Caring about the future

  • Projeto BlueNIGHTs comemora Noite Europeia dos Investigadores na Torreira

    Investigadores do CESAM & DBio (Daniela Figueiredo, Ana Hilário, Ascensão Ravara e Clara Rodrigues) e do INET-md & DeCA (Paulo Rodrigues) propõem um programa para a Noite Europeia dos Investigadores fora da cidade, dia 30 de setembro, na vila piscatória da Torreira (concelho da Murtosa). As atividades decorrem no âmbito do projeto europeu "BlueNIGHTs - A touch of Blue in the EU Researchers' Nights for a more Sustainable Use of the Ocean' onde estão previstas outras atividades até final de 2023. Programme HERE.

    ver mais
  • Primeira reunião presencial do projeto "COASTAL" decorre na Universidade de Aveiro

    Nos dias 19 e 20 de setembro decorreu, na Universidade de Aveiro, a reunião do projeto "COASTAL - MiCrofluidic sensOrs for rApid detection of marine toxins in SusTainable AquacuLture", financiado pelo programa Crescimento Azul do mecanismo das EEA GRANTS. Este encontro permitiu efetuar o ponto de situação das várias tarefas do projeto, possibilitando aos vários parceiros apresentar os trabalhos desenvolvidos ao longo dos primeiros meses e planear as próximas atividades a serem desenvolvidas O projeto COASTAL reúne uma equipa multidisciplinar de especialistas, nas áreas de micro e nanofabricação de sensores biológicos e químicos, eletroquímica e química analítica, que está a trabalhar no desenvolvimento de novas abordagens para a deteção de PST (Toxinas marinhas paralisantes) em moluscos bivalves. O promotor do projeto é a Universidade de Aveiro (UA) tendo como parceiro em Portugal o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). Participam também neste projeto as entidades norueguesas SINTEF MiNaLab e a Universidade Norueguesa de Ciências da Vida (NMBU). 

    ver mais
  • CESAM acolhe um seminário SOLAS, 19 de Outubro 2022, Universidade de Aveiro

    HORA: 14h -16h, 19 outubro 2022 | Online Registo obrigatório Enquadrado na rede internacional SOLAS, o CESAM vai ser a instituição anfitriã de um Seminário constituído por 3 apresentações-chave que abordam diferentes aspectos relacionados com as trocas oceano-atmosfera de partículas de aerossol, nomeadamente os impactos da poluição costeira e de outras pressões antropogénicas nos ecossistemas marinhos e a abundância e propriedades dos aerossóis marinhos. O projecto Surface Ocean - Lower Atmosphere Study (SOLAS) é uma iniciativa internacional que visa compreender as principais interacções biogeoquímico-físicas e feedbacks entre o oceano e a atmosfera.

    ver mais
  • CESAM acolhe o workshop do grupo OYSTER

    O CESAM vai acolher o workshop para jovens cientistas da OYSTER nos dias 29 e 30 de Setembro de 2022. Criado em 2018, OYSTER (Orienting Young ScienTists of EuromaRine) é um grupo de trabalho independente que pertence à rede EuroMarine, da qual o CESAM é membro. O grupo OYSTER dedica-se a promover e apoiar oportunidades para jovens investigadores em ciências do mar. Estarão presentes 9 membros de vários países/instituições que pertencem à rede EuroMarine: Espanha, França, Itália, Polónia, Finlândia e Portugal.

    ver mais
  • CESAM coordena dois projetos "Twinning", no âmbito do Horizonte Europa

    Dois projetos coordenados pelo Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), com um financiamento europeu total superior a 2.5 milhões de euros, visam potenciar as competências e o perfil de investigação da Universidade de Aveiro em duas áreas distintas de investigação. Ambos os projetos estão enquadrados nas ações Widening - Widening Participation and Spreading Excellent do pilar horizontal e transversal do programa Horizonte Europa. Estas ações possibilitam que países com menor capacidade científica e transferência de conhecimento em ID&I, países designados Widening (como é o caso de Portugal), sejam capazes de convergir para a média da União Europeia através de estratégias de cooperação com entidades de Estados-Membros considerados mais desenvolvidos. O projeto EPIBOOST - BOOSting excellence in environmental EPIgenetics, coordenado por Joana Pereira, investigadora do CESAM & DBio, integra no consórcio duas organizações internacionalmente reconhecidas na área científica do projeto: a Universidade de Gent, na Bélgica, e o Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC), de Espanha, para abordar os desafios decorrentes da integração da epigenómica na avaliação ambiental, particularmente no que diz respeito ao meio aquático.O projeto FONDA - FOstering Nitrogen Deposition Assessment over Portugal, coordenado por Alexandra Monteiro, investigadora do CESAM  & DAO, centra-se na área da modelação e mapeamento das emissões atmosféricas, em particular da amónia. O projeto envolve a formação de uma parceria estratégica com a instituição de I&D holandesa TNO e com a Universidade de Berlim (FUB), na Alemanha.  

    ver mais
  • CESAM participa nas comemorações do Dia Internacional do Microrganismo

    17 de setembro, sábado, 17:30h na Fábrica Centro de Ciência Viva de Aveiro. No âmbito da comemoração, a Fábrica Centro de Ciência Viva de Aveiro organiza o Café de Ciência “Microrganismos: heróis ou vilões” que conta com a participação dos professores Adelaide Almeida e Artur Alves e da Investigadora Tânia Caetano do CESAM & DBio. Neste “café”, será destacado o papel fundamental que os microrganismos desempenham não só nas ciências da vida, mas também na nossa vida quotidiana.  

    ver mais
  • INTERNATIONAL GULL MEETING, 27-29 October 2022, University of Aveiro

    The 13th International Gull Meeting (IGM 2022) will take place in the University of Aveiro, Portugal, from 27 to 29 of October – Get prepared! The Meeting main goals are to share information and scientific knowledge about Seagulls from around the world. Seagulls are intelligent, versatile, and opportunistic birds. They are commonly seen in beaches, fishing ports and more recently in urban areas. There is a lot to be said, discuss and reveled about Seagulls. We will accept all contributions from amateur to high-scientific: HERE (deadline: 23rd of September). Registrations HERE (deadline: 30rd of September). PROVISIONAL PROGRAM: 27 Oct. Presentations (morning and afternoon) 28 Oct. Morning: Gull watching around the city – Aveiro fishing harbour, Barra and Costa Nova beach; Afternoon Presentations 29 Oct. Whole-day excursion: Gull watching along the central Portuguese coast (Aveiro, Vagueira, Praia de Mira, Figueira da Foz + Closure dinner CONTACT: Rute A. Costa rutealexandra@gmail.com rute.costa@ua.pt

    ver mais
  • Exposição de fotografia do CESAM

    download file

    A Biodiversidade vai ser celebrada durante o mês de setembro! Em colaboração com o Município de Aveiro e a Veolia, a exposição de fotografia “Olhares sobre a Biodiversidade” do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), da Universidade de Aveiro, será inaugurada no próximo sábado, dia 3 de setembro, e estará patente no Ecocentro Municipal de Aveiro. A exposição terminará no dia 24 de setembro com uma “Conversa no Ecocentro”, moderada pelo investigador do CESAM Eduardo Ferreira. Convidamos toda a comunidade académica a visitar a exposição e a trazer as suas famílias e amigos para conhecerem o fantástico mundo da Biodiversidade. Mais informação: Universidade de Aveiro (ua.pt)

    ver mais
  • Reportagem no jornal Público: paraíso das aves limícolas

    Desde 2006 que o investigador do CESAM, José Alves, passa parte da Primavera e do Verão na Islândia, para estudar o maçarico-de-bico-direito e outras aves que ali nidificam. O trabalho desenvolvido com esta e outras espécies limícolas permite perceber as alterações ambientais que o Planeta tem sofrido. Pode ver a reportem completa no jornal Público AQUI. Reportagem vídeo: https://youtu.be/9W6XYrsqMLg

    ver mais
  • CESAM realiza mais uma campanha de censos aéreos de cetáceos

    A equipa da Universidade de Aveiro (CESAM e CPRAM-ECOMARE) realizou a campanha de censos aéreos de cetáceos na costa continental Portuguesa, inserida na iniciativa internacional "Small Cetaceans in European Atlantic waters and the North Sea" (SCANS IV) que conta com a participação da UA e parceiros do Reino Unido, Alemanha, Suécia, França, Espanha, Países-Baixos e Dinamarca. A equipa já percorreu integralmente a primeira réplica dos percursos em toda a zona costeira e offshore. Foram observadas várias espécies de cetáceos, incluindo o boto, o golfinho-comum, o roaz e a baleia-comum, entre outras. A campanha decorrereu ao longo de todo o mês de julho.Em Portugal, a iniciativa é financiada pelo Fundo Ambiental (Ministério do Ambiente e Ação Climática) em colaboração com o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF). Mais detalhe AQUI.

    ver mais
  • Aluna do CESAM ganha prémio para melhor poster

    Catarina Malheiro, aluna de doutoramento do CESAM & DBio, ganhou o prémio de melhor poster no congresso “Smart and Circular Agriculture towards Sustainability”, que decorreu no Porto, de 21 a 22 de julho, com o título: “Valorization of agricultural wastes as a sustainable approach to improve soil productivity and health: a case study with tomato”.A aluna, orientada pelos investigadores do CESAM Susana Loureiro e Rui Morgado, desenvolve investigação orientada para práticas agrícolas inovadoras e sustentáveis.

    ver mais
  • Novo projeto do CESAM aprovado para prevenir propagação de incêndios florestais

    A partir de outubro, e durante 18 meses, uma equipa de investigadores do CESAM dedicar-se-á ao projeto de investigação FoRES - Desenvolvimento da Resiliência das Florestas aos incêndios num cenário de alterações climáticas. Este projeto tem como objetivo a diminuição do potencial de propagação de incêndios florestais e é financiado pelo programa ambiente das EEA Grants. Mais informação: Universidade de Aveiro (ua.pt)

    ver mais
  • CESAM coordena o projeto A-AAgora financiado pelo programa Horizonte Europa

    No âmbito da Missão “Recuperar o nosso oceano, mares e águas até 2030” do programa Horizonte Europa, a Universidade de Aveiro (UA) lidera o projeto “A-AAgora - Blueprint for Atlantic-Arctic Agora on cross-sectoral cooperation for restoration of marine and coastal ecosystems and increased climate resilience through transformative innovation”, cujo consórcio de 30 parceiros é coordenado pela Doutora Ana Lillebø, Vice-Reitora da UA e Investigadora Principal do CESAM & DBio.

    ver mais
  • Documentário com marca CESAM: estreia Internacional segunda-feira, dia 18 de julho, às 22:45h na RTP 1

    O CESAM associou-se à Play Solutions Audiovisuais para a produção de um de mais um documentário para a RTP: “ECOMARE. Investigação e salvamento de espécies marinhas”. Deixar para as próximas gerações um oceano mais limpo e pleno de biodiversidade é a missão do ECOMARE, do CESAM e da UNIVERSIDADE DE AVEIRO. Nos seus cinco anos de existência deram entrada no ECOMARE quase 2 milhares de animais, dos quais metade foram tratados com sucesso e devolvidos à natureza. O Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Universidade de Aveiro é parceiro científico deste documentário, onde participam vários investigadores do CESAM e da Universidade de Aveiro. Mais informação aqui: https://www.ua.pt/pt/noticias/11/76166  

    ver mais
  • CESAM participa na Ação Cost FAIRNESS

    Bruna R.F. Oliveira, investigadora do CESAM e DAO da Universidade de Aveiro, foi nomeada representante nacional no Comité de Gestão da Ação Cost CA20108 - FAIR NEtwork of micrometeorological measurements (FAIRNESS). O objetivo desta Ação Cost é promover e melhorar os processos de normalização e integração entre bases de dados de micrometeorologia, estando diretamente relacionado com o seu trabalho em micrometeorologia de áreas ardidas no âmbito do projeto ModelEco. Durante a semana passada decorreu a primeira escola de Verão da Ação CA20108 em Volos – Grécia, dedicada ao preenchimento de falhas em dados medidos.Todos os cientistas com interesse neste tópico podem pertencer à Ação, tendo que para isso preencher a manifestação de interesse na plataforma e-cost.     

    ver mais
  • Documentário com marca CESAM: Segunda-feira, dia 11 de julho, às 22h45 na RTP 1 (22:30h na RTP Internacional)

    O CESAM associou-se à Play Solutions Audiovisuais para a produção de um documentário para a RTP: “Sardinha portuguesa - Uma riqueza natural”. “A pesca e a gestão dos stocks de sardinha em Portugal são indissociáveis, e o futuro da pesca a esta espécie estará sempre dependente do bom estado de conservação das suas populações.”  O documentário conta com a participação dos investigadores Ricardo Calado (www.cesam.ua.pt/ricardocalado) e Fernando Ricardo (www.cesam.ua.pt/fernandoricardo), ambos do CESAM.      Mais informação aqui: https://www.ua.pt/pt/noticias/11/75921

    ver mais
  • O CESAM tem abertos concursos para 15 Bolsas de Iniciação à Investigação

    O CESAM tem um concurso aberto até 13 de Julho, para 15 (quinze) Bolsas de Iniciação à Investigação (BII) no âmbito do apoio especial "Verão com Ciência" concedido ao CESAM pela FCT. Este apoio tem o objetivo de estimular a iniciação à atividade científica contribuindo assim para a promoção da cultura científica e tecnológica e para a difusão e divulgação do conhecimento científico e técnico junto dos estudantes de ensino superior. Cada bolsa terá a duração de 1 mês com a data de início obrigatória a 1 de setembro de 2022. Consultar os editais AQUI.

    ver mais
  • CESAM participa no MOB LAB Congress

    A investigadora Alexandra Monteiro foi convidada a participar no MOBLAB CONGRESS – Congresso Anual da Mobilidade Inteligente, que decorre nos dias 6 e 7 julho, no Museu do Carro Eléctrico, no Porto. A investigadora do CESAM vai participar no painel que aborda a resposta dos transportes marítimos aos desafios ambientais: Como é que a indústria portuária pode ser alavanca de desenvolvimento da economia azul? https://www.mobmagazine.pt/moblab-congress/#oradores

    ver mais
  • Ciclo de Cinema e Ecologia

    Numa organização conjunta do CESAM e do Núcleo de Estudantes de Biologia (NEB), com coordenação de Fernando Morgado do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro, irá decorrer de 12-15 Julho 2022 o “Ciclo de Cinema e Ecologia- extensão do Cine Eco de Seia- Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela, no CESAM, Universidade de Aveiro”. As sessões terão início às 21h30 e decorrerão no Anfiteatro do Departamento de Ambiente e Ordenamento. O Cine Eco de Seia- Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela constitui um prestigiado ciclo de cinema em Portugal, actualmente na sua 27ª edição, único festival de cinema ambiental em Portugal e um dos festivais de cinema sobre ambiente mais antigos do mundo. Na sequência da celebração de uma extensão deste festival com o CESAM, resultou a criação deste “Ciclo de Cinema e Ecologia” na Universidade de Aveiro e que pretende divulgar as mais recentes produções nacionais e internacionais sobre questões ambientais e reflectir e debater temas ecológicos actuais relevantes, com professores, estudantes e público em geral. A selecção dos filmes procurou privilegiar os filmes premiados no festival CineEco 2021. Após a projecção dos filmes haverá uma sessão de debate sobre a temática dos filmes. As sessões estão assim calendarizadas: Dia 12 de julho 2022, 21h30 OPHIR, Alexandre Berman e Olivier Pollet, França e UK, 2020, Longa Metragem (97’) Moderadores Amadeu Soares (CESAM) e Ana Inês Pereira (NEB-Núcleo de Estudantes de Biologia) Dia 13 de julho 2022, 21h30 Migradores de longa distância: entre o Tejo e o Ártico. Pedro Miguel Ferreira e Joaquim Pedro Ferreira, Portugal, 2020, Documentário (52’). Moderadores Joaquim Pedro Ferreira (CESAM) e Henrique Costa (NEB-Núcleo de Estudantes de Biologia) Dia 14 de julho 2022, 21h30 ARICA, Lars Edman e William Johansson Kalén, Suécia, Chile, Noruega, Bélgica e UK, 2020, Longa Metragem (95’). Moderadores Eduardo Silva (Departamento de Geociências) e Xavier Silva (NEB-Núcleo de Estudantes de Biologia Dia 15 de julho 2022, 21h30 LIVING WATER, Pavel Borecký, Suíça, República Checa e Jordânia, 2020, Longa Metragem (77’) Moderadores Teresa Fidélis (Departamento de Ambiente e Ordenamento) e Ana Rita Ferreira (NEB-Núcleo de Estudantes de Biologia) Mais informação

    ver mais
  • Exposição de fotografia para celebrar a biodiversidade

    A Galeria de Exposições do Auditório Mestre Hélder Castanheira (Livraria), na Universidade de Aveiro, acolhe as fotografias submetidas ao concurso de fotografia que aconteceu para assinalar o Dia Internacional da Diversidade Biológica, promovido pelo Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, da Universidade de Aveiro. A exposição, de entrada gratuita, estará patente ao público de 4 a 22 de julho. As fotografias expostas foram submetidas ao concurso de fotografia, dirigido ao público em geral, que decorreu até ao dia 11 de maio, promovido pelo Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, para assinalar o Dia Internacional da Diversidade Biológica.   As fotografias abrangem a temática da biodiversidade, retratando o património natural, designadamente ecossistemas terrestres e marinhos, habitats, espécies de fauna e flora selvagem, sensibilizando a comunidade para a preservação dos ecossistemas e da biodiversidade, bem como para o respeito para com todas as espécies.  Concurso de fotografia para assinalar o Dia Internacional da Diversidade Biológica  Foram apresentadas 80 fotografias a concurso, 13 à categoria A (igual ou inferior a 12 anos) e 67 à Categoria B (maiores de 12 e menores de 18 anos, e adultos).   O júri, constituído pelos membros do CESAM: Amadeu Soares, Isabel Lopes, Nelson Abrantes, Joaquim Pedro Ferreira, e por um membro dos Serviços de Comunicação e Imagem da Universidade de Aveiro: Hélder Bernardo, avaliou em prova cega e distinguiu os seguintes trabalhos:  Categoria A 1º prémio: Fragilidade natural, Paulo Sérgio Pinto  2º prémio: Rabirruivo-comum, Berta Correia  3º prémio: Albatroz-de-sobrancelha volta a casa através do nevoeiro, Francesco Ventura   Menções honrosas Papagaio-do-mar, Filipe Martinho  Serendipidade, Sofia Morgado  Dás-me boleia?, Ana Hilário  Categoria B 1º prémio: A Leve Folha, Miguel Monteiro Pimenta  2º prémio: Flores ao pôr do sol, Maria Carolina Carvalho Antunes  3º prémio: Escondido da natureza, Maria Beatriz Nobre Ramos da Fonseca   Menções honrosas Ladybug's protective power, Beatriz de Nogueira Carvalho  A prateleira do duende da floresta, Tomás Domingues Baptista  A cerimónia de entrega de prémios aconteceu no Dia Internacional da Diversidade Biológica, a 22 de maio, no Departamento de Ambiente e Ordenamento, da Universidade de Aveiro.

    ver mais
  • O que vive na lama? Um Safari na Ria de Aveiro

    Mais de seis dezenas de jovens, dos 3 aos 10 anos e alunos do Centro Escolar de Vale de Ílhavo, visitaram os espraiados de maré – a zona de entre-marés – da região de Aveiro. A atividade, que decorreu a 27 de junho, teve como objetivo sensibilizar para os tesouros naturais deste ecossistema e para a sua vulnerabilidade. Em particular, a atividade, liderada por uma equipa do CESAM da Universidade de Aveiro, pretendeu despertar o interesse pelas ciências naturais nas crianças. Leia mais aqui.

    ver mais
  • Ciclo de cafés de Ciência com Teresa Rocha-Santos

    No dia 28 de junho, às 15h00, Teresa Rocha-Santos irá estar no zoom para mais uma sessão do ciclo de cafés de ciência, promovido pela Fábrica Centro Ciência Viva, dedicado ao tema: poluição por plásticos de macro a nano. Zoom

    ver mais
  • Seminário organizado pelo grupo de investigação ASAEC

    O Grupo de investigação do CESAM Sensores Analíticos e Eco-Química Aplicada (ASAEC), em parceria com o Departamento de Química da Universidade de Aveiro, encontra-se a organizar o seminário Free Drugs», «Superbugs», and other Emerging Contaminants in the Environment: Occurrence and Implications. Diana S. Aga é a oradora convidada e o seminário terá lugar dia 29 de junho, às 11h00, na Universidade de Aveiro (Anf.22.3.21) (Breve biografia de Diana S. Aga apenas disponível em inglês)

    ver mais
  • Dia Internacional das Mulheres e Raparigas na Ciência

    A 11 de fevereiro comemora-se o Dia Internacional das Mulheres e Raparigas na Ciência, este ano subordinado ao tema: Equidade, Diversidade e Inclusão: a Água une-nos. O CESAM assinala esta data com um vídeo contendo o testemunho de investigadoras das várias áreas de investigação do CESAM. No Dia Internacional das Mulheres e Raparigas na Ciência, instituído pela ONU,relembramos a importância de continuar a promover o acesso pleno e igualitário das mulheres e raparigas à educação, formação e atividade de investigação científica, tecnológica, de engenharia e de matemática. A ciência e a igualdade de género são fundamentais para o cumprimento dos objetivos de desenvolvimento sustentável. No entanto, as mulheres e as raparigas continuam a ser excluídas da participação na ciência. De acordo com informação da ONU, um estudo conduzido em 14 países concluiu que a probabilidade de as mulheres obterem o grau de licenciatura, mestrado e doutoramento em áreas relacionadas com a ciência é de 18%, 8% e 2%, respetivamente; enquanto as percentagens masculinas são de 37%, 18% e 6%. As mulheres são agentes de mudança! Conseguimos imaginar o mundo sem o contributo para a ciência da Marie Curie ou da Jane Goodall? Para inspirar novas gerações a optar por percursos académicos e profissionais em ciências, o CESAM realizou um vídeo com o testemunho de investigadoras nas várias áreas e etapas profissionais, que pode ser visto aqui. É com orgulho que o CESAM contribui ativamente para a equidade entre géneros. Juntos, a cuidar do futuro.

    ver mais
  • CESAM marca presença na Conferência dos Oceanos das Nações Unidas

    De 27 de junho a 1 de julho, Lisboa acolhe a Conferência dos Oceanos das Nações Unidas. A conferência pretende incentivar a comunidade internacional a encontrar soluções para a gestão sustentável dos oceanos, reunindo mais de 7000 pessoas, entre cientistas, políticos, organizações, empresas e ativistas. O declínio da saúde dos oceanos e a necessidade premente de reverter este processo, incluindo o combate à acidificação da água, poluição, pesca ilegal e perda de habitats e biodiversidade estão na ordem do dia. O Centro de Estudos do Ambiente e do Mar está presente no evento satélite One Sustainable Ocean | Ocean Science & Business2Sea. Este evento gratuito foca o futuro do oceano, sustentabilidade, economia circular e inovação, e encontra-se alinhado com o objetivo 14 das Nações Unidas para o desenvolvimento sustentável: Vida na água. O One Sustainable Ocean | Ocean Science & Business2Sea pode ser visitado, das 8h30 às 18h00, no Pavilhão de Portugal.

    ver mais
  • Mas afinal...? na Rádio Terra Nova com Bruno Nunes

    Mas afinal… podemos pôr medicamentos no lixo? Quarta-feira (9 de fevereiro) às 10:40 nas Manhãs Novas da Rádio TerraNova. Esta semana, Inês Domingues (investigadora do CESAM e DBio-UA) e Maria João Azevedo da Rádio TerraNova conversam com Bruno Nunes (CESAM & DBio-UA) sobre o perigo dos medicamentos para os ecossistemas aquáticos. Nesta edição vamos ficar a saber como chegam os fármacos ao meio aquático, quais as consequências para o ambiente (e saúde humana) da presença destes compostos na água e o que podemos fazer para minimizar este problema. Não percam esta conversa em mais uma rubrica “Mas afinal…” no programa Manhãs Novas da Rádio TerraNova, numa colaboração com o CESAM-UA. Juntem-se a nós: centova.radios.pt/proxy/404?mp=/stream

    ver mais
  • Conferência Internacional sobre a qualidade do ar e modelação na Universidade de Aveiro

    No próximo mês de setembro (de 27 a 30), irá  realizar-se na Universidade de Aveiro uma conferência internacional na área da modelação da qualidade do ar - 21st International Conference on Harmonisation within Atmospheric Dispersion Modelling for Regulatory Purposes (HARMO21), organizada pelo Grupo de Emissões, Modelação e Alterações Climáticas (GEMAC) do DAO/CESAM. A HARMO21 destina-se a investigadores na área da poluição do ar e sua modelação, agências de proteção ambiental e peritos em legislação nesta área científica. Esta conferência distingue-se pelo seu enfoque em ferramentas e metodologias comuns. O primeiro anúncio já foi lançado, com as datas importantes, podendo ser consultado em: http://harmo21.web.ua.pt/ Este evento, que conta habitualmente com mais de 100 cientistas de todo o mundo nesta área, pretende oferecer um espaço para os utilizadores de modelação e os decisores partilharem com cientistas as suas exigências, de modo a que em conjunto procurem melhores ferramentas reguladoras e indicadores para os diversos impactos da qualidade do ar. Esta série de conferências sobre qualidade do ar e modelação teve início em 1991, e assume-se como um fórum para discussão de questões de modelação relacionadas com as diretivas da União Europeia sobre qualidade do ar. As redes europeias, tais como a rede FAIRMODE e COST Actions, podem utilizar a conferência para divulgar o seu trabalho a um público mais vasto.

    ver mais
  • Formação: The 3 Rs in amphibian ecotoxicology

    A formação The 3 Rs in amphibian ecotoxicology será realizada num formato híbrido, de 22 a 23 de março de 2022, na Universidade de Aveiro. Este evento é organizado no âmbito da acção COST PERIAMAR (CA18221) e do projeto de investigação Gogofrog (POCI-01-0145-FEDER-030718). A formação é dirigida a estudantes graduados e pós-graduados (PhD e MSc) e a profissionais com formação em ecotoxicologia anfíbia e avaliação de risco, ou áreas afins, e está limitado a 20 participantes. As candidaturas devem ser enviadas a Isabel Lopes (ilopes@ua.pt) e Sérgio Marques- (sergio.marques@ua.pt), com uma carta de motivação e um CV resumido, até 23 de Fevereiro. O TS não tem taxas de inscrição. PROGRAMA

    ver mais
  • Tânia Melo e Felisa Rey são as editoras convidada para o número especial da Marine Drugs

    Tânia Melo e Felisa Rey são as editoras convidada para o número especial da Marine Drugs: "Lipidomic Studies for the Characterisation of Marine Lipids” Marine Drugs (IF: 5.118) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, publicado online pela MDPI. Data limite para submissão: 31 julho Mais informação.

    ver mais
  • Dia Mundial das Zonas Húmidas de 2022

    De acordo com a Convenção de Ramsar, as zonas húmidas são “áreas de pântano, charco, turfa ou água, natural ou artificial, permanente ou temporária, com água estagnada ou corrente, doce salobra ou salgada, incluindo áreas de água marítima com menos de seis metros de profundidade na maré baixa”. Estes habitats assumem um papel vital para a vida e para o planeta, colaborando na luta contra as alterações climáticas, através do sequestro de carbono e da regulação do clima, contribuindo para o fornecimento e melhoria da qualidade de água doce e salobra, e para a preservação da biodiversidade. Todavia, as zonas húmidas (incluindo as zonas húmidas costeiras, como pradarias marinhas e sapais) estão sob ameaça, sobretudo por ação antropogénica. As alterações no uso do solo, a poluição, a salinização, a urbanização e as espécies invasoras, assim como as alterações climáticas têm contribuído para a degradação destas zonas, com consequências negativas para a preservação da biodiversidade, dos serviços prestados pelos ecossistemas e da saúde humana. Por isso, este ano é lançado o apelo para o investimento de capital financeiro, humano e político para salvar as zonas húmidas em desaparecimento e para restaurar aquelas que degradámos. Para assinalar o Dia Mundial das Zonas Húmidas 2022, destacamos o projeto GLOW - Projeto de Zonas Húmidas Globais - Um índice global para melhorar a saúde das zonas húmidas costeiras, um projeto internacional, do qual o CESAM é parceiro. O GLOW tem como objetivo desenvolver um novo índice de saúde das zonas húmidas costeiras (incluindo pradarias marinhas, florestas de mangais e sapais), que poderá ser aplicado à escala global, e usá-lo para informar ao nível da proteção e recuperação das zonas húmidas. A Ria de Aveiro é um dos locais parceiros globais do projeto GLOW. Saiba mais sobre o projeto aqui e aqui. Video https://doi.org/10.1016/j.ecolind.2021.108141 https://doi.org/10.1016/j.ecolind.2021.107694

    ver mais
  • Estudo:Utilização de uma zona húmida internacionalmente importante, o estuário do Tejo, como área de stopover pelo Pilrito-comum, uma ave limícola migradora de longa distância

    Durante as suas viagens entre as áreas de reprodução e de invernada, muitas aves migradoras fazem paragens estratégicas ao longo da rota migratório, que lhes permitem descansar e repôr energia para completar a migração com sucesso. Estas paragens são designadas por "stopover”. Este novo estudo compara a ecologia de stopover do Pilrito-comum (Calidris alpina) entre a migração primaveril e outonal, no estuário do Tejo - uma importante zona húmida da rota migratória do Atlântico-Este. O Pilrito-comum é uma ave limícola migradora de longa distância, que usa o estuário do Tejo na época não reprodutora, mas também como área de stopover tanto na migração outonal como na primaveril. Durante a migração primaveril cerca de 30 000 Pilritos-comuns usam o estuário do Tejo como área de stopover por um período médio de 7.5 dias. O tamanho da população e duração do stopover das aves durante a migração outonal é desconhecido, mas os números estimados em programas de monitorização de longo termo, baseados em contagens de aves durante a maré cheia, sugerem que o número de indivíduos que usa o estuário é semelhante durante as duas migrações. Neste trabalho, as concentrações de metabolitos do plasma e vários parâmetros hematológicos foram combinados de forma a comparar as taxas de reabastecimento energético e o estado fisiológico dos Pilritos-comuns entre períodos migratórios. Adicionalmente, como indicador de qualidade da área de stopover para as aves, foram avaliadas e comparadas a disponibilidade e performance alimentar entre a migração outonal e primaveril. As taxas de reabastecimento energético e perfis hematológicos dos Pilritos-comuns foram de forma geral semelhantes entre a migração primaveril e outonal, o que sugere estratégias migratórias semelhantes. A maioria dos Pilritos-comuns que usam o estuário do Tejo como stopover têm provavelmente uma estratégia migratória de “skipping”, fazendo voos de distâncias curtas a médias enquanto vão reabastecendo as energias em várias áreas de stopover ao longo da sua migração. No entanto, os migradores outonais mais precoces mostraram taxas de reabastecimento de energia mais altas e maior capacidade de transporte de oxigênio no sangue, o que sugere que estes se poderão comportar como “jumpers” em vez de “skippers”. Este estudo foi realizado por Teresa Catry (CESAM-UL), José Pedro Granadeiro (CESAM-UL), Jorge Sánchez Gutiérrez (Universidade da Extremadura) e Edna Correia (CESAM-UL), como parte do projecto MigraWebs (FCT, PTDC/BIA-ECO/28205/2017). Artigo científico: Catry T, Granadeiro JP, Gutiérrez JS, Correia E (2022) Stopover use of a large estuarine wetland by dunlins during spring and autumn migrations: Linking local refuelling conditions to migratory strategies. PLoS ONE 17(1): e0263031. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0263031

    ver mais
  • Diana Madeira é uma das editoras de um tópico de investigação da Frontiers

    Diana Madeira é uma das editoras de um tópico de investigação da Frontiers: Marine Omics in a Changing Ocean: Modelling Molecular Pathways and Networks to Understand Species Acclimation and Adaptation A Frontiers é uma prestigiada editora de acesso aberto e uma plataforma de ciência aberta. Data de submissão de resumos: 31 de março de 2022 Data de submissão do manuscrito: 30 junho de 2022 Mais informação

    ver mais
  • Curso Avançado Planeamento Experimental e Análise de Dados Multivariáveis

    O curso pretende desenvolver competências sobre planeamento experimental e técnicas de análise de dados multivariáveis, explorando dados reais e software apropriado. É um Curso de nível introdutório a intermédio, não requer experiência prévia sobre métodos ou uso de programas de análise multivariável. O curso, que decorre de 28 de fevereiro a 4 de março de 2022, é gratuito e com inscrição obrigatória até ao dia 18 de fevereiro.  Programa

    ver mais
  • Workshop final do projeto: Melhoramento do tamarilho: plantas melhoradas para produtos de qualidade, 28 Janeiro

    Glória Pinto participa como oradora no workshop final do projeto: Melhoramento do tamarilho: plantas melhoradas para produtos de qualidade. Este evento terá lugar no dia 28 de janeiro, online. A participação é gratuita mas o registo obrigatório. Programa

    ver mais
  • Ocean Break | 2 fevereiro

    2 Fev | 15h00 | ZOOM (ID: 820 3792 0208 | Senha de acesso: 007533) Este seminário do grupo POMG será apresentado por um orador do Departamento de Ciências da Terra da Universidade de Coimbra das UI: CITEUC - Centro de Investigação da Terra e do Espaço e MARE – Centro de Investigação do Mar e do Ambiente. Vasco Mantas, licenciado em Biologia pela Universidade de Coimbra e doutorado em Geologia pela mesma universidade, desenvolve investigação na área da Deteção Remota, Modelação e Ecologia. Título: "Big data for a big ocean": regionalização oceânica com base em análise de séries temporais de deteção remota" Resumo: A definição de regiões oceânicas coerentes é determinante para a construção de modelos, monitorização de recursos e desenho de áreas protegidas. No entanto, a variabilidade intra- e inter-anual e as dificuldades inerentes aos processos de amostragem tradicionais, pedem a utilização de um vasto acervo de dados de deteção remota para a identificação de padrões, dos seus desvios e apoiar a análise dos fatores que os condicionam. A palestra irá apresentar uma proposta de regionalização do oceano ao largo do centro de Portugal e perspetivas para a sua expansão.

    ver mais
  • Estudante do CESAM/UA premiada no congresso REDIBAL

    Elisabet Rodríguez Cruz, estudante do Programa Doutoral Ciência, Tecnologia e Gestão do Mar (Do*Mar) da Universidade de Aveiro (UA), foi premiada na XIV Reunião Ibérica sobre Microalgas Nocivas e Biotoxinas Marinhas (REDIBAL), realizada no IPMA-Instituto Português do Mar e da Atmosfera, em Lisboa (Portugal) entre 1 e 3 de junho, com a melhor comunicação oral na área das microalgas nocivas. O REDIBAL reúne especialistas de Espanha e Portugal para debater e apresentar novos resultados sobre a problemática da proliferação de microalgas nocivas e a consequente contaminação dos recursos vivos marinhos por biotoxinas. O trabalho apresentado "Transport pathways of Dinophysis acuta: from Portugal to Galician Rias Baixas" foi efetuado no Departamento de Física (DFis)/Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) em parceria com o Instituto de Investigaciones Marinas (IIM-CSIC) em Vigo (Espanha) e enquadra-se no seu trabalho de doutoramento em curso sob o tema "Modeling physical processes that underlie Harmful Algal Blooms in North-Western Iberian shelf and Rias Baixas". Para o desenvolvimento deste, está sendo usado o cluster de computação de alto desempenho ARGUS. A tese de doutoramento é orientada pelo professor Jesús Dubert (Dfis) e pelos investigadores Rita Nolasco do Dfis e Xosé Antonio Padin do IIM-CSIC. O projeto de doutoramento incide sobre o estudo dos processos físicos associados ao transporte de algas tóxicas na margem Noroeste Ibérica entre Aveiro e as Rias Baixas, centrando-se em duas espécies com uma presença anual e responsáveis de episódios de intoxicação de origem diarreica, por consumo de moluscos. A fluorescência destas espécies nesta região, pode acontecer associada a dois tipos de mecanismos. Um transporte ao longo da plataforma continental, de espécies alóctonas na costa portuguesa, que podem atingir as Rias Baixas ou vice-versa; e por um transporte e proliferação de populações estabelecidas no exterior das Rias, na plataforma continental, que são advectadas para o interior das Rias Baixas após relaxamento e processos de convergência/downwelling costeira. Estas duas vias de transporte de algas tóxicas estão a ser estudadas usando como ferramentas modelos hidrodinâmicos e lagrangianos.

    ver mais
  • Concurso “Estímulo ao Emprego Científico Individual - 5.ª Edição": 18 fevereiro

    O CESAM aceita candidaturas de investigadores/as doutorados/as que pretendam ter o CESAM como instituição de acolhimento no âmbito do Concurso “Estímulo ao Emprego Científico Individual - 5.ª Edição”. Os/as interessados/as devem enviar, até 18 de fevereiro, para cesam@ua.pt os seguintes documentos: - CV - Descrição breve do plano de atividades, incluindo recursos, e enquadramento na missão e objetivos do CESAM. ATENÇÃO: A candidatura ao CESAM como instituição de acolhimento não substitui a candidatura junto da FCT, em https://myfct.fct.pt/.

    ver mais
  • Mas afinal...? na Rádio Terra Nova com Oscar Pelayo

    Mas afinal… porque há fogo nas florestas? Quarta-feira (26 de janeiro) às 10:40 nas Manhãs Novas da Rádio TerraNova. Esta semana, Inês Domingues (investigadora do CESAM e DBio-UA) e Maria João Azevedo da Rádio TerraNova conversam com Oscar Pelayo (CESAM & DAO-UA) sobre fogos florestais. Nesta edição vamos ficar a saber porque razão existem fogos florestais, como as alterações climáticas influenciam o número de fogos florestais e que estratégias podemos ter para evitar os fogos. Não percam esta conversa em mais uma rubrica “Mas afinal…” no programa Manhãs Novas da Rádio TerraNova, numa colaboração com o CESAM-UA. Juntem-se a nós: centova.radios.pt/proxy/404?mp=/stream

    ver mais
  • 3ª edição do curso avançado em Bioinformática para Microbiólogos, 14-18 de fevereiro

    Numa colaboração entre o Departamento de Biologia/CESAM da Universidade de Aveiro e a Faculdade de Medicina Dentária/CIIS da Universidade Católica Portuguesa, será realizado de 14-18 de fevereiro a 3ª edição do curso avançado em Bioinformática para Microbiólogos. Entre outros, serão abordados os seguintes tópicos:   - Filogenética (Artur Alves e Sandra Hilário, Dbio & CESAM-UA)  - Introdução ao R (Cátia Fidalgo, Dbio & CESAM-UA)   - Metagenómica (Marta Alves, UCP)   - Interactómica (Nuno Rosa, FMD, Universidade Católica Portuguesa)   - Análise de genomas (Marta Tacão e Micael Gonçalves, Dbio & CESAM-UA)   - Metabolómica (Paulo Cardoso, Dbio & CESAM-UA) O curso vai funcionar presencialmente na U. Aveiro num sistema de sessões teóricas, sessões “hands on” e casos de estudo.   As inscrições deverão ser feitas por email até 4 de fevereiro, enviando o formulário de registo, preenchido para csoliveira@ua.pt. Poster

    ver mais
  • A história de dezenas de espécies de aves marinhas em destaque no SAPO – entrevista a José Pedro Granadeiro

    Conheça a história de dezenas de espécies de aves marinhas que vivem ou estão de passagem por Portugal por José Pedro Granadeiro em entrevista no SAPO. Nesta entrevista José Pedro Granadeiro conta histórias de dezenas de espécies de aves marinhas que vivem ou estão de passagem por Portugal, abordando as alterações climáticas e os seus efeitos nas aves, como a migração, a disponibilidade de alimento e até o divórcio entre espécies monogâmicas. Leia a notícia completa em: https://bit.ly/3Fyw8Ta  Foto: José Pedro Granadeiro e Pinguins-saltadores-da-rocha (Eudyptes chrysocome) (Ilhas Malvinas)

    ver mais
  • International Symposium on Olfaction and Electronic Nose

    De 29 de maio a 1 de junho, Aveiro Mais informação aqui.

    ver mais
  • Ocean Break | 21 janeiro

    21 Janeiro 2022 | 12:30 - 13:30 | https://videoconf-colibri.zoom.us/j/89210750100 Daniela Rodrigues (Estudante de doutoramento, DBio) Ingredients diversification towards more sustainable aq­uafeeds for marine organisms - black soldier fly as a case study

    ver mais
  • Sónia Rodrigues, Susana Loureiro e Astrid Avellan estão entre as editoras convidadas para o número especial do Journal of Hazardous Materials Advances

    Sónia Rodrigues, Susana Loureiro e Astrid Avellan estão entre as editoras convidadas para o número especial do Journal of Hazardous Materials Advances: Biogeochemical cycles of nano-sized pollutants at the biota interface. Data limite para submissão: 15 setembro Mais informação

    ver mais
  • Mas afinal...? na Rádio Terra Nova com Miguel Oliveira

    Mas afinal… o que são microplásticos? Dia 12 de janeiro, às 10:40 nas Manhãs Novas da Rádio TerraNova. Esta semana, Inês Domingues (CESAM e DBio-UA) e Maria João Azevedo da Rádio TerraNova conversam com Miguel Oliveira (CESAM & DBio-UA) sobre micro e nanoplásticos.  Nesta edição vamos ficar a saber o que são micro e nanoplásticos, de que maneira estamos expostos a estes compostos e quais as consequências para a saúde humana e ambiental. Não percam esta conversa em mais uma rubrica “Mas afinal…” no programa Manhãs Novas da Rádio TerraNova, numa colaboração com o CESAM-UA. Juntem-se a nós: centova.radios.pt/proxy/404?mp=/stream

    ver mais
  • UAU – Ciência sem Limites: “Ação Climática”, 5 de janeiro, 17h25, na RTP3

    O episódio da UAU- Ciência sem Limites de hoje, transmitido na RTP3, às 17h25, é dedicado à Ação Climática e conta com a participação de investigadores do CESAM. Este episódio será ainda emitido noutros horários e disponibilizado na RTP Play. Veja o trailer: “AÇÃO CLIMÁTICA

    ver mais
  • Fátima Jesus é uma das editoras convidadas para o número especial da Toxics

    Fátima Jesus é uma das editoras convidadas para o número especial da Toxics: "Ecotoxicity of Contaminants in Water and Sediment" Toxics (IF: 4.146) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, sobre todos os aspetos relacionados com a toxicidade de produtos químicos e materiais. É publicado trimestralmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 20 de junho Mais informação

    ver mais
  • Escola de Verão do Programa Doutoral Do*Mar endossada pela Década do Oceano

    A Escola de Verão sobre observação oceanográfica, promovida pelo Programa Doutoral em Ciência, Tecnologia e Gestão do Mar (Do*Mar), foi endossada como atividade da Década dos Oceanos para o Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas. Esta atividade irá decorrer de 10 a 19 de julho de 2022, na Universidade de Aveiro. Anualmente, a UNESCO endossa atividades e/ou ações que se enquadrem nos objetivos da Década dos Oceanos para o Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas 2021-2030 (Ocean Decade). A década oferece uma oportunidade singular para as nações produzirem em conjunto ciência necessária para apoiar o desenvolvimento sustentável do oceano. Podem ser submetidas ideias de atividades para aprovação oficial, tornando-as parte dos esforços globais para criar o oceano que queremos. As atividades da década são iniciativas autónomas, como por exemplo eventos, exposições, conferências, oportunidades de formação, publicações ou produtos especialmente desenvolvidos para a Década dos Oceanos. Para serem oficialmente endossadas, as atividades apenas precisam de mostrar que contribuem para os Desafios da Década ou para Programas, Projetos ou Contribuições específicos. As ideias podem ser submetidas a qualquer momento em: https://www.oceandecade.org/sign-up/ Saiba mais sobre a Escola de Verão do Do*Mar.

    ver mais
  • Webinar: Desbloqueadores de conversa para cientistas - Estratégias e suportes de comunicação de ciência com diferentes públicos-alvo, 6 Jan, 21h00

    Desbloqueadores de conversa para cientistas - Estratégias e suportes de comunicação de ciência com diferentes públicos-alvo, dia 6 de janeiro, 21h00, ZOOM. O webinar "Desbloqueadores de conversa para cientistas - Estratégias e suportes de comunicação de ciência com diferentes públicos-alvo” pretende explorar novas linguagens de comunicação de ciência que podem ser adotadas pelos cientistas, funcionando como verdadeiros “desbloqueadores de conversa” com a sociedade. Esta iniciativa surge pela crescente necessidade (que deve estar inerentemente presente nas prioridades de cada cientista) de comunicar com público não-especializado. Contudo, a ciência persiste num registo demasiado introvertido, em grande medida pela dificuldade de os cientistas dominarem as linguagens mais adequadas de comunicação pública. Impõem-se acentuar a empatia entre ciência e sociedade, construindo um processo bidirecional, versátil e multifacetado. Programa

    ver mais
  • Irina Gorodetskaya fala sobre as alterações climáticas nas regiões polares e na Península Ibérica como Autora principal do relatório AR6 do IPCC

    Irina Gorodetskaya participa numa série de entrevistas em Portugal e numa palestra principal na XIII Conferência Polar Portuguesa como Autora Principal do Painel Intergovernamental sobre Alterações Climáticas (IPCC) 6º Relatório de Avaliação Grupo de Trabalho 1: "Alterações Climáticas 2021: A Base das Ciências Físicas." A investigadora alerta que as mudanças no clima podem ser muito mais rápidas do que o previsto e algumas mudanças são mesmo irreversíveis! “Um dos [pontos de não retorno] mais assustadores é a perda completa do manto de gelo da Antártida ocidental.” Saiba mais em: Visão Verde (06/10/2021): “Temos de estar muito preocupados”: Os avisos da ‘nossa’ investigadora climática do IPCC” on Polar regions climate change  Público (28/09/2021): “Como vai ser o clima no futuro? Um novo atlas interactivo mostra-lhe” Sustainability at Meta: “Together for Climate” about the challenges brought on by climate change and how communities and businesses in Spain and Portugal can respond. SIC notícias (06/12/2021): “Investigadores portugueses estudam efeitos das alterações climáticas nos Pólos” Keynote Speaker at XIII Conferência Polar Portuguesa: “Cryosphere and Polar regions in the IPCC 6th Assessment Report and COP26: Key Issues and the Cost of Inaction”

    ver mais
  • O melhor do CESAM 2021: as pessoas que em conjunto cuidam o futuro

    Este ano enfrentámos grandes desafios e mudanças. Mais uma vez, os investigadores do CESAM foram postos à prova e mostraram-se resilientes, desafiando a adversidade com projetos inovadores e recebendo o merecido reconhecimento público. Mais de 40 investigadores receberam prémios e/ou foram distinguidos no meio académico. Diversos trabalhos foram destacados nos media nacionais e internacionais. No concurso de Projetos de I&D em Todos os Domínios Científicos, da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), foram aprovados seis projetos com financiamento na ordem dos 1,5 milhões de euros, tendo o CESAM sido a unidade de investigação e laboratório associado, da Universidade de Aveiro, com maior financiamento atribuído. Através do Concurso Estímulo ao Emprego Científico Individual - 4.ª Edição, da FCT, o CESAM acolhe mais 14 investigadores (40% do número total de todas as Unidades da Universidade de Aveiro). O CESAM conseguiu ainda atrair 37 jovens investigadores no concurso de Bolsas de Investigação para Doutoramento 2021, da FCT.   Foram publicados mais de 700 artigos científicos indexados na Web of Science (WoS). Autores de outros países colaboram em 60% destas publicações, aumentando o impacto e a internacionalização da investigação. Em 2021, o CESAM renovou o título de Laboratório Associado por 10 anos, significando que a FCT continua a reconhecer-nos como um centro de investigação de excelência! Foi um ano de eleições e de aniversário. Os membros integrados do CESAM elegeram um novo coordenador científico para 2021-2025, Amadeu Soares. A 15 de julho, o CESAM celebrou 20 anos numa cerimónia muito participada, com muitos dos nossos parceiros e amigos, onde lançamos um vídeo comemorativo, a imagem gráfica comemorativa e 3 diálogos, que contaram com a presença e intervenções de 4 ministros do Governo de Portugal. Longa vida ao CESAM! Caring about the future!

    ver mais
  • Investigadores do CESAM alertam para a gravidade e impacto do aquecimento global no Público

    David Carvalho e Alexandra Monteiro, em representação de vinte investigadores do grupo de investigação Processos Atmosféricos e Modelação, escrevem artigo de opinião no Jornal O Público para alertar que o aquecimento global futuro pode ser bem maior e mais grave do que o esperado, comportando impactos a vários níveis. Para ler na integra no Jornal O Público, de 27 de dezembro 2021, aqui

    ver mais
  • Feliz Natal e Melhor 2022!

    ver mais
  • David Carvalho, em entrevista ao Expresso, fala sobre o aquecimento global

    David Carvalho explica ao Expresso o motivo que leva o maior glaciar do mundo, o Thwaites, a estar em risco de colapsar nos próximos três a cinco anos. “As temperaturas estão a aumentar globalmente em média e especificamente em várias áreas do planeta. O facto de nos últimos 20 anos terem sido sucessivamente batidos recordes em diversas partes do globo, deixa-nos com certeza absoluta que realmente as temperaturas estão a aumentar e de uma forma muito preocupante”, afirma David Carvalho. Leia a notícia na integra no Jornal Expresso

    ver mais
  • Newton Gomes participa no BioTechPharma Summit

    Considerado o maior evento mundial da Biotecnologia e Farmacêutica, o BioTechPharma Summit decorreu no Porto, de 29 a 30 de novembro de 2021. Newton Gomes, investigador do CESAM e co-fundador da InnerCore, spin-off incubada na Universidade de Aveiro Incubator, participou como orador.

    ver mais
  • Postais de Natal

    Veja e guarde os postais de natal. Pode guardar as imagens clicando aqui

    ver mais
  • Conferência Alternet 2022

    [Informação disponível em Inglês]

    ver mais
  • Estudo de Irina Gorodetskaya é premiado

    O artigo científico em co-autoria de Irina Gorodetskaya, Atmospheric River Signatures in Radiosonde Profiles and Reanalyses at the Dronning Maud Land Coast, East Antarctica, publicado na Advances in Atmospheric Sciences, recebeu o prémio AAS Esteemed Paper Prize.

    ver mais
  • Sessão Pública: Pradarias Marinhas @Ria de Aveiro

    Os líderes dos projetos científicos em pradarias de ervas marinhas da Universidade de Aveiro convidam-no/a a participar numa Sessão Pública, que terá lugar no Edifício ECOMARE - Universidade de Aveiro, na Estrada do Porto de Pesca Costeira, 3830-565 Gafanha da Nazaré, no dia 20 de dezembro de 2021, das 16h00 às 17h30. Discutiremos o contributo valioso do conhecimento e resultados científicos obtidos ao longo dos últimos 10 anos na gestão do capital natural da Ria de Aveiro para o cumprimento dos objetivos do Plano Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas (PMAAC) e no contexto do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). Será também possível a participação remota por videoconferência, mediante inscrição. https://videoconf-colibri.zoom.us/j/82248470986?pwd=bUM4enhYZjUzVmRROFpnTnNBem41UT09 Agradecemos a confirmação da sua participação no evento através do email pradariasmarinhasaveiro@gmail.com, ou por telefone 914590939 / 963891019 até dia 19 de dezembro. Programa

    ver mais
  • Prémio Norte-Sul 2020 atribuído a rede que integra investigadores do CESAM

    O trabalho realizado pela Rede de Peritos do Mediterrâneo em matéria de Alterações Climáticas e Ambientais (MedECC) foi reconhecido através da atribuição do Prémio Norte-Sul 2020. Ana Isabel Miranda, Myriam Lopes, Alexandra Monteiro, Sandra Rafael, Sílvia Coelho e Carlos Borrego integram esta Rede como peritos nacionais. Leia mais aqui.

    ver mais
  • Ocean Break | 17 dezembro

    17 Dezembro 2021 | 12:30 - 13:30 | Sala 9.1.1 (DEMaC)Daniel Escobar Ortega (Estudante de doutoramento, University of A Coruña)

    ver mais
  • Webinar: Desenvolvimento de estratégias integradas para a prevenção do Cancro-resinoso-do-pinheiro, 15 de dezembro

    Glória Pinto participa no Webinar Final do Grupo Operacional Desenvolvimento de estratégias integradas para a prevenção do Cancro-resinoso-do-pinheiro, que terá lugar dia 15 de dezembro, via zoom. Programa

    ver mais
  • Daniela Figueiredo é editora convidada para o número especial da Water

    Daniela Figueiredo é editora convidada para o número especial da Water: " Harmful Cyanobacterial Blooms (HCBs) in Freshwaters – an Increasing Global Concern". Water (IF: 3.103) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, sobre ciência e tecnologia da água, incluindo ecologia e gestão de recursos hídricos, publicado online pela MDPI. Data limite para submissão: 20 junho Mais informação.

    ver mais
  • Vera Rodrigues participa na conferência final do projeto Lectures for Future

    A conferência final do projeto Lectures for Future terá lugar dia 9 de dezembro, e conta com a participação da investigadora Vera Rodrigues, que irá abordar a qualidade do ar em espaços urbanos. Programa e link do zoom aqui. No âmbito deste projeto, Vera Rodrigues produziu uma série de 4 sessões digitais sobre a qualidade do ar no espaço urbano. A primeira sessão explora o impacto das infraestruturas verdes na qualidade do ar no espaço urbano, a segunda sessão apresenta a aproximação de modelação desenvolvida para avaliar os potenciais benefícios das infraestruturas verdes na qualidade do ar; enquanto a terceira sessão demonstra a aplicação das ferramentas de modelação a um caso de estudo na área urbana do Porto. A última sessão demonstra o contributo das infraestruturas verdes no espaço urbano na promoção dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas. Saiba mais aqui.

    ver mais
  • Café de Ciência com Catarina Eira - O boto na costa portuguesa: um mamífero marinho em declínio

    9 dez '21 | 5ª feira | 18h00 | Entrada livre na Fábrica Centro Ciência Viva de Aveiro. Mais informação.

    ver mais
  • Alunos do CESAM/DBIO premiados no encontro nacional da Sociedade Portuguesa de Ecologia

    Decorreu no final da semana passada, em Ponte de Lima, o 20º Encontro Nacional da Sociedade Portuguesa de Ecologia (SPECO), subordinado ao tema: “Conhecimento ao serviço das áreas classificadas”. A participação do CESAM contou com comunicações orais e apresentações em formato painel de vários investigadores e alunos de doutoramento, tendo sido coroada com a atribuição de dois prémios a alunos do programa doutoral de Biologia e Ecologia das Alterações Globais: Joshua Nightingale, aluno do 4º ano, recebeu o prémio de melhor comunicação oral; e João Belo, aluno no 1º ano, recebeu o prémio de melhor apresentação em painel. O próximo encontro da SPECO será em conjunto com outras sociedades ibéricas e terá lugar na UA em julho de 2022. Mais informações aqui.

    ver mais
  • Investigadores do CESAM estão entre os cientistas mais citados a nível mundial

    A Universidade de Stanford lançou recentemente uma atualização da lista com os 2% cientistas mais citados a nível mundial. Esta última versão do World’s Top 2% Scientists list, divulgada a 19 de outubro de 2021, utiliza as citações da base de dados Scopus. Os dados mais recentes estão compilados em duas listas: uma refere-se aos cientistas com maior impacto ao longo de toda a sua carreira, enquanto que na outra se encontram os cientistas com maior impacto a nível mundial em 2020. Ambas as listas podem ser consultadas em: https://elsevier.digitalcommonsdata.com/datasets/btchxktzyw/3 Portugal tem 483 cientistas no ranking referente ao impacto ao longo de toda a carreira, e 703 cientistas no ranking referente a 2020. Na lista que considera os cientistas mais citados em 2020, a UA tem listados 41 cientistas e, destes, 15 pertencem ao CESAM: Adelaide Almeida (CESAM-DBio), Alisa Rudnitskaya (CESAM-DQ), Armando Duarte (CESAM-DQ), Bruno Nunes (CESAM-DBio), Casimiro Pio (CESAM-DAO), Célia Alves (CESAM-DAO), Daniel Cleary (CESAM-DBio), Jacob Keizer (CESAM-DAO), Joana Correia Prata (CESAM-DBio), João Pinto da Costa (CESAM-DQ), Marcelino Oliveira (CESAM-DBio), Rosa Freitas (CESAM-DBio), Rosário Domingues (CESAM-DQ), David Carvalho (CESAM-DFis) e Teresa Rocha-Santos (CESAM-DQ). Na lista que considera toda a carreira, existem 25 investigadores da UA dos quais 6 pertencem ao CESAM: Alisa Rudnitskaya (CESAM-DQ), Amadeu Soares (CESAM-DBio), Armando Duarte (CESAM-DQ), Bruno Nunes (CESAM-DBio), Célia Alves (CESAM-DAO), Marta Otero (CESAM-DAO) e Teresa Rocha-Santos (CESAM-DQ).

    ver mais
  • Ocean Break | 2 dezembro

    2 dezembro | Caroline FerreiraZOOM "Experimento com traçador fluorescente na praia de Patos (NO Espanha)" O conhecimento do transporte fracionado de sedimentos é essencial para aprimorar os modelos morfodinâmicos costeiros atuais. A utilização de traçadores é uma metodologia amplamente utilizada para estudar o transporte de sedimentos em diferentes condições. O objetivo deste trabalho foi analisar o comportamento do traçador de sedimentos fluorescentes com distribuição granulométrica variável na Praia dos Patos (Ria de Vigo, NO Espanha). Esta praia de areia encontra-se parcialmente protegida da agitação marítima do Oceano Atlântico devido à presença das Ilhas Cíes e da Península de Monteferro, constituindo assim um laboratório natural para este tipo de experiências. Dados oceanográficos e amostras diárias foram coletadas para observar a advecção e dispersão do traçador. Os resultados destacam a predominância do movimento cross-shore. O trabalho foi desenvolvido no âmbito da minha tese de doutoramento que denomina-se: Transporte sedimentar de misturas arenosas em ambientes costeiros.

    ver mais
  • Ocean Break | 24 junho

    Na próxima sexta, dia 24 de junho, às 12h30, terá lugar na sala 9.1.1 (DEMaC) mais uma sessão da série de seminários Ocean Break, com a investigadora Felisa Rey.

    ver mais
  • SPECO lança vídeo sobre a plataforma LTER Ria de Aveiro

    A Ria de Aveiro é um dos quatro sistemas nacionais a integrar a rede nacional de plataformas LTER, da sigla inglesa Long-Term Ecological Research, nas quais se realiza investigação a longo prazo. A SPECO – Sociedade Portuguesa de Ecologia lança agora os vídeos LTER dos quais destacamos o da plataforma Ria de Aveiro (https://youtu.be/XKkSa0PNVq4) coordenado pela investigadora Ana Lillebø.    

    ver mais
  • Estudo: Temperaturas da água do mar elevadas levam albatrozes a aumentar as suas taxas de divórcio

    Francesco Ventura e José Pedro Granadeiro estão entre os cientistas de duas universidades portuguesas que descobriram uma relação entre o aquecimento da temperatura da água do mar e a prevalência de divórcios numa população de albatrozes. A investigação, realizada nas ilhas Falkland, demostrou pela primeira vez uma influência direta do meio ambiente nas taxas de divórcio de uma espécie monogâmica. Esta descoberta destaca como as condições ambientais, nomeadamente as alterações ligadas ao aquecimento global, podem afetar o mundo vivo de formas que por vezes não imaginamos, com consequências nas populações de animais selvagens.  A monogamia social é comum em aves. Os albatrozes são conhecidos por formarem dos casais mais fiéis e longevos do reino animal. Contudo, embora a uma taxa reduzida, os divórcios são uma realidade e, no caso do albatroz-de-sobrancelha de New Island, nas ilhas Falklands, são mais frequentes em anos com temperaturas da superfície do mar mais elevadas. Este resultado decorre de um estudo de longo prazo recém-publicado na revista científica Proceedings of the Royal Society B (https://doi.org/10.1098/rspb.2021.2112).  Usando uma base de dados onde se foi registando o destino de cerca de 500 casais de albatrozes ao longo de quase duas décadas, os investigadores foram capazes de monitorizar a ocorrência de eventos de divórcio, ou seja, quando ambos os membros de um par previamente estabelecido estavam vivos na colônia, mas pelo menos um deles se encontrava a nidificar com um novo parceiro. Os investigadores descobriram que a taxa anual de divórcio variou substancialmente no tempo, flutuando entre 1% a 8%.  “Quando percebemos que uma mesma população tinha taxas de divórcio diferentes em anos diferentes, perguntámo-nos se essas flutuações seriam explicadas por mudanças nas condições ambientais enfrentadas pelos albatrozes reprodutores”, descreve Francesco Ventura, investigador do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM-Ciências) da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL). “E, de facto, desde o início que os resultados da nossa análise sugeriram que era mesmo isso que estava a acontecer”. O estudo da monogamia social e do divórcio em aves tem uma longa história e têm sido propostas muitas hipóteses para explicar a razão que leva esses animais a divorciarem-se. Em geral, o divórcio é considerado uma estratégia para corrigir as parcerias subótimas, sendo desencadeado por falhas em tentativas de reproduções anteriores. Em geral o divórcio é iniciado pelas fêmeas, que deixam o ex-parceiro para se reproduzirem com um parceiro "melhor". “Não é uma regra estrita”, diz-nos Paulo Catry, professor e investigador no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) do ISPA - Instituto Universitário, que desde 2003 iniciou e coordena o estudo dos albatrozes nas Falkland. “É verdade que casais que falham uma tentativa de reprodução são cinco vezes mais propensos a divorciarem-se. No entanto, muitos casais que não tiveram sucesso permaneceram juntos e alguns que tiveram sucesso divorciaram-se de qualquer forma. O sucesso reprodutor não explica tudo ".  Na verdade, os modelos estatísticos usados nesta investigação mostram que independentemente do sucesso anterior, os casais de albatrozes são consistentemente mais propensos a divorciarem-se em anos caracterizados por temperaturas da superfície do mar mais elevadas. As temperaturas da superfície do oceano são consideradas indicadores úteis da disponibilidade de alimento para as aves marinhas, com temperaturas mais baixas propiciando águas ricas em nutrientes e mais produtivas, e temperaturas mais altas indicando condições de poucos recursos. “Isto não foi uma surpresa total, pois sabíamos, através de estudos anteriores, que os albatrozes-de sobrancelha de New Island têm mais dificuldade em reproduzir-se com sucesso em temporadas com águas mais quentes”, explica Ventura. "Contudo, o nosso estudo representa a primeira evidência quantitativa de um impacto direto do meio ambiente no divórcio... Isto fez-nos pensar sobre as várias formas, não imediatamente óbvias, pelas quais as mudanças ambientais e climáticas podem afetar as populações selvagens. Quando as aves se divorciam, isso também pode ter implicações negativas para o seu sucesso reprodutor, pelo que o aumento das taxas de divórcio não é inconsequente".  Os autores concluem o artigo especulando sobre dois mecanismos potenciais que vinculam diretamente o divórcio a condições ambientais mais adversas. “Em anos maus, os custos de reprodução são maiores e isso pode fazer com que os albatrozes precisem de mais tempo para se prepararem para a estação reprodutora seguinte, chegando mais tarde e de forma assíncrona à colónia de nidificação o que, em última instância, leva a que se divorciem com maior frequência”, afirmou o Prof José Pedro Granadeiro do CESAM - Ciências, co-autor do estudo. "Outra possibilidade pode ser representada pelo stress fisiológico. Em anos mais difíceis, as aves têm mais dificuldades em encontrar alimento, e podem ter níveis mais elevados de hormonas de stress. Se um membro do casal, provavelmente a fêmea, atribuir erroneamente o seu próprio stress elevado a um mau desempenho do parceiro nos cuidados parentais, isso pode também levar à rutura de uma relação de casal".  Com espécies de vida longa, como os albatrozes, realizar estudos de longo prazo é de fundamental importância para compreender a ecologia da população e, em última instância, para promover sua conservação.   Artigo científico: Ventura F, Granadeiro JP, Lukacs PM, Kuepfer A, Catry P. 2021 Environmental variability directly affects the prevalence of divorce in monogamous albatrosses. Proc. R. Soc. B Biol. Sci. 288, 20212112. (doi:10.1098/rspb.2021.2112) Em destaque nos Media: Altmetric – Environmental variability directly affects the prevalence of divorce in monogamous albatrosses Foto: JP Granadeiro

    ver mais
  • Paulo Baganha participou na Conferência de Comemoração dos 35 anos do Programa Bandeira Azul

    Para comemorar os 35 anos do Programa Bandeira Azul, a Associação Bandeira Azul da Europa realizou uma Conferência, no passado dia 19 de novembro. Nesta conferência celebrou-se a crescente sustentabilidade das Praias, Marinas e Embarcações, as condições de segurança, serviços, proteção e conservação ambiental e social. Este encontro proporcionou um momento de reflexão sobre o futuro das praias da orla costeira Portuguesa e de partilha dos resultados dos estudos mais recentes sobre Análise, Gestão e Planeamento de Sistemas Sócio-Ecológico e Erosão Costeira, no que respeita a utilização futura das praias portuguesas, com os interlocutores que legislam, implementam e fiscalizam. O programa Bandeira Azul é um programa de educação para o desenvolvimento sustentável, promovido em Portugal pela Associação Bandeira Azul da Europa, secção portuguesa da Fundação para a Educação Ambiental, reconhecida pela UNESCO e pelo PNUMA como líder mundial nas áreas de Educação Ambiental e Educação para o Desenvolvimento Sustentável. Neste evento, que reuniu muitos dos municípios da orla costeira galardoados com a Bandeira Azul pela manutenção consecutiva desde indicador de qualidade, estiveram presentes como oradores o presidente da Associação Bandeira Azul da Europa, o Vice-Presidente da Fundação para a Educação Ambiental; a Diretora do Departamento do Litoral e Proteção Costeira da Agência Portuguesa do Ambiente. O CESAM esteve representado por Paulo Baganha Baptista, como Key Note Speaker, tendo apresentado os resultados dos estudos mais recentes do CESAM na temática da erosão costeira, segurança marítima em portos, segurança balnear e uso recreativo das praias. O CESAM pretende reforçar a cooperação com os end-users a nível local e com os municípios costeiros, através de serviços operacionais de disponibilização de indicadores de erosão costeira, obtidos por técnicas de deteção remota (estando previsto que em 2022 cerca de 50% do território já esteja coberto por este serviço); de serviços de deteção automática de agueiros e galgamentos costeiros, recorrendo a estações de vídeo-monitorização costeira. Atualmente encontram-se duas estações piloto em fase de testes nas Praia de Mira e Praia da Vagueira, estando prevista uma nova estação na Praia do Furadouro. A nível regional, o CESAM colabora com as administrações portuárias, nas componentes da segurança marítima, em embocaduras com serviços operacionais de estimativa em tempo real de indicadores batimétricos e oceanográficos. Presentemente, o CESAM tem duas estações piloto nos Portos da Figueira da Foz e na Ericeira em fase de implementação.

    ver mais
  • Ecomare: SOS Animais Marinhos na IV Sessão de Apresentação dos Projetos dos EEA Grants

    No próximo dia 2 de dezembro, pelas 14h30, a Direção-Geral de Política do Mar (DGPM) vai promover a IV Sessão de Apresentação dos Projetos aprovados pelo Programa Crescimento Azul dos EEA Grants 2014-2021, na área da Literacia do Oceano. Esta iniciativa, em formato virtual, pretende dar a conhecer os projetos que proporcionem, através de campanhas e atividades, a tomada de consciência da sociedade para as principais problemáticas que o Oceano enfrenta. Este evento conta com a participação de Catarina Eira, que irá apresentar o projeto Ecomare: SOS Animais Marinhos. Consulte o programa. Inscrições gratuitas, mas obrigatórias.

    ver mais
  • Seminários: Introdução aos recursos naturais vegetais

    2 de Dezembro de 2021, quinta-feira, 15h:30min Luís Bonifácio. INIAV Viver com a Doença da Murchidão do Pinheiro (DMP) em Portugal https://videoconf-colibri.zoom.us/j/89561009738   9 de Dezembro de 2021, quinta-feira, 15h:30min Jorge Faria. INIAV, MED Os recursos naturais vegetais no combate aos nemátodes fitoparasitas: o nemátode da madeira do pinheiro e os nemátodes radiculares https://videoconf-colibri.zoom.us/j/87516209052   Cartaz

    ver mais
  • Webtalks: Emerging Contaminants in the Environment: Behaviour and Screening Methodologies

    A webtalk "Emerging Contaminants in the Environment: Behaviour and Screening Methodologies" terá lugar no dia 6 de dezembro, às 14h.  Os certificados de participação podem ser solicitados.  Evento gratuito, mas sujeito a registo:  https://forms.gle/YxcPCfxsETCtQCft5   Oradores: Joana Prata (UA) Aleksandra Tubi? (University of Novi Sad, Serbia) Damià Barcelò (Catalan Institute for Water Research, Spain & Editor-in-chief of the Science of the Total Environment journal) Programme    

    ver mais
  • Resultados provisórios CEEC: 14 contratos para investigadores do CESAM

    Os resultados provisórios da 4ª edição do Concurso Estímulo ao Emprego Científico Individual já são conhecidos. Foram atribuídos 14 contratos a investigadores do CESAM: 6 contratos de Investigador Júnior, 7 de Investigador Auxiliar e 1 de Investigador Principal, com a taxa de sucesso de 11.1%.  Mais informação em: https://bit.ly/3cKk6ds

    ver mais
  • ECOMARE: SOS Animais Marinhos: o CESAM lança projeto de literacia do Oceano

    O “ECOMARE: SOS Animais Marinhos”, projeto liderado pelo CESAM da Universidade de Aveiro (UA) sobre literacia do Oceano, foi lançado num workshop inaugural que decorreu a 15, 16 e 17 de novembro, no formato online. Biólogos da equipa do Centro de Reabilitação de Animais Marinhos do ECOMARE (CRAM-ECOMARE), deram a conhecer o seu trabalho a várias turmas das designadas “Escolas Azuis” do agrupamento de escolas da Gafanha da Encarnação e da Gafanha da Nazaré (concelho de Ílhavo), parceiras deste projeto. Uma Escola Azul envolve ativamente a comunidade escolar na compreensão da influência do Oceano nos humanos e da influência dos humanos no Oceano. Integra a comunidade local nas suas ações e interage com os parceiros da rede Escola Azul. Os alunos puderam assim conhecer o papel do CRAM-ECOMARE e a sua importância na resposta a animais marinhos (como aves, tartarugas e mamíferos marinhos) que são direta ou indiretamente afetados pelas atividades humanas e ainda, descobrir etapas e histórias de reabilitação de alguns animais marinhos admitidos no Centro. Este projeto de Literacia do Oceano, financiado através do programa Crescimento Azul dos EEA Grants, visa transformar a consciência das pessoas, sobretudo as crianças e jovens em idade escolar, sobre o impacto das atividades humanas no Oceano, na expectativa de alterar as suas atitudes e aumentar a sua participação em atividades que contribuam para um Oceano mais saudável. Deste modo, o projeto “ECOMARE: SOS Animais Marinhos” irá realizar sessões em colaboração com várias escolas, utilizando tecnologias como a realidade aumentada e Live streaming, nas quais os alunos poderão conhecer melhor os animais marinhos e as suas ameaças, perceber como a poluição e o lixo marinho os pode afetar e aprender sobre o Boto (Phocoena phocoena), um mamífero marinho da costa portuguesa com estatuto de conservação Vulnerável. As atividades podem alargar-se a outras escolas da região, classificadas ou não como “escolas azuis”, através de eventos online, ou ainda presenciais, desde que salvaguardadas as despesas e os meios de deslocação dos grupos escolares Sobre a entidade financiadora do Projeto “Através do Acordo sobre o Espaço Económico Europeu (EEE), a Islândia, o Liechtenstein e a Noruega são parceiros no mercado interno com os Estados-Membros da União Europeia. Como forma de promover um contínuo e equilibrado reforço das relações econo?micas e comerciais, as partes do Acordo do EEE estabeleceram um Mecanismo Financeiro plurianual, conhecido como EEA Grants. As EEA Grants te?m como objetivos reduzir as disparidades sociais e econo?micas na Europa e reforc?ar as relac?o?es bilaterais entre estes tre?s pai?ses e os pai?ses beneficia?rios. Para o peri?odo 2014-2021, foi acordada uma contribuic?a?o total de 2,8 mil milho?es de euros para 15 pai?ses beneficia?rios. Portugal beneficiara? de uma verba de 102,7 milho?es de euros.  Saiba mais em eeagrants.gov.pt 

    ver mais
  • José Alves co-organiza Conferência Virtual da British Ornithologists’ Union – Developments in monitoring science

    José Alves, membro do DBIO/CESAM, é um dos organizadores da conferência temática da BOU “Developments in monitoring science”, que irá decorrer em paralelo nas plataformas on-line Zoom e Twitter, nos dias 24 e 25 de Novembro, com seis sessões sobre vários tópicos: métodos de monitorização; gestão e ordenamento; tecnologias emergentes; bioacústica; demografia e ciência cidadã. A equipa organizadora é ainda composta por investigadores de outras duas instituições de investigação e conservação: a Royal Society for the Protection of Birds (RSPB) e o British Trust for Ornithology (BTO). A monitorização das populações de aves é a base sob a qual se estabelecem as prioridades de conservação e as atividades de investigação e conservação que advém dessas prioridades. Apesar dos métodos tradicionais serem essenciais para os programas de monitorização que decorrem em muitos países de forma uniformizada, o rápido desenvolvimento de novas tecnologias, comunicação on-line e avanços estatísticos oferecem muitas possibilidades que podem permitir melhorar os atuais programas de monitorização e também expandir os mesmos a novas espécies, regiões e habitats. Para mais informações ver a página da conferência aqui.  

    ver mais
  • CESAM marca presença na Semana da Ciência e da Tecnologia 2021

    De 22 a 28 de novembro acontece a semana da ciência e da tecnologia 2021 e o CESAM marca presença com diversas atividades de comunicação de ciência dirigidas ao público em geral e a estudantes de vários níveis de ensino. Mais informação aqui.

    ver mais
  • Ana Sousa participou na Conversa de Mar: Os ecossistemas de Carbono Azul e as Alterações Climáticas

    No dia 8 de junho de 2022, Ana Sousa participou numa conversa de mar, às 21:30 no Museu Marítimo de Ílhavo, intitulada na Conversa de Mar: Os ecossistemas de Carbono Azul e as Alterações Climáticas.

    ver mais
  • Armando Duarte integra a edição 2021 do índice “Highly Cited Researchers”, elaborado pela Clarivate Analytics

    Os investigadores do Departamento de Química da Universidade de Aveiro (UA) Jorge Saraiva e Armando Duarte integram a edição 2021 do índice “Highly Cited Researchers”, elaborado pela Clarivate Analytics– empresa norte-americana especializada em gestão de informação científica – que reconhece, anualmente, os cientistas mais influentes a nível mundial, com base no número de citações das respetivas publicações pelos seus pares. Ler mais aqui.

    ver mais
  • Investigadores do CESAM fazem parte da Agenda InsectERA, na vanguarda da produção de insetos

    A Agenda InsectERA é um consórcio constituído por 38 empresas e centros de investigação, com o objetivo de industrialização, comercialização e exportação de produtos à base de insetos, e do qual faz parte a Universidade de Aveiro. O ponto de contacto da UA da Agenda InsectERA é Susana Loureiro, coordenadora do Grupo de Investigação do CESAM «Alterações Ambientais, Perigos e Conservação». Da equipa da UA fazem ainda parte Diogo Cardoso, Amadeu Soares, Paula Quinteiro e Ana Cláudia Dias (dbio e dao- CESAM), Margarita Robaina e Marta Ferreira Dias (degeit-GOVCOPP) e Mara Freire (dq-CICECO). O investimento global envolvido é de 25,6 milhões de euros para investigação e desenvolvimento e 29,5 milhões de euros para produção, durante 4 anos. A Agenda InsectERA apresenta propostas de soluções para a área alimentar (animal e humana), com uma estimativa de produção de 260 mil toneladas de produto à base de inseto até 2030, indústrias da cosmética e dos bioplásticos e biorremediação, através da criação de soluções de valorização de resíduos orgânicos. Para além disso, estão previstos 140 novos postos de trabalho. A Agenda InsectERA foi constituída em 2021 por: - Fabricantes nacionais de insetos Ingredient Odissey, Cricket Farming Company Co, Thunder Foods, as indústrias Auchan Retail Portugal, Mendes Gonçalves, Mesosystem, Nutrifarms, PetMaxi, Savinor, Silvex, Solfarcos, Sorgal, - Fornecedores de matéria-prima, tecnologias e serviços Agromais, APISB&O Technology, INOVA+, Falcão e Cunha, Figueiredo, Torres, Guerreiro & Assoc., Sense Test, - CoLabs B2E CoLab, Colab4Food, FeedInov, InnovPlantProtect CoLab, - Instituições de Ensino Superior e de Investigação, CIIMAR, Egas Moniz, Universidade Nova de Lisboa, Universidade do Porto, INEGI, INESC TEC, INIAV, INL, Instituto Politécnico de Beja, Instituto Superior Técnico, IST-ID, Universidade de Aveiro, Universidade Católica Portuguesa, - Associações Agrotejo, IACA, APBio e a DGAV.   Agenda InsectERA nos Media: Observador ECO RTP Online  Executive Digest  Notícias ao Minuto Jornal Económico Expresso Público Dinheiro Vivo Jornal Negócios

    ver mais
  • Comemorações do Dia Mundial do Solo, 3 de dezembro

    Dia 5 de dezembro de 2021, comemora-se o Dia Mundial do Solo, este ano sob o lema “Parar a salinização do solo e aumentar a sua produtividade”. Esta campanha visa aumentar a consciência da importância de manter ecossistemas saudáveis e o bem-estar humano, abordando os crescentes desafios na gestão do solo, combatendo a salinização do solo, aumentando a consciência sobre as ameaças do solo, encorajando governos, organizações, comunidades e indivíduos em todo o mundo a comprometerem-se com a proteção e conservação da biodiversidade e função dos solos. Para assinalar esta data, o CESAM encontra-se a organizar dois eventos, que terão lugar no dia 3 de dezembro, a saber: Os projetos LIFE Reflorest, FEMME e EPyRIS promovem em conjunto um webinar, das 09h30 às 12h50. A participação é gratuita e as inscrições podem ser efetuadas aqui. A linha temática Ecologia e Biodiversidade Funcional (EFB) encontra-se a organizar um workshop híbrido, entre às 14h e as 18h, no anfiteatro do Departamento de Geociências, da Universidade de Aveiro. O evento é gratuito, mas sujeito a inscrição para o formato presencial até ao dia 30 de novembro aqui. A participação pode também ser por ZOOM. Programa (manhã) Programa (tarde)

    ver mais
  • Rosário Domingues integra o projeto SEAWHEAT

    [Só disponível em Inglês]

    ver mais
  • Etnobiologia e Conservação: Estudo de caso do berbigão publicado no jornal Marine Policy

    Foi recentemente publicado no jornal de maior destaque em estudos de política oceânica, Marine Policy, o estudo realizado por Heitor Braga, investigador do DBio & CESAM, e coordenado por Luísa Magalhães, também investigadora do DBio & CESAM, através do Projeto COACH, que tem como principal objetivo recolher informações multifatoriais sobre a biologia, habitat e pesca de berbigão na Ria de Aveiro. Saiba mais aqui. Foto: Luísa Magalhães

    ver mais
  • 1º Ciclo de Conferências online "Invasoras às quartas"

    Rede de Estudo e Gestão de Espécies Invasoras (InvECO) da Sociedade Portuguesa de Ecologia (SPECO) encontra-se a organizar o 1º Ciclo de Conferências online “Invasoras às quartas” que terá início no dia 17 de novembro de 2021.  Ao longo de nove sessões, a Rede InvECO pretende reunir vários actores da sociedade que lidam com espécies exóticas e invasoras em diferentes contextos, promovendo a partilha de conhecimentos e experiências, de forma a aumentar a visibilidade do tema e o seu reconhecimento pelos cidadãos a nível nacional.  Assim, na terceira 4ª feira de cada mês, a InvECO convida todos os interessados para uma pequena palestra (ca. 30 min) onde se abordarão temas relacionados com os amplos desafios que as espécies exóticas invasoras colocam à sociedade, sendo cada apresentação seguida de um espaço para questões e debate de ideias (ca. 20 min).   As palestras na terceira 4ª feira dos meses pares (dezembro, fevereiro, abril, junho), decorrerão logo depois do jantar, entre as 21.10h - 22h; as palestras na terceira 4ª feira dos meses ímpares (novembro, janeiro, março, maio, julho), decorrerão ao final da manhã, entre as 11.30h - 12.20h, de forma a permitir também a participação do público escolar. A participação em todas as palestras é aberta a todos os interessados. A palestra de novembro “Cortaderia: bela mas perigosa!” proferida pela Mónica Almeida (Centro de Ecologia FuncionalEscola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Coimbra e colaboradora do LIFE STOP Cortaderia), decorrerá dia 17 de novembro, com início às 11h30m e com a duração de 50 min, e incluirá espaço para debate de ideias.  Heliana Teixeira participa no dia 18 de maio de 2022 com a palestra "Invadindo os mares europeus!". Para participar deve registar-se online (sessões 4ª feira (noite) http://tiny.cc/invasoras_4as_Geral // sessões 4ª feira (final da manhã) http://tiny.cc/invasoras_4as_Escolar ) após o que receberá um e-mail com informação para aceder ao(s) evento(s).  Mais info em:  https://www.speco.pt/pt/plataformas/inveco.  

    ver mais
  • Mas afinal...? na Rádio Terra Nova com Joana Ivónia

    Mas afinal…? Quarta-feira (17 de Novembro) às 10:40 nas Manhãs Novas da Rádio TerraNova. Esta semana Inês Domingues (investigadora do CESAM e DBio) e Maria João Azevedo da Rádio TerraNova conversam com Joana Ivónia sobre mobilidade. A transição para a mobilidade suave está na ordem do dia e não há como falar de mobilidade sem falar de bicicletas. Mas afinal quais são as razões principais razões pelas quais não andamos mais de bicicleta? Como podemos incentivar o seu uso?   Juntem-se a nós aqui: centova.radios.pt/proxy/404?mp=/stream

    ver mais
  • Café de Ciência com Ricardo Calado: Há mar e mar, o que se perde pode nunca mais voltar

    Na semana em que se celebra o Dia Nacional do Mar, o Café de Ciência, da Fábrica Centro Ciência Viva de Aveiro, convida Ricardo Calado para uma conversa sobre o esforço global necessário para promover um uso mais sustentável do oceano. 18 nov '21 | 18h00 > 19h00 | Entrada livre na Fábrica Centro Ciência Viva de Aveiro. Mais informações aqui.

    ver mais
  • Dia Nacional do Mar - Estratégia Nacional para o Mar 21-30

    Dia 16 de novembro, durante a manhã, decorre no Departamento de Física um evento comemorativo do Dia Nacional do Mar. Será um painel de palestras focado na Estratégia Nacional para o Mar, organizado pelo Núcleo de Estudantes de Ciências do Mar.

    ver mais
  • Breve sessão sobre Ciência Aberta e Repositório da UA

    Dia 17 de novembro, 14h30 - 15h30 Sessão informativa breve sobre a política de Ciência Aberta e como depositar, passo-a-passo, no repositório da UA. Esta sessão é um resumo da sessão promovida pela Biblioteca da UA, que decorreu no dia 20 de outubro. Registo

    ver mais
  • Exposição de fotografia CESAM-Ciências

    No dia 3 de junho, pelas 15h00, o polo do CESAM na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa organizou uma exposição com as fotografias mais icónicas e divertidas do seu trabalho enquanto membros do CESAM. Este evento encontra-se no âmbito da celebração dos 20 anos do CESAM e mostrou fotografias representativas do trabalho dos estudantes e investigadores do CESAM-Ciências.

    ver mais
  • 1º Seminário CHARCLEAN

    Com o objetivo de divulgar os resultados alcançados, o projeto CHARCLEAN irá organizar o 1º Seminário CHARCLEAN, sob o tema “Produção de Carvão Vegetal em Portugal”, no dia 24 de novembro, pelas 15h30, no Departamento de Ambiente e Ordenamento da Universidade de Aveiro. Se tem interesse nesta temática, participe neste evento. Pode encontrar mais informações na página do projeto charclean.web.ua.pt/. A inscrição é gratuita, mas obrigatória: preencha o formulário de inscrição em doity.pt/charclean. Programa

    ver mais
  • Workshop Zoom

    Neste workshop pretende-se abordar a configuração e gestão de eventos zoom, bem como as melhores práticas para a utilização desta plataforma quer numa reunião informal, quer numa conferência em versão online. Registo

    ver mais
  • Webinar sobre arrojamentos de mamíferos e tartarugas marinhas, 3 de dezembro

    3 de Dezembro 2021, 14h30-16h00 O projeto "Rede de Arrojamentos do Norte de Portugal: mamíferos e tartarugas marinhas - 2020" permite dar resposta a arrojamentos de animais marinhos (cetáceos, focas e tartarugas)  desde Caminha a Peniche e contribui para o aumento do conhecimento científico sobre o estado de conservação do meio marinho. Neste evento serão abordados o funcionamento da rede de arrojamentos em Portugal e os resultados obtidos durante 2021 para a área do projeto. O webinar será em português e limitado a 130 participantes. A inscrição neste evento é obrigatória e pode ser feita AQUI até ao dia 2 de dezembro.

    ver mais
  • O CESAM acolhe 37 novos bolseiros do Concurso Anual para a Atribuição de Bolsas de Investigação para Doutoramento da FCT

    A FCT atribuiu 37 bolsas de doutoramento a candidatos que escolheram o CESAM como instituição de acolhimento, no último Concurso para a Atribuição de Bolsas de Investigação para Doutoramento (2021) da FCT. Parabéns! Bem-vindos/as ao CESAM!   O próximo Concurso para a Atribuição de Bolsas de Investigação para Doutoramento em todas as áreas científicas deverá ser anunciado em janeiro de 2022.

    ver mais
  • Ocean Break | 16 novembro - Dia Nacional do Mar

    A próxima sessão da série de seminários Ocean Break será dedicada à comemoração do Dia Nacional do Mar! Será realizada presencialmente, no dia 16 de novembro, e terá lugar no CEPAM-ECOMARE. Excecionalmente, pedimos às pessoas que se inscrevam pois o auditório tem lotação limitada a 50 pessoas: https://forms.gle/BqVDnAJResZqJN7q9

    ver mais
  • Infográfico: Alterações climáticas e sistemas alimentares aquáticos

    O IIED (International Institute for Environment and Development), em colaboração com o CESAM/UA e WorldFish, preparou um infográfico para a COP-26, para chamar a atenção para o impacto do alterações climáticas nas populações mais vulneráveis nas zonas costeiras.  Infográfico

    ver mais
  • Susana Galante-Oliveira nomeada delegada nacional para a Comissão OSPAR

    Susana Galante-Oliveira foi nomeada pela Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM) como perita para o ‘Grupo de Trabalho sobre Monitoração, Tendências e Efeitos de Substâncias no Ambiente Marinho’ – WG MIME – da Comissão OSPAR. Leia mais aqui.

    ver mais
  • LTER Portugal - Trailer

    Sabia que Portugal detém uma diversidade notável de ecossistemas e que são necessários todos os esforços para a preservar? Long Term Ecological Research é uma rede de sítios com uma escala espacial muito vasta nos quais se realiza investigação a longo prazo. Em Portugal, a rede LTER existem 4 sítios ou plataformas, entre elas a LTsER Ria de Aveiro. Veja este trailer extraordinário de um conjunto de quatro vídeos e saiba mais sobre a rede LTER: https://youtu.be/sGk01woOmso   Em destaque na newsletter de inverno da Alternet.

    ver mais
  • Ana Cristina Esteves é a editora convidada de um número especial da Fungi

    Ana Cristina Esteves é a editora convidada de um número especial da Fungi What Have We Learned From Omics? Fungi (IF: 5.816) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares. É publicado mensalmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 30 abril 2022 Mais informação 

    ver mais
  • Migradores de longa distância - entre o Tejo e o Ártico Vence 3 prémios no festival internacional de cinema art&tur Melhor Documentário; 1º Prémio na categoria Ambiente & Ecologia; 2º Prémio na categoria Internacional Environment & Ecology

    Três Prémios foi o saldo da participação do documentário “Migradores de Longa distância - Entre o Tejo e o Ártico” na décima quarta edição do Festival Internacional de Cinema e Turismo – Art&TuR que decorreu este ano em Aveiro, entre os dias 26 e 29 de Outubro. Melhor Documentário até 90 minutos, 1º Prémio na categoria Ambiente & Ecologia, 2º Prémio na categoria Environment & Ecology. Migradores de Longa distância - Entre o Tejo e o Árticotinha já sido premiado com uma Menção Honrosa na 27ª edição do CineEco, o mais antigo festival de cinema ambiental do mundo. Também no Art&Tur, a exibição do documentário foi o mote para uma conversa sobre a ecologia das aves limícolas migradoras, a importância do conhecimento científico e o impacto do novo aeroporto projetado para a base aérea do Montijo. Este documentário, produzido pela PLAYSOLUTIONS AUDIOVISUAIS para a RTP, tem como base o trabalho de uma equipa de investigação internacional, liderada pelo investigador José Alves, do Departamento de Biologia e Centro de Estudos do Ambiente e do Mar da Universidade De Aveiro, que nos últimos 15 anos se tem dedicado a perceber as respostas destas aves às alterações globais ao longo de todo o ciclo anual, que decorre e em locais tão distantes como o Ártico, a Europa e África Ocidental. O documentário também alerta para o impacto que a construção de um novo aeroporto, proposto para a base aérea do Montijo, terá sobre as aves limícolas do estuário do Tejo, que Portugal se comprometeu a conservar ao abrigo de diretivas comunitárias e tratados internacionais. Migradores de Longa distância - Entre o Tejo e o Ártico, que está disponível na plataforma RTP Play, tem Argumento de José Alves e Joaquim Pedro Ferreira; Realização de Pedro Miguel Ferreira e Joaquim Pedro Ferreira; Imagem de Joaquim Pedro Ferreira;Edição de Pedro Miguel Ferreira; Revisão Científicade Amadeu Soares e José Alves; Narração de Celestino Alves; Sonoplastiada Billyboom Sound Design e Produção da PlaySolutions Audiovisuais.

    ver mais
  • Seminário Climate action and zero pollution

    A linha temática Sistemas Ambientais Integrados encontra-se a organizar o seminário “Climate action and zero pollution”, com o objetivo de demonstrar o trabalho dos investigadores do CESAM nesta área. Este seminário, em formato online, terá lugar no dia 1 de junho de 2022, das 15h30 às 17h30.

    ver mais
  • Estudo: Microalgas da Ria de Aveiro capturam tanto carbono como o produzido por 10 mil pessoas!

    Só as microalgas da Ria de Aveiro capturam anualmente da atmosfera cerca de 12400 toneladas de carbono, o equivalente ao carbono emitido por 10000 pessoas. Esta é uma das conclusões de um estudo do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Universidade de Aveiro (UA) que deixa em aberto a certeza: os restantes organismos fotossintéticos da Ria de Aveiro juntos conseguirão retirar da atmosfera milhares de toneladas de carbono por ano. Leia mais aqui e no Jornal O Público.

    ver mais
  • Investigadoras do CESAM/DBio da UA coautoras de artigo destacado na capa da Nanoscale

    Mónica Amorim e Susana Gomes, investigadoras do Departamento de Biologia e Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Universidade de Aveiro (UA) acabam de publicar na revista Nanoscale, tendo sido destacado na capa da revista. O trabalho desenvolvido na área da inteligência artificial chama a atenção para a sua relevância na análise de grandes bases de dados para a avaliação dos riscos de nanomateriais. Mónica Amorim, membro do Departamento de Biologia, coordenadora do Laboratório de Ecotoxicogenómica no grupo de investigação de Ecologia e Ecotoxicologia (applEE), coordenado pelo investigador Amadeu Soares, em coautoria com a investigadora Susana Gomes do seu grupo, mostram os resultados da colaboração entre a Universidade de Aveiro (Portugal), Bremen (Alemanha), Torino (Itália), Tartu (Estónia), e Aarhus (Dinamarca), dos laboratórios dos investigadores de M. Amorim, S. Pockrel, L. Mädler, M. Fasano, E. Chiavazzo, P. Asinari, J. Jänes, K. Tämm, J. Burk and J.J. Scott-Fordsmand. O artigo “Gomes, S.I.L., Amorim, M.J.B., Pokhrel, S, Mädler, L., Fasano, M, Chiavazzo, E., Asinari, P., Jänes, J., Tämm, K., Burk, J., Scott-Fordsmand, J.J. (2021) Machine learning and materials modelling interpretation of in vivo toxicological response to TiO2 nanoparticles library (UV and non-UV exposure). Nanoscale, 13 14666-14678.” reúne dados de ecotoxicidade gerados da exposição de uma biblioteca de 11 nanoparticulas de Fe-TiO2, descrito por 122 descritores (medidos e modelados), que foram explorados utilizando “machine learning” e técnicas de modelação. Conforme mencionado, “Apenas através de esforços de colaboração, e utilizando as ferramentas mais avançadas de cada laboratório, é possível compreender a importância das características dos nanomateriais na toxicidade. Esta base de dados representa um banco de dados para desenvolver metodologias holísticas com aplicações mais vastas.”, acrescenta Mónica Amorim. O artigo descreve como através de “iterative pruning” se conseguem identificar automaticamente os descritores mais significativos. A toxicidade de TiO2 NPs diminuiu quando em combinação com raios UV. De notar que a exposição curta a TiO2 em meio aquoso, induziu respostas que permaneceram, mesmo após um período de longa duração de recuperação em meio limpo. Verificou-se uma correlação entre o teor de Fe e a “band-gap”, e portanto a redução do stress oxidativo a UV. A inclusão de dados de materiais, tanto medidos como modelados, beneficiou a interpretação dos resultados, quando analisados com “machine learning”. Para a leitura integral:  https://pubs.rsc.org/en/content/articlelanding/2021/NR/D1NR03231C

    ver mais
  • Mas afinal...? na Rádio TerraNova com Alexandra Monteiro

    Quarta Feita (3 de Novembro) às 10:40 na Rádio TerraNova. Esta semana, Inês Domingues conversa com Alexandra Monteiro sobre qualidade do ar e sobre as lições que a pandemia COVID nos ensinou. Os confinamentos durante a pandemia mostraram um cenário de redução abrupta da poluição atmosférica fazendo-nos acreditar que uma melhoria na qualidade do ar é de facto possível. Será que retirámos desta experiência algumas dicas para o caminho a seguir?  

    ver mais
  • O CESAM é parceiro do programa de bolsas de doutoramento INPhINIT Incoming financiado por "La Caixa"

    O CESAM vai oferecer 10 projetos de investigação para alunos de doutoramento a serem realizados numa equipa de investigação multidisciplinar e internacional. No total, o programa vai financiar 35 bolsas de doutoramento para investigadores que queiram levar a cabo o projeto de doutoramento em centros de investigação acreditados com as distinções de excelência em Espanha ou em unidades portuguesas avaliadas pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia como "Excelentes" ou "Excecionais". O programa de bolsas de doutoramento INPhINIT "La Caixa" pretende atrair jovens investigadores talentosos - de qualquer nacionalidade - que desejem prosseguir estudos de doutoramento em território espanhol ou português. Para a investigação a realizar em instituições portuguesas, os candidatos devem ter residido em Portugal durante menos de 12 meses nos últimos 3 anos. Para saber mais sobre o programa de bolsas de doutoramento INPhINIT "la Caixa", visite a página web do programa AQUI. As propostas do CESAM podem ser encontradas através do LINK. Programas doutorais: Programa Doutoral em Biotecnologia Programa Doutoral em Ciência, Tecnologia e Gestão do Mar Programa Doutoral em Ciências e Engenharia do Ambiente (lecionado em inglês) Programa Doutoral em Geociências Programa Doutoral em Química Data limite: 27 jan

    ver mais
  • Simpósio V Analytical Chemistry Symposium – advanced materials for environmental applications, 24 novembro

    Poster O grupo de investigação “Analytical Sensors & Applied Eco-Chemistry (ASAEC)”, do CESAM e do Departamento de Química da Universidade de Aveiro, está a organizar o IV Analytical Chemistry Symposium – advanced materials for environmental applications. Após o sucesso obtido nas anteriores edições, realizadas em 2012, 2015, 2017 e 2019, levaremos agora a cabo a 5ª edição do Simpósio, a decorrer no dia 24 de novembro de 2021. Devido aos constrangimentos inerentes à COVID-19, decidimos realizar este evento online, cujo o link será enviado após a inscrição. Com a organização deste simpósio pretendemos reunir diversos especialistas que estejam a trabalhar no desenvolvimento e aplicação de novos materiais na área do ambiente.  Inscrição por email para analytical.symposium@gmail.com, até 22 de novembro. O link será enviado após o registo. 

    ver mais
  • 2º Workshop do Projeto NanoHarmony

    O 2º Workshop do Projeto NanoHarmony terá lugar dia 25 de novembro. Registo para o workshop aqui  No dia anterior, 24 de novembro, decorre uma reunião de interessados na área da indústria. Registo aqui

    ver mais
  • Estudo: consumo de energia durante o primeiro ano da pandemia de COVID-19 em Portugal

    Michael Russo é autor do estudo sobre o consumo de energia durante o primeiro ano da pandemia de COVID-19, intitulado “Decarbonizing the energy supply one pandemic at a time”. O presente estudo mostra que, em Portugal, houve uma redução de 15,7% do consumo de energia primária (eletricidade, gás natural e combustíveis para transportes) em comparação com 2019. Os dados sugerem que as ações destinadas à redução da mobilidade, tais como as práticas de teletrabalho e a descentralização do trabalho, poderiam ser uma medida relevante de eficiência energética. Leia mais aqui.

    ver mais
  • Estudo: efeitos da pandemia de COVID-19 na aquacultura

    Dois investigadores do CESAM e do projeto ERASMUS+ FISHAQU estão entre os autores do recente artigo publicado na Environmental Science and Policy. Este artigo, intitulado “The aquaculture supply chain in the time of COVID-19 pandemic: vulnerability, resilience, solutions and priorities at the global scale”, analisa os efeitos da Pandemia da COVID-19 na aquacultura. Mangano, M., Berlino, M., Corbari, L., Milisenda, G., Lucchese, M., Terzo, S., Bosch-Belmar, M., Azaza. M., Babarro, J., Bakiu, R., Broitman, B., Buschmann, A., Christofoletti, R., Dong, Y., Glamuzina, B., Luthman, O., Makridis, P., Nogueira, A., Palomo, M., Dineshram, R., Sanchez-Jerez, P., Sevgili, H., Troell, M., AbouelFadl, K., Azra, M., Britz, P., Carrington, E., Celic, I., Choi, F., Qin, C., Dionísio, M., Dobroslavic, T., Galli, P., Giannetto. D., Grabowski, J., Helmuth, B., Lebata-Ramos, M., Lim, P., Liu, Y., Llorens, S., Mirto, S., Pecarevic, M., Pita, C., Ragg, N., Ravagnan, N., Saidi, D., Schultz, K., Shaltout, M., Tan, S., Thiyagarajan, V., Sara, G. 2022. The aquaculture supply chain in the time of COVID-19 pandemic: vulnerability, resilience, solutions and priorities at the global scale. Environmental Science and Policy 127: 98-110. https://doi.org/10.1016/j.envsci.2021.10.014 

    ver mais
  • Eduardo Ferreira e Nuno Negrões participaram no evento "E se o urso-pardo voltar?”

    Nos dias 28 e 29 de outubro, decorreu em Bragança o evento "E se o urso-pardo voltar?”, dinamizado pela Palombar e parceiros, no âmbito do "Natura 2000 Biogeographical Process”. Eduardo Ferreira e Nuno Negrões participaram numa palestra com uma comunicação intitulada "Investigação transfronteiriça sobre o urso-pardo: da genética às dimensões humanas” Saiba mais sobre este evento aqui

    ver mais
  • Um marcador de livros no Dia da Saúde Única, 3 de novembro

    A Linha Temática Ambiente e Saúde do CESAM celebra o Dia da Saúde Única com um evento local, no dia 3 de novembro. Foi preparado um marcador de livro, escrito em português, que será distribuído à comunidade local, a fim de sensibilizar o público para a importância do Conceito da Saúde Única. O marcador de livro será distribuído em vários pontos da Cidade de Aveiro, incluindo, o hospital, o centro de saúde, escolas secundárias, centro comercial, etc., por investigadores do CESAM. O Dia de Saúde Única é um dia de declaração e ação para chamar a atenção global para a necessidade e benefícios cruciais da utilização de abordagens transdisciplinares para desafios complexos envolvendo a saúde de animais, pessoas e ecossistemas planetários.

    ver mais
  • Investigadoras do CESAM publicam na prestigiada revista Progress in Lipid Research

    Bruna Neves, Rosário Domingues e Tânia Melo, investigadoras do CESAM, do grupo MBA, do Laboratório de Lipidómica e Grupo de Espectrometria de Massa do DQ-UA, são autoras de um artigo de revisão publicado na prestigiada revista Progress in Lipid Research (IF: 16.5): “Understanding the nitrolipidome: From chemistry to mass spectrometry and biological significance of modified complex lipids”. Esta revisão reúne a literatura sobre a identificação e caracterização de lipidos nitrados recorrendo a abordagens lipidómicas baseadas em espetrometria de massa de alta resolução e salienta as propriedades biológicas já reportadas para estes lipidos endógenos com grande aplicação na área de diagnóstico e na medicina. Os desafios e lacunas deste recente campo de investigação são também abordados. Artigo disponível em: https://www.journals.elsevier.com/progress-in-lipid-research

    ver mais
  • Gentes da Ria

    A série ‘Gentes da Ria’ desenvolvida no âmbito do projeto PERICLES está agora completa! Apresenta a herança cultural costeira e marítima da região da Ria de Aveiro através dos olhos das gentes da Ria que partilharam as suas experiências, o seu conhecimento tradicional, o saber-fazer e o léxico associado a estas atividades e que têm sido transmitidos de geração em geração. 1. Gentes da Ria: pesca artesanal 2. Gentes da Ria: a safra do sal 3. Gentes da Ria: embarcações tradicionais 4. Gentes da Ria: pesca do bacalhau

    ver mais
  • Ocean Break | 3 Novembro

    Dia 3 Nov| 15H| Zoom Título: "Modelação do galgamento de ondas infra-gravíticas na praia da Cova-Gala com o modelo XBeach" Resumo: "O modelo XBeach foi desenvolvido para simular a morfodinâmica de ilhas-barreira arenosas durante tempestades. Por esta razão, e comparando com outros modelos a fase média, apresenta a vantagem de resolver os movimentos associados às ondas infra-gravíticas, mantendo custos computacionais razoáveis para aplicações operacionais em 2DH. Este modelo foi assim escolhido para ser acrescentado às plataformas de previsão desenvolvidas no LNEC, nomeadamente o WIFF e o OPENCoastS, de forma a estabelecer previsões diárias de inundação e erosão costeira. O trabalho que será apresentado foi desenvolvido no âmbito do projeto FCT MOSAIC.pt e é sobre o impacto dos forçamentos externos e da parametrização da rebentação no galgamento simulado com o XBeach. Os resultados baseiam-se em dados recolhidos na praia da Cova-Gala, a sul da entrada do porto da Figueira da Foz, e aborda também as consequenciais morfodinâmicas da calibração hidrodinâmica." Orador: Alphonse Nahon, Laboratório Nacional de Engenharia Civil Link: https://videoconf-colibri.zoom.us/j/84673989166?pwd=d3kzS010QWF4VGtVZEdxcnBuWWIrQT09 ID: 846 7398 9166 Senha de acesso:  511673

    ver mais
  • Ana Lillebø participou como oradora principal no evento International Estuary Symposium 2021, Coreia do Sul

    Ana Lillebø participou como oradora principal no evento International Estuary Symposium 2021 sob o tema Restoration and Future for the Nakdong River Estuary, que teve lugar no hotel Hilton em Busan, Coreia do Sul, de 26 de Outubro (Ter) ~ 28 de Outubro (Ter), 2021. Programa

    ver mais
  • Nova espécie de Baleia foi identificada

    A investigadora do CESAM Catarina Eira participou no estudo internacional que identificou a nova espécie Baleia-de-bico de Ramari (Mesoplodon eueu). Aceda ao artigo: Carroll EL et al. 2021 Speciation in the deep: genomics and morphology reveal a new species of beaked whale Mesoplodon eueu. Proc. R. Soc. B 288: 20211213 Veja o vídeo sobre esta nova espécie.

    ver mais
  • Evento de encerramento do projeto europeu PERICLES

    Decorreu no passado dia 22 de Outubro de 2021 o evento de encerramento do projeto europeu PERICLES ‘Preservar e governar de forma sustentável as paisagens e o património cultural nas regiões costeiras e marítimas da Europa’, financiado pela Comissão Europeia no âmbito do Programa-Quadro Horizonte 2020, liderado pela Universidade de Aalborg. Leia mais aqui.

    ver mais
  • Projeto AquaHeal em destaque nas Notícias da UA

    As elevadas densidades de peixes na aquacultura têm o risco da rápida propagação de doenças e do desenvolvimento de agentes patogénicos. O projeto AquaHeal, através da modulação do bioma com métodos químicos e/ou celulares, tem sido aplicado no desenvolvimento de soluções que permitam a supressão de doenças em aquacultura intensiva com sistema de recirculação. No Bio-Síntese n.º 11 do Departamento de Biologia, o coordenador do AquaHeal revela um dos primeiros métodos eficazes já desenvolvidos. Este projeto foi coordenado pelo investigador Newton Gomes. Leia mais aqui.

    ver mais
  • O único campo hidrotermal do Ártico foi investigado por uma equipa que inclui investigadoras do CESAM

    Uma equipa internacional de investigadores, na qual se incluem as investigadoras do CESAM Ana Hilário, Sofia Ramalho, Lissette Victorero e a aluna de mestrado Carolina Costa, deu um grande passo na exploração do mar profundo ao amostrar e filmar um dos últimos ambientes verdadeiramente remotos e inacessíveis da Terra, bem abaixo da camada de gelo permanente no Oceano Ártico, a 82,5°N. Esta é a primeira vez que fontes hidrotermais, também conhecidas como vulcões submarinos, foram investigadas com sucesso tão a Norte. Em destaque no jornal O Público e nas Notícias da Universidade de Aveiro

    ver mais
  • Mónica Amorim é uma das editoras convidadas de um número especial da Biology

    Mónica Amorim é uma das editoras convidadas de um número especial da Biology: "Invertebrates as Models in Human Pandemics: Facts and Opinion" Biology (IF: 5.079) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares. É publicado mensalmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 28 Fevereiro 2022 Mais informação 

    ver mais
  • Migradores de longa distância: entre o Tejo e o Ártico na Short List do Festival Art&Tur

    O documentário "Migradores de longa distância: entre o Tejo e o Ártico", que retrata os trabalhos de investigação de uma equipa de investigadores do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) e do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro, liderada por José Alves, integra a Short List da edição 2021 do Art&Tur - Festival Internacional de Cinema de Turismo, que decorre de 26-29 de outubro, em Aveiro. Esta é a 14ª edição do Festival Art&Tur, que teve início em 2008 e integra uma rede mundial de festivais, o CIFFT (Comité Internacional dos Festivais de Filmes de Turismo) que elege anualmente o melhor filme de turismo a nível mundial, entre todos os filmes que percorrem o circuito internacional de 14 festivais. “Migradores de longa distância: entre o Tejo e o Ártico”, emitido pela RTP 1 em 2020, e já premiado com uma menção honrosa no Festival CineEco, será exibido dia 28 de outubro, competindo com outras 4 obras na categoria “Documentários”. Este filme documentário acompanha os trabalhos de uma equipa de investigadores durante um ciclo anual, que se debruça sobre as aves limícolas migratórias que percorrem enormes distâncias nas suas viagens entre o ártico e as zonas temperadas, e as respostas que estas espécies são capazes de desenvolver perante as alterações aos seus habitats naturais. Estas aves estão assim na linha da frente das alterações ambientais, uma vez que o aquecimento global é mais acentuado nas zonas polares, para onde migram na primavera, e a perda de habitat nas zonas costeiras que habitam no outono/inverno é muito acelerado em todo o planeta. São por isso um modelo de excelência para se perceber qual a capacidade da biodiversidade em se adaptar às alterações globais. Em Portugal, o estuário do Tejo, a maior e mais importante zona húmida para este grupo de aves, é o ponto de partida do documentário "Migradores de longa distância: entre o Tejo e o Ártico". Bandos de 40 a 50 mil aves, capturas noturnas e marcação individual destas aves foram registadas nos dois anos de rodagem deste trabalho, que acompanhou também as aves (e os investigadores) até à Islândia, capturando o nascimento das crias, e as ameaças que estas enfrentam e que os investigadores portugueses, islandeses e ingleses tentam desvendar. De regresso ao estuário do Tejo, as ameaças locais, nomeadamente a intenção de operar um aeroporto comercial na península Montijo, coração geográfico desta zona húmida é também abordada. Este documentário internacional, gravado entre 2018 e 2020, apresenta as aves migradoras como nunca vistas: um espetáculo natural partilhado pelos vários países que têm o privilégio de as receber e a que a todos compete preservar! Joaquim Pedro Ferreira, investigador e Divulgador de Ciência, captou as imagens do documentário, no qual partilha a autoria com José Alves, a revisão científica com Amadeu Soares e a realização com Pedro Miguel Ferreira, da Produtora PlaySolutions Audiovisuais. No dia 28, antes da projeção do documentário, os investigadores José Alves e Joaquim Pedro Ferreira irão também participar no Festival Art&Tur, marcando presença numa mesa redonda sobre O impacto ambiental de um Aeroporto.

    ver mais
  • Marie Curie International training Network (ITN) CHRONIC- CHronic exposure scenarios driving enviRONmental rIsks of Chemicals - reunião inicial foi no dia 12 de outubro 2021

    A Marie Curie International training Network (ITN) CHRONIC- CHronic exposure scenarios driving enviRONmental rIsks of Chemicals teve a sua reunião inicial de consórcio no dia 12 de Outubro. Este projeto é coordenado por Henriette Selck da Universidade de Roskilde (Dinamarca) e visa formar uma coorte de futuros investigadores altamente qualificados, treinados para compreender de forma interdisciplinar integrada, no âmbito dos processos de avaliação de risco, a exposição crónica a substâncias químicas caracterizada por concentrações subletais e de longo termo e as suas interações com outros stressores ambientais. Na Universidade de Aveiro, Susana Loureiro é a coordenadora deste projeto onde chegou, no início de outubro, um dos 13 alunos de doutoramento envolvidos. Jacqueline Hilgendorf é Mestre em Ciências pela Universidade de Koblenz-Landau e escolheu a Universidade de Aveiro e o projeto “Diferentes ambientes bióticos e abióticos alteram as respostas de Lumbriculus variegatus a exposições prolongadas a produtos químicos” para obter o grau de doutor, sob a orientação de Susana Loureiro, Diogo Cardoso (UAVR) e Jesper Givskov Sørensen (Universidade de Aarhus). Susana Loureiro é a Gestora de Formação do CHRONIC e com Amadeu Soares fazem parte do Conselho de Supervisores. Visite https://chronic-mc.eu/ e conheça o projeto e o envolvimento dos 13 alunos de doutoramento.

    ver mais
  • Liliana Santos é uma das editoras convidada para o número especial da Diversity

    Liliana Santos é uma das editoras convidada para o número especial da Diversity: " Holistic Approaches for Reveling in Fungal Diversity " Diversity (IF: 2.465) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, publicado online pela MDPI. Data limite para submissão: 17 novembro 2022 Mais informação.

    ver mais
  • Seminário da Biologia do Stress

    O Grupo Biologia do Stress, em colaboração com a equipa do projeto Pilar 1. PP3 - Qualidade da Planta, convida toda a comunidade CESAM a participar em mais um Seminário da Biologia do Stress: Mycorrhizal fungi biodiversity in Mediterranean semiarid environments, pela Professora Gisela Dias Espejo, da Universidade Miguel Hernandez of Elche, Espanha. Dia 27 de outubro, pelas 16:30h, no Anfiteatro António Correia (DBio),

    ver mais
  • Ana Sousa irá participar no Coastal Wetlands Twitter Conference

    A conferência CWTC21 irá decorrer no Twitter nos dias 26 e 27 de Outubro. Mais informação aqui.

    ver mais
  • 4-4-4 Talks

    O 4-4-4 Talks é o evento mensal dedicado à investigação conduzida no CESAM, que decorre no auditório do Edifício 3 (3.1.15), entre as 16 e as 17h30. Programa: 27 outubro 2021 - José Alves: Long distance relationships: connectivity and performance of migratory waders across the East Atlantic Flyway 15 dezembro 2021 – Bruno Nunes: A tale of fish on drugs (Anf. 8.1.43 do DBIO) ::Registo obrigatório:: 26 janeiro 2022 – Isabel Lopes: Amphibians in ecotoxicology: the need for alternatives to animal experimentation (CANCELADO) 23 fevereiro  2022  – Miguel Oliveira - Micro (nano)plastics in the environment: a biological and social perspective (Anf. 2.1.10 do DLC) 23 março  2022 – Ana Luísa Machado: Potamopyrgus antipodarum: the profile of a global invader (Edifício 3 -  3.1.15) 27 abril  2022  – Roberto Martins: Engineered nanomaterials and the marine ecosystem: innovation vs. sustainability (Anf. 8.1.43 do DBIO) 25 maio 2022  – Olga Ameixa: Taxonomists on the brink of extinction: The Linnean shortfall (Edifício 3 -  3.1.15) 22 junho  2022  – Inês Domingues: Ecological restoration (Edifício 3 -  3.1.15)

    ver mais
  • Ocean Break | 22 outubro

    Global-scale patterns of biodiversity and trophic structure of the neustonic zooplankton across tropical and subtropical oceanic provinces 22 de outubro, das 12h30 às 13h30, via Zoom

    ver mais
  • Sustentabilidade na rádio Terranova: 20 Outubro, às 10:40

    “Mas afinal… ?“ Quarta feira (20 de Outubro) às 10:40 na Radio Terranova (centova.radios.pt/proxy/404?mp=/stream).  Esta semana Inês Domingues conversa com Ricardo Calado sobre um alimento essencial na dieta mediterrânica: o peixe. A conversa irá incidir sobre a melhor forma de continuar a comer peixe assegurando a sustentabilidade ambiental dos recursos pesqueiros, a alternativa da aquacultura, as vantagens e desvantagens dos dois sistemas e ainda ficar a saber o que é a  aquacultura multitrófica integrada…  

    ver mais
  • “Migradores de longa distância - entre o Tejo e o Ártico” distinguido com menção honrosa em televisão pelo prestigiado festival internacional de cinema ambiental de Seia – CineEco

    O documentário “Migradores de Longa distância- Entre o Tejo e o Ártico” mereceu o destaque do Júri, sendo-lhe atribuída uma Menção Honrosa na categoria internacional de séries e reportagens televisivas. Este ano, na sua 27ª edição, o CineEco, o mais antigo festival de cinema ambiental do mundo, que decorreu na Casa Municipal da Cultura de Seia entre 9 e 16 de Outubro, contou um número recorde de mais de 90 filmes oriundos de 20 países, valorizando a distinção obtida. A exibição do documentário no passado dia 14 de outubro foi o mote para uma longa e animada conversa com o público sobre a importância do conhecimento científico nas tomadas de decisão e o impacto do aeroporto projetado para a base aérea do Montijo. Este documentário retrata os trabalhos de uma equipa de investigadores do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) e do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro, liderada por José Alves, que se dedica ao estudo aves limícolas migratórias, que percorrem enormes distâncias nas suas viagens entre o ártico e as zonas temperadas, e as respostas que estas espécies são capazes de desenvolver perante as drásticas alterações dos seus habitats naturais. O CineEco, conta com o Alto Patrocínio do Presidente da República e do Departamento de Ambiente das Nações Unidas, e é membro fundador e faz parte da direção da Green Film Network, uma plataforma de 40 festivais de cinema ambiental. O documentário agora premiado produzido pela PlaySolutions Audiovisuais pode ser (re) visto na RTP Play Argumento de José Alves e Joaquim Pedro Ferreira; Realização de Pedro Miguel Ferreira e Joaquim Pedro Ferreira, Imagem de Joaquim Pedro Ferreira; Edição de Pedro Miguel Ferreira; Revisão Científica de Amadeu Soares e José Alves; Narração de Celestino Ales; Sonoplastia da Billyboom Sound Design e Produção da PlaySolutions Audiovisuais.

    ver mais
  • Marinhas de Aveiro, 18 de outubro na RTP2

    No programa da RTP 2 Visita Guiada vamos conhecer as salinas de Aveiro. Este episódio conta com a participação de Filomena Martins.  

    ver mais
  • Dia Mundial da Alimentação, 16 de outubro

    Todos os dias, as pessoas estão expostas a uma mistura complexa de substâncias químicas maioritariamente através da alimentação. Por forma a avaliar a exposição humana a estes contaminantes, é importante efetuar a sua biomonitorização, isto é, detetar a sua presença diretamente em amostras biológicas como sangue, cabelo, urina ou leite materno, ou prever precocemente os seus efeitos no organismo, com vista a reduzir a exposição aos químicos e contribuir para melhorar a saúde pública. Coordenado pela Agência Federal do Ambiente Alemã, o HBM4EU (European Human Biomonitoring Iniciative) é um consórcio europeu que conta com a participação de 30 países, da Agência Europeia do Ambiente e da Comissão Europeia, financiado ao abrigo do programa europeu Horizonte 2020 e em execução de 2017 a 2021 (https://www.hbm4eu.eu/). Esta iniciativa tem por objetivo utilizar a biomonitorização humana para avaliar a exposição humana a substâncias químicas, com vista a uma melhor compreensão dos impactos associados na saúde e à melhoria da avaliação dos riscos químicos. Um dos contaminantes químicos estudados neste projeto europeu são as micotoxinas, compostos naturais produzidos por fungos e presentes maioritariamente em alimentos. Neste âmbito foram selecionadas duas micotoxinas: deoxinivalenol (DON), promotor de distúrbios e inflamação intestinal e fumonisina B1 (FB1), possível agente carcinogénico para humanos. O programa de trabalho em curso no HBM4EU nesta área é liderado por Portugal. Autora: Paula Alvito

    ver mais
  • 2nd SIBECOL meeting/XXI AIL Conference - 3-8 Julho 2022

    De 3 a 8 de julho, decorre em Aveiro o 2nd SIBECOL meeting/XXI AIL Conference. Datas importantes: Submissão de poster e apresentações: 31 março Registo: a partir de 1 de março. Mais informação aqui.  

    ver mais
  • PERICLES na Bienal Ibérica de Património Cultural

    O PERICLES estará presente na Bienal Ibérica de Património Cultural, de 14 a 17 de outubro, em Leiria, com um stand digital onde irá partilhar alguns dos resultados do projeto, nomeadamente o vídeo "Gentes da Ria: a safra do sal", o livro "Herança cultural costeira na região da Ria de Aveiro", a animação "Já conhece a herança marítima e costeira da região de Aveiro?" e divulgar o geoportal Map Your Heritage. Mais informação sobre o festival: www.bienalarpa.pt/ Mais sobre o PERICLES: www.pericles-heritage.eu/

    ver mais
  • Paula Alvito participa no Seminário Ricardo Jorge:Exposição humana a micotoxinas: biomonitorização humana e contribuição para a avaliação de risco da população Europeia

    As populações estão expostas diariamente a uma mistura complexa de substâncias químicas maioritariamente através da alimentação. Por forma a avaliar a exposição humana a estes contaminantes, é importante efetuar a sua biomonitorização, isto é, detetar a sua presença diretamente em amostras biológicas como sangue, cabelo, urina ou leite materno, ou prever precocemente os seus efeitos no organismo, com vista a reduzir a exposição aos químicos e contribuir para melhorar a saúde pública. A iniciativa HBM4EU (European Human Biomonitoring Iniciative) é um consórcio europeu que conta com a participação de 30 países, da Agência Europeia do Ambiente e da Comissão Europeia, e tem por objetivo utilizar a biomonitorização humana para avaliar a exposição humana a substâncias químicas, com vista a uma melhor compreensão dos impactos associados na saúde e à melhoria da avaliação dos riscos químicos. Liderado por Portugal, um dos grupos de contaminantes químicos estudados neste projeto europeu é o grupo das micotoxinas, compostos naturais produzidos por fungos e presentes maioritariamente em alimentos. Neste seminário, as investigadoras Paula Alvito do Departamento de Alimentação e Nutrição e Maria João Silva do Departamento de Genética Humana irão apresentar os resultados do estudo de duas micotoxinas: deoxinivalenol (DON), promotor de distúrbios e inflamação intestinal, e fumonisina B1 (FB1), possível agente carcinogénico para humanos. Os resultados apresentados serão discutidos numa perspetiva de avaliação de risco deste grupo de substâncias químicas que se continuará numa nova parceria europeia com a participação de Portugal. O seminário contará com os comentários da Prof. Dr. Angelina Pena, Universidade de Coimbra, Faculdade de Farmácia. A sessão decorrerá em formato virtual através da plataforma Teams, no dia 27 de junho, às 11h30. A participação é gratuita e será enviado um link de acesso, mediante inscrição aqui, até ao dia 23 de junho.

    ver mais
  • CESAM no Festival Internacional de Ciência (FIC.A)

    Oceano, pequenos mamíferos, abelhas silvestres, aves e alterações globais são apenas alguns entre muitos temas que estão a ser abordados, de forma lúdica, por vários investigadores do CESAM FCUL, no Festival Internacional de Ciência (FIC.A), de 12 a 17 de outubro, em Oeiras. Programa  Mais informação sobre o festival em: www.fica.pt/

    ver mais
  • CESAM marca presença no Aveiro Tech Week

    De 11 a 17 de outubro decorre, em Aveiro, um evento que alia tecnologia, arte e cultura através de exposições, instalações artísticas, performances, conferências, laboratórios e outras experiências.  No Mercado Manuel Firmino O CESAM terá em exposição a Depuradora do Projeto DEPUR-D (sistemas de monitorização e descontaminação para a exploração sustentável de moluscos bivalves na costa portuguesa). Mais informação aqui.

    ver mais
  • Dia Internacional para a Redução de Catástrofes

    Esta data foi criada em 1989 com o intuito de alertar as pessoas e as nações para a necessidade de adoção de políticas protetivas relativamente aos desastres naturais. Neste dia relembramos a emissão especial da TSF, transmitida no dia 24 setembro, sobre o impacto das alterações climáticas, com a participação dos investigadores do CESAM João Miguel Dias, David Carvalho e Myriam Lopes, e dos investigadores José Carlos Mota (DCSPT/ GOVCOPP) e Sara Moreno Pires (DCSPT /GOVCOPP). Para ouvir aqui.  E ainda a entrevista a João Miguel Dias, no Telejornal da TVI, sobre a subida das águas na cidade de Aveiro. Para ver e ouvir aqui

    ver mais
  • Estudo: Registos ornitológicos singulares para a Ilha do Príncipe (São Tomé e Príncipe, Golfo da Guiné)

    Neste artigo são apresentados registos de aves observadas entre 2015 e 2017 na ilha do Príncipe, abrangendo 16 espécies de passeriformes e aves aquáticas novas ou raras para a ilha. Estas observações incluem registos novos para as ilhas oceânicas do Golfo da Guiné, correspondentes a cinco espécies (Abibe-d’asa-negra-pequeno Vanellus lugubris, Narceja-real Gallinago media, Perdiz-do-mar-cinzenta Glareola cinerea, Fragata-comum Fregata magnificens e Chasco-cinzento Oenanthe oenanthe), um género que requer confirmação da espécie (Felosa-pálida Iduna cf. opaca), e ainda o primeiro registo inteiramente documentado da Felosa-musical Phylloscopus trochilus. São listadas ainda três espécies observadas pela primeira vez na ilha do Príncipe (Pato-orelhudo Nettapus auritus, Tarambola-cinzenta Pluvialis squatarola e Borrelho-grande-de-coleira Charadrius hiaticula). Este trabalho foi publicado pela Edna Correia (CESAM, Universidade de Lisboa), Berta Correia e Ricardo Lima (CE3C, Universidade de Lisboa), na revista Malimbus http://www.malimbus.org/en/contents/tocm43.html#422 Adicionalmente, os autores publicaram no volume seguinte da mesma revista uma nota com o título: An addition and correction to “Noteworthy bird records from Príncipe Island (São Tomé and Príncipe, Gulf of Guinea)”, no qual foi adicionada uma espécie à anterior lista, a Tarambola-americana Pluvialis dominica, sendo este o primeiro registo confirmado desta espécie para as ilhas do Golfo da Guiné. Foto: Narceja-real Gallinago media observada na cidade de Santo António (ilha do Príncipe, São Tomé e Príncipe). Este foi o primeiro registo deste migrador de longa distância para as ilhas oceânicas do Golfo da Guiné Créditos: Berta Correia

    ver mais
  • Dia Mundial das Aves Migratórias, 9 Out - Estudos de aves migradoras feitos pelo CESAM na seleção oficial do CineEco 2021

    O documentário "Migradores de longa distância: entre o Tejo e o Ártico", que retrata os trabalhos de investigação de uma equipa do CESAM e do DBio/UA, liderada por José Alves, integra a seleção oficial da edição 2021 do CineEco - Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela, a realizar em Seia, de 09 a 16 de outubro. “Migradores de longa distância: entre o Tejo e o Ártico” será exibido a 14 de outubro.  Leia mais aqui.

    ver mais
  • Conferência Aquaculture Europe 2021, 4-7 outubro

    De 4 a 7 de outubro, no Centro de Congressos da Madeira, na cidade do Funchal, acontece a Conferência Aquaculture Europe 2021. A Universidade de Aveiro (UA) faz parte da Comissão Organizadora desta conferência e marca a sua presença na componente expositiva no Pavilhão de Portugal que reúne a participação de várias entidades públicas e privadas portuguesas, cujas apostas estratégicas se focam na Economia do Mar, e em particular na Aquacultura, como um dos elementos-chave do crescimento azul e desenvolvimento sustentável do século XXI. Esta conferência internacional visa fomentar o networking e o debate sobre o setor da Aquacultura, temática relevante para a Universidade de Aveiro, que conta com vários projetos de I&D nacionais e internacionais nesta área, assim como com infraestruturas de teste e demonstração à escala piloto. A UA está representada pela Área de Cooperação do Mar, pelo Laboratório Associado CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar e pela UACOOPERA. Em destaque está o Projeto Depur-D “Sistemas de monitorização e descontaminação para exploração sustentável de bivalves na costa Portuguesa”, coordenado por Amadeu Soares e financiado pelo Programa Operacional Mar 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas. O CESAM também está representado na Comissão Organizadora desta conferência.  A UA e o CESAM, como parte da sua estratégia de cooperação, consideram a participação neste tipo de certames estratégica, permitindo reforçar a ligação da Academia ao tecido empresarial do setor. Em cada um destes eventos são fomentadas novas parcerias, as quais são, depois, devidamente direcionadas aos investigadores e docentes, procurando promover conjuntamente soluções inovadoras e de valor acrescentado. O projeto Depur-D reúne uma equipa multidisciplinar do DBio, DQui, DGeo, DETI e ISCAA e dá continuidade ao projeto Biodepura, também financiado pelo Programa Operacional Mar 2020, atualmente em fase de conclusão. No projeto Depur-D continua a ser analisado o risco para a saúde pública do consumo de bivalves. A legislação obriga à classificação das zonas de produção e respetiva monitorização regular, de forma a assegurar a salubridade dos bivalves. A classificação destas zonas (A, B, C ou D) baseia-se na contaminação microbiológica fecal (teor de Escherichia coli e na presença ou ausência de Salmonela sp.) e teor em metais tóxicos (designadamente mercúrio, chumbo e cádmio). As zonas mais alarmantes são as de classe C e D: a comercialização de bivalves produzidos ou capturados em zonas C (não destinados a transformação), requerem obrigatoriamente transposição para zonas A (um processo que não é economicamente viável); enquanto que a zona D está interdita à captura de bivalves. No entanto, estes critérios de classificação podem subestimar o risco que os bivalves podem representar para a saúde pública, isto porque a presença de outros contaminantes não é avaliada. Por outro lado, não têm sido desenvolvidos esforços, nem criadas as sinergias necessárias entre os profissionais do setor e centros e unidades de investigação, no sentido de melhorar os processos de depuração existentes, que estão em alguns aspetos obsoletos. Neste sentido, o CESAM tem desenvolvido, com o apoio do Programa Mar2020, projetos que pretendem otimizar a depuração de bivalves. Alguns resultados obtidos recentemente excederam as espectativas, tendo mudado o paradigma da depuração de bivalves, uma vez que foi possível a depuração de bivalves proveniente de zonas de classe C em 24h (projeto Biodepura). Assim, o projeto Depur-D tem como objetivos gerais desenvolver metodologias e otimizar processos que permitam a desintoxicação e depuração de bivalves, investigando a fundo a presença de contaminantes microbiológicos e químicos, persistentes e emergentes, designadamente bivalves de zonas C e D. Adicionalmente, pretende modelar um sistema de inteligência artificial que seja capaz de determinar indicadores fiáveis sobre a qualidade do moluscos bivalves para efeito de consumo humano. Os estudos vão incidir em 2 espécies com valor comercial (Ruditapes decussatus e R. philippinarum) provenientes de diferentes produções em Portugal Continental. A componente expositiva, no Pavilhão de Portugal organizado pelo Laboratório Colaborativo B2E, do qual o CESAM é membro, arrancou no dia 5 de outubro, e o acesso ao evento é apenas possível para os inscritos na conferência.

    ver mais
  • Rubrica sobre sustentabilidade na rádio Terranova

    Uma rubrica quinzenal do CESAM sobre sustentabilidade na rádio Terranova. Inês Domingues, investigadora auxiliar do CESAM, convida um especialista para uma entrevista/conversa sobre temas relacionados com sustentabilidade e preservação ambiental, tentanto responder a dúvidas que se colocam aos cidadãos na busca por modos de vida mais sustentáveis.  Começou nesta quarta, dia 6, às 10:40, com um convidado especial, o Professor Amadeu Soares, para uma conversa sobre sustentabilidade(s). TerraNova

    ver mais
  • Dia Nacional da Água, 1 Outubro

    A água é um bem essencial para o consumo humano, sendo a sua qualidade igualmente de grande importância para atividades agrícolas, de aquacultura, produção industrial, entre outras. A escassez de água é um problema de escala global, tornando-se necessário o desenvolvimento de estratégias e metodologias para reciclar e reutilizar água. Vários investigadores do CESAM estão envolvidos no projeto NETA-Novas Estratégias no Tratamento de Águas-Residuais que apresenta uma oportunidade inovadora para o desenvolvimento de um processo, que visa a valorização de águas residuais transformando-as em fonte de nutrientes e recursos hídricos, destinados essencialmente ao sector agroalimentar, mas com a aplicação simultânea de novas soluções industriais. Esta abordagem vai aliar um processo de precipitação química a um processo de bioconversão por insetos, nomeadamente com larvas de mosca soldado negro (Hermetia illucens), e no final contará com vários produtos prontos a utilizar. A reciclagem de água para fins agrícolas, forragem aquapónica e aquacultura, assim como o desenvolvimento de novos produtos derivados de inseto para os setores dos combustíveis, dos bioplásticos e indústria farmacêutica serão os produtos de grande valor que resultarão do projeto NETA (P2020, FEDER, FEEI, SI IDT). Investigador responsável no CESAM - Susana Loureiro

    ver mais
  • Novo estudo do CESAM em lesmas marinhas fotossintéticas destacado na revista Nature

    Existe a perceção geral de que os cloroplastos e a fotossíntese são exclusivos de plantas e algas. No entanto, algumas lesmas-do-mar são capazes de incorporar cloroplastos funcionais das algas que lhes servem de alimento. Ao conseguirem lidar com os riscos de incorporar cloroplastos, locais de produção de espécies reativas de oxigénio (https://www.ua.pt/pt/noticias/0/59547), beneficiam dos compostos orgânicos resultantes da fotossíntese para superarem períodos de escassez de alimento (https://www.ua.pt/en/noticias/0/51709). Um estudo publicado esta semana na revista Proceedings of the Royal Society B: Biological Sciences, liderado por investigadores do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) e do Departamento de Biologia (DBio) da UA, demonstra que estas lesmas marinhas utilizam também compostos resultante da fotossíntese para potenciar o seu investimento reprodutor (https://doi.org/10.1098/rspb.2021.1779). Utilizando carbono e azoto inorgânico marcado, os autores localizam produtos da fotossíntese nos órgãos reprodutores das lesmas e em ácido gordos polinsaturados com funções na reprodução. O estudo mostra ainda que a fecundidade dos animais é menor quando a fotossíntese é inibida. Este trabalho confirma a relevância desta associação improvável entre um animal e um organelo vegetal para o sucesso evolutivo destas lesmas marinhas e teve destaque na seção Highlights da revista Nature (https://www.nature.com/articles/d41586-021-02631-2). O trabalho foi desenvolvido no âmbito do projeto KleptoSlug: Kleptoplasty – The sea slug that got away with stolen chloroplasts, liderado pela investigadora Sónia Cruz e financiado pelo European Research Council (https://www.ua.pt/pt/noticias/16/64194). Foto: Lesma-do-mar da espécie Elysia timida. A coloração verde deve-se à presença de cloroplastos roubados à alga Acetabularia acetabulum. Credits: Paulo Cartaxana.

    ver mais
  • Webinar: Impact of coastal pollution on atmospheric chemistry and marine ecosystems, 20 Outubro

    No âmbito do projeto de investigação AMBIEnCE (https://projectambience.wordpress.com/) realizar-se-á o seguinte Webinar:  “Impact of coastal pollution on atmospheric chemistry and marine ecosystems” no dia 20 de Outubro, 14:00-16:30, online - via Zoom.  As regiões costeiras são áreas dinâmicas, de interface entre o oceano, a terra e a biosfera, e que vivem sob pressão constante. O desenvolvimento excessivo junto às regiões costeiras condiciona não só a capacidade de resposta dos ecossistemas, mas tem igualmente impacto na qualidade do ar. Este Webinar pretende ser uma plataforma de comunicação e discussão acerca do impacto de fontes de poluição junto a zonas costeiras, na química da atmosfera, qualidade do ar e em ecossistemas marinhos. O Webinar irá contar com a participação de Investigadores das mais diversas áreas, incluindo Química da Atmosfera, Química Analítica e Ambiental, Proteómica Ambiental, e Biologia (para mais informações, consultar, por favor, o Programa em anexo). Convidam-se todos os membros do CESAM a assistir e participar ativamente neste Webinar. A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição (inclui Certificado de Participação, para os que o solicitarem). Convidam-se todos a efetuar a sua inscrição até dia 15 de Outubro, através do formulário disponível aqui (o acesso à sessão Zoom será disponibilizado apenas aos participantes inscritos).  Poster

    ver mais
  • Sessão de Demonstração e Workshop Disseminação de Resultados do Projeto RaMP

    No próximo dia 22 de junho, terá lugar na Praia da Barra e na Universidade de Aveiro uma sessão de demonstração e um workshop de disseminação de resultados do Projeto RaMP. O projeto RaMP (Rapid-response to Marine Pollution) tem como objetivo a capacitação de veículos autónomos de baixo custo para operações de prevenção, monitorização, fiscalização e resposta a eventos de poluição marinha (https://ramp.lsts.pt/node/1). Em atuação conjunta com as atuais ferramentas de modelação numérica, visa minimizar os custos inerentes às operações, aumentar a sua rapidez e facilitar a identificação das fontes poluidoras. No próximo dia 22 de junho será realizado uma sessão de demonstração da operação dos veículos autónomos submarinos desenvolvidos ao longo do projeto na Praia da Barra durante a parte da manhã, com início às 10h00 na praia da meia-laranja. Entre as 15h00 e as 17h00 decorrerá no Anfiteatro do Departamento de Física da Universidade de Aveiro uma sessão aberta ao público geral visando acompanhar em direto o percurso do veículo autónomo e divulgar os resultados finais obtidos pelo projeto (programa em anexo): Apresentação do Sistema RaMP (LSTS-FEUP) Implementação do Modelo Numérico para o Sistema RaMP (NMEC-UA) Impacto da robótica no futuro do Combate à Poluição no Mar (DGAM) Palestra Convidada - Prof. Dr. Javier Gilabert (Universidad Politécnica de Cartagena) Para além da UA, através do Núcleo de Modelação Costeira e Estuarina do CESAM/DFis, é parceiro do projeto a Direção-Geral da Autoridade Marítima. A Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, através do Laboratório de Sistemas e Tecnologias Subaquáticas (LSTS), é a instituição coordenadora do projeto. O Projeto RaMP - Rapid-response to Marine Pollution, FA_06_2017_077 - é financiado pela Direção Geral da Política do Mar (DGPM) através do programa Fundo Azul. Cartaz

    ver mais
  • O CESAM subscreveu a declaração "SCIENTISTS IN SUPPORT FOR AN AMBITIOUS EU NATURE RESTORATION LAW" da SER-E (Society of Ecological Restoration - Europe)

    Esta declaração foi apresentada e aprovada durante a 12th European Conference on Ecological Restoration organizada pelo European Chapter of the Society for Ecological Restoration,7-10/09/2021. Declaração

    ver mais
  • Gentes da Ria: a safra do sal

    O segundo vídeo da série “Gentes da Ria”, desenvolvido no âmbito do projeto PERICLES, já está disponível! Esta série dá a conhecer a herança cultural costeira e marítima da região da Ria de Aveiro, abordando temas como a produção de sal, a pesca artesanal na Ria de Aveiro, a indústria de conservas de enguias, a arte xávega, as embarcações tradicionais e a pesca do bacalhau. Gentes da Ria: a safra do sal

    ver mais
  • Alisa Rudnitskaya é uma das editoras de um tópico de investigação da Frontiers

    Alisa Rudnitskaya é uma das editoras de um tópico de investigação da Frontiers: Sensors and Sensor Systems for Detection of Emerging Environmental Contaminants A Frontiers é uma prestigiada editora de acesso aberto e uma plataforma de ciência aberta. Data de submissão: 15 de março de 2022 Mais informação

    ver mais
  • Alisa Rudnitskaya é uma das editoras convidadas de um número especial da Chemosensors

    Alisa Rudnitskaya é uma das editoras convidadas de um número especial da Chemosensors "Chemometrics for Multisensor Systems and Artificial Senses" Chemosensors (IF: 3.398) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares. É publicado mensalmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 1 de março 2022 Mais informação 

    ver mais
  • Ana Hilário em expedição às fontes hidrotermais Aurora

    Ana Hilário juntou-se a uma expedição às fontes hidrotermais Aurora, no Ártico, que decorrerá de 28 de setembro a 24 de outubro. A equipa encontra-se a realizar treinos de sobrevivência. Veja o vídeo aqui. Saiba mais no site da HACON.  

    ver mais
  • LESSisMORE nas pescas, a obrigação de desembarque e a Conferência Científica Anual do CIEM 2021

    O CESAM participou na Conferência Científica Anual do Conselho Internacional para a Exploração do Mar (ICES) 2021, que decorreu online de 6 a 10 de setembro. A colaboradora do CESAM, Tereza Pilar Fonseca, participou na Sessão L - “Linking fisher attitudes, behaviours and beliefs to compliance in fisheries management” com a apresentação intitulada “The Landing Obligation in Portuguese Small-scale Fisheries. Has change Happened?”. Este estudo foi realizado no âmbito do projeto LESSisMORE - "MENOS rejeições e MENOR esforço de pesca para uma MAIOR eficiência na pequena pesca" e caracterizou os conhecimentos, atitudes e crenças dos pescadores em relação às rejeições e à implementação e cumprimento da obrigação de desembarque na pequena pesca em Portugal. Entre julho de 2019 e outubro de 2020, foram realizadas mais de uma centena de entrevistas com pescadores do setor da pequena pesca portuguesa (SSF). Os resultados mostram que a medida de obrigação de desembarque teve até agora um impacto reduzido na pequena pesca portuguesa, onde uma elevada percentagem de pescadores nem sequer conhecia esta nova política. Os pescadores acreditam que agregar valor às espécies que capturam é o principal incentivo para reduzir as rejeições. Tereza Fonseca também participou da “Network Session: A new era for science-industry collaboration”, para discutir como as iniciativas da indústria pesqueira para a recolha e fornecimento de dados podem contribuir para a investigação científica. Tereza Pilar-Fonseca,  Cristina PitaPriscila M. SilvaCelia M. Teixeira, Daniela Castelo. 2021. The Landing Obligation in Portuguese Small-scale Fisheries. Has change Happened? ICES Annual Science Conference. ICES CM 2021/L:573. Poster. [Inclui vídeo 2´44 minutos. O Resumo foi inicialmente submetido in 2020, mas o evento foi adiado devido à COVID-19) Mais informação sobre o projeto LESSisMORE pode ser consultado em: Lessismore projeto (wixsite.com) LESSisMORE | MARE (mare-centre.pt) CESAM » (ua.pt) Investigadores do CESAM: Tereza Fonseca, Cristina Pita* and Daniela Castelo.    Investigadoras do MARE: Priscila M. Silva & Celia M. Teixeira** *Investigadora responsável do CESAM   **Coordenadora do projeto LESSisMORE 

    ver mais
  • Greentour: economia circular e turismo sustentável em destinos do espaço SUDOE

    O projeto GREENTOUR, financiado pelo Programa Interreg SUDOE e iniciado em novembro de 2020, pretende contribuir para o aumento da sustentabilidade e circularidade do setor do turismo. Os principais resultados esperados incluem: - ferramentas de avaliação ambiental para agentes dos subsetores de alojamento, restauração, e atividades de lazer e transporte; estas ferramentas são baseadas na metodologia de Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) e permitem apoiar um turismo sustentável suportando a identificação de estratégias de redução da pegada ambiental deste setor; - um sistema de rotulagem ambiental voluntário ao nível do destino turístico baseado em ACV; - uma rede de cooperação entre destinos e agentes de turismo sustentável no espaço SUDOE. As ferramentas de avaliação ambiental e o sistema de rotulagem serão testados, numa fase inicial, em destinos turísticos de Portugal, Espanha, França e Andorra, selecionados pelo seu relevante património natural e cultural (Guimarães, Lloret de Mar, Camino Lebaniego, Rias Baixas, Massif du Sancy e Ordino). Numa fase posterior, após a validação das ferramentas, estas serão aplicadas a outros potenciais interessados. Os agentes dos subsetores de alojamento, restauração, e atividades de lazer e transporte que pretendam avaliar o seu desempenho ambiental com as ferramentas desenvolvidas no GREENTOUR podem manifestar o seu interesse em https://greentour-project.eu/join-greentour/be-a-greentour-pioneer. A Universidade de Aveiro é um dos parceiros do GREENTOUR, contando com a participação dos seguintes membros do CESAM: Ana Cláudia Dias (coordenadora), Paula Quinteiro, Isabel Nunes e Helena Nadais. Mais informação sobre o projeto poderá ser consultada em www.greentour-project.eu.   Autora: Ana Cláudia Dias

    ver mais
  • O investigador José Alves foi convidado a participar no Client Earth Global Summit (28-30 setembro) na sessão: “Maintaining migration in the animal kingdom”

    Este é o segundo ano que a Client Earth organiza este evento virtual, criando um fórum global de debate entre conservacionistas, ecólogos, empresários, juristas, ambientalistas, filantropos e outros intervenientes no movimento ambiental, bem como de sectores a ele associados. Este encontro tem como objetivo explorar novas formas de transformar o futuro planeta para que seja mais saudável, biodiverso e ambientalmente mais sustentável. A Client Earth sob o lema “Working to protect life on Earth”, é uma organização global que se dedica às questões ambientais, usando a lei para defender causas como: conservação da vida selvagem, habitats e florestas; redução de emissões de poluentes; combate às alterações climáticas, entre várias outras. A participação neste evento é gratuita e podem-se obter mais informações aqui.

    ver mais
  • Dia Mundial do Mar, 26 setembro

    Luís Vaz de Camões escreveu, no século XVI, dois poemas que nos dias de hoje podem ser interpretados com novos significados. “Todo o mundo é composto de mudança, Tomando sempre novas qualidades”  Poderá ser interpretado, passados cinco séculos, como uma alusão às alterações climáticas [1]. Também, no Canto I, o poeta escreveu [2]: “As armas e os barões assinalados, Que da ocidental praia Lusitana, Por mares nunca de antes navegados, Passaram ainda além da Taprobana, Em perigos e guerras esforçados, Mais do que prometia a força humana, E entre gente remota edificaram Novo Reino, que tanto sublimaram;” Luís Vaz de Camões (c.1524 – 1580) Poderá é certo, num mesmo contexto de Descoberta, desta vez com novos significados, os da ciência oceânica, relevar o papel que o Mar sempre teve na nossa identidade. Os Oceanos, outrora caminhos de descoberta de “gente remota” e de novos mundos são fontes de vida e fornecedores de serviços de ecossistema, debatem-se nos dias de hoje com problemas ambientais graves. Da escrita de Fernão Mendes Pinto, Padre António Vieira e relatos de naufrágios de Bernardo Gomes de Brito transmutamos o que de trágico encerra um naufrágio para as dimensões ecológicas e ambientais, difíceis na abordagem, contudo essenciais a um novo paradigma de sustentabilidade oceânica. As iniciativas no quadro da “Agenda 2030”, nomeadamente dos seus “Objetivos de Desenvolvimento Sustentável” (ODS) 14 (e também 13), a “Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável” e a “Década das Nações Unidas da Restauração de Ecossistemas” demonstram uma preocupação internacional na resolução dos problemas emergenciais que enfrentamos. A investigação oceânica assume um papel fundamental na prossecução do ODS 14 (“Proteger a Vida Marinha: Conservar e usar de Forma Sustentável os Oceanos, Mares e os Recursos Marinhos para o Desenvolvimento Sustentável”) assim como, os objetivos e resultados pretendidos com as ações da “Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável”.   O CESAM tem vindo a desempenhar o seu papel nesta área sendo uma instituição preparada para os desafios que vivemos. Destaco os projetos “ValorMar - Integral Valorization of Marine Resources: Potential, Technological Innovation and New Applications Programas Mobilizadores – PI: SONAE SA” e “HACON - Hot vents in an ice-covered ocean: the role of the Arctic as a connectivity pathway between ocean basins FRINATEK call in the FRIPRO programme of the Research Council of Norway” como demonstradores de valências, valor societal e internacionalização. “O Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), com o estatuto de Laboratório Associado desde 2005, é uma das unidades de investigação da Universidade de Aveiro, tendo sido avaliada como ‘Excelente’ pela FCT desde 2014. O CESAM tem como missão desenvolver investigação internacional de excelência, em Ciências do Ambiente e do Mar.” O Mar está bem presente na sua matriz fundadora, constitutiva e funcional. No próximo ano de 2022 teremos o “Ano Internacional da Pesca e Aquicultura”. O CESAM desenvolve projetos nestas áreas. Destaco os projetos “AquaMMIn - Development and validation of a modular integrated multitrophic aquaculture system for marine and brackish water species Mar2020”, “NutriMo - Development and implementation of community-based aquaculture projects in developing countries in Africa FCT - AKDN” e “FISHAQU - Knowledge Exchange in sustainable Fisheries management and Aquaculture in the Mediterranean region Erasmus+ Programme” como demonstradores da missão do CESAM enquadrada nas necessidades societais e de desenvolvimento sustentável. O Mar faz parte da nossa cultura e identidade. Possamos nós, pela ciência, dar continuidade a uma história que nos vincula ao Mar. Ulisses M Azeiteiro Coordenador no CESAM da Linha Temática “Ecossistemas & Recursos Marinhos (MER)” [1] Dias, João. (2016). “Todo o mundo é composto de mudança”. Considerações sobre o clima e a sua história. I - O Sistema Climático Terrestre. [2] Os Lusíadas - Luís Vaz de Camões - 1572  

    ver mais
  • Webinar: Tunning tetrapyrrolic macrocycles for multiple applications e Tetrapyrrolic macrocycles as therapeutic agents in antimicrobial photodynamic therapy

    Nos dias 21 e 22 de junho, terão lugar dois seminários online dedicados ao uso de macrociclos tetrapirrólicos na terapia fotodinâmica antimicrobiana e à funcionalização de macrociclos tetrapirrólicos para aplicações diversas  Estes webinars enquadram-se no projetoPOCI-01-0145-FEDER-031523. A participação é gratuita, mas a inscrição é obrigatória até ao dia 21 de junho. 21 Junho 2022 - Tunning tetrapyrrolic macrocycles for multiple applications 22 Junho 2022 - Tetrapyrrolic macrocycles as therapeutic agents in antimicrobial photodynamic therapy 

    ver mais
  • Impacto da emergência climática em Aveiro em debate na TSF

    Dia 24 de setembro, entre as 8h00 e as 10h00, a TSF estará em direto de Aveiro, para debater a emergência climática e o seu impacto na região. Estarão presentes na emissão David Carvalho e João Miguel Dias, ambos do DFis/CESAM, acompanhados por José Carlos Mota (DCSPT/ GOVCOPP) e Myriam Lopes (DAO/CESAM) e Sara Moreno Pires (DCSPT /GOVCOPP). Link 

    ver mais
  • Dia Europeu Sem Carros, 22 setembro

    Para assinalar o Dia Europeu Sem Carros destacamos o artigo de opinião de Alexandra Monteiro e a rubrica Ambiente num Minuto da Rádio Terra Nova. Hoje (e sempre que possível) ande a pé ou de bicicleta. Pela nossa saúde e a do planeta!

    ver mais
  • 3º Curso de Dragagens - Sustentabilidade do litoral

    O 3º Curso de Dragagens é já nos dias 7 e 8 de outubro de 2021, em regime presencial, na Universidade de Aveiro. Face aos graves problemas de erosão costeira do país e às medidas de mitigação com recurso cada vez mais frequente de alimentações artificiais de sedimentos, esta 3ª edição será focada na sustentabilidade do litoral, seguindo, um modelo similar às duas edições anteriores (1ª Edição, em 2009 e 2º Edição, em 2013). Programa técnico disponível aqui. Flyer disponível aqui. Informação geral em http://draga.web.ua.pt/Inscrições obrigatórias (a partir de 24 de setembro terão um agravamento de 20%). O 3º Curso Técnico de Dragagens, novamente organizado pela Universidade de Aveiro e pelo Porto de Aveiro, tal como nas duas edições anteriores, pretende proporcionar aos profissionais da indústria, quadros da administração pública, académicos e estudantes com interesse neste tópico, uma visão global e atual deste tema e dos aspetos mais relevantes com ele relacionados.

    ver mais
  • Seminário da Biologia do Stress

    O Grupo Biologia do Stress convida toda a comunidade CESAM a participar em mais um Seminário da Biologia do Stress. No dia 22 de setembro, pelas 16:30h, via zoom, iremos ficar a par das últimas novidades da investigação da Carla Pereira com o seminário “Phage therapy to control pathogenic bacteria”. Para assistirem basta clicar aqui

    ver mais
  • 2º Encontro EpiLipidNET COST Action, 23-24 Setembro 2021

    EpiLipidNET COST Action (CA19105) é uma rede pan-europeia de pesquisadores, clínicos e empresas que trabalham na área da lipidómica e epilipidómica para impulsionar um centro de investigação de excelência, conhecimento avançado e transferência de tecnologia, para promover alto nível de treino para jovens investigadores. Participação online gratuita  23 setembro 2021 13:00-18:00(CET) ZOOM https://us02web.zoom.us/j/88179148278?pwd=SDhSbGc0Ky9ReXJrQzZPVmM0Y21pdz09 Meeting ID: 881 7914 8278 Passcode: 298363   24 setembro 2021 10:00-18:00(CET) ZOOM https://us02web.zoom.us/j/83527451864?pwd=aWh4Y3RaU1pTVGJudW1xVndoSVJSdz09 Meeting ID: 835 2745 1864 Passcode: 189733   PROGRAMA

    ver mais
  • Ocean Break | 24 setembro

    24 setembro 2021 | 12:30 - 13:30 | Sala 9.1.1 (DEMaC) Luísa Marques (Estudante de doutoramento)

    ver mais
  • Dia Internacional do Microrganismo

    A 17 de setembro comemora-se o Dia Internacional do Microrganismo. Comemorado pela primeira vez em Portugal, em 2017, por iniciativa da Sociedade Portuguesa de Microbiologia, Ordem dos Biólogos, Agência Ciência Viva e UNESCO, este dia é atualmente celebrado em todo o mundo. Tem por objetivo dar a conhecer o mundo fascinante dos microrganismos, mostrando a sua relevância no mundo vivo e a enorme importância para a espécie humana, contribuindo também para melhorar a literacia em microbiologia. Pode parecer estranho celebrar os “micróbios”, mas tal resulta da perceção errada que todos eles são nocivos. A realidade é bem diferente pois a maioria dos microrganismos têm impactos positivos nas nossas vidas. Os microrganismos são cruciais para o bom funcionamento dos ecossistemas e do nosso organismo assim como para outros animais e plantas. São também fundamentais para o desenvolvimento de uma bioeconomia sustentável. No Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) contribuímos para melhor conhecer e compreender esta maioria invisível que habita o nosso planeta. Os estudos realizados têm contribuído, por exemplo, para revelar a vastíssima biodiversidade microbiana, bem como o seu potencial biotecnológico, compreender o papel de microrganismos enquanto agentes causadores de doenças em plantas de interesse agrícola e florestal, perceber a evolução e disseminação da resistência a antibióticos e o seu papel na saúde humana e desenvolver estratégias inovadoras para inativação de microrganismos. Junte-se a todos aqueles que hoje celebram o Dia Internacional do Microrganismo e fique a conhecer melhor estes pequenos grandes seres (https://www.internationalmicroorganismday.org).   Autores: Artur Alves & Isabel Henriques

    ver mais
  • Piratas da Ria visitaram o CESAM

    As crianças, da iniciativa Piratas da Ria- Ocupação de tempos livres em Bicicleta, pedalaram até à UA/CESAM e foram recebidos pela Rosa Pinho, que lhes mostrou o Herbário e falou de muitas maravilhas botânicas, e pela Inês Domingues, que os colocou na lupa para verem de perto insetos, partes de plantas e embriões de peixe zebra!

    ver mais
  • Chamada para artigos - REDE RIESCOS

    A REDE RIESCOS, coordenada por Rosa Freitas, propôs um número especial à Revista Environmental Research intitulado "Environmental occurrence of plastics and toxicity assessment in organisms”. Submissões de 15 de setembro a 15 de dezembro de 2021 Mais informações aqui.

    ver mais
  • Sessão de esclarecimento: Proteção e transferência da propriedade intelectual nas Ciências do Mar e do Ambiente | 22 Set | 10h | Auditório do DAO

    O CESAM e o GEOBIOTEC, com o apoio da UACOOPERA, reconhecem a importância da Proteção e a Transferência dos resultados de I&D nas Ciências do Mar e do Ambiente, através da organização conjunta de uma sessão de esclarecimentos no dia 22 de setembro, pelas 10h, no anfiteatro do DAO. A inovação e os resultados de I&D têm um papel crescente na sociedade, cabendo às instituições de I&D criar as condições ótimas para que estes possam cumprir o seu potencial, sendo incorporados pelos agentes de mercado. Outro aspeto de igual importância é a criação de evidências que permitam às Unidades de Investigação revindicarem a criação de novo conhecimento, assumindo este a forma de novos produtos ou tecnologias. Este desafio é ainda maior nas áreas da biotecnologia. Neste contexto é importante referir que as patentes são uma ferramenta de promoção da transferência do conhecimento para o mercado, permitindo a endogeneização da inovação promovida pela UA. Por outro lado, é ainda de salientar a relevância crescente que as patentes têm merecido como indicador de desempenho científico, na avaliação dos projetos de I&D e também nas respetivas Unidades de Investigação. Nesta sessão, a UACOOPERA irá abordar alguns conceitos práticos sobre direitos de propriedade industrial e sobre como identificar os resultados suscetíveis de serem protegidos por pedidos de patente, as regras e procedimentos da UA neste domínio. Do ponto de vista da transferência, serão ainda apresentados os apoios e procedimentos inerentes à criação e desenvolvimento de ideias de negócio de base tecnológica. Esta sessão é destinada aos investigadores do CESAM e do GEOBIOTEC, que se devem inscrever até dia 21 de setembro aqui.

    ver mais
  • Mas afinal...? na Rádio Terra Nova com Miguel Azevedo

    Mas afinal… porque é que as abelhas são tão importantes? Quarta-feira (15 de junho) às 10:40 nas Manhãs Novas da Rádio TerraNova. Esta semana, Inês Domingues (investigadora do CESAM e DBio-UA) conversa com Miguel Azevedo (CESAM & FCUL/ISA) sobre abelhas e os perigos que as ameaçam. Nesta edição vamos também ficar a saber quantas espécies de abelhas existem e como as podemos ajudar a enfrentar os perigos que as ameaçam. Não percam esta conversa em mais uma rubrica “Mas afinal…” no programa Manhãs Novas da Rádio TerraNova, numa colaboração com o CESAM-UA. Juntem-se a nós em centova.radios.pt/proxy/404?mp=/stream  

    ver mais
  • Dia da Ecologia, 14 de setembro

    A Ria de Aveiro é uma das plataformas LTsER (Long-Term socio-Ecologic Research) integrado na rede nacional LTER e na E-Infraestrutura Portuguesa de Informação e Investigação em Biodiversidade, tendo por missão recolher, processar e reunir dados de elevada qualidade para responder aos atuais desafios societais. Os insectos merecem agora especial destaque por serem excelentes bioindicadores das condições ambientais e pela sua potencial aplicação em biotecnologia. Alguns dos grupos taxonómicos mais abundantes na vegetação halófita da Ria de Aveiro são as moscas (Diptera) e as cigarrinhas (Hemiptera). No âmbito do projeto SUSHI, foi estudado o potencial biotecnológico de duas espécies de mosca: a Machaerium maritimae[1], como ingrediente para rações de aquacultura devido à sua abundância e composição em ácidos gordos ómega-3, e a Fucellia maritima[2], registada para Portugal pela primeira vez no âmbito deste projeto. Foram ainda registadas, pela primeira vez para Portugal, outras espécies, estando em preparação as respetivas notas taxonómicas, e identificadas potenciais espécies invasoras não nativas, bem como pragas de plantas halófitas, reforçando a importância desta monitorização. [1] Duarte, P. M., Maciel, E., Pinho, M., Domingues, M. R., Calado, R., Lillebø, A. I., & Ameixa, O.M.C.C. (2021). Omega-3 on the fly: long-legged fly Machaerium maritimae as a potential source of eicosapentaenoic acid for aquafeeds. Journal of Insects as Food and Feed, 1-12. [2] Lourenço, F., Prado e Castro, C. & Ameixa, O.M.C.C. (2020) First record of Fucellia maritima (Haliday, 1838) (Diptera, Anthomyiidae) populations in Portugal. Norwegian Journal of Entomology, 67:246-248. Autora: Ana Lillebø

    ver mais
  • Webtalks: Como a ecologia nos pode ajudar?

    No âmbito das comemorações do Dia da Ecologia, a SIBECOL - Sociedade Ibérica de Ecologia encontra-se a organizar uma Webtalk no dia 14 de setembro, entre as 17h e as 19h. Esta iniciativa pretende analisar e discutir a importância de preservar a biodiversidade e recuperar os ecossistemas como formas de promover a saúde e sustentabilidade do planeta. Este evento conta com a presença da investigadora Ana Sousa. Público-alvo: Grande público (cidadãos interessados, técnicos, NGOs, investigadores) Inscrições (Gratuitas): https://forms.gle/ZdFsE5BAxobMj1gH7 Cartaz

    ver mais
  • Estudo: Atropelamentos podem acelerar extinção local de populações de mamíferos

    Mais de 120 espécies de mamíferos terrestres são particularmente vulneráveis à mortalidade por atropelamento e várias populações podem-se extinguir em 50 anos se persistirem os níveis de atropelamentos observados, de acordo com uma equipa de investigadores liderada por Clara Grilo do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. A equipa inclui também membros do CIBIO-InBIO/BIOPOLIS em Portugal, e investigadores dos diferentes continentes que participaram na avaliação global do impacto dos atropelamentos nos mamíferos terrestres. Estes resultados foram publicados na prestigiada revista científica Global Ecology and Biogeography. “Analisámos a nível mundial o impacto dos atropelamentos de 71 populações de espécies de mamíferos ameaçados com registos de atropelamentos e ainda de espécies não ameaçadas com as taxas mais elevadas de atropelamento, e verificámos que populações do lobo-guará e gato-do-mato-pequeno no Brasil, a hiena-castanha na África do Sul e o leopardo no Norte da Índia podem extinguir-se localmente caso se mantenham os níveis de atropelamentos observados. Com base nas características biológicas das 71 populações de mamíferos, avaliámos o grau de vulnerabilidade à extinção de 4677 espécies de mamíferos em todo o mundo caso haja uma mortalidade adicional por atropelamento e observámos que em 124 espécies são particularmente vulneráveis à mortalidade adicional por atropelamento, dos quais se incluem o lince Ibérico, o urso pardo, o urso negro, o tigre, o jaguar, macaco-cauda-de-leão com registos regulares de atropelamentos”, destaca Clara Grilo. Atualmente existem planos de expansão da rede viária para promover o comércio global futuro, especialmente em países emergentes da América Latina, Ásia, África e Europa. Estas novas infraestruturas vão facilitar o fluxo comercial regional e intercontinental através da construção de mais de 25 milhões de quilómetros de novas estradas. A expansão da rede viária corresponde a um aumento de 60% no comprimento total das estradas em relação a 2010 e vai colidir com os objetivos globais de sustentabilidade ambiental uma vez que estas novas estruturas rodoviárias vão cruzar áreas ambientalmente sensíveis onde ocorrem várias espécies ameaçadas. “Neste trabalho desenvolvemos uma ferramenta que permite avaliar o risco de extinção associado aos registos de atropelamentos observados no atual contexto de densidade de estradas e que pode ir sendo atualizado à medida que se vai obtendo novos dados de taxas de atropelamento das espécies em qualquer região do mundo. O nosso estudo apresenta ainda um ranking de vulnerabilidade das espécies ao risco de extinção devido ao atropelamento, o que permite que agências de infraestruturas rodoviárias, ONGAs e administração pública possam identificar, com base na áreas de distribuição das espécies, os segmentos de estradas que devem ser sujeitos a programas de monitorização de atropelamentos para fornecer informação sobre a proporção da população atropelada e deste modo acionar as medidas mais adequadas para evitar que haja um aumento do risco de extinção local nessas populações”, conclui Clara Grilo. Para mais informação contactar:   Clara Grilo CESAM - Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, C2, 2.3.03 1749-016 Lisboa Portugal Email - clarabentesgrilo@gmail.com   Referencia do artigo: Grilo C, Borda-de-Água L, Beja P, Goolsby E, Soanes K, le Roux A, Koroleva E, Ferreira FZ, Gagné SA, Wang Y, González-Suaréz M (2021). Conservation threats from roadkill in the global road network. Global Ecology and Biogeography. Cria de urso-pardo (Ursus arctos) a atravessar uma estrada no Canadá. Créditos: Jillian Cooper Lobo-guará (Chrysocyon brachyurus) no Parque Nacional da Serra da Canastra, Minas Gerais, Brasil. Créditos: Marcel Huijser Um lince Ibérico sub-adulto (Lynx pardinus) captado em armadilhagem fotográfica na Serra de Andujar (Espanha). Creditos: Joaquim Pedro Ferreira.

    ver mais
  • Artigo: Métodos alternativos para a avaliação de (nano)materiais – alerta sobre desafios e recomendações para preparação da legislação

    Mónica Amorim e Susana Gomes, investigadoras do DBio/CESAM, UA, pertencentes ao grupo de investigação de ecologia e ecotoxicologia aplicada – applEE, coordenado pelo Prof. Amadeu Soares, são coautoras de um artigo de revisão publicado na prestigiada revista Nano Today (IF: 20.7): “Alternative test methods for (nano)materials hazards assessment: challenges and recommendations for regulatory preparedness”. Os riscos associados a novos produtos são avaliados antes da sua entrada no mercado. O trabalho exaustivo desenvolvido por organizações mundiais como a OCDE (Organização de Cooperação para o Desenvolvimento Económico) para a padronização de protocolos para avaliação de perigo no ambiente está patente, não só no elevado número atualmente disponível mas também na cobertura alargada, desde organismos aquáticos a terrestres. No entanto, os novos materiais representam um constante desafio a estas normas técnicas, que foram desenvolvidas para avaliar o perigo de substâncias química “convencionais” e não estão adaptadas a materiais avançados (p.e. materiais cujo comportamento altera deliberadamente). Existem atualmente várias alternativas “Novas Abordagens Metodológicas (NAMs)”, p.e. novas -omicas, testes in vitro e in silico, incluindo modelação, e que possuem os critérios necessários à sua implementação, com elevada qualidade e relevância, e que deveriam ser adotadas. Enquanto que a padronização via OCDE é um processo que requer um tempo alargado desde submissão até à fase de implementação, as agências legisladoras têm promovido e apoiado o desenvolvimento de NAMs que possuam os critérios de qualidade ao nível da legislação. Esta revisão reúne não só a literatura disponível de NAMs para avaliar os perigos de NMs, com foco no ambiente terrestre, mas também discute de forma crítica as vantagens, desafios e lacunas. É o que mostra um estudo recente e em publicação na revista de reconhecido prestígio, Nano Today.  "O objetivo é oferecer um guia para as melhores práticas e desenhos experimentais, tendo em conta as especificidades dos NMs, delineando recomendações e o trajeto futuro.” dizem as investigadoras Mónica Amorim e Susana Gomes, entre os responsáveis pelo estudo. As investigadoras desenvolvem investigação na área das NAMs, em particular em omicas (transcriptomica) de elevado varrimento (microarray de elevada densidade), contribuindo consideravelmente para este aspeto da investigação dos mecanismos subjacentes aos efeitos fenotípicos observados. A Universidade de Aveiro tem sido pioneira neste tipo de estudos, principalmente no que diz respeito à vertente ambiental, cuja lacuna é evidente em comparação com a saúde humana.  Leia o artigo aqui.

    ver mais
  • Ciência com Impacto - Alfarroba no combate à tuberculose

    Ana Grenha, investigadora do CCMAR - Centro de Ciências do Mar, fala-nos do potencial da alfarroba no combate à tuberculose. Podcast Vídeo

    ver mais
  • Investigação de Rui Rocha em destaque na edição em papel da revista Greensavers

    Artigo “Aquacultura pode garantir alimentos a preço justo” sobre a investigação de Rui Rocha foi publicado na edição em papel da revista Greensavers, número 4, trimestral de agosto a outubro. Saiba mais sobre a revista Greensavers aqui.

    ver mais
  • Ocean Break | 8 Setembro

    8 Setembro 2021 | 15h00-16h00 Zoom Circulação na Ria de Pontevedra Elisabet Cruz (Estudante de Doutoramento)   Resumo (apenas disponível em Inglês)

    ver mais
  • Projeto do CESAM procura melhorar inventário português de emissões atmosféricas

    O projeto “BigAir – Megadados para melhorar inventários de emissões atmosféricas”, coordenado pelos investigadores Diogo Lopes e Myriam Lopes, é um dos mais recentes projetos iniciados na Universidade de Aveiro (UA). Este projeto procura melhorar o desempenho dos modelos de qualidade do ar em Portugal utilizando megadados (disponíveis sem nenhum custo) para calcular as emissões atmosféricas portuguesas (históricas e previstas) com elevada resolução espacial (no local exato das fontes de emissão) e temporal (valores horários). Notícia completa aqui.

    ver mais
  • Webinar “Climate change and air pollution in the new IPCC report”

    O grupo APM (Processos Atmosféricos & Modelação) do CESAM está a organizar um webinar “Climate change and air pollution in the new IPCC report”, em jeito de comemoração do “Dia Internacional do Ar Limpo para um Céu Azul”- 7 setembro – com a investigadora Sophie Szopa, autora e coordenadora de um dos capítulos deste mesmo relatório. A inscrição é livre, mas o registo obrigatório aqui  Será, sem dúvida, uma oportunidade para sabermos mais sobre estes novos dados do IPCC e para colocarmos as questões que mais nos preocupam. Trata-se de um webinar aberto a toda a comunidade científica e público em geral.

    ver mais
  • Investigação

    Equipa liderada por Victor Bandeira (DBio/CESAM) irá efetuar um censo que permitirá avaliar e gerir os impactos da ocorrência de cães e gatos errantes, no âmbito do protocolo assinado entre a UA e o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF)/Ministério do Meio Ambiente e Ação Climática. Leia mais aqui e no website do ICNF.

    ver mais
  • Investigadores do CESAM participam em reportagem da RTP

    Que compostos químicos podem ter uma peça de carne ou uma posta de peixe? Investigadores da Universidade de Aveiro (UA) e do CESAM participaram numa reportagem da RTP - Dose de Contágio -, que pretende perceber, com a ajuda dos investigadores, que compostos químicos estão nos alimentos que consumimos e se as dosagens de determinadas substâncias, inseridas na alimentação dos animais, podem comportar riscos para a espécie humana. A reportagem está disponível na RTP play. Assistir à primeira parte de Dose de Contágio Assistir à segunda parte de Dose de Contágio  

    ver mais
  • Virtual International Conference on Food Contaminants: challenges on early-life exposure, 27 e 28 de setembro | Online

    O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, através do Departamento de Alimentação e Nutrição, promove nos dias 27 e 28 de Setembro (à tarde), em modo de transmissão virtual, a 4ª edição da conferência internacional sobre contaminantes alimentares “Virtual International Conference on Food Contaminants: challenges on early-life exposure (ICFC 2021)”. O objetivo desta conferência é reunir investigadores, profissionais da área da saúde e alimentação, entidades reguladoras, indústria e estudantes, entre outros. Esta conferência irá focar os riscos associados à exposição de populações vulneráveis a contaminantes nos alimentos e aos efeitos tóxicos decorrentes da exposição precoce a estes contaminantes.   A submissão dos resumos tem como data limite dia 5 de Setembro e o registo (gratuito mas obrigatório) pode ser efetuado até 24 de Setembro, no site da conferência: https://icfcportugal.com/  Os investigadores Paula Alvito e Ricardo Assunção integram a organização deste evento. Cartaz

    ver mais
  • Ciência com impacto - O potencial das plantas halófitas

    Esta semana Luísa Custódio, investigadora do CCMAR - Centro de Ciências do Mar, fala-nos das propriedades das plantas halófitas para a saúde e alimentação humana. As halófitas são plantas com grande tolerância à salinidade. Uma das plantas halófitas mais conhecida é a salicórnia. Hoje em dia, a salicórnia é cultivada e consumida crua ou cozinhada, desidratada ou triturada. Para lá do agradável sabor a mar, a salicórnia possui propriedades imuno-estimulantes, anti-inflamatórias, anti-tumorais e antidiabéticas. Podcast Video

    ver mais
  • Chamada para resumos - AGU Fall Meeting 2021

    Chamada para resumos para uma sessão da AGU Fall Meeting 2021, co-convocada por Bruna R.F. Oliveira: A008 - Advances in wildland fire - atmosphere interactions Este ano, a conferência terá lugar de 13 a 17 de dezembro, em formato online e presencial em New Orleans - US! (é exigida vacinação completa). Mais informação aqui.  

    ver mais
  • Webinar do projeto LIFE No_Waste

    download file

    No próximo dia 27 de julho, entre as 14h30 e as 17h, irá decorrer o Webinar final do projeto LIFE No_Waste - Management of Biomass Ash and Organic Waste in the Recovery of Degraded Soils: A Pilot Project Set In Portugal (2016-2021). A inscrição é gratuita, mas obrigatória. Inscreva-se aqui.

    ver mais
  • Documentário Life Lines - Arquitetura para a vida selvagem | 24 julho |12h |SIC

    A não perder dia 24 julho, Sábado às 12H00 na SIC. Sabia que todos os anos milhares de animais morrem nas estradas e linhas elétricas vítimas de colisão e eletrocussão? Sábado, vamos conhecer o Projeto LIFE LINES, que procura diminuir o impacto destas ameaças na diversidade biológica.

    ver mais
  • Ciência com impacto – A química dos perfumes

    Quando se misturam certos aromas com etanol, qual será o resultado final? Como se pode prever os cheiros que resultam de cada mistura? Esta semana Alírio Rodrigues, Investigador do ALICE – Associate Laboratory for Innovation in Chemical Engineering, fala-nos da química dos perfumes. Podcast Video

    ver mais
  • Gentes da Ria: pesca artesanal

    O primeiro vídeo da série “Gentes da Ria”, desenvolvido no âmbito do projeto PERICLES, já está disponível! Dá a conhecer a herança cultural costeira e marítima da região de Aveiro, abordando temas como a pesca artesanal na Ria de Aveiro, a indústria de conservas de enguias e a arte xávega. Gentes da Ria: pesca artesanal

    ver mais
  • Susana Loureiro integra o Conselho Consultivo de um projeto H2020

    Susana Loureiro integra o Conselho Consultivo do projeto H2020 PAPILLONS- Plástico na Produção Agrícola: Impactos, Ciclos de Vida e Sustentabilidade a Longo Prazo (ID: 101000210), que teve início a 1 de junho de 2021 (termina em 31 de maio de 2025) e que é coordenado pelo NORSK INSTITUTT FOR VANNFORSKNING. Link.

    ver mais
  • Seminário da Biologia do Stress

    If we have risks and benefits associated to foods, how can I do the best choice? – Ricardo Assunção 21 de julho, pelas 16h30 Assista Aqui

    ver mais
  • IBERSENSOR “Introdução aos sensores”

    IBERSENSOR “Introdução aos sensores” é um ciclo de palestras didáticas com especialistas oriundos de países ibero-americanos destinado a toda a comunidade com interesse em sensores. O evento decorre de 8 a 9 de setembro, via plataforma ZOOM. O registo é gratuito e deve ser feito até ao dia 31 de agosto de 2021 para mverissimo@ua.pt Cartaz

    ver mais
  • 5 de junho: Dia Mundial do Ambiente

    No âmbito das comemorações do Dia Mundial do Ambiente - 5 de junho, o DAO, com a participação de investigadores do CESAM, organiza uma sessão para promover a divulgação de projetos de sustentabilidade de escolas da região. São 15 as escolas que na tarde de 6 de junho, a partir das 14h00, no anfiteatro Carlos Borrego, vão apresentar os seus projetos e ideias sobre sustentabilidade. Os melhores projetos serão premiados.

    ver mais
  • Ciência com Impacto - Valorizar e cuidar da biodiversidade

    Amilcar Teixeira, Investigador do Centro de Investigação de Montanha - CIMO, fala-nos da importância de valorizar os recursos naturais e a sua compatibilização com as atividades humanas. Clique aqui para aceder ao podcast e aqui ao vídeo. 

    ver mais
  • Ocean Break | 23 julho

    23 julho 2021 | 12:30 - 13:30 | Sala 9.1.1 (DEMaC) Zoom Slab Photonic Crystals Grown by Diatoms Johannes Goessling (Investigador)   

    ver mais
  • ESTREIA, HOJE, 16 JULHO | 13H25 | SIC NOTÍCIAS - Voluntários pela Natureza

    LIFE VOLUNTEER ESCAPES | Voluntários pela Natureza – Estreia dia 16 de julho de 2021, na SIC Notícias, pelas 13:25. Ao longo de 12 episódios a série Voluntários pela Natureza, irá mostrar o trabalho para a conservação da Natureza desenvolvido pelos quase 200 voluntários europeus que integraram o projeto do LIFE VOLUNTEER ESCAPES. No primeiro episódio vamos conhecer a vida nas noites da Serra da Arada e o que é feito pela Natureza em Portugal. A produtora PlaySolutions Audiovisuais, parceira do CESAM em alguns projetos televisivos, produziu esta série para Televisão.    Ver Promo da série  

    ver mais
  • Workshop do projeto Life Reforest

    No dia 14 de julho, a FORESTIS – Associação Florestal de Portugal, em colaboração com a ESP team do CESAM/Universidade de Aveiro, irá realizar, em Sever do Vouga, um workshop sobre prevenção da erosão e restauração de áreas ardidas. O workshop é dirigido a técnicos e investigadores ligados à recuperação pós-fogo, e visa apresentar uma nova técnica que foi desenvolvida no âmbito do projeto LIFE REFOREST. Cartaz  

    ver mais
  • Luís Menezes Pinheiro reeleito presidente do Comité Português da COI

    Portugal foi reeleito, por aclamação, para o Conselho Executivo da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI) no dia 21 de junho, em Paris, e far-se-á representar durante o biénio 2021-2023 pelo Presidente do Comité Português para a COI, Luís Menezes Pinheiro, que irá iniciar o terceiro mandato neste órgão. Luís Menezes Pinheiro é docente e investigador do CESAM/UA, e foi reeleito presidente do Comité Português para a COI. Leia mais aqui.

    ver mais
  • Estudo liderado pelo CESAM/UA destaca eficácia de tapetes vegetais contra erosão pós-fogo

    Um estudo internacional de revisão publicado em junho no periódico científico de elevado impacto ‘Earth-Science Reviews’, impulsionado por investigadores do CESAM/UA, quantifica a eficácia das várias medidas de combate à erosão do solo pós-fogo que têm sido avaliadas cientificamente pelo mundo fora. O coordenador do projeto EPyRIS na UA, Jan Keizer, destaca o pioneirismo deste estudo comparativo. Leia mais aqui.

    ver mais
  • Conferência Lipids in the Ocean

    A 2ª edição da Conferência Lipids in the Ocean decorreu online na Universidade de Aveiro, nos dias 5 e 7 de julho de 2021. A Conferência foi organizada pelo Biotecnologia Marinha e Aquacultura (Grupo de investigação MBA, CESAM & DBio & DQ) & Centro de Espectrometria de Massa (LAQV-REQUIMTE & DQ) da Universidade de Aveiro, com o apoio técnico da UNAVE e ClusterMedia Labs. Este evento reuniu mais de cento e cinquenta investigadores da lipidómica marinha de instituições de renome mundial de 16 países. Os especialistas em lípidos discutiram o estado-da-arte das abordagens lipidómicas, as descobertas e as restrições atuais, bem como destacaram os desafios e as principais prioridades da investigação para entender melhor a diversidade e a dinâmica dos lípidos marinhos. Durante os três dias de evento, foram realizadas seis sessões temáticas, seis plenárias, 36 comunicações orais, 20 comunicações em pósteres e três workshops.

    ver mais
  • CESAM comemora 20 anos no dia 15 de julho

    Programa  Youtube O Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, Laboratório Associado, celebra 20 anos de atividade de investigação, na tarde do próximo dia 15 de julho, num evento que decorrerá no auditório Renato Araújo. Após um período interno preparatório e da apresentação da proposta de criação à tutela, a unidade de investigação CESAM, então exclusivamente constituída por membros da Universidade de Aveiro, foi oficialmente criada em 15 de julho de 2001. Em 2004, foi atribuído ao CESAM o estatuto de Laboratório Associado, estatuto esse que, este ano, foi renovado por mais 10 anos. Em 2018, através da formalização de uma parceria com a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), o CESAM deixa de ser constituído exclusivamente por membros da Universidade de Aveiro, criando-se um polo do CESAM na FCUL. O Laboratório Associado integra perto de 500 investigadores, dos quais cerca de 250 são doutorados.  A equipa de investigadores do CESAM, de cinco departamentos da UA (Ambiente e Ordenamento, Biologia, Física, Geociências, Química) e dos departamentos de Biologia Animal e de Biologia Vegetal da FCUL, apresenta competências em investigação fundamental e aplicada, no campo das ciências naturais e sociais, abrangendo as áreas da atmosfera, biosfera, hidrosfera, litosfera e antroposfera, fazendo investigação “da nascente até ao mar profundo”. Atualmente, o CESAM participa em 132 projetos nacionais e 50 internacionais, entre os quais os projetos Europeus ERA Chair e uma bolsa ERC, para além de inúmeras colaborações com instituições públicas e empresas, nomeadamente ONG, autarquias e empresas. Em 2020, os membros do CESAM publicaram mais de 600 artigos em revistas científicas constantes da base de dados Web of Science, incluindo na prestigiada Science e em revistas do grupo Nature. Para comemorar o percurso de excelência e afirmar o comprometimento com o desenvolvimento de investigação transdisciplinar e internacional, alinhada com os desafios de desenvolvimento sustentável da Agenda 2030 das Nações Unidas, o CESAM convida a comunidade académica para a celebração deste dia especial. O evento engloba três diálogos com presenças inestimáveis para a prossecução dos objetivos estratégicos do CESAM. Perante o contexto pandémico, o evento adotará um modelo híbrido, presencial e online. O evento presencial terá lugar no Auditório Renato Araújo, sendo necessário registo prévio. Também poderá assistir ao evento no canal do CESAM no Youtube.    

    ver mais
  • Ciência com Impacto - Cultura e ciência na marinha portuguesa

    O Almirante Garcia Belo, da Comissão Cultural de Marinha, fala-nos do papel da Marinha Portuguesa na promoção do conhecimento científico e cultural. Podcast Vídeo

    ver mais
  • Projeto BioPradaRia promove ação de sensibilização e formação na Gafanha da Encarnação

    Semana sobre Espécies Invasoras 2022: Portugal & Espanha  decorre de 21 a 29 de maio, e a sua organização coincide com a comemoração do Dia Mundial da Biodiversidade (22 Maio) e o 30º aniversário do Dia da Rede Natura 2000 (21 de maio). No próximo sábado (21de maio) irá decorrer uma ação de sensibilização e formação sobre "Pradarias Marinhas da Ria de Aveiro: Ameaças da minhoca marinha exótica e o Restauro Ecológico em curso",promovida no âmbito do Projeto BioPradaRia. O ponto de encontro é no Cais da Bruxa, Gafanha Da Encarnação (40.614870, -8.738276), às 14:30. (Sugestão: levar galochas)  

    ver mais
  • Ocean Break

    7 de julho | 15.00 - 16.00 Zoom: https://videoconf-colibri.zoom.us/j/81146619944?pwd=QUJiVWszSUppc2xvcHR1eE5nQ21kZz09   Sandra Fernadez (Bolseira de pós-doutoramento)   Satélites como ferramenta de monitorização da erosão costeira   A erosão costeira é um problema que afeta as costas mundiais. No contexto das alterações climáticas e da subida do nível do mar, a questão da erosão costeira será ainda mais relevante no futuro, uma vez que se espera que a frequência e a intensidade das tempestades aumentem, causando danos de milhares de milhões de euros. Analisar a erosão costeira implica fornecer informações georreferenciadas com precisão sub-métrica sobre as linhas costeiras numa escala de tempo variável (interanual – década). Por esta razão, a abordagem clássica para avaliação da erosão costeira tem sido baseada na análise de ortofotos aéreas históricas (tendências de longo prazo), juntamente com observações de campo GPS (tendências de curto a médio prazo). Nos últimos 20 anos, o uso de novas tecnologias para a monitorização costeira aumentou significativamente, mas a sua adoção definitiva ainda depende da relação custo-eficácia. Nesse sentido, a deteção remota por satélite mostrou ser adequada e relativamente econômica para a extração de indicadores relevantes de erosão costeira (linha de costa, batimetria próxima à costa,...). No âmbito do projeto de erosão costeira, “Space For Shore”, pretendeu-se obter indicadores baseados em imagens de satélite (Sentinel, SPOT, Pleiades,...) que apoiem a toma de decisões pelos gestores costeiros de 5 países Europeus. Esta comunicação apresenta uma panorâmica dos resultados obtidos de acordo com o conjunto de produtos requeridos pelos gestores costeiros de Portugal.

    ver mais
  • Aves & Salinas. Guia de boas práticas

    Foi recentemente lançado o Aves & Salinas - Guia de boas práticas, da autoria da SPEA – Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves e de Afonso Rocha.  As salinas, além do seu potencial turístico e do seu caráter histórico e cultural, são locais de refúgio, nidificação e alimentos para muitas aves. Magnificamente ilustradas, este guia apresenta as aves mais comuns que podemos encontrar nas salinas. Aves & Salinas. Guia de boas práticas

    ver mais
  • Ciência com Impacto – Oceanos afogados em plástico

    Paula Sobra, investigadora do MARE - Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, fala-nos do impacto dos microplásticos no meio aquático e marinho. Os microplásticos são uma ameaça real à vida no planeta, envenenam os animais marinhos que se alimentam deles e, consequentemente, os seres humanos que consumem peixe, marisco e bivalves. Podcast Vídeo

    ver mais
  • Ana Sousa participa em estudo para medir decomposição e sequestro de carbono em zonas húmidas

    Estão 30 países e 300 locais de estudo distribuídos a nível mundial, entre eles a Ria de Aveiro, incluídos num estudo para perceber o processo de decomposição e sequestro de carbono em zonas húmidas e desvendar informação crucial para futuros planos de mitigação de alterações climáticas. O projeto envolve saquinhos de chá. Chá de rooibos e chá verde.  Leia mais aqui.

    ver mais
  • Estudo: Áreas costeiras de uma área marinha protegida do Arquipélago dos Bijagós, Guiné-Bissau, suportam comunidades de peixes juvenis com importância económica e ecológica

    Este estudo mostrou que a comunidade de peixes costeiros do Arquipélago dos Bijagós, Guiné-Bissau, é fortemente dominada por espécies das famílias Clupeidae, Haemulidae e Gerreidae. Em particular, a Sardinella maderensis foi a espécie mais numerosa, com uma abundância relativa superior a 70% ao longo das épocas. Esta espécie está classificada como vulnerável (segundo a IUCN), devido à diminuição do seu tamanho populacional nos últimos anos. O facto da Sardinella maderensis ser tão abundante no Arquipélago dos Bijagós e representar a principal ligação entre o plâncton e predadores marinhos (como aves marinhas e peixes predadores, o que já foi mostrado em estudos anteriores) faz com que esta seja uma espécie chave neste ecossistema. A gestão correta e conservação de áreas de berçário para espécies como as que se encontram no Arquipélago dos Bijagós deve ser considerada uma prioridade para a manutenção de um ecossistema saudável. O Arquipélago dos Bijagós, por assegurar elevados números de imaturos de Sardinella maderensis, contribui certamente para a manutenção dos seus stocks. Além disso, o facto deste arquipélago sofrer menos pressão de pesca do que os países vizinhos, representa uma zona fulcral para a conservação de Sardinella maderensis. Este estudo foi realizado por investigadores do CESAM – Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, do MARE – ISPA Instituto Universitário, membros do IBAP - Instituto da Biodiversidade e das Áreas Protegidas da Guiné-Bissau e do CIPA – Centro de Investigação Pesqueira Aplicada da Guiné-Bissau, inserido no projeto ‘‘La recherche participative au service de la conservation de la biodiversité du Parc National Marin de João Vieira-Poilão (Archipel des Bijagós)’’ financiado pela MAVA Foundation. O artigo pode ser lido aqui.

    ver mais
  • Projeto liderado por Cristina Pita em infográfico: The contribution of small-scale artisanal fisheries and aquaculture to food systems

    O International Institute for Environment and Development  (IIED) acaba de publicar o primeiro infográfico focado em aumentar a visibilidade da pequena pesca e aquacultura artesanal em antecipação do UN International Year Artisanal Fisheries and Aquaculture (IYAFA 2022). Este projeto é liderado por Cristina Pita. Saiba mais: The contribution of small-scale artisanal fisheries and aquaculture to food systems  Impact of COVID-19 on Portuguese fisheries

    ver mais
  • Challenger 150 – A Decade to study deep-sea life

    Ana Hilário participa no Ridge Seminar Series com a comunicação "Challenger 150 – A Decade to study deep-sea life", hoje, 29 de junho, às 16h00. Mais informação e inscrição aqui.

    ver mais
  • Projeto PAMPitUP promove ação de restauro ecológico na Marinha de Santiago da Fonte

    A ação Controlo de Invasoras "Salgadas" - restauro ecológico na Marinha de Santiago da Fonte terá lugar no dia 21/05/2022, das 9.30 às 11.30. Esta atividade decorre no âmbito da Semana Sobre Espécies invasoras, uma ação de controlo, na Marinha de Santiago da Fonte. Incluída no plano de sustentabilidade do projeto PAMPitUp, financiado pelo Fundo Ambiental, esta ação visa informar e proporcionar uma continuidade da ação de controlo e restauro ecológico da área envolvente à Marinha de Santiago da Fonte.

    ver mais
  • Myriam Lopes participa no evento Parcerias para uma Amazónia Sustentável

    No dia 25 de Maio irá realizar-se, na Universidade de Aveiro, o evento “PARCERIAS PARA UMA AMAZÔNIA SUSTENTÁVEL”.  Este evento tem como referência a colaboração estabelecida entre o Instituto Acariquara - UFAM e o IDAD - Universidade de Aveiro por ocasião do trabalho inovador e inédito de avaliação de impacto social e ambiental do Projeto Floresta +  Amazônia, com financiamento do Fundo Verde Para o Clima (GCF) e sob os auspícios do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD e Ministério do Meio Ambiente do Brasil. Será uma oportunidade para se fazer uma avaliação dessa experiência de cooperação internacional e dos resultados obtidos. Com esse (re)encontro pretende-se valorizar o trabalho feito no contexto do ODS-17 (Parcerias para a Implementação dos Objetivos). Nosso objetivo é rever a experiência de cooperação e de outras mais que vêm acontecendo com a cooperação internacional, destacar a importância dos mecanismos de participação da sociedade local e em especial dos povos e das comunidades tradicionais na implementação de políticas públicas, dentre outros temas relevantes. Myriam Lopes irá participal com a palestra REDD+. cartaz   

    ver mais
  • Alien CSI Bioblitz Ria de Aveiro 20 a 22 de Maio

    Inspirado no City Nature Challenge (http://citynaturechallenge.org/), os membros da UE Acção COST Alien CSI «Increasing understanding of alien species through citizen science» (https://alien-csi.eu) organizarão um evento a nível europeu semelhante centrado em espécies exóticas invasoras (EEI) (https://alien-csi.net). Queremos celebrar um evento de ciência cidadã de 3 dias em torno das EEI em várias regiões europeias, tendo particular interesse em áreas naturais de elevado valor de conservação. O evento decorrerá simultaneamente em 12 países europeus! Esta Alien CSI Bioblitz visa envolver residentes e visitantes no registo das EEI para melhor compreender a sua propagação em algumas regiões, para perceber a importância deste tipo de monitorização como sistemas de alerta precoce, e para conhecer o impacto actual e potencial das EEI na Europa. Além disso, através do evento, os cidadãos terão a oportunidade de aprender mais sobre a biodiversidade e de perceber a importância do papel dos cidadãos na monitorização de EEI, aumentando dessa forma a sua vontade de participar neste tipo de eventos. Dados os impactos actuais e potenciais das EEI a nível regional, nacional e europeu, o nosso objectivo é monitorizar anualmente as EEI em pelo menos uma região de interesse por país, com início em 2022.  A primeira edição da Alien CSI Bioblitz em Portugal decorrerá no sítio Rede Natura 2000 e Zona de Proteção Especial da Ria de Aveiro e na Reserva Natural das Dunas de S. Jacinto.  Durante os 3 dias do evento, os participantes utilizarão a aplicação iNaturalist/BioDiversity4All para identificar e localizar as EEI nesta área selecionada, e esta informação será carregada para a base de dados global do evento (https://alien-csi.net); posteriormente, quando verificada, fará parte do Sistema Global de Informação sobre Biodiversidade – GBIF (http://gbif.org), uma base de dados utilizada em todo o mundo com ocorrências de todas as espécies.  Em 2022, o evento terá lugar de 20 a 22 de Maio (6ª feira, sábado e domingo). Participe sozinho, com amigos ou junte-se a uma das Atividades Organizadas. Registe espécies exóticas em qualquer local da ZPE Ria de Aveiro através do projecto exoticPT na APP BioDiveristy4All

    ver mais
  • Webinar: Década das Nações Unidas das Ciências do Oceano para o Desenvolvimento Sustentável

    Amadeu Soares and Luís Pinheiro will participate as speakers in this webinar that will take place on Friday, 21 May. Live on Facebook: I Like This

    ver mais
  • Equipa do CESAM estuda as áreas de alimentação de Garajau-real, numa das maiores colónias reprodutoras da África Ocidental

    Este estudo, levado a cabo na Guiné-Bissau por membros da equipa do CESAM, Universidade de Lisboa (Edna Correia e Teresa Catry), tem como objetivo descrever as áreas de alimentação de uma das maiores colónias de Garajau-real (Thalasseus maximus) da África Ocidental, através do seguimento de indivíduos reprodutores com aparelhos de GPS. Os resultados obtidos contribuirão para a aplicação de medidas de gestão informadas para a conservação desta colónia, nomeadamente através da proposta de criação de áreas marinhas protegidas.  O estudo, inserido no projecto “Alcyon Programme: Conservation of coastal seabirds and their key sites along the West African coast” coordenado pela BirdLife International conta com a colaboração de organizações governamentais e não-governamentais locais, respetivamente o  Instituto da Biodiversidade e das Áreas Protegidas e a Organização para a Defesa e Desenvolvimento das Zonas Húmidas. Foto: Teresa Catry

    ver mais
  • Festival Pint of Science, de 17 a 19 de maio

    O Festival Pint of Science decorre de 17 a 19 de maio e conta com a participação de investigadores do CESAM. O programa está disponível em pintofscience.pt Para assistir basta visitar a plataforma Nooks em https://t.ly/CNH7 

    ver mais
  • Dário Hipólito participa na rubrica Ciência, onde andas tu?

    Dia 19 de maio às 19h00, Dário Hipólito, estudante de doutoramento, participa na rubrica Ciência, onde andas tu?, promovida pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Dário irá falar sobre o seu percurso académico e profissional. Para assistir aqui.

    ver mais
  • Dia Internacional do Fascínio das Plantas, 18 de Maio

    Lançado pela European Plant Science Organization (EPSO), o Dia Internacional do Fascínio das Plantas procura despertar o entusiasmo por estes organismos e chamar a atenção para a importância da ciência das plantas. No CESAM todos os dias celebramos a vida misteriosa e fascinante das plantas e desenvolvemos investigação para melhor perceber quem são e como funcionam estes mestres da adaptação. Os nossos projetos científicos exploram a resposta das plantas a fenómenos como a seca e o sistema imunitário de várias espécies lenhosas quando desafiadas por agentes patogénicos emergentes. O objetivo é tomar decisões de base científica que promovam a seleção, a indução de resistência e uma produção mais sustentável. As plantas defendem-se, comunicam e têm memória recorrendo a mecanismos de sinalização complexos e inovadores. As plantas têm uma vida social (e sexual) sofisticada e estão constantemente a comunicar e a interagir com outros organismos no seu ecossistema recorrendo a sistemas semelhantes à internet. Estes complexos mecanismos de resposta têm sido explorados no CESAM em equipas multidisciplinares nacionais e internacionais. Neste dia esperamos que olhes para as plantas de uma nova forma, e que te impressiones e apaixones por estes organismos fenomenais. Texto e imagens: Glória Pinto e Artur Alves. 

    ver mais
  • Amadeu Soares é o novo Coordenador Científico do CESAM

    Amadeu Soares, Professor Catedrático (DBIO/UA) é o novo Coordenador Científico do CESAM. A equipa de Vice-Coordenadores é constituída pelos seguintes membros integrados: Myriam Nunes Lopes, Professora Associada (DAO, UA) Teresa Rocha Santos, Investigadora Principal com Agregação (DQui, UA) David João da Silva Carvalho, Investigador Junior (DFis, UA) Ana Cristina Esteves, Investigadora Auxiliar (DBio, UA) José Pedro Granadeiro, Professor Auxiliar com Agregação (DBA, FCUL)

    ver mais
  • Webinar “Fármacos no Ambiente: fontes, efeitos e mitigação.”

    No próximo dia 17 de Maio, pelas 21h00, o investigador Bruno Nunes participa no Webinar “Fármacos no Ambiente: fontes, efeitos e mitigação.” Mais informações e inscrição aqui.

    ver mais
  • Aves de dois mundos - Dia Mundial das Aves Migratórias, 8 de maio

    Em Portugal ocorrem muitas dezenas de espécies com comportamento migratório, desde os pequenos passeriformes (p.e. as andorinhas), aves planadoras (como as aves de rapina e as cegonhas) e muitas aves aquáticas (patos, limícolas) e marinhas (p.e. alcatraz, cagarras). Muitas destas espécies percorrem grandes distâncias, atravessando hemisférios e nessas viagens cruzando zonas com características físicas e ecológicas muito distintas. Dia 8 de maio celebra-se o dia mundial das aves migradoras e nesta época do ano, milhares de aves deslocam-se para os seus locais de reprodução no hemisfério norte, muitas delas tendo passado a época não reprodutora a vários milhares de quilómetros de distância. No caso particular das aves limícolas, sendo que muitas delas se reproduzem no ártico e sub-ártico, a sua migração de regresso às zonas de reprodução tem início ainda antes da partida. Em rigor, a migração inicia-se com a preparação dessa viagem. Como muitas destas espécies fazem longos voos de centenas ou milhares de quilómetros sem parar, a preparação pode demorar várias semanas. Nesse período, as aves adquirem a energia necessária para cumprir grandes voos sem paragens, acumulando-a principalmente sob a forma de gordura. E claro, quanto mais longo o caminho a percorrer, mais gordura será necessário acumular! Na rota migratória do Atlântico Leste, na qual várias zonas húmidas portuguesas são um ponto chave para estas e outras espécies, o recordista dos voos migratórios sem paragens é o Maçarico-galego (Numenius phaeopus). Embora alguns indivíduos possam passar o inverno em Portugal, a grande maioria dos maçaricos da população que se reproduz na Islândia, inverna na costa oeste africana. E pasme-se: alguns indivíduos migram num único voo desde o arquipélago dos Bijagós, na Guiné-Bissau até à Islândia - sem qualquer paragem para descansar, consumir alimentos ou se hidratarem! São cerca de 6000 km em voo contínuo durante 5-6 dias (e noites). Contudo, apesar destas longas distâncias a percorrer as condições ambientais no arquipélago dos Bijagós são de tal forma favoráveis, que se estima que a preparação destes voos requeira “apenas” cerca de 18 dias nestes locais, mas mais do dobro desse tempo em locais de invernada mais a norte! Estes são alguns dos resultados de um artigo científico do Camilo Carneiro publicado já este ano na revista Ecography em formato de acesso aberto. Pode ser lido aqui. Uma ave que levanta voo na Guiné-Bissau, rodeada de mangais, palmeiras e habituada a temperaturas na ordem dos 30 graus, e aterra passados 6 dias na Islândia, onde a paisagem está ainda coberta por neve e gelo e a temperatura máxima ao meio dia não passa dos 10 graus, é uma ave verdadeiramente de dois mundos! As cagarras são as aves marinhas mais abundantes em Portugal e estão entre os nossos mais impressionantes migradores oceânicos. Reproduzem-se em grande número nos arquipélagos dos Açores e da Madeira (principalmente nas Ilhas Selvagens) e criam também no arquipélago das Berlengas. Anualmente, em Novembro muitos milhares de cagarras atravessam o Atlântico até ao Brasil, para depois rumarem a leste, onde passam o período não-reprodutor nas águas ricas da corrente de Benguela, na África do Sul. O oceano é a sua casa, e só a partir de Fevereiro começam a retornar a norte, de volta aos deveres da reprodução. As aves limícolas migradoras, recordistas dos longos voos contínuos, estão na linha da frente das ameaças colocadas pelas alterações globais do nosso planeta e pela degradação dos seus ecossistemas. Se por um lado a aquecimento global é muito notório nas zonas terrestres de reprodução no (sub-) ártico, a subida do nível médio do mar, e particularmente a pressão humana, que se fazem sentir nas zonas húmidas costeiras onde habitam durante o inverno, são desafios que estas espécies têm de conseguir ultrapassar para subsistirem no futuro. As aves marinhas, por seu lado, enfrentam um oceano em rápida mudança, com alterações de correntes, ventos e produtividade e a permanente ameaça das atividades humanas, com destaque para a pesca e a poluição. Conservar todas estas espécies e os seus ecossistemas requer portanto que se preservem os “seus dois mundos”, que na verdade são o mesmo planeta que com elas partilhamos. Para saber mais sobre estas incríveis aves veja aqui e aqui.   Texto da autoria dos investigadores José Alves e José Granadeiro.  

    ver mais
  • Atualização: Conferência "Lipids in the Ocean" | 05-07 Julho

    O Grupo de Investigação Biotecnologia Marinha & Aquacultura (MBA) do CESAM e o Centro de Espectrometria de Massa da Universidade de Aveiro têm o grande prazer de apresentar a 2ª edição da Conferência "Lipids in the Ocean", que será realizada na Universidade de Aveiro, de 05 a 07 de julho 2021. O evento é organizado pelo Professora Rosário Domingues do CESAM. NOVAS DATAS!!! Submissão de resumos: 15 de maio de 2021 Registo: 15 de junho de 2021  + info: http://lipids2021.web.ua.pt/

    ver mais
  • Anúncio – Recrutamento de um Investigador Coordenador (ERA Chair)

    Abertura de uma posição  de Equiparado a Investigador Coordenador para o exercício de atividades de investigação científica na área científica de Economia com vista ao desenvolvimento de investigação no tópico da Economia Ambiental e Recursos Naturais e promoção da sustentabilidade e da resiliência ambiental, no âmbito do Projeto H2020 ERA Chair "BESIDE - Institutional, Behavioural, critical and adaptive economics towards Sustainable Development, management of natural capital and circular Economy”, (Grant Agreement 951389), financiado pela Comissão Europeia, concurso H2020-WIDESPREAD-2018-2020-6. Candidaturas até 1 de junho 2021 Data prevista de início: 1 de setembro 2021 Anúncio aqui informação sobre o Projeto BESIDE aqui

    ver mais
  • Serão as florestas de mangal importantes fontes diretas de carbono para as cadeias alimentares das zonas entremarés?

    Uma equipa de investigadores da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa/CESAM, em parceria com investigadores da Universidade de Groningen e do Instituto da Biodiversidade e Áreas Protegidas Dr. Alfredo Simão da Silva (IBAP), analisaram a importância dos mangais como fornecedores diretos de carbono em zonas entremarés no Arquipélago dos Bijagós, Guiné-Bissau.   As florestas de mangal são exportadoras de matéria orgânica e nutrientes, mas a sua importância como fornecedoras diretas das cadeias alimentares nas zonas entremarés é ainda mal compreendida. Partindo desta questão, uma equipa liderada por investigadores do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, realizou entre 2018 e 2019 um estudo no arquipélago de Bijagós na Guiné-Bissau, um ecossistema influenciado por mangal que constitui uma importante área de invernada para aves costeiras migratórias na Via Migratória do Atlântico Este, e se encontra classificada com Reserva da Biofera pela UNESCO. Utilizando análises de isótopos estáveis avaliaram a importância dos mangais e de outros produtores primários (ex.: micro e macroalgas) como componentes da matéria orgânica dos sedimentos e na dieta dos macroinvertebrados bentónicos (ex.: bivalves e poliquetas) e também o movimento de pequena escala do carbono do mangal num gradiente de distâncias desde o limite do mangal (na costa) em direção ao oceano. Os resultados indicam não haver evidências de que o carbono do mangal sustente diretamente as cadeias alimentares na zona entremarés. De facto, o sinal do carbono do mangal desvanece-se rapidamente após os primeiros 50 metros do limite da floresta. Os detritos derivados de macroalgas, microalgas bentónicas e partículas orgânicas suspensas na água foram as fontes de carbono identificadas como mais importantes neste sistema. Ainda assim, fica em aberto a possibilidade das florestas de mangal alimentarem indiretamente as cadeias alimentares entremarés através do fornecimento de carbono e nutrientes inorgânicos a outros produtores primários. As conclusões deste estudo convidam assim a investigações subsequentes para averiguar estas e outras vias potenciais de contribuição das florestas de mangal, reconhecidas como grandes depósitos de carbono, para as comunidades que habitam as áreas entremarés adjacentes.   Este artigo pode ser lido aqui.   Assessing the contribution of mangrove carbon and of other basal sources to intertidal flats adjacent to one of the largest West African mangrove forests Authors: Mohamed Henriquesa,b,*, José Pedro Granadeiroa, Theunis Piersmab,c, Seco Leãod, Samuel Pontese, Teresa Catrya a Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), Departamento de Biologia Animal, Faculdade de Ciˆencias da Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal; bConservation Ecology Group, Groningen Institute for Evolutionary Life Sciences, University of Groningen, the Netherlands; cNIOZ - Royal Netherlands Institute for Sea Research, Department of Coastal Systems, the Netherlands; dVillage of Menegue, Island of Canhabaque, Bijagos archipelago, Guinea-Bissau; eInstituto da Biodiversidade e Áreas Protegidas Dr. Alfredo Simão da Silva - IBAP, Bissau, Guinea-Bissau DOI: https://doi.org/10.1016/j.marenvres.2021.105331 Available online 9 April 2021 Projects: Waders of the Bijagós: Securing the ecological integrity of the Bijagós archipelago as a key site for waders along the East Atlantic Flyway (Funded by MAVA Foundation) MigraWebs: Migrants as a seasonal ecological force shaping communities and ecosystem functions in temperate and tropical coastal wetlands (Funded by FCT)   Para mais informações contactar: Mohamed Henriques (mhenriquesbalde@gmail.com)      

    ver mais
  • Curso em técnicas de identificação e monitorização de aves aquáticas no arquipélago dos Bijagós, Guiné-Bissau

    Decorre esta semana em Bubaque, no arquipélago dos Bijagós na Guiné-Bissau, um curso em técnicas de identificação e monitorização de aves aquáticas, com particular foco nas aves limícolas. Ministrado pelo Dr. Afonso Rocha e organizado juntamente pelo CESAM e IBAP –Instituto da Biodiversidade e Áreas Protegidas, o curso é dirigido a técnicos do IBAP, da ODZH – Organização para a Defesa e Desenvolvimento das Zonas Húmidas da Guiné-Bissau e alunos do curso de licenciatura de biologia da Universidade Lusófona da Guiné-Bissau. Este curso conta com 25 participantes e aborda as seguintes temáticas:  - Identificação de espécies aquáticas e a monitorização através de censos; - Métodos de captura e anilhagem de aves aquáticas; - Controlo de anilhas coloridas; - Aplicação de dispositivos eletrónicos de seguimento; - Identificação dos principais problemas de conservação destas aves e seus habitats. Acompanhe esta atividade aqui  Algumas fotos:  

    ver mais
  • CESAM-UA disponibiliza embarcação para investigação e aulas

    A Universidade de Aveiro (UA), através do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), laboratório associado, detém uma embarcação para fins científicos equipada com diversos equipamentos oceanográficos, geofísicos e hidrográficos, possibilitando a obtenção de dados multidisciplinares como ferramenta para investigação e aulas. Saiba mais aqui

    ver mais
  • Artigo de investigadores do CESAM considerado o artigo do ano 2020 pela International Society for Environmental Information Sciences.

    O artigo intitulado "Tree-Based Methods: Concepts, Uses and Limitations under the Framework of Resource Selection Models", da autoria de João Carvalho, João Santos, Rita Torres, Frederico Santarém e Carlos Fonseca, publicado na revista científica Journal of Environmental Informatics, foi considerado o artigo do ano 2020 pela International Society for Environmental Information Sciences.  O Conselho Editorial do Journal of Environmental Informatics avaliou cuidadosamente os artigos de acordo com sua originalidade, contribuições para o área de conhecimento, qualidade de apresentação e rigor científico. Saiba mais sobre o prémio aqui e aceda ao artigo aqui.

    ver mais
  • Palestra e exposição de fotografia no Dia Internacional da Diversidade Biológica

    No âmbito das celebrações do Dia Internacional da Diversidade Biológica, o Centro de Estudos do Ambiente e do Mar encontra-se a organizar uma palestra com entrega de prémios aos vencedores do concurso de fotografia sobre a biodiversidade e uma exposição de fotografia. Este evento terá lugar no dia 22 de maio, no Anfiteatro Carlos Borrego, no Departamento de Ambiente e Ordenamento, da Universidade de Aveiro. Este ano, para assinalar o Dia Internacional da Diversidade Biológica, a linha temática Ecologia e Biodiversidade Funcional (EFB), do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, promoveu um concurso de fotografia, dirigido ao público em geral, que decorreu até ao dia 11 de maio. Este concurso teve como objetivo a produção de fotografias que retratassem o património natural, designadamente ecossistemas terrestres e marinhos, habitats, espécies de fauna e flora selvagem, de modo a sensibilizar a comunidade para a preservação dos ecossistemas e da biodiversidade, bem como para o respeito para com todas as espécies. Foram apresentadas 80 fotografias a concurso, 13 à categoria A (igual ou inferior a 12 anos) e 67 à Categoria B (maiores de 12 e menores de 18 anos, e adultos). As fotografias abrangem a temática da biodiversidade, com diversas espécies de fauna e flora.  O júri atribuiu três prémios em cada uma das duas categorias a concurso (maiores de 12 anos e menores de 12 anos) e ainda distinguiu várias fotografias com menções honrosas. A cerimónia de entrega de prémios acontece no dia 22 de maio, no Departamento de Ambiente e Ordenamento, da Universidade de Aveiro. A exposição de todas as fotografias a concurso estará patente ao público no domingo, dia 22 de maio, no Departamento de Ambiente e Ordenamento, da Universidade de Aveiro. Programa: 16H00 – Receção dos participantes 16H15 – Sessão de abertura (Amadeu Soares, CESAM & Departamento de Biologia, Universidade de Aveiro) 16H20 – Palestra BIODIVERSIDADE E CLIMA: Desafios de uma nova economia (Helena Freitas, Centro de Ecologia Funcional, Departamento de Ciências da Vida, Universidade de Coimbra) 17H00 – Cerimónia de entrega de prémios do Concurso de Fotografia comemorativo do Dia Internacional da Diversidade Biológica (Amadeu Soares e Helena Freitas) 17H30 – Sessão de encerramento (Isabel Lopes e Nelson Abrantes, CESAM & Departamento de Biologia, Universidade de Aveiro) 17H35 – Cocktail convívio com visita à exposição das fotografias a concurso Cartaz  

    ver mais
  • Diana Madeira entre os convidados do Presidente da República para celebrar o 47º aniversário da Revolução de Abril

    Diana Madeira foi convidada por Sua Excelência o Presidente da República para um momento celebrativo do 47º Aniversário da Revolução de 25 de Abril, que decorreu ontem nos Jardins do Palácio de Belém.  Este momento consistiu num diálogo entre o Presidente da República, 4 Capitães de Abril e 14 jovens sobre a democracia, os valores de abril, e as oportunidades e desafios que os jovens atravessam hoje na ciência e em Portugal.   Notícia disponível aqui.

    ver mais
  • I Simpósio One Health Lab - 25 e 26 de maio

    Transmissão pelo canal da OEI Portugal no YouTube  A Plataforma Internacional para Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde (PICTIS) é fruto da cooperação entre o Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) e a Universidade de Aveiro (UA), e conta com o apoio de 60 instituições de CT&I, ibero-americanas e europeias. Neste âmbito, o IOC/Fiocruz e o CESAM organizam, com o apoio da Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI), este I Simpósio na linha temática One Health da PICTIS que, para além de comemorar o arranque do One Health Lab, tem como objetivos: i)            Apresentar e integrar linhas de pesquisa, projetos e ações desenvolvidas pelos pesquisadores/colaboradores do Laboratório, tanto já fruto de cooperação quanto com grande potencial para compor novas colaborações; ii)          Compartilhar conhecimento e lições aprendidas, provenientes de experiências de aspecto internacional entre os participantes; iii)       Identificar lacunas, necessidades e aproximar novos parceiros para fortalecer o One Health Lab. O I Simpósio One Health Lab terá como tema a “Cooperação transnacional em biodiversidade, ambiente e saúde” e será realizado nos dias 25 e 26 de maio de 2021, englobando duas sessões temáticas. Este Simpósio é uma iniciativa com caráter internacional coordenado por redes de pesquisa com participação das instituições e pesquisadores envolvidos na criação e desenvolvimento da PICTIS. Para permitir maior participação e engajamento de toda comunidade dos estados ibero-americanos, o evento contará tradução simultânea.   O Evento contará com a presença do Sr. Reitor da Universidade de Aveiro, Professor Doutor Paulo Jorge Ferreira, e com a participação dos investigadores do CESAM Professor Amadeu Soares, Professor Ulisses Azeiteiro, Professora Adelaide Almeida, Professor Carlos Fonseca, Doutora Catarina Marques, Doutor Josman Palmeira, Doutora Vânia Calisto. Conta ainda com a participação das Doutora Teresa Rocha Santos e a Professora Myriam Lopes que pertencem à Organização do evento. Mais informação e inscrição aqui 

    ver mais
  • Amadeu Soares entre os cientistas climáticos mais influentes do mundo

    Professor catedrático da UA, investigador do CESAM e do Departamento de Biologia, o biólogo Amadeu Soares é um dos cientistas climáticos mais proeminentes do mundo. Saiba mais aqui

    ver mais
  • Luis Menezes Pinheiro nomeado como Ponto Focal para o Comité Nacional para a Década das Nações Unidas Ciências do Oceano para o Desenvolvimento Sustentável 2021-2030

    Luis Menezes Pinheiro, professor da Universidade de Aveiro e investigador do Laboratório Associado CESAM, foi nomeado, conjuntamente pelo Senhor Ministro do Mar e pelo Senhor Ministro dos Negócios Estrangeiros, como Ponto Focal para o Comité Nacional para a Década das Nações Unidas Ciências do Oceano para o Desenvolvimento Sustentável 2021-2030, junto da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (IOC/UNESCO). Esta nomeação foi comunicada pela Delegação de Portugal junto da UNESCO à Comissão Oceanográfica Intergovernamental. A Década das Nações Unidas das Ciências do Oceano para o Desenvolvimento Sustentável, que se inicia este ano, pretende mobilizar os Estados Membros das Nações Unidas e a comunidade internacional para conjuntamente se conseguir melhorar o conhecimento do Oceano e, com base no melhor conhecimento científico, inverter o estado de degradação do Oceano, proteger os ecossistemas marinhos, tornar mais resilientes as populações costeiras aos impactos dos riscos marinhos e das alterações climáticas e promover o uso sustentável dos recursos marinhos. Luis Menezes Pinheiro é presidente do Comité Português para a Comissão Oceanográfica Intergovernamental (IOC/UNESCO), representante de Portugal no Conselho Executivo da IOC, e presidente da Comissão de Geociências Marinhas da Comissão de Ciência para o Mediterrâneo, presidida pelo Príncipe Alberto de Mónaco.

    ver mais
  • Membros do CESAM desenvolvem método que usa imagens de satélite Sentinel-2 para estimar topografia, nível da maré e períodos de exposição das áreas intertidais

    Apesar do seu importante papel a nível de serviços de ecossistema, as áreas intertidais estão a diminuir globalmente. A topografia destas áreas determina a dinâmica de inundação e exposição dos sedimentos de acordo com as variações das marés, um parâmetro essencial para muitas espécies. Estes modelos de elevação digital (DEMs) são também ferramentas relevantes para compreender o que acontecerá nessas áreas face à elevação do nível do mar. Neste estudo, membros do CESAM desenvolveram um algoritmo automático para estimar a topografia intertidal a partir de imagens do Sentinel-2MultiSpectral Instrument, tendo em consideração as diferentes fases da maré que existem na extensão da imagem de satélite. O trabalho foi realizado no Arquipélago dos Bijagós (Guiné-Bissau), uma importante zona húmida da costa oeste africana, classificada como Reserva da Biosfera. O trabalho pode ser lido aqui, e os principais resultados estão publicamente disponíveis aqui.

    ver mais
  • 9th Workshop in Lipidomics – de 5 a 26 de Maio

    À semelhança dos anos anteriores, o Centro de Espectrometria de Massa da Universidade de Aveiro, promove o 9th Workshop in Lipidomics que visa dar a conhecer as potencialidades da Espectrometria de Massa no estudo de lípidos em diversas áreas.  Este ano, pela primeira vez, o workshop será dividido em três eventos online que irão decorrer via Zoom às 4ªs feiras (15:30-18:30) nas seguintes datas: 5 de maio: Lipidomics in Health & Disease 19 de maio: Food Lipidomics 26 de maio: Algae Lipidomics A participação é gratuita, mas limitada a 300 participantes em cada um dos 3 dias, e sujeita a inscrição no seguinte formulário. O link para o evento será enviado por e-mail aos participantes inscritos no dia anterior ao respetivo evento.

    ver mais
  • Luísa Magalhães (CESAM) e Sergio Fernández Boo (CIIMAR) são os editores convidados para o número especial da Pathogens

    Luísa Magalhães (CESAM) e Sergio Fernández Boo (CIIMAR) são os editores convidados para o número especial da Pathogens "Marine Invertebrates Host-Pathogen Interactions". Pathogens (IF: 3.018) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, publicado online pela MDPI. Data limite para submissão: 30 novembro 2021  Mais informação.

    ver mais
  • Estudo: Ecologia reprodutiva e crescimento de duas espécies marinhas de peixe-gato (Ariidae), como apoio à pesca sustentável no Parque Nacional do Banco d’Arguin, Mauritânia

    Muitos dos stocks de peixes marinhos têm sido explorados a níveis insustentáveis. No entanto, o conhecimento básico da ecologia de muitas espécies, necessário para uma gestão sustentável das pescas a um nível local, é muitas vezes escasso. Os resultados deste estudo realçam a estratégia de vida lenta das duas espécies estudadas (Arius latiscutatus e Carlarius parkii), dando ênfase à sua vulnerabilidade a atividades de pesca. Neste trabalho é sugerido que um período de defeso de pesca durante os meses de postura (Maio-Junho) no Parque Nacional do Banco d’Arguin, Mauritânia, pode ser uma medida de gestão importante para garantir a reprodução de ambas as espécies, e assim, garantir uma pesca mais sustentável destas populações. Este estudo foi realizado pela Edna Correia, Camilo Carneiro e António Araújo e pode ser lido aqui. Foto: Camilo Carneiro

    ver mais
  • Joaquim Pais-Barbosa (CESAM) e Carlos Daniel Borges Coelho (RISCO) são os editores convidados para o número especial da Water

    Joaquim Pais-Barbosa (CESAM) e Carlos Daniel Borges Coelho (RISCO) são os editores convidados para o número especial da Water: "Research on Water Resources Planning and Management in Coastal Areas" Water (IF: 2.544) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, sobre ciência e tecnologia da água, incluindo ecologia e gestão de recursos hídricos, publicado online pela MDPI. Data limite para submissão: 30 novembro 2021  Mais informação.

    ver mais
  • Seminário Zonas Húmidas Costeiras

    No âmbito da parceria com o programa Escola Azul, no próximo dia 14 de abril, pelas 16h30, Ana Sousa fala sobre a importância das pradarias marinhas e sapais da Ria de Aveiro, assim como sobre a restauração e a conservação de pradarias marinhas (Projeto BioPradaRia). Este evento online é dirigido aos alunos do 2º ciclo do ensino secundário, do Agrupamento de Escolas da Gafanha da Encarnação.

    ver mais
  • Dia Internacional do Fascínio das Plantas - Mas afinal...? na Rádio Terra Nova com Rosa Pinho

    Mas afinal… são daninhas ou fascinantes? No dia Internacional do Fascínio das Plantas, 18 de maio, às 10:40 nas Manhãs Novas da Rádio TerraNova, Inês Domingues (investigadora do CESAM e DBio-UA) conversa com Rosa Pinho (CESAM & Dbio-UA) sobre as plantas esquecidas do nosso quintal. Nesta edição vamos também ficar a saber a relevância dos prados e baldios para as abelhas, qual é a importância das ervas daninhas e como é que todos podemos contribuir para a preservação da biodiversidade vegetal. Não percam esta conversa em mais uma rubrica “Mas afinal…” no programa Manhãs Novas da Rádio TerraNova, numa colaboração com o CESAM-UA. Juntem-se a nós em centova.radios.pt/proxy/404?mp=/stream

    ver mais
  • Uma nova versão da aplicação HidroRia@UA já se encontra disponível!

    HidroRia@UA é uma aplicação que fornece previsões de maré para a Ria de Aveiro, realizadas pelo Núcleo de Modelação Estuarina e Costeira da Universidade de Aveiro (NMEC), aplicando as sub-rotinas em código Matlab inseridas no pacote T_Tide a previsões numéricas efetuadas com modelos hidrodinâmicos de última geração e a dados de campo atualizados. Esta aplicação pretende facilitar a navegação de pescadores, desportistas, operadores turísticos ou de qualquer ‘marinheiro’ da laguna, assim como o planeamento de atividades científicas e profissionais. Através de um smartphone, a aplicação HidroRia permite uma previsão atualizada das marés para os períodos pretendidos e para os principais portos de recreio e cais piscatórios da Ria de Aveiro. A nova versão com um grafismo e tecnologia renovada permite efetuar previsões de maré até ao final 2025, sem necessidade de ligação permanente à internet. Descarregue a aplicação HidroRia aqui.

    ver mais
  • CESAM/UA em projeto internacional para avaliar impactes da mineração em mar profundo

    A Universidade de Aveiro (UA) está envolvida, através do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) e do Departamento de Biologia, num estudo internacional de monitorização dos testes de funcionamento de uma máquina coletora de nódulos polimetálicos em mar profundo, por enquanto, um protótipo, numa zona do Pacífico, fora da zona económica exclusiva de qualquer país. O teste da máquina vai ser realizado pela empresa belga Global Sea Resources (DEME-GSR). Saiba mais aqui.

    ver mais
  • Curso avançado How to work with ecotoxicology data – hands on course

    Curso avançado How to work with ecotoxicology data – hands on course 19-23 Julho Online ou Blended Informação e inscrição aqui.

    ver mais
  • Dia Nacional do Ar

    A criação deste Dia Nacional, em 2019, vem confirmar a importância da qualidade do ar na saúde humana e ecossistema. De facto, a poluição do ar tem-se tornado alvo de grande preocupação nos últimos anos, com um número crescente de episódios graves de poluição do ar em muitas cidades no mundo, e sendo classificada pela OMS como o maior risco ambiental para a saúde, estando na origem de uma morte em cada 9 mortes anuais por causas ambientais. O grupo de investigação APM- Processos e Modelação Atmosférica do CESAM dedica-se à investigação da poluição do ar, usando ferramentas de monitorização e modelação para melhor compreender os fenómenos atmosféricos que estão na origem de episódios de elevadas concentrações de poluentes e identificar as melhores medidas para a mitigação destes problemas. Alguns dos projetos de investigação atuais do grupo são bons exemplos para se perceber as diferentes vertentes do estudo da poluição do ar, nomeadamente o impacto de sectores específicos como a combustão residencial (SOPRO), turismo (ARTUR) ou transporte marítimo (EMERGE), e o seu impacto na saúde humana (INDEX-AIR) ou ainda como as estruturas verdes podem melhorar a qualidade do ar em espaços urbanos (UNALAB). Para celebrar este dia, irá realizar-se um seminário online (dia 12, às 16h30) para discussão de como atual pandemia COVID-19 beneficiou a qualidade do ar e como podemos e devemos aprender com isto e projetar um futuro mais limpo. Trata-se de um evento online de acesso livre, onde a sua participação poderá fazer a diferença, e a qual está à distância de um clique: https://videoconf-colibri.zoom.us/j/84877005583. Alexandra Monteiro, DAO&CESAM

    ver mais
  • Sistema de Alerta Precoce de Sismos vai ser instalado no Algarve

    A Universidade de Évora (UÉ) encontra-se a capacitar a rede nacional de monitorização sísmica com a instalação de 4 novas estações, permitindo assim o desenvolvimento de um Sistema de Alerta Precoce de Sismos (Earthquake Early Warning System – EEWS), incluindo os gerados na região Atlântica adjacente ao território português. Este trabalho é financiado pela EMSO-PT e faz parte dos objetivos estabelecidos, que consiste em gerar dados sísmicos terrestres para apoiar os dados de fundo do mar produzidos no Observatório de Cádis. Notícia aqui. O CESAM faz parte do consórcio EMSO-PT. Saiba mais aqui.

    ver mais
  • Dia Mundial da Saúde

    Todos os anos a 7 de abril é comemorado o Dia Mundial da Saúde, neste ano sob a ameaça da pandemia Covid-19, o que reforça o conceito de que a saúde deve ser abordada de uma forma global. Debaixo deste cenário é possível ver que a saúde não depende apenas da assistência, mas de muito mais. Depende de forças e estratégias de gestão ambiental, política, social, que permitem gerar qualidade de vida e o bem-estar das pessoas. Embora o vírus SARS-CoV-2, nos tenha obrigado ao isolamento e ao uso de máscara, a tecnologia e os grandes avanços conquistados na área das ciências, permitiram o desenvolvimento de vacinas genéticas de mRNA e de DNA eficazes em pouco tempo, o que mostra que está nas nossas mãos evitar a transmissão desta e de outras doenças infeciosas e de ir atrás de uma cura para estas e também para outras doenças não infeciosas. Para ultrapassar estes desafios pandémicos e outros desafios como a adaptação e mitigação das alterações climáticas, que têm um grande impacto na saúde, é necessário seguir uma abordagem multi-ator e multissetorial, estratégia que tem vindo a ser seguida pelo CESAM através de uma investigação transdisciplinar. Relativamente à pandemia Covid-19, na qual a UA tem tido um papel crucial na identificação de casos positivos, o CESAM tem investido no desenvolvimento de testes rápidos (Projeto SENSECOR) e de novas tecnologias para inativar o SARS-CoV-2 em águas residuais e em superfícies variadas, bem como na avaliação do impacto ambiental causado pelas medidas adotadas no controlo da pandemia, como o uso aumentado de plásticos. Relativamente ao papel do CESAM na mitigação das alterações globais, pode citar-se o projeto MarRisk que reúne uma equipe multidisciplinar que pretende assegurar um crescimento inteligente e sustentável das zonas litorais através da avaliação dos riscos costeiros mais importantes (inundações, intensificação de eventos extremos, episódios de algas tóxicas e erosão costeira) nos cenários de alterações climáticas. Colocará ferramentas de apoio à tomada de decisões para melhorar a gestão do litoral, melhorando a qualidade de vida e o bem-estar das pessoas. Adelaide Almeida, DBio & CESAM, Universidade de Aveiro

    ver mais
  • Cristina Pita convidada do programa “Encontros com o Património” da TSF

    No passado dia 28 de março, o programa “Encontros com o Património” debruçou-se sobre os projetos de investigação que a Universidade de Aveiro tem vindo a desenvolver na área da conservação do património, com objetivos de desenvolvimento sustentável, turismo responsável e preservação do património material e imaterial. Cristina Pita, coordenadora do Projeto PERICLES (PrEseRvIng and sustainably governing Cultural heritage and Landscapes in European coastal and maritime regionS) no Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) e Departamento de Ambiente e Ordenamento da Universidade de Aveiro, foi uma das convidadas. O programa “Encontros com o Património” é uma rúbrica semanal da TSF, realizada em parceria com a Direção-Geral do Património Cultural. A entrevista pode ser ouvida na página do programa, disponível em Encontros com o Património (tsf.pt).

    ver mais
  • Henrique Queiroga toma posse como Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Ordem dos Biólogos

    Henrique Queiroga, biólogo marinho, professor associado do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro e investigador do CESAM - Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, tomou posse como Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Ordem dos Biólogos. A cerimónia de tomada de posse dos novos Órgãos Nacionais da Ordem dos Biólogos teve lugar online, no dia 31 de Março, pelas 17h30. A lista de que Henrique Queiroga e a atual Bastonária, Maria de Jesus Fernandes, técnica superior do ICNF e antiga Diretora do Departamento de Conservação da Natureza e das Florestas de Lisboa e Vale do Tejo, fazem parte foi a única lista que concorreu a eleições para os corpos sociais a nível nacional, tendo apresentado um plano estratégico que identifica 6 linhas de trabalho prioritárias: (i) Contribuir para o direito ao exercício digno e ético da profissão de Biólogo; (ii) Promover a capacitação, a valorização e a dignificação socioprofissional dos Biólogos; (iii) Contribuir para a divulgação da Biologia e Literacia Biológica como garante da sustentabilidade e de uma sociedade mais justa e inclusiva; (iv) Valorizar o papel dos docentes do ensino básico e secundário na educação para a cidadania científica; (v) Incrementar e melhorar a comunicação, interna e externa; e (vi) Continuar a forte aposta nas oportunidades de formação para os seus membros em diferentes áreas. Nestas eleições votaram 36,6% dos membros efetivos da Ordem dos Biólogos, tendo a lista vencedora reunido 93% de votos favoráveis. A lista completa e o respetivo plano estratégico podem ser consultados aqui.  Com o ciclo que agora se inicia terminam os mandatos do anterior Bastonário, Doutor José Matos, e da anterior Presidente da Mesa da Assembleia Geral, Prof. Maria Amélia Loução, reputados investigador do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária e professora catedrática da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.  

    ver mais
  • Artigo de Camilo Carneiro inspira a capa da Ecography

    Artigo de Camilo Carneiro sobre a ligação entre balanço energético durante a invernada com o período reprodutor em Maçarico-galego é a capa de abril da Ecography. Aceda ao artigo em aqui. Saiba mais sobre este estudo aqui.  Conheça a capa aqui.

    ver mais
  • Instalação-piloto no ECOMARE para testar novo sistema de aquicultura

    Numa área que se aproxima da de uma piscina olímpica, a Universidade de Aveiro (UA), através do ECOMARE, montou uma instalação-piloto composta por oito linhas de produção, para estudar e demonstrar o funcionamento de um novo sistema de aquicultura. Designada aquicultura multi-trófica integrada, funcionará em circuito fechado, com recirculação da água e cumprindo objetivos de sustentabilidade, circularidade e biossegurança. O projeto AquaMMin é coordenado por Ricardo Calado. Saiba mais aqui

    ver mais
  • Curso avançado Global Change in Transitional Environments

    Registo até 5 julho Mais informação aqui.

    ver mais
  • Vamos falar sobre insetos! - Ciclo de Palestras de Entomologia 2021

    De 12 de abril a 21 de junho decorre o Ciclo de Palestras de Entomologia 2021. Programa: 12 de abril, às 11 horas Entomologia forense - a voz de quem não pode falar por si- Maria Teresa Rebelo, Universidade de Lisboa (FCUL) – Zoom Meetings 26 de abril, às 11 horas O papel relevante dos insetos em ecotoxicologia- Diogo Cardoso, Universidade de Aveiro – Zoom Meetings 17 de maio, às 11 horas Pragas de insetos associadas aos eucaliptos- Carlos Valente, RAIZ  – Zoom Meetings 24 de maio, às 11 horas Mosquitos e doenças associadas na Europa: da vigilância ao controlo- Hugo Osório, Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge – Zoom Meetings 31 de maio, às 11 horas Utilização sustentável de um capital natural ameaçado - o caso dos insetos na alimentação humana e animal- Olga Ameixa, Universidade de Aveiro  – Zoom Meetings 7 de junho, às 11 horas Uso de Drosophila melanogaster para estudar fertilidade feminina, cancro e envelhecimento- Rui Martinho, IBiMED, Universidade de Aveiro – Zoom Meetings 9 de junho, às 12 horas Curadoria de coleções entomológicas- José Manuel Grosso-Silva, Universidade do Porto – Zoom Meetings 14 de junho, às 11 horas Ilustração entomológica – recriar os insetos ao estilo Frankenstein– Fernando Correia, Universidade de Aveiro – Zoom Meetings 21 de junho, às 11 horas A Entomologia Forense no local de crime - A abordagem da polícia judiciária– Bruno Antunes, Polícia Judiciária – Zoom Meetings

    ver mais
  • COVID CESAM COLÓQUIO, dia 16 de junho, 16h00 Lisboa | 12h00 Rio de Janeiro

    No dia 16 de junho, pelas 16h00 (hora de Lisboa, 12h00 no Rio de Janeiro), será realizado on-line, um colóquio, organizado pelo CESAM, sobre os impactos da COVID-19. Desde de 2020 que a pandemia COVID-19 tem sido uma presença constante na vida da população mundial. Esta doença afetou, e continua a afetar, a humanidade, tendo sido responsável por milhões de infeções e de mortes em todo o mundo. Desde o aparecimento e identificação do SARS-CoV-2, vários cientistas, de diversas áreas do conhecimento, têm empreendido esforços não só no sentido de conter e mitigar o vírus, mas também compreender o seu impacto nas várias áreas de atividade humana. O SARS-CoV-2 não é só um vírus que provoca grandes danos à saúde podendo conduzir à morte, mas também responsável por uma mudança radical na forma como vivemos, nos relacionamos com os outros e com o mundo. Das lições que a pandemia nos trouxe, 10 investigadores do CESAM, em sessões de 5 minutos, trazem à discussão o trabalho que têm desenvolvido no âmbito da deteção do SARS-CoV-2, do impacto da COVID-19 na saúde, na qualidade do ar e alterações climáticas, nos solos, na pequena pesca, na aquacultura, nos desafios e na investigação em sustentabilidade e ainda no consumo de energia.  O COVID CESAM COLOQUIUM pretende assim criar um espaço de partilha, reflexão e discussão sobre os impactos da COVID-19 nas diversas áreas e convida-o a fazer parte do debate e da solução, para que juntos possamos criar um futuro melhor: “Build Back Better”. As inscrições são gratuitas mas obrigatórias e podem ser efetuadas até ao dia 15 de junho de 2021 aqui. As comunicações serão em português. Os títulos e os resumos podem ser consultados em inglês aqui.  

    ver mais
  • Cientistas unidos em prol do respeito pelos valores ambientais

    Quarenta e três cientistas, de diferentes especialidades e instituições académicas, assinaram uma carta aberta ao Primeiro Ministro, liderada por José Alves, investigador no Departamento de Biologia e no Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Universidade de Aveiro (UA), e subscrita também por docentes e investigadores da Academia de Aveiro, a solicitar uma Avaliação Ambiental Estratégica alargada e fundamentada, com vista à nova infraestrutura aeroportuária.   Saiba mais aqui 

    ver mais
  • Diana Campos é uma das editoras convidadas para o número especial da Toxics

    Diana Campos é uma das editoras convidadas para o número especial da Toxics: "Microplastics in Aquatic Environments: Occurrence, Distribution and Effects". Toxics (IF: 3.271) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, sobre todos os aspetos relacionados com a toxicidade de produtos químicos e materiais. É publicado trimestralmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 31 de julho 2021. Mais informação

    ver mais
  • Adelaide Almeida é a editora convidada para o número especial da Antibiotics

    Adelaide Almeida é a editora convidada para o número especial da Antibiotics: "10th Anniversary of Antibiotics—Recent Advances in Bacteriophage Therapy". Antibiotics (IF: 3.893) é uma revista com revisão por pares, de acesso aberto, sobre antibióticos, publicado mensalmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 31 de agosto 2021. Mais informação

    ver mais
  • Joana Lourenço é uma das editoras convidadas para o número especial da Processes

    Joana Lourenço é uma das editoras convidadas para o número especial da Processes: "Soil and Sustainable Development: Challenges and Solutions" Processes (IF: 2.753) é um jornal internacional, com revisão por pares, de acesso aberto, sobre química, biologia, materiais, energia, ambiente, alimentos, entre outros, publicado online pela MDPI. Data limite para submissão: 30 de junho 2021. Mais informação

    ver mais
  • Joana Ferreira, Sandra Rafael, Susana Cardoso Pereira e David Carvalho são os editores convidadas para o número especial da Sustainability

    Joana Ferreira, Sandra Rafael, Susana Cardoso Pereira e David Carvalho são os editores convidados para o número especial da Sustainability:" Win-Win Strategies for Climate Resilience and Air Pollution Control". Sustainability (IF: 2.576) é um jornal internacional, interdisciplinar, com revisão por pares, de acesso aberto, que oferece um fórum avançado para estudos relacionados com a sustentabilidade e o desenvolvimento sustentável, publicado online pela MDPI. Data limite para submissão: 15 de março 2022. Mais informação

    ver mais
  • Mónica Amorim é uma das coautoras do artigo noticiado pela Comissão Europeia

    A investigadora do DBio&CESAM, Universidade de Aveiro, Mónica Amorim, é uma das autoras do artigo noticiado pela Comissão Europeia, Science for Environment Policy, secção News Alerts: “Nanopesticides may have the potential to increase food production -  but are they environmentally safe?” Os avanços na nanotecnologia têm alavancado o crescimento da investigação de nanopesticidas -  partículas com elevada eficácia. Os cientistas reconhecem as vantagens, mas alertam para a necessidade da avaliação de risco adequada destes novos materiais: “não são apenas os ingredientes de um nanopesticida que merecem atenção, mas também o destino e efeitos tóxicos ambientais desses ingredientes quando combinados numa formulação à escala-nano.” Entre as várias lacunas, Mónica Amorim destaca a necessidade de adaptar os protocolos de avaliação padronizados para nanopesticidas, a avaliação de efeitos de longa duração (períodos alargados de exposição), e dos mecanismos de toxicidade para auxílio na previsão de efeitos. Saiba mais em Notícias da Comissão Europeia aqui. E aceda ao artigo completo: Grillo, R., Fraceto, L.F., Amorim, M.J.B., Scott-Fordsmand, J.J., Schoonjans, R. and Chaudhry, Q. (2021) Ecotoxicological and regulatory aspects of environmental sustainability of nanopesticides. Journal of Hazardous Materials, 404: 124148. https://doi.org/10.1016/j.jhazmat.2020.124148

    ver mais
  • The LTER Portugal and LTsER Ria de Aveiro have new logos!

    [only available in English]

    ver mais
  • Dia Mundial da Meteorologia

    A meteorologia é uma parte familiar da nossa vida diária, mas geralmente pensamos nela apenas em termos das previsões do tempo que vemos todos os dias. No entanto, a meteorologia é muito mais do que isso, pois abrange todos os processos físicos que ocorrem na atmosfera terrestre. Isso inclui o clima, que tem colocado a meteorologia “sob os holofotes” nas últimas décadas devido às alterações climáticas que se têm vindo a sentir. A meteorologia é, agora mais do que nunca, uma ciência fundamental no mundo atual para prever, compreender e adaptar às mudanças climáticas. O CESAM e o Departamento de Física da UA têm um programa ativo de investigação e ensino em Meteorologia e Climatologia. O Clim@UA, grupo de Meteorologia e Climatologia da UA, faz previsões meteorológicas diárias desde 2007 (https://climetua.fis.ua.pt). Um dos estudos mais recentes do Clim@UA mostrou que Portugal e a Península Ibérica são áreas críticas em termos de vulnerabilidade às alterações climáticas, onde se prevê que as temperaturas aumentem significativamente em todo o lado e em todas as estações, em média entre 2-4 ºC, mas particularmente mais forte no final do século, nos períodos de verão e nas regiões centro-sul espanholas, onde podem chegar a 6-7 ºC de aquecimento relativamente aos dias de hoje. Os dias com temperaturas mínimas abaixo de zero também devem reduzir-se significativamente, particularmente em áreas montanhosas, o que significa muito menos queda de neve nessas áreas. Para além de uma tendência clara para aumentos significativos das temperaturas, este estudo também evidenciou aumentos consideráveis na frequência de episódios de temperatura extrema (como ondas de calor) na Península Ibérica, os quais podem ter impactos graves na população, ambiente e economia. Autor: David Carvalho, CESAM & Departamento de Física (Clim@UA)

    ver mais
  • Inês Domingues e Isabel Lopes são as editoras convidadas para o número especial da JoVE

    Inês Domingues e Isabel Lopes são as editoras convidadas para o número especial da JoVE: “Current Methods to Assess Behavioral Changes Induced by Environmental Perturbations". Data limite para submissão: 3 julho Mais informação

    ver mais
  • Dia Mundial da Água: Transparente, mas com tanto por descobrir…

    A água assume diferentes significados e perceções para diferentes pessoas e organizações. Para o CESAM significa um desafio à escala global e uma missão, traduzidos no desenvolvimento de uma investigação transdisciplinar, catalisadora de avanços sociais, educacionais e ambientais. Em perfeito alinhamento com o tema “Valorizar a água”, podem ser referenciados alguns projetos de investigação paradigmáticos da diversidade das suas intervenções. A utilização da água na produção de alimentos encerra um mundo de oportunidades, mas também de preocupações, com destaque para a necessidade de redução da respetiva pegada hídrica. É neste contexto, e em linha com os princípios da economia circular, que se desenvolve o projeto Europeu AQUACOMBINE, que visa o desenvolvimento de sistemas integrados de aquaponia para coprodução de plantas halófitas, peixes, crustáceos, compostos bioativos e bioenergia. Para garantir a disponibilidade e a gestão sustentável da água, é essencial monitorizar as pressões que são exercidas sobre os sistemas aquáticos. Identificado a agricultura com uma das principais fontes de poluição aquática difusa, o projeto Europeu SPRINT, através de uma abordagem de saúde global, ajudará na implementação de caminhos de transição inovadores conducentes a uma agricultura mais sustentável e por conseguinte com menor impacto nos recursos aquáticos. Por seu lado, reconhecendo que os incêndios florestais são igualmente uma fonte de poluição difusa de elevada expressão no nosso território, o projeto AQUAFIRE pretende gerar novo conhecimento sobre os impactos dos incêndios nos sistemas aquáticos e saúde humana. A sustentabilidade dos recursos aquáticos passa igualmente pelo desenvolvimento de tecnologias alternativas e de baixo custo que sejam eficientes na remoção de contaminantes antropogénicos. No âmbito do projeto REM-AQUA são estudados tratamentos com base na utilização da luz solar para degradar fármacos, enquanto no projeto WasteMAC são produzidos materiais magnéticos, a partir de resíduos industriais, capazes de os sequestrar da água. Ambos os projetos constituem soluções para um futuro sustentável dos recursos hídricos. Dia 22 de março assinala-se o Dia Mundial da Água. Mesmo sendo transparente, a água ainda tem tanto por descobrir e, entendendo-a não como um produto comercial, mas como um recurso natural que urge proteger e valorizar, contribuir para o seu uso racional e sustentável é um ecocentrismo incontornável. Autores: Diana Lima, Mário Pacheco e Nelson Abrantes

    ver mais
  • Luciana S. Rocha (CESAM) e Cláudia B. Lopes (CICECO) são as editoras convidadas para um número especial da Toxics

    Luciana S. Rocha (CESAM) e Cláudia B. Lopes (CICECO) são as editoras convidadas para o número especial da Toxics:  "New Advances in Wastewater Treatment Technologies ". Toxics (IF: 3.271) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, sobre todos os aspetos relacionados com a toxicidade de produtos químicos e materiais. É publicado trimestralmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 20 novembro.  Mais informação.

    ver mais
  • Entrevista a Catarina Marques na Newsletter do COMPETE 2020

    Saiba mais sobre a coordenadora do projeto SENSECOR. Este projeto tem por objetivo o desenvolvimento de uma ferramenta de rastreio precoce para a deteção do vírus SARS-CoV-2. Entrevista completa aqui.

    ver mais
  • Projeto europeu PERICLES: Já conhece a herança marítima e costeira da região de Aveiro?

    O projeto europeu PERICLES desenvolveu uma animação que aborda o património cultural costeiro e marítimo da região de Aveiro através de uma viagem às tradições e atividades tradicionais que marcaram, e ainda marcam, a identidade da região. Esta animação é também um convite à partilha de memórias e da herança cultural no geoportal do projeto: https://mapyourheritage.eu/pt/. Para isso, basta registar-se e carregar as suas fotografias, histórias, sons, vídeos! Siga as instruções aqui.

    ver mais
  • Dois seminários, no âmbito da Unidade Curricular de Desenvolvimento de Produtos Funcionais, organizados pela FCUL/CESAM, terão lugar nos dias 18 e 23 de março

    A Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa/CESAM encontra-se a organizar dois seminários no âmbito da Unidade Curricular de Desenvolvimento de Produtos Funcionais, que terão lugar virtualmente no dia 18 e 23 de março respetivamente. 18 de Março de 2021, quinta-feira, 11h30min – 13h Natural substances as potential feed additives - Ana Cristina Gonçalves Monteiro, FeedInov CoLab Evento online em: https://videoconf-colibri.zoom.us/j/86909536772   23 de Março de 2021, terça-feira, 12h – 14h Beyond cannabinoids: exploration of applications for cannabis - André Filipe Lagoa Costa, Mandara Labs  Evento online em: https://videoconf-colibri.zoom.us/j/81152431009 Contacto: acsf@fc.ul.pt

    ver mais
  • Rosa Freitas é editora convidada para o número especial da Nanomaterials

    Rosa Freitas é editora convidada para o número especial da Nanomaterials: “Nanomaterials Towards Environmental Protection: Applications and Threats to Aquatic Systems”. Nanomaterials (IF 4.324) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, publicado mensalmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 1 novembro   Mais informação.

    ver mais
  • Ulisses Azeiteiro é um dos editores do tópico de investigação da Frontiers: Climate Risks, Resilience and Adaptation in Coastal Systems

    A Frontiers é uma prestigiada editora de acesso aberto e uma plataforma de ciência aberta. Data de submissão de resumos: 24 de Abril Data de submissão do manuscrito: 22 de Agosto Mais informação aqui.

    ver mais
  • Estudo demonstra que as aves marinhas passam 40% do seu tempo no alto-mar

    Os albatrozes e outras espécies de aves marinhas oceânicas  (como as cagarras e as pardelas) passam quase 40% do seu tempo em águas fora da jurisdição dos países, também conhecidas como “águas internacionais”. Esta descoberta é apresentada e discutida no trabalho “Global political responsibility for the conservation of albatrosses and large petrels”, recentemente publicado na revista Science Advances, e que resulta de contribuições de um vasto consórcio,que inclui um investigador de Ciências, pertencente ao pólo de Lisboa do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM). O estudo baseia-se num enorme esforço de análise de movimentos de aves marinhas, que incluem 10,108 rotas de 5,775 indivíduos, pertencentes a 39 espécies de aves marinhas, obtidos em 87 colónias de reprodução (recorrendo a aparelhos de localização miniaturizados colocados nos animais). Muitas destas espécies de aves sofrem diversas ameaças em alto-mar, sendo que muitos albatrozes e aves oceânicas semelhantes estão atualmente em risco de extinção, de acordo com os critérios da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN). Entre as principais ameaças contam-se as capturas acidentais em artes de pesca, a escassez de alimento devida à sobrepesca, as alterações climáticas e a poluição. Nas zonas fora das jurisdições nacionais  a regulamentação relativa à conservação das espécies é mais difusa e a fiscalização da implementação de boas práticas é incipiente e pouco eficaz. Apesar das atividades de pescas estarem regulamentadas, não existe um enquadramento jurídico global que enquadre de forma adequada a conservação da biodiversidade no alto-mar. Ao demonstrar que a maioria das espécies de aves oceânicas atravessa regularmente águas sob diferentes jurisdições, o estudo realça a ideia de que nenhuma nação pode, só por si, garantir a conservação destas aves ao longo de todo o ciclo anual. Acresce que todas as espécies analisadas dependem em alguma medida do alto-mar, i.e., das águas internacionais que cobrem metade da superfície do oceano global e um terço do globo terrestre. As cagarras (Calonectris borealis), que nidificam em grande número nos Açores, na Madeira e também nas Berlengas, por exemplo, passam 48% do seu tempo em águas internacionais, e 12% do seu tempo em águas de países como o Brasil, o Uruguai, a Namíbia e a África do Sul, onde se alimentam de peixes e cefalópodes, e são vulneráveis à captura acidental em aparelhos de anzol. A conservação deste tipo de espécies com tanta mobilidade, é necessária uma cooperação internacional alargada que leve à mitigação dos riscos de mortalidade nas pescarias. Este estudo é publicado num momento em que nas Nações Unidas se discute um tratado global que garanta a conservação e o uso sustentável da biodiversidade em águas internacionais. O que neste estudo foi documentado para as aves marinhas, aplica-se certamente a muitos outros migradores oceânicos emblemáticos, como as tartarugas-marinhas, as baleias, os golfinhos e grandes peixes predadores como os atuns e os tubarões. A sobrevivência destes animais carismáticos está dependente de uma cooperação internacional que cuide da conservação dos oceanos globais. Artigo: Beal M, Dias MP, Phillips RA, Oppel S, Hazin C (…) Granadeiro JP, Catry P (2021) Global political responsibility for the conservation of albatrosses and large petrels. Sci Adv. Mar 3;7(10):eabd7225. doi: 10.1126/sciadv.abd7225. *** Imagem: Cagarra  Autor:Benjamin Metzger Licença: Creative Commons Attribution-Share Alike 2.0 Generic

    ver mais
  • Perspectives on micro (Nano) plastics in the marine environment: Biological and societal considerations é considerado como “Editor's Choice Article” da Water

    O artigo de revisão intitulado “Perspectives on micro(Nano)plastics in the marine environment: Biological and societal considerations”, elaborado com a colaboração de investigadores do Centro de Estudo do Ambiente e do Mar da Universidade de Aveiro, do Departamento de  Psicologia e Educação da Universidade Portucalense e do Centro de Ecologia Funcional da Universidade de Coimbra, foi selecionado como “Editor's Choice Article” na Revista Water. O artigo aborda a problemática do lixo marinho numa perspetiva biológica e social. Leia o artigo aqui.

    ver mais
  • Aluna de doutoramento da UA distinguida com prémio iSLS9 2021 Best Poster Award em congresso internacional

    Helena Beatriz Ferreira, aluna de doutoramento, do Departamento de Química da Universidade de Aveiro (DQ-UA), e do grupo de investigação MBA do CESAM  foi reconhecida com o prémio de melhor poster no congresso 9th International Singapore Lipid Symposium (iSLS9), organizado pela National University of Singapore, que decorreu nos dias 1 a 4 de março 2021. Este é um congresso onde estão presentes os maiores especialistas em Lipidomica a nível mundial. O prémio foi patrocinado pela empresa Lipotype. A aluna, que realizou a Licenciatura e o Mestrado na UA, tem dedicado o seu trabalho ao estudo do lipidoma plasmático em doenças autoimunes. O trabalho desenvolvido pretende contribuir para a descoberta de possíveis novos biomarcadores que poderão ser utilizados a nível clínico. Os resultados obtidos no último ano foram apresentados na comunicação em poster no iSLS9.  O trabalho apresentado foi realizado com a colaboração de Rosário Domingues, Professora do DQ/CESAM-UA, Pedro Domingues, Diretor do CEM e Professor do DQ/QOPNA/LAQV-REQUIMTE-UA, Tânia Melo, Investigadora do DQ/CESAM-UA, Dr.ª Andreia Monteiro, Investigadora do Centro de Investigação em Ciências da Saúde - Universidade da Beira Interior, Covilhã, e do Dr. Artur Paiva, Diretor da Unidade Gestão Operacional em Citometria do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.

    ver mais
  • CESAM marca presença no Encontro Ciência 2022

    O CESAM participa na edição 2022 do Encontro Ciência, a decorrer entre 16 e 18 de maio, no Centro de Congressos de Lisboa, com várias comunicações, demonstrações e pósteres. No dia 16, António J A Nogueira irá apresentar uma comunicação com base no projeto FISHAQU - Intercâmbio de conhecimentos sobre gestão sustentável das pescas e aquacultura na região mediterrânica, do qual é coordenador. A comunicação, intitulada Troca de conhecimentos em gestão sustentável da pesca e da aquicultura na região mediterrânica/FishAqu, será apresentada na sessão temáticaEducação de Qualidade II (Sala 5A - 14h00-15h30). No dia 17 é a vez de Susana I. L. Gomes participar na sessão temática Produção e Consumo Sustentáveis III com uma comunicação intitulada Mecanismos de toxicidade de nanopesticidas – ao encontro de opções de design seguras e sustentáveis para o ambiente (Sala 5B - 15h30-17h00) Sónia Cruz é uma das oradoras convidadas da Plenária 5: “Oceano – Restaurar oceanos e mares”, que acontece dia 18 de maio (09h30-11h00). Serão ainda apresentados três pósteres dos estudantes de doutoramento: Diego Esteves Pereira, Yago Cipoli e Sandra Hilário, e duas demonstrações dos investigadores Alexandra Monteiro e Sizenando Abreu. As demonstrações e os pósteres podem ser visitados ao longo dos três dias, na área expositiva do evento, entre as 9h30 e as 18h30. O programa está disponível para consulta na página do encontro. O Ciência 2022 é promovido pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia em colaboração com a Ciência Viva e com a Comissão Parlamentar de Educação e Ciência, contando ainda com o apoio institucional do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

    ver mais
  • Seis investigadoras da Universidade de Aveiro, três do CESAM, entre as 101 do livro Mulheres na Ciência

    O livro “Mulheres na Ciência” reúne 101 cientistas de diferentes gerações e áreas de conhecimento. Será lançado hoje, dia 8, no Dia Internacional da Mulher, às 11h, pela Ciência Viva, com transmissão em direto. Diana Madeira, Alexandra Monteiro e Sónia Cruz são as 3 investigadoras do CESAM distinguidas neste livro. Noticia completa aqui.

    ver mais
  • FCT reconhece o CESAM como um centro de investigação de excelência!

    O processo de avaliação das Unidades de Investigação pela FCT, efetuada em 2017/2018 e conhecida em dezembro de 2020, evidenciaram a qualidade da Investigação Científica da Universidade de Aveiro.  O CESAM recebeu a classificação de Excelente! Notícia completa aqui.

    ver mais
  • No dia Mundial da Vida Selvagem, os investigadores do CESAM destacam o projeto de revisão do Livro Vermelho de Mamíferos de Portugal Continental

    Livro Vermelho: Uma radiografia da nossa vida selvagem No mundo estima-se que existam entre 8.7 Milhões espécies de vida selvagem sendo que apenas 1.6 milhões são conhecidas. Desde o mar mais profundo até à montanha mais alta o nosso planeta respira vida. Mas à medida que vamos descobrindo mais espécies também vamos percebendo que muitas estão a desaparecer a uma velocidade estonteante. De acordo com o último Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal (2005) ocorriam 104 espécies mamíferos em território nacional, desde o lobo-ibérico, à cabra-montês e à lontra, ao resquilo, ao rato-do-campo e outros pequenos mamíferos como os musaranhos, e também aqueles que vivem no mar como as baleias e golfinhos. Das 74 espécies avaliadas, 18 estavam ameaçadas de extinção: cinco estavam Criticamente Em Perigo, três estavam Em Perigo e 10 estavam Vulneráveis. E como estarão agora estas populações? Será que nestes últimos 15 anos, à semelhança de muitas outras espécies de fauna, algumas populações diminuíram? Ou será que aumentaram? Já sabemos que a nossa população de lince-ibérico tem aumentado desde que se iniciou o projeto de reintrodução liderado pelo ICNF. Mas e as outras espécies? Responder a estas perguntas é o objetivo do projeto de revisão do Livro Vermelho de Mamíferos de Portugal Continental, que visa avaliar o estado das populações de todas as espécies de mamíferos que ocorrem no território nacional para melhor determinar o seu estatuto de conservação. Este projeto é liderado pela Professora Maria Luz Mathias e conta com a participação de mais investigadores do CESAM, como a equipa do Unidade de Vida Selvagem liderada pelo Professor Carlos Fonseca. Se quiseres conhecer mais sobre este projeto podes consultar o site https://livrovermelhodosmamiferos.pt. Como toda a informação é preciosa toda a ajuda é bem-vinda. Se tens alguma foto de um mamífero que observaste em Portugal, comparte com a equipa deste projeto. Texto de Nuno Negrões e dos colegas envolvidos no projeto do Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal.

    ver mais
  • Dia Internacional da Mulher é assinalado com o Webinar Fish Night 7: Gender equality in the seafood value chain

    No dia 8 de março, será realizado um evento online do IIED (International Institute for Environment and Development): Fish Night 7: Gender equality in the seafood value chain. Este evento, focado no papel das mulheres na pesca e na cadeia de valor, irá abordar o impacto que a sobre-exploração de recursos, as alterações climáticas e a pandemia de COVID-19 tiveram no modo de vida e bem-estar das mulheres, e como a igualdade de género pode ser promovida na recuperação azul sustentável. Este evento online foi organizado por um projeto liderado pelo IIED, focado em aumentar a visibilidade da pequena pesca e aquacultura artesanal. A pesquisadora Cristina Pita moderará o debate. Saiba mais e inscreva-se no webinar aqui.

    ver mais
  • Concurso para Atribuição de Bolsas de Investigação para Doutoramento – 2021

    Prazo para candidaturas de 1 a 31 de março de 2021 Mais informação.

    ver mais
  • António Nogueira é coautor de um artigo sobre os impactes da pandemia COVID-19 na Aquacultura

    As medidas restritivas impostas mundialmente para conter a propagação da COVID-19 têm impactado diretamente as mais diversas atividades económicas. Em maio de 2020, a pandemia por COVID-19 era de facto um fenómeno global, tendo um consórcio de investigadores representando 54 países de quatro continentes (América, Europa, Ásia e África), decidido avaliar os impactes da pandemia na Aquacultura. Este consórcio contou com a participação do Prof. António Nogueira do Departamento de Biologia e CESAM da Universidade de Aveiro. O consórcio foi liderado pelo Professor Gianluca Sarà da Universidade de Palermo (Itália), parceiro do projeto “FISHAQU - Knowledge Exchange in sustainable Fisheries management and Aquaculture in the Mediterranean region”, coordenado pelo Professor António Nogueira da Universidade de Aveiro/CESAM e financiado pelo programa Erasmus+. A análise global da informação recolhida deu origem a um artigo científico intitulado “The Synergistic Impacts of Anthropogenic Stressors and COVID-19 on Aquaculture: A Current Global Perspective” publicado esta sexta feira, em acesso aberto, na prestigiada revista “Reviews In Fisheries Science & Aquaculture” com o DOI: 10.1080/23308249.2021.1876633. As principais conclusões deste estudo indicam que “tanto os fatores de stress antropogénicos como a pandemia COVID-19 representam desafios económicos significativos para os sistemas de aquacultura em todo o mundo, ameaçando a cadeia de abastecimento de uma das mais importantes fontes de proteína animal, com potenciais impactos desproporcionados sobre as comunidades vulneráveis.” Além disso, é importante que se avaliem “os efeitos prejudiciais da COVID-19 sob uma lente de stress múltiplo, concentrando-se em áreas que já sofreram perdas económicas devido a fatores de stress antropogénicos na última década.”

    ver mais
  • CESAM renova título de Laboratório Associado por 10 anos

    Os resultados da candidatura ao Concurso para atribuição de Estatuto de Laboratório Associado foram ontem divulgados pela FCT. O CESAM está entre as 40 instituições ou consórcios de instituições para atribuição de Estatuto de LA, tendo obtido uma pontuação de 85 num máximo de 100. Os resultados da avaliação podem ser consultados aqui.

    ver mais
  • Conferência final do Projeto COCKLES terá lugar em março

    Foi organizada a conferência final do projeto COCKLES que pretende gerar consciência científica, política e social em torno do berbigão. Além de comunicações científicas mais convencionais, este evento também inclui apresentações mais dedicadas ao público em geral, partes interessadas e alunos. Será uma grande oportunidade para divulgar os principais resultados obtidos no projeto. O CESAM é um dos parceiros deste projeto. A agenda final já está disponível aqui. O registo pode ser feito aqui.

    ver mais
  • CESAM/UA é co-promotor do F4F Forest for Future

    F4F Forest for Future é um projeto regional que visa a valorização da fileira da floresta da região centro. A UA encontra-se representada pelos/as investigadores/as do CESAM Glória Pinto, Artur Alves e Susana Loureiro. Saiba mais aqui.

    ver mais
  • Ana Sousa está entre os 50 especialistas do projeto “50 para 2050”

    Ana Sousa participou no debate “50 para 2050” sobre alterações climáticas e metas para a neutralidade carbónica. A investigadora falou do seu trabalho sobre o chamado carbono azul, o carbono fixado e armazenado nos sistemas costeiros e marinhos e, neste caso concreto, sobre o papel das pradarias marinhas e sapais. O projeto "50 para 2050", promovido pelo Expresso em parceria com a BP Portugal, é dedicado ao ambiente, alterações climáticas e às metas para a neutralidade carbónica. Para informação sobre o projeto “50 para 2050” e este debate, visite: Notícia UA Notícia Expresso Link para o Debate

    ver mais
  • 14 de maio, Dia Mundial das Aves Migratórias: Aprender a migrar

    Todos os anos milhares de aves migradoras cruzam os céus nas suas incansáveis viagens entre os locais de reprodução e os locais de invernada. Este ano de 2022 esse evento é assinalado pelas Nações Unidas no dia 14 de maio (Dia Mundial das Aves Migratórias), altura em que muitas aves já completaram ou estão prestes a completar a sua migração pré-nupcial ou primaveril. Por exemplo, na Islândia, o Ostraceiro (Haematopus ostralegus), ave que migra também para Portugal no inverno, tem vários casais já a incubar os seus ovos, sentados nos ninhos que são simplesmente uma pequena depressão no solo. Esta ave é um migrador parcial na Islândia, o que significa que parte da população migra para fora deste país a partir do final do verão, distribuindo-se pela área costeira do Reino-Unido, Irlanda e outros países da Europa continental e que outra parte da população é residente, resistindo como pode ao rigor do inverno, refugiando-se sobretudo na costa oeste, onde chega a corrente do golfo e em locais onde ocorre atividade geotermal e as temperaturas não são tão baixas. Atualmente cerca de 30% destas aves são residentes, o que é excecional para essa latitude, e logo a grande maioria da população é composta por aves migradoras. Outro caso conhecido de uma ave migradora parcial é a cegonha-branca (Ciconia ciconia), em que parte da população migra para África, como era comum há várias décadas, mas atualmente há outra parte desta população que permanece em Portugal durante o inverno, residindo no nosso país todo o ano. Mas regressando aos Ostraceiros Islandeses, uma das questões que se coloca é como adquirem estas aves o seu comportamento migratório? Sabe-se que os adultos são fixos, ou seja, uma vez migrador, sempre migrador e vice-versa. E também que não acasalam de acordo com as suas migrações, isto é, há casais em que ambos os membros partilham o comportamento migrador e noutros não, originando assim quatro tipos de casais: ambos migradores; ambos residentes; macho migrador e fêmea residente; e macho residente e fêmea migradora. Para responder aquela pergunta, uma equipa internacional de investigadores que estuda esta população há vários anos, e da qual fazem parte investigadores do CESAM, decidiu tentar desvendar quais os fatores que podem determinar a origem do comportamento migratório nas crias dos vários tipos de casais e de progenitores. Depois mais de 615 adultos e 377 crias marcadas na Islândia com uma combinação individual de anilhas de cor, semanas no laboratório a realizar análises de isótopos estáveis e sexagem molecular, e de centenas de avistamentos durante o inverno realizados por observadores voluntários pela Europa fora, a descoberta foi publicada o ano passado, decorridos 7 anos desde início destes trabalhos. As crias seguem o comportamento migrador do pai e não da mãe! Em cerca de 90% dos casos analisados o comportamento das crias era o mesmo que o do pai, independentemente do comportamento migrador da mãe. Nos casais mistos, todas as crias seguiram o comportamento migrador do pai. Estes resultados devem ser considerados com cautela, pois apesar da grande amostragem, os dados analisados são ainda relativamente reduzidos. Contudo, esta informação sugere que o papel do pai, que nesta espécie cuida e alimenta as crias por um período mais alargado de tempo, (inclusive quando estas já são voadoras e capazes de se alimentar de forma independente) parece ser determinante na génese do comportamento migrador das suas crias. A equipa de investigação prossegue os seus trabalhos para tentar decifrar este surpreendente padrão na aprendizagem de comportamentos migratórios. Pode seguir as suas descobertas sobre esta e outras aves migradoras no Twitter: @eco_flyway Veja o vídeo José A. Alves

    ver mais
  • Magda Catarina Sousa é a editora convidada de um número especial do Journal of Marine Science and Engineering

    Magda Catarina Sousa é a editora convidada de um número especial do Journal of Marine Science and Engineering: “Aquaculture: Ensure Sustainable Use and Foster Innovation for Future Climate Challenges” Journal of Marine Science and Engineering (IF: 2.033) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, publicada mensalmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 10 maio. Mais informação 

    ver mais
  • Estudo de Ana Sofia Gomes e Bruno Nunes mostra os efeitos tóxicos das chumbeiras de pesca

    Os efeitos tóxicos do chumbo usado na pesca, seja na forma de chumbeiras de pesca desportiva, seja na atividade industrial de pesca, foram demonstrados numa dissertação de mestrado de Ana Sofia Gomes, defendida na Universidade de Aveiro (UA). Bruno Nunes, orientador do trabalho académico, espera que esta primeira abordagem científica ao tema possa abrir o debate e sensibilizar a comunidade e o sector. Saiba mais.

    ver mais
  • Concurso Bolsas de Investigação para Doutoramento

    As bolsas serão financiadas pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) ao abrigo do Protocolo de Colaboração para Financiamento do Plano Plurianual de Bolsas de Investigação para Estudantes de Doutoramento, celebrado entre a FCT e a Unidade de I&D Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), n.º 50017.   Programas Doutorais: Biologia e Ecologia das Alterações Globais  Biologia  Ciências e Engenharia do Ambiente  Ciência, Tecnologia e Gestão do Mar (Do*Mar)  Data limite: 31 Março 2021 Os candidatos podem concorrer a vários programas doutorais, no entanto só poderão submeter uma candidatura em cada Programa Doutoral, sob pena de cancelamento de todas as candidaturas submetidas.  

    ver mais
  • Ana Sousa participou no Encontro “Florestas Marinhas, na “corrida” para a neutralidade carbónica”

    A 29 de janeiro realizou-se o Encontro Florestas Marinhas, na “corrida” para a neutralidade carbónica, promovido pela Ocean Alive, ONG portuguesa para a proteção do Oceano. Este encontro consistiu numa discussão técnica sobre desafios e possibilidades para a inclusão da contribuição dos ecossistemas marinhos (em particular, pradarias marinhas e sapais) no inventário e balanço nacional de emissões de gases de efeito de estufa (GEE), a par dos ecossistemas terrestres, e no âmbito do Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050. O encontro promovido pela Ocean Alive, e de que a Fundação Oceano Azul foi anfitrião, contou com a presença de elementos da APA – Agência Portuguesa do Ambiente, do ICNF - Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, do Ministério do Mar, e de investigadores de vários centros nacionais de investigação marinha, entre eles a investigadora do CESAM Ana Sousa. O testemunho da investigadora Ana Sousa demonstra a vontade de colaboração dos investigadores que participaram no Encontro, e refere: “enquanto cientistas e? fundamental que os projetos que desenvolvemos permitam obter respostas a questo?es cienti?ficas, mas que possam também contribuir para a implementac?a?o de poli?ticas ambientais nacionais e internacionais." Para mais informações consulte a notícia publicada no Jornal O Público.

    ver mais
  • Ana Hilário e Cristina Pita integram a equipa do Projeto DEEPbaseline

    O DEEPbaseline é um projeto interdisciplinar que visa co-criar uma base de conhecimento sobre a diversidade e distribuição de habitats de esponjas e corais de mar profundo da plataforma continental de Portugal. O projeto reúne investigadores de quatro instituições parceiras (CIIMAR, IPMA, CESAM/UA e Okeanos), comunidades piscatórias e associações de pesca locais, gestores de pesca e a sociedade em geral para fomentar o conhecimento e propor medidas de conservação que assegurem a sustentabilidade destas espécies e habitats. Para mais informações visite o website.

    ver mais
  • Marta Otero (CESAM), Olga Freitas e Sónia Figueiredo (REQUIMTE/LAQV) são as editoras convidadas de um número especial do International Journal of Environmental Research and Public Health

    Marta Otero (CESAM), Olga Freitas e Sónia Figueiredo (REQUIMTE/LAQV) são as editoras convidadas de um número especial do International Journal of Environmental Research and Public Health: "Searching for Sustainable Solutions in Wastewater Treatment and Water Reuse". International Journal of Environmental Research and Public Health (IF: 2.849) é um jornal interdisciplinar, de acesso aberto, com revisão por pares, publicado online pela MDPI. Data limite para submissão: 30 setembro. Mais informação   

    ver mais
  • Regina Duarte e Armando C. Duarte são os editores convidados de um número especial da Atmosphere

    Regina Duarte e Armando C. Duarte são os editores convidados de um número especial da Atmosphere: “Health Effects of Urban Atmospheric Aerosols”. Atmosphere (IF: 2.397) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, que publica estudos relacionados com a atmosfera. É publicado mensalmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 31 Dezembro. Mais informação 

    ver mais
  • Estudo investiga ligação entre balanço energético durante a invernada com o período reprodutor em Maçarico-galego

    A subespécie Islandesa de Maçarico-galego (Numenius phaeopus islandicus) é uma ave limícola migradora de longa distância que passa o inverno ao longo da costa Atlântica, desde a zona temperada do Oeste Europeu até à zona tropical do Oeste Africano. Esta subespécie foi o foco de estudo do doutoramento de Camilo Carneiro, que, entre outros, teve como objectivos investigar tradeoffs entre custos de migração e balanço energético durante o período de invernado, e efeitos de carry-over dos locais de invernada para a fenologia e investimento reprodutores subsequentes. Após uma recolha de dados intensa no Arquipélago dos Bijagós (Guiné-Bissau), Banc d’Arguin (Mauritania), estuário do Tejo (Portugal) e nos locais de reprodução na Islândia, descobriu-se que indivíduos de migram para zonas mais longe tendem a passar o inverno num local onde o balanço energético é mais positivo, e fêmeas que passam o inverno em regiões diferentes não diferem significativamente nas datas de postura e tamanho dos ovos. Assim, os maçaricos-galegos fazem um tradeoff entre custos de migração e condições de invernada, mas não parecem mostrar um efeito de carry-over entre os locais de invernada e a fenologia e investimento reprodutores (e, consequentemente, sucesso reprodutor). Estes resultados foram recentemente publicados e discutidos na Ecography, revista científica classificada 10/168 na área da Ecologia e 3/59 na área da Conservação da Biodiversidade, e podem ser consultados livremente aqui.  A Ecography publicou ainda um texto referente a este artigo no blog 

    ver mais
  • O CESAM celebra o Dia Mundial das Zonas Húmidas de 2021, que marca o 50º aniversário da assinatura da Convenção de Ramsar (Convenção Internacional sobre Zonas Húmidas)

    As zonas húmidas desempenham um papel fulcral no fornecimento e melhoria da qualidade da água, no sequestro de carbono, na regulação do clima, na mitigação de inundações e na manutenção da biodiversidade. No entanto, com o rápido crescimento da população mundial, as zonas húmidas encontram-se ameaçadas por alterações no uso do solo, poluição, salinização, urbanização e pela presença de espécies invasoras, com resultados potencialmente negativos para a biodiversidade, funcionamento e serviços dos ecossistemas e para a saúde humana. As interações entre as alterações globais e estes fatores de stress antropogénicos, poderão aumentar de forma mais significativa a degradação das áreas húmidas nas próximas décadas.   A proteção, o restauro e a exploração sustentável de áreas húmidas são, portanto, prioridades para investigadores e decisores políticos. No CESAM decorrem diversos projetos de investigação transdisciplinares, nacionais e internacionais, que avaliam os potenciais impactos de diferentes stressores na saúde ambiental de zonas húmidas costeiras e interiores. Como exemplos, destacam-se os projetos GoBiG (Alterações globais e invasões biológicas: Potamopyrgus antipodarum como caso de estudo) e SLEEP (Poluição luminosa em ecossistemas lóticos afetados por alterações globais e contaminação), ambos aprovados na última call da FCT. Os investigadores do CESAM irão recorrer a diferentes abordagens, desde a biologia molecular, até à ecologia e ecotoxicologia, de forma a contribuem para uma melhor compreensão dos efeitos ecológicos de uma gastrópode aquático invasor e da poluição luminosa (luz artificial noturna) em zonas húmidas ribeirinhas, já ameaçadas pelas alterações climáticas e poluição. Para saber mais sobre o Dia Mundial das Zonas Húmidas visite o website aqui e conheça os 31 sítios portugueses designados como Zonas Húmidas de Importância Internacional aqui.

    ver mais
  • Lançamento do programa europeu de investigação e inovação PARC

    Nos dias 12 e 13 de maio, foi lançada, em Paris, a Parceria Europeia para a Avaliação dos Riscos dos Produtos Químicos (PARC). Esta parceria tem como objetivo desenvolver a próxima geração de avaliação dos riscos químicos, incorporando tanto a saúde humana como o ambiente numa abordagem de "Uma só saúde" (One Health). Das nove entidades signatárias que fazem parte desta Plataforma está, entre outras, uma equipa do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar-CESAM, da Universidade de Aveiro. A PARC visa reunir uma vasta comunidade de instituições de investigação e agências reguladoras para fazer avançar a investigação, partilhar conhecimentos e melhorar as competências em matéria de avaliação de riscos químicos. Os resultados desta parceria, que teve início em 1 de maio de 2022, serão utilizados para apoiar novas estratégias europeias e nacionais para reduzir a exposição a substâncias químicas perigosas e o seu impacto na saúde e no ambiente. A PARC contribuirá para a Estratégia da União Europeia para a Sustentabilidade dos Produtos Químicos e a ambição "poluição zero" do Pacto Ecológico Europeu (European Green Deal). Este programa envolve quase 200 parceiros de 28 países, bem como três agências da UE (a Agência Europeia do Ambiente - EEA, a Agência Europeia dos Produtos Químicos - ECHA e a Agência Europeia para a Segurança Alimentar - EFSA), com a participação de parceiros públicos europeus, incluindo agências europeias e nacionais de avaliação de risco, universidades e organizações públicas de investigação. Cinco Direcções-Gerais da Comissão Europeia (DG-RTD, DG-GROW, DG-ENV, DG-SANTE e JRC) e os ministérios dos países envolvidos estão a contribuir para a governação do PARC e irão acompanhar as suas atividades. A parceria terá a duração de sete anos e o seu termo está previsto para a Primavera de 2029. A PARC tem um orçamento estimado de 400 milhões de euros, metade do qual está a ser financiado pela Comissão Europeia e o restante pelos países parceiros. ANS ES é o coordenador da parceria. Em Portugal, a PARC é articulada pela Plataforma Nacional de Ambiente e Saúde, da qual fazem parte os Ministérios da Saúde, do Ambiente e Alterações Climáticas, e Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, e os signatários Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge e Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa. Das nove entidades signatárias que fazem parte desta Plataforma está, entre outras, uma equipa do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar-CESAM, coordenadora na Universidade de Aveiro, e uma equipa do Instituto de Biomedicina-iBiMED. Estas duas equipas estarão envolvidas em vários grupos de trabalho sobre monitorização ambiental e humana, avaliação da perigosidade de substâncias químicas, ecotoxicologia e toxicologia, avaliação de riscos de misturas químicas, assim como numa componente de treino e capacitação de recursos humanos e disseminação e comunicação com os diferentes atores intervenientes, incluindo o público em geral.  

    ver mais
  • Cláudia Mieiro e Mário Pacheco são os editores convidados para o número especial da Water

    Cláudia Mieiro e Mário Pacheco são os editores convidados para o número especial da Water: “Nanoparticles Toxicity to Marine Organisms—A Nanosized or a Giant Environmental Issue?” Water (IF: 2.544) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, sobre ciência e tecnologia da água, incluindo ecologia e gestão de recursos hídricos, publicado online pela MDPI. Data limite para submissão: 31 outubro.  Mais informação.

    ver mais
  • Concurso de Projetos em todos os Domínios Científicos

    Prazo para candidaturas: de 28 de janeiro de 2021 a 10 de março de 2021 até às 17:00 Mais informação.

    ver mais
  • PRÉ-ANÚNCIO – Recrutamento de um Investigador Coordenador (ERA Chair holder) para o CESAM

    O CESAM pretende contratar um Investigador Coordenador (“ERA Chair holder”) para estabelecer e liderar um grupo de investigação internacional de excelência na área de Economia Ambiental e Recursos Naturais, no âmbito do projeto H2020 ERA Chair "BESIDE - Institutional, Behavioural, critical and adaptive economics towards Sustainable Development, management of natural capital and circular Economy". O projeto BESIDE, que terá a duração de seis anos e contará com 2,5 milhões de euros de financiamento, tem como objetivo reforçar e consolidar as competências de investigação em Economia Ambiental e Recursos Naturais no Laboratório Associado CESAM - Centro de Estudos do Ambiente e do Mar da Universidade de Aveiro. O CESAM tem como missão desenvolver investigação internacional líder em ciências ambientais e riscos relacionados, incluindo eventos climáticos extremos e alterações climáticas, com ênfase em sistemas costeiros sócio-ecológicos complexos e áreas marinhas. O principal objetivo do CESAM é promover uma utilização mais eficiente dos recursos ambientais terrestres e aquáticos (desde a bacia hidrográfica até ao mar profundo) e uma economia mais competitiva, resiliente e sustentável, concebida para apoiar a criação de emprego e assegurar a coesão territorial e social. Mais informação em www.cesam.ua.pt. O ERA Chair holder será contratado para uma posição de 5 anos, com renovação anual, equivalente a Investigador Coordenador (a posição mais elevada para Investigadores em Portugal, equivalente a Professor Catedrático) e terá autonomia para estabelecer a sua própria equipa de investigação (1 Investigador Auxiliar, 4 investigadores Júnior, 1 técnico superior e 3 estudantes de doutoramento). As condições contratuais serão em conformidade com o acordo salarial entre o Ministério das Finanças e a Direcção-Geral da Administração e do Emprego Público. Irá inclui 14 salários (12 meses, subsídios de férias e de Natal), Segurança Social, Seguro de Acidentes de Trabalho, e o direito de assistência pelo Serviço Nacional de Saúde. Mais informações sobre salários e impostos em: https://www.dgaep.gov.pt/en/index.cfm https://www.aniap.pt/DL/SR_AP_2020.pdf https://info.portaldasfinancas.gov.pt/pt/docs/Conteudos_1pagina/Pages/portuguese-tax-system.aspx O anúncio oficial será aberto em breve. Cidade de AveiroSituada na região centro de Portugal, Aveiro combina na perfeição tradição, natureza e modernidade. A cidade tem como principal influência a Ria de Aveiro, que lhe confere uma característica única. Reúne indústria, serviços, património arquitetónico e natural, turismo, desporto e uma universidade acolhedora. Aveiro é uma cidade segura e tranquila que usufrui de todas as vantagens de uma grande cidade, sendo um local aprazível para se viver e trabalhar. Aveiro é também um bom ponto de partida para visitar e conhecer Portugal, estando a uma curta distância das principais cidades portuguesas, em particular a capital Lisboa (cerca de 220 km) e o Porto (cerca de 60 km), onde existem escolas internacionais inglesas, alemãs e francesas. A sua centralidade e as redes viária e ferroviária que por ela passam permitem, a quem nela vive, deslocações fáceis para vários pontos do país e mesmo para Espanha. A proximidade ao aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, permite ainda um acesso fácil para partir à descoberta de outros pontos na Europa.

    ver mais
  • 2ª Conferência IDEIA 2021- Inovação nas Operações Marítimas, 26-27 janeiro

    Ana Lillebø foi uma das oradoras no 4º Innovation Talk Maritime Defense and Blue Economy, que decorreu no passado dia 27 de janeiro. Mais informações no site da Marinha.

    ver mais
  • O património natural e cultural a bordo do moliceiro

    Teve início no passado dia 19 de janeiro, em formato live training, o curso de formação “O património natural e cultural a bordo do moliceiro”, promovido pelo projeto PERICLES ‘Preservar e governar de forma sustentável as paisagens e o património cultural nas regiões costeiras e marítimas da Europa’, financiado pela Comissão Europeia ao abrigo do Programa-Quadro Comunitário de Investigação & Inovação - Horizonte 2020. O curso tem como público-alvo os operadores marítimo-turísticos e como objetivo capacitar e fornecer suporte informativo adequado às visitas guiadas em embarcações tradicionais nos canais urbanos da Ria de Aveiro na área do património natural e cultural da cidade e Ria de Aveiro. Foram abordados temas relacionados com a história da cidade de Aveiro e o papel das atividades tradicionais no seu desenvolvimento socioeconómico e cultural, o património cultural, material e imaterial, da cidade de Aveiro, e o património natural da Ria de Aveiro. Para isso, este curso contou com a presença das formadoras Gabriela Mota Marques, Técnica superior da Divisão de Cultura e Turismo da Câmara Municipal de Aveiro, e Rosa Pinho, Bióloga do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro. Parte desta informação foi compilada no “Passeio de moliceiro: Um guia sobre o património natural e cultural” e pode ser descarregada aqui. Sendo os passeios em embarcações tradicionais – como o moliceiro e o mercantel – uma das principais atrações turísticas da cidade e um local privilegiado de transmissão de informação, o projeto PERICLES pretende, com este curso, contribuir para a divulgação, valorização e defesa do património natural e cultural da Ria de Aveiro.

    ver mais
  • Carla Patrícia Silva e Diana Lima são as editoras convidadas para um número especial da Toxics

    Carla Patrícia Silva e Diana Lima são as editoras convidadas para o número especial da Toxics:  "Removal of Pharmaceuticals in Water and Wastewater Treatment". Toxics (IF: 3.271) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, sobre todos os aspetos relacionados com a toxicidade de produtos químicos e materiais. É publicado trimestralmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 31 outubro. Mais informação.

    ver mais
  • Ângela Barreto e Vera Lúcia Maria são as editoras convidadas para um número especial da Applied Sciences

    Ângela Barreto e Vera Lúcia Maria são as editoras convidadas para um número especial da Applied Sciences "Contaminants of Emerging Concern—(Eco)Toxicity, Environmental Behavior and Remediation". Applied Sciences (IF:2.474) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, sobre todos os aspetos relacionados com as ciências naturais aplicadas, publicado online pela MDPI. Data limite para submissão: 10 julho. Mais informação.

    ver mais
  • Vera Lúcia Maria e Ângela Barreto são as editoras convidadas para um número especial da Toxics

    Vera Lúcia Maria e Ângela Barreto são as editoras convidadas para o número especial da Toxics:  "Plastics (Macro-, Micro- and Nano-) as Vectors for Other Environmental Contaminants" Toxics (IF: 3.271) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, sobre todos os aspetos relacionados com a toxicidade de produtos químicos e materiais. É publicado trimestralmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 31 agosto. Mais informação.

    ver mais
  • Chamada para resumos: Goldschmidt202, Lyon, 4 - 9 Julho 2021

    Sónia Rodrigues e Astrid Avellan colaboram na organização da 11f designada "Biota and geochemical cycles: mechanisms of transformation, uptake, and translocation of metal and metalloid species in the critical zone", que se encontra integrada na Conferência 2021 Goldschmidt . Esta conferência realizar-se-á em Lyon, França, de 4 a 9 de Julho. "Metals and nutrients in terrestrial and freshwater systems" faz parte do Tema 11 e a submissão de resumos decorre até dia 26 de fevereiro de 2021. Mais informações sobre a submissão de resumos podem ser encontradas aqui.

    ver mais
  • Genesis Project workshop – 20 Janeiro 2021

    Ana Miranda encontra-se a participar no evento “Integração de coberturas e paredes verdes no espaço urbano”, organizado pelo Projeto Genesis. O evento está a decorrer online. Mais informação sobre o programa e participação aqui. O Genesis é um projeto de investigação promovido pelo Instituto Superior Técnico, Instituto Superior de Agronomia e Universidade de Aveiro. Para mais informação visite a página do projeto aqui

    ver mais
  • Diálogo do CESAM VI - 11 maio

    Diálogo VI 11/maio/2022, 16:00h, Anfiteatro do Ed. CESAM Moderador: Ulisses Azeiteiro (Linha Ecossistemas e Recursos Marinhos) Grupos: MBA (Ricardo Calado) e POMG (Paulo Baganha) e SB (Artur Alves)

    ver mais
  • Curso Avançado “PLANKTON IN A CHANGING WORLD. PLANKTON AND PRODUCTIVITY. Ecology, processes and new methodologies", 1-5 Fev. 2021

    O Curso Avançado “PLANKTON IN A CHANGING WORLD. PLANKTON AND PRODUCTIVITY. Ecology, processes and new methodologies" realizar-se-á virtualmente de 1 a 5 fevereiro 2021. O Curso Avançado, organizado pelo Departamento de Biologia (DBIO) e coordenado por Fernando Morgado (CESAM & DBIO), conta com a participação de professores e investigadores da Universidade de Aveiro (CESAM & DBIO), Universidade de Lisboa, Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), Centro de Investigação Interdisciplinar Egas Moniz (CiiEM), Centro de Microscopia Electrónica e Histopatologia Egas Moniz (Cmicros) e Biocant (Next Generation Sequencing Unit – Genoinseq). Mais informação aqui

    ver mais
  • Bruna Oliveira e Jan Keizer estudam fluxos de carbono em áreas ardidas e verificam uma recuperação rápida da função do ecossistema como sumidouro de carbono

    Um sistema de medição de fluxos turbulentos foi instalado numa plantação de pinheiro no Centro de Portugal que ardeu a 13 de agosto de 2017. O sistema está em operação desde o 43º dia pós-fogo. Durante o primeiro ano pós-fogo, a produção primária cumulativa do ecossistema foi de -347 g C m-2, mostrando uma recuperação relativamente rápida da função de sumidouro de carbono do ecossistema. Esta recuperação deveu-se principalmente às espécies arbustivas dado que o recrutamento de pinheiros foi reduzido. Este estudo é pioneiro a nível mundial na medição de fluxos imediatamente após fogo florestal e de longa duração. Estes resultados encontram-se publicados na revista Biogeosciences (acesso livre).

    ver mais
  • Os Wildlife Seminars estão de volta

    O ciclo de seminários sobre Vida Selvagem, organizado pela Unidade de Vida Selvagem do Departamento de Biologia e pelo Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Universidade de Aveiro (UA), procura garantir a partilha de conhecimentos e de experiências por parte de biólogos, mas não só, que desenvolvem a sua atividade no âmbito da conservação e gestão da vida selvagem e dos recursos naturais. O ciclo decorre a 13 e a 20 de janeiro. Mais informação.

    ver mais
  • A Assembleia Geral 2021 da EGU terá lugar virtualmente de 19 a 30 Abril e encontra-se a aceitar resumos

    A Assembleia Geral 2021 da EGU reunirá geocientistas de todo o mundo numa reunião que abrange todas as disciplinas das ciências da Terra, planetárias e espaciais. A EGU tem como objetivo promover um fórum onde cientistas, especialmente investigadores em início de carreira, possam apresentar trabalhos e discutir ideias com especialistas de todos os campos da geociência. Irina Gorodetskaya é a organizadora da sessão “Clouds, moisture, and precipitation in the Polar Regions: Sources, processes and impacts”, na Assembleia Geral 2021 da EGU. Prazo para envio de resumos: 20 jan

    ver mais
  • Irina Gorodetskaya, autora principal do IPCC AR6 WGI “The Physical Science Basis”, convida os investigadores do CESAM a contribuir para a revisão do WGII “Impacts, Adaptation and Vulnerability”

    A revisão do Governo e de especialistas do Second Order Draft (SOD) sobre a contribuição do Grupo de Trabalho II para o Sexto Relatório de Avaliação do Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC)(AR6 Mudanças Climáticas 2021: Impactos, Adaptação e Vulnerabilidade) está aberta e decorrerá até 29 de janeiro de 2021. As inscrições estão abertas até 22 de janeiro de 2021. Podem ser enviados comentários sobre o SOD. O IPCC é um órgão das Nações Unidas que tem por objetivo avaliar a ciência relacionada com as mudanças climáticas. Para obter mais informações, consulte o site do IPCC.

    ver mais
  • Myriam Lopes e Ana Miranda integram a equipa do projeto europeu EUSTEPs - Enhancing Universities’ Sustainability TEaching and Practices through Ecological Footprint

    O projeto EUSTEPs - Enhancing Universities Sustainability TEaching and Practices through Ecological Footprint (https://www.eusteps.eu/) - marcou a sua presença ao longo de 2020 na Universidade de Aveiro e terminou o ano com o culminar do Módulo EUSTEPs de Ensino de Sustentabilidade para os estudantes das diferentes Universidades parceiras. Todos os materiais desenvolvidos pela equipa foram agora divulgados e encontram-se disponíveis de forma gratuita na página do projeto. Notícia completa aqui.  

    ver mais
  • CESAM integra a coordenação científica do “Livro Vermelho dos Mamíferos”

    O projeto “Revisão do Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal Continental e contributo para a avaliação do seu estado de conservação” foi lançado em 2019 e pretende saber quais as espécies que estão mais ameaçadas e quais as que estão estáveis ou a aumentar a sua população. O prazo para a conclusão dos trabalhos termina em 2021. A área de intervenção deste projeto abrange todo o território de Portugal Continental, sendo que os trabalhos de campo dão uma especial atenção à Rede Nacional de Áreas Protegidas e às Zonas Especiais de Conservação da Rede Natura 2000. Saber mais

    ver mais
  • Olga Ameixa e Ana Lillebø são as editoras convidadas para o número especial da Sustainability

    Olga Ameixa e Ana Lillebø (CESAM and DBIo) são as editoras convidadas para o número especial da Sustainability:"Insects, Food Security and Circular Food Production". Sustainability (IF: 2.576) é um jornal internacional, interdisciplinar, com revisão por pares, de acesso aberto, que oferece um fórum avançado para estudos relacionados com a sustentabilidade e o desenvolvimento sustentável, publicado online pela MDPI. Data limite para submissão: 31 de dezembro 2021. Mais informação

    ver mais
  • Concurso Estímulo ao Emprego Científico Individual - 4.ª Edição

    Período de candidaturas: de 29 de janeiro de 2021 até às 17h00 (hora de Lisboa) de 26 de fevereiro de 2021 Mais informação. 

    ver mais
  • 3ª Edição do Concurso de Bolsas de Doutoramento UA

    As candidaturas estarão abertas entre o dia 31 de dezembro de 2020 e as 24:00 horas do dia 31 de janeiro de 2021 e deverão ser formalizadas, por via eletrónica, através do endereço de email research@ua.pt. O edital, e restante informação, está disponível em https://www.ua.pt/pt/bolsas-de-doutoramento-ua. Quaisquer dúvidas deverão ser remetidas ao GAI para esclarecimento via email research@ua.pt

    ver mais
  • Joana Pereira integra a comissão científica do congresso Smart and Circular Agriculture towards Sustainability

    O Smart and Circular Agriculture towards Sustainability é um congresso, que acontece a 21 e 22 de julho de 2022, no Porto. Joana Pereira integra o a comissão científica do congresso. Resumos são aceites até dia 31 de maio. 

    ver mais
  • Investigadores do CESAM partilharam conhecimento com estudantes de várias Instituições de Ensino Superior da Indonésia.

    No âmbito da parceria entre a Universidade de Aveiro e Instituições de Ensino Superior da Indonésia, vários investigadores do CESAM conduziram três palestras para uma centena de alunos na Indonésia. Saiba mais aqui.

    ver mais
  • Matthew Moreira ganhou o prémio de melhor short talk (ex aequo) no XVI Encontro Nacional de Biologia Evolutiva

    A Associação Portuguesa de Biologia Evolutiva (APBE), realizou nos dias 16 e 17 de dezembro de 2020, o XVI Encontro Nacional de Biologia Evolutiva (ENBE), sendo também a primeira versão do evento em versão online. O encontro foi um êxito contando com mais de 100 participantes inscritos, num total de 19 short talks e 18 flash talks. Os oradores convidados foram Marcelo Sánchez-Villagra (Paläontologisches Institut und Museum – Universität Zürich) e Frank E. Zachos (Natural History Museum Vienna, Austria). Saiba mais aqui. Excecionalmente, a APBE decidiu atribuiu 2 prémios (ex aequo) para a melhor short talk, tendo estes sido ganhos pelos estudantes de doutoramento Jéssica Teodoro-Paulo (cE3c) e Matthew Moreira (CESAM). O prémio será o registo no próximo congresso da European Society for Evolutionary Biology (ESEB) que se realizará em Praga (República Checa) em agosto de 2021.  

    ver mais
  • Primeiro Prémio na categoria "Júnior" no 2º concurso "Comunicação de Ciência em Microbiologia"

    Terminámos 2020 com uma boa surpresa - o primeiro prémio na categoria "Júnior" no 2º concurso "Comunicação de Ciência em Microbiologia", promovido pela Sociedade Portuguesa de Microbiologia. O trabalho "O vírus com álcool ou sabão: uma história de inativação!" resulta de uma colaboração entre os investigadores Ana Cristina Esteves do Departamento de Biologia da UA (grupo de Biologia do Stress do CESAM) e Ana Sofia Duarte, Raquel Silva e Sara Costa da Faculdade de Medicina Dentária da Universidade Católica. Mais informações sobre os premiados aqui.

    ver mais
  • O relatório do Projeto LabMAF foi publicado

    Cristina Pita é co-autora do relatório LabMAF “Market opportunities for artisanal and small-scale fisheries products for sustainability of the Mediterranean Sea. Towards an innovative Labelling Scheme”. Com este relatório, o projeto LabMAF explora o potencial dos mercados para reviver e apoiar de forma social, económica e ambientalmente sustentável o setor da pequena pesca. Relatório completo.

    ver mais
  • ver mais
  • 1st Microbiome PT Summit

    Francisco Coelho (CESAM) irá participar no primeiro encontro nacional sobre investigação de microbiomas - 1st Microbiome PT Summit , que terá lugar no dia 4 de fevereiro de 2021.Mais informação e registo aqui.

    ver mais
  • Documentário da RTP inspirado em trabalho de investigador do CESAM/UA é um êxito

    Emitido pela primeira vez no passado dia 6 de dezembro na RTP1, o documentário “Migradores de Longa Distância. Entre o Tejo e o Ártico” foi visto por 343 mil espetadores, na sua première. O número total de espectadores nacionais e internacionais é certamente superior pois o documentário, que tem revisão científica do CESAM/UA, continua a ser visualizado na plataforma RTPplay, onde se encontra atualmente alojado e a causar um impacto real na divulgação científica. Saber mais.  

    ver mais
  • Célia Alves e Helena Oliveira são as editoras convidadas de um número especial da Atmosphere

    Célia Alves e Helena Oliveira (CESAM), com Nilmara Brito (Universidade de São Paulo), são as editoras convidadas de um número especial da Atmosphere: "Toxicology of Atmospheric Particulate Matter" Atmosphere (IF: 2.397) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, que publica estudos relacionados com a atmosfera. É publicado mensalmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 30 Jun 2021. Mais informação 

    ver mais
  • Ricardo Calado nomeado para o Grupo SCAR-Fish – Pescas e Aquacultura

    O investigador do CESAM e do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro Ricardo Calado foi designado pelo Senhor Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior como Representante Nacional Suplente ao Grupo SCAR-Fish – Pescas e Aquacultura do Comitê Permanente de Pesquisa Agrícola (Standing Committee on Agricultural Research - SCAR)  da União Europeia. Mais informação.

    ver mais
  • Ocean Break | 20 Maio

    20 maio 2022 | 12:30 - 13:30 | Sala 9.1.1 (DEMaC) Marcos Teixeira (estudante de doutoramento, Universidade do Minho) Hidden diversity in the European phyllodocida (Annelida, Polychaeta) unraveled as complexes of cryptic species

    ver mais
  • Investigadora do CESAM em programa de televisão espanhola

    A investigadora Ana Genua foi convidada pelo canal nacional espanhol La 2 para participar no programa El Cazador de Cerebros. Nesta edição do programa focada nas alterações climáticas em Espanha, a investigadora do CESAM contribuiu com informações sobre os impactos da subida do nível de mar nos arrozais do Delta del Ebro (NW Mediterrâneo, Espanha), decorrente do trabalho que pode ser lido na sua tese de doutoramento e no artigo publicado na revista científica Science of the Total Environment. O programa foi para o ar no dia 14 de dezembro e pode ser visto aqui [em espanhol].

    ver mais
  • Andreia C. M. Rodrigues e Maria Donas Bôtto Bordalo são as editoras convidadas para um número especial da Toxics

    Andreia C. M. Rodrigues e Maria Donas Bôtto Bordalo são as editoras convidadas para o número especial da Toxics: "Combined Effects of Climate Change and Merging Chemicals on Ecosystems". Toxics (IF: 3.271) é um jornal internacional, de acesso aberto, com revisão por pares, sobre todos os aspetos relacionados com a toxicidade de produtos químicos e materiais. É publicado trimestralmente online pela MDPI. Data limite para submissão: 30 Junho 2021. Mais informação.

    ver mais
  • Projeto de Investigação Escolar que envolve membros do CESAM vence Competição Nacional de Ciência e apura-se para Final Europeia

    Os jovens investigadores João Carvalho, Klára Varga e Sara Couto, coordenados pela Professora Rita Rocha, do Colégio Luso-Francês, venceram a final da 28ª. edição do Concurso Jovens Cientistas e Investigadores com o projeto ATMOS - Quantification of the Ecosystem Services provided by Living Green Walls for Atmospheric Pollutants Removal. O trabalho, desenvolvido ao longo de dois anos, foi cientificamente orientado pela Doutora Regina Duarte e pelo Professor Armando Duarte, membros do CESAM e investigadores do Departamento de Química da UA. O projeto ATMOS quantificou o serviço ambiental prestado pelas árvores, na remoção de material particulado [PM] da atmosfera, com especial incidência na fração inalável, PM2.5. Calculado o valor de PM retido na árvore, os alunos converteram o serviço ambiental prestado em valor económico. Num primeiro ano, o estudo centrou-se na aplicação das metodologias correntes para análise de adsorção de partículas à superfície foliar. A análise crítica do processo de trabalho permitiu desenvolver um método de recolha e quantificação alternativo, baseado na cálculo volumétrico da fração de adsorção útil da árvore e da análise de imagens, através de software específico. O projeto ATMOS apresenta uma solução de mitigação dos problemas de poluição atmosférica em meio urbano, através de uma solução baseada na Natureza, de baixo custo. A qualidade do ar em meio urbano é uma das prioridades estratégicas da União Europeia, plasmada na ambição Zero Pollution do Green Deal. O projeto ATMOS foi selecionado para representar Portugal na final europeia do Concurso EUCYS - European Union Contest for Young Scientists, que terá lugar em Salamanca, em setembro de 2021.

    ver mais
  • O CESAM celebra o Dia Internacional das Montanhas destacando o projeto rWILD-COA

    O projeto rWILD-COA, financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, integra uma variedade de valências (por exemplo, ecologia, microbiologia, veterinária) numa equipa liderada pelo investigador João Carvalho (CESAM-UA). Saiba mais em Notícias UA.

    ver mais
  • Ciência com Impacto lançou um novo website.

    O novo website da Ciência com Impacto apresenta um visual renovado, uma navegação melhorada, que o encaminha para as informações necessárias, e também anuncia novos parceiros científicos (CESAM, MARE, IA, CIMO, MED, CCMAR) e dos media (Diário de Notícias e TVI24). Visite Ciência com Impacto 

    ver mais
  • O projeto LIFE REFOREST iniciou uma experiência de campo que visa promover a recuperação da vegetação pós-fogo através da sementeira de espécies de árvores e arbustos autóctones

    Num esforço conjunto da Universidade de Aveiro e da FORESTIS, o projeto LIFE REFOREST iniciou uma experiência de sementeira para avaliar o potencial dos geotubos desenvolvidos no projeto REFOREST, os quais contêm um micotecnossolo, na recuperação de árvores e arbustos autóctones após incêndios florestais recorrentes em plantações de Pinheiro-bravo. Nesta experiência, foram utilizadas sementes certificadas de 2 espécies de árvores autóctones - Pinheiro-bravo (Pinus pinaster) e Carvalho-roble (Quercus robur) - e de 2 espécies de arbustos nativos - Medronheiro (Arbutus unedo) e Cerejeira-brava (Prunus avium). O trabalho de sementeira contou ainda com a ajuda do projeto SusPiRe, que estará também envolvido na monitorização da emergência e crescimento das plântulas. Mais informação.

    ver mais
  • Seminário do Mar - A 2.ª Avaliação do Estado Global do Oceano (Processo Regular) das Nações Unidas e o Plano de Implementação para a Década das Nações Unidas sobre a Ciência do Oceano (2021-2030)

    O investigador do CESAM, Luís Menezes Pinheiro, irá participar como orador no Seminário do Mar sob o tema “A 2.ª Avaliação do Estado Global do Oceano (Processo Regular) das Nações Unidas e o Plano de Implementação para a Década das Nações Unidas sobre a Ciência do Oceano (2021-2030)”. O seminário acontece em modo digital, dia 14 de dezembro de 2020 (2.ª feira), com início às 17h00. Este evento é promovido pela Sociedade de Geografia de Lisboa, CEEA - Centro de Estudos Estratégicos do Atlântico e MARE-ULisboa. Mais informação no programa do evento e registo.

    ver mais
  • Migradores de longa distância: entre o Tejo e o Ártico tem sido destacado nos media

    O documentário "Migradores de longa distância: entre o Tejo e o Ártico", sobre a migração do maçarico-de-bico-direito, foi emitido no último domingo, dia 6 de dezembro de 2020, na RTP1. Este documentário tem como base o trabalho de uma equipa de investigação internacional, liderada pelo investigador do CESAM, José Alves, que nos últimos 15 anos se tem dedicado a perceber as respostas destas aves as alterações globais ao longo de todo o ciclo anual e em locais tão distantes como o Ártico.  O documentário também alerta para o impacto que a construção de um novo aeroporto na base aérea do Montijo terá sobre as aves limícolas do estuário do Tejo, que Portugal se comprometeu a conservar ao abrigo de diretivas comunitárias. Este documentário pode ser (re) visto na RTP Play e tem tido grande destaque em vários meios de comunicação. Algumas notícias podem ser vistas aquiaqui e uma entrevista na Antena 1 ('28.15 )

    ver mais
  • Novo Website da Alternet

    A Alternet (anteriormente designada por ALTER-Net), rede da qual o CESAM é parceiro, lançou um novo website, logo, marca e slogan. Para mais informações consultar o website da Alternet: the European Science-Policy Interface on Biodiversity and Ecosystem Services.

    ver mais
  • O Projeto SMART, que inclui a investigadora do CESAM Magda Sousa, foi o vencedor do prémio AI Moonshot Challenge de 2020

    O Projeto SMART - diStributed AI systeM for mArine plastic debRis moniToring, foi submetido à chamada "AI Moonshot Challenge", tendo sido o único e o primeiro selecionado para financiamento. O SMART é coordenado pelo IST, com a participação de uma equipa do DFis/CESAM, onde se incluem os investigadores do CESAM Magda Sousa, João Miguel Dias,  Nuno Vaz e Renato Mendes. Conta ainda com parceiros como o MIT, FEUP e Instituto Hidrográfico. Mais informação.

    ver mais
  • Café de Ciência com João Dias

    Evolução da Hidrodinâmica da Ria de Aveiro: Origem e perspetivas futuras 10 maio ’22 | 3ª feira | 15h00>15h45 Fábrica Centro Ciência Viva Aveiro João Dias CESAM e Departamento de Física da Universidade de Aveiro A hidrodinâmica da Ria de Aveiro tem evoluído significativamente ao longo das últimas décadas, em resultado de alterações da sua geomorfologia, frequentemente com impacto significativo para as comunidades locais. A subida do nível do mar decorrente das alterações climáticas irá certamente resultar em novas modificações, que importa antecipar. Quais as caraterísticas hidrodinâmicas da Ria de Aveiro? Como têm evoluído ao longo do tempo? Qual a origem das modificações observadas? Como será a Ria de Aveiro no futuro? Como conhecer a maré ao longo dos seus canais? Como navegar em segurança nas suas águas? Estas e outras questões serão abordadas pelo cientista convidado. Participe! Zoom

    ver mais
  • Webinar do projeto COOPERMINHO

    O Webinar do Projeto COOPERMINHO realiza-se dia 11 de dezembro, pelas 15H00. Consulte o programa.

    ver mais
  • Investigadora do CESAM Ana Hilário foi eleita Vice-Presidente do Comité Executivo da EurOcean

    Os membros do Comité Executivo são eleitos pelos membros do EurOcean por dois anos, renováveis se reeleitos.

    ver mais
  • Dia Mundial do Solo

    Dia 5 de dezembro é o Dia Mundial do Solo e estão disponíveis vários webinars. Inscrições para o webinar geral, dia 4 de dezembro.  Outros: World Soil Day | Keep soil alive, protect soil biodiversity (Dez 2) Integrated Landscape Strategies to Reach Post-2020 Biodiversity Conservation Goals (Dez 7

    ver mais
  • "Migradores de longa distância: entre o Tejo e o Ártico", Documentário da RTP sobre os trabalhos de José A. Alves (CESAM). 6 de dezembro, às 11.30 na RTP 1

    A RTP1 vai emitir um documentário inédito sobre a migração do maçarico-de-bico-direito e o trabalho de uma equipa de investigadores, do Departamento de Biologia e CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar da Universidade de Aveiro, liderada por José Alves, que se dedicam ao estudo das aves limícolas migradoras, que todos os anos viajam entre Portugal e o Ártico. Trailer: Joaquim Pedro (CESAM) & Pedro Miguel Ferreira (Produtora PlaySolutions Audiovisuais) Mais informação. 

    ver mais
  • Investigadora do CESAM na fronteira da exploração do mar profundo

    A investigadora Ana Hilário coordena, a par com Kerry Howell (Universidade de Plymouth, Reino Unido), especialista em Ecologia do Mar Profundo, o programa Challenger 150. Esta iniciativa reúne uma equipa de cientistas de 45 instituições de 17 países que propõe um programa de investigação, com a duração de 10 anos, dedicado ao estudo do mar profundo. Neste contexto, os investigadores do programa publicam hoje um apelo na revista Nature Ecology and Evolution juntamente com um esquema detalhado do Challenger 150 na revista Frontiers in Marine Science. A notícia completa aqui.

    ver mais
  • Informação sobre impactos da pandemia no sector pesqueiro em Portugal divulgada internacionalmente

    Em julho de 2020, membros do CESAM divulgaram uma nota informativa sobre os impactos da COVID-19 nos sectores da pesca e aquicultura e atividades associadas em Portugal, realizada no âmbito do projeto COVIDPESCA. O documento, escrito em Português, foi agora sintetizado e traduzido para inglês numa infografia, numa colaboração do CESAM com o IIED (International Institute for Environment and Development). Com esta ação pretende-se dar a conhecer internacionalmente o impacto que a COVID-19 teve no setor em Portugal. A infografia está disponível aqui.

    ver mais
  • Webinar Arrojamentos no Norte de Portugal: Mamíferos e Tartarugas Marinhas

    11 Dez 2020, 14h30-16h00 [The next content is only available in PT] O projeto"Rede de Arrojamentos do Norte de Portugal: mamíferos e tartarugas marinhas - 2020" permite dar resposta a arrojamentos de animais marinhos (cetáceos, focas e tartarugas)  desde Caminha a Peniche e contribui para o aumento do conhecimento científico sobre o estado de conservação do meio marinho. Neste evento, serão abordados o funcionamento da rede de arrojamentos em Portugal e os resultados obtidos durante 2020 para a área do projeto. O webinar será em português e limitado a 100 participantes. A inscrição neste evento é obrigatória e pode ser feita AQUI  até ao dia 10 de dezembro.

    ver mais
  • Estudo do CESAM sobre reprodução e imunidade em sacarrabos

    O Journal of Zoology da Zoological Society of London acaba de publicar um estudo acerca da reprodução e imunidade em sacarrabos (Herpestes ichneumon), cuja autoria é repartida entre dois investigadores do Departamento de Biologia & CESAM da Universidade de Aveiro (Victor Bandeira e Carlos Fonseca), em parceria com investigadores da Universidad Rey Juan Carlos (Emílio Virgós), do Leibniz Institute for Zoo and Wildlife Research e Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (Alexandre Azevedo) e da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (Mónica V. Cunha). A notícia completa e link para o artigo original aqui.

    ver mais
  • Estudo do CESAM alerta para aumentos das temperaturas que podem "assar" a Península Ibérica

    As temperaturas da Península Ibérica vão aumentar de forma “muito preocupante” durante este século. O alerta é de um estudo do CESAM - Universidade de Aveiro que prevê até 2100 aumentos da temperatura média de 2 a 3 graus ao longo de todo o ano, o suficiente para causar graves impactos no meio ambiente e, por consequência, na saúde pública. Em Portugal há mesmo regiões que poderão registar aumentos de 4 a 5 graus centígrados nas máximas diárias. A notícia completa e link para o estudo original aqui.

    ver mais
  • CESAM marca presença nas 6ª Jornadas de Engenharia Hidrográfica/1ª Jornadas Luso-Espanholas de Hidrografia

    Uma equipa do CESAM que inclui os técnicos do CESAM Rita Cavalinhos e Paulo Rosa, o aluno de doutoramento Ricardo Correia, o seu orientador Prof. Luis Menezes Pinheiro e a investigadora e Coordenadora Científica do CESAM, Ana Lillebø, apresentaram o trabalho intitulado  “Operacionalização da embarcação científica do CESAM: Levantamentos Hidrográficos em ambiente costeiro com o sistema Multifeixe EM2040C” nas 6ª Jornadas de Engenharia Hidrográfica/1ª Jornadas Luso-Espanholas de Hidrografia que decorreram de 3 a 5 de novembro em Lisboa. Com esta apresentação, deu-se a conhecer à comunidade a embarcação NEREIDE e de que forma  os alunos dos cursos oferecidos pela Universidade de Aveiro têm a oportunidade de integrar a equipa de campo do CESAM. Foram também apresentados dados de levantamento hidrográfico obtidos com a instrumentação desta infraestrutura. O trabalho apresentado foi publicado no livro de atas to evento que pode ser consultado aqui e os resultados estão disponíveis aqui (acesso livre). O CESAM disponibiliza a embarcação e os seus equipamentos para projetos em colaboração com outras unidades de investigação e instituições.

    ver mais
  • Luísa Magalhães e Heliana Teixeira no Pint of Science

    Luísa Magalhães e Heliana Teixeira participam no painel O Nosso Mundo do Pint of Science Portugal, no dia 10, às 19:00, no Lovecraft Beer Lounge Aveiro. Mais informação aqui.

    ver mais
  • Estudo do CESAM conclui: veículos autónomos vão trazer melhorias para o ambiente urbano

    Se o advento dos veículos autónomos promete melhorar a segurança rodoviária, que consequências terá para a qualidade do ar nas cidades? A alteração do comportamento dos veículos vai trazer uma redução da poluição? Pela primeira vez, um estudo do CESAM | Universidade de Aveiro dá resposta às questões: sim, os veículos autónomos vão trazer para as cidades um ar menos poluído e, por isso, mais saudável. A notícia completa aqui.

    ver mais
  • Artigo Science: Animais no ártico alteram comportamentos em resposta às alterações climáticas

    Depois de 30 anos a monitorizar os movimentos de animais que habitam a zona polar ártica, cerca de 150 investigadores de mais de 100 instituições, entre os quais o membro do CESAM/UA José Alves, não têm dúvidas: as alterações climáticas que levaram o ártico a entrar num novo estado ecológico, provocaram alterações na dinâmica espácio-temporal dos animais que habitam a região. O artigo foi publicado a 5 de novembro na revista Science. A notícia completa pode ser lida aqui e poderá também saber um pouco mais na entrevista na RTP1 ou no artigo do jornal Expresso.  

    ver mais
  • CESAM presente no Encontro Ciência

    Nos próximos dias 3 e 4 de novembro acontecerá mais um Encontro Ciência. A investigadora do CESAM Alexandra Monteiro é uma das oradoras convidadas da sessão plenária “Ciência em Portugal para uma Europa mais VERDE”.  Devido à pandemia, o evento deste ano teve de se adaptar. Em consequência as sessões orais foram canceladas e as demonstrações e apresentações de pósteres ajustadas. Nas demonstrações o CESAM estará presente com vídeos alusivos a algumas das suas áreas de investigação, assim como na sessão de pósteres, na qual vários alunos de doutoramento irão apresentar os seus trabalhos. Mais informações sobre o evento aqui.

    ver mais
  • O CESAM celebra o Dia Mundial das Cidades destacando o projeto SOPRO

    Atualmente mais de metade da população mundial vive em áreas urbanas e, em 2050, prevê-se que este rácio aumente para dois terços. As cidades consomem mais de 65% da energia mundial e são responsáveis por mais de 70% das emissões mundiais de dióxido de carbono. Assim, as decisões que tomarmos em relação às infraestruturas urbanas nas próximas décadas – planeamento urbano, eficiência energética, produção de energia e transportes – terão uma influência decisiva na pegada climática do planeta. Os gases com efeito de estufa e os poluentes atmosféricos partilham as mesmas fontes de emissão, pelo que a melhoria da qualidade do ar pode impulsionar os esforços de mitigação das alterações climáticas e vice-versa. No entanto, aproximadamente 90% dos residentes em áreas urbanas da União Europeia estão expostos a níveis de poluentes que ultrapassam os valores definidos pela diretiva de qualidade do ar (2008/50/EC) ou recomendados pela Organização Mundial de Saúde. Estimativas recentes revelam números chocantes sobre o contributo da poluição do ar, e sobretudo da matéria particulada em suspensão com diâmetros inferiores a 10 ou 2,5 µm (PM10 ou PM2,5), para as doenças cardiorrespiratórias e mortes prematuras. Um relatório recentemente publicado por diversos organismos internacionais concluiu que a poluição do ar é um dos principais fatores de risco ambientais, sendo anualmente responsável por cerca de 5 milhões de mortes a nível mundial. Um em cada 10 óbitos tem como causa a má qualidade do ar. As partículas em suspensão são consideradas o poluente atmosférico mais nocivo para a saúde pública. Em 2013, a Agência Internacional para a Investigação do Cancro englobou as partículas atmosféricas na Classe I, ou seja, estas passaram a ser classificadas como agentes cancerígenos para o ser humano. Nas cidades, o tráfego rodoviário constitui a principal fonte emissora deste poluente. Embora os avanços tecnológicos e a imposição de limites de emissão cada vez mais restritivos tenham permitido reduzir as emissões de exaustão dos veículos, as emissões de não exaustão (ressuspensão de poeiras depositadas nas vias e as partículas resultantes do desgaste de pneus, travões e pavimentos) emergiram como fontes de poluição dominantes nas atmosferas urbanas, colocando óbvios desafios científicos e políticos. Ao contrário das emissões dos canos de escape, as emissões de não exaustão não são regulamentadas, estimando-se que, em 2030, passem a representar 90% do total das emissões automóveis. O projeto do CESAM - Centro de Estudos do Ambiente e do Mar “SOPRO - Perfis químicos e toxicológicos de fontes de matéria particulada em atmosfera urbana”, financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, é um projeto multidisciplinar que envolve a colaboração de cientistas atmosféricos, engenheiros de transportes, químicos, toxicologistas e modeladores de diversas instituições europeias e da Universidade de São Paulo com o objetivo de propor estratégias de mitigação focadas nas principais fontes emissoras de poluentes nas cidades, sobretudo as associadas ao setor dos transportes. Dada a necessidade de caracterização das emissões de partículas pelo tráfego, será seguida uma estratégia concertada para obter as características químicas e toxicológicas das emissões de exaustão e de não exaustão. Para o sucesso deste projeto, serão ainda aplicados modelos químicos de transporte para prever as concentrações atmosféricas de diversos poluentes em cidades brasileiras e portuguesas, incorporando os novos perfis de emissão e inventários atualizados e considerando diferentes cenários de emissão, alterações climáticas e políticas de controlo. A equipa do projeto SOPRO

    ver mais
  • Membro do CESAM/FCUL denuncia à revista Science o maior evento de envenenamento em massa de abutres no mundo

    Numa carta publicada a 16 de Outubro deste ano, o aluno de doutoramento do CESAM/FCUL Mohamed Henriques com investigadores e conservacionistas internacionais incluindo guineenses, alertam na revista americana Science para o mais letal evento de envenenamento intencional de abutres do mundo, ocorrido este ano. Aconteceu na Guiné-Bissau tendo dizimado mais de 2,000 jugudés (abutres da espécie Necrosyrtes monachus), uma espécie em Perigo Crítico de extinção, segundo a Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da UICN. No início de 2020 foram detetados casos massivos de mortalidade de abutres nas regiões de Bafatá e de Gabú, no Leste da Guiné-Bissau, tendo a população local alertado as autoridades guineenses responsáveis pela conservação da biodiversidade e pelos serviços veterinários. Apesar da falta de recursos e das dificuldades inerentes à pandemia da Covid-19, foram enviadas várias equipas para o terreno, de modo a averiguar a causa da mortalidade dos abutres – mais de 2,000 indivíduos, conhecidos no país como jugudés – uma espécie emblemática para os guineenses. Através da pronta reação da Direcção-Geral de Pecuária da Guiné-Bissau, dos Serviços Públicos de Veterinária, da ONG Organização para a Defesa das Zonas Húmidas (ODZH) e do Instituto para a Biodiversidade e Áreas Protegidas (IBAP), com o apoio de diversos especialistas nacionais e internacionais na conservação e investigação de abutres, rapidamente se percebeu que se tratava de um crime ambiental. Os abutres terão sido envenenados propositadamente para remover as suas cabeças para alimentar o comércio ilegal destinado à utilização de várias partes do seu corpo (cabeças, asas, unhas e patas) em práticas de feitiçaria em diversos países da África Ocidental. Segundo Mohamed Henriques, luso-guineense doutorando do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e primeiro autor do artigo, “centenas de cadáveres destes abutres encontravam-se sem cabeça, empilhados e intencionalmente escondidos sob arbustos”. As suspeitas de envenenamento intencional foram posteriormente confirmadas pela Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Lisboa, através das necrópsias realizadas a alguns cadáveres recolhidos no local. “As análises de toxicologia demostraram inequivocamente que a causa de morte foi o envenenamento por metiocarbo, um inseticida vendido sob o nome comercial de Mesurol, que é, entre outros usos, frequentemente aplicado como controle de lesmas/caracóis e que foi recentemente banido na Europa devido à sua toxicidade para a vida selvagem”, indica José Pedro Tavares, Director da Vulture Conservation Foundation, um dos co-autores deste artigo. Diversos habitantes locais confirmaram ainda que foram avistados indivíduos a colocar os iscos envenenados para atrair os abutres. Na carta à revista Science, os autores alertam que a utilização de venenos é responsável por ca. 30% das mortes de abutres no continente africano, e que na África Ocidental, em apenas 30 anos, desapareceram 60 a 70% das populações das várias espécies de abutres. “O jugudé está classificado como em Perigo Crítico de Extinção na Lista Vermelha das Espécies Ameaçadas da União Internacional para a Conservação da Natureza, a última categoria antes do nível de extinção. A Guiné-Bissau alberga mais de um quinto da população mundial desta espécie, sendo atualmente um dos países mais importantes para a conservação da espécie a nível mundial”, refere outro dos autores, Paulo Catry, investigador e Professor auxiliar do MARE/ISPA-Instituto Universitário. Na carta agora publicada é realçado que este evento catastrófico representa o desaparecimento de mais de 1% da população mundial desta espécie. Segundo Mohamed Henriques, “em vastas regiões de África, os abutres desempenham uma função essencial para os humanos e para o funcionamento dos ecossistemas. Na Guiné-Bissau, bem como em grande parte da África Ocidental, os jugudés são responsáveis por eliminar uma grande parte do lixo orgânico nas cidades e nas vilas do país, constituindo autênticas brigadas de saneamento na manutenção da limpeza das ruas. O seu papel é assim decisivo para evitar a proliferação de doenças e dos seus possíveis vetores de transmissão, como cães de rua e ratazanas que se alimentam do lixo urbano. Sem estes abutres, a saúde pública poderá estar em sério risco.”. Os autores terminam a carta com uma forte chamada de atenção, alertando que este é um duro golpe para a conservação dos abutres, e que é necessária intervenção urgente. Ações de sensibilização junto das comunidades locais e das autoridades nacionais relativamente à importância na conservação dos abutres, a necessidade da aplicação e reforço das leis contra o envenenamento da vida selvagem e o aumento no controlo do comércio ilegal transfronteiriço de partes de abutres e outros animais para medicina tradicional estão entre as ações identificadas como as mais prioritárias. À comunidade internacional, os autores apontam a responsabilidade de apoiar os países africanos para desenvolver e implementar planos de conservação para evitar, enquanto ainda é possível, a extinção destas aves. A carta pode ser lida aqui (em inglês). [Imagem: Necrosyrtes monachus por Ana Coelho]

    ver mais
  • Investigadores do CESAM/UA elaboram estudo para a União Europeia sobre os impactes do plástico e de microplásticos no ambiente

    O estudo, encomendado pelo Departamento de Política para os Direitos dos Cidadãos e Assuntos Constitucionais do Parlamento Europeu a pedido do Comité de Petições (PETI), versa sobre a crescente utilização de plásticos e no consenso crescente sobre os efeitos ecotoxicológicos destes materiais. O documento discute ainda potenciais estratégias de mitigação e alternativas emergentes, bem como a sua adequação ambiental.   A crescente consciencialização e pressão da opinião pública têm conduzido à elaboração de inúmeras normas, regulamentações e leis, cuja implementação e eficácia são também abordadas na presente publicação, com vista a uma correta contextualização, baseada nas evidências científicas existentes, de futuras iniciativas legislativas, aos níveis local, nacional, regional e, em última análise, Europeu. O estudo é da autoria dos Investigadores do CESAM/UA João Pinto da Costa, Teresa Rocha-Santos e Armando Duarte, estando publicamente disponível aqui (apenas disponível em inglês).

    ver mais
  • Artigo da co-autoria de investigadora do CESAM foi destacado pelo ICES JMS como “Escolha do Editor”

    O artigo “State of art and best practices for fatty acid analysis in aquatic sciences”, da co-autoria de Elisabete da Costa do grupo de investigação do CESAM-UA, Biotecnologia Marinha e Aquacultura (MBA), foi a última seleção do Editor da revista ICES Journal of Marine Science dedicada à análise de ácidos gordos em ciências do meio aquático. Este artigo reviu o estado da arte atual de métodos de análise lipídica no meio marinho e de água doce, desde a amostragem até à análise de dados. O documento apresenta recomendações para boas práticas no campo e apela para a padronização de protocolos e calibração interlaboratorial. A revisão resultou de um workshop técnico que decorreu durante a conferência Lipids in the Ocean (Brest, França, novembro 2018), no qual os autores do manuscrito participaram.

    ver mais
  • Novo projecto: WaderTrack – Seguimento de alta precisão de aves limícolas

    Arrancou a meados de Outubro o projecto WaderTrack, na Reserva Natural do Estuário do Tejo, com o objectivo de implementar um sistema de alta precisão para o seguimento espácio-temporal de espécies de aves limícolas prioritárias. Com o recurso a tecnologia inovadora, serão colocados pequenos transmissores GPS/UHF ultra leves com micro paneis solares (4 a 5 gramas) nestas aves o que irá permitir mapear os seus movimentos ao longo dos ciclos diários e de maré, durante o período de inverno, podendo-se assim: (1) quantificar o grau de conectividade entre habitats intertidais (usados como áreas de alimentação no período de baixa-mar) e supralitorais (usados como refúgio no período de preia-mar); (2) determinar as distâncias de deslocação entre habitats supralitorais e habitats intertidais; e (3) determinar a variação na utilização dos diferentes habitats supralitorais entre o período diurno e nocturno. Esta informação servirá para colmatar actuais lacunas de conhecimento nestas espécies prioritárias, tendo em vista a melhoria do seu estado de conservação, com vista a informar políticas de conservação de biodiversidade, designadamente através da redução dos fatores de pressão e de ameaça actuais e futuras, previsíveis no curto e médio prazo. No enquadramento deste projecto financiado pelo Fundo Ambiental (Ministério do Ambiente e Ação Climática), foram já realizadas três sessões de marcação de aves limícolas em diferentes refúgios de preia-mar, que resultaram na colocação dos dispositivos de seguimento em 15 indivíduos de três espécies. Estes aparelhos irão registar a localização GPS das aves a cada 30-45 minutos, e essa informação será transmitida para antenas receptoras colocadas nos refúgios supralitorais, quando os indivíduos para aí se deslocam em cada período de maré alta. A instalação das antenas receptoras também já foi iniciada e em breve esperamos obter os primeiros dados, que permitirão conhecer em grande detalhe os movimentos destas aves, intimamente ligadas ao Estuário do Tejo. Mais novidades sobre este e outros projectos em @eco_flyway (Twitter).

    ver mais
  • Alerta de investigadores do CESAM-UA para impacto do lixo da pesca nas aves marinhas

    O lixo marinho, principalmente o material descartado ou perdido com origem em atividades piscatórias, tem consequências severas para a conservação das aves marinhas. O alerta é de um grupo de biólogos da Universidade de Aveiro (UA) que, durante dez anos, estudou as causas que levaram milhares de aves feridas ou mortas até ao centro de reabilitação de animais marinhos que atua na costa centro de Portugal. A investigação foi levada a cabo por membros do CESAM no ECOMARE. A notícia completa pode ser lida aqui.

    ver mais
  • Documentário “Lousada -Reencontro com a Natureza” vence prémio do público

    O documentário “Lousada -Reencontro com a Natureza” nomeado para prémio do público de Melhor Documentário no ART & TUR - International Tourism Film Festival 2020, venceu o primeiro lugar com 1905 votos. O documentário está também nomeado, nos prémios atribuídos pelo Júri, que serão anunciados na próxima sexta feira. Transmitido no dia 22 de Março, pelo canal de televisão SIC, o documentário “Lousada - Reencontro com a Natureza” foi visto por cerca de 700 mil pessoas, merecendo o destaque no site da SIC (http://www.sic.pt/.../2020-03-22-Documentario-Vida...). O  CESAM é o parceiro científico deste documentário e a maioria dos biólogos envolvidos neste projeto fez a sua formação na Universidade de Aveiro. As filmagens do documentário, com 45 minutos de duração, demoraram cerca de 18 meses e mais de 800 horas de filmagens. Joaquim Pedro Ferreira, investigador do CESAM, partilha a autoria deste documentário com Manuel Nunes e Milene Matos e a realização com Pedro Miguel Ferreira.

    ver mais
  • CESAM organiza a reunião final da Ação COST Alien CSI

    De 4 a 7 de maio de 2022, a Universidade de Aveiro recebe 50 investigadores dos 38 países participantes da Ação COST Alien CSI. A reunião final da Ação e os workshops, organizados pelo Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, laboratório associado da Universidade de Aveiro, terão lugar no Anfiteatro Carlos Borrego, no Departamento de Ambiente e Ordenamento. A Alien CSI é uma rede de investigação que procura aumentar o conhecimento sobre as espécies exóticas através da ciência cidadã e é financiada pela COST (European Cooperation in Science and Technology). https://alien-csi.eu  Nos últimos 4 anos, esta Ação COST abordou questões de investigação multidisciplinar relativamente ao desenvolvimento e implementação da Ciência Cidadã; avançando na compreensão científica da dinâmica das Espécies Exóticas, ao mesmo tempo que informa a tomada de decisões, especificamente a implementação dos requisitos técnicos de legislação relevante, como o Regulamento da UE 1143/2014 sobre Espécies Exóticas Invasoras.  Convidamos a comunidade científica a assistir a algumas das palestras abertas ao público. Para mais informação consultar o programa. Foto: Acumulação de jacinto-de-água (Eichhornia crassipes), uma espécie exótica invasora aquática regiões tropicais quentes da América do Sul, nas margens dos canais da Ria de Aveiro. Credit: Heliana Teixeira

    ver mais
  • CESAM estará presente nas Comemorações do V Centenário da Viagem de Fernão de Magalhães

    Comemora-se esta semana o V Centenário da Viagem de Fernão de Magalhães (ENCFM) em vários locais do país. Os investigadores do CESAM (Centro de Estudos do Ambiente e do Mar) da Universidade de Aveiro, Roberto Martins (Departamento de Biologia) e Irina Gorodetskaya (Departamento de Física), participarão a convite na apresentação dos vencedores do Prémio de Investigação Científica e Desenvolvimento Tecnológico no Âmbito das Comemorações do V Centenário da Viagem de Circum-Navegação a decorrer dia 21 de outubro no Pavilhão do Conhecimento – Centro Ciência Viva, em Lisboa. Neste evento serão apresentados e distinguidos os 8 projetos financiados pela FCT-Fundação para a Ciência e Tecnologia contando com a presença do Sr. Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor. Dois dos projetos aprovados são liderados pelo CESAM-UA: NANOGREEN - Nova geração de aditivos sustentáveis de base nanotecnológica para revestimentos anti-corrosivos marítimos: uma abordagem multidisciplinar no espaço Atlântico, coordenado pelo Doutor Roberto Martins e co-coordenado pelo Prof. João Tedim (CICECO) e ATLACE - Interações Atlânticas através do ciclo hidrológico atmosférico: exploração de dados resultantes da Expedição de Circum-Navegação Antártica para um melhor conhecimento de nuvens e precipitação, coordenado pela Doutora Irina Gorodetskaya e co-coordenado pela Doutora Carla Gama. O programa completo da semana pode ser consultado aqui. Todo o programa será transmitido ao vivo, via internet, para toda rede de parceiros das celebrações em www.magalhaes500.pt. O evento poderá ser revisitado em https://magalhaes500.pt/streaming-do-2o-dia-das-comemoracoes-dos-500-anos-da-passagem-do-estreito-de-magalhaes/.

    ver mais
  • Projeto Cephs and Chefs presente em evento de valorização de produtos madeirenses

    A equipa do projeto Cephs and Chefs do CESAM participou em dois eventos de valorização de produtos madeirenses. Os eventos ocorreram no restaurante Terreiro Concept, localizado na Ilha da Madeira. O projeto Legado promoveu, no dia 16 de outubro, o Jantar Legado do Peixe que incluiu 7 momentos gastronómicos com produtos tradicionais madeirenses como a pota, raia, congro, moreia, arenque, freira, gaiado, cavala e até jacas e algas madeirenses, além de harmonização de vinhos com estágio no mar e comentários do especialista Nuno Nobre e do chef Carlos Gonçalves. No sábado, dia 17 de outubro, Dia Mundial da Alimentação, foi realizado um Open Day Gastronómico para celebrar a biodiversidade da Madeira em todos os seus ecossistemas: fazenda, ribeiras, floresta e mar. O evento incluiu palestras, debates, workshops e degustação de produtos dos 4 ecossistemas. Mais informações sobre estes eventos aqui.

    ver mais
  • Levantamento Hidrográfico na Ria de Aveiro

    No período de 28 de fevereiro a 4 de março de 2020, a equipa de campo do CESAM, realizou um levantamento hidrográfico na Ria de Aveiro, mais especificamente no Terminal Norte do Porto de Aveiro, com o sistema sondador multifeixe Kongsberg EM 2040 C, juntamente com o Professor Luís Menezes Pinheiro e alguns dos seus alunos, a bordo da embarcação científica NEREIDE. Desta forma, a Universidade de Aveiro e o CESAM, promovem a oportunidade para os alunos integrarem trabalhos de campo especializados, garantindo que estes executem todas as tarefas práticas de modo a familiarizarem-se com a Hidrografia e a Oceanografia. Ainda no âmbito das competências do CESAM e de forma a contribuir para a criação duma base de dados útil para a comunidade científica, foram realizados levantamentos hidrográficos de oportunidade no canal principal de navegação, na embocadura da Barra, assim como nos trânsitos de e para a Marina da Gafanha da Encarnação. Os dados referentes a este trabalho estão disponibilizados na plataforma ZENODO, irão estar sempre acessíveis através da página do CESAM – Ciência para a Sociedade.

    ver mais
  • Documentário “Lousada -Reencontro com a Natureza” nomeado para prémio

    O documentário “Lousada -Reencontro com a Natureza” está nomeado para prémio do público de Melhor Documentário no ART & TUR - International Tourism Film Festival 2020, para o qual todos podem votar! Basta entrar em https://tourfilm-festival.com/votacao-publica-2/ com uma rede social e deixar o seu “like” em DOCUMENTÁRIOS / Lousada. Reencontro com a Natureza. “Lousada. Reencontro com a Natureza” está também nomeado para prémio atribuído pelo Júri do festival Art&tur Viseu 2020, com exibição pública no dia 20 de Outubro às 18h30 no Teatro Viriato em Viseu.  Transmitido no dia 22 de Março, pelo canal de televisão SIC, o documentário “Lousada - Reencontro com a Natureza” foi visto por cerca de 700 mil pessoas, merecendo o destaque no site da SIC (http://www.sic.pt/.../2020-03-22-Documentario-Vida...). O  CESAM é o parceiro científico deste documentário e a maioria dos biólogos envolvidos neste projeto fez a sua formação na Universidade de Aveiro. As filmagens do documentário, com 45 minutos de duração, demoraram cerca de 18 meses e mais de 800 horas de filmagens. Joaquim Pedro Ferreira, investigador do CESAM, partilha a autoria deste documentário com Manuel Nunes e Milene Matos e a realização com Pedro Miguel Ferreira.

    ver mais
  • Estudo do CESAM-FCUL revela que pequeno e enigmático mamífero é mais ousado e ativo em ambiente urbano

    Apesar de raramente avistado, o pequeno mamífero insectívoro musaranho-de-dentes-brancos (Crocidura russula) ocorre nos jardins e parques de várias cidades europeias, incluindo Lisboa. Foi precisamente na capital portuguesa que um estudo recente detetou diferenças substanciais no comportamento e metabolismo dos animais urbanos quando comparados com indivíduos provenientes de áreas naturais. O estudo foi conduzido por um grupo internacional de investigadores do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e da Universidade Adam Mickiewicz de Pozna?, Polónia. Os resultados deste estudo, que serão integrados na tese de doutoramento de Flávio Oliveira, foram já publicados na revista cientifica Behavioral Ecology. “Os testes de personalidade por nós aplicados revelaram que os musaranhos da cidade adotam comportamentos mais ousados e estão também mais predispostos a explorar um ambiente que lhes é estranho”, afirma Flávio Oliveira. Este tipo de adaptação urbana está em linha com estudos realizados noutras espécies, nomeadamente aves e insectos. O investigador acrescenta “A falta de vegetação natural e os constantes estímulos externos tão típicos do ambiente urbano, tais como ruído e luz artificial, levam a que os animais que aqui vivem se tornem mais arrojados na procura de comida e de locais onde possam habitar”. Mas se as adaptações no comportamento foram o esperado, o resultado da avaliação da energia despendida foi surpreendente. “Estavamos à esperar de encontrar uma correspondência directa entre comportamentos ousados e ativos com elevadas taxas de consumo energético, ou seja, com uma maior capacidade metabólica” afirma Sophie von Merten, co-autora do estudo. “Ao invés, verificámos que os animais urbanos apresentam uma capacidade metabólica 37% inferior aos animais de áreas naturais”, revela a investigadora. Os factores que influenciam a forma como os animais urbanos usam energia são ainda desconhecidos. Mas uma coisa é certa: entre o dar e o haver na relação comportamento e metabolismo, estes pequenos animais parecem estar adaptados à vida tanto no campo como na cidade. “Ao contrário do que acontece na maioria dos animais, os musaranhos parecem adotar uma estratégia de alocação de energia. Ou seja, animais com um metabolismo mais rápido são mais tímidos e exploram menos território, enquanto animais com um metabolismo mais lento são mais ousados e exploram mais território. Desta forma, o seu saldo energético mantém-se relativamente constante.” - conclui Flávio Oliveira. O crescimento das áreas urbanas que se prevê continuar a aumentar vai levar a que mais animais se vejam confrontados com a dualidade campo/cidade. Maria da Luz Mathias, também ela co-autora do estudo, remata “Infelizmente, a maioria das espécies não vai conseguir adaptar-se a um ambiente tão alterado como as áreas urbanas. É por isso fundamental continuar a estudar o fenómeno de adaptação urbana em todas as suas vertentes: ecológica, fisiológica, comportamental e evolutiva. O nosso estudo revelou que o musaranho-de-dentes-brancos pode ser uma importante espécie-modelo para nos ajudar a compreender o destino das espécies perante uma alteração global como a crescente urbanização”.

    ver mais
  • Ministro do Mar visita ECOMARE

    O Ministro do Mar, Dr. Ricardo Serrão Santos, e a Diretora-Geral de Política do Mar, Dra. Helena Vieira, estiveram ontem presentes na Universidade de Aveiro (UA), para uma das três sessões de apresentação pública da Estratégia Nacional para o Mar 2021-2030. À margem deste evento, o Senhor Ministro e a Diretora-Geral de Política do Mar, visitaram o ECOMARE – Laboratório para a Inovação e Sustentabilidade dos Recursos Biológicos Marinhos da Universidade de Aveiro. A acompanharem esta visita estiveram o Presidente da Câmara de Ílhavo, Fernando Fidalgo Caçoilo, o Vice-Reitor para a Investigação, Inovação e Formação de 3º Ciclo da UA, Prof. Doutor Artur Silva, e o Doutor Ricardo Calado, responsável pelo CEPAM – Centro de Extensão e de Pesquisa em Aquacultura e Mar e investigador do CESAM. A sessão esteve enquadrada na Consulta Pública a decorrer até ao dia 2 de Novembro de 2020.

    ver mais
  • A Semana Nacional de Sensibilização sobre Espécies Invasoras está a chegar!

    A estreia da Semana Nacional de Sensibilização sobre Espécies Invasoras (SNEI) em Portugal vai acontecer de 10 a 18 de outubro. Mais de 90 atividades estão a ser preparadas por todo o país acessíveis a toda a comunidade. O Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) e o Departamento de Biologia (DBIO) da Universidade de Aveiro (UA) promove várias atividades. As espécies invasoras são uma das principais ameaças à biodiversidade a nível global, mas grande parte dos cidadãos desconhece esta ameaça ambiental. Não temos conseguido fazer chegar o problema ao grande público! E, porém, os cidadãos facilmente contribuem para agravar as invasões biológicas, ou, pelo contrário, também podem ajudar a mitigá-las. É por isso crucial aumentar a sensibilização sobre este tema! Com esse objetivo, estamos a promover a 1ª Semana Nacional sobre Espécies Invasoras (SNEI), que decorrerá de 10 a 18 de outubro. A iniciativa conta com a participação de mais de 50 entidades, entre entidades públicas e privadas, associações, grupos informais, etc., que no seu conjunto organizam durante esta semana mais de 90 actividades, a decorrer de norte a sul do continente e ilhas dos Açores e Madeira. Muitas actividades são online, permitindo a participação à distância. Entre as actividades incluem-se acções de controlo de espécies invasoras no terreno, palestras, cursos de formação, workshops, vídeos, percursos pedestres para mapeamento de espécies invasoras, etc. Vimos por este meio fazer um convite e um pedido. Convite - explore as atividades e inscreva-se na(s) que preferir; veja mais detalhes sobre as atividades promovidas pela UA (CESAM e DBio) aqui. Pedido - reencaminhe esta mensagem para os seus contactos ou partilhe nas redes sociais. Junte-se à SNEI e contribua para divulgar este problema ambiental a mais cidadãos. Vamos pôr Portugal a falar de Invasoras! Qualquer dúvida ou questão, por favor, contactem-nos através do e-mail ou telefone indicado na respetiva atividade. Mais informação SNEI: https://www.invasoras.pt/pt/semana_nacional_especies_invasoras_2020 Lista de actividades SNEI (em actualização): https://www.invasoras.pt/pt/actividades-em-portugal Nas redes sociais: https://www.facebook.com/InvasorasPt & https://www.instagram.com/invasoraspt/

    ver mais
  • Investigadora do CESAM-UA lidera esforço internacional para perceber a distribuição de espécies em ecossistemas quimiossintéticos

    O projeto MACROCHESS – A Macroecological Database for Species Distribution across Chemosynthesis-Based Ecosystems é uma nova base de dados que inclui as descobertas da última década e o mais recente conhecimento taxonómico de espécies que habitam ecossistemas quimiossintéticos (chemosynthesis-based-ecosystems - CBEs). Esta base de dados está a ser compilada por um grupo de trabalho financiado pela International Cooperation in Ridge-Crest Studies– InterRidge. A investigadora Lissette Victorero (Norwegian Institute of Water Research e CESAM-UA) lidera este grupo multidisciplinar que inclui 17 especialistas de dez países e de quatro continentes que trabalham em fontes hidrotermais, fontes frias e grandes depósitos de matéria orgânica, como carcaças de baleia. Esta base de dados irá permitir a caracterização da distribuição global, da composição e da relação entre as espécies que habitam estes ecossistemas à escala global e regional, contribuindo para um rápido avanço na investigação teórica e esforços de conservação.

    ver mais
  • Estabilização de emergência pós-fogo – testes e demonstrações em projetos do CESAM-UA

    Uma das maiores preocupações depois do fumo de um incêndio desaparecer é o risco de erosão do solo, devido às consequências que acarreta não só a nível local, nomeadamente no que diz respeito à degradação e perda de fertilidade do solo, mas também a jusante da área ardida, como o aumento do risco de inundação e contaminação das massas de água pelas cinzas e sedimentos erodidos. O jornal UA Online explica como os projetos Epyris (Interreg Sudoe) e LIFE REFOREST pretendem testar e demonstrar a aplicação de diversas medidas de estabilização de emergência em áreas ardidas. A equipa do CESAM-UA em ambos os projetos é liderada pelo investigador Jan Jacob Keizer. O artigo completo aqui.

    ver mais
  • EMSO – PT website launch

    Foi lançado o website do Observatório Multidisciplinar Europeu do Fundo do Mar e da Coluna de Água, Portugal (EMSO - PT). O CESAM faz parte desta E-infrastrutura. EMSO-PT é uma Infraestrutura de Investigação Europeia de Grande Escala, constituída por observatórios submarinos multidisciplinares e outras infraestruturas de suporte para processamento de dados, com o objetivo de disponibilizar informação científica de forma continuada e gratuita, sobre processos ambientais marinhos relacionados com a interação entre a geosfera, a biosfera e a hidrosfera. Quinze instituições, universidades e empresas de tecnologia marinha participam no projeto, contribuindo com o seu conhecimento e vasta experiência na área. O projeto é classificado como "Infraestrutura de Investigação" e está integrado na rede mais abrangente de observatórios de águas profundas da União Europeia no âmbito da iniciativa EMSO - ERIC. Para saber mais sobre o projeto, visite www.emso-pt.pt

    ver mais
  • Estudo:Rios atmosféricos intensos mostraram enfraquecer a instabilidade da plataforma de gelo na Península Antárctica

    Artigo recentemente publicado no Journal of Communications Earth & Environment, por vários investigadores, onde se encontra a investigadora do CESAM Irina Gorodetskaya.

    ver mais
  • O CESAM celebra o Dia Mundial do Habitat destacando o projeto BioPradaRia

    Dia Mundial do Habitat, celebrado anualmente na primeira segunda-feira de outubro, pretende promover a reflexão sobre o estado das nossas cidades e sensibilizar o mundo para o importante papel e responsabilidade dos cidadãos no desenvolvimento dos locais onde vivemos. Na cidade de Aveiro e áreas envolventes, a Ria de Aveiro constitui um importante contributo para proporcionar um ambiente saudável e de bem-estar ao Homem. O projeto do CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar “BioPradaRia: Restauração, gestão e conservação da biodiversidade e recursos biológicos associados aos ecossistemas de pradarias marinhas da Ria de Aveiro”, financiado pelo programa MAR2020, tem como objetivo promover a proteção e recuperação da biodiversidade dos ecossistemas aquáticos, para uma melhor gestão e conservação dos recursos biológicos marinhos, em particular os que estão associados às pradarias marinhas. O projeto BioPradaRia utiliza uma abordagem integrada, combinando o conhecimento de base científica com o conhecimento dos utilizadores da Ria de Aveiro. Atualmente está em curso a implementação de soluções baseadas na natureza, no sentido de minimizar o impacto de espécies exóticas invasoras, como a poliqueta Arenicola sp. e a amêijoa japónica, nas pradarias marinhas e habitats associados. Estes são habitats importantes para diversas espécies de peixes, bivalves, poliquetas e outros organismos, sendo áreas que suportam uma grande biodiversidade. Enquanto importantes reservatórios de carbono (Carbono Azul) contribuem para a redução de gases de efeito de estufa na atmosfera, sendo também importantes áreas de recreio e lazer para o Homem. Dada a importância destes habitats e o atual declínio a nível mundial (devido a diversas ameaças), a sua preservação e recuperação são essenciais, quer para a saúde do ecossistema, quer para a saúde dos habitantes da região. A equipa do projeto BioPradaRia

    ver mais
  • One Health Day @ CESAM

    No âmbito da Linha Temática “Ambiente & Saúde”, o CESAM está a organizar um workshop para comemorar a iniciativa “One Health Day”. O Workshop vai realizar-se no dia 11 de novembro à tarde e englobará duas sessões temáticas e uma sessão de posters. O programa do workshop encontra-se aqui e pretende-se o evento seja presencial (Universidade de Aveiro). No entanto, devido à incerteza da atual situação pandémica pode ser em formato à distância (a confirmação será enviada atempadamente). Para a sessão de posters, qualquer membro do CESAM (integrado ou colaborador - desde alunos de pesquisa a alunos de doutoramento) poderá submeter um resumo até ao dia 13 de outubro às 17 h.  Para submeter o resumo basta enviar um mail para cesam@ua.pt que deve incluir: Título (em inglês); Nome do autor principal e coautores (se existentes); Resumo (em português e inglês com ca. 250 palavras). O One Health Day é uma iniciativa com caracter internacional coordenada por redes de investigação, como a One Health Comission e a One Health Platform Foundation, que escolheram o dia 3 de novembro como o Dia da Saúde Única. O conceito One Health remete à interdependência entre a saúde humana, dos animais e do ambiente. O Workshop será um fórum de debate interdisciplinar na solução de desafios globais que envolvem a saúde humana, animal e ambiental. Pretende-se que este evento permita à academia e ao público em geral discutir um problema atual, as doenças infeciosas emergentes, abordando os microrganismos envolvidos - vírus, bactérias, fungos e parasitas - mas também os fatores envolvidos na incidência destas doenças, nomeadamente, atividades humanas que direta ou indiretamente atingem o ambiente, as alterações climáticas e o uso indiscriminado de antibióticos.  O registo é gratuito mas obrigatório e deve ser feito aqui.

    ver mais
  • Projeto do CESAM-UA desenvolve um sensor célere para controlo microbiológico de bivalves em todo o país

    O projeto SEEBug está a ser desenvolvido no Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Universidade de Aveiro (UA), sob coordenação de Catarina Marques e co-coordenação de Amadeu Soares, e pretende ser uma ferramenta para todos os agentes da fileira da pesca de bivalves. A produção de bivalves em Portugal tem vindo a aumentar substancialmente, liderando os rankings de comercialização de moluscos em algumas zonas de produção nacional, pelo que o seu impacto económico no mercado interno e de exportações é cada vez mais relevante. Não obstante, os locais de produção dos bivalves são frequentemente afetados por contaminação fecal de origem humana e/ou animal, o que promove a acumulação de bactérias patogénicas nestes organismos filtradores. Tendo em conta que os bivalves são muitas vezes consumidos vivos, a necessidade de aplicar sistemas de controlo que garantam a segurança alimentar e previnam impactos negativos na saúde dos consumidores, é de extrema relevância. Atualmente, os métodos de rastreio microbiológico regulamentados e aplicados, ainda que sensíveis e fidedignos, fornecem resultados 2 a 3 dias após a colheita dos bivalves. Este hiato de tempo é o suficiente para infligir danos significativos do ponto de vista económico, social, ambiental e da saúde pública. Assim, o objetivo deste projeto de investigação consiste em desenvolver e aplicar sensores SEEBug de largo espetro e específicos, capazes de detetar precocemente a contaminação de bivalves por bactérias patogénicas, mediante os limites legalmente impostos. Além disso, será desenvolvida a aplicação SEEBug para telemóvelcom base em algoritmos de inteligência artificial, com o intuito de gerar uma tecnologia de baixo custo, de fácil aplicação e ambientalmente sustentável, que possa ser utilizada pelos operadores da fileira da pesca de bivalves, desde os Pescadores aos vendedores finais. Esta ferramenta não pretende substituir as atuais análises regulamentadas para avaliação do estado de contaminação dos bivalves, mas sim um complemento para minimizar prejuízos mais significativos a jusante. O projeto SEEBug, idealizado e conceptualizado pela investigadora CESAM e do Departamento de Biologia (DBio) da UA, Catarina R Marques e encontra-se sob sua coordenação com a colaboração do Professor Amadeu MVM Soares (CESAM e DBio, UA) como co-coordenador. O projeto está a ser desenvolvido no seio de uma parceria entre investigadores do CESAM e do Instituto de Engenharia Eletrónica e Informática de Aveiro (IEETA), juntamente com o apoio da Associação de Pesca Artesanal da Região de Aveiro (APARA), da DOCAPESCA – Portos e Lotas, S.A, assim como de vários agentes da fileira da pesca de bivalves em todo o país. Deste modo, a transferência de conhecimento entre Cientistas e Pescadores será maximizada pelas sinergias fomentadas através desta colaboração, promovendo assim o desenvolvimento de uma ferramenta SEEBug, pensada e passível de ser aplicada por todos.

    ver mais
  • Projeto “Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal Continental” apela à colaboração dos cidadãos

    Projeto coordenado pela Professora Maria de Luz Mathias e com a participação da investigadora Clara Grilo como coordenadora executiva, ambas do CESAM – Ciências ULisboa, apela à colaboração dos cidadãos para ajudar a mapear os mamíferos de Portugal Continental. Dezenas de cientistas, técnicos e vigilantes da natureza do ICNF - Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas uniram-se em prol do novo Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal Continental. O objetivo é melhorar, até 2021, o conhecimento destas espécies e dessa forma contribuir para o estabelecimento de medidas e ações de conservação. A ajuda dos cidadãos será essencial para o sucesso do projeto. Para ajudar, basta fotografar o animal ou vestígios da sua presença, como pegadas, fezes e pelos, num determinado local, e entrar em contacto com a equipa. Mais informações sobre o projeto podem ser lidas aqui (UA Online) ou aqui (Ciências ULisboa) e detalhes de como pode colaborar aqui. Pode também assistir a uma pequena apresentação do projeto em vídeo aqui. Este projeto é cofinanciado pelo POSEUR, Portugal 2020, União Europeia – Fundo de Coesão e pelo Fundo Ambiental e tem como beneficiário a FCiências.ID - Associação para a Investigação e Desenvolvimento de Ciências e como parceiro o ICNF.

    ver mais
  • Covid-19: Cientistas do CESAM-UA alertam para o lixo da pandemia

    Investigadores do CESAM, alertados para o problema, depois de verem os espaços públicos inundados por máscaras e luvas abandonadas, escreveram três artigos a apelar para a urgência de encontrar alternativas ao uso de máscaras e luvas descartáveis. No primeiro estudoJoana Prata, Ana Luísa Silva, Armando Duarte e Teresa Rocha-Santos elaboraram uma série de recomendações de gestão coletiva, mas também individual, deste novo lixo que ameaça inundar rios e mares. No segundo estudo, alertam para a necessidade de encontrarem alternativas para o uso e gestão final adequados de equipamentos de proteção.  Na terceira publicação, que contou ainda com a participação de Amadeu Soares e Diana Campos, também do CESAM, os cientistas abordam os impactos a curto prazo da produção e utilização deste lixo e resumem uma série de recomendações políticas para a sua correta gestão. O artigo completo (UA Online) aqui.

    ver mais
  • Webinar "Tools for assessing the impacts of contamination in the reproduction of marine organisms”

    A equipa do projeto NanoReproTox (PTDC/CTA-AMB/30908/2017) convida a comunidade científica e o público em geral a participarem no webinar: "Tools for assessing the impacts of contamination in the reproduction of marine organisms”, a decorrer dia 14 de outubro às 14h (UTC). Neste webinar iremos demonstrar como algumas metodologias comummente usadas poderão ser aplicadas à análise de efeitos de contaminantes na reprodução de organismos aquáticos (p.e, CASA, citometria, ensaio do cometa e histologia). Será também efetuada a ligação entre reprodução humana a avaliação de risco ambiental. Os oradores pertencem a uma equipa interdisciplinar do CESAM, Ibimed, CCMAR e MARE – Nova.id.UNL. A participação é gratuita, mas de inscrição obrigatória (ana.carvalhais@ua.pt). Para mais informações acerca do programa detalhado e oradores, por favor siga o link.

    ver mais
  • O CESAM celebra o Dia Mundial do Turismo destacando o projeto ARTUR

    O Turismo apresenta um conjunto de impactos positivos, nomeadamente no que diz respeito ao desenvolvimento socioeconómico de destinos turísticos, bem como na promoção e preservação dos recursos culturais e naturais. Todavia, é reconhecido que as atividades turísticas podem provocar diversos impactos ambientais, como por exemplo na qualidade do ar. É neste âmbito que surgiu o projeto ARTUR – O impacte da qualidade do ar na competitividade de destinos turísticos, que tem como objetivo principal avaliar o impacte do turismo na qualidade do ar e, posteriormente, investigar a forma como a qualidade do ar pode ser um critério de competitividade de um destino turístico, tendo como caso de estudo a região Centro de Portugal. Este projeto, coordenado pelo CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, reúne uma equipa multidisciplinar, com elementos do Departamento de Ambiente e Ordenamento e do Departamento de Economia, Gestão, Engenharia Industrial e Turismo da Universidade de Aveiro.Os resultados do projeto serão usados para elaborar linhas orientadoras para o setor do turismo, de forma a apoiar estratégias futuras neste setor, no que respeita à sustentabilidade ambiental. Equipa do projeto ARTUR

    ver mais
  • O CESAM celebra o Dia Marítimo Mundial destacando a participação na ação COST OceanGov

    Os oceanos cobrem cerca 70% da superfície da Terra, representam 97% da água disponível, são uma fonte de vida e de energia e são agentes fulcrais na regulação do clima. A necessidade de tomada de consciência do imenso contributo e valor que o mar tem para o nosso futuro é um dos temas “quentes” das agendas políticas, ambientais e económicas portuguesas e europeias. Para conhecer os benefícios da utilização do mar é necessário que se invista em investigação científica sobre a governação e sustentabilidade do mar. A ação COST OceanGov: Ocean governance for sustainability – Challenges, options and the role of Science junta cientistas, decisores políticos e representantes da sociedade civil de 29 Estados-Membros, para criar e coordenar uma rede de investigação inter e transdisciplinar sobre a governação dos oceanos na União Europeia e áreas adjacentes. A rede foca-se em seis desafios de governança: Interações Terra-Mar; Gestão Baseada em Área; Gestão de recursos do fundo do mar; Segurança Alimentar; Oceano, ação Climática e acidificação e Governação da pesca.  Esta ação COST tem como objetivo estabelecer uma visão integrada e várias abordagens que pretendem guiar futuras direções para a investigação e política, no sentido da transversalidade baseada na sustentabilidade, colmatando a fragmentação atualmente existente no que diz respeito à governação dos oceanos, mares e linhas de costa ao nível regional, oceano aberto e áreas fora da jurisdição nacional. A Doutora Cristina Pita, do CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, é membro da Comissão de Gestão da OceanGov e participa ativamente no grupo de trabalho da Governação da Pesca. A representante do CESAM na ação OceanGov

    ver mais
  • Publicação do CESAM em destaque nas revistas FEMS

    Um artigo da autoria dos investigadores do CESAM Daniel Cleary, Ana Rita Polónia e Newton Gomes (Laboratório de Estudos Moleculares de Ambientes marinhos) foi selecionada na nova coleção ‘Six Key Topics’ das revistas FEMS para mostrar a diversidade de tópicos que esta publicação engloba. O artigo A comparison of prokaryote communities inhabiting sponges, bacterial mats, sediment and seawater in Southern Asian coral reefspublicado pela revista FEMS Microbiology Ecology, foi considerado um dos representantes do tópico-chave Microbiomas.

    ver mais
  • Investigador do CESAM-UA escreve na revista Science sobre o aeroporto do Montijo

    No artigo publicado hoje na prestigiada revista Science, José Alves, Investigador no CESAM - Centro de Estuados do Ambiente e do Mar e no Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro e Maria Dias, Coordenadora Científica do programa marinho na organização BirdLife International, revelam a contradição entre a intenção da Comissão Europeia em alterar as economias europeias para modelos mais sustentáveis (Pacto Ecológico Europeu) e a autorização ambiental emitida por um estado membro (Portugal) para a construção do aeroporto do Montijo, no coração da maior zona húmida do país, o estuário do Tejo. A importância do estuário do Tejo para a biodiversidade estende-se muito para além das fronteiras Portuguesas, sendo designado como Reserva Natural na lei portuguesa, Zona de Proteção Especial (Diretiva Aves da União Europeia), Zona Húmida de Importância Internacional (Convenção de Ramsar) e Área Importante para as Aves (Birdlife Internacional)1. O estuário do Tejo é um grande hub internacional para as aves migradoras que usam a rota migratória do Atlântico Este, servindo de ponte entre as áreas de reprodução localizadas no hemisfério norte e as áreas de invernada no sul da Europa e em África, estimando-se que seja utilizada por cerca de 300,000 aves aquáticas. Os autores deste artigo argumentam que a decisão do estado Português viola dois dos principais pilares do Pacto Ecológico Europeu: combater a mudança climática global e reverter a crise da biodiversidade. Apesar do aumento substancial nas emissões de carbono que um segundo aeroporto na área da capital irá gerar, Lisboa é atualmente a Capital Verde Europeia. Ironicamente, a candidatura de Lisboa a este galardão beneficiou da proximidade com a reserva do estuário do Tejo, apesar do traçado agora proposto para as rotas dos aviões implicar voos a menos de 200 metros de altitude dentro da área protegida, perturbando de forma muito assinalável várias das áreas mais importantes para as aves aquáticas e para as quais a reserva do estuário do Tejo foi estabelecida. Estas aves movem-se no estuário do Tejo em bandos que podem ser formados por ter dezenas de milhares de indivíduos, tirando partido do complexo mosaico de habitats estuarinos esculpidos ao longo de milénios, tais como sapais e bancos de vasa e mais recentemente, pela intervenção humana, salinas e arrozais. Por exemplo, bandos de até 80 mil maçaricos-de-bico-direito que se reproduzem na Islândia e Holanda concentram-se no estuário do Tejo todos os anos para se alimentarem e repousarem, no decurso da sua migração anual. Várias outras espécies que se reproduzem no Ártico e no norte da Europa, muitas das quais se encontram em declínio acentuado, dependem do estuário do Tejo. Esta zona húmida alberga também populações muito importantes de outras aves aquáticas, nomeadamente flamingos, colhereiros e garças-reais. É também neste estuário que se concentra o maior número de aves aquáticas em Portugal, sendo o segundo mais importante na península ibérica e um ponto de ligação crucial entre a Europa do norte e África para as aves migradoras. Apesar do impacto do Covid19 no tráfego aéreo, a empresa privada que promove e financia o aeroporto do Montijo anunciou que permanece firme no seu compromisso de avançar com o projeto e o governo Português anunciou publicamente o seu apoio ao mesmo em junho e julho, quando as consequências da pandemia na indústria da aviação já eram claras. Este é um exemplo evidente de uma tentativa de um estado membro em desconsiderar diretrizes de conservação, acordos internacionais de proteção de espécies e habitats e os anúncios que o próprio governo faz na promoção de um futuro mais sustentável e sem emissões de carbono. Dada a função do estuário do Tejo em albergar espécies de toda a rota migratória, incluindo aquelas que beneficiam de programas de conservação financiados publicamente noutros locais da sua área de distribuição, outros países irão muito provavelmente considerar Portugal como responsável pelas consequências negativas deste desenvolvimento no estuário do Tejo. O estudo de impacte ambiental do aeroporto do Montijo tem sido muito criticado, devido à falta de dados e informação, erros técnicos e adoção de critérios subjetivos2. A Agência Portuguesa do Ambiente emitiu a polémica Declaração de Impacte Ambiental com base num parecer favorável da direção do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas, entidade que avalia os impactos nas aves, apesar do parecer interno dos seus técnicos ter sido desfavorável3. As medidas de compensação propostas para as aves não são eficazes, uma vez que praticamente metade do estuário do Tejo será impactado e não pode ser substituído. Os autores do artigo apelam ao Governo Português que reconsidere a decisão de autorizar a construção do aeroporto do Montijo e aproveite a oportunidade de Lisboa ser a atual Capital Verde Europeia para demonstrar uma verdadeira liderança ao nível internacional no movimento global para um futuro sustentável, fazendo de Portugal um caso de sucesso na implementação do Pacto Ecológico Europeu. O artigo original pode ser consultado aqui. [Fotografia de Verónica Méndez Aragón]

    ver mais
  • Mas afinal...? na Rádio Terra Nova com João Serôdio

    Mas afinal… o que fazem as microalgas? Amanhã, quarta-feira (4 de maio) às 10:40 nas Manhãs Novas da Rádio TerraNova. Esta semana, Inês Domingues (investigadora do CESAM e DBio-UA) conversa com João Serôdio (CESAM & Dbio-UA) sobre (micro)algas e o seu contributo para o combate às alterações climáticas. Nesta edição vamos também ficar a saber qual o papel das microalgas nos ecossistemas e quais as suas aplicações na indústria. Não percam esta conversa em mais uma rubrica “Mas afinal…” no programa Manhãs Novas da Rádio TerraNova, numa colaboração com o CESAM-UA. Juntem-se a nós em centova.radios.pt/proxy/404?mp=/stream  

    ver mais
  • 1º Simpósio Nacional “Exposição precoce a contaminantes e seu impacto na saúde humana”

    Decorrerá já no próximo dia 25 de setembro, o 1.º Simpósio Nacional sobre “Exposição precoce a contaminantes e seu impacto na saúde humana”, realizado no âmbito do projeto earlyMyco “Early-life exposure to mycotoxins and its impact on health”, financiado pela FCT. Este simpósio é organizado pelo Departamento de Alimentação e Nutrição (DAN) do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), em colaboração com os seus parceiros do projeto, Fundação Champalimaud, Escola Nacional de Saúde Pública, Universidade de Évora e Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo. A iniciativa decorrerá no INSA e contará ainda com a possibilidade de participação on-line. O evento tem como objetivo promover o diálogo e interação entre participantes que desenvolvam estudos sobre a exposição precoce a contaminantes através da alimentação ou ambiente, contribuindo assim para conhecer melhor a realidade nacional neste domínio. O programa do evento pode ser consultado aqui. A participação é gratuita mas com inscrição obrigatória até 18 de setembro, aqui. A participação on-line será via Facebook.

    ver mais
  • Investigador do CESAM prossegue luta pela Conservação da Biodiversidade

    Na edição de hoje do jornal Púbico os esforços do investigador do CESAM, José Alves, na senda da conservação da biodiversidade na maior e mais importante zona húmida de Portugal para as aves aquáticas, o estuário do Tejo, são novamente notícia. Relata-se a mais recente queixa apresentada ao secretariado da convenção de Berna, que já deu seguimento formal à mesma. Esta queixa é apresentada após e emissão da Declaração de Impacto Ambiental (DIA) favorável condicionada em Janeiro deste ano referente ao plano de construção do novo aeroporto de Lisboa, que continua a ser muito contestada. E junta-se aquela já apresentada em Dezembro de 2019 à AEWA (Acordo para a Conservação das Aves Aquáticas Migradoras da África-Eurásia, hosted by the United Nations Environmental Program) realizada antes da emissão da DIA que ainda decorre, e da qual o mesmo investigador é um dos responsáveis. A notícia no jornal Público pode ser lida aqui.

    ver mais
  • CESAM acolhe projeto de divulgação científica

    Retirar as descobertas científicas do laboratório e dos gabinetes dos investigadores, divulgando-as e promovendo-as junto da comunidade, é o grande objetivo do programa Ciência com Impacto, iniciativa do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), Laboratório Associado da Universidade de Aveiro, e que tem a Bondalti e a Play Solutions Audiovisuais como parceiros ativos. Que impacto têm as descobertas científicas na sociedade? E como é que podem ajudar na nossa vida quotidiana? Estas são as questões de partida que inspiram o Ciência com Impacto, um programa que reflete a própria constituição do CESAM, reunindo investigadores de diferentes áreas, como o ambiente, a saúde humana, o mar, a ecologia, a química e a biotecnologia. O projeto será constituído por vídeos temáticos de três minutos e podcasts com uma hora de duração. Estes conteúdos terão uma periodicidade quinzenal, com a publicação dos vídeos a alternar com a semana de divulgação dos podcasts. Serão ainda realizados debates sobre temas da atualidade, associados às áreas do ambiente, saúde humana, ecologia, mar e biotecnologia, entre outras áreas do conhecimento. Estes encontros contarão com a presença e o contributo de investigadores e de outros atores relevantes para a temática abordada. Os destinatários desta iniciativa são o grande público, com destaque para os jovens. Está previsto um conjunto de ações de divulgação em diferentes plataformas, que ganharão maior expressão e visibilidade no portal https://cienciacomimpacto.pt. A Bondalti vai assumir a produção, realização e divulgação dos podcasts, que serão alojados num media host e disponibilizados nas plataformas habituais (em áudio) e no Youtube (em vídeo). Os podcasts serão gravados na Rádio Voz da Ria, que se associa através da cedência dos estúdios, e a Mitipro ficou responsável pela edição em vídeo do podcast. A série vídeo “Ciência com Impacto” será produzida e realizada pela Play Solutions Audiovisuais. O Diário de Notícias também aderiu, através da criação de uma rúbrica intitulada "Ciência com Impacto", que publicará os filmes e os podcasts e um texto editado a partir desses conteúdos. O Ciência Com Impacto contará, igualmente, com uma componente de ciência cidadã, de modo a envolver as empresas e o público em projetos de investigação.

    ver mais
  • O CESAM celebra o Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozono destacando o projeto EMERGE

    A Camada de Ozono é um escudo gasoso frágil que protege o globo através da absorção de 95% da radiação ultravioleta B que provoca efeitos nocivos ou mesmo letais nos seres vivos, tendo por isso um papel fundamental na preservação da vida na Terra. Nos anos mais recentes, verificou-se um progresso na proteção da camada do ozono, através da eliminação gradual dos produtos químicos que destroem esta camada, que também são potentes gases de efeito de estufa (GEE). A mais recente avaliação científica da depleção do ozono mostra que a camada de ozono na estratosfera recuperou a uma taxa de 1-3% por década desde 2000. Este sucesso deve-se à implementação do Protocolo de Montreal (1987), sobre substâncias que levam à destruição da camada de ozono, em que 197 países signatários se comprometeram a substituir as substâncias que demonstravam ser responsáveis pela destruição do ozono. Atualmente, o Protocolo de Montreal é o único acordo ambiental multilateral cuja adoção é universal, sendo um exemplo inspirador de como a humanidade é capaz de cooperar para enfrentar um desafio global e um instrumento fundamental para enfrentar a crise climática dos dias de hoje.   O projeto EMERGE – Avaliação, controlo e mitigação do impacto ambiental das emissões dos navios, financiado pelo programa Europeu Horizonte 2020, tem como objetivo desenvolver estratégias e medidas eficazes para reduzir os impactos ambientais do transporte marítimo. Na Universidade de Aveiro, este projeto envolve uma equipa multidisciplinar do CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar - que irá estar envolvida em medições e modelação de gases poluentes em navios, com vista à avaliação dos impactos destas emissões na água e no ar, e no desenho de potenciais medidas mitigadoras ao longo das principais rotas de navegação e em regiões marinhas europeias sensíveis. Um dos casos de estudo é o Porto de Aveiro e a Ria de Aveiro, como ecossistema de importância especial. Os resultados deste projeto serão apresentados na forma de recomendações e orientações para uma tomada de decisão informada e consciente sobre opções de custo-benefício para o uso sustentável do transporte marítimo a médio e longo prazo, contribuindo ativamente para a resolução da crise climática, uma vez que este é um dos setores mais importantes no transporte mundial e, por isso, primordial na mitigação das emissões de GEE. A equipa do CESAM do projeto EMERGE

    ver mais
  • Método inovador permite quantificar capacitação científica na área do mar

    Um estudo inovador, com autores do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Universidade de Aveiro (UA), que quantifica, à escala mundial, a capacitação científica conseguida ao longo dos últimos 50 anos para a descoberta de novos produtos naturais de origem marinha, foi publicado na conceituada revista Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS). A ferramenta desenvolvida será essencial para providenciar dados para negociações políticas internacionais e para avaliação do sucesso da implementação do Protocolo de Nagoya no âmbito da Convenção da Biodiversidade Biológica. A biodiversidade marinha tem um enorme potencial para a biotecnologia azul, constituindo um incrível reservatório de recursos genéticos e biológicos passíveis de serem usados, por exemplo, na indústria farmacêutica, cosmética e nutracêutica. O aumento de interesse nestes produtos e o facto de serem bioprospetados maioritariamente por países desenvolvidos, e não necessariamente pelos países onde o material biológico é recolhido, tem levantado a vários problemas legais, nomeadamente relacionados com os benefícios resultantes da utilização destes recursos. Esta problemática consta da Convenção da Biodiversidade Biológica implementada em 1993, e mais tarde pelo Protocolo de Nagoia. Este Protocolo fornece orientações práticas de como deve funcionar o processo de acesso aos recursos biológicos e a partilha dos benefícios resultantes da sua utilização e dos conhecimentos a eles associados. Um dos aspetos chave deste Protocolo é capacitar os países de origem dos recursos para que estes os possam explorar de forma sustentável e tirar partido dos seus benefícios. Contudo, medir a capacitação desses países é uma tarefa complexa e para os quais existem poucos dados. O artigo Fifty years of capacity building in the search for new marine natural products estuda como é que a capacidade de melhoria de conhecimento, eficácia e independência científica dos países que realizam bioprospecção tem mudado desde 1965. Os autores desenvolveram várias métricas relacionadas com o país de origem do composto e afiliação dos autores do artigo que o descreveu. Apesar de existirem esforços de longa-data para capacitar países em desenvolvimento com áreas marinhas que apresentam elevados níveis de biodiversidade, assim como para promover a equitabilidade e independência científica, os resultados obtidos demonstram que nem todos os países são capazes de explorar os seus recursos biológicos marinhos de igual forma. Para além disso, o estudo evidencia que a capacidade económica afeta a forma como países com elevada biodiversidade marinha conseguem efetivamente explorar esses recursos. A título de exemplo, países como a India, Indonésia e Palau demonstraram uma maior capacidade científica após 1993. Apesar de países como Austrália, Estados Unidos da América e Japão continuarem a manter uma posição científica dominante nesta área de investigação antes e depois de 1993, a China é quem mais se tem desenvolvido em termos de capacitação e independência científica. Uma vez que o artigo fornece dados mensuráveis e comparáveis entre países de todo o mundo, é expectável que estes resultados possam vir a influenciar várias negociações políticas internacionais de alto nível que ocorrem atualmente no âmbito do acesso e partilha de benefícios associados à exploração de recursos biológicos. O estudo é liderado pelo investigador Miguel Leal do CESAM-UA, em coautoria com o investigador Ricardo Calado, também do CESAM-UA. A equipa inclui ainda dois professores eméritos da Universidade de Canterbury (Nova Zelândia), pioneiros na pesquisa de compostos naturais de origem marinha. O artigo original pode ser lido aqui.

    ver mais
  • Projeto de ciência cidadã que envolve membros do CESAM em destaque no novo ano letivo das escolas do País

    O projeto “Dinâmica Populacional de uma espécie invasora no Baixo Vouga Lagunar”, coordenado cientificamente por membros do CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar e do DBio - Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro, tem sido apresentado à comunidade escolar de todo o país como exemplo de boas-práticas em ferramentas do Ministério da Educação e Ciência. Este projeto de ciência cidadã resultou de uma parceria com o Agrupamento de Escolas de Estarreja. O projeto é referido no documento “Orientações para a recuperação e consolidação das aprendizagens ao longo do ano letivo de 2020/2021” (DGE – Direção-Geral da Educação (Ministério da Educação e Ciência)), como exemplo de boas-práticas para a gestão e operacionalização do currículo dos alunos no contexto dos Domínios de Autonomia Curricular e para a reorganização da escola, incentivando ao uso de trabalho por estações/laboratórios de aprendizagem. Este documento foi distribuído por todas as escolas do país e pretende-se que seja uma ferramenta de apoio essencial na planificação do ano letivo que se avizinha. Este roteiro resultou do atual contexto de incerteza decorrente da pandemia e do final do ano letivo anterior e constitui-se como material de apoio, expõe conceitos, e faz-se acompanhar de vários exemplos para apoiar as escolas numa partilha de reflexão e de soluções encontradas. O projeto foi também selecionado pela DGE para fazer parte do ciclo de vídeos dedicados a projetos de Autonomia e Flexibilidade Curricular de sucesso. O vídeo mostra as diferentes fases por que o projeto passou do ponto de vista didático e a integração das várias disciplinas no seu desenvolvimento. O vídeo pode ser visto aqui. Para além disso, deste trabalho resultou a escrita de um artigo que dois alunos submeteram ao 27º Concurso Jovens Cientistas e que venceu o 4º lugar (em ex aequo  com um outro projeto) num total de 95 projetos candidatos. Durante um ano (2018/2019), com trabalho de campo mensal, a turma do 11ºA da Escola Secundária de Estarreja estudou a estrutura e densidade populacional do lagostim-vermelhos-do-Louisiana (Procambarus clarkii) no esteiro de Fermelã, em Estarreja. Esta espécie invasora é responsável por causar sérios danos nos arrozais de várias zonas do mundo e a sua presença abundante no Baixo Vouga Lagunar, zona de grande cultivo do arroz, e pode ser um aspeto a ter em conta em estudos relacionados com a gestão agrícola da região. Este projeto de ciência cidadã foi coordenado, ao nível do CESAM, por Inês Rosa (CESAM), Joana Pereira (CESAM e DBio) e Sofia Guilherme (CESAM e DBio) e no Agrupamento de Escolas de Estarreja, pelas professoras de Biologia e Geologia, Dorinda Rebelo, de Físico-Química Cecília Bento, de Filosofia, Deolinda Tavares e de Português, Etelvina Bronze. O projeto contou com o apoio logístico da Câmara Municipal de Estarreja.

    ver mais
  • CESAM integra equipa da UA, que coordena consórcio nacional para formação na área do Mar

    O CESAM integra a equipa da Universidade de Aveiro, que coordena o Centro Regional Ocean Teacher Academy - Portugal, o centro nacional da Ocean Teacher Global Academy, organismo da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI/UNESCO) para desenvolvimento e capacitação em Ciências do Mar. A candidatura apresentada por Portugal, envolvendo 17 entidades nacionais e 170 investigadores e técnicos especializados na área do mar e dos oceanos foi aprovada no início de setembro e o consórcio está em formalização.Mais informação em: https://www.ua.pt/pt/noticias/11/64264

    ver mais
  • Investigadora do CESAM é co-autora em três capítulos do livro mais recente da Springer

    A investigadora do CESAM Irina Gorodetskaya é co-autora de três capítulos do livro intitulado Rios Atmosféricos (Atmospheric Rivers) editado pela Springer. Esta temática é uma das áreas de especialidade da investigadora e ela participou na escrita dos capítulos “Global and Regional Perspectives”, “Effects of Atmospheric Rivers” e "The Future of Atmospheric River Research and Applications”. O livro está disponível aqui.

    ver mais
  • CESAM é parceiro da Escola Azul

    O CESAM é um dos novos parceiros da iniciativa Escola Azul, um programa educativo do Ministério do Mar desenvolvido na Direção-Geral de Política do Mar. Este programa distingue e orienta as escolas que trabalham em temas ligados ao mar e oferece uma vasta quantidade de atividades dirigidas a diversos públicos escolares desde o pré-escolar aos professores. Nesta fase inicial de parceria, o CESAM propõe atividades no âmbito da infraestrutura COBI (Coleção Biológica de Invertebrados Marinhos) e de projetos e trabalhos de investigação a decorrer na Unidade de Investigação (por exemplo, os projetos PERICLES e AIRSHIP), mas mais atividades estão a ser planeadas. Para além disso, o CESAM oferece mentoria em diversas áreas incluindo oceanografia física, ecossistemas e biodiversidade marinha, mar profundo, biotecnologia marinha, riscos costeiros, poluição marinha, e aquacultura e pescas. A missão da Escola Azul é promover a Literacia do Oceano na comunidade escolar e criar gerações mais responsáveis e participativas, que contribuam para a sustentabilidade do Oceano. Mais informações sobre este programa incluindo a lista de parceiros, escolas e atividades podem ser obtidas no site: www.escolaazul.pt.

    ver mais
  • CESAM lidera projeto SENSECOR: rumo ao rápido rastreio da Covid-19

    O projeto SENSECOR - Immunosensory integrated system for a fast and efficient detection of the coronavirus SARS-CoV-2 coordenado pelo CESAM-Universidade de Aveiro (UA), procura desenvolver uma ferramenta de rastreio precoce, rápido e eficiente para detetar o vírus SARS-CoV-2 em pacientes sintomáticos e vem em destaque no jornal UAOnline. O projeto é coordenado pela investigadora Catarina Marques e conta com uma equipa interdisciplinar da UA envolvendo  um total de seis investigadores do CESAM, CICECO-Instituto de Materiais de Aveiro, Instituto de Engenharia Eletrónica e Informática de Aveiro (IEETA) e IT2. A notícia completa pode ser lida aqui.

    ver mais
  • Jornada teórico-prática sobre Voláteis e Óleos Essenciais

    1 julho 2022 Inscrições mediante envio de formulário de inscrição preenchido, acompanhado de comprovativo de pagamento, até 24 de junho de 2022 para acsf@ciencias.ulisboa.pt. Poster

    ver mais
  • Investigadora do CESAM distinguida com bolsa europeia no valor de 2,25 milhões de euros

    A investigadora Sónia Cruz do CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, Laboratório Associado da Universidade de Aveiro, foi distinguida com uma Bolsa de Iniciação do Conselho Europeu de Investigação (European Research Council – ERC), no valor de 2,25 milhões de euros, para o desenvolvimento do projeto KleptoSlug. O projeto KleptoSlug – “Kleptoplasty: The sea slug that got away with stolen chloroplasts” visa estudar o processo de cleptoplastia em lesmas do mar da ordem Sacoglossa. A “cleptoplastia” é o fenómeno no qual um organismo “rouba” os organelos específicos de células vegetais onde se processa a fotossíntese (cloroplastos) a outro organismo (algas). O mais surpreendente é que estes cloroplastos continuam funcionais mesmo na ausência de componentes essenciais da célula vegetal. Este fascinante fenómeno está ainda longe de ser compreendido e o projeto KleptoSlug será essencial para produzir conhecimento nesta área. Algumas das questões que o projeto pretende responder são: Como é que um organelo específico de algas e plantas se mantém funcional durante largos períodos de tempo dentro de uma célula animal? Que benefícios tem o animal em reter cloroplastos nas suas células? Será apenas um “banco alimentar” suplementar ou mais do que isso? Como lida a lesma do mar com eventuais efeitos indesejáveis deste processo? No final dos 5 anos de financiamento será possível compreender os mecanismos moleculares que possibilitam a retenção e manutenção de um organelo proveniente de uma célula vegetal dentro de células animais e também qual o papel da fotossíntese nas lesmas do mar. O ERC, instituído pela União Europeia em 2007, é a mais importante organização para financiamento de investigação de excelência e temas de fronteira.

    ver mais
  • CESAM é parceiro em projeto europeu financiado com 15 milhões de euros

    O projeto SPRINT - Transição para uma proteção fitossanitária sustentável: uma abordagem de saúde global, financiado pela Comissão Europeia através do programa Horizonte 2020, acabou de começar e conta com membros do CESAM – Centro de Estudos do Ambiente e do Mar na sua equipa. O projeto recebeu um financiamento de quase 15 milhões de euros e é coordenado pela Universidade de Wageningen. O projeto SPRINT pretende dar um novo contributo a nível internacional para avaliar os riscos e impactos integrados dos pesticidas no ambiente e na saúde humana ao nível regional e europeu. Deste modo, o projeto irá contribuir para a adoção de caminhos de transição inovadores para uma proteção fitossanitária mais sustentável no contexto de uma abordagem de saúde global. A equipa da Universidade de Aveiro é constituída por especialistas em ecotoxicologia aquática e terrestre e Análise de Risco com uma vasta experiência no estudo de impactos de pesticidas na biodiversidade e a sua coordenação está a cargo do Doutor Nelson Abrantes.

    ver mais
  • Professora do CESAM foi entrevistada pela Notícias Magazine sobre o Covid-19

    Macau fechou os casinos durante 15 dias e mede a temperatura à entrada dos serviços públicos. Taiwan aplica multas para quem desrespeita medidas. China colocou milhões de pessoas em quarentena. Os alemães confiam no seu sistema de saúde e nos patrões. Portugal, na ponta da Europa, foi-se preparando para a batalha contra o Covid-19. As táticas de uma luta. Dura. Adelaide Almeida, investigadora na área dos vírus e antibióticos, professora de Microbiologia, percebe a resposta de Macau. “É o terceiro surto por coronavírus, tem a experiência de outras pandemias, estava mais assustado do que nós”, comenta. A população estava sensibilizada para o perigo, para os riscos de mais um coronavírus que se instalava a seu lado. “As pessoas estavam assustadas e sabiam que se tinham de proteger, que tinham de se isolar.” Notícia completa aqui.

    ver mais
  • Projeto ERA Chair do CESAM aprovado

    O projeto BESIDE - Institutional, BEhavioural, critical and adaptive economics towards SustaInable Development, management of natural capital and circular Economy, submetido pelo CESAM à call do H2020 ERA Chairs call, foi recentemente aprovado. Ana Isabel Lillebø, Coordenadora Científica do CESAM, será a Coordenadora deste Projeto. Os projetos ERA Chair atraem Investigadores altamente qualificados, com comprovada excelência em investigação e capacidades de gestão, para Universidades e Instituições de Investigação de países” Widening” com potencial para Investigação de excelência. O projeto da BESIDE visa consolidar, no Laboratório Associado da UA CESAM, um grupo de investigação de excelência em Economia Ambiental e Recursos Naturais. O projeto impulsionará as atividades de investigação fundamental e aplicada já existentes, preenchendo as lacunas identificadas relativas a: i) impacto financeiro das políticas ambientais, ii) oportunidades de emprego altamente qualificado e iii) modelos de negócios de economia circular. No âmbito do projeto será contratado um “ERA Chair holder” para a posição de Investigador Coordenador e serão financiados 5 Investigadores e 3 estudantes de Doutoramento. O projeto BESIDE está totalmente alinhado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU para 2030, com as prioridades da UE que incluem o compromisso para um crescimento inteligente, sustentável e inclusivo baseado no conhecimento e inovação, e na procura partilhada de excelência, e com as Estratégias de Investigação e Inovação para uma Especialização Inteligente (RIS3) nacionais e região centro de Portugal.

    ver mais
  • Reunião Plenária da ISO para a Qualidade do Solo pela primeira vez em Portugal

    Entre os dias 15 e 18 de outubro de 2019, decorreu a Reunião Plenária anual da Comissão Técnica (TC) 190 da ISO (International Organization for Standardization), realizando-se pela primeira vez em Portugal, numa organização conjunta por membros das Universidades de Aveiro, Coimbra e Porto. Vários Delegados internacionais, representantes de entidades de padronização nacional, governamentais e não-governamentais, encontraram-se assim na Universidade de Aveiro para a padronização de normas destinadas à avaliação da Qualidade do Solo.

    ver mais
  • Perto de 700 mil pessoas viram documentário em que o CESAM é parceiro científico!

    download file

    Transmitido no passado domingo, dia 22 de março, pelo canal de televisão SIC, o programa “Lousada. Reencontro com a Natureza” foi visto por cerca de 700 mil pessoas, merecendo o destaque no site da SIC (https://sic.pt/maissic/2020-03-22-Documentario-Vida-Selvagem-gravado-por-equipa-portuguesa). Para este ano está prevista a produção de mais dois documentários, a exibir em horário nobre, que contarão com o envolvimento e a autoria de investigadores do CESAM. Divulgar como o conhecimento científico é cada vez mais importante nas nossas vidas e é uma das prioridades do CESAM. Quando este tempo, difícil para todos, passar iremos dar a conhecer novos projetos de divulgação de ciência, que queremos inclusivos e com um grande envolvimento da comunidade CESAM e UA, além de outros parceiros científicos.   Para quem não viu o documentário e tenha uma box TV, pesquise por Domingo 12H12 SIC  “Lousada. Reencontro com a Natureza”.   O programa “Lousada. Reencontro com a Natureza” traz ao grande ecrã histórias naturais desconhecidas do grande público, de que são exemplos: uma águia que alimenta as crias com favos de vespa asiática, as lutas entre enormes escaravelhos, até aos maiores lagartos da Europa que vivem num campo de futebol. Foram mais de 800 horas de filmagens de comportamentos animais, alguns nunca filmados antes em Portugal. Situado no norte de Portugal, Lousada é um concelho densamente povoado, e, como consequência, a paisagem é marcada por uma grande concentração de casas e outras estruturas humanas. Aqui, a atividade humana é intensa, mas, apesar do desaparecimento de grande parte dos habitats naturais, a vida selvagem tende a resistir e muitas espécies começam a aproveitar as oportunidades geradas pela presença humana. Vamos dar a conhecer um projeto de conservação da natureza inovador e o trabalho extraordinário de um grupo de pessoas dedicadas à proteção da diversidade biológica. "Lousada - reencontro com a Natureza" envolveu o apoio logístico dos biólogos e técnicos do Município de Lousada e do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Universidade de Aveiro, que foi parceiro cientifico.

    ver mais
  • Fotografia de investigadora do CESAM foi selecionada para a capa do volume de Abril da revista ‘Marine Biotechnology’

    Uma fotografia da autoria de Tânia Caetano, investigadora do CESAM, foi selecionada para a capa do volume de Abril da revista ‘Marine Biotechnology’. A fotografia ilustra a cultura de um microorganismo halófilo do domínio Archaea rodeado de uma elevada quantidade de sal. O trabalho científico incluído no volume e que levou à selecção desta imagem intitula-se "Antibiotics from Haloarchaea: What Can We Learn from Comparative Genomics?”. Foi realizado pela Mestre em Microbiologia Inês Castro no Laboratório de Biotecnologia Molecular e sob orientação da Investigadora Auxiliar Tânia Caetano e da Professora Auxiliar com agregação Sónia Mendo (CESAM&DBio). O estudo explora a genómica comparativa como meio indireto para obter informação acerca da biossíntese de metabolitos secundários. Usa como proof-of-concept a biossíntese de halocinas, que são antibióticos produzidos por este grupo de Archaea halófilas - as haloarchaea.   + https://link.springer.com/article/10.1007/s10126-020-09952-9

    ver mais
  • Lousada. Reencontro com a Natureza, estreia a 22 de março às 12h na SIC, com o CESAM como parceiro científico

    download file

    É já no próximo Domingo, dia 22 de março a partir das 12h, que estreia na estação de televisão SIC o documentário Lousada. Reencontro com a Natureza.  Lousada. Reencontro com a Natureza, retrata o trabalho de inventariação da diversidade de animais e plantas e os esforços de conservação para ajudar a vida selvagem no concelho de Lousada. Este é um território com uma vincada presença humana e por isso as áreas naturais são reduzidas e encontram-se dispersas pela paisagem. Mas apesar disso muitas espécies, algumas ameaçadas, conseguem sobreviver nesta região. Lousada. Reencontro com a Natureza irá trazer para o grande ecrã histórias naturais desconhecidas do grande público, de que são exemplos: uma águia que alimenta as crias com favos de vespa asiática, as lutas entre enormes escaravelhos, até aos maiores lagartos da Europa a viverem num campo de futebol. É um documentário que retrata os nossos valores naturais, a sua relação com os espaços humanizados, mas também o envolvimento social, e a forma como esse envolvimento resulta na sustentabilidade do território e na valorização da Biodiversidade. Dará, também, a conhecer um projeto de conservação da natureza inovador e o trabalho extraordinário de um grupo de pessoas dedicadas à proteção da diversidade biológica. As filmagens do documentário, com 45 minutos de duração, demoraram cerca de 18 meses e mais de 800 horas de filmagens. Joaquim Pedro Ferreira, investigador do CESAM, partilha a autoria deste documentário com Manuel Nunes e Milene Matos e a realização com Pedro Miguel Ferreira. Lousada. Reencontro com a Natureza é uma Produção Play Solutions - Audiovisuais e Município de Lousada que tem o CESAM  como parceiro científico. A maioria dos biólogos envolvidos neste projeto fez a sua formação na Universidade de Aveiro.

    ver mais
  • Membro do CESAM é nomeada como representante nacional para o Comité de Gestão da nova ação COST em epigenética/epigenómica

    A docente e investigadora do CESAM Glória Pinto, foi nomeada como representante nacional para o Comité de Gestão da ação COST CA19125 EPI-CATCH - EPIgenetic mechanisms of Crop Adaptation To Climate cHange”. Esta nova ação COST tem como objetivo definir, desenvolver, gerar e partilhar conhecimento e metodologias para a investigação de mecanismos de epigenética que modelam a adaptação de plantas a stresses ambientais causados por alterações climáticas. Mais especificamente, a EPI-CATCH foi criada com o objetivo de padronizar a metodologia na epigenética/epigenómica de plantas e melhor integrar estes dados com outras abordagens “ómicas” criando uma rede pan-Europeia nesta área de investigação tão pouco estudada.

    ver mais
  • Covid 19 - CESAM apoia Hospital de Aveiro entregando material de proteção

    download file

    "Respondemos positivamente a um repto do Centro Hospitalar do Baixo Vouga (CHBV) que pediu a cedência de alguns materiais de proteção. A comunidade da UA respondeu de imediato e continua a ajudar e a estar disponível para ajudar no que for necessário", declarou Artur Silva, vice-reitor da Universidade de Aveiro para a área da investigação. De acordo com o vice-reitor, "a UA tem contribuído com tudo o que tem e pode" para ajudar o Hospital de Aveiro face ao novo coronavírus. Além da produção e entrega de desinfetante, assegurada da parte do CESAM pela Anabela Pereira, Técnica de Laboratórios Biologia/Ambiente, e pela Joana Barata, Investigadora de Desenvolvimento Tecnológico, a Academia respondeu ao pedido de entrega de material de proteção para o corpo clínico do Hospital de Aveiro com a entrega das batas, máscaras e luvas armazenadas nos Departamentos de Química, de Biologia, de Ambiente, na Escola Superior de Saúde da UA e ECOMARE, assim como em diversas Unidades de Investigação (CESAM, CICECO, LAQV_REQUIMTE-Aveiro).  + https://bit.ly/2QnUA2H

    ver mais
  • Curso Avançado "How to work with ecotoxicology data – hands on course"

    Curso Avançado "How to work with ecotoxicology data – hands on course" 11-15 julho Registo: https://forms.office.com/r/RbvmtWNtYQ Poster

    ver mais
  • COVID-19 info

    Caro membro do CESAM: Considerando a situação atual e as recomendações do Governo e do Reitor da UA, o staff do CESAM ficou reduzido ao mínimo possível presencial. O pessoal administrativo que não está de assistência aos filhos menores encontra-se em regime de teletrabalho. Até indicações em contrário todas as comunicações com o staff deverão privilegiar o uso do email e/ou telefone. Conforme indicações anteriores agradece-se o uso das contas institucionais - isto facilitará o correto encaminhamento. Tentaremos fazer com que as coisas corram o mais normalmente possivel. Por favor continuem a seguir a situação atual que é atualizada regularmente no site da Universidade de Aveiro https://www.ua.pt/pt/covid-19-info https://www.ua.pt/pt/covid-19-faq         Imagem de mohamed Hassan por Pixabay   

    ver mais
  • Investigador do CESAM - José Alves - assina artigo no Público

    download file

    O país do faz de conta, mas que certamente pagará a conta! Desde que o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) foi tornado público, em Julho de 2019, as falhas no que toca à avaliação dos impactes nas aves do estuário têm vindo a ser reveladas. Em Setembro de 2019, estas limitações foram apresentadas em sede de consulta pública à Agência Portuguesa do Ambiente (APA), que emitiu em Janeiro de 2020 a Declaração de Impacto Ambiental (DIA) “favorável condicionada”, tendo anulado praticamente qualquer discussão posterior sobre esta matéria. Contudo, sabe-se agora que o parecer dos técnicos da autoridade nacional para a conservação da natureza (Instituto da Conservação da Natureza e Florestas – ICNF) atesta que os impactes desta obra “… põem em causa a integridade da própria Zona de Protecção Especial” do estuário do Tejo e que a avaliação do ICNF “deveria ser negativa”, sob pena de “possibilidade de um processo de contencioso comunitário futuro”.  No mesmo dia em que esta notícia foi publicada no Expresso, o ICNF esclarece no seu site que o Conselho Directivo não alterou qualquer parecer técnico interno e que a decisão “foi tomada com base exclusivamente no trabalho dos técnicos”. Infelizmente, este parecer dos técnicos não consta do EIA. Mas das duas uma: ou o parecer do Conselho Directivo foi negativo, seguindo portanto a recomendação dos técnicos, ou esse parecer não seguiu a recomendação dos técnicos. Esta última possibilidade parece ser a mais provável, uma vez que a APA, na voz do seu presidente, sempre indicou que o “ICNF encontrou um equilíbrio”. Sem divulgação pública do dito parecer dos técnicos, nunca se saberá o que realmente se terá passado. Continue a ler aqui: https://bit.ly/2QjrQZ4 Este artigo foi escrito pelo Investigador José Alves.

    ver mais
  • CESAM envolvido em trabalho que revela que cascas de banana podem ser eficientes na limpeza de águas contaminadas

    A aluna de doutoramento do CESAM & CICECO Elaine Fabre é primeira autora do artigo publicado na revista Science of the Total Environment e que mostra que as cascas da banana são altamente eficientes na remoção se metais pesados de águas contaminadas, nomeadamente por mercúrio. A notícia completa pode ser lida aqui e teve visibilidade nacional (exemplo, SIC Notícias).

    ver mais
  • CESAM quer aproximar investigadores e comunidade com o projeto “Ciência com Impacto”

    Que impacto têm as descobertas científicas na sociedade? E como podem ajudar na nossa vida quotidiana? Estas são as questões de partida que inspiram o “Ciência com Impacto”, uma nova iniciativa do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Universidade de Aveiro. O programa acaba de arrancar, tendo começado já a chegar ao grande público através de canais digitais, seguindo-se um conjunto de ações no terreno. “Ciência com Impacto” representa uma forma inédita de retirar as descobertas científicas do laboratório e dos gabinetes dos investigadores, divulgando-as e promovendo-as junto da comunidade. A ação é constituída por vídeos temáticos de três minutos e de podcasts com uma hora de duração. Estes conteúdos são divulgados com uma periodicidade semanal, com a publicação dos vídeos a alternar com a semana de divulgação dos podcasts. O primeiro vídeo já está disponível em https://cienciacomimpacto.pt e é protagonizado por Catarina Eira, investigadora do CESAM, que fala do seu trabalho na área da ecologia e conservação das populações de mamíferos marinhos que ocorrem na costa portuguesa. O primeiro podcast estará disponível na próxima segunda-feira, dia 16 de março. No âmbito da iniciativa “Ciência com Impacto” serão ainda realizados debates sobre temas da atualidade, associados às áreas do ambiente, saúde humana, ecologia, mar e biotecnologia, entre outros. Estes encontros contarão com a presença e o contributo de investigadores do CESAM e de outros atores relevantes para a temática abordada. A Bondalti, indústria química parceira do projeto, assume a produção, realização e divulgação dos podcasts, que estão a ser alojados num media host e disponibilizados nas plataformas habituais (em áudio) e no Youtube (em vídeo). Além desta divulgação, o podcast será emitido pela Rádio Voz da Ria, que se associa através da cedência dos estúdios. O Diário de Notícias também se associou e será criada uma rúbrica quinzenal intitulada "Ciência com Impacto", que publicará o podcast e uma entrevista editada a partir dele.  “Ciência com Impacto” contará, igualmente, com uma componente de ciência cidadã, de modo a envolver as empresas e o público em projetos de investigação.

    ver mais
  • CESAM participa na Semana da Ciência em Escola Secundária da região de Aveiro

    download file

    Membros do Laboratório de Biotecnologia Molecular (Departamento de Biologia e CESAM, Universidade de Aveiro), estiveram presentes na Semana da Ciência da Escola Secundária Adolfo Portela em Águeda nos dias 04 e 06 de março. No primeiro dia, Joana Barbosa, recentemente doutorada foi apresentar o seu trabalho de Doutoramento numa palestra intitulada “Bactérias: Quando os vilões trabalham a nosso favor”. A palestra foi dirigida a cerca de 50 alunos e professores essencialmente do 10º e 11º anos. No dia 06 de março, investigadores do laboratório (um doutorado e estudantes de doutoramento e de mestrado) dinamizaram um workshop sobre Técnicas de Cultura de procariotas e avaliação de características fenotípicas. Este workshop foi dirigido a 20 alunos do 11º ano.

    ver mais
  • Projeto de investigação liderado pela Universidade de Aveiro recebe financiamento de 300 mil euros para estudar o Vale do Côa

    O projeto rWILD-COA foi aprovado para receber financiamento da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), no âmbito do Programa Internacional de Investigação sobre o Vale do Côa, cujo objetivo é a promoção de atividades de I&D de âmbito interdisciplinar e pluridisciplinar a realizar na região do Vale do Côa, classificada pela UNESCO como Património da Humanidade em 2019. O rWILD-COA (Ecological challenges and opportunities of trophic rewilding in Côa Valley), conta com uma equipa multidisciplinar e internacional: João Carvalho (Investigador Responsável), Rita T. Torres, Rui Morgado, Susana Loureiro e Carlos Fonseca todos do Departamento de Biologia & CESAM, Universidade de Aveiro, Associação Rewilding Iberia, Associação Transumância e Natureza, Universidad Politécnica de Madrid e Universitat Autónoma de Barcelona. rWILD-COA vai utilizar o Vale do Côa como um laboratório natural, onde será testado e quantificado o papel dos ungulados como “engenheiros de ecossistemas”. O projeto rWILD-COA fornecerá o conhecimento necessário à implementação de ecossistemas autossustentáveis. Integrando valências de várias disciplinas, o rWILD-COA tem como objetivos i) determinar o papel direto e/ou indireto dos ungulados na atenuação ou intensificação das alterações na riqueza e diversidade das espécies face a cenários de perturbações ambientais (e.g. aquecimento global), ii) prever o impacto dos ungulados nos processos ecológicos e funcionais do solo (e.g. atividade microbiana, ciclos biogeoquímicos), e estudar como estas atividades influenciam a estrutura da vegetação e a comunidade de invertebrados através da mediação do ciclo de nutrientes, iii) avaliar os efeitos da pastorícia extensiva e intensiva na mitigação do risco de incêndio, e iv) analisar os efeitos da competição por recursos na qualidade da dieta e parâmetros fisiológicos dos animais reintroduzidos.

    ver mais
  • Irina Gorodetskaya é entrevistada sobre o aumento da temperatura na Antártida

    O jornal JPN escreveu, no passado dia 20 de fevereiro de 2020, um artigo sobre o record de temperatura obtido na Antártida. A investigadora do CESAM Irina Gorodetskaya foi entrevistada para dar o seu ponto de vista sobre esta temática e o artigo foi atualizado no dia 26 de fevereiro. Irina Gorodetskaya é uma especialista em meteorologia e clima com vários trabalhos realizados na Antártida. O artigo pode ser lido aqui.

    ver mais