Building the future by doing more together

SYNCHRONY - Sinergismos entre indústria e investigação científica ambicionando um desenvolvimento sustentável da nanotecnologia
Investigador Responsável - Isabel M. Lopes
Programa - Concursos de Projectos de I&D
Período de Execução - 2013-06-03 - 2015-05-31 (24 Meses)
Entidade Financiadora - FCT
Financiamento para o CESAM - 98.653 €
Financiamento Total - 197.563 €
Instituicão Proponente - Universidade de Aveiro
Instituições Participantes
Universidade de Coimbra, Greendet Lda.

Por constituir uma área científica e económica inovadora a nanotecnologia é identificada como sendo o potencial motor para o crescimento económico do século XXI. Esta tecnologia permite explorar propriedades físico-químicas novas à escala nanométrica, que conferem aos nanomateriais (NM) elevada reactividade, características óticas, elétricas e magnéticas únicas e propriedades de agregação distintas dos materiais equivalentes de maior tamanho. Os NM podem beneficiar a humanidade ao promoverem novas abordagens para uma panóplia de produtos e processos industriais, dispositivos médicos, e tecnologias de tratamento de águas e remediação ambiental. Presentemente, e de acordo com o “Project on Emerging Technologies”, já são comercializados cerca de 1,317 produtos produzidos via nanotecnologia (http://www.nanotechproject.org.....consumer/; abril, 2012). Contudo, as mesmas propriedades que conferem aos NM funcionalidades vantajosas, provavelmente também estão associadas com uma elevada reactividade biológica/toxicológica. Deste modo, a libertação de NM para o ambiente pode resultar em efeitos deletéricos imprevistos, tornando assim necessárias medidas de prevenção. Na última década, e seguindo as recomendações das políticas dos EUA e União Europeia, que apontam para a necessidade premente de análise de risco de NM, foi desplotado um aumento na investigação dirreccionada para a compreensão dos riscos ecológicos associados aos NM, e vários trabalhos descreveram efeitos adversos de NM no biota a vários níveis de organização biológica. No entanto, apesar de ter sido gerado muito conhecimento, este é ainda considerado limitado, uma vez que as opções para fabrico de NM são imensas (e.g. número infinito de composições químicas, tamanhos/formas, revestimentos de superficie) conferindo aos NM propriedades especiais que podem influenciar a sua ecotoxicidade. Mais ainda, a maioria dos estudos publicados apenas focam uma gama pequena de NM, sendo que a toxicidade de grande parte dos NM que já são comercializados permanece desconhecida, e ainda persistem incertezas nos mecanismos envolvidos no destino, comportamento e efeitos biológicos no ambiente. Consequentemente, surgiu o interesse na produção de NM “amigos do ambiente” e foram propostas e estabelecidas políticas estratégicas a nível nacional e internacional de modo a promover o desenvolvimento sustentável e inovação no âmbito da nanotecnologia. A estratégia EU2020 da União Europeia lançou o novo paradigma “Inovação segura por um futuro competitivo e sustentável”, que é esperado seja adptado pela indústria europeia. Mais ainda, o “Action Plan on Sustainable Industrial Policy” da Comissão Europeia tem como objectivo melhorar o desempenho ambiental dos produtos e encoraja a indústria da UE a inovar no sentido de manter a liderança neste campo. Efectivamente, esta mudança de valores no sentido da maior segurança, e sustentabilidade constitui uma oportunidade para desenvolver novos produtos. O campo emergente da nanotecnologia, não deve trilhar o caminho de inovações passadas na indústria química, que, apesar dos vários benefícios, provocou também vários custos na saúde humana e ambiental. De facto, a nanotecnologia pode constituir uma oportunidade para a ciência e engenharia desenharem e desenvolverem novos produtos, desde o início, com baixo risco para o ambiente, i.e. promovendo benefícios enquanto minimizam os riscos e previnem em vez de assumir a inevitabilidade da remediação de efeitos adversos a posteriori. Este intento pode ser atingido com sucesso através de cooperação entre a indústria e a investigação durante o processo de fabrico dos NM. Deste modo, o projecto SYNCHRONY prentende compreender as propriedades dos NM e de que modo elas influenciam o seu destino, comportamento e toxicidade no biota aquático. Pretende ainda promover, iterativamente com a indústria, o desenvolvimento de NM “amigos do ambiente” para serem comercializados em diferentes mercados (tintas e produtos de higiene).




Financiamento do CESAM: