Building the future by doing more together

FUBIA: Relação Função-Biodiversidade do solo e variação regional
Investigador Responsável - Mónica Amorim
Programa - PTDC/AAC-CLI/103719/2008
Período de Execução - 2010-04-01 - 2013-12-31 (45 Meses)
Entidade Financiadora - Fundação para a Ciência e Tecnologia
Financiamento para o CESAM - 150000 €
Financiamento Total - 150000 €
Instituicão Proponente - Universidade de Aveiro


Existem a nível nacional e internacional, um crescente número de iniciativas com vista à protecção dos processos ecológicos no solo. Estas, existem por sua vez, também em relação á contaminação de solo, ou avaliação de risco. Apesar de o principal objectivo da abordagem actual ser a protecção da função do solo, avalia-se principalmente o efeito ao nível da estrutura. Tem-se conhecimento deste problema já há vários anos, e têm-se verificado esforços para a interligação entre testes uni-específicos e a função do solo. Estudos ao nível da comunidade são raros. Apesar de terem sido realisados alguns estudos que relacionam a estrutura das comunidades com a função do solo sob condições de contaminação, é difícil extrapolar estas para uma abrangente localização geográfica na Europa, uma vez que se desconhecem se as variáveis ambientais, como o tipo de solo e condições climáticas, actuam na função de forma semelhante ao efeito na estrutura biológica do solo. Além disso, existe um crescente consenso de que as actividades humanas do século 20 induziram alterações dramáticas e sem precedentes a nível global no ambiente físico-químico, incluíndo aumentos na temperatura e seca em muitas áreas, incluíndo Portugal. Estas alterações climáticas serão não apenas lentas, mas também favoráveis á indução de eventos extremos e de curta duração[1]. Tais alterações climáticas, serão responsáveis, quer por si só, quer em combinação com agentes poluentes, por efeitos graves no ecossistema terrestre. Existe portanto uma lacuna no que diz respeito a modelos capazes de traduzir a influência de poluentes tanto na estrutura como na função em várias condições ambientais. Neste projecto propomos o estudo da função do solo, não só quando afectado por agentes poluentes mas também devido a alterações em factores como a temperatura e humidade, ou abundância de organismos, de forma a simular possíveis alterações climáticas e regionais. Estas experiências controladas serão validadas com ensaios em campo e comparando com um local contaminado reconhecido mundialmente. O estudo consiste na análise da função do solo, através da avaliação de parâmetros como a degradação da matéria orgânica, actividade alimentar e biodiversidade. Serão realizadas experiências em laboratório e campo. As experiências em laboratório sob condições controladas permitem testar temperaturas, níveis de humidade e abundância de organismos diferentes. Com as experiências de campo, os dados podem ser validados e comparados. Neste projecto desenvolver-se-á um modelo tridimensional (modelo de resposta superficial), um modelo que poderá ser utilizado na extrapolação de resultados abrangendo mais regiões geográficas e prever os efeitos devidos a futuras alterações climáticas, tais como o que acontecerá à matéria orgânica do solo sob alterações climáticas. Este modelo pode portanto ter um valor previsivo e ser utilizado na prevenção, não só de risco como de protecção da função do solo e, apresenta-se como uma mais valia do projecto.




Membros neste projecto
Isabel Henriques
Investigador
Luís André Lima da Gama Mendes
Bolseiro de investigação
Mónica J.B. Amorim
Investigador Responsável
Vera Lúcia Maria
bolseiro Pos-Doc

Financiamento do CESAM: