Building the future by doing more together

FEMME - Desenvolvimento de uma ferramenta para modelar o risco de erosão pós-fogo para apoio à decisão na gestão florestal e, em particular, na aplicação de medidas de estabilização de emergência
Investigador Responsável - Diana Catarina Simões Vieira
Investigador responsável no CESAM - Diana Catarina Simões Vieira
Programa - Projetos de Investigação Científica e Desenvolvimento Tecnológico no âmbito da Prevenção e Combate de Incêndios Florestais - 2017
Período de Execução - 2019-02-15 - 2022-02-14 (36 Meses)
Entidade Financiadora - FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia
Financiamento para o CESAM - 160935 €
Financiamento Total - 200000 €
Instituicão Proponente - Universidade de Aveiro
Instituições Participantes
Associação do Instituto Superior Técnico para a Investigação e Desenvolvimento (IST-ID)

"Para além dos impactos socioeconómicos dos incêndios que recorrentemente assolam Portugal, há que também considerar a perda de solo e a mobilização de poluentes para habitats aquáticos. No entanto, a estratégia nacional para a sua mitigação tem tido pouca expressão, devida em parte, à falta de metodologias que providenciem um diagnóstico atempado do impacto dos incêndios. Neste âmbito surge esta proposta, que tem como objetivo a disponibilização de um conjunto de instrumentos aos agentes florestais, para auxílio na tomada de decisão após incêndio e consequente aplicação de medidas de mitigação adequadas. Estes instrumentos consistem em estimativas do risco de erosão em caso de incêndio, seguidas pela proposta de soluções de emergências para proteção do solo e redução de impactos, tendo em conta várias restrições ambientais e socioeconómicas (ex.: alterações climáticas, custos, severidade do incêndio). Como tal, propõe-se o teste a vários modelos de erosão dos solos, e o que melhor representar a realidade Portuguesa será usado como base para uma ferramenta para apoio à decisão da gestão florestal. Tal como um plano de emergência interno, destaca-se a disponibilização de mapas nacionais de risco de erosão em caso de incêndio, e ainda a disponibilização de relatórios de vulnerabilidade e propostas de medidas de mitigação para áreas ardidas. Para além disso, será disponibilizada ainda uma ferramenta online para o auxílio à tomada de decisões de gestão florestal, que não só calcula o melhor cenário de investimento para implementação de medidas de mitigação de emergência, mas também providencia encaminhamento legislativo e recomendações relativamente a outras práticas de gestão tradicionais.

Para a concretização deste projeto, cada atividade será intercalada com workshops e uma conferência final entre os investigadores deste projeto e um conjunto de agentes florestais. O objetivo desta estrutura é propiciar a interação entre a comunidade científica e os agentes florestais, permitindo assim a transmissão de conhecimento para os agentes, e perceber as dificuldades dos gestores na tomada de decisão. Durante estes workshops/conferência serão feitas apresentações de ambas as partes, serão realizadas visitas de campo, e ainda será feito um pequeno exercício de modelação. Destaca-se ainda, a sinergia entre duas instituições nacionais de relevo, com demonstrado conhecimento ao nível de modelação hidrológica (IST) e a experiência de mais de 13 anos no estudo dos impactos dos fogos florestais em Portugal (UA). Conta-se ainda com a colaboração de instituições internacionais governamentais com elevada experiência na implementação de medidas de mitigação de emergência em Espanha e nos EUA (CIF, BAER), assim como a autoridade florestal nacional (ICNF), responsável pela coordenação de actividades de reabilitação. Por fim conta-se com a experiência da Comissão Europeia (Joint Research Centre, JRC), que modelou a erosão dos solos à escala Europeia. "


Financiamento do CESAM: