reduzir-se significativamente, particularmente em áreas montanhosas, o que significa muito menos queda de neve nessas áreas. Para além de uma tendência clara para aumentos significativos das temperaturas, este estudo também evidenciou aumentos consideráveis na frequência de episódios de temperatura extrema (como ondas de calor) na Península Ibérica, os quais podem ter impactos graves na população, ambiente e economia. Autor: David Carvalho, CESAM & Departamento de Física (Clim@UA)

    ver mais
  • Dia Mundial da Água: Transparente, mas com tanto por descobrir…

    A água assume diferentes significados e perceções para diferentes pessoas e organizações. Para o CESAM significa um desafio à escala global e uma missão, traduzidos no desenvolvimento de uma investigação transdisciplinar, catalisadora de avanços sociais, educacionais e ambientais. Em perfeito alinhamento com o tema “Valorizar a água”, podem ser referenciados alguns projetos de investigação paradigmáticos da diversidade das suas intervenções. A utilização da água na produção de alimentos encerra um mundo de oportunidades, mas também de preocupações, com destaque para a necessidade de redução da respetiva pegada hídrica. É neste contexto, e em linha com os princípios da economia circular, que se desenvolve o projeto Europeu AQUACOMBINE, que visa o desenvolvimento de sistemas integrados de aquaponia para coprodução de plantas halófitas, peixes, crustáceos, compostos bioativos e bioenergia. Para garantir a disponibilidade e a gestão sustentável da água, é essencial monitorizar as pressões que são exercidas sobre os sistemas aquáticos. Identificado a agricultura com uma das principais fontes de poluição aquática difusa, o projeto Europeu SPRINT, através de uma abordagem de saúde global, ajudará na implementação de caminhos de transição inovadores conducentes a uma agricultura mais sustentável e por conseguinte com menor impacto nos recursos aquáticos. Por seu lado, reconhecendo que os incêndios florestais são igualmente uma fonte de poluição difusa de elevada expressão no nosso território, o projeto AQUAFIRE pretende gerar novo conhecimento sobre os impactos dos incêndios nos sistemas aquáticos e saúde humana. A sustentabilidade dos recursos aquáticos passa igualmente pelo desenvolvimento de tecnologias alternativas e de baixo custo que sejam eficientes na remoção de contaminantes antropogénicos. No âmbito do projeto REM-AQUA são estudados tratamentos com base na utilização da luz solar para degradar fármacos, enquanto no projeto WasteMAC são produzidos materiais magnéticos, a partir de resíduos industriais, capazes de os sequestrar da água. Ambos os projetos constituem soluções para um futuro sustentável dos recursos hídricos. Dia 22 de março assinala-se o Dia Mundial da Água. Mesmo sendo transparente, a água ainda tem tanto por descobrir e, entendendo-a não como um produto comercial, mas como um recurso natural que urge proteger e valorizar, contribuir para o seu uso racional e sustentável é um ecocentrismo incontornável. Autores: Diana Lima, Mário Pacheco e Nelson Abrantes

    ver mais
  • Luciana S. Rocha (CESAM) e Cláudia B. Lopes (CICECO) são as editoras convidadas para um número especial da Toxics

    Luciana S. Rocha (CESAM) e Cláudia B. Lopes (CICECO) são as editoras convidadas para o número especial da Toxics:  "New Advances in Wastewater Treatment Technologies ". Toxics (IF: 3.271) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, sobre todos os aspetos relacionados com a toxicidade de produtos químicos e materiais. É publicado trimestralmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 20 novembro.  Mais informação.

    ver mais
  • Entrevista a Catarina Marques na Newsletter do COMPETE 2020

    Saiba mais sobre a coordenadora do projeto SENSECOR. Este projeto tem por objetivo o desenvolvimento de uma ferramenta de rastreio precoce para a deteção do vírus SARS-CoV-2. Entrevista completa aqui.

    ver mais
  • Projeto europeu PERICLES: Já conhece a herança marítima e costeira da região de Aveiro?

    O projeto europeu PERICLES desenvolveu uma animação que aborda o património cultural costeiro e marítimo da região de Aveiro através de uma viagem às tradições e atividades tradicionais que marcaram, e ainda marcam, a identidade da região. Esta animação é também um convite à partilha de memórias e da herança cultural no geoportal do projeto: https://mapyourheritage.eu/pt/. Para isso, basta registar-se e carregar as suas fotografias, histórias, sons, vídeos! Siga as instruções aqui.

    ver mais
  • Dois seminários, no âmbito da Unidade Curricular de Desenvolvimento de Produtos Funcionais, organizados pela FCUL/CESAM, terão lugar nos dias 18 e 23 de março

    A Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa/CESAM encontra-se a organizar dois seminários no âmbito da Unidade Curricular de Desenvolvimento de Produtos Funcionais, que terão lugar virtualmente no dia 18 e 23 de março respetivamente. 18 de Março de 2021, quinta-feira, 11h30min – 13h Natural substances as potential feed additives - Ana Cristina Gonçalves Monteiro, FeedInov CoLab Evento online em: https://videoconf-colibri.zoom.us/j/86909536772   23 de Março de 2021, terça-feira, 12h – 14h Beyond cannabinoids: exploration of applications for cannabis - André Filipe Lagoa Costa, Mandara Labs  Evento online em: https://videoconf-colibri.zoom.us/j/81152431009 Contacto: acsf@fc.ul.pt

    ver mais
  • Rosa Freitas é editora convidada para o número especial da Nanomaterials

    Rosa Freitas é editora convidada para o número especial da Nanomaterials: “Nanomaterials Towards Environmental Protection: Applications and Threats to Aquatic Systems”. Nanomaterials (IF 4.324) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, publicado mensalmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 1 novembro   Mais informação.

    ver mais
  • Ulisses Azeiteiro é um dos editores do tópico de investigação da Frontiers: Climate Risks, Resilience and Adaptation in Coastal Systems

    A Frontiers é uma prestigiada editora de acesso aberto e uma plataforma de ciência aberta. Data de submissão de resumos: 24 de Abril Data de submissão do manuscrito: 22 de Agosto Mais informação aqui.

    ver mais
  • Estudo demonstra que as aves marinhas passam 40% do seu tempo no alto-mar

    Os albatrozes e outras espécies de aves marinhas oceânicas  (como as cagarras e as pardelas) passam quase 40% do seu tempo em águas fora da jurisdição dos países, também conhecidas como “águas internacionais”. Esta descoberta é apresentada e discutida no trabalho “Global political responsibility for the conservation of albatrosses and large petrels”, recentemente publicado na revista Science Advances, e que resulta de contribuições de um vasto consórcio,que inclui um investigador de Ciências, pertencente ao pólo de Lisboa do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM). O estudo baseia-se num enorme esforço de análise de movimentos de aves marinhas, que incluem 10,108 rotas de 5,775 indivíduos, pertencentes a 39 espécies de aves marinhas, obtidos em 87 colónias de reprodução (recorrendo a aparelhos de localização miniaturizados colocados nos animais). Muitas destas espécies de aves sofrem diversas ameaças em alto-mar, sendo que muitos albatrozes e aves oceânicas semelhantes estão atualmente em risco de extinção, de acordo com os critérios da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN). Entre as principais ameaças contam-se as capturas acidentais em artes de pesca, a escassez de alimento devida à sobrepesca, as alterações climáticas e a poluição. Nas zonas fora das jurisdições nacionais  a regulamentação relativa à conservação das espécies é mais difusa e a fiscalização da implementação de boas práticas é incipiente e pouco eficaz. Apesar das atividades de pescas estarem regulamentadas, não existe um enquadramento jurídico global que enquadre de forma adequada a conservação da biodiversidade no alto-mar. Ao demonstrar que a maioria das espécies de aves oceânicas atravessa regularmente águas sob diferentes jurisdições, o estudo realça a ideia de que nenhuma nação pode, só por si, garantir a conservação destas aves ao longo de todo o ciclo anual. Acresce que todas as espécies analisadas dependem em alguma medida do alto-mar, i.e., das águas internacionais que cobrem metade da superfície do oceano global e um terço do globo terrestre. As cagarras (Calonectris borealis), que nidificam em grande número nos Açores, na Madeira e também nas Berlengas, por exemplo, passam 48% do seu tempo em águas internacionais, e 12% do seu tempo em águas de países como o Brasil, o Uruguai, a Namíbia e a África do Sul, onde se alimentam de peixes e cefalópodes, e são vulneráveis à captura acidental em aparelhos de anzol. A conservação deste tipo de espécies com tanta mobilidade, é necessária uma cooperação internacional alargada que leve à mitigação dos riscos de mortalidade nas pescarias. Este estudo é publicado num momento em que nas Nações Unidas se discute um tratado global que garanta a conservação e o uso sustentável da biodiversidade em águas internacionais. O que neste estudo foi documentado para as aves marinhas, aplica-se certamente a muitos outros migradores oceânicos emblemáticos, como as tartarugas-marinhas, as baleias, os golfinhos e grandes peixes predadores como os atuns e os tubarões. A sobrevivência destes animais carismáticos está dependente de uma cooperação internacional que cuide da conservação dos oceanos globais. Artigo: Beal M, Dias MP, Phillips RA, Oppel S, Hazin C (…) Granadeiro JP, Catry P (2021) Global political responsibility for the conservation of albatrosses and large petrels. Sci Adv. Mar 3;7(10):eabd7225. doi: 10.1126/sciadv.abd7225. *** Imagem: Cagarra  Autor:Benjamin Metzger Licença: Creative Commons Attribution-Share Alike 2.0 Generic

    ver mais
  • Perspectives on micro (Nano) plastics in the marine environment: Biological and societal considerations é considerado como “Editor's Choice Article” da Water

    O artigo de revisão intitulado “Perspectives on micro(Nano)plastics in the marine environment: Biological and societal considerations”, elaborado com a colaboração de investigadores do Centro de Estudo do Ambiente e do Mar da Universidade de Aveiro, do Departamento de  Psicologia e Educação da Universidade Portucalense e do Centro de Ecologia Funcional da Universidade de Coimbra, foi selecionado como “Editor's Choice Article” na Revista Water. O artigo aborda a problemática do lixo marinho numa perspetiva biológica e social. Leia o artigo aqui.

    ver mais
  • Aluna de doutoramento da UA distinguida com prémio iSLS9 2021 Best Poster Award em congresso internacional

    Helena Beatriz Ferreira, aluna de doutoramento, do Departamento de Química da Universidade de Aveiro (DQ-UA), e do grupo de investigação MBA do CESAM  foi reconhecida com o prémio de melhor poster no congresso 9th International Singapore Lipid Symposium (iSLS9), organizado pela National University of Singapore, que decorreu nos dias 1 a 4 de março 2021. Este é um congresso onde estão presentes os maiores especialistas em Lipidomica a nível mundial. O prémio foi patrocinado pela empresa Lipotype. A aluna, que realizou a Licenciatura e o Mestrado na UA, tem dedicado o seu trabalho ao estudo do lipidoma plasmático em doenças autoimunes. O trabalho desenvolvido pretende contribuir para a descoberta de possíveis novos biomarcadores que poderão ser utilizados a nível clínico. Os resultados obtidos no último ano foram apresentados na comunicação em poster no iSLS9.  O trabalho apresentado foi realizado com a colaboração de Rosário Domingues, Professora do DQ/CESAM-UA, Pedro Domingues, Diretor do CEM e Professor do DQ/QOPNA/LAQV-REQUIMTE-UA, Tânia Melo, Investigadora do DQ/CESAM-UA, Dr.ª Andreia Monteiro, Investigadora do Centro de Investigação em Ciências da Saúde - Universidade da Beira Interior, Covilhã, e do Dr. Artur Paiva, Diretor da Unidade Gestão Operacional em Citometria do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.

    ver mais
  • Seis investigadoras da Universidade de Aveiro, três do CESAM, entre as 101 do livro Mulheres na Ciência

    O livro “Mulheres na Ciência” reúne 101 cientistas de diferentes gerações e áreas de conhecimento. Será lançado hoje, dia 8, no Dia Internacional da Mulher, às 11h, pela Ciência Viva, com transmissão em direto. Diana Madeira, Alexandra Monteiro e Sónia Cruz são as 3 investigadoras do CESAM distinguidas neste livro. Noticia completa aqui.

    ver mais
  • FCT reconhece o CESAM como um centro de investigação de excelência!

    O processo de avaliação das Unidades de Investigação pela FCT, efetuada em 2017/2018 e conhecida em dezembro de 2020, evidenciaram a qualidade da Investigação Científica da Universidade de Aveiro.  O CESAM recebeu a classificação de Excelente! Notícia completa aqui.

    ver mais
  • No dia Mundial da Vida Selvagem, os investigadores do CESAM destacam o projeto de revisão do Livro Vermelho de Mamíferos de Portugal Continental

    Livro Vermelho: Uma radiografia da nossa vida selvagem No mundo estima-se que existam entre 8.7 Milhões espécies de vida selvagem sendo que apenas 1.6 milhões são conhecidas. Desde o mar mais profundo até à montanha mais alta o nosso planeta respira vida. Mas à medida que vamos descobrindo mais espécies também vamos percebendo que muitas estão a desaparecer a uma velocidade estonteante. De acordo com o último Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal (2005) ocorriam 104 espécies mamíferos em território nacional, desde o lobo-ibérico, à cabra-montês e à lontra, ao resquilo, ao rato-do-campo e outros pequenos mamíferos como os musaranhos, e também aqueles que vivem no mar como as baleias e golfinhos. Das 74 espécies avaliadas, 18 estavam ameaçadas de extinção: cinco estavam Criticamente Em Perigo, três estavam Em Perigo e 10 estavam Vulneráveis. E como estarão agora estas populações? Será que nestes últimos 15 anos, à semelhança de muitas outras espécies de fauna, algumas populações diminuíram? Ou será que aumentaram? Já sabemos que a nossa população de lince-ibérico tem aumentado desde que se iniciou o projeto de reintrodução liderado pelo ICNF. Mas e as outras espécies? Responder a estas perguntas é o objetivo do projeto de revisão do Livro Vermelho de Mamíferos de Portugal Continental, que visa avaliar o estado das populações de todas as espécies de mamíferos que ocorrem no território nacional para melhor determinar o seu estatuto de conservação. Este projeto é liderado pela Professora Maria Luz Mathias e conta com a participação de mais investigadores do CESAM, como a equipa do Unidade de Vida Selvagem liderada pelo Professor Carlos Fonseca. Se quiseres conhecer mais sobre este projeto podes consultar o site https://livrovermelhodosmamiferos.pt. Como toda a informação é preciosa toda a ajuda é bem-vinda. Se tens alguma foto de um mamífero que observaste em Portugal, comparte com a equipa deste projeto. Texto de Nuno Negrões e dos colegas envolvidos no projeto do Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal.

    ver mais
  • Dia Internacional da Mulher é assinalado com o Webinar Fish Night 7: Gender equality in the seafood value chain

    No dia 8 de março, será realizado um evento online do IIED (International Institute for Environment and Development): Fish Night 7: Gender equality in the seafood value chain. Este evento, focado no papel das mulheres na pesca e na cadeia de valor, irá abordar o impacto que a sobre-exploração de recursos, as alterações climáticas e a pandemia de COVID-19 tiveram no modo de vida e bem-estar das mulheres, e como a igualdade de género pode ser promovida na recuperação azul sustentável. Este evento online foi organizado por um projeto liderado pelo IIED, focado em aumentar a visibilidade da pequena pesca e aquacultura artesanal. A pesquisadora Cristina Pita moderará o debate. Saiba mais e inscreva-se no webinar aqui.

    ver mais
  • Concurso para Atribuição de Bolsas de Investigação para Doutoramento – 2021

    Prazo para candidaturas de 1 a 31 de março de 2021 Mais informação.

    ver mais
  • António Nogueira é coautor de um artigo sobre os impactes da pandemia COVID-19 na Aquacultura

    As medidas restritivas impostas mundialmente para conter a propagação da COVID-19 têm impactado diretamente as mais diversas atividades económicas. Em maio de 2020, a pandemia por COVID-19 era de facto um fenómeno global, tendo um consórcio de investigadores representando 54 países de quatro continentes (América, Europa, Ásia e África), decidido avaliar os impactes da pandemia na Aquacultura. Este consórcio contou com a participação do Prof. António Nogueira do Departamento de Biologia e CESAM da Universidade de Aveiro. O consórcio foi liderado pelo Professor Gianluca Sarà da Universidade de Palermo (Itália), parceiro do projeto “FISHAQU - Knowledge Exchange in sustainable Fisheries management and Aquaculture in the Mediterranean region”, coordenado pelo Professor António Nogueira da Universidade de Aveiro/CESAM e financiado pelo programa Erasmus+. A análise global da informação recolhida deu origem a um artigo científico intitulado “The Synergistic Impacts of Anthropogenic Stressors and COVID-19 on Aquaculture: A Current Global Perspective” publicado esta sexta feira, em acesso aberto, na prestigiada revista “Reviews In Fisheries Science & Aquaculture” com o DOI: 10.1080/23308249.2021.1876633. As principais conclusões deste estudo indicam que “tanto os fatores de stress antropogénicos como a pandemia COVID-19 representam desafios económicos significativos para os sistemas de aquacultura em todo o mundo, ameaçando a cadeia de abastecimento de uma das mais importantes fontes de proteína animal, com potenciais impactos desproporcionados sobre as comunidades vulneráveis.” Além disso, é importante que se avaliem “os efeitos prejudiciais da COVID-19 sob uma lente de stress múltiplo, concentrando-se em áreas que já sofreram perdas económicas devido a fatores de stress antropogénicos na última década.”

    ver mais
  • CESAM renova título de Laboratório Associado por 10 anos

    Os resultados da candidatura ao Concurso para atribuição de Estatuto de Laboratório Associado foram ontem divulgados pela FCT. O CESAM está entre as 40 instituições ou consórcios de instituições para atribuição de Estatuto de LA, tendo obtido uma pontuação de 85 num máximo de 100. Os resultados da avaliação podem ser consultados aqui.

    ver mais
  • Conferência final do Projeto COCKLES terá lugar em março

    Foi organizada a conferência final do projeto COCKLES que pretende gerar consciência científica, política e social em torno do berbigão. Além de comunicações científicas mais convencionais, este evento também inclui apresentações mais dedicadas ao público em geral, partes interessadas e alunos. Será uma grande oportunidade para divulgar os principais resultados obtidos no projeto. O CESAM é um dos parceiros deste projeto. A agenda final já está disponível aqui. O registo pode ser feito aqui.

    ver mais
  • CESAM/UA é co-promotor do F4F Forest for Future

    F4F Forest for Future é um projeto regional que visa a valorização da fileira da floresta da região centro. A UA encontra-se representada pelos/as investigadores/as do CESAM Glória Pinto, Artur Alves e Susana Loureiro. Saiba mais aqui.

    ver mais
  • Ana Sousa está entre os 50 especialistas do projeto “50 para 2050”

    Ana Sousa participou no debate “50 para 2050” sobre alterações climáticas e metas para a neutralidade carbónica. A investigadora falou do seu trabalho sobre o chamado carbono azul, o carbono fixado e armazenado nos sistemas costeiros e marinhos e, neste caso concreto, sobre o papel das pradarias marinhas e sapais. O projeto "50 para 2050", promovido pelo Expresso em parceria com a BP Portugal, é dedicado ao ambiente, alterações climáticas e às metas para a neutralidade carbónica. Para informação sobre o projeto “50 para 2050” e este debate, visite: Notícia UA Notícia Expresso Link para o Debate

    ver mais
  • Magda Catarina Sousa é a editora convidada de um número especial do Journal of Marine Science and Engineering

    Magda Catarina Sousa é a editora convidada de um número especial do Journal of Marine Science and Engineering: “Aquaculture: Ensure Sustainable Use and Foster Innovation for Future Climate Challenges” Journal of Marine Science and Engineering (IF: 2.033) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, publicada mensalmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 10 maio. Mais informação 

    ver mais
  • Estudo de Ana Sofia Gomes e Bruno Nunes mostra os efeitos tóxicos das chumbeiras de pesca

    Os efeitos tóxicos do chumbo usado na pesca, seja na forma de chumbeiras de pesca desportiva, seja na atividade industrial de pesca, foram demonstrados numa dissertação de mestrado de Ana Sofia Gomes, defendida na Universidade de Aveiro (UA). Bruno Nunes, orientador do trabalho académico, espera que esta primeira abordagem científica ao tema possa abrir o debate e sensibilizar a comunidade e o sector. Saiba mais.

    ver mais
  • Concurso Bolsas de Investigação para Doutoramento

    As bolsas serão financiadas pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) ao abrigo do Protocolo de Colaboração para Financiamento do Plano Plurianual de Bolsas de Investigação para Estudantes de Doutoramento, celebrado entre a FCT e a Unidade de I&D Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), n.º 50017.   Programas Doutorais: Biologia e Ecologia das Alterações Globais  Biologia  Ciências e Engenharia do Ambiente  Ciência, Tecnologia e Gestão do Mar (Do*Mar)  Data limite: 31 Março 2021 Os candidatos podem concorrer a vários programas doutorais, no entanto só poderão submeter uma candidatura em cada Programa Doutoral, sob pena de cancelamento de todas as candidaturas submetidas.  

    ver mais
  • Ana Sousa participou no Encontro “Florestas Marinhas, na “corrida” para a neutralidade carbónica”

    A 29 de janeiro realizou-se o Encontro Florestas Marinhas, na “corrida” para a neutralidade carbónica, promovido pela Ocean Alive, ONG portuguesa para a proteção do Oceano. Este encontro consistiu numa discussão técnica sobre desafios e possibilidades para a inclusão da contribuição dos ecossistemas marinhos (em particular, pradarias marinhas e sapais) no inventário e balanço nacional de emissões de gases de efeito de estufa (GEE), a par dos ecossistemas terrestres, e no âmbito do Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050. O encontro promovido pela Ocean Alive, e de que a Fundação Oceano Azul foi anfitrião, contou com a presença de elementos da APA – Agência Portuguesa do Ambiente, do ICNF - Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, do Ministério do Mar, e de investigadores de vários centros nacionais de investigação marinha, entre eles a investigadora do CESAM Ana Sousa. O testemunho da investigadora Ana Sousa demonstra a vontade de colaboração dos investigadores que participaram no Encontro, e refere: “enquanto cientistas e? fundamental que os projetos que desenvolvemos permitam obter respostas a questo?es cienti?ficas, mas que possam também contribuir para a implementac?a?o de poli?ticas ambientais nacionais e internacionais." Para mais informações consulte a notícia publicada no Jornal O Público.

    ver mais
  • Ana Hilário e Cristina Pita integram a equipa do Projeto DEEPbaseline

    O DEEPbaseline é um projeto interdisciplinar que visa co-criar uma base de conhecimento sobre a diversidade e distribuição de habitats de esponjas e corais de mar profundo da plataforma continental de Portugal. O projeto reúne investigadores de quatro instituições parceiras (CIIMAR, IPMA, CESAM/UA e Okeanos), comunidades piscatórias e associações de pesca locais, gestores de pesca e a sociedade em geral para fomentar o conhecimento e propor medidas de conservação que assegurem a sustentabilidade destas espécies e habitats. Para mais informações visite o website.

    ver mais
  • Marta Otero (CESAM), Olga Freitas e Sónia Figueiredo (REQUIMTE/LAQV) são as editoras convidadas de um número especial do International Journal of Environmental Research and Public Health

    Marta Otero (CESAM), Olga Freitas e Sónia Figueiredo (REQUIMTE/LAQV) são as editoras convidadas de um número especial do International Journal of Environmental Research and Public Health: "Searching for Sustainable Solutions in Wastewater Treatment and Water Reuse". International Journal of Environmental Research and Public Health (IF: 2.849) é um jornal interdisciplinar, de acesso aberto, com revisão por pares, publicado online pela MDPI. Data limite para submissão: 30 setembro. Mais informação   

    ver mais
  • Regina Duarte e Armando C. Duarte são os editores convidados de um número especial da Atmosphere

    Regina Duarte e Armando C. Duarte são os editores convidados de um número especial da Atmosphere: “Health Effects of Urban Atmospheric Aerosols”. Atmosphere (IF: 2.397) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, que publica estudos relacionados com a atmosfera. É publicado mensalmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 31 Dezembro. Mais informação 

    ver mais
  • Estudo investiga ligação entre balanço energético durante a invernada com o período reprodutor em Maçarico-galego

    A subespécie Islandesa de Maçarico-galego (Numenius phaeopus islandicus) é uma ave limícola migradora de longa distância que passa o inverno ao longo da costa Atlântica, desde a zona temperada do Oeste Europeu até à zona tropical do Oeste Africano. Esta subespécie foi o foco de estudo do doutoramento de Camilo Carneiro, que, entre outros, teve como objectivos investigar tradeoffs entre custos de migração e balanço energético durante o período de invernado, e efeitos de carry-over dos locais de invernada para a fenologia e investimento reprodutores subsequentes. Após uma recolha de dados intensa no Arquipélago dos Bijagós (Guiné-Bissau), Banc d’Arguin (Mauritania), estuário do Tejo (Portugal) e nos locais de reprodução na Islândia, descobriu-se que indivíduos de migram para zonas mais longe tendem a passar o inverno num local onde o balanço energético é mais positivo, e fêmeas que passam o inverno em regiões diferentes não diferem significativamente nas datas de postura e tamanho dos ovos. Assim, os maçaricos-galegos fazem um tradeoff entre custos de migração e condições de invernada, mas não parecem mostrar um efeito de carry-over entre os locais de invernada e a fenologia e investimento reprodutores (e, consequentemente, sucesso reprodutor). Estes resultados foram recentemente publicados e discutidos na Ecography, revista científica classificada 10/168 na área da Ecologia e 3/59 na área da Conservação da Biodiversidade, e podem ser consultados livremente aqui.  A Ecography publicou ainda um texto referente a este artigo no blog 

    ver mais
  • O CESAM celebra o Dia Mundial das Zonas Húmidas de 2021, que marca o 50º aniversário da assinatura da Convenção de Ramsar (Convenção Internacional sobre Zonas Húmidas)

    As zonas húmidas desempenham um papel fulcral no fornecimento e melhoria da qualidade da água, no sequestro de carbono, na regulação do clima, na mitigação de inundações e na manutenção da biodiversidade. No entanto, com o rápido crescimento da população mundial, as zonas húmidas encontram-se ameaçadas por alterações no uso do solo, poluição, salinização, urbanização e pela presença de espécies invasoras, com resultados potencialmente negativos para a biodiversidade, funcionamento e serviços dos ecossistemas e para a saúde humana. As interações entre as alterações globais e estes fatores de stress antropogénicos, poderão aumentar de forma mais significativa a degradação das áreas húmidas nas próximas décadas.   A proteção, o restauro e a exploração sustentável de áreas húmidas são, portanto, prioridades para investigadores e decisores políticos. No CESAM decorrem diversos projetos de investigação transdisciplinares, nacionais e internacionais, que avaliam os potenciais impactos de diferentes stressores na saúde ambiental de zonas húmidas costeiras e interiores. Como exemplos, destacam-se os projetos GoBiG (Alterações globais e invasões biológicas: Potamopyrgus antipodarum como caso de estudo) e SLEEP (Poluição luminosa em ecossistemas lóticos afetados por alterações globais e contaminação), ambos aprovados na última call da FCT. Os investigadores do CESAM irão recorrer a diferentes abordagens, desde a biologia molecular, até à ecologia e ecotoxicologia, de forma a contribuem para uma melhor compreensão dos efeitos ecológicos de uma gastrópode aquático invasor e da poluição luminosa (luz artificial noturna) em zonas húmidas ribeirinhas, já ameaçadas pelas alterações climáticas e poluição. Para saber mais sobre o Dia Mundial das Zonas Húmidas visite o website aqui e conheça os 31 sítios portugueses designados como Zonas Húmidas de Importância Internacional aqui.

    ver mais
  • Cláudia Mieiro e Mário Pacheco são os editores convidados para o número especial da Water

    Cláudia Mieiro e Mário Pacheco são os editores convidados para o número especial da Water: “Nanoparticles Toxicity to Marine Organisms—A Nanosized or a Giant Environmental Issue?” Water (IF: 2.544) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, sobre ciência e tecnologia da água, incluindo ecologia e gestão de recursos hídricos, publicado online pela MDPI. Data limite para submissão: 31 outubro.  Mais informação.

    ver mais
  • Concurso de Projetos em todos os Domínios Científicos

    Prazo para candidaturas: de 28 de janeiro de 2021 a 10 de março de 2021 até às 17:00 Mais informação.

    ver mais
  • PRÉ-ANÚNCIO – Recrutamento de um Investigador Coordenador (ERA Chair holder) para o CESAM

    O CESAM pretende contratar um Investigador Coordenador (“ERA Chair holder”) para estabelecer e liderar um grupo de investigação internacional de excelência na área de Economia Ambiental e Recursos Naturais, no âmbito do projeto H2020 ERA Chair "BESIDE - Institutional, Behavioural, critical and adaptive economics towards Sustainable Development, management of natural capital and circular Economy". O projeto BESIDE, que terá a duração de seis anos e contará com 2,5 milhões de euros de financiamento, tem como objetivo reforçar e consolidar as competências de investigação em Economia Ambiental e Recursos Naturais no Laboratório Associado CESAM - Centro de Estudos do Ambiente e do Mar da Universidade de Aveiro. O CESAM tem como missão desenvolver investigação internacional líder em ciências ambientais e riscos relacionados, incluindo eventos climáticos extremos e alterações climáticas, com ênfase em sistemas costeiros sócio-ecológicos complexos e áreas marinhas. O principal objetivo do CESAM é promover uma utilização mais eficiente dos recursos ambientais terrestres e aquáticos (desde a bacia hidrográfica até ao mar profundo) e uma economia mais competitiva, resiliente e sustentável, concebida para apoiar a criação de emprego e assegurar a coesão territorial e social. Mais informação em www.cesam.ua.pt. O ERA Chair holder será contratado para uma posição de 5 anos, com renovação anual, equivalente a Investigador Coordenador (a posição mais elevada para Investigadores em Portugal, equivalente a Professor Catedrático) e terá autonomia para estabelecer a sua própria equipa de investigação (1 Investigador Auxiliar, 4 investigadores Júnior, 1 técnico superior e 3 estudantes de doutoramento). As condições contratuais serão em conformidade com o acordo salarial entre o Ministério das Finanças e a Direcção-Geral da Administração e do Emprego Público. Irá inclui 14 salários (12 meses, subsídios de férias e de Natal), Segurança Social, Seguro de Acidentes de Trabalho, e o direito de assistência pelo Serviço Nacional de Saúde. Mais informações sobre salários e impostos em: https://www.dgaep.gov.pt/en/index.cfm https://www.aniap.pt/DL/SR_AP_2020.pdf https://info.portaldasfinancas.gov.pt/pt/docs/Conteudos_1pagina/Pages/portuguese-tax-system.aspx O anúncio oficial será aberto em breve. Cidade de AveiroSituada na região centro de Portugal, Aveiro combina na perfeição tradição, natureza e modernidade. A cidade tem como principal influência a Ria de Aveiro, que lhe confere uma característica única. Reúne indústria, serviços, património arquitetónico e natural, turismo, desporto e uma universidade acolhedora. Aveiro é uma cidade segura e tranquila que usufrui de todas as vantagens de uma grande cidade, sendo um local aprazível para se viver e trabalhar. Aveiro é também um bom ponto de partida para visitar e conhecer Portugal, estando a uma curta distância das principais cidades portuguesas, em particular a capital Lisboa (cerca de 220 km) e o Porto (cerca de 60 km), onde existem escolas internacionais inglesas, alemãs e francesas. A sua centralidade e as redes viária e ferroviária que por ela passam permitem, a quem nela vive, deslocações fáceis para vários pontos do país e mesmo para Espanha. A proximidade ao aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, permite ainda um acesso fácil para partir à descoberta de outros pontos na Europa.

    ver mais
  • 2ª Conferência IDEIA 2021- Inovação nas Operações Marítimas, 26-27 janeiro

    Ana Lillebø foi uma das oradoras no 4º Innovation Talk Maritime Defense and Blue Economy, que decorreu no passado dia 27 de janeiro. Mais informações no site da Marinha.

    ver mais
  • O património natural e cultural a bordo do moliceiro

    Teve início no passado dia 19 de janeiro, em formato live training, o curso de formação “O património natural e cultural a bordo do moliceiro”, promovido pelo projeto PERICLES ‘Preservar e governar de forma sustentável as paisagens e o património cultural nas regiões costeiras e marítimas da Europa’, financiado pela Comissão Europeia ao abrigo do Programa-Quadro Comunitário de Investigação & Inovação - Horizonte 2020. O curso tem como público-alvo os operadores marítimo-turísticos e como objetivo capacitar e fornecer suporte informativo adequado às visitas guiadas em embarcações tradicionais nos canais urbanos da Ria de Aveiro na área do património natural e cultural da cidade e Ria de Aveiro. Foram abordados temas relacionados com a história da cidade de Aveiro e o papel das atividades tradicionais no seu desenvolvimento socioeconómico e cultural, o património cultural, material e imaterial, da cidade de Aveiro, e o património natural da Ria de Aveiro. Para isso, este curso contou com a presença das formadoras Gabriela Mota Marques, Técnica superior da Divisão de Cultura e Turismo da Câmara Municipal de Aveiro, e Rosa Pinho, Bióloga do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro. Parte desta informação foi compilada no “Passeio de moliceiro: Um guia sobre o património natural e cultural” e pode ser descarregada aqui. Sendo os passeios em embarcações tradicionais – como o moliceiro e o mercantel – uma das principais atrações turísticas da cidade e um local privilegiado de transmissão de informação, o projeto PERICLES pretende, com este curso, contribuir para a divulgação, valorização e defesa do património natural e cultural da Ria de Aveiro.

    ver mais
  • Carla Patrícia Silva e Diana Lima são as editoras convidadas para um número especial da Toxics

    Carla Patrícia Silva e Diana Lima são as editoras convidadas para o número especial da Toxics:  "Removal of Pharmaceuticals in Water and Wastewater Treatment". Toxics (IF: 3.271) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, sobre todos os aspetos relacionados com a toxicidade de produtos químicos e materiais. É publicado trimestralmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 31 outubro. Mais informação.

    ver mais
  • Ângela Barreto e Vera Lúcia Maria são as editoras convidadas para um número especial da Applied Sciences

    Ângela Barreto e Vera Lúcia Maria são as editoras convidadas para um número especial da Applied Sciences "Contaminants of Emerging Concern—(Eco)Toxicity, Environmental Behavior and Remediation". Applied Sciences (IF:2.474) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, sobre todos os aspetos relacionados com as ciências naturais aplicadas, publicado online pela MDPI. Data limite para submissão: 10 julho. Mais informação.

    ver mais
  • Vera Lúcia Maria e Ângela Barreto são as editoras convidadas para um número especial da Toxics

    Vera Lúcia Maria e Ângela Barreto são as editoras convidadas para o número especial da Toxics:  "Plastics (Macro-, Micro- and Nano-) as Vectors for Other Environmental Contaminants" Toxics (IF: 3.271) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, sobre todos os aspetos relacionados com a toxicidade de produtos químicos e materiais. É publicado trimestralmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 31 agosto. Mais informação.

    ver mais
  • Chamada para resumos: Goldschmidt202, Lyon, 4 - 9 Julho 2021

    Sónia Rodrigues e Astrid Avellan colaboram na organização da 11f designada "Biota and geochemical cycles: mechanisms of transformation, uptake, and translocation of metal and metalloid species in the critical zone", que se encontra integrada na Conferência 2021 Goldschmidt . Esta conferência realizar-se-á em Lyon, França, de 4 a 9 de Julho. "Metals and nutrients in terrestrial and freshwater systems" faz parte do Tema 11 e a submissão de resumos decorre até dia 26 de fevereiro de 2021. Mais informações sobre a submissão de resumos podem ser encontradas aqui.

    ver mais
  • Genesis Project workshop – 20 Janeiro 2021

    Ana Miranda encontra-se a participar no evento “Integração de coberturas e paredes verdes no espaço urbano”, organizado pelo Projeto Genesis. O evento está a decorrer online. Mais informação sobre o programa e participação aqui. O Genesis é um projeto de investigação promovido pelo Instituto Superior Técnico, Instituto Superior de Agronomia e Universidade de Aveiro. Para mais informação visite a página do projeto aqui

    ver mais
  • Curso Avançado “PLANKTON IN A CHANGING WORLD. PLANKTON AND PRODUCTIVITY. Ecology, processes and new methodologies", 1-5 Fev. 2021

    O Curso Avançado “PLANKTON IN A CHANGING WORLD. PLANKTON AND PRODUCTIVITY. Ecology, processes and new methodologies" realizar-se-á virtualmente de 1 a 5 fevereiro 2021. O Curso Avançado, organizado pelo Departamento de Biologia (DBIO) e coordenado por Fernando Morgado (CESAM & DBIO), conta com a participação de professores e investigadores da Universidade de Aveiro (CESAM & DBIO), Universidade de Lisboa, Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), Centro de Investigação Interdisciplinar Egas Moniz (CiiEM), Centro de Microscopia Electrónica e Histopatologia Egas Moniz (Cmicros) e Biocant (Next Generation Sequencing Unit – Genoinseq). Mais informação aqui

    ver mais
  • Bruna Oliveira e Jan Keizer estudam fluxos de carbono em áreas ardidas e verificam uma recuperação rápida da função do ecossistema como sumidouro de carbono

    Um sistema de medição de fluxos turbulentos foi instalado numa plantação de pinheiro no Centro de Portugal que ardeu a 13 de agosto de 2017. O sistema está em operação desde o 43º dia pós-fogo. Durante o primeiro ano pós-fogo, a produção primária cumulativa do ecossistema foi de -347 g C m-2, mostrando uma recuperação relativamente rápida da função de sumidouro de carbono do ecossistema. Esta recuperação deveu-se principalmente às espécies arbustivas dado que o recrutamento de pinheiros foi reduzido. Este estudo é pioneiro a nível mundial na medição de fluxos imediatamente após fogo florestal e de longa duração. Estes resultados encontram-se publicados na revista Biogeosciences (acesso livre).

    ver mais
  • Os Wildlife Seminars estão de volta

    O ciclo de seminários sobre Vida Selvagem, organizado pela Unidade de Vida Selvagem do Departamento de Biologia e pelo Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Universidade de Aveiro (UA), procura garantir a partilha de conhecimentos e de experiências por parte de biólogos, mas não só, que desenvolvem a sua atividade no âmbito da conservação e gestão da vida selvagem e dos recursos naturais. O ciclo decorre a 13 e a 20 de janeiro. Mais informação.

    ver mais
  • A Assembleia Geral 2021 da EGU terá lugar virtualmente de 19 a 30 Abril e encontra-se a aceitar resumos

    A Assembleia Geral 2021 da EGU reunirá geocientistas de todo o mundo numa reunião que abrange todas as disciplinas das ciências da Terra, planetárias e espaciais. A EGU tem como objetivo promover um fórum onde cientistas, especialmente investigadores em início de carreira, possam apresentar trabalhos e discutir ideias com especialistas de todos os campos da geociência. Irina Gorodetskaya é a organizadora da sessão “Clouds, moisture, and precipitation in the Polar Regions: Sources, processes and impacts”, na Assembleia Geral 2021 da EGU. Prazo para envio de resumos: 20 jan

    ver mais
  • Irina Gorodetskaya, autora principal do IPCC AR6 WGI “The Physical Science Basis”, convida os investigadores do CESAM a contribuir para a revisão do WGII “Impacts, Adaptation and Vulnerability”

    A revisão do Governo e de especialistas do Second Order Draft (SOD) sobre a contribuição do Grupo de Trabalho II para o Sexto Relatório de Avaliação do Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC)(AR6 Mudanças Climáticas 2021: Impactos, Adaptação e Vulnerabilidade) está aberta e decorrerá até 29 de janeiro de 2021. As inscrições estão abertas até 22 de janeiro de 2021. Podem ser enviados comentários sobre o SOD. O IPCC é um órgão das Nações Unidas que tem por objetivo avaliar a ciência relacionada com as mudanças climáticas. Para obter mais informações, consulte o site do IPCC.

    ver mais
  • Myriam Lopes e Ana Miranda integram a equipa do projeto europeu EUSTEPs - Enhancing Universities’ Sustainability TEaching and Practices through Ecological Footprint

    O projeto EUSTEPs - Enhancing Universities Sustainability TEaching and Practices through Ecological Footprint (https://www.eusteps.eu/) - marcou a sua presença ao longo de 2020 na Universidade de Aveiro e terminou o ano com o culminar do Módulo EUSTEPs de Ensino de Sustentabilidade para os estudantes das diferentes Universidades parceiras. Todos os materiais desenvolvidos pela equipa foram agora divulgados e encontram-se disponíveis de forma gratuita na página do projeto. Notícia completa aqui.  

    ver mais
  • CESAM integra a coordenação científica do “Livro Vermelho dos Mamíferos”

    O projeto “Revisão do Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal Continental e contributo para a avaliação do seu estado de conservação” foi lançado em 2019 e pretende saber quais as espécies que estão mais ameaçadas e quais as que estão estáveis ou a aumentar a sua população. O prazo para a conclusão dos trabalhos termina em 2021. A área de intervenção deste projeto abrange todo o território de Portugal Continental, sendo que os trabalhos de campo dão uma especial atenção à Rede Nacional de Áreas Protegidas e às Zonas Especiais de Conservação da Rede Natura 2000. Saber mais

    ver mais
  • Olga Ameixa e Ana Lillebø são as editoras convidadas para o número especial da Sustainability

    Olga Ameixa e Ana Lillebø (CESAM and DBIo) são as editoras convidadas para o número especial da Sustainability:"Insects, Food Security and Circular Food Production". Sustainability (IF: 2.576) é um jornal internacional, interdisciplinar, com revisão por pares, de acesso aberto, que oferece um fórum avançado para estudos relacionados com a sustentabilidade e o desenvolvimento sustentável, publicado online pela MDPI. Data limite para submissão: 31 de dezembro 2021. Mais informação

    ver mais
  • Concurso Estímulo ao Emprego Científico Individual - 4.ª Edição

    Período de candidaturas: de 29 de janeiro de 2021 até às 17h00 (hora de Lisboa) de 26 de fevereiro de 2021 Mais informação. 

    ver mais
  • 3ª Edição do Concurso de Bolsas de Doutoramento UA

    As candidaturas estarão abertas entre o dia 31 de dezembro de 2020 e as 24:00 horas do dia 31 de janeiro de 2021 e deverão ser formalizadas, por via eletrónica, através do endereço de email research@ua.pt. O edital, e restante informação, está disponível em https://www.ua.pt/pt/bolsas-de-doutoramento-ua. Quaisquer dúvidas deverão ser remetidas ao GAI para esclarecimento via email research@ua.pt

    ver mais
  • Investigadores do CESAM partilharam conhecimento com estudantes de várias Instituições de Ensino Superior da Indonésia.

    No âmbito da parceria entre a Universidade de Aveiro e Instituições de Ensino Superior da Indonésia, vários investigadores do CESAM conduziram três palestras para uma centena de alunos na Indonésia. Saiba mais aqui.

    ver mais
  • Matthew Moreira ganhou o prémio de melhor short talk (ex aequo) no XVI Encontro Nacional de Biologia Evolutiva

    A Associação Portuguesa de Biologia Evolutiva (APBE), realizou nos dias 16 e 17 de dezembro de 2020, o XVI Encontro Nacional de Biologia Evolutiva (ENBE), sendo também a primeira versão do evento em versão online. O encontro foi um êxito contando com mais de 100 participantes inscritos, num total de 19 short talks e 18 flash talks. Os oradores convidados foram Marcelo Sánchez-Villagra (Paläontologisches Institut und Museum – Universität Zürich) e Frank E. Zachos (Natural History Museum Vienna, Austria). Saiba mais aqui. Excecionalmente, a APBE decidiu atribuiu 2 prémios (ex aequo) para a melhor short talk, tendo estes sido ganhos pelos estudantes de doutoramento Jéssica Teodoro-Paulo (cE3c) e Matthew Moreira (CESAM). O prémio será o registo no próximo congresso da European Society for Evolutionary Biology (ESEB) que se realizará em Praga (República Checa) em agosto de 2021.  

    ver mais
  • Primeiro Prémio na categoria "Júnior" no 2º concurso "Comunicação de Ciência em Microbiologia"

    Terminámos 2020 com uma boa surpresa - o primeiro prémio na categoria "Júnior" no 2º concurso "Comunicação de Ciência em Microbiologia", promovido pela Sociedade Portuguesa de Microbiologia. O trabalho "O vírus com álcool ou sabão: uma história de inativação!" resulta de uma colaboração entre os investigadores Ana Cristina Esteves do Departamento de Biologia da UA (grupo de Biologia do Stress do CESAM) e Ana Sofia Duarte, Raquel Silva e Sara Costa da Faculdade de Medicina Dentária da Universidade Católica. Mais informações sobre os premiados aqui.

    ver mais
  • O relatório do Projeto LabMAF foi publicado

    Cristina Pita é co-autora do relatório LabMAF “Market opportunities for artisanal and small-scale fisheries products for sustainability of the Mediterranean Sea. Towards an innovative Labelling Scheme”. Com este relatório, o projeto LabMAF explora o potencial dos mercados para reviver e apoiar de forma social, económica e ambientalmente sustentável o setor da pequena pesca. Relatório completo.

    ver mais
  • ver mais
  • 1st Microbiome PT Summit

    Francisco Coelho (CESAM) irá participar no primeiro encontro nacional sobre investigação de microbiomas - 1st Microbiome PT Summit , que terá lugar no dia 4 de fevereiro de 2021.Mais informação e registo aqui.

    ver mais
  • Documentário da RTP inspirado em trabalho de investigador do CESAM/UA é um êxito

    Emitido pela primeira vez no passado dia 6 de dezembro na RTP1, o documentário “Migradores de Longa Distância. Entre o Tejo e o Ártico” foi visto por 343 mil espetadores, na sua première. O número total de espectadores nacionais e internacionais é certamente superior pois o documentário, que tem revisão científica do CESAM/UA, continua a ser visualizado na plataforma RTPplay, onde se encontra atualmente alojado e a causar um impacto real na divulgação científica. Saber mais.  

    ver mais
  • Célia Alves e Helena Oliveira são as editoras convidadas de um número especial da Atmosphere

    Célia Alves e Helena Oliveira (CESAM), com Nilmara Brito (Universidade de São Paulo), são as editoras convidadas de um número especial da Atmosphere: "Toxicology of Atmospheric Particulate Matter" Atmosphere (IF: 2.397) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, que publica estudos relacionados com a atmosfera. É publicado mensalmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 30 Jun 2021. Mais informação 

    ver mais
  • Ricardo Calado nomeado para o Grupo SCAR-Fish – Pescas e Aquacultura

    O investigador do CESAM e do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro Ricardo Calado foi designado pelo Senhor Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior como Representante Nacional Suplente ao Grupo SCAR-Fish – Pescas e Aquacultura do Comitê Permanente de Pesquisa Agrícola (Standing Committee on Agricultural Research - SCAR)  da União Europeia. Mais informação.

    ver mais
  • Investigadora do CESAM em programa de televisão espanhola

    A investigadora Ana Genua foi convidada pelo canal nacional espanhol La 2 para participar no programa El Cazador de Cerebros. Nesta edição do programa focada nas alterações climáticas em Espanha, a investigadora do CESAM contribuiu com informações sobre os impactos da subida do nível de mar nos arrozais do Delta del Ebro (NW Mediterrâneo, Espanha), decorrente do trabalho que pode ser lido na sua tese de doutoramento e no artigo publicado na revista científica Science of the Total Environment. O programa foi para o ar no dia 14 de dezembro e pode ser visto aqui [em espanhol].

    ver mais
  • Andreia C. M. Rodrigues e Maria Donas Bôtto Bordalo são as editoras convidadas para um número especial da Toxics

    Andreia C. M. Rodrigues e Maria Donas Bôtto Bordalo são as editoras convidadas para o número especial da Toxics: "Combined Effects of Climate Change and Merging Chemicals on Ecosystems". Toxics (IF: 3.271) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, sobre todos os aspetos relacionados com a toxicidade de produtos químicos e materiais. É publicado trimestralmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 30 Junho 2021. Mais informação.

    ver mais
  • Projeto de Investigação Escolar que envolve membros do CESAM vence Competição Nacional de Ciência e apura-se para Final Europeia

    Os jovens investigadores João Carvalho, Klára Varga e Sara Couto, coordenados pela Professora Rita Rocha, do Colégio Luso-Francês, venceram a final da 28ª. edição do Concurso Jovens Cientistas e Investigadores com o projeto ATMOS - Quantification of the Ecosystem Services provided by Living Green Walls for Atmospheric Pollutants Removal. O trabalho, desenvolvido ao longo de dois anos, foi cientificamente orientado pela Doutora Regina Duarte e pelo Professor Armando Duarte, membros do CESAM e investigadores do Departamento de Química da UA. O projeto ATMOS quantificou o serviço ambiental prestado pelas árvores, na remoção de material particulado [PM] da atmosfera, com especial incidência na fração inalável, PM2.5. Calculado o valor de PM retido na árvore, os alunos converteram o serviço ambiental prestado em valor económico. Num primeiro ano, o estudo centrou-se na aplicação das metodologias correntes para análise de adsorção de partículas à superfície foliar. A análise crítica do processo de trabalho permitiu desenvolver um método de recolha e quantificação alternativo, baseado na cálculo volumétrico da fração de adsorção útil da árvore e da análise de imagens, através de software específico. O projeto ATMOS apresenta uma solução de mitigação dos problemas de poluição atmosférica em meio urbano, através de uma solução baseada na Natureza, de baixo custo. A qualidade do ar em meio urbano é uma das prioridades estratégicas da União Europeia, plasmada na ambição Zero Pollution do Green Deal. O projeto ATMOS foi selecionado para representar Portugal na final europeia do Concurso EUCYS - European Union Contest for Young Scientists, que terá lugar em Salamanca, em setembro de 2021.

    ver mais
  • O CESAM celebra o Dia Internacional das Montanhas destacando o projeto rWILD-COA

    O projeto rWILD-COA, financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, integra uma variedade de valências (por exemplo, ecologia, microbiologia, veterinária) numa equipa liderada pelo investigador João Carvalho (CESAM-UA). Saiba mais em Notícias UA.

    ver mais
  • Ciência com Impacto lançou um novo website.

    O novo website da Ciência com Impacto apresenta um visual renovado, uma navegação melhorada, que o encaminha para as informações necessárias, e também anuncia novos parceiros científicos (CESAM, MARE, IA, CIMO, MED, CCMAR) e dos media (Diário de Notícias e TVI24). Visite Ciência com Impacto 

    ver mais
  • O projeto LIFE REFOREST iniciou uma experiência de campo que visa promover a recuperação da vegetação pós-fogo através da sementeira de espécies de árvores e arbustos autóctones

    Num esforço conjunto da Universidade de Aveiro e da FORESTIS, o projeto LIFE REFOREST iniciou uma experiência de sementeira para avaliar o potencial dos geotubos desenvolvidos no projeto REFOREST, os quais contêm um micotecnossolo, na recuperação de árvores e arbustos autóctones após incêndios florestais recorrentes em plantações de Pinheiro-bravo. Nesta experiência, foram utilizadas sementes certificadas de 2 espécies de árvores autóctones - Pinheiro-bravo (Pinus pinaster) e Carvalho-roble (Quercus robur) - e de 2 espécies de arbustos nativos - Medronheiro (Arbutus unedo) e Cerejeira-brava (Prunus avium). O trabalho de sementeira contou ainda com a ajuda do projeto SusPiRe, que estará também envolvido na monitorização da emergência e crescimento das plântulas. Mais informação.

    ver mais
  • Seminário do Mar - A 2.ª Avaliação do Estado Global do Oceano (Processo Regular) das Nações Unidas e o Plano de Implementação para a Década das Nações Unidas sobre a Ciência do Oceano (2021-2030)

    O investigador do CESAM, Luís Menezes Pinheiro, irá participar como orador no Seminário do Mar sob o tema “A 2.ª Avaliação do Estado Global do Oceano (Processo Regular) das Nações Unidas e o Plano de Implementação para a Década das Nações Unidas sobre a Ciência do Oceano (2021-2030)”. O seminário acontece em modo digital, dia 14 de dezembro de 2020 (2.ª feira), com início às 17h00. Este evento é promovido pela Sociedade de Geografia de Lisboa, CEEA - Centro de Estudos Estratégicos do Atlântico e MARE-ULisboa. Mais informação no programa do evento e registo.

    ver mais
  • Migradores de longa distância: entre o Tejo e o Ártico tem sido destacado nos media

    O documentário "Migradores de longa distância: entre o Tejo e o Ártico", sobre a migração do maçarico-de-bico-direito, foi emitido no último domingo, dia 6 de dezembro de 2020, na RTP1. Este documentário tem como base o trabalho de uma equipa de investigação internacional, liderada pelo investigador do CESAM, José Alves, que nos últimos 15 anos se tem dedicado a perceber as respostas destas aves as alterações globais ao longo de todo o ciclo anual e em locais tão distantes como o Ártico.  O documentário também alerta para o impacto que a construção de um novo aeroporto na base aérea do Montijo terá sobre as aves limícolas do estuário do Tejo, que Portugal se comprometeu a conservar ao abrigo de diretivas comunitárias. Este documentário pode ser (re) visto na RTP Play e tem tido grande destaque em vários meios de comunicação. Algumas notícias podem ser vistas aquiaqui e uma entrevista na Antena 1 ('28.15 )

    ver mais
  • Novo Website da Alternet

    A Alternet (anteriormente designada por ALTER-Net), rede da qual o CESAM é parceiro, lançou um novo website, logo, marca e slogan. Para mais informações consultar o website da Alternet: the European Science-Policy Interface on Biodiversity and Ecosystem Services.

    ver mais
  • O Projeto SMART, que inclui a investigadora do CESAM Magda Sousa, foi o vencedor do prémio AI Moonshot Challenge de 2020

    O Projeto SMART - diStributed AI systeM for mArine plastic debRis moniToring, foi submetido à chamada "AI Moonshot Challenge", tendo sido o único e o primeiro selecionado para financiamento. O SMART é coordenado pelo IST, com a participação de uma equipa do DFis/CESAM, onde se incluem os investigadores do CESAM Magda Sousa, João Miguel Dias,  Nuno Vaz e Renato Mendes. Conta ainda com parceiros como o MIT, FEUP e Instituto Hidrográfico. Mais informação.

    ver mais
  • Webinar do projeto COOPERMINHO

    O Webinar do Projeto COOPERMINHO realiza-se dia 11 de dezembro, pelas 15H00. Consulte o programa.

    ver mais
  • Investigadora do CESAM Ana Hilário foi eleita Vice-Presidente do Comité Executivo da EurOcean

    Os membros do Comité Executivo são eleitos pelos membros do EurOcean por dois anos, renováveis se reeleitos.

    ver mais
  • Dia Mundial do Solo

    Dia 5 de dezembro é o Dia Mundial do Solo e estão disponíveis vários webinars. Inscrições para o webinar geral, dia 4 de dezembro.  Outros: World Soil Day | Keep soil alive, protect soil biodiversity (Dez 2) Integrated Landscape Strategies to Reach Post-2020 Biodiversity Conservation Goals (Dez 7

    ver mais
  • "Migradores de longa distância: entre o Tejo e o Ártico", Documentário da RTP sobre os trabalhos de José A. Alves (CESAM). 6 de dezembro, às 11.30 na RTP 1

    A RTP1 vai emitir um documentário inédito sobre a migração do maçarico-de-bico-direito e o trabalho de uma equipa de investigadores, do Departamento de Biologia e CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar da Universidade de Aveiro, liderada por José Alves, que se dedicam ao estudo das aves limícolas migradoras, que todos os anos viajam entre Portugal e o Ártico. Trailer: Joaquim Pedro (CESAM) & Pedro Miguel Ferreira (Produtora PlaySolutions Audiovisuais) Mais informação. 

    ver mais
  • Investigadora do CESAM na fronteira da exploração do mar profundo

    A investigadora Ana Hilário coordena, a par com Kerry Howell (Universidade de Plymouth, Reino Unido), especialista em Ecologia do Mar Profundo, o programa Challenger 150. Esta iniciativa reúne uma equipa de cientistas de 45 instituições de 17 países que propõe um programa de investigação, com a duração de 10 anos, dedicado ao estudo do mar profundo. Neste contexto, os investigadores do programa publicam hoje um apelo na revista Nature Ecology and Evolution juntamente com um esquema detalhado do Challenger 150 na revista Frontiers in Marine Science. A notícia completa aqui.

    ver mais
  • Informação sobre impactos da pandemia no sector pesqueiro em Portugal divulgada internacionalmente

    Em julho de 2020, membros do CESAM divulgaram uma nota informativa sobre os impactos da COVID-19 nos sectores da pesca e aquicultura e atividades associadas em Portugal, realizada no âmbito do projeto COVIDPESCA. O documento, escrito em Português, foi agora sintetizado e traduzido para inglês numa infografia, numa colaboração do CESAM com o IIED (International Institute for Environment and Development). Com esta ação pretende-se dar a conhecer internacionalmente o impacto que a COVID-19 teve no setor em Portugal. A infografia está disponível aqui.

    ver mais
  • Webinar Arrojamentos no Norte de Portugal: Mamíferos e Tartarugas Marinhas

    11 Dez 2020, 14h30-16h00 [The next content is only available in PT] O projeto"Rede de Arrojamentos do Norte de Portugal: mamíferos e tartarugas marinhas - 2020" permite dar resposta a arrojamentos de animais marinhos (cetáceos, focas e tartarugas)  desde Caminha a Peniche e contribui para o aumento do conhecimento científico sobre o estado de conservação do meio marinho. Neste evento, serão abordados o funcionamento da rede de arrojamentos em Portugal e os resultados obtidos durante 2020 para a área do projeto. O webinar será em português e limitado a 100 participantes. A inscrição neste evento é obrigatória e pode ser feita AQUI  até ao dia 10 de dezembro.

    ver mais
  • Estudo do CESAM sobre reprodução e imunidade em sacarrabos

    O Journal of Zoology da Zoological Society of London acaba de publicar um estudo acerca da reprodução e imunidade em sacarrabos (Herpestes ichneumon), cuja autoria é repartida entre dois investigadores do Departamento de Biologia & CESAM da Universidade de Aveiro (Victor Bandeira e Carlos Fonseca), em parceria com investigadores da Universidad Rey Juan Carlos (Emílio Virgós), do Leibniz Institute for Zoo and Wildlife Research e Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (Alexandre Azevedo) e da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (Mónica V. Cunha). A notícia completa e link para o artigo original aqui.

    ver mais
  • Estudo do CESAM alerta para aumentos das temperaturas que podem "assar" a Península Ibérica

    As temperaturas da Península Ibérica vão aumentar de forma “muito preocupante” durante este século. O alerta é de um estudo do CESAM - Universidade de Aveiro que prevê até 2100 aumentos da temperatura média de 2 a 3 graus ao longo de todo o ano, o suficiente para causar graves impactos no meio ambiente e, por consequência, na saúde pública. Em Portugal há mesmo regiões que poderão registar aumentos de 4 a 5 graus centígrados nas máximas diárias. A notícia completa e link para o estudo original aqui.

    ver mais
  • CESAM marca presença nas 6ª Jornadas de Engenharia Hidrográfica/1ª Jornadas Luso-Espanholas de Hidrografia

    Uma equipa do CESAM que inclui os técnicos do CESAM Rita Cavalinhos e Paulo Rosa, o aluno de doutoramento Ricardo Correia, o seu orientador Prof. Luis Menezes Pinheiro e a investigadora e Coordenadora Científica do CESAM, Ana Lillebø, apresentaram o trabalho intitulado  “Operacionalização da embarcação científica do CESAM: Levantamentos Hidrográficos em ambiente costeiro com o sistema Multifeixe EM2040C” nas 6ª Jornadas de Engenharia Hidrográfica/1ª Jornadas Luso-Espanholas de Hidrografia que decorreram de 3 a 5 de novembro em Lisboa. Com esta apresentação, deu-se a conhecer à comunidade a embarcação NEREIDE e de que forma  os alunos dos cursos oferecidos pela Universidade de Aveiro têm a oportunidade de integrar a equipa de campo do CESAM. Foram também apresentados dados de levantamento hidrográfico obtidos com a instrumentação desta infraestrutura. O trabalho apresentado foi publicado no livro de atas to evento que pode ser consultado aqui e os resultados estão disponíveis aqui (acesso livre). O CESAM disponibiliza a embarcação e os seus equipamentos para projetos em colaboração com outras unidades de investigação e instituições.

    ver mais
  • Estudo do CESAM conclui: veículos autónomos vão trazer melhorias para o ambiente urbano

    Se o advento dos veículos autónomos promete melhorar a segurança rodoviária, que consequências terá para a qualidade do ar nas cidades? A alteração do comportamento dos veículos vai trazer uma redução da poluição? Pela primeira vez, um estudo do CESAM | Universidade de Aveiro dá resposta às questões: sim, os veículos autónomos vão trazer para as cidades um ar menos poluído e, por isso, mais saudável. A notícia completa aqui.

    ver mais
  • Artigo Science: Animais no ártico alteram comportamentos em resposta às alterações climáticas

    Depois de 30 anos a monitorizar os movimentos de animais que habitam a zona polar ártica, cerca de 150 investigadores de mais de 100 instituições, entre os quais o membro do CESAM/UA José Alves, não têm dúvidas: as alterações climáticas que levaram o ártico a entrar num novo estado ecológico, provocaram alterações na dinâmica espácio-temporal dos animais que habitam a região. O artigo foi publicado a 5 de novembro na revista Science. A notícia completa pode ser lida aqui e poderá também saber um pouco mais na entrevista na RTP1 ou no artigo do jornal Expresso.  

    ver mais
  • CESAM presente no Encontro Ciência

    Nos próximos dias 3 e 4 de novembro acontecerá mais um Encontro Ciência. A investigadora do CESAM Alexandra Monteiro é uma das oradoras convidadas da sessão plenária “Ciência em Portugal para uma Europa mais VERDE”.  Devido à pandemia, o evento deste ano teve de se adaptar. Em consequência as sessões orais foram canceladas e as demonstrações e apresentações de pósteres ajustadas. Nas demonstrações o CESAM estará presente com vídeos alusivos a algumas das suas áreas de investigação, assim como na sessão de pósteres, na qual vários alunos de doutoramento irão apresentar os seus trabalhos. Mais informações sobre o evento aqui.

    ver mais
  • O CESAM celebra o Dia Mundial das Cidades destacando o projeto SOPRO

    Atualmente mais de metade da população mundial vive em áreas urbanas e, em 2050, prevê-se que este rácio aumente para dois terços. As cidades consomem mais de 65% da energia mundial e são responsáveis por mais de 70% das emissões mundiais de dióxido de carbono. Assim, as decisões que tomarmos em relação às infraestruturas urbanas nas próximas décadas – planeamento urbano, eficiência energética, produção de energia e transportes – terão uma influência decisiva na pegada climática do planeta. Os gases com efeito de estufa e os poluentes atmosféricos partilham as mesmas fontes de emissão, pelo que a melhoria da qualidade do ar pode impulsionar os esforços de mitigação das alterações climáticas e vice-versa. No entanto, aproximadamente 90% dos residentes em áreas urbanas da União Europeia estão expostos a níveis de poluentes que ultrapassam os valores definidos pela diretiva de qualidade do ar (2008/50/EC) ou recomendados pela Organização Mundial de Saúde. Estimativas recentes revelam números chocantes sobre o contributo da poluição do ar, e sobretudo da matéria particulada em suspensão com diâmetros inferiores a 10 ou 2,5 µm (PM10 ou PM2,5), para as doenças cardiorrespiratórias e mortes prematuras. Um relatório recentemente publicado por diversos organismos internacionais concluiu que a poluição do ar é um dos principais fatores de risco ambientais, sendo anualmente responsável por cerca de 5 milhões de mortes a nível mundial. Um em cada 10 óbitos tem como causa a má qualidade do ar. As partículas em suspensão são consideradas o poluente atmosférico mais nocivo para a saúde pública. Em 2013, a Agência Internacional para a Investigação do Cancro englobou as partículas atmosféricas na Classe I, ou seja, estas passaram a ser classificadas como agentes cancerígenos para o ser humano. Nas cidades, o tráfego rodoviário constitui a principal fonte emissora deste poluente. Embora os avanços tecnológicos e a imposição de limites de emissão cada vez mais restritivos tenham permitido reduzir as emissões de exaustão dos veículos, as emissões de não exaustão (ressuspensão de poeiras depositadas nas vias e as partículas resultantes do desgaste de pneus, travões e pavimentos) emergiram como fontes de poluição dominantes nas atmosferas urbanas, colocando óbvios desafios científicos e políticos. Ao contrário das emissões dos canos de escape, as emissões de não exaustão não são regulamentadas, estimando-se que, em 2030, passem a representar 90% do total das emissões automóveis. O projeto do CESAM - Centro de Estudos do Ambiente e do Mar “SOPRO - Perfis químicos e toxicológicos de fontes de matéria particulada em atmosfera urbana”, financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, é um projeto multidisciplinar que envolve a colaboração de cientistas atmosféricos, engenheiros de transportes, químicos, toxicologistas e modeladores de diversas instituições europeias e da Universidade de São Paulo com o objetivo de propor estratégias de mitigação focadas nas principais fontes emissoras de poluentes nas cidades, sobretudo as associadas ao setor dos transportes. Dada a necessidade de caracterização das emissões de partículas pelo tráfego, será seguida uma estratégia concertada para obter as características químicas e toxicológicas das emissões de exaustão e de não exaustão. Para o sucesso deste projeto, serão ainda aplicados modelos químicos de transporte para prever as concentrações atmosféricas de diversos poluentes em cidades brasileiras e portuguesas, incorporando os novos perfis de emissão e inventários atualizados e considerando diferentes cenários de emissão, alterações climáticas e políticas de controlo. A equipa do projeto SOPRO

    ver mais
  • Membro do CESAM/FCUL denuncia à revista Science o maior evento de envenenamento em massa de abutres no mundo

    Numa carta publicada a 16 de Outubro deste ano, o aluno de doutoramento do CESAM/FCUL Mohamed Henriques com investigadores e conservacionistas internacionais incluindo guineenses, alertam na revista americana Science para o mais letal evento de envenenamento intencional de abutres do mundo, ocorrido este ano. Aconteceu na Guiné-Bissau tendo dizimado mais de 2,000 jugudés (abutres da espécie Necrosyrtes monachus), uma espécie em Perigo Crítico de extinção, segundo a Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da UICN. No início de 2020 foram detetados casos massivos de mortalidade de abutres nas regiões de Bafatá e de Gabú, no Leste da Guiné-Bissau, tendo a população local alertado as autoridades guineenses responsáveis pela conservação da biodiversidade e pelos serviços veterinários. Apesar da falta de recursos e das dificuldades inerentes à pandemia da Covid-19, foram enviadas várias equipas para o terreno, de modo a averiguar a causa da mortalidade dos abutres – mais de 2,000 indivíduos, conhecidos no país como jugudés – uma espécie emblemática para os guineenses. Através da pronta reação da Direcção-Geral de Pecuária da Guiné-Bissau, dos Serviços Públicos de Veterinária, da ONG Organização para a Defesa das Zonas Húmidas (ODZH) e do Instituto para a Biodiversidade e Áreas Protegidas (IBAP), com o apoio de diversos especialistas nacionais e internacionais na conservação e investigação de abutres, rapidamente se percebeu que se tratava de um crime ambiental. Os abutres terão sido envenenados propositadamente para remover as suas cabeças para alimentar o comércio ilegal destinado à utilização de várias partes do seu corpo (cabeças, asas, unhas e patas) em práticas de feitiçaria em diversos países da África Ocidental. Segundo Mohamed Henriques, luso-guineense doutorando do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e primeiro autor do artigo, “centenas de cadáveres destes abutres encontravam-se sem cabeça, empilhados e intencionalmente escondidos sob arbustos”. As suspeitas de envenenamento intencional foram posteriormente confirmadas pela Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Lisboa, através das necrópsias realizadas a alguns cadáveres recolhidos no local. “As análises de toxicologia demostraram inequivocamente que a causa de morte foi o envenenamento por metiocarbo, um inseticida vendido sob o nome comercial de Mesurol, que é, entre outros usos, frequentemente aplicado como controle de lesmas/caracóis e que foi recentemente banido na Europa devido à sua toxicidade para a vida selvagem”, indica José Pedro Tavares, Director da Vulture Conservation Foundation, um dos co-autores deste artigo. Diversos habitantes locais confirmaram ainda que foram avistados indivíduos a colocar os iscos envenenados para atrair os abutres. Na carta à revista Science, os autores alertam que a utilização de venenos é responsável por ca. 30% das mortes de abutres no continente africano, e que na África Ocidental, em apenas 30 anos, desapareceram 60 a 70% das populações das várias espécies de abutres. “O jugudé está classificado como em Perigo Crítico de Extinção na Lista Vermelha das Espécies Ameaçadas da União Internacional para a Conservação da Natureza, a última categoria antes do nível de extinção. A Guiné-Bissau alberga mais de um quinto da população mundial desta espécie, sendo atualmente um dos países mais importantes para a conservação da espécie a nível mundial”, refere outro dos autores, Paulo Catry, investigador e Professor auxiliar do MARE/ISPA-Instituto Universitário. Na carta agora publicada é realçado que este evento catastrófico representa o desaparecimento de mais de 1% da população mundial desta espécie. Segundo Mohamed Henriques, “em vastas regiões de África, os abutres desempenham uma função essencial para os humanos e para o funcionamento dos ecossistemas. Na Guiné-Bissau, bem como em grande parte da África Ocidental, os jugudés são responsáveis por eliminar uma grande parte do lixo orgânico nas cidades e nas vilas do país, constituindo autênticas brigadas de saneamento na manutenção da limpeza das ruas. O seu papel é assim decisivo para evitar a proliferação de doenças e dos seus possíveis vetores de transmissão, como cães de rua e ratazanas que se alimentam do lixo urbano. Sem estes abutres, a saúde pública poderá estar em sério risco.”. Os autores terminam a carta com uma forte chamada de atenção, alertando que este é um duro golpe para a conservação dos abutres, e que é necessária intervenção urgente. Ações de sensibilização junto das comunidades locais e das autoridades nacionais relativamente à importância na conservação dos abutres, a necessidade da aplicação e reforço das leis contra o envenenamento da vida selvagem e o aumento no controlo do comércio ilegal transfronteiriço de partes de abutres e outros animais para medicina tradicional estão entre as ações identificadas como as mais prioritárias. À comunidade internacional, os autores apontam a responsabilidade de apoiar os países africanos para desenvolver e implementar planos de conservação para evitar, enquanto ainda é possível, a extinção destas aves. A carta pode ser lida aqui (em inglês). [Imagem: Necrosyrtes monachus por Ana Coelho]

    ver mais
  • Investigadores do CESAM/UA elaboram estudo para a União Europeia sobre os impactes do plástico e de microplásticos no ambiente

    O estudo, encomendado pelo Departamento de Política para os Direitos dos Cidadãos e Assuntos Constitucionais do Parlamento Europeu a pedido do Comité de Petições (PETI), versa sobre a crescente utilização de plásticos e no consenso crescente sobre os efeitos ecotoxicológicos destes materiais. O documento discute ainda potenciais estratégias de mitigação e alternativas emergentes, bem como a sua adequação ambiental.   A crescente consciencialização e pressão da opinião pública têm conduzido à elaboração de inúmeras normas, regulamentações e leis, cuja implementação e eficácia são também abordadas na presente publicação, com vista a uma correta contextualização, baseada nas evidências científicas existentes, de futuras iniciativas legislativas, aos níveis local, nacional, regional e, em última análise, Europeu. O estudo é da autoria dos Investigadores do CESAM/UA João Pinto da Costa, Teresa Rocha-Santos e Armando Duarte, estando publicamente disponível aqui (apenas disponível em inglês).

    ver mais
  • Artigo da co-autoria de investigadora do CESAM foi destacado pelo ICES JMS como “Escolha do Editor”

    O artigo “State of art and best practices for fatty acid analysis in aquatic sciences”, da co-autoria de Elisabete da Costa do grupo de investigação do CESAM-UA, Biotecnologia Marinha e Aquacultura (MBA), foi a última seleção do Editor da revista ICES Journal of Marine Science dedicada à análise de ácidos gordos em ciências do meio aquático. Este artigo reviu o estado da arte atual de métodos de análise lipídica no meio marinho e de água doce, desde a amostragem até à análise de dados. O documento apresenta recomendações para boas práticas no campo e apela para a padronização de protocolos e calibração interlaboratorial. A revisão resultou de um workshop técnico que decorreu durante a conferência Lipids in the Ocean (Brest, França, novembro 2018), no qual os autores do manuscrito participaram.

    ver mais
  • Novo projecto: WaderTrack – Seguimento de alta precisão de aves limícolas

    Arrancou a meados de Outubro o projecto WaderTrack, na Reserva Natural do Estuário do Tejo, com o objectivo de implementar um sistema de alta precisão para o seguimento espácio-temporal de espécies de aves limícolas prioritárias. Com o recurso a tecnologia inovadora, serão colocados pequenos transmissores GPS/UHF ultra leves com micro paneis solares (4 a 5 gramas) nestas aves o que irá permitir mapear os seus movimentos ao longo dos ciclos diários e de maré, durante o período de inverno, podendo-se assim: (1) quantificar o grau de conectividade entre habitats intertidais (usados como áreas de alimentação no período de baixa-mar) e supralitorais (usados como refúgio no período de preia-mar); (2) determinar as distâncias de deslocação entre habitats supralitorais e habitats intertidais; e (3) determinar a variação na utilização dos diferentes habitats supralitorais entre o período diurno e nocturno. Esta informação servirá para colmatar actuais lacunas de conhecimento nestas espécies prioritárias, tendo em vista a melhoria do seu estado de conservação, com vista a informar políticas de conservação de biodiversidade, designadamente através da redução dos fatores de pressão e de ameaça actuais e futuras, previsíveis no curto e médio prazo. No enquadramento deste projecto financiado pelo Fundo Ambiental (Ministério do Ambiente e Ação Climática), foram já realizadas três sessões de marcação de aves limícolas em diferentes refúgios de preia-mar, que resultaram na colocação dos dispositivos de seguimento em 15 indivíduos de três espécies. Estes aparelhos irão registar a localização GPS das aves a cada 30-45 minutos, e essa informação será transmitida para antenas receptoras colocadas nos refúgios supralitorais, quando os indivíduos para aí se deslocam em cada período de maré alta. A instalação das antenas receptoras também já foi iniciada e em breve esperamos obter os primeiros dados, que permitirão conhecer em grande detalhe os movimentos destas aves, intimamente ligadas ao Estuário do Tejo. Mais novidades sobre este e outros projectos em @eco_flyway (Twitter).

    ver mais
  • Alerta de investigadores do CESAM-UA para impacto do lixo da pesca nas aves marinhas

    O lixo marinho, principalmente o material descartado ou perdido com origem em atividades piscatórias, tem consequências severas para a conservação das aves marinhas. O alerta é de um grupo de biólogos da Universidade de Aveiro (UA) que, durante dez anos, estudou as causas que levaram milhares de aves feridas ou mortas até ao centro de reabilitação de animais marinhos que atua na costa centro de Portugal. A investigação foi levada a cabo por membros do CESAM no ECOMARE. A notícia completa pode ser lida aqui.

    ver mais
  • Documentário “Lousada -Reencontro com a Natureza” vence prémio do público

    O documentário “Lousada -Reencontro com a Natureza” nomeado para prémio do público de Melhor Documentário no ART & TUR - International Tourism Film Festival 2020, venceu o primeiro lugar com 1905 votos. O documentário está também nomeado, nos prémios atribuídos pelo Júri, que serão anunciados na próxima sexta feira. Transmitido no dia 22 de Março, pelo canal de televisão SIC, o documentário “Lousada - Reencontro com a Natureza” foi visto por cerca de 700 mil pessoas, merecendo o destaque no site da SIC (http://www.sic.pt/.../2020-03-22-Documentario-Vida...). O  CESAM é o parceiro científico deste documentário e a maioria dos biólogos envolvidos neste projeto fez a sua formação na Universidade de Aveiro. As filmagens do documentário, com 45 minutos de duração, demoraram cerca de 18 meses e mais de 800 horas de filmagens. Joaquim Pedro Ferreira, investigador do CESAM, partilha a autoria deste documentário com Manuel Nunes e Milene Matos e a realização com Pedro Miguel Ferreira.

    ver mais
  • CESAM estará presente nas Comemorações do V Centenário da Viagem de Fernão de Magalhães

    Comemora-se esta semana o V Centenário da Viagem de Fernão de Magalhães (ENCFM) em vários locais do país. Os investigadores do CESAM (Centro de Estudos do Ambiente e do Mar) da Universidade de Aveiro, Roberto Martins (Departamento de Biologia) e Irina Gorodetskaya (Departamento de Física), participarão a convite na apresentação dos vencedores do Prémio de Investigação Científica e Desenvolvimento Tecnológico no Âmbito das Comemorações do V Centenário da Viagem de Circum-Navegação a decorrer dia 21 de outubro no Pavilhão do Conhecimento – Centro Ciência Viva, em Lisboa. Neste evento serão apresentados e distinguidos os 8 projetos financiados pela FCT-Fundação para a Ciência e Tecnologia contando com a presença do Sr. Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor. Dois dos projetos aprovados são liderados pelo CESAM-UA: NANOGREEN - Nova geração de aditivos sustentáveis de base nanotecnológica para revestimentos anti-corrosivos marítimos: uma abordagem multidisciplinar no espaço Atlântico, coordenado pelo Doutor Roberto Martins e co-coordenado pelo Prof. João Tedim (CICECO) e ATLACE - Interações Atlânticas através do ciclo hidrológico atmosférico: exploração de dados resultantes da Expedição de Circum-Navegação Antártica para um melhor conhecimento de nuvens e precipitação, coordenado pela Doutora Irina Gorodetskaya e co-coordenado pela Doutora Carla Gama. O programa completo da semana pode ser consultado aqui. Todo o programa será transmitido ao vivo, via internet, para toda rede de parceiros das celebrações em www.magalhaes500.pt. O evento poderá ser revisitado em https://magalhaes500.pt/streaming-do-2o-dia-das-comemoracoes-dos-500-anos-da-passagem-do-estreito-de-magalhaes/.

    ver mais
  • Projeto Cephs and Chefs presente em evento de valorização de produtos madeirenses

    A equipa do projeto Cephs and Chefs do CESAM participou em dois eventos de valorização de produtos madeirenses. Os eventos ocorreram no restaurante Terreiro Concept, localizado na Ilha da Madeira. O projeto Legado promoveu, no dia 16 de outubro, o Jantar Legado do Peixe que incluiu 7 momentos gastronómicos com produtos tradicionais madeirenses como a pota, raia, congro, moreia, arenque, freira, gaiado, cavala e até jacas e algas madeirenses, além de harmonização de vinhos com estágio no mar e comentários do especialista Nuno Nobre e do chef Carlos Gonçalves. No sábado, dia 17 de outubro, Dia Mundial da Alimentação, foi realizado um Open Day Gastronómico para celebrar a biodiversidade da Madeira em todos os seus ecossistemas: fazenda, ribeiras, floresta e mar. O evento incluiu palestras, debates, workshops e degustação de produtos dos 4 ecossistemas. Mais informações sobre estes eventos aqui.

    ver mais
  • Levantamento Hidrográfico na Ria de Aveiro

    No período de 28 de fevereiro a 4 de março de 2020, a equipa de campo do CESAM, realizou um levantamento hidrográfico na Ria de Aveiro, mais especificamente no Terminal Norte do Porto de Aveiro, com o sistema sondador multifeixe Kongsberg EM 2040 C, juntamente com o Professor Luís Menezes Pinheiro e alguns dos seus alunos, a bordo da embarcação científica NEREIDE. Desta forma, a Universidade de Aveiro e o CESAM, promovem a oportunidade para os alunos integrarem trabalhos de campo especializados, garantindo que estes executem todas as tarefas práticas de modo a familiarizarem-se com a Hidrografia e a Oceanografia. Ainda no âmbito das competências do CESAM e de forma a contribuir para a criação duma base de dados útil para a comunidade científica, foram realizados levantamentos hidrográficos de oportunidade no canal principal de navegação, na embocadura da Barra, assim como nos trânsitos de e para a Marina da Gafanha da Encarnação. Os dados referentes a este trabalho estão disponibilizados na plataforma ZENODO, irão estar sempre acessíveis através da página do CESAM – Ciência para a Sociedade.

    ver mais
  • Documentário “Lousada -Reencontro com a Natureza” nomeado para prémio

    O documentário “Lousada -Reencontro com a Natureza” está nomeado para prémio do público de Melhor Documentário no ART & TUR - International Tourism Film Festival 2020, para o qual todos podem votar! Basta entrar em https://tourfilm-festival.com/votacao-publica-2/ com uma rede social e deixar o seu “like” em DOCUMENTÁRIOS / Lousada. Reencontro com a Natureza. “Lousada. Reencontro com a Natureza” está também nomeado para prémio atribuído pelo Júri do festival Art&tur Viseu 2020, com exibição pública no dia 20 de Outubro às 18h30 no Teatro Viriato em Viseu.  Transmitido no dia 22 de Março, pelo canal de televisão SIC, o documentário “Lousada - Reencontro com a Natureza” foi visto por cerca de 700 mil pessoas, merecendo o destaque no site da SIC (http://www.sic.pt/.../2020-03-22-Documentario-Vida...). O  CESAM é o parceiro científico deste documentário e a maioria dos biólogos envolvidos neste projeto fez a sua formação na Universidade de Aveiro. As filmagens do documentário, com 45 minutos de duração, demoraram cerca de 18 meses e mais de 800 horas de filmagens. Joaquim Pedro Ferreira, investigador do CESAM, partilha a autoria deste documentário com Manuel Nunes e Milene Matos e a realização com Pedro Miguel Ferreira.

    ver mais
  • Estudo do CESAM-FCUL revela que pequeno e enigmático mamífero é mais ousado e ativo em ambiente urbano

    Apesar de raramente avistado, o pequeno mamífero insectívoro musaranho-de-dentes-brancos (Crocidura russula) ocorre nos jardins e parques de várias cidades europeias, incluindo Lisboa. Foi precisamente na capital portuguesa que um estudo recente detetou diferenças substanciais no comportamento e metabolismo dos animais urbanos quando comparados com indivíduos provenientes de áreas naturais. O estudo foi conduzido por um grupo internacional de investigadores do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e da Universidade Adam Mickiewicz de Pozna?, Polónia. Os resultados deste estudo, que serão integrados na tese de doutoramento de Flávio Oliveira, foram já publicados na revista cientifica Behavioral Ecology. “Os testes de personalidade por nós aplicados revelaram que os musaranhos da cidade adotam comportamentos mais ousados e estão também mais predispostos a explorar um ambiente que lhes é estranho”, afirma Flávio Oliveira. Este tipo de adaptação urbana está em linha com estudos realizados noutras espécies, nomeadamente aves e insectos. O investigador acrescenta “A falta de vegetação natural e os constantes estímulos externos tão típicos do ambiente urbano, tais como ruído e luz artificial, levam a que os animais que aqui vivem se tornem mais arrojados na procura de comida e de locais onde possam habitar”. Mas se as adaptações no comportamento foram o esperado, o resultado da avaliação da energia despendida foi surpreendente. “Estavamos à esperar de encontrar uma correspondência directa entre comportamentos ousados e ativos com elevadas taxas de consumo energético, ou seja, com uma maior capacidade metabólica” afirma Sophie von Merten, co-autora do estudo. “Ao invés, verificámos que os animais urbanos apresentam uma capacidade metabólica 37% inferior aos animais de áreas naturais”, revela a investigadora. Os factores que influenciam a forma como os animais urbanos usam energia são ainda desconhecidos. Mas uma coisa é certa: entre o dar e o haver na relação comportamento e metabolismo, estes pequenos animais parecem estar adaptados à vida tanto no campo como na cidade. “Ao contrário do que acontece na maioria dos animais, os musaranhos parecem adotar uma estratégia de alocação de energia. Ou seja, animais com um metabolismo mais rápido são mais tímidos e exploram menos território, enquanto animais com um metabolismo mais lento são mais ousados e exploram mais território. Desta forma, o seu saldo energético mantém-se relativamente constante.” - conclui Flávio Oliveira. O crescimento das áreas urbanas que se prevê continuar a aumentar vai levar a que mais animais se vejam confrontados com a dualidade campo/cidade. Maria da Luz Mathias, também ela co-autora do estudo, remata “Infelizmente, a maioria das espécies não vai conseguir adaptar-se a um ambiente tão alterado como as áreas urbanas. É por isso fundamental continuar a estudar o fenómeno de adaptação urbana em todas as suas vertentes: ecológica, fisiológica, comportamental e evolutiva. O nosso estudo revelou que o musaranho-de-dentes-brancos pode ser uma importante espécie-modelo para nos ajudar a compreender o destino das espécies perante uma alteração global como a crescente urbanização”.

    ver mais
  • Ministro do Mar visita ECOMARE

    O Ministro do Mar, Dr. Ricardo Serrão Santos, e a Diretora-Geral de Política do Mar, Dra. Helena Vieira, estiveram ontem presentes na Universidade de Aveiro (UA), para uma das três sessões de apresentação pública da Estratégia Nacional para o Mar 2021-2030. À margem deste evento, o Senhor Ministro e a Diretora-Geral de Política do Mar, visitaram o ECOMARE – Laboratório para a Inovação e Sustentabilidade dos Recursos Biológicos Marinhos da Universidade de Aveiro. A acompanharem esta visita estiveram o Presidente da Câmara de Ílhavo, Fernando Fidalgo Caçoilo, o Vice-Reitor para a Investigação, Inovação e Formação de 3º Ciclo da UA, Prof. Doutor Artur Silva, e o Doutor Ricardo Calado, responsável pelo CEPAM – Centro de Extensão e de Pesquisa em Aquacultura e Mar e investigador do CESAM. A sessão esteve enquadrada na Consulta Pública a decorrer até ao dia 2 de Novembro de 2020.

    ver mais
  • A Semana Nacional de Sensibilização sobre Espécies Invasoras está a chegar!

    A estreia da Semana Nacional de Sensibilização sobre Espécies Invasoras (SNEI) em Portugal vai acontecer de 10 a 18 de outubro. Mais de 90 atividades estão a ser preparadas por todo o país acessíveis a toda a comunidade. O Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) e o Departamento de Biologia (DBIO) da Universidade de Aveiro (UA) promove várias atividades. As espécies invasoras são uma das principais ameaças à biodiversidade a nível global, mas grande parte dos cidadãos desconhece esta ameaça ambiental. Não temos conseguido fazer chegar o problema ao grande público! E, porém, os cidadãos facilmente contribuem para agravar as invasões biológicas, ou, pelo contrário, também podem ajudar a mitigá-las. É por isso crucial aumentar a sensibilização sobre este tema! Com esse objetivo, estamos a promover a 1ª Semana Nacional sobre Espécies Invasoras (SNEI), que decorrerá de 10 a 18 de outubro. A iniciativa conta com a participação de mais de 50 entidades, entre entidades públicas e privadas, associações, grupos informais, etc., que no seu conjunto organizam durante esta semana mais de 90 actividades, a decorrer de norte a sul do continente e ilhas dos Açores e Madeira. Muitas actividades são online, permitindo a participação à distância. Entre as actividades incluem-se acções de controlo de espécies invasoras no terreno, palestras, cursos de formação, workshops, vídeos, percursos pedestres para mapeamento de espécies invasoras, etc. Vimos por este meio fazer um convite e um pedido. Convite - explore as atividades e inscreva-se na(s) que preferir; veja mais detalhes sobre as atividades promovidas pela UA (CESAM e DBio) aqui. Pedido - reencaminhe esta mensagem para os seus contactos ou partilhe nas redes sociais. Junte-se à SNEI e contribua para divulgar este problema ambiental a mais cidadãos. Vamos pôr Portugal a falar de Invasoras! Qualquer dúvida ou questão, por favor, contactem-nos através do e-mail ou telefone indicado na respetiva atividade. Mais informação SNEI: https://www.invasoras.pt/pt/semana_nacional_especies_invasoras_2020 Lista de actividades SNEI (em actualização): https://www.invasoras.pt/pt/actividades-em-portugal Nas redes sociais: https://www.facebook.com/InvasorasPt & https://www.instagram.com/invasoraspt/

    ver mais
  • Investigadora do CESAM-UA lidera esforço internacional para perceber a distribuição de espécies em ecossistemas quimiossintéticos

    O projeto MACROCHESS – A Macroecological Database for Species Distribution across Chemosynthesis-Based Ecosystems é uma nova base de dados que inclui as descobertas da última década e o mais recente conhecimento taxonómico de espécies que habitam ecossistemas quimiossintéticos (chemosynthesis-based-ecosystems - CBEs). Esta base de dados está a ser compilada por um grupo de trabalho financiado pela International Cooperation in Ridge-Crest Studies– InterRidge. A investigadora Lissette Victorero (Norwegian Institute of Water Research e CESAM-UA) lidera este grupo multidisciplinar que inclui 17 especialistas de dez países e de quatro continentes que trabalham em fontes hidrotermais, fontes frias e grandes depósitos de matéria orgânica, como carcaças de baleia. Esta base de dados irá permitir a caracterização da distribuição global, da composição e da relação entre as espécies que habitam estes ecossistemas à escala global e regional, contribuindo para um rápido avanço na investigação teórica e esforços de conservação.

    ver mais
  • Estabilização de emergência pós-fogo – testes e demonstrações em projetos do CESAM-UA

    Uma das maiores preocupações depois do fumo de um incêndio desaparecer é o risco de erosão do solo, devido às consequências que acarreta não só a nível local, nomeadamente no que diz respeito à degradação e perda de fertilidade do solo, mas também a jusante da área ardida, como o aumento do risco de inundação e contaminação das massas de água pelas cinzas e sedimentos erodidos. O jornal UA Online explica como os projetos Epyris (Interreg Sudoe) e LIFE REFOREST pretendem testar e demonstrar a aplicação de diversas medidas de estabilização de emergência em áreas ardidas. A equipa do CESAM-UA em ambos os projetos é liderada pelo investigador Jan Jacob Keizer. O artigo completo aqui.

    ver mais
  • EMSO – PT website launch

    Foi lançado o website do Observatório Multidisciplinar Europeu do Fundo do Mar e da Coluna de Água, Portugal (EMSO - PT). O CESAM faz parte desta E-infrastrutura. EMSO-PT é uma Infraestrutura de Investigação Europeia de Grande Escala, constituída por observatórios submarinos multidisciplinares e outras infraestruturas de suporte para processamento de dados, com o objetivo de disponibilizar informação científica de forma continuada e gratuita, sobre processos ambientais marinhos relacionados com a interação entre a geosfera, a biosfera e a hidrosfera. Quinze instituições, universidades e empresas de tecnologia marinha participam no projeto, contribuindo com o seu conhecimento e vasta experiência na área. O projeto é classificado como "Infraestrutura de Investigação" e está integrado na rede mais abrangente de observatórios de águas profundas da União Europeia no âmbito da iniciativa EMSO - ERIC. Para saber mais sobre o projeto, visite www.emso-pt.pt

    ver mais
  • O CESAM celebra o Dia Mundial do Habitat destacando o projeto BioPradaRia

    Dia Mundial do Habitat, celebrado anualmente na primeira segunda-feira de outubro, pretende promover a reflexão sobre o estado das nossas cidades e sensibilizar o mundo para o importante papel e responsabilidade dos cidadãos no desenvolvimento dos locais onde vivemos. Na cidade de Aveiro e áreas envolventes, a Ria de Aveiro constitui um importante contributo para proporcionar um ambiente saudável e de bem-estar ao Homem. O projeto do CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar “BioPradaRia: Restauração, gestão e conservação da biodiversidade e recursos biológicos associados aos ecossistemas de pradarias marinhas da Ria de Aveiro”, financiado pelo programa MAR2020, tem como objetivo promover a proteção e recuperação da biodiversidade dos ecossistemas aquáticos, para uma melhor gestão e conservação dos recursos biológicos marinhos, em particular os que estão associados às pradarias marinhas. O projeto BioPradaRia utiliza uma abordagem integrada, combinando o conhecimento de base científica com o conhecimento dos utilizadores da Ria de Aveiro. Atualmente está em curso a implementação de soluções baseadas na natureza, no sentido de minimizar o impacto de espécies exóticas invasoras, como a poliqueta Arenicola sp. e a amêijoa japónica, nas pradarias marinhas e habitats associados. Estes são habitats importantes para diversas espécies de peixes, bivalves, poliquetas e outros organismos, sendo áreas que suportam uma grande biodiversidade. Enquanto importantes reservatórios de carbono (Carbono Azul) contribuem para a redução de gases de efeito de estufa na atmosfera, sendo também importantes áreas de recreio e lazer para o Homem. Dada a importância destes habitats e o atual declínio a nível mundial (devido a diversas ameaças), a sua preservação e recuperação são essenciais, quer para a saúde do ecossistema, quer para a saúde dos habitantes da região. A equipa do projeto BioPradaRia

    ver mais
  • One Health Day @ CESAM

    No âmbito da Linha Temática “Ambiente & Saúde”, o CESAM está a organizar um workshop para comemorar a iniciativa “One Health Day”. O Workshop vai realizar-se no dia 11 de novembro à tarde e englobará duas sessões temáticas e uma sessão de posters. O programa do workshop encontra-se aqui e pretende-se o evento seja presencial (Universidade de Aveiro). No entanto, devido à incerteza da atual situação pandémica pode ser em formato à distância (a confirmação será enviada atempadamente). Para a sessão de posters, qualquer membro do CESAM (integrado ou colaborador - desde alunos de pesquisa a alunos de doutoramento) poderá submeter um resumo até ao dia 13 de outubro às 17 h.  Para submeter o resumo basta enviar um mail para cesam@ua.pt que deve incluir: Título (em inglês); Nome do autor principal e coautores (se existentes); Resumo (em português e inglês com ca. 250 palavras). O One Health Day é uma iniciativa com caracter internacional coordenada por redes de investigação, como a One Health Comission e a One Health Platform Foundation, que escolheram o dia 3 de novembro como o Dia da Saúde Única. O conceito One Health remete à interdependência entre a saúde humana, dos animais e do ambiente. O Workshop será um fórum de debate interdisciplinar na solução de desafios globais que envolvem a saúde humana, animal e ambiental. Pretende-se que este evento permita à academia e ao público em geral discutir um problema atual, as doenças infeciosas emergentes, abordando os microrganismos envolvidos - vírus, bactérias, fungos e parasitas - mas também os fatores envolvidos na incidência destas doenças, nomeadamente, atividades humanas que direta ou indiretamente atingem o ambiente, as alterações climáticas e o uso indiscriminado de antibióticos.  O registo é gratuito mas obrigatório e deve ser feito aqui.

    ver mais
  • Projeto do CESAM-UA desenvolve um sensor célere para controlo microbiológico de bivalves em todo o país

    O projeto SEEBug está a ser desenvolvido no Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Universidade de Aveiro (UA), sob coordenação de Catarina Marques e co-coordenação de Amadeu Soares, e pretende ser uma ferramenta para todos os agentes da fileira da pesca de bivalves. A produção de bivalves em Portugal tem vindo a aumentar substancialmente, liderando os rankings de comercialização de moluscos em algumas zonas de produção nacional, pelo que o seu impacto económico no mercado interno e de exportações é cada vez mais relevante. Não obstante, os locais de produção dos bivalves são frequentemente afetados por contaminação fecal de origem humana e/ou animal, o que promove a acumulação de bactérias patogénicas nestes organismos filtradores. Tendo em conta que os bivalves são muitas vezes consumidos vivos, a necessidade de aplicar sistemas de controlo que garantam a segurança alimentar e previnam impactos negativos na saúde dos consumidores, é de extrema relevância. Atualmente, os métodos de rastreio microbiológico regulamentados e aplicados, ainda que sensíveis e fidedignos, fornecem resultados 2 a 3 dias após a colheita dos bivalves. Este hiato de tempo é o suficiente para infligir danos significativos do ponto de vista económico, social, ambiental e da saúde pública. Assim, o objetivo deste projeto de investigação consiste em desenvolver e aplicar sensores SEEBug de largo espetro e específicos, capazes de detetar precocemente a contaminação de bivalves por bactérias patogénicas, mediante os limites legalmente impostos. Além disso, será desenvolvida a aplicação SEEBug para telemóvelcom base em algoritmos de inteligência artificial, com o intuito de gerar uma tecnologia de baixo custo, de fácil aplicação e ambientalmente sustentável, que possa ser utilizada pelos operadores da fileira da pesca de bivalves, desde os Pescadores aos vendedores finais. Esta ferramenta não pretende substituir as atuais análises regulamentadas para avaliação do estado de contaminação dos bivalves, mas sim um complemento para minimizar prejuízos mais significativos a jusante. O projeto SEEBug, idealizado e conceptualizado pela investigadora CESAM e do Departamento de Biologia (DBio) da UA, Catarina R Marques e encontra-se sob sua coordenação com a colaboração do Professor Amadeu MVM Soares (CESAM e DBio, UA) como co-coordenador. O projeto está a ser desenvolvido no seio de uma parceria entre investigadores do CESAM e do Instituto de Engenharia Eletrónica e Informática de Aveiro (IEETA), juntamente com o apoio da Associação de Pesca Artesanal da Região de Aveiro (APARA), da DOCAPESCA – Portos e Lotas, S.A, assim como de vários agentes da fileira da pesca de bivalves em todo o país. Deste modo, a transferência de conhecimento entre Cientistas e Pescadores será maximizada pelas sinergias fomentadas através desta colaboração, promovendo assim o desenvolvimento de uma ferramenta SEEBug, pensada e passível de ser aplicada por todos.

    ver mais
  • Projeto “Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal Continental” apela à colaboração dos cidadãos

    Projeto coordenado pela Professora Maria de Luz Mathias e com a participação da investigadora Clara Grilo como coordenadora executiva, ambas do CESAM – Ciências ULisboa, apela à colaboração dos cidadãos para ajudar a mapear os mamíferos de Portugal Continental. Dezenas de cientistas, técnicos e vigilantes da natureza do ICNF - Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas uniram-se em prol do novo Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal Continental. O objetivo é melhorar, até 2021, o conhecimento destas espécies e dessa forma contribuir para o estabelecimento de medidas e ações de conservação. A ajuda dos cidadãos será essencial para o sucesso do projeto. Para ajudar, basta fotografar o animal ou vestígios da sua presença, como pegadas, fezes e pelos, num determinado local, e entrar em contacto com a equipa. Mais informações sobre o projeto podem ser lidas aqui (UA Online) ou aqui (Ciências ULisboa) e detalhes de como pode colaborar aqui. Pode também assistir a uma pequena apresentação do projeto em vídeo aqui. Este projeto é cofinanciado pelo POSEUR, Portugal 2020, União Europeia – Fundo de Coesão e pelo Fundo Ambiental e tem como beneficiário a FCiências.ID - Associação para a Investigação e Desenvolvimento de Ciências e como parceiro o ICNF.

    ver mais
  • Covid-19: Cientistas do CESAM-UA alertam para o lixo da pandemia

    Investigadores do CESAM, alertados para o problema, depois de verem os espaços públicos inundados por máscaras e luvas abandonadas, escreveram três artigos a apelar para a urgência de encontrar alternativas ao uso de máscaras e luvas descartáveis. No primeiro estudoJoana Prata, Ana Luísa Silva, Armando Duarte e Teresa Rocha-Santos elaboraram uma série de recomendações de gestão coletiva, mas também individual, deste novo lixo que ameaça inundar rios e mares. No segundo estudo, alertam para a necessidade de encontrarem alternativas para o uso e gestão final adequados de equipamentos de proteção.  Na terceira publicação, que contou ainda com a participação de Amadeu Soares e Diana Campos, também do CESAM, os cientistas abordam os impactos a curto prazo da produção e utilização deste lixo e resumem uma série de recomendações políticas para a sua correta gestão. O artigo completo (UA Online) aqui.

    ver mais
  • Webinar "Tools for assessing the impacts of contamination in the reproduction of marine organisms”

    A equipa do projeto NanoReproTox (PTDC/CTA-AMB/30908/2017) convida a comunidade científica e o público em geral a participarem no webinar: "Tools for assessing the impacts of contamination in the reproduction of marine organisms”, a decorrer dia 14 de outubro às 14h (UTC). Neste webinar iremos demonstrar como algumas metodologias comummente usadas poderão ser aplicadas à análise de efeitos de contaminantes na reprodução de organismos aquáticos (p.e, CASA, citometria, ensaio do cometa e histologia). Será também efetuada a ligação entre reprodução humana a avaliação de risco ambiental. Os oradores pertencem a uma equipa interdisciplinar do CESAM, Ibimed, CCMAR e MARE – Nova.id.UNL. A participação é gratuita, mas de inscrição obrigatória (ana.carvalhais@ua.pt). Para mais informações acerca do programa detalhado e oradores, por favor siga o link.

    ver mais
  • O CESAM celebra o Dia Mundial do Turismo destacando o projeto ARTUR

    O Turismo apresenta um conjunto de impactos positivos, nomeadamente no que diz respeito ao desenvolvimento socioeconómico de destinos turísticos, bem como na promoção e preservação dos recursos culturais e naturais. Todavia, é reconhecido que as atividades turísticas podem provocar diversos impactos ambientais, como por exemplo na qualidade do ar. É neste âmbito que surgiu o projeto ARTUR – O impacte da qualidade do ar na competitividade de destinos turísticos, que tem como objetivo principal avaliar o impacte do turismo na qualidade do ar e, posteriormente, investigar a forma como a qualidade do ar pode ser um critério de competitividade de um destino turístico, tendo como caso de estudo a região Centro de Portugal. Este projeto, coordenado pelo CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, reúne uma equipa multidisciplinar, com elementos do Departamento de Ambiente e Ordenamento e do Departamento de Economia, Gestão, Engenharia Industrial e Turismo da Universidade de Aveiro.Os resultados do projeto serão usados para elaborar linhas orientadoras para o setor do turismo, de forma a apoiar estratégias futuras neste setor, no que respeita à sustentabilidade ambiental. Equipa do projeto ARTUR

    ver mais
  • O CESAM celebra o Dia Marítimo Mundial destacando a participação na ação COST OceanGov

    Os oceanos cobrem cerca 70% da superfície da Terra, representam 97% da água disponível, são uma fonte de vida e de energia e são agentes fulcrais na regulação do clima. A necessidade de tomada de consciência do imenso contributo e valor que o mar tem para o nosso futuro é um dos temas “quentes” das agendas políticas, ambientais e económicas portuguesas e europeias. Para conhecer os benefícios da utilização do mar é necessário que se invista em investigação científica sobre a governação e sustentabilidade do mar. A ação COST OceanGov: Ocean governance for sustainability – Challenges, options and the role of Science junta cientistas, decisores políticos e representantes da sociedade civil de 29 Estados-Membros, para criar e coordenar uma rede de investigação inter e transdisciplinar sobre a governação dos oceanos na União Europeia e áreas adjacentes. A rede foca-se em seis desafios de governança: Interações Terra-Mar; Gestão Baseada em Área; Gestão de recursos do fundo do mar; Segurança Alimentar; Oceano, ação Climática e acidificação e Governação da pesca.  Esta ação COST tem como objetivo estabelecer uma visão integrada e várias abordagens que pretendem guiar futuras direções para a investigação e política, no sentido da transversalidade baseada na sustentabilidade, colmatando a fragmentação atualmente existente no que diz respeito à governação dos oceanos, mares e linhas de costa ao nível regional, oceano aberto e áreas fora da jurisdição nacional. A Doutora Cristina Pita, do CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, é membro da Comissão de Gestão da OceanGov e participa ativamente no grupo de trabalho da Governação da Pesca. A representante do CESAM na ação OceanGov

    ver mais
  • Publicação do CESAM em destaque nas revistas FEMS

    Um artigo da autoria dos investigadores do CESAM Daniel Cleary, Ana Rita Polónia e Newton Gomes (Laboratório de Estudos Moleculares de Ambientes marinhos) foi selecionada na nova coleção ‘Six Key Topics’ das revistas FEMS para mostrar a diversidade de tópicos que esta publicação engloba. O artigo A comparison of prokaryote communities inhabiting sponges, bacterial mats, sediment and seawater in Southern Asian coral reefspublicado pela revista FEMS Microbiology Ecology, foi considerado um dos representantes do tópico-chave Microbiomas.

    ver mais
  • Investigador do CESAM-UA escreve na revista Science sobre o aeroporto do Montijo

    No artigo publicado hoje na prestigiada revista Science, José Alves, Investigador no CESAM - Centro de Estuados do Ambiente e do Mar e no Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro e Maria Dias, Coordenadora Científica do programa marinho na organização BirdLife International, revelam a contradição entre a intenção da Comissão Europeia em alterar as economias europeias para modelos mais sustentáveis (Pacto Ecológico Europeu) e a autorização ambiental emitida por um estado membro (Portugal) para a construção do aeroporto do Montijo, no coração da maior zona húmida do país, o estuário do Tejo. A importância do estuário do Tejo para a biodiversidade estende-se muito para além das fronteiras Portuguesas, sendo designado como Reserva Natural na lei portuguesa, Zona de Proteção Especial (Diretiva Aves da União Europeia), Zona Húmida de Importância Internacional (Convenção de Ramsar) e Área Importante para as Aves (Birdlife Internacional)1. O estuário do Tejo é um grande hub internacional para as aves migradoras que usam a rota migratória do Atlântico Este, servindo de ponte entre as áreas de reprodução localizadas no hemisfério norte e as áreas de invernada no sul da Europa e em África, estimando-se que seja utilizada por cerca de 300,000 aves aquáticas. Os autores deste artigo argumentam que a decisão do estado Português viola dois dos principais pilares do Pacto Ecológico Europeu: combater a mudança climática global e reverter a crise da biodiversidade. Apesar do aumento substancial nas emissões de carbono que um segundo aeroporto na área da capital irá gerar, Lisboa é atualmente a Capital Verde Europeia. Ironicamente, a candidatura de Lisboa a este galardão beneficiou da proximidade com a reserva do estuário do Tejo, apesar do traçado agora proposto para as rotas dos aviões implicar voos a menos de 200 metros de altitude dentro da área protegida, perturbando de forma muito assinalável várias das áreas mais importantes para as aves aquáticas e para as quais a reserva do estuário do Tejo foi estabelecida. Estas aves movem-se no estuário do Tejo em bandos que podem ser formados por ter dezenas de milhares de indivíduos, tirando partido do complexo mosaico de habitats estuarinos esculpidos ao longo de milénios, tais como sapais e bancos de vasa e mais recentemente, pela intervenção humana, salinas e arrozais. Por exemplo, bandos de até 80 mil maçaricos-de-bico-direito que se reproduzem na Islândia e Holanda concentram-se no estuário do Tejo todos os anos para se alimentarem e repousarem, no decurso da sua migração anual. Várias outras espécies que se reproduzem no Ártico e no norte da Europa, muitas das quais se encontram em declínio acentuado, dependem do estuário do Tejo. Esta zona húmida alberga também populações muito importantes de outras aves aquáticas, nomeadamente flamingos, colhereiros e garças-reais. É também neste estuário que se concentra o maior número de aves aquáticas em Portugal, sendo o segundo mais importante na península ibérica e um ponto de ligação crucial entre a Europa do norte e África para as aves migradoras. Apesar do impacto do Covid19 no tráfego aéreo, a empresa privada que promove e financia o aeroporto do Montijo anunciou que permanece firme no seu compromisso de avançar com o projeto e o governo Português anunciou publicamente o seu apoio ao mesmo em junho e julho, quando as consequências da pandemia na indústria da aviação já eram claras. Este é um exemplo evidente de uma tentativa de um estado membro em desconsiderar diretrizes de conservação, acordos internacionais de proteção de espécies e habitats e os anúncios que o próprio governo faz na promoção de um futuro mais sustentável e sem emissões de carbono. Dada a função do estuário do Tejo em albergar espécies de toda a rota migratória, incluindo aquelas que beneficiam de programas de conservação financiados publicamente noutros locais da sua área de distribuição, outros países irão muito provavelmente considerar Portugal como responsável pelas consequências negativas deste desenvolvimento no estuário do Tejo. O estudo de impacte ambiental do aeroporto do Montijo tem sido muito criticado, devido à falta de dados e informação, erros técnicos e adoção de critérios subjetivos2. A Agência Portuguesa do Ambiente emitiu a polémica Declaração de Impacte Ambiental com base num parecer favorável da direção do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas, entidade que avalia os impactos nas aves, apesar do parecer interno dos seus técnicos ter sido desfavorável3. As medidas de compensação propostas para as aves não são eficazes, uma vez que praticamente metade do estuário do Tejo será impactado e não pode ser substituído. Os autores do artigo apelam ao Governo Português que reconsidere a decisão de autorizar a construção do aeroporto do Montijo e aproveite a oportunidade de Lisboa ser a atual Capital Verde Europeia para demonstrar uma verdadeira liderança ao nível internacional no movimento global para um futuro sustentável, fazendo de Portugal um caso de sucesso na implementação do Pacto Ecológico Europeu. O artigo original pode ser consultado aqui. [Fotografia de Verónica Méndez Aragón]

    ver mais
  • 1º Simpósio Nacional “Exposição precoce a contaminantes e seu impacto na saúde humana”

    Decorrerá já no próximo dia 25 de setembro, o 1.º Simpósio Nacional sobre “Exposição precoce a contaminantes e seu impacto na saúde humana”, realizado no âmbito do projeto earlyMyco “Early-life exposure to mycotoxins and its impact on health”, financiado pela FCT. Este simpósio é organizado pelo Departamento de Alimentação e Nutrição (DAN) do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), em colaboração com os seus parceiros do projeto, Fundação Champalimaud, Escola Nacional de Saúde Pública, Universidade de Évora e Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo. A iniciativa decorrerá no INSA e contará ainda com a possibilidade de participação on-line. O evento tem como objetivo promover o diálogo e interação entre participantes que desenvolvam estudos sobre a exposição precoce a contaminantes através da alimentação ou ambiente, contribuindo assim para conhecer melhor a realidade nacional neste domínio. O programa do evento pode ser consultado aqui. A participação é gratuita mas com inscrição obrigatória até 18 de setembro, aqui. A participação on-line será via Facebook.

    ver mais
  • Investigador do CESAM prossegue luta pela Conservação da Biodiversidade

    Na edição de hoje do jornal Púbico os esforços do investigador do CESAM, José Alves, na senda da conservação da biodiversidade na maior e mais importante zona húmida de Portugal para as aves aquáticas, o estuário do Tejo, são novamente notícia. Relata-se a mais recente queixa apresentada ao secretariado da convenção de Berna, que já deu seguimento formal à mesma. Esta queixa é apresentada após e emissão da Declaração de Impacto Ambiental (DIA) favorável condicionada em Janeiro deste ano referente ao plano de construção do novo aeroporto de Lisboa, que continua a ser muito contestada. E junta-se aquela já apresentada em Dezembro de 2019 à AEWA (Acordo para a Conservação das Aves Aquáticas Migradoras da África-Eurásia, hosted by the United Nations Environmental Program) realizada antes da emissão da DIA que ainda decorre, e da qual o mesmo investigador é um dos responsáveis. A notícia no jornal Público pode ser lida aqui.

    ver mais
  • CESAM acolhe projeto de divulgação científica

    Retirar as descobertas científicas do laboratório e dos gabinetes dos investigadores, divulgando-as e promovendo-as junto da comunidade, é o grande objetivo do programa Ciência com Impacto, iniciativa do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), Laboratório Associado da Universidade de Aveiro, e que tem a Bondalti e a Play Solutions Audiovisuais como parceiros ativos. Que impacto têm as descobertas científicas na sociedade? E como é que podem ajudar na nossa vida quotidiana? Estas são as questões de partida que inspiram o Ciência com Impacto, um programa que reflete a própria constituição do CESAM, reunindo investigadores de diferentes áreas, como o ambiente, a saúde humana, o mar, a ecologia, a química e a biotecnologia. O projeto será constituído por vídeos temáticos de três minutos e podcasts com uma hora de duração. Estes conteúdos terão uma periodicidade quinzenal, com a publicação dos vídeos a alternar com a semana de divulgação dos podcasts. Serão ainda realizados debates sobre temas da atualidade, associados às áreas do ambiente, saúde humana, ecologia, mar e biotecnologia, entre outras áreas do conhecimento. Estes encontros contarão com a presença e o contributo de investigadores e de outros atores relevantes para a temática abordada. Os destinatários desta iniciativa são o grande público, com destaque para os jovens. Está previsto um conjunto de ações de divulgação em diferentes plataformas, que ganharão maior expressão e visibilidade no portal https://cienciacomimpacto.pt. A Bondalti vai assumir a produção, realização e divulgação dos podcasts, que serão alojados num media host e disponibilizados nas plataformas habituais (em áudio) e no Youtube (em vídeo). Os podcasts serão gravados na Rádio Voz da Ria, que se associa através da cedência dos estúdios, e a Mitipro ficou responsável pela edição em vídeo do podcast. A série vídeo “Ciência com Impacto” será produzida e realizada pela Play Solutions Audiovisuais. O Diário de Notícias também aderiu, através da criação de uma rúbrica intitulada "Ciência com Impacto", que publicará os filmes e os podcasts e um texto editado a partir desses conteúdos. O Ciência Com Impacto contará, igualmente, com uma componente de ciência cidadã, de modo a envolver as empresas e o público em projetos de investigação.

    ver mais
  • O CESAM celebra o Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozono destacando o projeto EMERGE

    A Camada de Ozono é um escudo gasoso frágil que protege o globo através da absorção de 95% da radiação ultravioleta B que provoca efeitos nocivos ou mesmo letais nos seres vivos, tendo por isso um papel fundamental na preservação da vida na Terra. Nos anos mais recentes, verificou-se um progresso na proteção da camada do ozono, através da eliminação gradual dos produtos químicos que destroem esta camada, que também são potentes gases de efeito de estufa (GEE). A mais recente avaliação científica da depleção do ozono mostra que a camada de ozono na estratosfera recuperou a uma taxa de 1-3% por década desde 2000. Este sucesso deve-se à implementação do Protocolo de Montreal (1987), sobre substâncias que levam à destruição da camada de ozono, em que 197 países signatários se comprometeram a substituir as substâncias que demonstravam ser responsáveis pela destruição do ozono. Atualmente, o Protocolo de Montreal é o único acordo ambiental multilateral cuja adoção é universal, sendo um exemplo inspirador de como a humanidade é capaz de cooperar para enfrentar um desafio global e um instrumento fundamental para enfrentar a crise climática dos dias de hoje.   O projeto EMERGE – Avaliação, controlo e mitigação do impacto ambiental das emissões dos navios, financiado pelo programa Europeu Horizonte 2020, tem como objetivo desenvolver estratégias e medidas eficazes para reduzir os impactos ambientais do transporte marítimo. Na Universidade de Aveiro, este projeto envolve uma equipa multidisciplinar do CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar - que irá estar envolvida em medições e modelação de gases poluentes em navios, com vista à avaliação dos impactos destas emissões na água e no ar, e no desenho de potenciais medidas mitigadoras ao longo das principais rotas de navegação e em regiões marinhas europeias sensíveis. Um dos casos de estudo é o Porto de Aveiro e a Ria de Aveiro, como ecossistema de importância especial. Os resultados deste projeto serão apresentados na forma de recomendações e orientações para uma tomada de decisão informada e consciente sobre opções de custo-benefício para o uso sustentável do transporte marítimo a médio e longo prazo, contribuindo ativamente para a resolução da crise climática, uma vez que este é um dos setores mais importantes no transporte mundial e, por isso, primordial na mitigação das emissões de GEE. A equipa do CESAM do projeto EMERGE

    ver mais
  • Método inovador permite quantificar capacitação científica na área do mar

    Um estudo inovador, com autores do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Universidade de Aveiro (UA), que quantifica, à escala mundial, a capacitação científica conseguida ao longo dos últimos 50 anos para a descoberta de novos produtos naturais de origem marinha, foi publicado na conceituada revista Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS). A ferramenta desenvolvida será essencial para providenciar dados para negociações políticas internacionais e para avaliação do sucesso da implementação do Protocolo de Nagoya no âmbito da Convenção da Biodiversidade Biológica. A biodiversidade marinha tem um enorme potencial para a biotecnologia azul, constituindo um incrível reservatório de recursos genéticos e biológicos passíveis de serem usados, por exemplo, na indústria farmacêutica, cosmética e nutracêutica. O aumento de interesse nestes produtos e o facto de serem bioprospetados maioritariamente por países desenvolvidos, e não necessariamente pelos países onde o material biológico é recolhido, tem levantado a vários problemas legais, nomeadamente relacionados com os benefícios resultantes da utilização destes recursos. Esta problemática consta da Convenção da Biodiversidade Biológica implementada em 1993, e mais tarde pelo Protocolo de Nagoia. Este Protocolo fornece orientações práticas de como deve funcionar o processo de acesso aos recursos biológicos e a partilha dos benefícios resultantes da sua utilização e dos conhecimentos a eles associados. Um dos aspetos chave deste Protocolo é capacitar os países de origem dos recursos para que estes os possam explorar de forma sustentável e tirar partido dos seus benefícios. Contudo, medir a capacitação desses países é uma tarefa complexa e para os quais existem poucos dados. O artigo Fifty years of capacity building in the search for new marine natural products estuda como é que a capacidade de melhoria de conhecimento, eficácia e independência científica dos países que realizam bioprospecção tem mudado desde 1965. Os autores desenvolveram várias métricas relacionadas com o país de origem do composto e afiliação dos autores do artigo que o descreveu. Apesar de existirem esforços de longa-data para capacitar países em desenvolvimento com áreas marinhas que apresentam elevados níveis de biodiversidade, assim como para promover a equitabilidade e independência científica, os resultados obtidos demonstram que nem todos os países são capazes de explorar os seus recursos biológicos marinhos de igual forma. Para além disso, o estudo evidencia que a capacidade económica afeta a forma como países com elevada biodiversidade marinha conseguem efetivamente explorar esses recursos. A título de exemplo, países como a India, Indonésia e Palau demonstraram uma maior capacidade científica após 1993. Apesar de países como Austrália, Estados Unidos da América e Japão continuarem a manter uma posição científica dominante nesta área de investigação antes e depois de 1993, a China é quem mais se tem desenvolvido em termos de capacitação e independência científica. Uma vez que o artigo fornece dados mensuráveis e comparáveis entre países de todo o mundo, é expectável que estes resultados possam vir a influenciar várias negociações políticas internacionais de alto nível que ocorrem atualmente no âmbito do acesso e partilha de benefícios associados à exploração de recursos biológicos. O estudo é liderado pelo investigador Miguel Leal do CESAM-UA, em coautoria com o investigador Ricardo Calado, também do CESAM-UA. A equipa inclui ainda dois professores eméritos da Universidade de Canterbury (Nova Zelândia), pioneiros na pesquisa de compostos naturais de origem marinha. O artigo original pode ser lido aqui.

    ver mais
  • Projeto de ciência cidadã que envolve membros do CESAM em destaque no novo ano letivo das escolas do País

    O projeto “Dinâmica Populacional de uma espécie invasora no Baixo Vouga Lagunar”, coordenado cientificamente por membros do CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar e do DBio - Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro, tem sido apresentado à comunidade escolar de todo o país como exemplo de boas-práticas em ferramentas do Ministério da Educação e Ciência. Este projeto de ciência cidadã resultou de uma parceria com o Agrupamento de Escolas de Estarreja. O projeto é referido no documento “Orientações para a recuperação e consolidação das aprendizagens ao longo do ano letivo de 2020/2021” (DGE – Direção-Geral da Educação (Ministério da Educação e Ciência)), como exemplo de boas-práticas para a gestão e operacionalização do currículo dos alunos no contexto dos Domínios de Autonomia Curricular e para a reorganização da escola, incentivando ao uso de trabalho por estações/laboratórios de aprendizagem. Este documento foi distribuído por todas as escolas do país e pretende-se que seja uma ferramenta de apoio essencial na planificação do ano letivo que se avizinha. Este roteiro resultou do atual contexto de incerteza decorrente da pandemia e do final do ano letivo anterior e constitui-se como material de apoio, expõe conceitos, e faz-se acompanhar de vários exemplos para apoiar as escolas numa partilha de reflexão e de soluções encontradas. O projeto foi também selecionado pela DGE para fazer parte do ciclo de vídeos dedicados a projetos de Autonomia e Flexibilidade Curricular de sucesso. O vídeo mostra as diferentes fases por que o projeto passou do ponto de vista didático e a integração das várias disciplinas no seu desenvolvimento. O vídeo pode ser visto aqui. Para além disso, deste trabalho resultou a escrita de um artigo que dois alunos submeteram ao 27º Concurso Jovens Cientistas e que venceu o 4º lugar (em ex aequo  com um outro projeto) num total de 95 projetos candidatos. Durante um ano (2018/2019), com trabalho de campo mensal, a turma do 11ºA da Escola Secundária de Estarreja estudou a estrutura e densidade populacional do lagostim-vermelhos-do-Louisiana (Procambarus clarkii) no esteiro de Fermelã, em Estarreja. Esta espécie invasora é responsável por causar sérios danos nos arrozais de várias zonas do mundo e a sua presença abundante no Baixo Vouga Lagunar, zona de grande cultivo do arroz, e pode ser um aspeto a ter em conta em estudos relacionados com a gestão agrícola da região. Este projeto de ciência cidadã foi coordenado, ao nível do CESAM, por Inês Rosa (CESAM), Joana Pereira (CESAM e DBio) e Sofia Guilherme (CESAM e DBio) e no Agrupamento de Escolas de Estarreja, pelas professoras de Biologia e Geologia, Dorinda Rebelo, de Físico-Química Cecília Bento, de Filosofia, Deolinda Tavares e de Português, Etelvina Bronze. O projeto contou com o apoio logístico da Câmara Municipal de Estarreja.

    ver mais
  • CESAM integra equipa da UA, que coordena consórcio nacional para formação na área do Mar

    O CESAM integra a equipa da Universidade de Aveiro, que coordena o Centro Regional Ocean Teacher Academy - Portugal, o centro nacional da Ocean Teacher Global Academy, organismo da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI/UNESCO) para desenvolvimento e capacitação em Ciências do Mar. A candidatura apresentada por Portugal, envolvendo 17 entidades nacionais e 170 investigadores e técnicos especializados na área do mar e dos oceanos foi aprovada no início de setembro e o consórcio está em formalização.Mais informação em: https://www.ua.pt/pt/noticias/11/64264

    ver mais
  • Investigadora do CESAM é co-autora em três capítulos do livro mais recente da Springer

    A investigadora do CESAM Irina Gorodetskaya é co-autora de três capítulos do livro intitulado Rios Atmosféricos (Atmospheric Rivers) editado pela Springer. Esta temática é uma das áreas de especialidade da investigadora e ela participou na escrita dos capítulos “Global and Regional Perspectives”, “Effects of Atmospheric Rivers” e "The Future of Atmospheric River Research and Applications”. O livro está disponível aqui.

    ver mais
  • CESAM é parceiro da Escola Azul

    O CESAM é um dos novos parceiros da iniciativa Escola Azul, um programa educativo do Ministério do Mar desenvolvido na Direção-Geral de Política do Mar. Este programa distingue e orienta as escolas que trabalham em temas ligados ao mar e oferece uma vasta quantidade de atividades dirigidas a diversos públicos escolares desde o pré-escolar aos professores. Nesta fase inicial de parceria, o CESAM propõe atividades no âmbito da infraestrutura COBI (Coleção Biológica de Invertebrados Marinhos) e de projetos e trabalhos de investigação a decorrer na Unidade de Investigação (por exemplo, os projetos PERICLES e AIRSHIP), mas mais atividades estão a ser planeadas. Para além disso, o CESAM oferece mentoria em diversas áreas incluindo oceanografia física, ecossistemas e biodiversidade marinha, mar profundo, biotecnologia marinha, riscos costeiros, poluição marinha, e aquacultura e pescas. A missão da Escola Azul é promover a Literacia do Oceano na comunidade escolar e criar gerações mais responsáveis e participativas, que contribuam para a sustentabilidade do Oceano. Mais informações sobre este programa incluindo a lista de parceiros, escolas e atividades podem ser obtidas no site: www.escolaazul.pt.

    ver mais
  • CESAM lidera projeto SENSECOR: rumo ao rápido rastreio da Covid-19

    O projeto SENSECOR - Immunosensory integrated system for a fast and efficient detection of the coronavirus SARS-CoV-2 coordenado pelo CESAM-Universidade de Aveiro (UA), procura desenvolver uma ferramenta de rastreio precoce, rápido e eficiente para detetar o vírus SARS-CoV-2 em pacientes sintomáticos e vem em destaque no jornal UAOnline. O projeto é coordenado pela investigadora Catarina Marques e conta com uma equipa interdisciplinar da UA envolvendo  um total de seis investigadores do CESAM, CICECO-Instituto de Materiais de Aveiro, Instituto de Engenharia Eletrónica e Informática de Aveiro (IEETA) e IT2. A notícia completa pode ser lida aqui.

    ver mais
  • Investigadora do CESAM distinguida com bolsa europeia no valor de 2,25 milhões de euros

    A investigadora Sónia Cruz do CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, Laboratório Associado da Universidade de Aveiro, foi distinguida com uma Bolsa de Iniciação do Conselho Europeu de Investigação (European Research Council – ERC), no valor de 2,25 milhões de euros, para o desenvolvimento do projeto KleptoSlug. O projeto KleptoSlug – “Kleptoplasty: The sea slug that got away with stolen chloroplasts” visa estudar o processo de cleptoplastia em lesmas do mar da ordem Sacoglossa. A “cleptoplastia” é o fenómeno no qual um organismo “rouba” os organelos específicos de células vegetais onde se processa a fotossíntese (cloroplastos) a outro organismo (algas). O mais surpreendente é que estes cloroplastos continuam funcionais mesmo na ausência de componentes essenciais da célula vegetal. Este fascinante fenómeno está ainda longe de ser compreendido e o projeto KleptoSlug será essencial para produzir conhecimento nesta área. Algumas das questões que o projeto pretende responder são: Como é que um organelo específico de algas e plantas se mantém funcional durante largos períodos de tempo dentro de uma célula animal? Que benefícios tem o animal em reter cloroplastos nas suas células? Será apenas um “banco alimentar” suplementar ou mais do que isso? Como lida a lesma do mar com eventuais efeitos indesejáveis deste processo? No final dos 5 anos de financiamento será possível compreender os mecanismos moleculares que possibilitam a retenção e manutenção de um organelo proveniente de uma célula vegetal dentro de células animais e também qual o papel da fotossíntese nas lesmas do mar. O ERC, instituído pela União Europeia em 2007, é a mais importante organização para financiamento de investigação de excelência e temas de fronteira.

    ver mais
  • CESAM é parceiro em projeto europeu financiado com 15 milhões de euros

    O projeto SPRINT - Transição para uma proteção fitossanitária sustentável: uma abordagem de saúde global, financiado pela Comissão Europeia através do programa Horizonte 2020, acabou de começar e conta com membros do CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar na sua equipa. O projeto recebeu um financiamento de quase 15 milhões de euros e é coordenado pela Universidade de Wageningen. O projeto SPRINT pretende dar um novo contributo a nível internacional para avaliar os riscos e impactos integrados dos pesticidas no ambiente e na saúde humana ao nível regional e europeu. Deste modo, o projeto irá contribuir para a adoção de caminhos de transição inovadores para uma proteção fitossanitária mais sustentável no contexto de uma abordagem de saúde global. A equipa da Universidade de Aveiro é constituída por especialistas em ecotoxicologia aquática e terrestre e Análise de Risco com uma vasta experiência no estudo de impactos de pesticidas na biodiversidade e a sua coordenação está a cargo do Doutor Nelson Abrantes.

    ver mais
  • Professora do CESAM foi entrevistada pela Notícias Magazine sobre o Covid-19

    Macau fechou os casinos durante 15 dias e mede a temperatura à entrada dos serviços públicos. Taiwan aplica multas para quem desrespeita medidas. China colocou milhões de pessoas em quarentena. Os alemães confiam no seu sistema de saúde e nos patrões. Portugal, na ponta da Europa, foi-se preparando para a batalha contra o Covid-19. As táticas de uma luta. Dura. Adelaide Almeida, investigadora na área dos vírus e antibióticos, professora de Microbiologia, percebe a resposta de Macau. “É o terceiro surto por coronavírus, tem a experiência de outras pandemias, estava mais assustado do que nós”, comenta. A população estava sensibilizada para o perigo, para os riscos de mais um coronavírus que se instalava a seu lado. “As pessoas estavam assustadas e sabiam que se tinham de proteger, que tinham de se isolar.” Notícia completa aqui.

    ver mais
  • Projeto ERA Chair do CESAM aprovado

    O projeto BESIDE - Institutional, BEhavioural, critical and adaptive economics towards SustaInable Development, management of natural capital and circular Economy, submetido pelo CESAM à call do H2020 ERA Chairs call, foi recentemente aprovado. Ana Isabel Lillebø, Coordenadora Científica do CESAM, será a Coordenadora deste Projeto. Os projetos ERA Chair atraem Investigadores altamente qualificados, com comprovada excelência em investigação e capacidades de gestão, para Universidades e Instituições de Investigação de países” Widening” com potencial para Investigação de excelência. O projeto da BESIDE visa consolidar, no Laboratório Associado da UA CESAM, um grupo de investigação de excelência em Economia Ambiental e Recursos Naturais. O projeto impulsionará as atividades de investigação fundamental e aplicada já existentes, preenchendo as lacunas identificadas relativas a: i) impacto financeiro das políticas ambientais, ii) oportunidades de emprego altamente qualificado e iii) modelos de negócios de economia circular. No âmbito do projeto será contratado um “ERA Chair holder” para a posição de Investigador Coordenador e serão financiados 5 Investigadores e 3 estudantes de Doutoramento. O projeto BESIDE está totalmente alinhado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU para 2030, com as prioridades da UE que incluem o compromisso para um crescimento inteligente, sustentável e inclusivo baseado no conhecimento e inovação, e na procura partilhada de excelência, e com as Estratégias de Investigação e Inovação para uma Especialização Inteligente (RIS3) nacionais e região centro de Portugal.

    ver mais
  • Reunião Plenária da ISO para a Qualidade do Solo pela primeira vez em Portugal

    Entre os dias 15 e 18 de outubro de 2019, decorreu a Reunião Plenária anual da Comissão Técnica (TC) 190 da ISO (International Organization for Standardization), realizando-se pela primeira vez em Portugal, numa organização conjunta por membros das Universidades de Aveiro, Coimbra e Porto. Vários Delegados internacionais, representantes de entidades de padronização nacional, governamentais e não-governamentais, encontraram-se assim na Universidade de Aveiro para a padronização de normas destinadas à avaliação da Qualidade do Solo.

    ver mais
  • Perto de 700 mil pessoas viram documentário em que o CESAM é parceiro científico!

    download file

    Transmitido no passado domingo, dia 22 de março, pelo canal de televisão SIC, o programa “Lousada. Reencontro com a Natureza” foi visto por cerca de 700 mil pessoas, merecendo o destaque no site da SIC (https://sic.pt/maissic/2020-03-22-Documentario-Vida-Selvagem-gravado-por-equipa-portuguesa). Para este ano está prevista a produção de mais dois documentários, a exibir em horário nobre, que contarão com o envolvimento e a autoria de investigadores do CESAM. Divulgar como o conhecimento científico é cada vez mais importante nas nossas vidas e é uma das prioridades do CESAM. Quando este tempo, difícil para todos, passar iremos dar a conhecer novos projetos de divulgação de ciência, que queremos inclusivos e com um grande envolvimento da comunidade CESAM e UA, além de outros parceiros científicos.   Para quem não viu o documentário e tenha uma box TV, pesquise por Domingo 12H12 SIC  “Lousada. Reencontro com a Natureza”.   O programa “Lousada. Reencontro com a Natureza” traz ao grande ecrã histórias naturais desconhecidas do grande público, de que são exemplos: uma águia que alimenta as crias com favos de vespa asiática, as lutas entre enormes escaravelhos, até aos maiores lagartos da Europa que vivem num campo de futebol. Foram mais de 800 horas de filmagens de comportamentos animais, alguns nunca filmados antes em Portugal. Situado no norte de Portugal, Lousada é um concelho densamente povoado, e, como consequência, a paisagem é marcada por uma grande concentração de casas e outras estruturas humanas. Aqui, a atividade humana é intensa, mas, apesar do desaparecimento de grande parte dos habitats naturais, a vida selvagem tende a resistir e muitas espécies começam a aproveitar as oportunidades geradas pela presença humana. Vamos dar a conhecer um projeto de conservação da natureza inovador e o trabalho extraordinário de um grupo de pessoas dedicadas à proteção da diversidade biológica. "Lousada - reencontro com a Natureza" envolveu o apoio logístico dos biólogos e técnicos do Município de Lousada e do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Universidade de Aveiro, que foi parceiro cientifico.

    ver mais
  • Fotografia de investigadora do CESAM foi selecionada para a capa do volume de Abril da revista ‘Marine Biotechnology’

    Uma fotografia da autoria de Tânia Caetano, investigadora do CESAM, foi selecionada para a capa do volume de Abril da revista ‘Marine Biotechnology’. A fotografia ilustra a cultura de um microorganismo halófilo do domínio Archaea rodeado de uma elevada quantidade de sal. O trabalho científico incluído no volume e que levou à selecção desta imagem intitula-se "Antibiotics from Haloarchaea: What Can We Learn from Comparative Genomics?”. Foi realizado pela Mestre em Microbiologia Inês Castro no Laboratório de Biotecnologia Molecular e sob orientação da Investigadora Auxiliar Tânia Caetano e da Professora Auxiliar com agregação Sónia Mendo (CESAM&DBio). O estudo explora a genómica comparativa como meio indireto para obter informação acerca da biossíntese de metabolitos secundários. Usa como proof-of-concept a biossíntese de halocinas, que são antibióticos produzidos por este grupo de Archaea halófilas - as haloarchaea.   + https://link.springer.com/article/10.1007/s10126-020-09952-9

    ver mais
  • Lousada. Reencontro com a Natureza, estreia a 22 de março às 12h na SIC, com o CESAM como parceiro científico

    download file

    É já no próximo Domingo, dia 22 de março a partir das 12h, que estreia na estação de televisão SIC o documentário Lousada. Reencontro com a Natureza.  Lousada. Reencontro com a Natureza, retrata o trabalho de inventariação da diversidade de animais e plantas e os esforços de conservação para ajudar a vida selvagem no concelho de Lousada. Este é um território com uma vincada presença humana e por isso as áreas naturais são reduzidas e encontram-se dispersas pela paisagem. Mas apesar disso muitas espécies, algumas ameaçadas, conseguem sobreviver nesta região. Lousada. Reencontro com a Natureza irá trazer para o grande ecrã histórias naturais desconhecidas do grande público, de que são exemplos: uma águia que alimenta as crias com favos de vespa asiática, as lutas entre enormes escaravelhos, até aos maiores lagartos da Europa a viverem num campo de futebol. É um documentário que retrata os nossos valores naturais, a sua relação com os espaços humanizados, mas também o envolvimento social, e a forma como esse envolvimento resulta na sustentabilidade do território e na valorização da Biodiversidade. Dará, também, a conhecer um projeto de conservação da natureza inovador e o trabalho extraordinário de um grupo de pessoas dedicadas à proteção da diversidade biológica. As filmagens do documentário, com 45 minutos de duração, demoraram cerca de 18 meses e mais de 800 horas de filmagens. Joaquim Pedro Ferreira, investigador do CESAM, partilha a autoria deste documentário com Manuel Nunes e Milene Matos e a realização com Pedro Miguel Ferreira. Lousada. Reencontro com a Natureza é uma Produção Play Solutions - Audiovisuais e Município de Lousada que tem o CESAM  como parceiro científico. A maioria dos biólogos envolvidos neste projeto fez a sua formação na Universidade de Aveiro.

    ver mais
  • Membro do CESAM é nomeada como representante nacional para o Comité de Gestão da nova ação COST em epigenética/epigenómica

    A docente e investigadora do CESAM Glória Pinto, foi nomeada como representante nacional para o Comité de Gestão da ação COST CA19125 EPI-CATCH - EPIgenetic mechanisms of Crop Adaptation To Climate cHange”. Esta nova ação COST tem como objetivo definir, desenvolver, gerar e partilhar conhecimento e metodologias para a investigação de mecanismos de epigenética que modelam a adaptação de plantas a stresses ambientais causados por alterações climáticas. Mais especificamente, a EPI-CATCH foi criada com o objetivo de padronizar a metodologia na epigenética/epigenómica de plantas e melhor integrar estes dados com outras abordagens “ómicas” criando uma rede pan-Europeia nesta área de investigação tão pouco estudada.

    ver mais
  • Covid 19 - CESAM apoia Hospital de Aveiro entregando material de proteção

    download file

    "Respondemos positivamente a um repto do Centro Hospitalar do Baixo Vouga (CHBV) que pediu a cedência de alguns materiais de proteção. A comunidade da UA respondeu de imediato e continua a ajudar e a estar disponível para ajudar no que for necessário", declarou Artur Silva, vice-reitor da Universidade de Aveiro para a área da investigação. De acordo com o vice-reitor, "a UA tem contribuído com tudo o que tem e pode" para ajudar o Hospital de Aveiro face ao novo coronavírus. Além da produção e entrega de desinfetante, assegurada da parte do CESAM pela Anabela Pereira, Técnica de Laboratórios Biologia/Ambiente, e pela Joana Barata, Investigadora de Desenvolvimento Tecnológico, a Academia respondeu ao pedido de entrega de material de proteção para o corpo clínico do Hospital de Aveiro com a entrega das batas, máscaras e luvas armazenadas nos Departamentos de Química, de Biologia, de Ambiente, na Escola Superior de Saúde da UA e ECOMARE, assim como em diversas Unidades de Investigação (CESAM, CICECO, LAQV_REQUIMTE-Aveiro).  + https://bit.ly/2QnUA2H

    ver mais
  • COVID-19 info

    Caro membro do CESAM: Considerando a situação atual e as recomendações do Governo e do Reitor da UA, o staff do CESAM ficou reduzido ao mínimo possível presencial. O pessoal administrativo que não está de assistência aos filhos menores encontra-se em regime de teletrabalho. Até indicações em contrário todas as comunicações com o staff deverão privilegiar o uso do email e/ou telefone. Conforme indicações anteriores agradece-se o uso das contas institucionais - isto facilitará o correto encaminhamento. Tentaremos fazer com que as coisas corram o mais normalmente possivel. Por favor continuem a seguir a situação atual que é atualizada regularmente no site da Universidade de Aveiro https://www.ua.pt/pt/covid-19-info https://www.ua.pt/pt/covid-19-faq         Imagem de mohamed Hassan por Pixabay   

    ver mais
  • Investigador do CESAM - José Alves - assina artigo no Público

    download file

    O país do faz de conta, mas que certamente pagará a conta! Desde que o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) foi tornado público, em Julho de 2019, as falhas no que toca à avaliação dos impactes nas aves do estuário têm vindo a ser reveladas. Em Setembro de 2019, estas limitações foram apresentadas em sede de consulta pública à Agência Portuguesa do Ambiente (APA), que emitiu em Janeiro de 2020 a Declaração de Impacto Ambiental (DIA) “favorável condicionada”, tendo anulado praticamente qualquer discussão posterior sobre esta matéria. Contudo, sabe-se agora que o parecer dos técnicos da autoridade nacional para a conservação da natureza (Instituto da Conservação da Natureza e Florestas – ICNF) atesta que os impactes desta obra “… põem em causa a integridade da própria Zona de Protecção Especial” do estuário do Tejo e que a avaliação do ICNF “deveria ser negativa”, sob pena de “possibilidade de um processo de contencioso comunitário futuro”.  No mesmo dia em que esta notícia foi publicada no Expresso, o ICNF esclarece no seu site que o Conselho Directivo não alterou qualquer parecer técnico interno e que a decisão “foi tomada com base exclusivamente no trabalho dos técnicos”. Infelizmente, este parecer dos técnicos não consta do EIA. Mas das duas uma: ou o parecer do Conselho Directivo foi negativo, seguindo portanto a recomendação dos técnicos, ou esse parecer não seguiu a recomendação dos técnicos. Esta última possibilidade parece ser a mais provável, uma vez que a APA, na voz do seu presidente, sempre indicou que o “ICNF encontrou um equilíbrio”. Sem divulgação pública do dito parecer dos técnicos, nunca se saberá o que realmente se terá passado. Continue a ler aqui: https://bit.ly/2QjrQZ4 Este artigo foi escrito pelo Investigador José Alves.

    ver mais
  • CESAM envolvido em trabalho que revela que cascas de banana podem ser eficientes na limpeza de águas contaminadas

    A aluna de doutoramento do CESAM & CICECO Elaine Fabre é primeira autora do artigo publicado na revista Science of the Total Environment e que mostra que as cascas da banana são altamente eficientes na remoção se metais pesados de águas contaminadas, nomeadamente por mercúrio. A notícia completa pode ser lida aqui e teve visibilidade nacional (exemplo, SIC Notícias).

    ver mais
  • CESAM quer aproximar investigadores e comunidade com o projeto “Ciência com Impacto”

    Que impacto têm as descobertas científicas na sociedade? E como podem ajudar na nossa vida quotidiana? Estas são as questões de partida que inspiram o “Ciência com Impacto”, uma nova iniciativa do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Universidade de Aveiro. O programa acaba de arrancar, tendo começado já a chegar ao grande público através de canais digitais, seguindo-se um conjunto de ações no terreno. “Ciência com Impacto” representa uma forma inédita de retirar as descobertas científicas do laboratório e dos gabinetes dos investigadores, divulgando-as e promovendo-as junto da comunidade. A ação é constituída por vídeos temáticos de três minutos e de podcasts com uma hora de duração. Estes conteúdos são divulgados com uma periodicidade semanal, com a publicação dos vídeos a alternar com a semana de divulgação dos podcasts. O primeiro vídeo já está disponível em https://cienciacomimpacto.pt e é protagonizado por Catarina Eira, investigadora do CESAM, que fala do seu trabalho na área da ecologia e conservação das populações de mamíferos marinhos que ocorrem na costa portuguesa. O primeiro podcast estará disponível na próxima segunda-feira, dia 16 de março. No âmbito da iniciativa “Ciência com Impacto” serão ainda realizados debates sobre temas da atualidade, associados às áreas do ambiente, saúde humana, ecologia, mar e biotecnologia, entre outros. Estes encontros contarão com a presença e o contributo de investigadores do CESAM e de outros atores relevantes para a temática abordada. A Bondalti, indústria química parceira do projeto, assume a produção, realização e divulgação dos podcasts, que estão a ser alojados num media host e disponibilizados nas plataformas habituais (em áudio) e no Youtube (em vídeo). Além desta divulgação, o podcast será emitido pela Rádio Voz da Ria, que se associa através da cedência dos estúdios. O Diário de Notícias também se associou e será criada uma rúbrica quinzenal intitulada "Ciência com Impacto", que publicará o podcast e uma entrevista editada a partir dele.  “Ciência com Impacto” contará, igualmente, com uma componente de ciência cidadã, de modo a envolver as empresas e o público em projetos de investigação.

    ver mais
  • CESAM participa na Semana da Ciência em Escola Secundária da região de Aveiro

    download file

    Membros do Laboratório de Biotecnologia Molecular (Departamento de Biologia e CESAM, Universidade de Aveiro), estiveram presentes na Semana da Ciência da Escola Secundária Adolfo Portela em Águeda nos dias 04 e 06 de março. No primeiro dia, Joana Barbosa, recentemente doutorada foi apresentar o seu trabalho de Doutoramento numa palestra intitulada “Bactérias: Quando os vilões trabalham a nosso favor”. A palestra foi dirigida a cerca de 50 alunos e professores essencialmente do 10º e 11º anos. No dia 06 de março, investigadores do laboratório (um doutorado e estudantes de doutoramento e de mestrado) dinamizaram um workshop sobre Técnicas de Cultura de procariotas e avaliação de características fenotípicas. Este workshop foi dirigido a 20 alunos do 11º ano.

    ver mais
  • Projeto de investigação liderado pela Universidade de Aveiro recebe financiamento de 300 mil euros para estudar o Vale do Côa

    O projeto rWILD-COA foi aprovado para receber financiamento da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), no âmbito do Programa Internacional de Investigação sobre o Vale do Côa, cujo objetivo é a promoção de atividades de I&D de âmbito interdisciplinar e pluridisciplinar a realizar na região do Vale do Côa, classificada pela UNESCO como Património da Humanidade em 2019. O rWILD-COA (Ecological challenges and opportunities of trophic rewilding in Côa Valley), conta com uma equipa multidisciplinar e internacional: João Carvalho (Investigador Responsável), Rita T. Torres, Rui Morgado, Susana Loureiro e Carlos Fonseca todos do Departamento de Biologia & CESAM, Universidade de Aveiro, Associação Rewilding Iberia, Associação Transumância e Natureza, Universidad Politécnica de Madrid e Universitat Autónoma de Barcelona. rWILD-COA vai utilizar o Vale do Côa como um laboratório natural, onde será testado e quantificado o papel dos ungulados como “engenheiros de ecossistemas”. O projeto rWILD-COA fornecerá o conhecimento necessário à implementação de ecossistemas autossustentáveis. Integrando valências de várias disciplinas, o rWILD-COA tem como objetivos i) determinar o papel direto e/ou indireto dos ungulados na atenuação ou intensificação das alterações na riqueza e diversidade das espécies face a cenários de perturbações ambientais (e.g. aquecimento global), ii) prever o impacto dos ungulados nos processos ecológicos e funcionais do solo (e.g. atividade microbiana, ciclos biogeoquímicos), e estudar como estas atividades influenciam a estrutura da vegetação e a comunidade de invertebrados através da mediação do ciclo de nutrientes, iii) avaliar os efeitos da pastorícia extensiva e intensiva na mitigação do risco de incêndio, e iv) analisar os efeitos da competição por recursos na qualidade da dieta e parâmetros fisiológicos dos animais reintroduzidos.

    ver mais
  • Irina Gorodetskaya é entrevistada sobre o aumento da temperatura na Antártida

    O jornal JPN escreveu, no passado dia 20 de fevereiro de 2020, um artigo sobre o record de temperatura obtido na Antártida. A investigadora do CESAM Irina Gorodetskaya foi entrevistada para dar o seu ponto de vista sobre esta temática e o artigo foi atualizado no dia 26 de fevereiro. Irina Gorodetskaya é uma especialista em meteorologia e clima com vários trabalhos realizados na Antártida. O artigo pode ser lido aqui.

    ver mais
  • X Simpósio Ibérico Sobre a Bacia Hidrográfica do Rio Minho & Seminário Final do Projeto COOPERMINHO | 25-26 setembro, Vila Nova de Cerveira

    download file

    O Simpósio vai decorrer em vila Nova de Cerveira de 25 a 26 de setembro de 2020. A realização do SIBHRM, com uma periodicidade bianual, junta participantes de Espanha e Portugal, no sentido de atualizar informação e promover a discussão sobre temas pertinentes para a região, tendo por base os recursos naturais e importância da preservação da biodiversidade associada ao Rio Minho. A edição deste ano, irá realizar-se em conjunto com o Seminário Final do projeto COOPERMINHO - Valorização da Produção Piscatória do Rio Minho – Contribuição para a Gestão e Valorização de Produtos da Pesca do Rio Minho – Comunicação e Formação Socioambiental da Comunidade Local para a valorização dos Recursos Piscícolas do Rio Minho. A inscrição neste evento é gratuita mas obrigatória e pode ser feita aqui. Datas importantes: Data limite de inscrição: 31 julho Data limite de envio de resumos: 31 julho Data limite de envio de trabalhos: 01 setembro  

    ver mais
  • Documentário a estrear brevemente na televisão nacional tem apoio do CESAM

    O documentário “Lousada - Reencontro com a Natureza” vai estrear brevemente em prime time na SIC. Este documentário envolveu o apoio logístico dos biólogos e técnicos do Município de Lousada e do CESAM, que foi parceiro científico. Joaquim Pedro Ferreira, investigador do CESAM, partilhou a autoria e a realização este documentário. Situado no Norte de Portugal, Lousada é um concelho densamente povoado, e, como consequência, a paisagem é marcada por uma grande concentração de casas e outras estruturas humanas.  Apesar do desaparecimento de grande parte dos habitats naturais, a vida selvagem tende a resistir e muitas espécies começam a aproveitar as oportunidades geradas pela presença humana. A Play Solutions Audiovisuais e o Município de Lousada apresentam no grande ecrã histórias naturais desconhecidas do grande público, de que são exemplos: uma águia que alimenta as crias com favos de vespa asiática, as lutas entre enormes escaravelhos, até aos maiores lagartos da Europa a viverem num campo de futebol. Foram mais de 800 horas de filmagens de comportamentos animais, alguns nunca filmados antes em Portugal. Convidamo-lo a conhecer um projeto de conservação da natureza inovador e o trabalho extraordinário de um grupo de pessoas dedicadas à proteção da diversidade biológica.  O vídeo promocional pode ser visto aqui.

    ver mais
  • Um novo livro sobre 'Methods to Study Litter Decomposition - A Practical Guide' foi publicado com a contribuição de investigadores do CESAM

    Um novo livro sobre 'Methods to Study Litter Decomposition - A Practical Guide' foi publicado com a contribuição de investigadores do CESAM no seguinte capítulo:    Flindt, M.R., A.I. Lillebø, J. Pérez, V. Ferreira (2020) Total phosphorus, nitrogen and carbon in leaf litter. In: Methods to Study Litter Decomposition: A practical guide. Scientific Editors: Baerlocher, Felix, Gessner, Mark O., Graça, Manuel A.S., Springer. Chapter 11, pp 91-105.   

    ver mais
  • Catarina Eira dá o alerta: Pelo menos um golfinho morre por dia em Portugal nas redes de pesca

    A investigadora do CESAM, Catarina Eira, explica no jornal online Observador como é que as redes de pesca poderão contribuir para a extinção da espécie boto e possíveis soluções para este problema. Os dados resultam do projeto LIFE+ MarPro.

    ver mais
  • CESAM participa em projeto de conservação de tartarugas marinhas nas praias de Angola

    O projeto Cambeú foca-se na proteção das tartarugas marinhas que desovam nas praias de Angola e que são espécies atualmente muito ameaçadas. A notícia foi dada pela UAOnline e chegou à revista Wilder.

    ver mais
  • Livro do CESAM sobre Comunicação de Ciência

    Já pode ser lido o livro Comunicação de Ciência – das universidades ao grande público, editado pelas Edições Afrontamento (coleção Biologicando). Este livro foi publicado no âmbito das atividades do CESAM e conta com a contribuição de vários membros e colaboradores desta unidade de investigação. A obra é dirigida a todos os que ambicionam melhorar as suas capacidades de comunicação para vários públicos e responde a várias questões que assolam os Cientistas, Comunicadores e a Sociedade. O Reitor da Universidade de Aveiro, prof. Paulo Jorge Ferreira, refere no antelóquio que “com abordagens teóricas e práticas na dose certa, os onze capítulos focam-se naquilo que deve ser a comunicação de ciência das universidades para o grande público, nas várias formas que pode assumir e nos diversos contextos em que pode acontecer”. Assim, neste livro, poderá ler-se como comunicar ciência (desde um artigo científico a uma banda desenhada) e em contextos variados (por exemplo Centros de Ciência Viva e ONG). Este livro pretende não só beneficiar a comunidade científica e a Ciência, mas também a Sociedade, contribuindo para melhorar a prática da comunicação e a discussão das questões teóricas que fundamentam essa prática.

    ver mais
  • Simpósio local ANICT 2020 - 5 de março, UA

    Os eventos ANICT 2020 são uma série de simpósios locais, organizados pela comunidade científica em vários pontos do país, com o objetivo de recolher informação  sobre os principais problemas que os investigadores doutorados defrontam no desenvolvimento da sua atividade laboral, assim como apresentar e discutir propostas concretas de políticas científicas prioritárias que o governo deveria implementar.  A pertinência e urgência destes eventos prende-se com o mandato da Comissão de Avaliação de Alto Nível de avaliação do Programa de Estímulo ao Emprego Científico, que deverá apresentar as suas recomendações ao Governo, até final de março de 2020. A ANICT convida toda a comunidade a participar nos eventos. Concretamente, o evento que se irá realizar na Universidade de Aveiro será no dia 5 de março no Anfiteatro Carlos Borrego do DAO, entre as 14h30 e as 16h30, com a organização e moderação da Coordenadora Científica do CESAM Ana Lillebø, da investigadora Sónia Cruz e do investigador João Amaral.

    ver mais
  • Amêijoa asiática limpa águas contaminadas

    Trabalho do CESAM em parceria com a Universidade do Porto explora o potencial de uma espécie invasora para tratar águas contaminadas. A notícia completa aqui.

    ver mais
  • CESAM acolhe série Bio Id & Ciência

    O objectivo da série é dar a conhecer a diversidade de organismos, o seu papel nos ecossistemas e o contributo que têm dado à ciência. Cada episódio, com periodicidade quinzenal, inicia com uma espécie de “bilhete de identidade” de um organismo e dará a conhecer as descobertas científicas que lhe estão associadas. É um catálogo de diversidade biológica, desde bactérias a grandes vertebrados, dado a conhecer por investigadores do CESAM. Esta produção audiovisual insere-se no cumprimento da missão do CESAM de promoção e divulgação do conhecimento científico. O primeiro episódio pode ser visto aqui. Esta série era antes uma iniciativa do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro e que também teve a colaboração de vários membros do CESAM. Todos os vídeos publicados até ao momento podem ser vistos aqui.

    ver mais
  • CANCELADO - Apresentação Pública do projeto CIÊNCIA COM IMPACTO

    POR MOTIVOS PESSOAIS E FAMILIARES DE UM DOS INTERVENIENTES, ESTE EVENTO FOI CANCELADO E SERÁ ADIADO PARA NOVA DATA AINDA A ANUNCIAR. LAMENTAMOS QUALQUER INCÓMODO CAUSADO. O CESAM-Centro de Estudos do Ambiente e do Mar tem uma nova iniciativa que pretende retirar as grandes e pequenas descobertas científicas do laboratório e dos gabinetes dos investigadores. O projeto terá o nome de Ciência com impacto e a sua apresentação pública será no dia 06 de março, pelas 15h no Auditório do ISCA da Universidade de Aveiro. Ciência Com Impacto é um projeto de divulgação e promoção do conhecimento científico produzido nas áreas do ambiente, saúde humana, do mar, da ecologia e da biotecnologia por investigadores do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Universidade de Aveiro.  O principal objetivo deste projeto é mostrar como o conhecimento científico, que está a ser gerado neste preciso momento, tem impacto nas nossas vidas e no nosso quotidiano, como esse conhecimento resolve problemas, ajuda a tomar decisões e como permite que sejamos cidadãos mais ativos e responsáveis. Ciência Com Impacto será constituída por vídeos temáticos de três minutos e de podcasts com uma hora de duração. Estes conteúdos terão uma periodicidade quinzenal: a publicação dos vídeos alterna com a semana de divulgação dos podcasts. Serão ainda realizados debates sobre temas da atualidade, associados às áreas do ambiente, saúde humana, ecologia, mar e biotecnologia, entre outros que contarão com a presença e o contributo de investigadores do CESAM e de outros atores relevantes para a temática abordada. Ciência Com Impacto terá, também, uma componente de ciência cidadã de modo a envolver as empresas e o público em projetos de investigação. Ciência Com Impacto é um projeto da Universidade de Aveiro, que conta com o apoio da produtora Play Solutions Audiovisuais  e a parceria da Bondalti – a maior indústria química portuguesa. 

    ver mais
  • Docente do CESAM é o novo diretor de tecnologia do ForestWISE

    Carlos Fonseca, professor do CESAM, tomou posse no dia 10 de fevereiro, como CTO do Laboratório Colaborativo ForestWISE, numa cerimónia que contou com a presença do Ministro Manuel Heitor e juntou na UTAD empresas e instituições públicas interessadas em procurar respostas para o desafio da gestão integrada dos fogos rurais. A notícia completa aqui.

    ver mais
  • CESAM faz parte da comissão científica das Jornadas Luso-Espanholas de Hidrografia

    O Instituto Hidrográfico e o Instituto Hidrográfico de la Marina, da Armada Espanhola, juntam-se pela primeira vez para realizar as 1as Jornadas Luso-Espanholas de Hidrografia. A investigadora do CESAM, Doutora Ana Lillebø, faz parte da comissão científica deste evento. As 1as Jornadas Luso-Espanholas de Hidrografia que também serão as 6as Jornadas de Engenharia Hidrográfica, irão decorrer no Instituto Hidrográfico de 23 a 25 de junho. Este evento insere-se nas comemorações do Dia Mundial da Hidrografia (21 de junho) e constitui um espaço para a comunidade científica discutir temáticas relacionadas com a engenharia hidrográfica e em áreas que com ela interagem. Os temas que serão abordados serão: Hidrografia Cartografia Navegação e Serviços Marítimos Oceanografia Geologia Marinha Química do Meio Marinho Tecnologias do Mar Infraestruturas de Dados Geoespaciais do Mar Datas importantes: Submissão de resumos: 13 março Submissão de resumos alargados: 04 maio Divulgação de programa provisório: 15 abril Registo: 15 abril – 09 junho Mais informação aqui.

    ver mais
  • Contributos do CESAM para a declaração e temas para a Conferência das Nações Unidas dos Oceanos 2020

    Após a participação do CESAM na Reunião Preparatória da Conferência das Nações Unidas dos Oceanos 2020 na sede das NU em Nova Iorque que decorreu nos dias 4 e 5 de fevereiro, os representantes do CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar contribuíram para o processo consultivo para serem obtidos elementos para a declaração e temas para os diálogos interativos na Conferência das NU dos Oceanos 2020 que irá acontecer em Lisboa de 2 a 6 de junho. A contribuição completa do CESAM pode ser lida aqui (linha 99).

    ver mais
  • Um novo livro de acesso aberto foi publicado com a colaboração de investigadores do CESAM

    Um novo livro de acesso aberto - O’Higgins T., Lago M., DeWitt T. (eds) (2020) Ecosystem-Based Management, Ecosystem Services and Aquatic Biodiversity, Springer, 580pp (ISBN : 978-3-030-45842-3) - foi publicado com a colaboração de investigadores do CESAM nos seguintes capítulos: Culhane F.E., Robinson L.A., Lillebø A.I. (2020) Approaches for Estimating the Supply of Ecosystem Services: Concepts for Ecosystem-Based Management in Coastal and Marine Environments. In: O’Higgins T., Lago M., DeWitt T. (eds) Ecosystem-Based Management, Ecosystem Services and Aquatic Biodiversity. Springer, Cham. https://doi.org/10.1007/978-3-030-45843-0_6Lillebø A.I., Teixeira H., (...) Nogueira A.A.J.  (2020) Mitigating Negative Unintended Impacts on Biodiversity in the Natura 2000 Vouga Estuary (Ria de Aveiro, Portugal). In: O’Higgins T., Lago M., DeWitt T. (eds) Ecosystem-Based Management, Ecosystem Services and Aquatic Biodiversity. Springer, Cham. https://doi.org/10.1007/978-3-030-45843-0_24McDonald H., (…) Teixeira H. (2020) Ecosystem-Based Management for More Effective and Equitable Marine Protected Areas: A Case Study on the Faial-Pico Channel Marine Protected Area, Azores. In: O’Higgins T., Lago M., DeWitt T. (eds) Ecosystem-Based Management, Ecosystem Services and Aquatic Biodiversity. Springer, Cham. https://doi.org/10.1007/978-3-030-45843-0_25     Faça o download do livro aqui: https://link.springer.com/book/10.1007/978-3-030-45843-0

    ver mais
  • Reunião participativa sobre controlo de espécies invasoras na Ria de Aveiro contou com a presença do CESAM

    A Direção Regional da Conservação da Natureza e das Florestas (DRCNF) do Centro organizou no dia 3 de fevereiro 2020, na Universidade de Aveiro, uma reunião participativa sobre o controlo de espécies exóticas invasoras na Ria de Aveiro. Várias entidades da região Centro estiveram presentes incluindo a Universidade de Aveiro representada pelo CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar. A reunião participativa organizada pela DRCNF do Centro focou-se no “Controlo de espécies exóticas invasoras no Sítio Rede Natura 2000 Ria de Aveiro” enquadrada nas comemorações do Dia Mundial das Zonas Húmidas, este ano dedicado ao tema “as zonas húmidas e a biodiversidade”. Esta reunião teve como objetivo equacionar a preparação e operacionalização de um plano de controlo das espécies exóticas invasoras no Sítio Ria de Aveiro. A temática das invasões foi identificada na estratégia Nacional da Conservação da Natureza e da Biodiversidade 2030 como uma das maiores ameaças à biodiversidade. Para dar o mote à reunião foram convidadas a Doutora Heliana Teixeira, investigadora do CESAM - UA, que apresentou o primeiro levantamento exaustivo das espécies exóticas invasoras em meio aquático existentes no território da Ria, que tem vindo a ser realizado pela sua equipa, e a Prof. Doutora Hélia Marchante da Escola Superior Agrária de Coimbra e investigadora do CFE- UC, uma das responsáveis pelo Invasoras.pt, que apresentou uma perspetiva das espécies invasoras terrestres que maior impacto e preocupação suscitam na área. Na reunião participaram diversas entidades da região Centro, entre as quais a Comunidade Intermunicipal da Ria de Aveiro e respetivas Câmaras Municipais, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, a Agência Portuguesa do Ambiente, a Direção Geral dos Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos, a Direção Geral de Alimentação e Veterinária, a Sociedade Polis Litoral da Ria de Aveiro, a Universidade de Aveiro, nomeadamente o seu Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), a Universidade de Coimbra através do seu Centro de Ecologia Funcional, a Escola Superior Agrária de Coimbra, os Comandos Territoriais de Aveiro e Ovar da Guarda Nacional Republicana, a Administração do Porto de Aveiro e Capitania do Porto de Aveiro.

    ver mais
  • CESAM presente na Reunião Preparatória da Conferência do Oceano de 2020 em Nova Iorque

    Antecipando a Conferência do Oceano de 2020, a Assembleia Geral das Nações Unidas (NU), decidiu organizar uma reunião preparatória de dois dias de 4 a 5 de fevereiro na sede das NU em Nova Iorque. Ana Lillebø, a Coordenadora Científica do CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, está presente no evento. A Conferência das NU 2020 United Nations Ocean Conference vai acontecer em Lisboa de 2 a 6 de junho de 2020 e será coorganizada pelo Governo de Portugal e do Quénia. Este evento surge no contexto do esforço mundial para mobilizar, criar e mover soluções para cumprir com os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável para 2030. Antecipando esta conferência, a Assembleia Geral organizou uma reunião preparatória na sede das NU, em Nova Iorque, com o objetivo de discutir as ações para suportar a implementação do Objetivo do Desenvolvimento Sustentável 14: Conservar e promover o uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável. A Universidade de Aveiro está presente neste evento com Ana Lillebø, a Coordenadora Científica do CESAM e também com Ricardo Calado e Cristina Pita, coordenador e cocoordenadora da linha temática do CESAM Ecosistemas & Recursos Marinhos, respetivamente. Os principais objetivos desta linha são contribuir para uma Sociedade Azul em que as soluções são inspiradas no oceano, e melhorar a tomada de decisão ao nível do oceano e das zonas costeiras suportadas por um conhecimento científico sólido. Estes objetivos estão em conformidade com a meta final da Conferência do Oceano 2020 que é usar a ciência e a inovação para melhorar o conhecimento nos ecossistemas marinhos e gerir de forma sustentável os seus recursos. Na abertura da reunião, o Sr Ministro do Mar, Dr. Ricardo Serrão Santos, afirmou que “Portugal, como uma voz forte no direito e governação dos oceanos, e nas políticas baseadas na ciência, permanecerá na vanguarda da defesa de que o status quo precisa de mudar e que precisamos de ações transformadoras”, reforçando a importância que este tema continuará a ter ao nível nacional. Mais sobre esta reunião preparatória e a 2020 United Nations Ocean Conference aqui.

    ver mais
  • Jornal Público acompanha investigador do CESAM a zona que será impactada pela construção do Aeroporto do Montijo

    O Jornal Público fez uma reportagem sobre o impacto do Aeroporto do Montijo nas aves e foi acompanhado pelo investigador do CESAM, José Alves, e por Joaquim Teodósio da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA). Veja o vídeo que o jornal fez aqui. Este assunto é capa no Público de hoje.

    ver mais
  • Artigo do CESAM em destaque na revista Nature Climate Change

    O trabalho da investigadora do CESAM Isabel Lopes e da colaboradora Cátia Venâncio intitulado Active emigration from climate change-caused seawater intrusion into freshwater habitats foi destacado na prestigiada revista Nature Climate Change. Um dos objetivos desta investigação foi responder à questão de se os organismos de água doce com mobilidade emigram de habitats com alterações de salinidade, ou seja, se eles evitam o stress salino. Os resultados mostram que o crustáceo planctónico Daphnia magna, o ostracode epibentónico Heterocypris incongruens, a rã Xenopus laevis e o peixe (Danio rerio) mostram este comportamento. A intrusão salina é um evento expectável no contexto das alterações climáticas, resultando na salinização de ecossistemas de água doce mais próximos da costa. Geralmente, a análise de risco desta intrusão é baseada em testes ecotoxicológicos padrão. O destaque dado pela revista Nature Climate Change é uma chamada de atenção para que, quando se consideram organismos com mobilidade, o evitamento do stress salino pode ocorrer e é importante ser tido em conta para melhor perceber as perdas populacionais locais devido à salinização.

    ver mais
  • Investigador do CESAM em destaque nos média holandeses após entrevista sobre ameaça à ave nacional holandesa

    download file

    O Maçarico-de-bico-direito é uma das várias espécies de aves limícolas migradoras que usa o estuário do Tejo como local de repouso e alimentação durante o período não reprodutor, e que se prevê seja seriamente afectada pelo novo aeroporto de Lisboa, localizado na península do Montijo, em pleno estuário do Tejo. As rotas de aproximação e decolagem propostas para o aeroporto do Montijo, fazem com que as aeronaves sobrevoem áreas de alimentação de excelência destas aves (zonas intertidais e campos de arroz) bem como locais de repouso como salinas, lagoas e sapais, onde descansam no período da maré cheia. Como assinalado no estudo de impacto ambiental (EIA), o ruido provocado pelas aeronaves ira causar uma perturbação sonora que implica uma reacção por parte das aves, nomeadamente voos de afastamentos. Estes impactos terão lugar nos referidos habitats, não só mas também, dentro da área protegida por legislação nacional (Reserva Natural do Estuário do Tejo), por directivas europeias (Zona de Protecção Especial) e integrante de vários acordos internacionais dos quais Portugal é signatário (por exemplo a convenção de Ramsar). A área total afectada por esta perturbação foi subestimada no EIA e as medidas de compensação propostas na Declaração de Impacto Ambiental (DIA) são manifestamente insuficientes, para realmente compensar estes impactes, apesar de no mesmo documento se declararem: “(…)negativos, significativos, de magnitude moderada/elevada, permanentes e irreversíveis na avifauna do estuário, que decorrem da perturbação causada pela circulação de aeronaves e que têm como consequência a redução das áreas de refúgio, alimentação e nidificação das aves aquáticas que o frequentam.” Entre estas espécies encontra-se o Maçarico-de-bico-direito, cuja população reprodutora na Europa Central (particularmente Holanda, Bélgica, Alemanha, Dinamarca e Inglaterra) tem demostrado declínios muito significativos, na ordem dos 30-49% nos últimos 26 anos. Devido a esta trajectória negativa, a espécie é classificada como “quase ameaçada” segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza sendo atualmente alvo de vários programas de conservação, muitos financiados pela União Europeia (Projectos Life, Agri-Environemtal Schemes, etc). E na Holanda, o Maçarico-de-bico-direito é a ave nacional! A população europeia de Maçarico-de-bico-direito é atualmente composta por 102 a 149 mil casais, sendo que nos arrozais do Tejo, os números em Janeiro e Fevereiro oscilam entre 20 a 50 mil indivíduos, com algumas contagens a atingirem os 80 mil aves em anos recentes. Estas aves, algumas delas que migram até Africa, reúnem-se nos arrozais do estuário do Tejo em preparação para a migração com destino às suas áreas de reprodução no norte da Europa. É portanto nesta área protegida em Portugal que se alimentam e descasam antes do voo migratório final. A perturbação provocada pelas aeronaves que com muita frequência irão produzir níveis de ruido acima dos valores ignorados pelas aves, irá colocar uma nova pressão nesta espécie, num período crítico do ano. José Alves, investigador no DBIO e CESAM, foi entrevistado esta semana por um média Holandês da da Frísia (Omrop Fryslan), província holandesa onde os maçaricos são muito abundantes. A notícia foi publicada on-line, bem como na rádio e televisão (ver anexo, em Holandês), sendo que esta história chegou aos média nacionais (NOS), e despoletou perguntas imediatas das ONGAs Holandesas ao governo do pais, envolvendo este investigador. A notícia tem vindo a ganhar importância na Holanda e “não deixa de ser curioso como um estado membro dá tanta relevância a uma espécie, quando em Portugal, onde muitas outras espécies serão afectadas pelo novo aeroporto esta temática seja muito pouco debatida.” “Cabe-nos a nós como sociedade de um estado soberano proteger a nossa biodiversidade, que nalguns casos partilhamos com outros países. Infelizmente, não é isso que estamos a fazer, e no caso do aeroporto do Montijo, estamos conscientemente e manifestamente a tomar acções no sentido inverso à conservação das espécies migradoras”.

    ver mais
  • CESAM envolvido em estudo que inventariou os insetos polinizadores em espaços da UA

    Cerca de 200 espécies de insetos, com especial relevo para o grupo dos polinizadores, foram identificadas em três espaços da Universidade de Aveiro (UA): prado nas traseiras do Departamento de Biologia (DBio), marinha Santiago da Fonte e pseudo-dunas no recinto do ECOMARE (Gafanha da Nazaré), no âmbito de uma dissertação de Mestrado em Ecologia Aplicada. O aluno David Alves foi orientado pelas investigadoras do Departamento de Biologia e CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, Olga Ameixa e Paula Maia. Mais informações sobre o trabalho desenvolvido aqui.

    ver mais
  • Sexto Smart Green Homes Open Campus: 120 publicações e 23 patentes

    O projeto Smart Green Homes (SGH) que conta com membros do CESAM na sua equipa realizou mais uma edição do Smart Green Homes (SGH) Open Campus a 29 de janeiro, na UA, juntando os investigadores deste projeto na discussão e apresentação de resultados do trabalho realizado até agora. A notícia completa aqui.

    ver mais
  • CESAM participa no evento organizado pelo Ministério do Mar sobre a Década das Nações Unidas das Ciências do Oceano para o Desenvolvimento Sustentável

    O Ministério do Mar, a Academia das Ciências de Lisboa e o Comité Português para a COI (Comissão Oceanográfica Intergovernamental)/UNESCO estão a organizar uma sessão dedicada à UN Decade of Ocean Science for Sustainable Development: From challenges to actions, a decorrer no dia 14 de fevereiro de 2020 na Academia das Ciências de Lisboa. O programa contempla a participação de especialistas que irão apresentar e debater o modo como a Ciência Oceânica pode contribuir para a implementação da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. O evento contará com a presença do Sr Ministro do Mar, Dr. Ricardo Serrão Santos e do Sr Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Dr. Manuel Heitor. O Prof. Luis Menezes Pinheiro, Presidente do Comité Português para o COI/UNESCO e investigador do CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, Universidade de Aveiro, irá partilhar a sessão de abertura com o Sr Ministro do Mar e será o moderador do painel denominado The UN Decade of Ocean Science for Sustainable Development. A Doutora Ana Hilário, investigadora do CESAM, com reconhecido currículo nos ecossistemas do Mar profundo será oradora no na mesa redonda Ocean observation and protection measures. O programa completo do evento pode ser obtido aqui. Esta sessão será do interesse de todos incluindo investigadores em início de carreira e alunos de pós-graduação. A sessão é aberta, mas necessita de confirmação de presença para o email: eventos@dgpm.mm.gov.pt. A Década foi declarada pelas Nações Unidas e será realizada de 2021 a 2030 com o objetivo de construir uma estrutura comum para garantir que as ciências do oceano possam apoiar plenamente os países na implementação da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. A Década será uma oportunidade única para se criar um novo apoio para fortalecer a gestão dos nossos oceanos e zonas costeiras em benefício da humanidade recorrendo à interface ciência–política. A Década pretende ainda fortalecer a cooperação internacional essencial para o desenvolvimento de investigação científica e tecnológica inovadoras capazes de estabelecer ligações entre a ciência oceânica e as necessidades da sociedade. Assim, a Década exigirá o envolvimento das partes interessadas para criar novas ideias, soluções, parcerias e aplicações, incluindo cientistas, governos, académicos, políticos, empresas, indústria e sociedade civil. Mais informações sobre a Década aqui.

    ver mais
  • Trabalho do CESAM revela que a qualidade da água em Lisboa pode estar “seriamente comprometida”

    O trabalho de investigação de Diana Vieira e Marta Basso em colaboração com investigadores da Universidade de Lisboa, alerta para impacto no abastecimento de água a partir do Rio Zêzere como consequência dos incêndios de 2017 que assolaram a zona Centro do país. A notícia foi divulgada em diversos meios de comunicação social nacionais e pode ser lida aqui (por exemplo): Público RTP online Visão TSF Expresso Atualização: Devido á divulgação deste trabalho, seguiu um comunicado da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) afirmando que, “no seguimento do trabalho científico realizado por essa equipa, foram implementadas medidas com vista à minimização dos eventuais efeitos provocados pelos incêndios na qualidade da água e nas condições de escoamento dos cursos de água”.

    ver mais
  • Artigo do CESAM é capa na revista Environmental Science & Technology

    O artigo “Structural features and pro-inflammatory effects of water-soluble organic matter in inhalable fine urban air particles”, da autoria de investigadores do CESAM, em parceria com investigadores do iBiMED e do QOPNA & LAVQ-REQUIMTE, da Universidade de Aveiro, é capa do próximo número da revista Environmental Science & Technology. Neste trabalho, os investigadores recolheram partículas atmosféricas inaláveis, para identificar diferenças na composição da matéria orgânica solúvel em água (water-soluble organic matter - WSOM) e o respetivo potencial pró-inflamatório e oxidativo em macrófagos alveolares, ambos relacionados com as respostas fisiológicas do sistema imunitário. Os investigadores concluíram que a exposição a esta fração particulada induz um estado pro-inflamatório moderado, podendo ocorrer a longo prazo uma diminuição da capacidade de resposta dos macrófagos a estímulos pro-inflamatórios subsequentes. Estes resultados sugerem que, a longo prazo, pode ocorrer uma diminuição da capacidade destes macrófagos alveolares para lidar com patógenos. No entanto, este trabalho é preliminar sendo necessários mais estudos para compreender os mecanismos através dos quais esta fração particulada pode aumentar a suscetibilidade a doenças respiratórias.

    ver mais
  • Investigadora do CESAM é editora convidada duma edição especial da revista “Animals”

    A investigadora do CESAM Rita Tinoco Torres é a editora convidada duma edição especial da revista “Animals”. O tema desta edição é as doenças na vida selvagem e a submissão de manuscritos pode ser feita até ao dia 31 de maio de 202i. Mais Informações sobre esta edição especial podem ser lidas aqui.

    ver mais
  • Investigador do CESAM e a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves apresentam queixa contra o Estado Português por violação de acordo internacional

    O investigador do CESAM, José Alves, juntamente com a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) e uma investigadora do MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, entregaram uma queixa contra o Estado Português acusando-o de violar o Acordo para a Conservação das Aves Aquáticas Migratórias África-euroasiáticas (AEWA – African Eurasian Waterbird Agreement), no seguimento da eventual construção de um novo aeroporto no Montijo. Este é um acordo internacional que protege 255 espécies de aves aquáticas. A notícia foi publicada na revista de natureza Wilder – Rewilding your days e pode ser lida aqui.

    ver mais
  • Investigadora do CESAM co-organiza sessão SEB+ na conferência anual da Society for Experimental Biology

    A investigadora de pós-doutoramento Diana Madeira está a organizar, em conjunto com o Professor Piero Calosi (Université du Québec à Rimouski, Canada), uma sessão SEB+ na conferência anual do SEB (Society for Experimental Biology), a realizar-se em Praga de 7 a 10 de Julho de 2020. A conferência anual do SEB é uma conferência multi-disciplinar para investigadores que trabalham em biologia animal, vegetal e celular. É uma das maiores conferências de biologia do mundo, dando a oportunidade aos participantes de partilhar a sua investigação e formar parcerias com mais de 800 cientistas de diversas nacionalidades.  A sessão extra SEB+ co-organizada pela Diana Madeira, decorrerá no dia 11 de Julho e é sobre as respostas plásticas transgeracionais e evolução adaptativa em metazoários marinhos num oceano em mudança. Em mais detalhe os tópicos abordados nesta sessão serão: - Impactos das alterações climáticas na biodiversidade: tendências e desafios para a investigação e conservação - Ferramentas e desenvolvimentos metodológicos no estudo dos impactos das alterações climáticas na biodiversidade - Desenvolvimento de uma abordagem integrada na investigação das alterações climáticas e conservação da biodiversidade  Esta sessão irá oferecer aos participantes a oportunidade de:  Assistir a apresentações de especialistas mundiais em alterações globais no meio marinho  Assistir e participar em debates com especialistas internacionais Efectuar uma apresentação oral ou poster Partilhar ideias e efectuar parcerias multi-disciplinares com diversos cientistas   Os resumos deverão ser submetidos até 13 de Março de 2020 aqui.

    ver mais
  • Mensagens-chave para a Estratégia da UE para a Biodiversidade apresentadas pela rede ALTER-Net

    A rede internacional ALTER-Net, da qual o CESAM é um membro, e o projeto EKLIPSE, apresentam 12 mensagens para contribuir para o desenvolvimento da próxima Estratégia para a Biodiversidade da União Europeia. Em Junho de 2019, investigadores, cientistas, decisores e profissionais de diversas áreas reuniram-se em Ghent para a Conferência 2019 ALTER-Net & EKLIPSE. O objetivo desta conferência foi considerar a Estratégia para a Biodiversidade na Europa pós-2020 e o papel da investigação na formulação desta estratégia e dos seus objetivos. Desta conferência resultaram estas mensagens-chave que foram agora publicadas e submetidas à Comissão Europeia. As mensagens e a argumentação para cada uma delas pode ser consultada aqui (em Inglês).

    ver mais
  • Ministro do Mar presente em evento organizado pelo CESAM no âmbito do oceano profundo da Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável

    download file

    O oceano profundo, apesar de ser o maior bioma do planeta, continua a ser pouco estudado no que diz respeito à biodiversidade e funcionamento dos seus ecossistemas. Sabemos, no entanto, que o bem-estar Humano está intimamente ligado à integridade dos ecossistemas de profundidade através de uma série de serviços dos ecossistemas tão diversos como a regulação climática e a disponibilidade de recursos. Para grande parte da sociedade o oceano profundo é um lugar remoto e desconhecido, com pouca biodiversidade e sobretudo inacessível. Contudo, uma combinação de fatores geológicos, físicos e geoquímicos do leito marinho e da coluna de água criam um vasto número de habitats complexos com características únicas que, juntos, contribuem para o equilíbrio ambiental do planeta.  A fauna associada a cada um destes habitats apresenta adaptações específicas à alta pressão, falta de luz, baixas temperaturas (ou gradientes de temperatura acentuados no caso de fontes hidrotermais), limitação de alimentos (particularmente nas planícies abissais) e, em alguns casos, isolamento (por exemplo, montes submarinos, fontes hidrotermais, fossas abissais). De um modo geral, a fisiologia animal e o funcionamento dos ecossistemas do oceano profundo são fundamentalmente diferentes daqueles dos ambientes marinhos superficiais e terrestres. Além disso, a biodiversidade a profundidades batiais e abissais está entre as mais elevadas do planeta e o potencial para novas descobertas é enorme; essas descobertas vão desde novos recursos genéticos ao papel que os diferentes habitats têm no meio marinho como um todo. No contexto da biodiversidade do oceano profundo, o funcionamento e os serviços dos ecossistemas suportados por essa biodiversidade, bem como os impactos e resiliência do oceano profundo à atividade humana, a falta de conhecimento-base é um dos grandes problemas com que a sociedade e a comunidade científica se debatem. Historicamente, uma das grandes limitações ao conhecimento do oceano profundo é uma abordagem fragmentada e enviesada, com dados colhidos essencialmente no hemisfério norte e em zonas económicas exclusivas de países desenvolvidos. As Nações Unidas declararam 2021-2030 como a Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável. No roteiro da Década, a ONU reconhece a falta de dados do oceano profundo como um obstáculo à gestão sustentável dos oceanos e pede à comunidade científica colaboração e coordenação na planificação da ciência oceânica. A comunidade científica do oceano profundo respondeu a este desafio através de duas iniciativas internacionais: (1) o Deep-Ocean Stewardship Initiative (DOSI) que contribuiu para a identificação das questões científicas prioritárias para a Década e do potencial tecnológico para as responder, e (2) o Scientific Committee on Oceanic Research (SCOR) que apoia um grupo de trabalho cuja missão é planear uma abordagem global, com metodologias padronizadas e adaptadas aos diferentes habitats, para a aquisição e integração de dados biológicos do oceano profundo, e também criar meios de transferência de tecnologia e capacitação de recursos humanos para as ciências oceânicas. O CESAM tem tido um papel fundamental neste processo, através da coordenação destes grupos de trabalho, tendo já organizado o workshop do DOSI para a identificação das prioridades científicas para a Década (Outubro de 2018) e recebendo agora o grupo de trabalho do SCOR para a sua primeira reunião (22 a 24 de Janeiro de 2020). Este evento vai contar com uma sessão pública no dia 24 de Janeiro com a participação de vários investigadores nacionais e internacionais, bem como do Ministro do Mar, Dr. Ricardo Serrão Santos. O programa deste evento público pode ser consultado abaixo [em Inglês].   THE DEEP OCEAN IN THE UNDECADE OF OCEAN SCIENCE FOR SUSTAINABLE DEVELOPMENT  24 January 2020, University of Aveiro (Anfiteatro do DEMaC, Building 9, room 9.1.1) 14.30 Welcome and introduction Prof. Paulo Jorge Ferreira, Rector of the University of Aveiro (TBC); Dr. Ana Hilário, University of Aveiro 14.50 Advances since the Census of Marine Life (2000-2010) and challenges for the next decade Dr. Paul Snelgrove, Memorial University, Newfoundland, Canada 15.10 Deep-Ocean science programmes in the Decade Prof. Lisa Levin, Scripps Institution of Oceanography, University of California San Diego, USA 15.30 The role of Portugal in a Decade of deep-ocean science Dr. Ricardo Serrão Santos, Minister of the Sea, Portugal & Member of the Executive Planning Group of the Decade 16.00 Round table discussion Moderator: Dr. Ana Colaço, University of the Azores, Portugal  

    ver mais
  • Investigação etnobiológica inédita sobre lampreia no rio Minho envolve membros do CESAM

    O CESAM, juntamente com o Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro, colabora na prestação de serviços CCOPERMINHO, onde coordena uma investigação etnobiológica inédita no Rio Minho focada na lampreia marinha, Petromyzon marinus. Mais informação sobre este trabalho aqui. A não perder ainda a estreia do documentário COOPERMINHO a decorrer no próximo dia 22 de janeiro às 15h na Universidade de Aveiro.

    ver mais
  • Agenda Temática de Investigação e Inovação – Alterações Climáticas está disponível ao público

    O documento finalizado da Agenda Temática de Investigação e Inovação para as Alterações Climáticas já se encontra disponível ao público no site da FCT – Fundação para a Ciência e Tecnologia (https://www.fct.pt/agendastematicas/altclim.phtml.pt). Alguns membros do CESAM tiveram um papel importante neste documento, nomeadamente o Prof. Henrique Queiroga que participou como Redator, e o Prof. Carlos Borrego e a Investigadora Sandra Rafael como peritos colaboradores. Esta Agenda faz parte de um conjunto de quinze Agendas Temáticas asseguradas pela FCT, que vêm na sequência do anexo “Compromisso com o Conhecimento e a Ciência: o Compromisso com o Futuro”, da Resolução do Conselho de Ministros nº 32/2016. Estas agendas visam mobilizar peritos de instituições de I&D e empresas na identificação de desafios e oportunidades do sistema científico e tecnológico em Portugal até 2030. O processo de desenvolvimento das agendas tem sido inclusivo e dinâmico, envolvendo não só peritos da academia, centros de investigação, empresas e entidades públicas, mas também cidadãos. Neste momento, a Agenda  para as Alterações Climáticas, está em estado de pré-finalização, apenas aguardando o design gráfico do documento, mas já pode ser consultada e descarregada da internet aqui.

    ver mais
  • UGIIC 2020 - Urban Green Infrastructure International Conference

    O projecto GENESIS - Poupanças Ambientais, Económicas e Sociais de Coberturas/Fachadas Verdes Incorporação da Incerteza e das Preferências dos Investidores/Utilizadores em Análises Custo Benefício de Coberturas/Fachadas Verdes, que tem na equipa vários membros do CESAM, está a organizar a  conferência URBAN GREEN INFRASTRUCTURE INTERNATIONAL a decorrer em Lisboa nos dias 2 e 3 de abril de 2020. Para além de contar com a presença de mebros do CESAM no comité de organização, a Professora Ana Isabel Miranda e a investigadora Vera Rodrigues fazem parte da comisssão científica. Esta conferência é um evento interdisciplinar focado nas infraestruturas verdes (green infrastructures - GI) e soluções baseadas na natureza (nature-based solutions - NBS) para as cidades. O objetivo principal é partilhar e discutir o trabalho mais recente em paredes e tetos verdes, juntando no mesmo evento investigadores, arquitetos, engenheiros, planeadores urbanos e políticos de diferentes nacionalidades. Mais informação aqui. Datas importantes: - Submissão de resumos: 31 jan - Submissão de artigo/poster: 31 jan - Submissão de apresentações: 29 fev

    ver mais
  • O CESAM deseja a todos um Bom Natal e um Feliz Ano Novo

    download file

    Quantos e-mails irrelevantes envia num dia? 65? Acabou de contribuir com a mesma quantidade de CO2 para a atmosfera como se conduzisse o carro para andar 1 km. Em 2020 o CESAM propõe que seja mais consciente e sustentável e evite enviar e-mails irrelevantes. https://tinyurl.com/environmental-impact-of-emails  

    ver mais
  • CESAM recebe investigadores de várias partes do mundo com o objetivo principal de criar um Mestrado em Aquacultura e Pescas

    download file

    Entre os dias 17 e 19 de dezembro a Universidade de Aveiro recebeu diversos investigadores da Universidade de Palermo em Itália, Universidade de Dubrovnik da Croácia, EMUNI (Universidade Euro-Mediterrânea) na Eslovénia, Universidade de Alexandria no Egito, Universidade de Assuão no Egito e Academia Árabe das Ciências e Transporte Marítimo no Egito para a reunião de arranque do projeto Erasmus+ FishAqu ("Knowledge Exchange in sustainable Fisheries management and Aquaculture in the Mediterranean region"). O principal objetivo deste projeto é criar um programa de mestrado em Aquacultura e Pescas à luz dos princípios do processo de Bolonha. O ínicio desta reunião foi marcado pela receção de boas vindas por parte do Vice-Reitor da Universidade de Aveiro, Professor Artur Silva. Durante a reunião estabeleceram-se as bases para a implementação e execução do projeto tendo sido estabelecidas as bases para o desenvolvimento curricular em reuniões futuras em Assuão e Marsa Matrouh no Egito, assim como em Pirão na Eslovénia. Este projeto envolve, entre outras atividades a mobilidade de docentes e alunos da Universidade de Aveiro ao Egito onde participarão na lecionação de módulos do mestrado, assim como a receção na Universidade de Aveiro de estudantes egípcios. http://fishaqu.eu/

    ver mais
  • Investigador do CESAM escreve artigo de opinião comparando a atuação do governo perante a pandemia e o Aeroporto do Montijo

    O investigador José A. Alves escreve um artigo de opinião no jornal Público. Neste artigo, ele compara o método de atuação do governo perante a pandemia de COVID-19 em que as opiniões dos especialistas foram essenciais nas tomadas de decisão, com o processo de construção do Aeroporto do Montijo onde os especialistas foram ignorados. A opinião de José A. Alves pode ser lido na integra em português e em inglês.

    ver mais
  • Aves também bebem vinho de palma no arquipélago dos Bijagós, Guiné-Bissau

    Investigadores do CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, FCUL - Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa observaram três espécies de aves a alimentarem-se de seiva de palma, parcialmente fermentada, aproveitando a recolha feita nas palmeiras pelas populações locais para produção de vinho de palma, no Arquipélago dos Bijagós, Guiné Bissau. São poucos os grupos de animais vertebrados que conseguem alimentar-se de seiva de plantas, no entanto, algumas espécies de aves e mamíferos incluem este recurso altamente energético na sua dieta. Um estudo realizado em 2019 por investigadores do CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, FCUL - Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa documentou (Jorge Gutiérrez, Teresa Catry, José Pedro Granadeiro), pela primeira vez, três espécies de aves (Tecelão-malhado Ploceus cucullatus, Engole-malagueta Pycnonotus barbatus (na imagem) e Beija-flor do Gabão Anthreptes gabonicus) a alimentarem-se em pontos de recolha de seiva de palma. Na verdade, o consumo de “vinho de palma”, produzido a partir da seiva recolhida das palmeiras, é uma prática comum em muitos países do Oeste Africano. Para isso os habitantes locais fazem cortes no topo das árvores a partir dos quais extraem a seiva.  Neste trabalho, que decorreu durante três meses na ilha de Orango, no arquipélago dos Bijagós, as aves foram observadas a tirar partido desta oportunidade, bebendo diretamente dos pontos de recolha de seiva nas palmeiras. Esta seiva, além de rica em açúcares, pode também ser uma fonte de água importante na época seca. No entanto, “Apesar de não se terem observado alterações no comportamento destas aves, esta seiva já está parcialmente fermentada, contendo entre 5,6 e 7,6 % de álcool (o equivalente a uma cerveja). De alguma forma estas espécies parecem estar adaptadas para lidar com este nível de álcool, mas serão necessárias mais experiências para o provar” explica Jorge Gutiérrez, um dos autores deste trabalho. Os autores destacam ainda que é muito interessante “o facto destas aves potencialmente aprenderem este comportamento de aproveitamento deste recurso umas com as outras, podendo servir como modelos de estudo de transmissão cultural em ambiente selvagem”.  Este é um exemplo de um caso em que o Homem facilita o acesso de alimento a estas espécies de aves que, de outra forma, não conseguiriam aproveitar este recurso. Interessante também é o facto destas aves parecerem estar familiarizadas com a localização e produção dos diferentes pontos de recolha e defenderem-nos ativamente de outras que tentem alimentar-se neles. Os próximos passos serão “investigar a ocorrência deste comportamento em outras ilhas do arquipélago dos Bijagós e realizar experiências com aves marcadas individualmente para se perceber a relevância do vinho de palma na sua alimentação e o potencial papel da transmissão cultural neste comportamento” diz Jorge Gutiérrez. O artigo original pode ser lido aqui. O trabalho foi realizado no âmbito do projeto MigraWebs. [Créditos da imagem: Jorge Gutérrez]  

    ver mais
  • Projeto TraSeaFood sobre rastreabilidade da origem geográfica de recursos marinhos apresentado no ECOMARE

    Decorreu no dia 10 de dezembro no ECOMARE (Universidade de Aveiro) o workshop de apresentação do projeto TraSeafood - Rastreabilidade da Origem Geográfica como uma Via de Valorização Inteligente dos Recursos Marinhos Endógenos (PTDC/BIA-BMA/29491/2017) apoiado financeiramente pela FCT/MEC através de fundos nacionais e cofinanciado pelo FEDER no âmbito do Acordo de Parceria do PT2020 e Compete 2020. O workshop contou com a presença de toda a equipa de investigadores do projeto e ainda com a presença de representantes da Autoridade Marítima Nacional, da Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM), da Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) e outras entidades parceiras que fazem parte do comité de atores chave que acompanha o projeto TraSeafood. Neste evento foram apresentadas as técnicas biogeoquímica e bioquímicas utilizadas, assim como os modelos estatísticos desenvolvidos, que já permitiram definir com sucesso as melhores metodologias para conseguir atingir a rastreabilidade da origem geográfica de vários organismos marinhos recolhidos ao longo da costa continental Portuguesas e da Galiza. O projeto TraSeafood continuará até 31 de maio de 2021 auxiliando as entidades competentes a combater a pesca ilegal e a expor práticas fraudulentas e/ou que coloquem em risco a saúde pública.

    ver mais
  • Volume Especial sobre Alimentos Aquícolas Funcionais coeditado pelos investigadores do CESAM Miguel C. Leal e Ricardo Calado

    Miguel C. Leal e Ricardo Calado, investigadores do CESAM e membros do grupo de investigação de Biotecnologia Marinha & Aquacultura (MBA), coeditaram um Volume Especial sobre Alimentos Aquícolas Funcionais publicado pelo Journal of the World Aquaculture Nutrition (Wiley). No editorial deste volume especial ambos os investigadores alertam para que “a falta de enquadramento legal adequado de avanços científicos resulta invariavelmente num adiamento do seu uso pela indústria. Se esses impedimentos legais surgirem para os alimentos aquícolas funcionais, a indústria da aquacultura pode não ser capaz de fornecer à população mundial a proteína cultivada de forma sustentável de que esta tanto necessita.” [Legenda da imagem: Infografia do Artigo em Destaque no Volume Especial do JWAS sobre Alimentos Aquícolas Funcionais]

    ver mais
  • Artigo de investigadores do CESAM em destaque na revista Environmental Science & Technology

    O artigo “Structural features and pro-inflammatory effects of water-soluble organic matter in inhalable fine urban air particles” (https://doi.org/10.1021/acs.est.9b04596), da autoria de investigadores do grupo Environmental Processes & Pollutants do CESAM, em parceria com investigadores do iBiMED e do QOPNA & LAVQ-REQUIMTE, da Universidade de Aveiro, foi recentemente aceite para publicação na prestigiada revista Environmental Science & Technology. O artigo foi, também, selecionado para a capa da revista Environmental Science & Technology, Volume 54, número 2, a ser publicado em Janeiro de 2020.  

    ver mais
  • Lisa Sousa, investigadora do CESAM, em destaque no Caderno produzido pelo Açoriano Oriental sobre a Conferência Internacional “Governança dos Oceanos em Regiões Arquipelágicas”

    Lisa Sousa, investigadora do CESAM e do grupo COPING do Departamento de Ambiente e Ordenamento, em destaque no Caderno produzido pelo Açoriano Oriental sobre a Conferência Internacional “Governança dos Oceanos em Regiões Arquipelágicas”, que decorreu no Faial em outubro. A Conferência reuniu mais de 80 convidados e 195 participantes de vários países do mundo para partilhar conhecimento e debater os desafios da gestão e governança do mar. Discutiram-se temas como a monitorização e avaliação dos recursos marinhos, literacia para os oceanos, socioeconomia das pescas, ordenamento do espaço marítimo e áreas marinhas protegidas. A investigadora foi convidada a apresentar os resultados da Avaliação Ambiental Estratégica (AAE) do Plano de Situação do Ordenamento do Espaço Marítimo. Este trabalho foi coordenado pela Professora Doutora Fátima Lopes Alves e Doutora Lisa Sousa, no âmbito do contrato celebrado com a Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM). A AAE foi realizada, em paralelo com o Plano de Situação, pela Universidade de Aveiro e em estreita ligação com as equipas da administração responsáveis pela elaboração do Plano no Continente (DGRM), Madeira (DROTA - Direção Regional do Ordenamento do Território e Ambiente) e Açores (DRAM - Direção Regional dos Assuntos do Mar). Teve como objetivo identificar, descrever e avaliar os eventuais efeitos significativos no ambiente, resultantes das opções estratégicas de desenvolvimento propostas pelo Plano de Situação, tendo sido garantida uma abordagem de natureza estratégica consonante com um processo de AAE. O acompanhamento contínuo, interativo e sistemático do Plano de Situação permitiu potenciar os efeitos positivos decorrentes da sua implementação, bem como minimizar os efeitos negativos, nomeadamente através da identificação de medidas de minimização desses efeitos, integradas nas boas práticas constantes do Plano de Situação, para cada uso/atividade, e estabelecer diretrizes de monitorização, integradas na respetiva monitorização do plano. Link para o Caderno do Açoriano Oriental: https://www.acorianooriental.pt/files/multimedia/docs/249.pdf

    ver mais
  • UA-WOMAN com o apoio do CESAM realiza-se a 04 de dezembro, com a investigadora Mónica Amorim

    download file

    Mónica Amorim Investigadora Principal (DBIO) Doutorada em Biologia (2004) na Universidade de Aveiro, com agregação (2019).Exerce funções de investigadora desde 2006 na mesma Universidade. Foi Professora Auxiliar (2005). É especialista em ecotoxicologia e no domínio da nanotoxicologia, e toxicogenómica. Foi pioneira no desenvolvimento de ferramentas de genómica para um organismo modelo da ecotoxicologia terrestre, nomeadamente com a sequenciação do transcriptoma completo e microarray de expressão de genes (4x44K), e recentemente a sequenciação do seu genoma. Orientadora de vários doutoramentos concluídos, coordenadora de vários projetos nacionais e Europeus. Atualmente coordena 1 projeto nacional e 3 Europeus (H2020) na área das nanotecnologias. Foi Presidente da SETAC Europa (2015). Tem mais de 100 artigos publicados em revistas internacionais, orienta alunos de doutoramento continuamente, é oradora convidada e organiza sessões científicas em congressos internacionais. PRÉMIOS E DISTINÇÕES | Distinguida no livro “Mulheres na Ciência”, 2019 (Ciência Viva), SETAC FELLOW Award 2018.   Link para o evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/484499905744703/ Link para a transmissão online: https://youtu.be/Azg1gw_W1vw    

    ver mais
  • Investigadora do CESAM participa num workshop na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Brasil)

    download file

    Ana Lillebø, investigadora e coordenadora científica do CESAM, participou como palestrante no workshop 'BIOGEOGRAFIA E SERVIÇOS ECOSSISTÊMICOS PRESTADOS POR AMBIENTES COSTEIROS', realizado nos dias 21 e 22 de novembro de 2019, na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Brasil). https://tropikos.weebly.com/news.html

    ver mais
  • 4 dos 19 projetos aprovados pelo concurso para projetos para a Prevenção e Combate a Incêndios Florestais são coordenados pelo CESAM

    O CESAM coordena 4 doa 19 projetos aprovados no âmbito da 3.ª edição do Concurso para Projetos de Investigação Científica e Desenvolvimento Tecnológico no âmbito da Prevenção e Combate de Incêndios Florestais, reforçando a capacidade de investigação da Unidade nesta área em particular. Foram submetidos à FCT um total de 81 projetos com o objetivo de promover a investigação científica e a inovação, permitindo a produção de novos conhecimentos e fortalecendo as competências técnicas, em diferentes áreas importantes para a prevenção e o combate de fogos rurais, numa perspetiva multidisciplinar, e incorporando uma componente de divulgação e de aplicação dos resultados que venham a ser obtidos. Os projetos aprovados do CESAM foram: - BioValChar – Valorização sustentável de biomassa residual para biochar | Luís Tarelho - Fogo controlado, risco de incêndio e produtividade do eucaliptal: da investigação à prática | Sofia Corticeiro - Smoke Storm – previsão e comunicação do fumo de incêndios florestais | Ana I. Miranda - Partilhar as decisões nas florestas – metodologia participativa para o envolvimento do público e dos atores sociais na proteção e valorização das florestas em Portugal | Sandra Valente Para mais informações, consultar a página da FCT.

    ver mais
  • DBio & CESAM´s PhD graduated publishes on Science about changes in biodiversity

    download file

    Laura Antão graduated by the University of Aveiro and the University of St Andrews, under the supervision of Dr Maria Dornelas and Professor Amadeu Soares, and currently a postdoctoral researcher at the University of Helsinki, published in the high impact journal Science under BDio&CESAM´s affiliation.The work is about the rapid change on biodiversity driven by climate change and other human influences. The team analysed the global patterns in temporal change in biodiversity using a large quantity of time-series data from different regions (the data include many different ecosystems across continents and cover the marine, terrestrial and freshwater realms (BioTIME database*)). Their findings reveal clear spatial patterns in the rates of richness and composition change, where marine taxa exhibit the highest rates of change. The marine tropics, in particular, emerge as hotspots of species richness losses. Given that human activities are affecting biodiversity in magnitudes and directions that differ across the planet, these findings will provide a much needed biogeographic understanding of biodiversity change that can help to inform conservation prioritization. * citation: Dornelas M, Antão LH, Moyes F, Bates, AE, Magurran, AE, et al. BioTIME: A database of biodiversity time series for the Anthropocene. Global Ecol Biogeogr. 2018; 27:760 - 786. https://doi.org/10.1111/geb.12729  

    ver mais
  • Será que o Estuário do Tejo tem espaço para as aves e para o novo aeroporto? Wilder entrevistou José Alves, investigador do CESAM

    download file

    No início de Novembro, a Wilder foi até ao Estuário do Tejo para perceber de que forma os milhares de aves poderão ser afectados pelo Aeroporto do Montijo. Na margem do rio, com bandos de aves a rasar as águas, a Wilder falou com José Alves, investigador no CESAM, que há 15 anos estuda as aves migradoras do estuário do Tejo. Notícia completa aqui.

    ver mais
  • CESAM recebe financiamento do Fundo de Conservação dos Oceanos para estudar o berbigão

    download file

    Apesar de desempenharem um papel crucial no ecossistema e da sua importância na economia das zonas costeiras e da região, o berbigão é um ilustre desconhecido para a ciência quanto à sua distribuição, evolução e sanidade das suas populações na ria de Aveiro. Por isso, o projeto COACH – “Uma abordagem cooperativa aplicada à conservação e gestão de berbigões” foi dos três financiados pelo Fundo de Conservação dos Oceanos. O projeto COACH, coordenado pela investigadora Luísa Magalhães, tem como objetivo recolher informações multifatoriais sobre a pesca de berbigão, a sua biologia e as características físico-químicas dos bancos naturais onde ocorre. Notícia completa aqui.    

    ver mais
  • Estudo de investigadores do CESAM, que revela concentrações elevadas de cádmio em Golfinhos-riscados das águas Portuguesas, foi publicado na revista 'Science of the Total Environment'

    download file

      O Golfinho-riscado é um dos cetáceos mais abundantes em águas oceânicas Portuguesas. Considerando as possíveis relações entre elementos inorgânicos e variáveis biológicas relacionadas com a saúde dos Golfinhos-riscados, o estudo demonstrou relações entre os níveis de mercúrio e cargas parasitárias elevadas e entre os níveis de cádmio e selénio e a presença de várias lesões macroscópicas internas. Este estudo revelou um nível preocupante de cádmio na teia alimentar oceânica nas áreas offshore portuguesas em comparação com outras regiões do mundo.   https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0048969719344018?via%3Dihub    

    ver mais
  • Solução do projeto Life Reforest, coordenado por Jan Jacob Keiser, investigador do CESAM, implementada em áreas piloto afetadas por incêndios rurais

    download file

    O projeto europeu LIFE REFOREST, coordenado por Jan Jacob Keizer, iniciou a implementação e validação do seu sistema de micotecnossolos para mitigar a erosão do solo em áreas afetadas por incêndios rurais em Portugal e na Galiza-Espanha. https://lifereforest.com/ Notícia completa aqui.

    ver mais
  • Ana Hilário e Sofia Ramalho, investigadoras do CESAM, integram uma equipa de cientistas numa expedição ao Ártico

    download file

    An international and multidisciplinary team of 36 scientists and engineers, with the assistance of the officers and crew of the vessel, will conduct the first full-scale multidisciplinary investigation of deep (4000 m) hydrothermal vents under permanent ice cover in the Arctic, investigating the Aurora vent field (82.5°N) in the Gakkel Ridge. HACON - HOT VENTS IN AN ICE-COVERED OCEAN - will unravel the geochemical and physical processes that shape the Aurora biological communities and assess the role played by the Gakkel Ridge in connectivity of chemosynthesis-based ecosystems between ocean basins. The project will provide empirical robust data of a pristine system prior to expected climate-change variations and increased human activities in the Arctic region. + https://haconfrinatek.com/ Alexander Eeg - photography credits

    ver mais
  • Aeroporto do Montijo: José Alves, investigador do CESAM, aponta erros e lacunas graves

    download file

    José Alves, investigador do CESAM, levanta fortes críticas ao estudo de impacte ambiental relativo ao aeroporto do Montijo e à forma como o processo se está a desenvolver. A Wilder falou com este especialista no estudo de aves. Desde há 15 anos que José Alves estuda as aves migradoras no Estuário do Tejo e também no Árctico e África Ocidental. Num parecer pessoal entregue à Agência Portuguesa do Ambiente (APA) durante a consulta pública relativa ao estudo de impacte ambiental (EIA), José Alves sublinha que “a avaliação dos impactes do projeto sobre a avifauna estuarina é muito deficiente e nalguns pontos errónea”. Por esse motivo, afirma, a declaração de impacte ambiental emitida pela APA deveria “inviabilizar a execução do projecto em causa” e não propor que fique favoravelmente condicionado. Aqui ficam três dos vários erros e lacunas apontados por este especialista ao documento divulgado pela APA em Julho passado, no que diz respeito às aves: 1. Considera-se que a construção do novo aeroporto tem impacto apenas local 2. Faltam dados e estudos no terreno sobre as aves do Estuário 3. Áreas afectadas pelo ruído dos aviões estimadas “de forma errada” Notícia completa aqui.

    ver mais
  • Irina Gorodetskaya, investigadora do CESAM, foi nomeada Autora Principal do IPCC WG1 Atlas Chapter

    download file

    Irina Gorodetskaya was nominated as a Lead Author of the IPCC WG1 Atlas Chapter. Her responsibilities include Polar Regions section, particularly Antarctica, in the WG1 Atlas, also ensuring cross-chapter links in WG1 and WG2 cross-chapter paper on Polar Regions. The Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC) Working Group I (WG I) aims at assessing the physical scientific basis of the climate system and climate change. Its main topics include: changes in greenhouse gases and aerosols in the atmosphere; observed changes in air, land and ocean temperatures, rainfall, glaciers and ice sheets, oceans and sea level; historical and paleoclimatic perspective on climate change; biogeochemistry, carbon cycle, gases and aerosols; satellite data and other data; climate models; climate projections, causes and attribution of climate change. More on IPCC WG1: https://wg1.ipcc.ch/ Some highlights from IPCC news: The latest Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC) Special Report highlights the urgency of prioritizing timely, ambitious and coordinated action to address unprecedented and enduring changes in the ocean and cryosphere: https://www.ipcc.ch/2019/09/25/srocc-press-release/Registration opens for Expert Review of IPCC Working Group II contribution to IPCC Sixth Assessment Report: https://www.ipcc.ch/2019/10/11/wg2-ar6-first-order-draft-expert-review/      

    ver mais
  • Artigo do CESAM é capa da revista Environmental Science: Nano

    O artigo de revisão intitulado “The gut barrier and the fate of engineered nanomaterials: a view from comparative physiology” foi publicado recentemente e é capa da revista Environmental Science: Nano. O artigo resulta duma parceria com várias instituições e entre os autores estão as investigadoras do CESAM Susana Loureiro, Patrícia V. Silva e Zahra Khodaparast. Este artigo foi escrito no âmbito do projeto NanoFASE, financiado pelo Horizonte 2020.

    ver mais
  • LECTURE: 'On the road to (mal)adaptation complex responses of amphibians to polluted ponds' 08 NOV

    LECTURE: 'On the road to (mal)adaptation complex responses of amphibians to polluted ponds' Professor Steven P. Brady Southern Connecticut State University, United States www.stevenpbrady.com Amphitheater António Correia, Department of Biology Novembro 8th, 2019, 15:00

    ver mais
  • Estudo de investigadores do CESAM sobre pradarias marinhas alerta para novas dragagens na Ria

    download file

    As pradarias marinhas da Ria de Aveiro apresentam uma tendência de recuperação no período 2005-2014, o que é positivo para a saúde do ecossistema, segundo um estudo assinado por investigadores do CESAM, publicado na Scientific Reports. A recuperação poderá estar relacionada com o reequilíbrio do ecossistema após as dragagens entre 1996 e 1998, refere-se alertando para o efeito de uma nova fase de dragagens. Notícia completa. https://www.nature.com/articles/s41598-019-50425-4

    ver mais
  • Diminuição de chuva põe em causa ecossistemas alerta Paula Quinteiro, investigadora do CESAM

    Entre os anos 2046 e 2065, Portugal continental vai sofrer uma diminuição da precipitação média anual de 10 por cento na zona norte e em todo o litoral e de cerca de 30 por cento nas zonas interiores e no sul. As previsões, realizadas na Universidade de Aveiro (UA) apontam para um cenário de escassez de água no ecossistema e, naturalmente, para consumo humano. Face ao cenário, os investigadores apelam à implementação de medidas urgentes para, no futuro, melhor captar e gerir a água da chuva. Paula Quinteiro, Sandra Rafael, Bruno Vicente, Martinho Marta-Almeida, Alfredo Rocha, Luís Arroja e Ana Cláudia Dias são os responsáveis por este estudo. Notícia completa aqui.

    ver mais
  • Rosário Domingues, investigadora do CESAM, foi convidada para ser oradora na Conferência da Associação Portuguesa de Algologia Aplicada

    download file

    Rosário Domingues, investigadora do CESAM, foi convidada para ser oradora na Conferência da Associação Portuguesa de Algologia Aplicada (APAA),  que se realizou no CIIMAR (Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental) nos dias 21 e 22 de outubro de 2019. Esta conferência contou com a presença de investigadores nacionais de referência na área e com a participação dos principais produtores de macroalgas e microalgas em Portugal. Nesta conferência foram abrangidos as diversas vertentes de relevância para o sector das algas, desde a investigação, à produção e comercialização, e as diferentes  aplicações, incluíndo as aplicações  biotecnológicas destes recursos marinhos e aquáticos, quer no contexto nacional como internacional.

    ver mais
  • O artigo de Irina Gorodetskaya, investigadora do CESAM, ‘Atmospheric rivers trigger melting in West Antarctica’, foi publicado na Nature Geoscience

    download file

    O derretimento superficial na Antártida Ocidental é desencadeado por rios atmosféricos que transportam calor e humidade das latitudes médias e dos subtrópicos para as regiões polares. Esta é a conclusão de um novo estudo publicado na revista Nature Geoscience por investigadores da Universidade de Grenoble Alpes, CNRS, Universidade de Sorbonne (França), British Antarctic Survey (Reino Unido) e pela investigadora Irina Gorodetskaya do CESAM. Pode ler a notícia completa aqui: https://www.ua.pt/pt/noticias/9/61406 Pode ler o artigo aqui: https://www.nature.com/articles/s41561-019-0460-1    

    ver mais
  • 'Impact of atmospheric, terrestrial, and aquatic stressors in coastal ecosystems' organizado pelo Grupo de Investigação do CESAM - EPP

    The first Workshop "Impact of atmospheric, terrestrial, and aquatic stressors in coastal ecosystems" organized within the framework of AMBIEnCE Project (https://projectambience.wordpress.com/) was held on the 23rd of October 2019, at the University of Aveiro. This Workshop had presentations from members of CESAM research groups “Environmental Processes and Pollutants” and “Functional Biodiversity”, as well as a researcher from GeoBioTec Research Unit and a researcher from University NOVA de Lisboa. More than 50 participants, among researchers, postgraduate and undergraduate students jointed together for one day to address and discuss the impact of different atmospheric, terrestrial, and aquatic multi-stressors currently threatening biogeochemical cycles in sensitive coastal areas.

    ver mais
  • Catarina Eira, investigadora do CESAM, organiza workshop sobre monitorização da saúde das populações de Cetáceos em Portugal e na Galiza

    download file

    No dia 21 de Novembro de 2019 irá realizar-se um workshop designado ‘Contribuições para a monitorização da saúde das populações de Cetáceos em Portugal e na Galiza', entre as 14H e as 16H, no Anfiteatro do Edifício 03 da Universidade de Aveiro. É um workshop integrado no Mestrado em Biologia Marinha Aplicada do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro e realizado no âmbito do projeto ‘Conservação do meio marinho’ do Programa Fundo Ambiental. 14:00h Catarina Eira, CESAM, Universidade de Aveiro - Introdução 14:10h - 14:30h Pedro Santos, CBMA, Universidade do Minho - O microbioma dos cetáceos 14:30h - 14:50h Carolina Bento, CIISA, Fac. Med. Veterinária, Universidade de Lisboa - Avaliação da infecção por morbilivírus e herpesvírus em cetáceos arrojados na costa portuguesa 14:50h - 15:10h João Monteiro & Rosário Domingues, CESAM, Universidade de Aveiro - Caracterização do fosfolipidoma cardíaco de diferentes espécies de pequenos cetáceos: visão adaptativa e  base de monitorização indirecta da saúde das populações 15:10h - 15:30h Alfredo López, CESAM, Universidade de Aveiro, & CEMMA - Aumento das lesões ulcerativas causadas por Anisakis spp. em cetáceos da Galiza 15:30h - 15:50h Sílvia Monteiro, CESAM, Universidade de Aveiro - Análise de elementos traço em golfinhos na costa portuguesa 15:50h-16:00h – Encerramento

    ver mais
  • CESAM participa em projeto para usar satélites de alta resolução na gestão do litoral

    O CESAM, desde janeiro de 2019, participa no projeto europeu SPORE – SPACE for SHORE (http://spaceforshore.eu/), liderado pela empresa I-Sea. O projeto analisa cerca de 1000 km de linha de costa, repartida por cinco Estados membros (Alemanha, França, Grécia, Roménia e Portugal) e cinco zonas piloto. O principal objetivo do projeto relaciona-se com a recolha de indicadores costeiros, como por exemplo a linha de costa e a largura da praia, de acordo com requisitos de precisão previamente definidos por entidades com responsabilidade na gestão do litoral a nível local, regional e nacional (de cada Estado membro). Ao longo das últimas décadas as principais e mais fiáveis fontes de dados sobre a morfodinâmica litoral estiveram e ainda estão suportadas em soluções tradicionais, nomeadamente métodos in-situ de aquisição de informação topográfica e batimétrica. Contudo, os desenvolvimentos que têm vindo a ocorrer nos programas de observação da Terra abrem novas perspetivas na qualidade e adequação das observações por satélites de alta resolução (HR - High Resolution), tanto no domínio radar como ótico.  O projeto Spore - Space for Shore é coordenado por Paulo Renato Enes Baganha Baptista, investigador do CESAM, participando ainda neste projeto as investigadoras Cristina Bernardes e Filomena Mª Cardoso Pedrosa Ferreira Martins, também do CESAM. Notícia completa.  

    ver mais
  • Colaboradora do CESAM vence Prémio de Melhor Poster pela International Society for Ecological Modelling

    Ana Raquel de Azevedo e Costa, no âmbito do seu doutoramento em Biologia, com especialização em Biologia Marinha, pela Universidade de Aveiro, venceu o Prémio de Melhor Poster, na categoria de Estudante e Investigador em Início de Carreira, pela International Society for Ecological Modelling.

    ver mais
  • 'Invited Talks' organizado pelo investigador José Alves do CESAM

    Invited Talks 24.10.19 @ 15:00 – Anf. IV (DETi)    “Tracking migratory seabirds to identify priority areas for marine conservation” Dra. Maria Dias Birdlife International “Think globally, act locally: the annual cycles of shorebird migrants” Prof. Theunis Piersma University of Groningen & NIOZ    

    ver mais
  • Conferência "Lipids in the Ocean" | 05-08 Jul 2021, Aveiro

    Devido à pandemia este evento foi adiado para 2021. Por favor confirme as novas datas aqui.  O Grupo de Investigação Biotecnologia Marinha & Aquacultura (MBA) do CESAM e o Centro de Espectrometria de Massa da Universidade de Aveiro têm o grande prazer de apresentar a 2ª edição da Conferência "Lipids in the Ocean", que será realizada na Universidade de Aveiro, de 17 a 19 de novembro de 2020. O evento é organizado pelo Professora Rosário Domingues do CESAM.  + info: http://lipids2021.web.ua.pt/  

    ver mais
  • CESAM demonstra ao setor agroflorestal os benefícios do biocarvão em solos vulneráveis

    Os investigadores do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), Ana Catarina Bastos (DBio) e Frank Verheijen (DAO), demonstraram potenciais benefícios do biocarvão em ecossistemas agroflorestais, no âmbito da Ação de Demonstração SEED+, enquadrada no projeto Integra@tec. A ação que decorreu na UA, envolveu a participação de 6 instituições convidadas, ligadas ao setor agroflorestal. A equipa de SEED+ antecipa que os resultados deste estudo possam contribuir para a gestão sustentável e adaptação de ecossistemas vulneráveis às alterações globais. A notícia completa no jornal UA online.

    ver mais
  • Investigação do CESAM conclui que a poluição do tráfego marítimo é preocupante e pode vir a aumentar

    A poluição atmosférica na costa portuguesa provocada pelo tráfego marítimo representa cerca de 20 por cento da poluição causada pelos óxidos de nitrogénio (NOx), um dos poluentes mais nocivos à saúde humana e ao meio ambiente. Este valor vem de um estudo da investigadora Alexandra Monteiro que, para ajudar a reduzir esta contribuição, aponta uma lista de medidas que urgem ser colocadas em prática. Notícia completa.

    ver mais
  • Science for Environment Policy da Comissão Europeia destaca estudo de investigadores do CESAM

    download file

    Moss helps prevent soil erosion on fire-damaged land, a Portuguese study suggests. The researchers Flávio Castro Silva, Diana Vieira and Jan Jacob Keizer from CESAM analysed water that ran off from post-fire hillsides. They found less sediment and organic matter in run-off from patches of land with high levels of moss than from those with low levels of moss. Moss quickly establishes itself on land after fires, so the study suggests that land managers could take advantage of its restorative effects by deliberately encouraging its growth. Notícia completa.

    ver mais
  • Biology and Ecology of Global Changes (BEAG) I PhD Meeting – October 25, 2019

    download file

    International joint doctoral programme: University of Aveiro | University of Lisbon Welcome to the I PhD Meeting of the BEAG Programme. The ‘Biology and Ecology of Global Changes’ PhD programme is a postgraduate international programme involving the Universities of Aveiro and Lisboa, supported by the Foundation for Science and Technology and with the collaboration of CESAM - the Centre for Environmental and Marine Studies. The main objectives of the Programme are centred in global changes issues, including the understanding of the impact of global changes in living organisms and ecosystems, taking into account current scenarios and projections. Students are enrolled in five areas of specialization: Tropical Biology and Ecology, Marine Biology and Ecology, Ecology and Functional Biodiversity, Ecological and Evolutionary Genomics, Environmental Biology and Health. The meeting will be held on the 25th of October in the Faculty of Science of the University of Lisbon. This is the first meeting involving BEAG PhD students of both the University of Aveiro and the Faculty of Sciences of the University of Lisbon. Its main aim is to offer students an opportunity to present their work, to be involved in scientific discussions, to establish new research connections and to network and enjoy each other company.

    ver mais
  • MiningImpact2: Encontro anual organizado por Professora e Investigadora do CESAM

    download file

    MiningImpact2 - Environmental Impacts and Risks of Deep-Sea Mining (JPI-Oceans, 2018-2022)  MiningImpact2 (MI2) ( https://miningimpact.geomar.de/home ) follows up on the results of the JPI Oceans pilot action on "Ecological Aspects of Deep-Sea Mining" which ended in December 2017. While the initial MiningImpact phase investigated experimental and rather small-scale disturbances of the seafloor over decadal timescales, the MI2 will independently study and comprehensively monitor in real time the environmental impact of an industrial trial to mine manganese nodules on the seafloor which will be conducted simultaneously and independently by the Belgian contractor DEME-GSR in the Belgian an German licence areas in the Clarion-Clipperton-Zone (Pacific Ocean).  Annual Meeting of MiningImpact2, Aveiro, 21-23 October 2019 After the three and a half months aboard the RV SONNE at the beginning of this year, the community comes together again to discuss first results of the oceanographic cruise and the next steps in terms of data processing and field work. Among various ecological aspects, MI2 team intends to further study regional connectivity of species in the deep-sea and their resilience to impacts, as well as the integrated effects of deep seabed mining on ecosystem functions, such as the benthic food-web and biogeochemical processes. This first annual meeting of the MI2 community will take place at the University of Aveiro (Sala de Atos, Rectory Building) from 21 to 23 October 2019. It gathers ca. 60 participants from 20 European partner institutions, science policy and environmental agencies, research and innovation promoters as well as several recognized NGOs that aim the protection and restoration of marine ecosystems at European and international levels. Local Organizers: Marina R Cunha (marina.cunha@ua.pt ) e Clara F Rodrigues (clara.rodrigues@ua.pt )

    ver mais
  • Luis Menezes Pinheiro, Professor no CESAM, eleito Presidente do Comité Científico em Geociências Marinhas da CIESM

    Luis Menezes Pinheiro, Professor no CESAM, foi eleito em 11 de Outubro durante o 42º Congresso da CIESM (Commission Internacionale pour l’Exploration Scientifique de la Mediterranée – Mediterranean Science Commission - http://www.ciesm.org/), por unanimidade e por um triénio (2019-2022), Presidente do Comité Científico em Geociências Marinhas (1 dos 6 comités científicos da CIESM). O Presidente da CIESM, o Príncipe Alberto de Mónaco, esteve presente em Cascais, na sessão de tomada de posse dos novos presidentes eleitos dos 6 comités científicos. A CIESM, criada em 1919, é a maior e a mais antiga organização internacional em Ciências do Mar para o Mediterrâneo e Mar Negro, incluindo ligações com o Atlântico. Está sediada em Mónaco, tendo igualmente um escritório no Instituto Oceanográfico de Paris, e envolve 23 países. Portugal faz parte desde 2004.  

    ver mais
  • Exposição "E se Mendeleev estivesse aqui?" conta com a participação do CESAM

    A exposição "E se Mendeleev estivesse aqui?", que contou com grande envolvimento dos investigadores Isabel Malaquias e Isabel P. Martins do CIDTFF e João Oliveira do CESAM (Departamento de Física, Departamento de Educação e Psicologia e Departamento de Química, respetivamente),  foi inaugurada no passado dia 30 de setembro, no Museu da Cidade de Aveiro. É uma iniciativa de um grupo de professores e investigadores da UA, em parceria com a FÁBRICA Centro Ciência Viva de Aveiro, que pretende chamar a atenção de públicos diversificados para a celebração, a nível internacional, dos 150 anos da publicação da primeira tabela de Mendeleev - Ano Internacional da Tabela Periódica (IYPT 2019). A Tabela Periódica de elementos químicos mostra a organização | classificação de todos os elementos químicos. A composição dos materiais, isto é, as suas peças constituintes, é um tema que tem ocupado a comunidade científica há vários séculos. Já na Antiguidade se questionava sobre quais seriam os elementos base de tantos materiais diferentes. Os trabalhos do químico russo Dmitri Mendeleev constituem um marco indelével na História da Ciência. O IYPT é, assim, uma oportunidade para se refletir sobre muitos aspetos da História da Ciência, conhecer alguns marcos importantes para o conhecimento atual e também sobre tendências e perspetivas mundiais sobre a ciência para o desenvolvimento sustentável. A exposição interativa, que se estende ao longo de dois espaços, é marcada pela presença de uma tabela periódica tridimensional onde os visitantes poderão percecionar os elementos que a compõem de modo presencial, e os minerais de onde muitos são extraídos, e por uma timeline onde são assinalados os principais momentos históricos e quando foram “descobertos” os elementos. Apresenta-se ainda a única carta conhecida, em Portugal, de Dmitri Ivanovitch Mendeleev para Baltazar Osório, datada de 4 de fevereiro de 1904, cujo original se encontra no Arquivo Histórico dos Museus da Universidade de Lisboa, Museu Nacional de História Nacional e da Ciência, que pode ser lida em versão digital e no original. A tabela periódica pode também ser visitada de forma digital. Nas paredes, os visitantes são recebidos por frases de químicos, físicos e astrofísicos que marcaram a História da Ciência e perceber a presença e abundância dos elementos em contextos palpáveis como o corpo humano, a crosta terrestre, a água do mar e a atmosfera. Estão ainda expostos alguns instrumentos de física e química alusivos à investigação no âmbito da estrutura da matéria, e livros de originais químicos e de obras charneira marcados pela história dos elementos químicos, bem como artefactos mais informais (como canecas) marcados pela tabela periódica. É uma exposição visualmente atraente, aberta ao público-geral. Esta exposição, trabalho de longos meses ao qual foi associado o nome do CESAM, pretende mostrar a História associada à construção da Tabela Periódica e evidenciar a sua mportância para a sociedade, que todos os investigadores e interessados são convidados a visitar até 20 de outubro, no Museu da Cidade (no Rossio).   Museu da Cidade Rua João Mendonça n.º 9/11 3800 – 200 Aveiro 40º38’29.93’’ N | 8º39’16.04’’ O

    ver mais
  • Célia Alves, investigadora do CESAM: 'Queimadas de resíduos agrícolas prejudicam ambiente e são perigo para a saúde pública'

    As queimadas de resíduos agrícolas prejudicam a qualidade do ar, contribuindo para o aquecimento global, e são um perigo para a saúde pública. As conclusões são da investigadora do CESAM Célia Alves, que estudou as consequências para o ambiente e para a saúde do fumo das queimadas ao ar livre provenientes dos restos das podas de árvores em Portugal. Notícia completa aqui.

    ver mais
  • Investigadores do CESAM estudam aquacultura do salmão no mar

    O CESAM participa num projeto piloto de aquacultura de salmão em mar aberto, ao largo de Ílhavo, que pode abrir a porta a uma mudança na economia da região. Se bem-sucedido, pode constituir a semente de toda uma nova fileira do pescado em Portugal. A parceria liderada pela SeaCulture, uma empresa do Grupo Jerónimo Martins Agro-Alimentar, envolve o CESAM/UA e é desenvolvido no ECOMARE - Laboratório para a Inovação e Sustentabilidade dos Recursos Biológicos Marinhos. Notícia completa aqui.

    ver mais
  • X Simpósio Ibérico sobre a bacia hidrográfica do rio Minho e Seminário do Projeto COOPERMINHO

    download file

    Aprovado no âmbito do Programa MAR2020, o projeto “Contribuição para a gestão e valorização de produtos da pesca do rio Minho – COOPERMINHO”, da responsabilidade do Município de Vila Nova de Cerveira, através do Aquamuseu do rio Minho, envolve o Departamento de Biologia cuja equipa conta com a contribuição do Laboratório de Ilustração Cientifica. Com execução até setembro de 2020, este projeto, que integra a medida “Promover uma Pesca Sustentável, Eficiente, Inovadora e Competitiva”, na Ação “Inovação e Conhecimento”, e na Intervenção “Parcerias entre Cientistas e Pescadores”, tem como objetivos a valorização dos recursos piscícolas do rio Minho e património sociocultural associado, junto dos consumidores, a implementação de boas práticas junto dos profissionais envolvidos na atividade e a promoção da sustentabilidade dos recursos explorados. O processo de divulgação, que contou coma participação do CESAM, culmina com a divulgação documentário de 30 minutos sobre o Projeto COOPERMINHO (a ser disponibilizados aos sites Camarário, AQUAMUSEU, DBio, CESAM) e com o Seminário Final do Projeto RECURSOS PÍSCICOLAS, COMUNIDADES de PESCA e SUSTENTABILIDADE - Valorização da produção piscatória do rio Minho & Encontro do projeto COOPERMINHO em Vila Nova de Cerveira em 25-26 de Setembro de 2020.  

    ver mais
  • Foi publicado o primeiro estudo sobre o microbioma da cavidade oral de pequenos cetáceos na costa Ibérica Atlântica, com a colaboração de investigadores do CESAM

    Foi publicado o primeiro estudo sobre o microbioma da cavidade oral de pequenos cetáceos na costa Ibérica Atlântica, com a colaboração de investigadores do CESAM, nomeadamente: Alfredo López, José Vingada e Catarina Eirahttps://tinyurl.com/nature-articles

    ver mais
  • Vídeos de Webinar Comunicação de Ciência Online disponíveis

    O CESAM, em parceria com o CIDTFF, CICECO e ccTIC-UA, organizou o Webinar “Comunicação de Ciência online: Como defender o meu projeto/a minha tese”, no dia 22 de junho de 2020, pelas 15h00 (via plataforma zoom).  O público-alvo deste evento foram os estudantes de doutoramento que, em breve, vão defender a sua tese ou projeto de tese por videoconferência. No entanto, outros interessados assistiram a este webinar, já que uma importante parte do evento abordou aspetos gerais da comunicação online. Este evento foi dinamizado por especialistas em diferentes componentes da comunicação de ciência: o investigador Doutor Miguel Leal (CESAM), a Professora Doutora Maria José Loureiro (ccTIC-UA), a investigadora Doutora Cecília Guerra (CIDTFF) e o investigador Doutor Nuno Silva (CICECO), e moderado pela Coordenadora Científica do CESAM, Doutora Ana Lillebø. O webinar consistiu numa sessão síncrona, que incluiu um vídeo com apresentações dos oradores seguido de um momento para resposta a questões. Assistiram ao evento 122 participantes das três unidades de investigação parceiras, distribuídos por vários sítios do mundo, e também alguns participantes externos à Universidade de Aveiro. O vídeo com apresentações dos oradores pode ser visto aqui em português ou aqui em inglês (2GB).

    ver mais
  • Um livro on-line sobre toxicologia ambiental foi publicado com a colaboração de uma professora do CESAM

    This open online textbook on Environmental Toxicology aims at covering the field in its full width, including aspects of environmental chemistry, ecotoxicology, toxicology and risk assessment. With that, it will contribute to improving the quality, continuity and transparency of the education in environmental toxicology. This book also want to make sure that fundamental insights on fate and effects of chemicals gained in the past are combined with recent approaches of effect assessment and molecular analysis of mechanisms causing toxicity. The book contains tools for self-study and training, like a (limited) number of questions at the end of each module. To guarantee quality of the book, each module was reviewed by at least one of the members of the project team but also by an international reviewer from outside the project team. An advisory board and a steering committee were involved in supervising the project, as well as educational advisors, while the project team served as an editorial board. Susana Loureiro, CESAM Professor, is one the reviewers of this book. +  https://www.merlot.org/merlot/viewMaterial.htm?id=501319930

    ver mais
  • Investigador do CESAM denuncia estudo de impacto ambiental para o Aeroporto do Montijo

    “É com recurso a dados antigos não validados, extrapolações para além do aceitável, assunções baseadas num número muito limitado de espécies e aplicações de modelos erradas que se avaliam os impactes do funcionamento do Aeroporto do Montijo nas áreas e no número de aves afetadas”. A conclusão é de José Alves, investigador do CESAM especializado no estudo das aves, com vários artigos científicos publicados em revistas prestigiadas como a Nature ou a Science. Pode ler a notícia completa aqui.

    ver mais
  • Estudante de doutoramento do CESAM conquista bolsa da National Geographic Society

    Priscilla Campos foi contemplada com uma bolsa de 7 mil dólares da National Geographic Society para estudar o desequilíbrio ecológico nos corais brasileiros, envolvendo a comunidade piscatória da Baía na recuperação da biodiversidade local. O trabalho da Priscilla Campos com a National Geographic “foi coletar esses corais no Brasil e transportá-los para serem estudados na Academia de Aveiro para tentar descobrir a causa desse desequilíbrio ecológico”.   Notícia completa aqui. Mais sobre o trabalho de Priscilla Campos em: https://oceanlive.home.blog/ https://youtu.be/FaMPGxQcZo4 https://youtu.be/OjHJeou_-58 https://youtu.be/tFcZ5gtGUQ4

    ver mais
  • Investigadora do CESAM foi nomeada Management Committee Member de uma ação COST

    A investigadora do CESAM Susana Loureiro foi nomeada como Management Committee Member de uma ação COST (European Cooperation in Science & Technology) intitulada: “European Soil-Biology Data Warehouse for Soil Protection” (EUdaphobase) CA18237.  

    ver mais
  • Número especial da revista 'Sustainability' será editado por investigadoras do CESAM

    download file

    As investigadoras Rosa Freitas e Luísa Magalhães irão ser responsáveis pela edição do número especial da revista Sustainability sob o tema Interactions and Effects of Different Climate Change Scenarios with Emergent Pollutants. Deadline para submissão de resumos: 01 Jun 2020

    ver mais
  • Aluna de doutoramento do CESAM apresenta resumo e network sobre a "Acacia longifolia"

    A Network da Acacia longifolia (da iniciativa OP@CESAM 2018) foi apresentada como póster na EEFLisbon2019 - o 15º Congresso da Federação Ecológica Europeia e 18º Encontro da Sociedade Portuguesa de Ecologia, a decorrer em Lisboa de 29 de julho a 2 de agosto. O projeto foi apresentado por Sara Vicente, através de um resumo também de autoria de Rúben Oliveira, Cristina Máguas e Helena Trindade com o título “Acacia longifolia: the deceivingly beautiful plant”. Visite o website em acacialongifolia.web.ua.pt para os detalhes do resumo e atualizações sobre eventos futuros!

    ver mais
  • INTERREG Cephs and Chefs participa na 4ª edição da Feira do Mar em Sines

    Nos passados dias 12 a 14 de julho, as investigadoras Sílvia Monteiro e Daniela Castelo estiveram presentes na 4ª edição da Feira do Mar em Sines, ao abrigo do projeto INTERREG Cephs and Chefs (Departamento de Ambiente e Ordenamento & CESAM). A participação neste evento incluiu um expositor com informação sobre o projeto, uma apresentação ao público sobre o projeto Cephs and Chefs e a atividade educativa “Polvos, os troca-tintas!”, dirigida às crianças, e que contribui para aumentar a literacia sobre os oceanos. A Feira do Mar, organizada pelo Sines Tecnopolo e pela Câmara Municipal de Sines, pretende reunir diferentes atores e atividades associadas ao mar, das áreas da tecnologia, ciência, gastronomia, pesca e animação turística (entre outros).

    ver mais
  • Investigadora do CESAM fica em terceiro lugar no Prémio de Doutoramento em Ecologia - Fundação Amadeu Dias

    Já são conhecidos os vencedores da edição 2019 do Prémio de Doutoramento em Ecologia - Fundação Amadeu Dias, organizado pela SPECO - Sociedade Portuguesa de Ecologia. Os três primeiros classificados irão receber o prémio e apresentar o seu trabalho no 18º Encontro Nacional de Ecologia que, este ano, decorre simultaneamente ao 15º Congresso Europeu de Ecologia a realizar de 29 de Julho a 2 de Agosto na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Inês Gomes Teixeira, investigadora do CESAM, ficou em terceiro lugar. Na sua tese de doutoramento desenvolveu ferramentas para apoiar a avaliação da coerência ecológica de áreas marinhas protegidas, utilizando como espécie modelo o mexilhão e conseguindo contributos práticos importantes para o trabalho vigente a nível nacional de avaliação da rede de Áreas Marinhas Protegidas e para o ordenamento do espaço marítimo nacional. O prémio recebeu 9 candidaturas elegíveis, de doutorados com teses defendidas nas Universidades de Lisboa, Coimbra, Aveiro e Minho. Notícia completa aqui.

    ver mais
  • Seminários Wildlife

    Os Wildlife Seminars são uma iniciativa da Unidade de Vida Selvagem (DBio & CESAM, Universidade de Aveiro) que visa a partilha de conhecimento e experiências, no âmbito do estudo da vida selvagem, em diferentes dimensões e contextos. A iniciativa destina-se à comunidade académica mas também a todas as pessoas que tenham interesse no estudo, na gestão e na conservação da Vida Selvagem. Na primeira edição, de Junho de 2020, contámos com a participação, em média de 20 a 25 pessoas por seminário. Já está disponível o programa para a edição de julho.

    ver mais
  • Investigadores do IEETA/CESAM constataram que o fumo dos incêndios florestais afeta gravemente a saúde dos bombeiros

    Problemas no aparelho respiratório e circulatório são apenas alguns dos problemas de saúde que afetam os bombeiros em cenários de combate a incêndios florestais. A investigação da Universidade de Aveiro (UA), que pela primeira vez monitorizou os sinais vitais de soldados da paz em cenários de incêndio experimentais, aponta que a exposição frequente e prolongada a elevados níveis de concentração de poluentes durante o combate ao fogo pode originar problemas de saúde agudos ou de longo prazo. Alguns destes problemas “podem aparecer rapidamente, como erupções agudas e instantâneas nos olhos, irritações no nariz e na garganta e falta de ar”. Estes são sintomas que “geralmente evoluem para dores de cabeça, tonturas e náuseas e que podem ter uma duração de várias horas”. Durante o combate de incêndios, os bombeiros estão especialmente expostos a poluentes que são inalados, afetando o seu sistema respiratório. De facto, “a exposição frequente e prolongada a elevados níveis de concentração de poluentes durante o combate de incêndios florestais pode originar problemas de saúde agudos ou de longo prazo”. Verifica-se também “a diminuição da função pulmonar, podendo-se traduzir numa capacidade respiratória ligeiramente diminuída, na constrição do trato respiratório e em hipersensibilidade das pequenas vias aéreas”. Além destes sintomas, e de acordo com a Associação Nacional de Proteção contra Incêndios dos EUA, a maioria das mortes ocorridas durante os incêndios são devidas à inalação de poluentes presentes no fumo. O trabalho pioneiro monitorizou o ritmo cardíaco de bombeiros e a respetiva exposição a monóxido de carbono em diferentes cenários de combate ao fogo. As medições permitiram verificar situações de exposição dos bombeiros a níveis de monóxido de carbono elevados, bem como alterações no ritmo cardíaco associadas a valores de pico de exposição a este gás de grande toxicidade para a saúde humana. “Apesar de ser necessário realizar mais estudos, os resultados sugerem que o ritmo cardíaco dos bombeiros reage a variações de exposição a gases como o monóxido de carbono, e que a localização do bombeiro em relação ao fogo e ao fumo pode ser relevante no que se refere aos efeitos da inalação do gás”. Notícia completa aqui.

    ver mais
  • Visita da Comissão Externa de Acompanhamento ao CESAM

    Nos passados dias 25 e 26 de Junho de 2019, a Comissão Externa de Acompanhamento visitou o CESAM e os os seus laboratórios e, entre sessões de trabalho, os seus colaboradores. Teve a oportunidade de visitar, também, o ECOMARE e assistir à apresentação de alguns  projetos de investigação, procedido de um sunset & dinner. No dia posterior, a Comitiva para além das sessões de trabalho, juntou-se às comemorações do Dia do CESAM 2019.

    ver mais
  • Investigadores da UA/CESAM aplicam método inovador para o estudo da eficiência na alimentação artificial das praias

    No âmbito do projeto Sandtrack realiza-se entre 08 e 12 de julho uma campanha de campo no litoral da região de Aveiro com o objetivo de aferir a eficiência das intervenções de alimentação artificial das praias que vêm sendo realizadas, recorrendo à utilização de um método inovador que usa traçadores magnéticos, cujo trajeto será monitorizado por via marítima e terrestre. Sandtrack - Alimentação artificial das praias: uma metodologia integrada de suporte à gestão litoral - representa uma intervenção de defesa costeira que replica a dinâmica natural, capaz de reduzir os processos de erosão costeira e que preserva os valores recreativos da praia. Neste projeto é proposta uma abordagem multidisciplinar inovadora, combinando o uso de traçadores fluorescentes e magnéticos com a modelação numérica, para quantificar o transporte de sedimentos e melhorar a eficiência das alimentações artificiais. Numa fase posterior estão previstas várias campanhas de monitorização dos traçadores sedimentares, pela via marítima com a embarcação NEREIDE, do CESAM, e uma outra do Instituto Hidrográfico pela via terrestre. Notícia completa aqui.

    ver mais
  • ECOMARE é finalista dos Prémios RegioStars 2019

    Ao tornar-se esta terça-feira, 9 de julho, um dos 24 finalistas do concurso, o ECOMARE está cada vez mais próximo de ganhar os Prémios RegioStars 2019, atribuídos anualmente pela Comissão Europeia a projetos financiados pela UE que demonstram excelência e novas abordagens no âmbito do desenvolvimento regional, com o objetivo de inspirar outras regiões e gestores de projetos em toda a Europa. Um dos cinco finalistas na categoria 2 – ligando o azul, verde e cinza, o ECOMARE - Laboratório para a Inovação e Sustentabilidade dos Recursos Biológicos Marinhos da Universidade de Aveiro une o Porto de Aveiro (cinzento) a uma zona especial de conservação - a icónica Ria de Aveiro (verde) - promovendo a proteção e a utilização sustentável dos recursos biológicos marinhos (azul). Os vencedores nas cinco categorias e o vencedor do «Prémio do Público» receberão o merecido prémio na cerimónia festiva dos prémios REGIOSTARS, que será realizada em Bruxelas, em outubro de 2019. Para apoiar o ECOMARE aceda https://bit.ly/32eJKAt e vote até à meia-noite do dia 9 de setembro. Notícia completa aqui.

    ver mais
  • Investigadores do CESAM/Dbio descobrem que as lesmas-do-mar conseguem lidar com os riscos de incorporar cloroplastos funcionais

    Os cloroplastos são estruturas sub-celulares que geralmente associamos a plantas e algas, mas também podem estar presentes em certas lesmas-do-mar. São locais de produção de espécies reativas de oxigénio (ROS) com potenciais efeitos negativos para os próprios cloroplastos e para as células hospedeiras. A produção de ROS nos cloroplastos está geralmente associada a situações de luz excessiva. Um estudo recentemente publicado na revista "Journal of Experimental Biology" liderado por investigadores do CESAM/Dbio – Paulo S. D. Cartaxana, Luca Morelli, Bruno Jesus, Gonçalo Calado, Ricardo Calado e Sónia Marisa Gonçalves da Cruz - mostra que a lesma-do-mar “Elysia tímida” tem formas de mitigar o stress oxidativo provocado por luz forte. Uma delas é a dissipação de energia sob forma de calor associada à conversão de pigmentos existentes nos cleptoplastos. Os autores deste estudo concluem que a manutenção de cloroplastos funcionais nestas lesmas-do-mar está, em parte, dependente desta capacidade de fotoproteção. O trabalho foi desenvolvido no âmbito do projeto "HULK-Cloroplastos Funcionais dentro de Células Animais: Resolvendo o Enigma". Notícia completa aqui. Artigo completo aqui.

    ver mais
  • Professor e investigador do Dgeo/CESAM representa Portugal no Conselho Executivo da Comissão Oceanográfica Intergovernamental

    O investigador do CESAM Luís Menezes Pinheiro, Presidente do Comité Português para a Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI/UNESCO), representa Portugal no Conselho Executivo deste organismo da UNESCO desde 2016, para o qual o nosso país acabou de ser reeleito.Coordenador do Grupo de Atribuição de Tempo de Navio de Investigação (COI-MCTES – FCT), tem participado em vários documentos do "European Marine Board", e é um dos peritos que está a colaborar com as Nações Unidas no âmbito do "2nd World Ocean Assessment".“Esta reeleição traduz o reconhecimento do contributo de Portugal no domínio dos oceanos, sendo também fruto do trabalho levado a cabo pelo representante nacional no Conselho Executivo da COI, Professor Luís Menezes Pinheiro, que tem dado continuidade de forma exemplar ao importante legado do Professor Mário Ruivo neste órgão da UNESCO”, esclarece o Ministério dos Negócios Estrangeiros.Pode ler a notícia completa aqui.

    ver mais
  • Investigação do CESAM/Dqua em tratamento de água da chuva contaminada com recurso a biomateriais publicada na revista “Water Research”

    A água da chuva é um recurso natural que pode e deve ser usado para a obtenção de água para fins domésticos, e quando assim é possível, torna os centros populacionais mais sustentáveis. Dependendo do local em que a água da chuva é recolhida, a água pode apresentar níveis de contaminação elevados que põem em risco quem a utiliza. O tratamento da água da chuva é um passo inevitável para a sua utilização em segurança. Um estudo, coordenado pela Investigadora Patrícia Santos do CESAM, testou o biomaterial feijão branco (Phaseolus vulgaris L.) para remoção de zinco de água da chuva contaminada e demonstrou que este material constitui uma solução viável para a redução do metal na água da chuva. Este estudo é resultado de um trabalho multidisciplinar de uma equipa de cientistas do departamento de Química, e simultaneamente do CESAM, constituída por Armando Duarte, Teresa Rocha-Santos, Patrícia Santos, João Pinto da Costa, Maria Teresa Caldeira e Mónica Ferreira, e ainda da cientista do CICECO, Ana Estrada. O sucesso deste estudo foi demonstrado com publicação na revista “Water Research”, primeira revista na categoria “Water Resources”. Notícia completa aqui: https://bit.ly/2S4uuBG  O artigo original pode ser consultado aqui: https://bit.ly/2YzjLBH  

    ver mais
  • Newsletter da Comissão Europeia destaca investigação do CESAM sobre os efeitos dos fármacos nos sistemas biológicos

    A investigação do membro do CESAM, Bruno Nunes, foi destacado na newsletter da Science for Environment Policy da Comissão Europeia de 13 de Junho de 2019. A contaminação do ambiente aquático por drogas farmacêuticas, usadas na medicina humana e veterinária, é um tópico emergente, uma vez que pode causar efeitos tóxicos nos sistemas biológicos. O estudo apresentado explorou como o organismo marinho Hediste diversicolor (poliqueta) respondeu à exposição ao ácido salicílico, um dos componentes chave da aspirina. Através deste estudo descobriu-se que as espécies adaptam-se e respondem de uma maneira que minimiza os efeitos da metabolização do composto contaminado, sugerindo que o ácido nem sempre representa uma ameaça para as poliquetas marinhas.   Pode ver aqui a investigação destacada.  

    ver mais
  • Investigador e docente do CESAM/DBio é um dos autores de comentário na Science

    Investigador do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) e docente do Departamento de Biologia (DBio) da Universidade de Aveiro (UA), José Alves é um dos 60 autores de um comentário publicado na revista Science a um artigo na edição de novembro da mesma revista. O comentário contesta a conclusão do artigo sobre a mais elevada taxa de predação nos ninhos de aves limícolas em latitudes mais altas, nomeadamente no Ártico, e aponta possíveis incongruências metodológicas. Link para a notícia completa aqui. Link para o comentário publicado na Science: dx.doi.org/10.1126/science.aaw8529

    ver mais
  • O projeto Cephs and Chefs participa em actividades do dia da criança na Lourinhã

    No âmbito do projeto INTERREG Cephs and Chefs (Departamento de Ambiente e Ordenamento & CESAM), a Universidade de Aveiro estabeleceu um protocolo com a Câmara Municipal da Lourinhã de forma a colaborar em vários eventos relacionados com a Quinzena Gastronómica do Polvo da Lourinhã. No passado dia 2 de junho, os investigadores Sìlvia Monteiro e Fábio Matos estiveram presentes no evento do Dia da Criança organizado pela Câmara Municipal da Lourinhã com a atividade educativa “Polvos, os troca-tintas!”, a qual contribuiu para aumentar a literacia sobre os oceanos.  Esta ação educativa consistiu em diferentes atividades relacionadas com os polvos, incluindo um jogo didático de perguntas e respostas com curiosidades sobre a biologia, sustentabilidade e pesca desta espécie, puzzles e pinturas relacionadas com polvo comum.

    ver mais
  • Projeto de ciência cidadã que envolve membros do CESAM vence prémio no 27º Concurso Jovens Cientistas

    Os alunos Ana Domingues e Bernardo Pinto do Agrupamento de Escolas de Estarreja venceram o 4º lugar do 27º Concurso Jovens Cientistas com o projeto “Dinâmica Populacional de uma espécie invasora no Baixo Vouga Lagunar”. O trabalho apresentado é resultado dum projeto de ciência cidadã coordenado pelos membros do CESAM Inês Rosa, Joana Pereira e Sofia Guilherme e que contou com o apoio das professoras de Biologia e Físico-Química dos alunos Dorinda Rebelo e Cecília Bento, respetivamente. Durante um ano, a turma do 11ºA da Escola Secundária de Estarreja estudou a estrutura e densidade populacional do lagostim-vermelhos-do-Louisiana (Procambarus clarkii) no esteiro de Fermelã, em Estarreja. Esta espécie invasora é responsável por causar sérios danos nos arrozais de várias zonas do mundo e a sua presença abundante no Baixo Vouga Lagunar, zona de grande cultivo do arroz, pode ser um aspeto a ter em conta em estudos relacionados com a gestão agrícola da região. Deste trabalho resultou a escrita de um artigo que dois alunos submeteram ao 27º Concurso Jovens Cientistas. O projeto foi selecionado para ser apresentado na 13ª Mostra Nacional de Ciência que decorreu no Porto nos dias 30 de maio a 1 de junho onde foi premiado com o 4º lugar (em ex aequo quo com um outro projeto) num total de 95 projetos candidatos. A Ana Domingues e o Bernardo Pinto receberam 600 euros e em julho farão as malas para irem até à Suíça para participarem na International Wildlife Research Week.

    ver mais
  • CESAM participa em projeto com financiamento de 18 milhões de Euros

    O CESAM e a Universidade de Aveiro participam no projeto Europeu RadoNorm - Managing Risks from Radon and NORM, financiado pela Euratom - Comunidade Europeia da Energia Atómica e coordenado pelo BfS, Gabinete Oficial de Proteção Radiológica da Alemanha. Com um financiamento de 18 milhões de Euros, o RadoNorm terá início no dia 1 de Setembro e conta com a participação de 56 parceiros de 19 estados-membros da União Europeia e do Reino Unido. Integra grupos de investigação, cientificamente conceituados e mundialmente reconhecidos, de diferentes áreas multidisciplinares pertencentes a Universidades, Centros de Investigação e Instituições de proteção radiológica nacionais. Num esforço conjunto, as equipas das diferentes instituições participantes contribuirão para o esclarecimento dos possíveis efeitos decorrentes da exposição à radiação ionizante emitida pelo radão e por materiais radioativos de ocorrência natural (do Inglês: naturally occurring radioctive material ou NORM), contribuindo assim para uma melhor gestão dos riscos para a saúde humana e para o ambiente. Para além da Universidade de Aveiro, participam neste projeto a Universidade do Porto e a Associação do Instituto Superior Técnico para a Investigação e Desenvolvimento. Assim, cabe às Instituições Nacionais supra-referidas inventariar os locais de exposição a radiação ionizante emanada por radão e outros radionuclídeos, em Portugal. Neste consórcio participam as investigadoras Joana Lourenço e Sónia Mendo do Departamento de Biologia & CESAM, que há mais de dez anos desenvolvem trabalho de investigação na avaliação e na caracterização dos efeitos moleculares da exposição a resíduos de minas de urânio, contaminados com metais e NORM. Dessa investigação resultaram já vários trabalhos de investigação publicados em revistas de elevado fator de impacto. Portugal possui mais de 60 minas de urânio desativadas, das quais as de maior dimensão foram já alvo de processos de remediação. Nestas áreas mineiras a avaliação dos efeitos de exposição à radiação ionizante ocorre simultaneamente com a exposição a metais, alguns dos quais de elevada toxicidade ou com potencial carcinogénico. Muitos destes metais co-ocorrem com radionuclídeos da cadeia de decaimento do urânio, sobretudo emissores de radiações alfa, como é o caso do radão. A atividade de extração de urânio, com grande importância económica e estratégica em Portugal sobretudo durante o período da Guerra fria, levou à contaminação ambiental e à exposição crónica de populações humanas que habitavam nas proximidades. As formações geológicas dominadas por granitos, em muitas regiões do país, contribuem também para que a exposição ao radão seja uma realidade que não pode ser negligenciada. Os resultados da investigação efetuada pelas investigadoras do CESAM, com a colaboração da Prof.  Ruth Pereira da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto & GreenUPorto, levou à integração da Universidade de Aveiro na Aliança Europeia de Radioecologia, em 2017. Os resultados científicos e os desenvolvimentos tecnológicos resultantes deste projeto contribuirão para uma melhor caracterização da exposição (através do aperfeiçoamento de técnicas de dosimetria, sobretudo para exposições a baixas doses) e o processo de avaliação e de mitigação de riscos. O RadoNorm irá assim apoiar a Comissão Europeia na aplicação da Diretiva 2013/59/Euratom através de definição de padrões de segurança para exposição a radiação ionizante.

    ver mais
  • iMarCo2019 - International Marine Connectivity Conference

    [Conteúdo apenas disponível em Inglês] The 5th International Marine Connectivity Conference (iMarCo2019), will be held at the University of Aveiro, Portugal, on September 23-25, 2019. iMarCo 2019 will only have oral presentations. The focus of the meeting is on the study of marine connectivity through a broad spectrum of marine science disciplines including physical oceanography, microchemistry, genetics, and evolutionary ecology, behaviour, tagging, and fisheries.The event also includes an introductory methodological one-morning workshops on the 25th of September, on otolith microchemistry and tools for simulating larval dispersal in the marine environment. Important dates: Abstract submission: 30 Jun Early-bird registration: 20 Jul   For more information, you can check the event's website here.

    ver mais
  • Investigadora do CESAM assume direção da Administração do Porto de Aveiro

    Fátima Lopes Alves, investigadora do CESAM, é a nova presidente do Conselho de Administração do Porto de Aveiro. Especialista em ordenamento e gestão das zonas costeiras e marinhas, a investigadora assumiu a liderança da Administração do Porto de Aveiro e do Porto da Figueira da Foz desde Abril de 2019. Notícia completa aqui.

    ver mais
  • Exposição Mar Profundo Português na Universidade de Aveiro até dia 26 de junho

    A exposição MAR PROFUNDO PORTUGUÊS encontra-se no piso inferior da Biblioteca da Universidade de Aveiro até ao dia 26 de junho. O Oceano cobre mais de 70 % da superfície do nosso planeta mas apenas 5 a 10 % são conhecidos. Esta exposição faz uma retrospetiva dos pioneiros da oceanografia em Portugal e da progressiva estruturação da investigação nesta área. Também tem informações sobre os mergulhos no mar profundo português e o projeto em curso de extensão da plataforma continental. Para além disso, a exposição sublinha a importância de potenciar o Mar Nacional como condição decisiva para o desenvolvimento do futuro do país. Esta exposição é uma iniciativa do Ministério do Mar no âmbito da Oceans Meeting 2018 e já esteve em vários locais de Portugal.

    ver mais
  • Novas normas para a visitação da Reserva Natural das Berlengas baseadas em estudo do CESAM

    O Governo definiu a Capacidade de Carga Humana da Reserva Natural das Berlengas em 550 visitantes por dia e em simultâneo, através da Portaria 355/2019 publicada em Diário da República, 2ª série, de 22 de Maio de 2019. Este número não inclui pessoal de apoio ao turismo, residentes temporários e representantes das autoridades. Esta decisão foi baseada num estudo encomendado em 2010 pelo Instituto da Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) e desenvolvido pelos Professores Henrique Queiroga e João Serôdio (Departamento de Biologia & CESAM, da Universidade de Aveiro). O estudo realizado pelos investigadores da Universidade de Aveiro propôs quatro valores (entre 240 e 1290) para o número máximo de visitantes diários da ilha principal (incluindo turistas, pessoal de apoio ao turismo, residentes temporários e representantes das autoridades), baseados na combinação de dois cenários de proteção ambiental (alta e baixa) e satisfação dos visitantes (alta e baixa). Todos os cenários respeitaram as limitações impostas do Plano de Ordenamento da Reserva Natural das Berlengas. No entanto, em linha com as recomendações para a implementação e disseminação de boas práticas ambientais, o estudo recomendou um número máximo de 500 visitantes diários, condicionado à requalificação do sistema de tratamento de águas residuais para uma capacidade de 500 equivalentes populacionais. Considerando a rotatividade média dos diferentes perfis de visitantes, o valor de 550 visitantes em simultâneo pode provavelmente corresponder a mais de 700 pessoas a visitar a Ilha da Berlenga diariamente, número a que se deve adicionar o pessoal de apoio ao turismo, residentes temporários e representantes das autoridades. Isto pode facilmente elevar o número máximo de pessoas na ilha a mais de 900 quando as medidas de controlo da visitação estejam devidamente implementadas. Este número está claramente acima da capacidade do atual sistema de tratamento de águas residuais, que nunca foi requalificado para o valor de 500 equivalentes-populacionais. Ainda assim, este valor representa um progresso moderado relativamente à visitação descontrolada verificada nas últimas duas décadas. Os programas de monitorização da visitação do ICNF atualmente em curso registaram 19 dias com mais de 1000 visitantes por dia durante a estação alta de 2018, e um total de 82.000 visitantes durante todo o ano. Os investigadores do Departamento de Biologia da UA e do CESAM continuam empenhados em trabalhar com o ICNF, a Câmara Municipal de Peniche, os operadores turísticos, os pescadores e outros parceiros, no intuito de promover a visitação sustentável do Arquipélago das Berlengas, em linha com os objetivos do Plano de Ordenamento e dos Estatutos da Reserva da Biosfera.

    ver mais
  • Fumo dos incêndios florestais afeta gravemente saúde dos bombeiros

    Investigação de membros do CESAM (Ana Isabel Miranda, Joana Valente and Sandra Sorte) monitorizou, pela primeira vez,  os sinais vitais de bombeiros em cenários de incêndio experimentais. Os resultados indicam que a exposição frequente e prolongada a elevados níveis de concentração de poluentes durante o combate ao fogo pode originar problemas de saúde agudos ou de longo prazo. A notícia completa aqui. Alguma da cobertura nacional: Público Correio da Manhã Jornal de Notícias

    ver mais
  • Projeto Cephs and Chefs presente em vários eventos nacionais e internacionais

    O Projeto Cephs and Chefs - Polvos, lulas, chocos, pesca sustentável e chefes teve grande atividade de divulgação neste mês de maio. Nos dias 7 a 9 de maio, a investigadora Cristina Pita (Departamento de Ambiente e Ordenamento & CESAM), esteve presente na Seafood Expo Global 2019, Bruxelas (Bélgica) que constitui a maior feira de comércio ligada ao sector pesqueiro do mundo. A investigadora esteve presente a convite da Xunta de Galicia para apresentar o projeto.No passado dia 16 de maio, o projeto foi convidado para participar na sessão de abertura da 11ª Quinzena Gastronómica do Polvo da Lourinhã (Portugal). Este evento – dirigido a jornalistas e food bloggers- incluiu apresentações sobre a Quinzena Gastronómica do Polvo da Lourinhã e o valor nutricional do polvo comum e contou com a presença dos investigadores do CESAM Sílvia Monteiro e Fábio Matos para falarem sobre o desenvolvimento de novos produtos de cefalópodes, sustentabilidade do polvo comum, e prospeção de novos mercados e produtos.No dia seguinte, os investigadores partiram para a Ericeira (Portugal) para a 4ª edição do “Festival do Polvo da Ericeira” que irá decorrer até ao dia 26 de maio. Neste evento, a equipa estabeleceu contacto com restaurantes aderentes à iniciativa para obterem dados para o projeto Cephs and Chefs.Para além disso, de 17 a 19 de março, a investigadora Cristina Pita participou na Seafood Expo North America 2019, Boston (EUA), a maior exposição focada em comércio de pescado da América do Norte. A investigadora esteve na mesa redonda sobre a Sustentabilidade do Polvo destinada a stakeholders da indústria de pescado onde apresentou os casos de estudo português e espanhol integrados no projeto Cephs and Chefs, no painel relacionado com os esforços de melhoria de pesca.

    ver mais
  • Investigadores do CESAM participam na revisão do Livro Vermelho dos Mamíferos

    Investigadores do CESAM do grupo de investigação ABEP – Biologia da Adaptação e Processos Ecológicos, estão na equipa de coordenação dum projeto suportado pelo ICNF - Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas que pretende colmatar a falta de informação que existe relativamente ao estado de conservação dos mamíferos de Portugal Continental. As Listas Vermelhas são ferramentas essenciais para uma gestão ativa e eficaz das espécies e habitats. Na última revisão do Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal Continental (2005), 28 % dos mamíferos terrestres e marinhos estavam categorizados como Informação Insuficiente. Reconhecendo isto como um problema sério, o projeto “Revisão do Livro Vermelho de Mamíferos em Portugal Continental e contribuição para a avaliação do seu estado de conservação”, tem como objetivo atualizar a informação na distribuição, estado populacional e de ameaça das espécies ao nível da área de distribuição, tipo de ocorrência e clarificação taxonómica dos mamíferos marinhos e terrestres.

    ver mais
  • CESAM ativamente envolvido em programa que pretende recuperar as matas litorais devastadas pelos incêndios de outubro de 2017

    O Relatório da Comissão Científica do Programa de Recuperação das Matas Litorais já está disponível na página do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF). Este relatório surge na sequência dos incêndios de outubro de 2017, que devastaram as Matas Litorais, e de um acordo de cooperação entre entidades de investigação e ensino superior com o ICNF. Vários investigadores do CESAM integraram esta comissão em diferentes áreas de atuação, nomeadamente na monitorização e controlo da erosão eólica e hídrica (Jan Jacob Keizer, Oscar González-Pelayo, Sérgio Prats, Diana Vieira), na recuperação de habitats terrestres (Bruna Oliveira, Carlos Fonseca, Isabel Campos, João Puga, Miguel Rosalino, Victor Bandeira), na recuperação de ecossistemas aquáticos e ripícolas (Nelson Abrantes) e na participação pública e sensibilização (Sandra Valente). O relatório pode ser lido aqui.

    ver mais
  • ICFC 2019 - International Conference on Food Contaminants

    A Conferência Internacional em Contaminantes Alimentares: Desafios na Avaliação de Risco (International Conference on Food Contaminants - ICFC 2019) vai decorrer em Aveiro nos dias 26 e 27 de setembro de 2019 e tem vários membros do CESAM nos comités de organização e científico. Este congresso multidisciplinar constitui um fórum para investigadores internacionalmente estabelecidos mas também investigadores juniores para partilharem conhecimento avançado na área da contaminação alimentar e saúde humana. O congresso vai incluir palestras principais dadas por investigadores de renome mundial, juntamente com apresentações em póster e orais. Os temas das sessões incluem:  Session 1 - Challenges in risk assessment in foods: new perspectives Session 2 – Human exposure to chemical food contaminants Session 3 – Other agents (microbiological and nutritional) affecting risks Session 4 – Risk-benefit assessment in foods in Europe Datas importantes Submissão de resumos: 16 jun Registo com desconto: 31 jul Limite de Registo: 17 set Website do evento aqui.

    ver mais
  • Investigadores do CESAM participam na descoberta de novas espécies de fungos marinhos

    Foram descobertas 14 novas espécies e um género de fungos marinhos no âmbito da tese de doutoramento de Micael Gonçalves, intitulada “Fungos marinhos: diversidade e potencial biotecnológico”, sob orientação de Artur Alves, professor do Departamento de Biologia da UA (DBio) e investigador do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), e de Ana Cristina Esteves, professora da Faculdade de Medicina Dentária da Universidade Católica Portuguesa e investigadora do Centro de Investigação Interdisciplinar em Saúde. A notícia completa aqui.

    ver mais
  • Investigação no oceano profundo prevista para a próxima década terá grandes benefícios para a comunidade científica e sociedade

    O grupo de trabalho dedicado à Década da Ciência dos Oceanos (Decade of Ocean Science Working Group) da iniciativa DOSI (Deep-Ocean Stewardship Initiative), co-liderado pela investigadora do CESAM Ana Hilário e Kerry Howell (University of Plymouth, UK), divulgou recentemente no artigo de tomada de posição ‘Deep-Sea Research in the Decade of Ocean Science Mapping the role of the deep ocean in human society’.Neste artigo, a DOSI compromete-se com o objetivo de mapear e modelar a distribuição de habitats e espécies chave, a conectividade entre populações, a entrega de bens e serviços de ecossistemas pelas espécies e habitats do oceano profundo, e o impacto das atividades humanas até ao fim da década.O programa de 10 anos proposto vai preencher lacunas graves que existem relativamente às populações do fundo marinho e que serão essenciais para se fazerem previsões fiáveis e robustas que ajudarão na tomada de decisão de assuntos relacionados com a gestão dos oceanos. De facto, pretende-se que o conhecimento científico adquirido durante a Década ajude na tomada de decisões políticas e forneça ferramentas para o uso sustentável do oceano profundo. Para além disso, um grande benefício para a sociedade será o legado de dados que será de acesso livre para as gerações futuras de cientistas e de outros interessados.O artigo completo aqui. DOSI pretende integrar ciência, tecnologia, política, lei e economia para aconselhamento na área da gestão dos recursos do oceano profundo e estratégias para manter a integridade destes ecossistemas na jurisdição nacional e internacional.Mais sobre o projeto DOSI aqui.

    ver mais
  • Solução criativa para minorar o problema das extrações ilegais de rochas coralinas aproveitando restos de cascas de ostra

    Investigadores do CESAM, no âmbito do projeto SMARTBIOR, estudam alternativas às rochas coralinas nos aquários que, muitas vezes, são extraídas ilegalmente de zonas do Indo-Pacífico, colocando cada vez mais em risco os recifes de coral. A proposta é usar casca de ostra, um “resíduo” comum na aquacultura de ostras e que possui ainda um baixo valor acrescentado, como alternativa à rocha coralina. No seguimento deste estudo, a equipa de biólogos deu vida a um logotipo do CESAM e da Universidade de Aveiro usando as cascas de ostra como substrato que foi povoado por corais tropicais vivos. A notícia completa aqui.

    ver mais
  • Aluno de doutoramento do CESAM ganha prémio de empreendedorismo

    Mario Heredia Salgado venceu o prémio Espírito Empreendedor em Química Sustentável (Entrepreneurial Spirit in Sustainable Chemistry Award) com a sua start-up Andes. Este prémio foi concedido pelo International Sustainable Chemistry Collaborative Centre (ISC3) pela primeira vez como parte do desafio da Fundação Elsevier ISC3 para a Química Verde e Sustentável (Elsevier Foundation ISC3 Green and Sustainable Chemistry Challenge). Com o projeto vencedor, o aluno desenvolveu um processo para produzir carvão biológico resultante de resíduos da biomassa do setor agrícola para melhorar solos impactados. “Andes” foi criada com base na sua tese de doutoramento em Sistemas Energéticos e Alterações Climáticas orientada pelo Prof. Luis Tarelho. O prémio consiste em 25 000€ e os serviços de apoio da ISC3 às start-ups e foi entregue no dia 06 de maio de 2019 na conferência 4th Green and Sustainable Chemistry Conference em Dresden, na Alemanha. Mais detalhes sobre este prémio e o trabalho do Marco Salgado aqui (em inglês).

    ver mais
  • Investigadora do CESAM é editora convidada de número especial da revista Antibiotics

    A investigadora Felisa Rey do CESAM & DBio, juntamente com a investigadora Eliana Alves do QOPNA-DQ, Universidade de Aveiro, foram convidadas para serem editoras de um número especial na revista Antibiotics, da editora MDPI (ISSN 2079-6382), com o tópico "Antimicrobial Lipids from Plants and Marine Organisms".  As plantas e os organismos marinhos são reservatórios extraordinários de produtos naturais com atividade biológica. A fim de combater o notável aumento da resistência aos agentes antimicrobianos convencionais, torna-se premente descobrir novos compostos com atividade antimicrobiana a partir de fontes naturais que têm estratégias de defesa intrínsecas. Os lípidos incluem uma infinidade de estruturas químicas e têm a capacidade de se adaptar a mudanças ambientais e proteger plantas e organismos marinhos de diferentes stresses ambientais. Várias classes de lípidos obtidas a partir dessas matrizes têm atividade antimicrobiana em diferentes patogénicos humanos. Embora os ácidos gordos livres tenham sido os compostos mais estudados até agora, o imenso mundo dos lípidos como antimicrobianos está longe de ser totalmente explorado. Portanto, é imperativo investigar essas fontes inesgotáveis de lípidos bioativos, e isolar, identificar e caracterizar os compostos com atividade antimicrobiana e avaliar a sua eficiência in vitro e in vivo. Esta edição especial de “Antibiotics” tem como objetivo reunir os mais recentes trabalhos de investigação em lípidos de origem vegetal e/ou marinha como candidatos promissores a antibióticos e impulsionar novas aplicações biotecnológicas de lípidos na medicina e nas indústrias nutracêutica e farmacêutica. A submissão de manuscritos encontra-se aberta até 28 de Fevereiro de 2020.

    ver mais
  • Resistência a antibióticos nas estações de tratamento de águas residuais da Europa refletem o padrão de resistência a antibióticos na clínica

    A resistência a antibióticos está entre as maiores ameaças à saúde humana neste século. As estações de tratamento de águas residuais contribuem para a dispersão desta resistência. Um estudo recentemente publicado na revista Science Advances compara a abundância de genes de resistência a antibióticos em estações de tratamento de águas residuais em sete países europeus: Finlândia, Noruega, Alemanha, Irlanda, Espanha, Portugal e Chipre. Este estudo mostra que em países com níveis mais elevados de resistência a antibióticos na clínica (por exemplo, Espanha, Portugal, Chipre) a abundância de genes de resistência a antibióticos nas estações de tratamento de águas residuais é mais elevada. Este gradiente norte-sul também é evidente em termos de consumo de antibióticos: países como a Finlândia, a Noruega e a Alemanha são conhecidos pelo seu baixo consumo de antibióticos, enquanto que em Espanha, Portugal e Chipre o consumo de antibióticos é mais elevado. A temperatura ambiente também foi identificada como um fator importante, o que aumenta a preocupação num contexto de alterações climáticas. A boa notícia é que a maior parte das estações de tratamento foi eficaz na remoção de genes de resistência a antibióticos. No entanto, a abundância relativa de alguns genes clinicamente relevantes aumentou no efluente final e o gradiente de contaminação norte-sul permaneceu após o tratamento. O estudo incluiu investigadores de sete países, sendo coordenado pela Universidade Católica Portuguesa. O CESAM foi representado por Isabel Henriques, do Departamento de Ciências da Vida da Universidade de Coimbra. O artigo original pode ser consultado aqui.

    ver mais
  • Orçamento Participativo - OP@CESAM 2019

    O CESAM está a organizar a segunda edição do OP@CESAM. O principal objetivo desta iniciativa é promover uma maior participação e envolvimento dos investigadores juniores, nomeadamente dos alunos de doutoramento, nas atividades científica, de divulgação e disseminação do CESAM. O regulamento da inciativa e o formulário de inscrição estão disponíveis na INTRANET (apenas disponível para membros do CESAM). Pode concorrer até 20 de maio e obter até 10 000€ de financiamento para a sua ideia. Não perca esta oportunidade! Datas importantes: Submissão de propostas: 20 maio, 17h00 Divulgação da lista de votantes: 20 maio Divulgação das propostas aos votantes: 21-24 maio Análise das propostas: até 31 maio Votação: 01-09 junho, 17h00

    ver mais
  • 27ª Conferência Internacional em Modelação, Monitorização e Gestão da Poluição Atmosférica

    A Conferência Internacional em Modelação, Monitorização e Gestão da Poluição Atmosférica chegou com sucesso à sua 27ª edição, atraindo sempre vários representantes internacionais. Esta edição decorrerá em Aveiro de 26 a 28 de junho de 2019. O Professor Carlos Borrego e a Professora Myriam Lopes do CESAM são dois dos presidentes da conferência. O CESAM também estará representado pela Professora Ana Isabel Miranda e a investigadora Joana Ferreira como membros do International Scientific Advisory Committee. Mais informações sobre o evento aqui.

    ver mais
  • 25ª Conferência Internacional em Transportes Urbanos e Ambiente

      A Conferência Internacional em Transportes Urbanos e Ambiente chegou com sucesso à sua 25ª edição, atraindo sempre vários representantes internacionais. De facto, é um evento de reconhecimento internacional. Esta edição decorrerá em Aveiro de 25 a 27 de junho de 2019. O Professor Carlos Borrego (CESAM) é um dos presidentes da conferência juntamente com o Professor Giorgio Passerini (Marche Polytechnic University, Italy). O CESAM também estará representado pela investigadora Alexandra Monteiro como membro do International Scientific Advisory Committee. Mais informações sobre o evento aqui.

    ver mais
  • Evento THE PERFECT PITCH IN 5’ foi um sucesso

    No passado dia 17 de Abril o CESAM organizou um evento dedicado a melhorar e dar mais competências de comunicação aos seus membros. O evento THE  PERFECT PITCH IN 5’ durou o dia todo e os participantes ficaram claramente satisfeitos e acharam o evento útil. A manhã incluiu várias palestras com oradores especialistas que abarcaram temas diversos como dicas de como fazer boas comunicações orais (Miguel Leal da empresa Scite – Science Communication e Joaquim Macedo Sousa da incubadora HIESE), a importância de comunicar para públicos não cientistas (Pedro Farias, SCIRP, Universidade de Aveiro) e algumas dicas de design de modo a ajudar a otimizar as apresentações (Joana Quental, ID+, Universidade de Aveiro). O anfiteatro estava cheio e os presentes saíram de lá mais enriquecidos. Durante a tarde, houve 3 workshops em paralelo cujo público-alvo eram membros não doutorados do CESAM. Um dos workshops foi dirigido a mestrandos e bolseiros não doutorados do CESAM e foi dinamizado pelas Doutoras Cecília Guerra e Susana Ambrósio do CIDTFF, Universidade de Aveiro. O outro workshop teve como público-alvo os alunos de doutoramento (Doutor Miguel Leal da empresa Scite – Science Communication). Os alunos de doutoramento ainda tiveram a oportunidade de participar num workshop realizado com alunos de doutoramento do Programa Doutoral de Design. Este workshop foi dinamizado pela Prof. Joana Quental, ID+, Universidade de Aveiro e foi uma oportunidade para os alunos do CESAM trabalharem de perto com alunos de Design e terem uma visão diferente do seu trabalho de investigação. O programa completo e os currículos dos oradores/formadores pode ser obtido aqui.

    ver mais
  • Projetos para a preservação da fauna selvagem no Grande Vale do Côa e região do Rio Douro já arrancou

    Nos passados dias 27 e 28 de março, na Guarda, a Unidade de Vida Selvagem do CESAM & Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro fez-se representar por Carlos FonsecaEduardo FerreiraRita Torres e João Carvalho na reunião de abertura do projeto LIFE “Decreasing socio-ecological barriers to connectivity for wolves south of the Douro river”e do projeto financiado pelo Endangered Landscapes Programme “Scaling Up Rewilding in Western Iberia”. No encontro de dois dias foram discutidas as principais tarefas destes dois projetos complementares e articulados os esforços de todas as equipas envolvidas. Os trabalhos decorrerão até final de 2023.A Universidade de Aveiro e as organizações Rewilding Portugal, Associação Transumância e Natureza e Zoo Logical são parceiras nestes dois projetos abrangentes que visam a renaturalização do Grande Vale do Côa e o aumento da conetividade funcional da paisagem para a vida selvagem a sul do rio Douro.No período de vigência dos projetos pretende-se criar as condições necessárias para impulsionar a biodiversidade, restaurar cadeias tróficas e promover a gestão integrada e sustentável dos recursos naturais. São projetos abrangentes e inclusivos que contemplarão acordos com associações locais de caçadores, agricultores e produtores florestais. As bases científicas e educativas dos projetos serão também os alicerces para a criação de uma nova economia baseada na natureza e nos produtos locais, essencial para a reversão do despovoamento rural.    

    ver mais
  • Investigadores do CESAM assinam capítulo de enciclopédia editada pela Springer

    Victor Bandeira e Carlos Fonseca, respetivamente investigador e professor do Departamento de Biologia e do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Universidade de Aveiro (UA), publicaram o capítulo “Wildlife and Sustainable Development” para a enciclopédia “Life on Land. Encyclopedia of the UN Sustainable Development Goals”, da Springer. A notícia completa aqui.

    ver mais
  • Candidaturas para programa doutoral DO*MAR abertas até dia 20 de maio

    O programa doutoral Do*Mar - Ciência, Tecnologia e Gestão do Mar acaba de publicar edital anunciando candidaturas às Universidades de Aveiro, Minho e Trás-os-Montes e Alto Douro. Nove bolsas Do*Mar-FCT estão disponíveis nesta candidatura. Detalhes dos procedimentos de candidatura e de seleção estão disponíveis em http://www.campusdomar-pt-domar.net. Data limite de candidatura: 20 de maio de 2019.

    ver mais
  • Investigadores do CESAM publicam estudo sobre o microbioma de recifes de coral na revista Nature Communications

    Um dos mais recentes e fascinantes desenvolvimentos da Biologia é a perceção da importância do microbioma na saúde humana e animal e na função dos ecossistemas. Em ambientes marinhos, as esponjas têm sido consideradas um dos modelos de eleição para estudar a relação hospedeiro-microbioma. Estes organismos estão entre os animais mais antigos do planeta e são consideradas um dos maiores reservatórios de diversidade microbiana nos oceanos. No entanto, até agora, não era claro até que ponto os microrganismos associados a esponjas ocorriam noutros biótopos, nem qual era a contribuição de outros hospedeiros para a diversidade microbiana nos recifes de coral.Vários membros do CESAM e dBio, em colaboração com investigadores de diferentes instituições de Taiwan, Tailândia e Holanda, realizaram um extenso e ambicioso estudo com o objetivo de investigar os microbiomas de mais de 200 biótopos em recifes de coral na região do Indo-Pacífico. Utilizando sequenciação em massa de DNA e o cluster de computação ARGUS da Universidade de Aveiro, foram caracterizadas, pela primeira vez, as comunidades microbianas de algas, corais, pepinos-do-mar, ouriços-do-mar, esponjas, nudibrânquios, quítons, platelmintes, água e sedimento. Os investigadores observaram que um grande número de populações microbianas são compartilhadas entre os diferentes biótopos, suportando a hipótese de Baas Becking que “tudo está em todo lugar, mas o ambiente seleciona”. Ao contrário do que se pensava até agora, as esponjas não são os principais biótopos a contribuir para a diversidade microbiana total dos recifes de coral; outros organismos hospedam comunidades procarióticas mais diversas. Afinal, as esponjas são apenas um componente, embora interessante, de uma metacomunidade muito maior.Além das implicações ecológicas, este estudo mostra que muito do potencial biotecnológico das esponjas, pode também ser inerente a outros organismos de recifes de coral, abrindo assim as portas para novas fontes para prospeção de recursos microbianos. O artigo original aqui.

    ver mais
  • Artigo científico de investigador do CESAM seleccionado para a capa da revista “Ecology and Evolution”

    Todos sabemos que pela altura da Páscoa as lojas enchem-se de ovos de chocolate que fazem as delícias de miúdos e graúdos. O que menos saberão é que o tradicional jogo de procura e o consumo de ovos (da Páscoa) no início da primavera se fica a dever em grande parte à existência dos primeiros ninhos do ano de uma ave limícola! No norte da Europa, particularmente em Inglaterra, mas também na Escócia e Holanda, a recolha de ovos selvagens de aves limícolas na Páscoa chegou a ser de tal escala que deu origem a um acto do parlamento britânico para a protecção duma espécie (The Lapwing Act 1928), proibindo a venda de ovos de Vanellus vanellus (Abibe) entre 14 de Março e 11 de Agosto. Embora muitas aves migradoras tenham avançado a sua fenologia no que diz respeito às datas de postura das suas ninhadas e a recolha de ovos selvagens é cada vez menos frequente, muitas apresentam actualmente declínios que se ficam a dever a outros motivos. Por exemplo, ao não conseguirem acompanhar os avanços na fenologia dos recursos de que dependem, como os insectos que compõem a dieta de muitas destas aves migradoras. De facto, as temperaturas cada vez mais quentes que se têm vindo a sentir em anos recentes parecem estar na origem de alterações várias na fenologia de muitas espécies, desde a data de floração das plantas, à eclosão de insectos e os movimentos migratórios de várias aves. Mas poderá a alteração do tempo de ocorrência destes eventos influenciar também processos demográficos e contribuir positiva ou negativamente para o crescimento populacional? Foi justamente esta a questão que uma equipa de investigadores internacionais, lideradas pelo Dr. José Alves (Dep. Biologia e CESAM – Universidade de Aveiro), se propôs desvendar. Para isso seleccionaram uma população de ave limícola que se reproduz no limite norte da sua área de distribuição, a Islândia, onde os efeitos do aquecimento global são mais notórios devido a um fenómeno denominado “amplificação Ártica”. Os investigadores tiveram primeiro de procurar e encontrar ovos nos ninhos de milherango (Limosa limosa islandica) na Islândia durante vários anos, para assim determinar a variação na fenologia da postura dos ovos em função da temperatura. Este trabalho que teve início em 2001 (numa época particularmente fria na Islândia) começou a dar frutos dez anos mais tarde, em 2011 (nova época fria), tendo continuado até 2013 e cobrindo assim um período em que a temperatura média do ar flutuou entre 9 e 11 graus Celcius, durante a época de nidificação desta ave. Estes dados permitiram estabelecer uma relação entre a temperatura e as datas de postura: “quanto mais quente, mais cedo estas aves conseguem estabelecer as suas ninhadas”. Sendo uma espécie que esconde os seus ninhos na vegetação, esta ave tem de aguardar que as plantas cresçam após a neve e gelo que cobriram os solos durante o inverno Ártico se terem transformado em água. Em anos mais quentes o degelo dos solos e crescimento das plantas é mais rápido, permitindo a estas aves colocar os seus ovos em segurança mais cedo, escondendo-os de potenciais predadores. Mas este foi apenas o primeiro passo neste estudo. Importava ainda perceber se estas respostas ao aquecimento das temperaturas locais poderia ter efeitos ao nível da população. Para isso, as crias desta espécie foram seguidas a cada dois dias através do radio-seguimento dos seus progenitores que as guardam de forma contínua, para se estabelecer quanto tempo necessitam estas ciras até se tornarem independentes, isto é, quando adquirem a capacidade de voo. Amostrando crias nascidas em anos nos quais as temperaturas do ar foram muito diferentes, foi possível comprovar que em anos mais quentes as crias adquirem independência cerca de 15 dias antes do que crias que nascem num ano mais frio (considerando a totalidade do período entre postura dos ovos e a obtenção da capacidade de voo). Através de um extenso programa de registos voluntários com base em anilhas de cor (colocadas nas aves mal nascem) e cobrindo toda a área de distribuição desta população (Islândia -Península Ibérica), foi possível fazer o seguimento destas crias (agora juvenis) até ao final a sua primeira migração. Isto permitiu comprovar que as crias nascidas mais cedo têm uma maior probabilidade de recrutar para a população. Assim, em anos quentes, a fenologia de reprodução desta ave avança e as crias nesses anos têm uma maior probabilidade de aumentar o número de efectivos desta população. Uma vez que as temperaturas médias na Islândia têm vindo a aumentado desde 1845 e primaveras quentes têm sido cada vez mais frequentes em décadas mais recentes, os investigadores puderam associar o crescimento populacional desta ave migradora e a sua colonização de novas áreas na Islândia e na sua distribuição durante a época não-reprodutora (Europa Ocidental), ao aquecimento que se tem vindo a sentir no seu país de origem. No início do Século XX esta população reproduzia-se apenas numa área restrita na costa Sudoeste da Islândia, e estima-se que compreendia 5000 indivíduos. O aumento da temperatura média desde então, permitiu aos indivíduos nestes locais originais produzir descendência em abundancia que foi colonizando praticamente toda a área costeira do país. Os seus efectivos aumentaram já para mais de 50.000 indivíduos, com áreas colonizadas primeiro a produzir cada vez mais aves à medida que as temperaturas nesses locais foram também aumentado. Este trabalho vai para além dos padrões de descrição das respostas individuais e locais às alterações climáticas, fazendo a ligação entre estas e os potenciais efeitos ao nível da demografia e distribuição das espécies. Estes efeitos são extremamente importantes pois ajudam a melhor prever o que poderá acontecer às várias espécies dependendo da sua capacidade de resposta  alterações globais. Felizmente, para a população de milherango estudada o aquecimento global tem sido promotor da sua expansão, algo que seria expectável para uma população que se encontrava no limite norte da sua área de distribuição e potencialmente limitada pelas baixas temperaturas que ocorrem a estas latitudes. Contudo, este não é o caso para muitas outras espécies de aves migradoras que em muitos casos não conseguem avançar a sua fenologia ao mesmo ritmo do que a dos insectos dos quais se alimentam e alimentam as suas crias. Devemos por isso promover os esforços presentes de redução das emissões de carbono, limitando assim o aquecimento global que já se faz sentir. Para além de ajudar a biodiversidade nas suas tentativas de resposta a estas alterações que já decorrem, iremos certamente evitar que muitos dos ovos de chocolate que tanto apreciamos não derretam nos seus esconderijos enquanto os procuramos em Páscoas cada vez mais calorosas. O artigo original pode ser lido em acesso livre aqui.

    ver mais
  • Descoberta de novas soluções amigas do ambiente para compostos anti-vegetativos

    O artigo "Toxicity of innovative anti-fouling nano-based solutions in marine species" de membros do CESAM do grupo de Biologia funcional e Departamento de Biologia, com importantes contributos do grupo de Materiais de Carbono, Compósitos e Revestimentos Funcionais do CICECO e da empresa Smallmatek foi recentemente publicado na revista Environmental Science: Nano.Este trabalho concluiu que é possível desenvolver nanoaditivos para tintas marítimas mais amigos do ambiente (i.e. causar menor toxicidade em espécies não-alvo), sem afectar a função para o qual foram desenhados (biocidas com propriedades anti-vegetativas). Os novos compostos foram devidamente caraterizados e a sua toxicidade avaliada e comparada face aos compostos comerciais em numerosas espécies representativas da cadeia trófica marinha. O artigo original aqui

    ver mais