Building the future by doing more together

Avaliação genética de uma invasão com sucesso: Genética populacional do sacarrabos (Herpestes ichneumon) em Portugal
Investigador Responsável - Carlos Fonseca
Programa - PTDC/BIA-BEC/104401/2008
Período de Execução - 2010-04-01 - 2013-03-31 (36 Meses)
Entidade Financiadora - FCT
Financiamento para o CESAM - 145000 €
Financiamento Total - 150000 €
Instituicão Proponente - Universidade de Aveiro
Instituições Participantes
Universidade de Évora
Museu de História Natural de Paris

As invasões biológicas são uma das maiores ameaças à agricultura, saúde humana e à sustentabilidade dos ecossistemas. Quando estabelecidas, as espécies invasoras constituem muitas vezes ameaças irreversíveis com consequências severas para o meio ambiente. De modo a implementar medidas apropriadas à gestão de espécies invasoras, é importante compreender a estrutura espacial, dispersão e dinâmica populacional dessas espécies não nativas na sua área de distribuição (Edwards et al. 2004). Para atingir este fim, a combinação de técnicas moleculares com informação ecológica pode ser extremamente útil para melhorar o conhecimento da dinâmica, estrutura populacional e biologia das várias espécies invasoras (DeYoung et al, 2005). O principal desafio na biologia das invasões centra-se na caracterização exaustiva das populações introduzidas, de forma a perceber as suas dinâmicas e expansão ao longo dos territórios. Esta é uma tarefa difícil devido ao facto das suas populações não se encontrarem em equilíbrio com o ambiente. Contudo, é simultaneamente um grande desafio poder-se estudar processos rápidos de micro-evolução em tempo real (Sax et al, 2007).

Actualmente, um dos carnívoros mais abundantes e amplamente distribuídos em Portugal é o sacarrabos (Herpestes ichneumon), uma espécie historicamente introduzida. Estando confinada, durante décadas, ao Sul de Portugal (Algarve e Alentejo) hoje em dia esta espécie encontra-se em expansão para as regiões mais a norte do país (Borralho et al, 1996). Apesar do grande número de indivíduos caçados anualmente (>6,400 animais capturados durante a época venatória 2006/2007), nunca foram realizados estudos com o intuito de usar este enorme quantidade de dados para quantificar e compreender a dinâmica populacional deste invasor com sucesso. Os objectivos do nosso projecto é 1) avaliar a variabilidade genética do sacarrabos em Portugal através da análise de DNA mitocondrial, cromossoma Y e microssatélites. Proceder-se-á à comparação da estrutura genética desta espécie entre as regiões de Portugal que apresentam maiores densidades de sacarrabos (Sul de Portugal) com as regiões de menores densidades (Norte de Portugal) e 2) determinar os mecanismos de migração em relação ao sexo e idade dos indivíduos colonizadores. Este projecto assenta no pressuposto que, pelo menos em parte, a dinâmica populacional e a probabilidade de sucesso de uma invasão é moldada pelas características genéticas e pela demografia populacional da espécie. Para além disso, estamos seguros de que este projecto constitui a uma oportunidade importante e única para estudar um processo de invasão actualmente a decorrer em Portugal e, consequentemente, promover medidas ao nível da gestão de espécies invasoras. A equipa de investigação envolvida neste projecto possui conhecimentos e bastante experiência sobre os aspectos genéticos e ecológicos de mamíferos, nomeadamente de carnívoros, tendo já participado em vários estudos importantes relacionados com ecologia e genética animal que contribuirão largamente para atingir os objectivos propostos neste projecto.

O nosso projecto contribuirá para o estado da arte das invasões biológicas, visto que (1) usaremos uma abordagem vertical a partir de uma filogeografia global do sacarrabos na Bacia do Mediterrânico que incorporará a avaliação das populações portuguesas de sacarrabos num âmbito mais alargado de acontecimentos invasores e numa escala mais "fina" (Portugal), onde serão caracterizados os processos de micro-evolução e dinâmica demográfica, e (2) utilizaremos uma combinação de marcadores com diferentes origens (materna, paterna e biparental) para adquirir uma imagem mais coerente da estrutura populacional e caracterizar em detalhe parâmetros ao nível da população como fluxo genético, introgressão e dinâmica demográfica. Um dos aspectos importantes do projecto é a combinação original de pesquisas ecológicas com dados genéticos, o que constitui um ponto forte para alcançar o nosso objectivo de desvendar os processos que estão por detrás da recente expansão do sacarrabos em Portugal. Provavelmente o sacarrabos sofreu uma série de contracções e expansões do seu território nos últimos 80 anos em Portugal, devido às mudanças drásticas na prática da agricultura, que pode ser testado agora, através da caracterização genética das populações. Este projecto deverá resultar num número considerável de publicações com grande impacto onde (1) do ponto de vista teórico, as processos críticos de micro-evolução originados a partir de invasões biológicas de sucesso necessitam de ser bem compreendidas e (2) numa perspectiva prática, deverão ser desenvolvidas linhas de gestão do sacarrabos em Portugal.




Membros neste projecto
Carlos M. M. S. Fonseca
Investigador Responsável

Financiamento do CESAM: