HOME  » 
 
Quem somos



Visite o CESAM no Facebook

 
Serviços à Comunidade
One of us
  David Filipe Ramos Silva  
  Categoria: Bolseiro de Doutoramento  
  Departamento:  
  Grupo de Investigação: Planeam. e Gestão da Zona Costeira
 
Destaques
  • 17/10/2017

    O projeto FOREST-IN, coordenado pelo DBio e CESAM, organiza o evento internacional "Da teoria à prática, mãos à obra para uma gestão florestal sustentável", de 24 a 27 de outubro, e dirigido maioritariamente a pequenos proprietários e produtores florestais. O programa inclui um conjunto de visitas técnicas a diversos locais da região centro para demonstração de boas práticas de gestão florestal. No último dia do programa, decorre o BioFORUM 2017, no Centro Cultural da Branca, Albergaria-a-Velha, aberto ao público em geral.

    Mais informação: http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=52108

  • 6/10/2017

    Uma equipa do DAO/CESAM, coordenada pelo investigador Jacob Keizer, está envolvida na criação de uma estação-piloto em Castanheira de Pêra para estudar técnicas que minimizem a erosão dos solos em zonas afetadas por grandes incêndios. As técnicas que estão a ser demonstradas propõem que os solos mais atingidos pelos incêndios sejam cobertos por caruma ou por resíduos florestais triturados, e/ou que se criem barreiras para travar a erosão. Jacob Keizer refere que estas medidas são importantes para não se perder solo e nutrientes em encostas onde é necessário assegurar a produtividade a longo prazo, mas também para evitar que esse material seja transportado para os habitats aquáticos a jusante. Esta estação-piloto é um primeiro passo das medidas de emergência pós-incêndio e do pacote financeiro de 25 M€ lançado pelo Governo para a estabilização dos solos da área afetada pelo grande incêndio de Pedrógão Grande. Neste projeto estão envolvidas, para além do Governo e das autarquias e organizações locais, quatro universidades.


    Reportagem em: https://www.rtp.pt/noticias/pais/travar-erosao-dos-solos-apos-os-incendios_v1031922

  • 2/10/2017

    Mónica Amorim, investigadora do DBio e CESAM, pertencente ao grupo de investigação de ecologia e ecotoxicologia aplicada – applEE, coordenado por Amadeu Soares, também diretor do DBio, é coautora de um artigo publicado na prestigiada revista "Nano Today" (5Y-IF: 19.2): “Nanomaterials to microplastics: Swings and roundabouts”.

    Os riscos associados a novos produtos são avaliados antes da sua entrada no mercado. No entanto, as consequências a longo prazo são incertas no que diz respeito aos produtos provenientes da degradação durante o uso, eliminação em estações de tratamento de resíduos, ou quando abandonados na natureza, podendo libertar microplásticos e nanomateriais. É, portanto, imperioso avaliar os efeitos a longo prazo de plásticos e outros materiais.

    Mais informação:
    http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1748013217303511
         
    http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=51948

  • 29/09/2017

    Pelo segundo ano consecutivo a Universidade de Aveiro (UA) é escolha privilegiada Ministério do Mar, Águas Interiores e Pescas do Governo de Moçambique para dar formação profissional especializada na área do Ordenamento do Espaço Marítimo

    Durante duas semanas - de 25 de setembro a 10 de outubro - irá decorrer a 2ª Edição do “Curso Intensivo de Formação e Capacitação em Ordenamento e Mapeamento do Espaço Marítimo e Costeiro: métodos e técnicas”, sob a coordenação geral de Fátima Lopes Alves e Lisa Sousa do Departamento de Ambiente e Ordenamento (DAO) da UA. O corpo de formadores é constituído por docentes e investigadores do DAO e do CESAM (Grupo de Planeamento e Gestão da Zona Costeira), da Universidade de Santiago de Compostela e do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

    O curso tem como objetivo proporcionar uma formação técnica e científica na área do ordenamento do espaço marítimo e costeiro, nomeadamente através da introdução das matérias relevantes sobre os conceitos, princípios e processos necessários para a tomada de decisão e gestão do espaço marítimo e costeiro, designadamente, no que diz respeito à formulação de regras para a utilização dos recursos naturais e afetação de espaço na ótica do crescimento da economia azul, da proteção dos ecossistemas e da governação dos espaços marítimos.

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 26/09/2017

    A "Estabilização de emergência” das áreas destruídas pelo fogo vai arrancar e o plano será gerido pelas autarquias de acordo com métodos definidos por quatro universidades. Neste grupo, encontra-se uma equipa da UA, coordenada pelo investigador Jacob Keizer, do DAO e CESAM, que propõe que os solos mais atingidos sejam cobertos por caruma ou por resíduos florestais triturados, prevenindo a erosão do solo.

    No dia 22 de setembro na sessão de demonstração organizada pelo ICNF, Jacob Keizer apresentou alguns dos critérios necessários à escolha das áreas onde devem ser aplicadas medidas de estabilização de emergência, bem como as parcelas de monitorização geridas pela UA para avaliar a efetividade de duas medidas de estabilização de emergência para encostas.

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?lg=pt&c=51891

  • 18/09/2017

    Tamiris Costa, doutoranda no DAO e CESAM, foi distinguida com o prémio “From PhD to apps” na conferência Life Cycle Management 2017, que se realizou no Luxemburgo, de 3 a 6 de setembro. A distinção reconhece o elevado potencial que o trabalho apresentado “Environmental impacts of biomass-to-energy conversion technologies: grate boilers and fluidized bed boilers” oferece no apoio à tomada de decisão.

    O trabalho aborda os impactos ambientais das tecnologias de conversão de biomassa em energia: grelhas e leitos fluidizados. A utilização da biomassa florestal tem grande potencial de contribuir significativamente para a produção de energia elétrica em Portugal e com impactos ambientais substancialmente menores do que as tecnologias atuais. 

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 12/09/2017

    Catarina Eira é uma das próximas investigadoras a ser entrevistada no programa "90 segundos de ciência”. A bióloga e investigadora do Departamento de Biologia da UA e do CESAM explica esta terça-feira, 12 de setembro, pouco antes das 19h00, aos microfones da Antena 1, todo o trabalho que a sua equipa tem desenvolvido na área da conservação de cetáceos, aves marinhas e tartarugas marinhas. O programa repete no dia seguinte, pouco antes do noticiário das onze da manhã.

    A emissão está disponível em: http://www.90segundosdeciencia.pt,
    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=51723&lg=pt

  • 7/09/2017

    Um estudo publicado na revista Scientific Reports(http://www.nature.com/articles/s41598-017-08002-0) pelos investigadores Paulo Cartaxana e Sónia Cruz, do DBio e CESAM, em coautoria com a Universidade de Copenhaga, vem mostrar que em períodos de escassez de alimento a fotossíntese dos cleptoplastos é importante para a sobrevivência de Elysia viridis, uma espécie de lesma marinha abundante na costa portuguesa.

    Um grupo restrito de lesmas marinhas é capaz de digerir as macroalgas de que se alimenta ao mesmo tempo que integra os cloroplastos nas suas próprias células. O processo é designado cleptoplastia (do grego "kleptein" - roubar) e os cloroplastos roubados designados "cleptoplastos".


    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?lg=pt&c=51709

  • 14/07/2017

    Uma nova espécie de bactéria, descrita recentemente por investigadores do Departamento de Biologia (DBio) da Universidade de Aveiro (UA) na revista científica International Journal of Systematic and Evolutionary Microbiology, recebeu o nome Saccharospirillum correiae. O epíteto específico correiae foi atribuído em homenagem a António Correia, microbiólogo e professor catedrático naquela unidade orgânica da UA, falecido em 2016. A bactéria é uma, entre muitas outras novas espécies, que vive no interior de uma planta comum na Ria de Aveiro, mais conhecida por gramata-branca.

    A homenagem pretende relembrar e realçar o contributo dado por António Correia no âmbito da investigação e ensino na área da microbiologia em Portugal. É também um tributo sentido do grupo de investigação que o académico coordenou, o MicroLab.


    O estudo está disponível na webpage do International Journal of Systematic and Evolutionary Microbiologyhttp://ijs.microbiologyresearch.org/content/journal/ijsem/10.1099/ijsem.0.001914

    Mais informação em: https://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?lg=pt&c=51311


     

  • 24/07/2017

    Sónia Cruz e Paulo Cartaxana, do DBIO e CESAM, e Jorge Marques da Silva, da Universidade de Lisboa, avançam com importantes conclusões acerca do peculiar metabolismo do carbono em diatomáceas bênticas. Os investigadores concluem que a disponibilidade de carbono nestas microalgas limita a sua fotossíntese, apesar destas conterem mecanismos que aumentam a concentração de carbono numa enzima chave da atividade fotossintética, e determina complexos comportamentos migratórios verticais destas células.

    Este estudo ganha particular relevância no sentido em que a principal fonte de carbono inorgânico para plantas e algas – o CO2 –  é produzido e libertado por inúmeras atividades humanas e conduz às alterações climáticas.

    O artigo de revisão publicado na “Philosophical Transactions of the Royal Society: Biological Sciences pode ser consultado em http://rstb.royalsocietypublishing.org/content/372/1728.

    Mais informação em: https://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?lg=pt&c=51395

  • 8/07/2017

    O estudo coordenado por Susana Loureiro, investigadora do DBio e CESAM, em colaboração com o Hospital de Aveiro, analisou os níveis de mercúrio presentes na placenta, no cordão umbilical e no cabelo de 50 parturientes. As amostras revelaram que em 6 por cento dos casos, as grávidas ultrapassavam os limites definidos pela Organização Mundial de Saúde. Este é um dos assuntos que estará em destaque na próxima emissão do Click, o programa radiofónico da UA transmitido aos sábados depois das notícias das 15h00 na Antena 1.

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=51163

  • 25/07/2017

    O Conselho Científico do CESAM deliberou por aclamação, na sua última reunião plenária (7 de julho), a atribuição do título de Coordenador Científico Honorário do CESAM ao Professor Doutor Casimiro Pio.
    Este título representa o reconhecimento, por parte dos membros integrados do CESAM, do percurso exemplar do Prof Casimiro Pio na construção e coordenação científica desta Unidade de Investigação da UA desde a sua génese. É reconhecido a Casimiro Pio uma gestão integradora do CESAM, pautada pela transparência nos procedimentos inerentes ao cargo. Sob a sua coordenação, o Centro atingiu a reputação de excelência no panorama nacional das Unidades de Investigação na área do Ambiente e do Mar.

    https://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?lg=pt&c=51386
    />

  • 24/07/2017

    No fundo do Atlântico, entre os Açores e Gibraltar, existe uma falha que delimita as placas Africana e Euroasiática. Foi nesta região, que faz a ligação entre as Falhas SWIM e a Falha da Glória, ambas parte do sistema de fronteira da Placas e que resulta de uma complexa interacção de processos tectónicos e vulcanismo, que se realizou
    , entre 16 de maio e 2 de junho, uma expedição que envolveu investigadores do CESAM e da UA.

    Mais informação: https://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=51326

  • 20/07/2017

    Elisabete Maciel postdoctoral researcher at DBio and CESAM and coordinator of the HALOFOOD Project, whose purpose is to use lipidomics as a tool to search for the appropriate place in Ria where halophytes growth more efficiently to produce good quality food for human consumption and livestock nutrition taking into account their content in lipid bioactive compounds. Lipids have nutritional and health benefits, with the potential of halophytes used to range towards new applications.

    https://www.rtp.pt/play/p384/e298821/click  (after minute six)

  • 12/07/2017

    LTER site Ria de Aveiro (LTER-RAVE) is part of the Portuguese Roadmap of Research Infrastructures of Strategic Interest

    In alignment with the European Strategic Forum on Research Infrastructures (ESFRI), set up in 2002, the national Foundation for Science and Technology (FCT) launched a call for the Portuguese Roadmap of Research Infrastructures of strategic interest. LTER Portugal network was one of the selected RIs for Environmental Sciences (2014-2020), as part of a consortium termed PORBIOTA that includes PORBIOTA, LTER Portugal, ICOS Portugal and Azores BIOPORTAL.

    The LTER network is a Long-Term Ecological Research network of sites, on a large spatial scale, where long-term ecological investigation is practiced, with the main objectives of monitoring and storing relevant data in ecology, establishing links among institutions and researchers and promote the exchange of data and knowledge. This organized network of LTER sites first appeared in the United States of America in the 1980's. In 1993 an international network was developed (ILTER) and, more recently, the European network of LTER sites was created.

    The main objective of LTER-RAVE site is to contribute to the improvement of integrated management of coastal areas, from catchment to coast, involving the concepts of Science-policy-stakeholders interface. To achieve this objective research has been addressing a clear practical focus on: engagement of stakeholders at different levels; mapping and assessment of ecosystem processes and services using data and indicators available at national and European level; assessment of the impacts and emerging drivers of change; common frameworks and tools for the conservation and sustainable management of biodiversity and ecosystem services.

    Home Page ILTERhttps://www.ilternet.edu/

  • 11/07/2017

    Carlos Fonseca, investigador na área da conservação da Natureza, foi nomeado membro da comissão técnica independente que analisará os factos relativos ao incêndio que deflagrou em 17 de junho, em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, do qual resultaram 64 mortos. O Presidente da República promulgou, na quinta-feira, o diploma do parlamento que cria a comissão técnica independente, tendo referido numa nota colocada na página da Presidência que se trata de "uma experiência sem precedente jurídico ou político" na "vivência constitucional" em Portugal. A comissão funcionará por um período máximo de três meses.

    Mais informação: http://expresso.sapo.pt/sociedade/2017-07-10-Escolhidos-os-membros-da-comissao-tecnica-para-analisar-incendios
    http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=51224




  • 4/07/2017

    O filme "Deriva Litoral – O impacto da erosão Costeira em Portugal”, realizado por Sofia Barata e coproduzido pela Fábrica Centro Ciência Viva e pela Universidade de Aveiro (UA), foi distinguido com o prémio “Documentário de longa metragem” naquela que foi a primeira edição do Paisagens - Festival Internacional de Cinema de Sever do Vouga. O festival teve júri internacional, 30 filmes em competição de 20 países diferentes. 



    https://www.youtube.com/watch?v=2tQZRL7W8VA&feature=youtu.be

    http://www.noticiasdeaveiro.pt/pt/44824/sever-do-vouga-filme-deriva-litoral-o-impacto-da-erosao-costeira-em-portugal-ve/

  • 5/07/2017

    Projeto da UA quer quantificar efeitos indiretos dos incêndios em pinhais.

    O dióxido de carbono fixado pelas plantas, via fotossíntese, após um incêndio num pinhal, ainda será mais significativo do que o carbono que se perde, por exemplo, via degradação da madeira ou erosão das camadas mais superficiais do solo? O projeto FIRE-C-BUDs “Efeitos indiretos de incêndios florestais nos fluxos e no balanço de carbono”, coordenado pelo Investigador Jan Jacob Keizer, pretende encontrar resposta para esta questão e quantificar outros efeitos indiretos dos incêndios num pinhal. 

    Mais informação: 
    http://www.poci-compete2020.pt/noticias/detalhe/Proj16780-FIRE-C-BUDs
    https://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=51076&lg=pt

  • 4/07/2017

    Mónica Amorim, investigadora do DBIO/CESAM, é a investigadora principal da equipa portuguesa de um Projeto Europeu recentemente aprovado no âmbito do Horizonte 2020. O projeto vai desenvolver-se na área da nanotecnologia, materiais avançados, biotecnologia e produção (NMBP12: "Development of a reliable methodology for better risk management of engineered biomaterials in Advanced Therapy Medicinal Products and/or Medical Devices").

    O projeto “BIORIMA - BIOmaterial RIsk Management” é coordenado pelo Institute of Occupational Medicine (IOM), do Reino Unido, em Edimburgo e envolve 43 parceiros de 13 países europeus, bem como parceiros do Brasil, China, Japão e EUA. O projeto conta com um financiamento global de cerca de oito milhões de euros.

    Mais informação em: https://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=51069&lg=pt

  • 9/06/2017

    Primeiros resultados do censo SCANS III mostram diminuição de Boto na Península.

    O Boto, uma espécie de golfinho, não foi observado em dois terços da área amostrada na Península Ibérica no âmbito do censo de cetáceos SCANS-III, coordenado e implementado (na área da Península) pela Sociedade Portuguesa de Vida Selvagem e pelo ECOMARE - Universidade de Aveiro, que inclui investigadores do DBIO/CESAM. Os primeiros resultados do censo mostram, assim, uma diminuição da população de Boto nesta área em relação aos dados de estudos anteriores.

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....0752 />

  • 6/06/2017

    Um estudo da Universidade de Aveiro (UA) detetou níveis elevados de mercúrio quer em mulheres que acabaram de dar à luz, quer nos próprios tecidos da placenta. A inédita investigação, que pela primeira vez no país se centrou na análise daquele metal tóxico no cabelo e sangue das parturientes e nas respetivas placentas e cordões umbilicais, garante que há mesmo mulheres que apresentam níveis de mercúrio acima daquele que é recomendado pela Organização Mundial de Saúde.

    Publicado online na revista Journal of Toxicology and Environmental Health, o estudo realizado no âmbito do trabalho de mestrado da Ana Catarina Alves, orientada por Susana Loureiro e Marta Monteiro, do DBIO/CESAM, centrou-se em meia centena de parturientes, de nove concelhos do distrito de Aveiro, das quais foram recolhidas amostras de cabelo, da placenta e do cordão umbilical.


    Mais informação em: 
    https://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?lg=pt&c=50698 
    http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/estudo/maes-de-aveiro-tem-niveis-elevados-de-mercurio 
    http://www.atlasdasaude.pt/publico/content/niveis-elevados-de-mercurio-em-parturientes-de-aveiro 
    http://cidades.com.pt/index.php/concelhos/aveiro/item/2426-investigadoras-da-universidade-de-aveiro-estudam-niveis-de-mercurio-em-parturientes 
    http://www.correiodabeiraserra.com/investigadoras-da-ua-detectaram-niveis-elevados-de-mercurio-em-mulheres-que-acabaram-de-dar-a-luz-e-nos-tecidos-da-placenta/ 
    http://www.dn.pt/lusa/interior/estudo-revela-niveis-elevados-de-mercurio-em-parturientes-de-aveiro-8540225.html
    http://www.forum.pt/17931-investigadoras-da-ua-detetam-niveis-elevados-de-mercurio-em-parturientes
    https://www.jm-madeira.pt/nacional/ver/7300/Estudo_revela_niveis_elevados_de_mercurio_em_parturientes_de_Aveiro
    http://www.jn.pt/nacional/interior/estudo-revela-niveis-elevados-de-mercurio-em-parturientes-de-aveiro-8540227.html
    https://mood.sapo.pt/parturientes-portuguesas-com-niveis-elevados-de-mercurio/ 
    http://www.noticiasdeaveiro.pt/pt/44460/niveis-elevados-de-mercurio-detectados-em-parturientes-da-regiao-de-aveiro/

  • 5/06/2017

    Empresas de tinturaria e papel vão ter que testar solos das suas instalações. 

    Avaliação da contaminação passará a ser obrigatória, de acordo com decreto-lei que o Governo está a ultimar. A novidade consta do projecto de um novo regime de prevenção da contaminação dos solos, que o Governo está a ultimar. Nos casos mais graves, os operadores vão ter de apresentar planos de correcção dos problemas detectados. É a primeira vez que Portugal terá uma lei deste tipo.

    Susana Loureiro, Investigadora do DBIO/CESAM e especialista em ecologia aplicada, vê “com muito bons olhos” a proposta em que o Governo está a trabalhar. “Finalmente haverá em Portugal um documento deste tipo”, sublinha. No preâmbulo do diploma, o Ministério do Ambiente apresenta-o como complementar às determinações que já constam Lei de Bases da Política Pública de Solos.

    Notícia completa: https://www.publico.pt/2017/06/05/sociedade/noticia/empresas-de-tinturaria-couros-e-papel-vao-ter-que-testar-solos-das-suas-instalacoes-1773810

  • 7/07/2017

    Um agradecimento muito especial a todos os colaboradores que participaram voluntariamente na organização do almoço convívio do Dia do CESAM e à Associação Académica da UA pela disponibilização do equipamento de som!
    A vossa ajuda foi fundamental!

    Anabela Pereira
    Joana Barata
    Diana Patoilo
    Nuno Costa
    Bruna Marques
    Marco Custódio
    Daniel Jerónimo
    Anabela Cavaleiro
    Patrícia Silva
    Flávio Silva
    Caroline Ferreira
    Sandra Fernandez
    Nuno Cordeiro
    Amélia Ribeiro
    Aldiro Pereira
    Rui Marques

  • 5/07/2017

    Jan Keizer apresentou no Encontro Ciência 2017, no dia 4 de julho, numa perspectiva ampla, a contribuição do CESAM para o tema florestas sustentáveis .
    Apresentação AQUI.

  • 5/07/2017

    A Investigação do CESAM está novamente em destaque no suplemento "País positivo" do DN/JN, na edição de Julho.
    Nesta edição foram focadas as contribuições do CESAM para a Sustentabilidade Ambiental: da atmosfera ao mar-profundo.

    https://www.facebook.com/UACESAM/photos/a.344166479284372.1073741828.343748309326189/448414668859552/?type=3&theater

  • 27/06/2017

    Investigadores do CESAM recorreram a um modelo climático e simularam três períodos representativos de três climas: um histórico de referência (1986-2005), um futuro a médio prazo (2046-2065) e um outro para um futuro distante (2081-2100). Para os três climas, foram calculados os números de ondas de calor e analisadas as suas características nomeadamente, duração, intensidade e o fator de recuperação (diferença entre a temperatura máxima e mínima num dia de onda de calor).
    Quando comparados os valores do clima atual e os valores do clima futuro (2081-2100) verifica-se que nesse futuro em toda a Península Ibérica ocorrerão cinco a seis ondas de calor por ano, representando cinco vezes mais do que atualmente, e que essas ondas de calor, que agora se mantêm por cinco dias em média por ano, passarão a prolongar-se até uma média de 40 a 50 dias. Isto significa que, em média, grande parte dos dias de verão serão dias de calor extremo.

    Mais detalhes: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 03/07/2017

    Porque não há fogo sem fumo
    Já (quase) tudo foi dito sobre os avassaladores incêndios florestais de Pedrogão Grande e os dramas associados, desde o número de mortes, à destruição de terras, floresta e materiais. Um drama que cobre todas as vertentes desde a humana, a ambiental, social e económica. Estas tremendas dimensões da tragédia fazem sombra sobre aspectos menos conhecidos, mas também preocupantes, como explica a investigadora Alexandra Monteiro, do CESAM.
    Texto completo: AQUI

  • 23/06/2017

    A história repete-se todos os anos. Sobem as temperaturas e o tema dos incêndios regressa às capas dos jornais e às aberturas dos noticiários. Desaparece o verde que dá colorido às nossas paisagens e as cinzas tomam conta das nossas matas. A pergunta fica a pairar no ar. Pode a nossa floresta resistir a tantos incêndios? Pode. Como? O investigador do CESAM Jan Jacob Keizer avança com algumas pistas para podermos contornar este flagelo.

    Mais detalhes: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 13/06/2017

    Fátima Lopes Alves, docente do Departamento de Ambiente e Ordenamento e investigadora do CESAM, é oradora convidada da Direcção-Geral dos Assuntos Marítimos e das Pescas (DG MARE), da Comissão Europeia para apresentar a experiência portuguesa de Gestão Integrada das Zonas Costeiras e Marinhas, no evento europeu 'Maritime Spatial Planning Conference – Addressing Land-Sea Interactions'. A conferência contará com especialistas dos diferentes Estados-membros que irão partilhar as experiências de ordenamento e governação das zonas de interface terra-mar.

    Mais detalhes: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 27/06/2017

    Investigadores do CESAM descobrem que o fungo marítimo Zalerion maritimum não só consegue degradar o microplástico como o faz de forma rápida e eficiente. Esta é a primeira solução ecológica alguma vez descoberta para combater os plásticos nos oceanos já que ao otimizar-se o raro apetite do fungo recorre-se a uma solução oferecida pelo próprio mar.

    Mais detalhes: 
    http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=50917   
    http://p3.publico.pt/actualidade/ambiente/23968/cientistas-portugueses-descobrem-fungo-que-come-microplasticos 
    http://www.verportugal.net/vp/pt/062017/CienciaInvestigacao/8474/Universidade-de-Aveiro-descobre-no-mar-a-solu%C3%A7%C3%A3o-para-erradicar-os-micropl%C3%A1sticos.htm 
    http://www.tvi24.iol.pt/tecnologia/universidade-de-aveiro/portugueses-descobrem-fungo-que-come-plastico-nos-oceanos 
    http://lifestyle.sapo.pt/saude/noticias-saude/artigos/portugueses-descobrem-no-mar-a-solucao-para-erradicar-os-microplasticos 
    http://www.terranova.pt/noticia/sociedade/universidade-de-aveiro-descobre-no-mar-solucao-para-erradicar-os-microplasticos 
    http://portocanal.sapo.pt/noticia/126193 
    https://www.noticiasaominuto.com/pais/820919/solucao-para-fim-do-plastico-no-mar-pode-estar-num-fungo-que-vive-no-mar 
    http://www.ojogo.pt/extra/lusa/interior/solucao-para-fim-do-plastico-no-mar-pode-estar-num-fungo-que-vive-no-mar-8592636.html
    http://www.dn.pt/lusa/interior/solucao-para-fim-do-plastico-no-mar-pode-estar-num-fungo-que-vive-no-mar-8592633.html 
    http://www.destak.pt/artigo/305386-solucao-para-fim-do-plastico-no-mar-pode-estar-num-fungo-que-vive-no-mar 
    http://www.correiodabeiraserra.com/universidade-de-aveiro-descobre-no-mar-a-solucao-para-erradicar-os-micro-plasticos/ 
    http://www.cmjornal.pt/cm-ao-minuto/detalhe/solucao-para-fim-do-plastico-no-mar-pode-estar-num-fungo-que-vive-no-mar?ref=Bloco_CMAoMinuto 
    http://www.ambientemagazine.com/universidade-de-aveiro-descobre-solucao-para-erradicar-microplasticos-no-mar/

  • 01/06/2017

    De 29 a 31 de maio, a UA acolheu a primeira reunião internacional do projeto SIMNORAT - Supporting Implementation of Maritime Spatial Planning in the Northern European Atlantic, cujo objetivo é apoiar a implementação, pelos Estados-membros, da Diretiva para o Ordenamento do Espaço Marítimo (2014/89/EU).
    Em Portugal, a Universidade de Aveiro é a única instituição participante no projeto e a Direção Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM) integra o Comité de Acompanhamento, como entidade responsável pela supervisão e acompanhamento da implementação das Diretivas, a nível nacional. São membros da equipa pluridisciplinar do CESAM: Fátima Lopes Alves (coordenadora na UA), Filomena Martins, Carlos Costa, Adriano Quintela, Lisa Sousa, Márcia Marques e Margarida Ferreira da Silva.

    http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=50564

  • Área científica genérica: Not available 
    Área científica específica:


    Resumo do anúncio: 
    Bolsa de pos doutorarmento (BPD) no âmbito do projeto de investigação “Cloroplastos Funcionais dentro de Células Animais: Resolvendo o Enigma” (PTDC/BIA-ANM/4622/2014) 


    Texto do anúncio


    Estão abertas candidaturas para um (1) lugar de Bolseiro de pos doutoramento (BPD) no âmbito do projeto de investigação “Cloroplastos Funcionais dentro de Células Animais: Resolvendo o Enigma” (PTDC/BIA-ANM/4622/2014).


    As atividades de Investigação serão desenvolvidas na Universidade de Aveiro, com períodos de curta duração na Universidade de Copenhaga (Dinamarca) e na Escola Politécnica Federal de Lausanne (Suíça).


    A bolsa terá por finalidade desenvolver trabalhos no âmbito do projeto acima referido. O objeto da bolsa será elucidar o papel dos cleptoplastos no metabolismo de lesmas-do-mar fotossintéticas.


    A bolsa terá a duração de 12 meses (data prevista de início em 01/05/2017), eventualmente renovável por mais 12 meses. O trabalho de bolseiro requere disponibilidade para viagens de trabalho aos laboratórios dos parceiros envolvidos. Os destinatários da bolsa são doutorados na área de Biologia.


    Os objetivos a atingir pelo bolseiro são: saídas de campo para recolha de material biológico e manutenção do mesmo em sistemas de suporte de vida; planeamento e execução de experiências em laboratório e tratamento de amostras utilizando técnicas tais como fluorometria de pulso modulado, HPLC (High Perfomance Liquid Chromatography) e NanoSIMS (Nanoscale Secondary Ion Mass Spectometry); tratamento estatístico de dados e preparação de manuscritos para publicação.


    A componente financeira da bolsa é de € 1495 por mês. A periodicidade de pagamento da bolsa é mensal e através de transferência bancária ou equivalente.


    Os critérios de avaliação das candidaturas e respetivas valorações serão: 
    - Conhecimentos em ecologia e fisiologia na área da candidatura (2 pontos);
    - Experiência profissional: experiência em trabalho de campo em zona intertidal (1 ponto); 
    - experiência no tratamento laboratorial de amostras para análise em HPLC (3 pontos);
    -  experiência na aplicação de microsensores em sistemas aquáticos (2 pontos); 
    - experiência no uso de equipamento de medição e análise de fluorescência de clorofila (1 ponto); 
    - experiência em tratamento estatístico de dados biológicos (2 pontos);
    -  experiência em microscopia (1 ponto); 
    - experiência de investigação em projetos nacionais (1 ponto) e internacionais (2 pontos) na área da candidatura;
    - Capacidade de escrita e comunicação oral em inglês (2 pontos) e publicação de artigos científicos (3 pontos). 
    No total cada candidato poderá obter o máximo de 20 pontos, sendo 10% desses pontos respeitante aos conhecimentos demonstrados na área da candidatura, 65% à experiência profissional na área de investigação pretendida, 10% à fluência em inglês e 15% às publicações científicas. A pontuação será atribuída mediante prova documental (recomendação por pessoa contactável; comprovativo de frequência em curso de formação; artigo científico como primeiro/último autor). Em caso de diferença inferior a 10% na avaliação dos candidatos, estes serão entrevistados para aferir o desenvolvimento da sua carreira científica.


    O júri responsável pela seleção será constituído por: Sónia Marisa Gonçalves da Cruz (Investigadora Auxiliar), Ricardo Jorge Guerra Calado (Investigador Principal) e Ana Isabel Lillebø (Investigadora Principal), e contará com Ana Isabel Sousa (Bolseira de Pós-Doutoramento) na qualidade de membro suplente do júri.


     Legislação e regulamentação aplicável: A atribuição de bolsa tem por base o Estatuto do Bolseiro de Investigação e Regulamento de Bolsas de Investigação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), I.P. (http://www.fct.pt/apoios/bolsa.....T2015.pdf) e o Regulamento de Bolsas de Investigação Científica da Universidade de Aveiro – Despacho n.º 9887/2005 (2ª série), de 13 de Abril.


    Das candidaturas deverão constar os seguintes documentos:
     - Formulário de candidatura, disponível no sítio da Área de Recursos Humanos, em http://www.ua.pt/drh, em Bolseiros/Modelo de Candidatura;
    - Curriculum vitae detalhado;
    - Comprovativo do grau exigido (Doutoramento);
    - Comprovativos de conhecimentos e experiência profissional. O prazo de receção das candidaturas será de 20/03/2017 a 31/03/2017.


     As candidaturas deverão ser dirigidas a Sónia Cruz, via email para sonia.cruz@ua.pt com o assunto “Candidatura BI-doutor HULK”. 
    O resultado do processo de seleção será divulgado através de correio eletrónico.
    Universidade de Aveiro, 02 de Março de 2017
    Sónia Cruz


    Número de vagas: 1 


    Tipo de contrato: A definir 


    País: Portuga


     Localidade: aveiro 


    Instituição de acolhimento: universidade de aveiro/centro de estudos do ambiente e do mar 


    Data limite de candidatura: 31 March 2017 
    (A data limite de candidatura deve ser confirmada no texto do anúncio)


    2. Dados de contactos da organização / 2. Organization contact data


    Instituição de contacto: Universidade de Aveiro - Centro de Estudos do Ambiente e do Mar 


    Endereço: Campus Universitário de Santiago; Aveiro - 3810-193 AVEIRO - Portugal 


    Email: sonia.cruz@ua.pt 


    Website: http://www.cesam.ua.pt

  • 25/05/2017

    CESAM em destaque no Pais Positivo.

    O País Positivo, encartado mensalmente com o Jornal de Notícias e com o Diário de Notícias, é um produto que dá a conhecer o que de melhor existe no nosso país. Trabalhando temas centrais como a Saúde, Competitividade, Atratividade do Mar, Qualidade de Vida no Interior, entre muitos outros. O País Positivo destaca-se pela excelência e pela qualidade.

    https://www.facebook.com/paispositivo1/photos/pb.707237596018029.-2207520000.1495809024./1467731196635328/?type=3&theater

  • 26/05/2017

    No dia 26 Maio, às 15h30, o programa da RTP2 Sociedade Civil, com o tema “Rios Portugueses" contou com a participação do Professor Fernando Gonçalves do DBio & CESAM.

    O programa também foi transmitido na RTP África e RTP Internacional.

  • 24/05/2017

    Cientistas alertam para fármaco que pode colocar em risco abutres no país

    A autorização do medicamento diclofenaco para uso pecuário em Portugal ameaça as populações de abutres. O alerta de um grupo de biólogos e ambientalistas portugueses e espanhóis vai ainda mais longe e antevê que, se o Governo autorizar o anti-inflamatório, também as populações de águias possam vir a sofrer danos irreparáveis. Coordenados em Portugal pela Universidade de Aveiro (UA), os cientistas já estão no terreno para apresentarem ao Governo as provas de que o medicamento que na década de 90 quase extinguiu o abutre no sul da Ásia pode trazer para Portugal um cenário igualmente negro para as aves.

  • 15/05/2017

    Amadeu Soares, diretor do Departamento de Biologia (DBio) da Universidade de Aveiro (UA) e vice-coordenador Científico do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), foi convidado a integrar a Comissão de Aconselhamento Externa da infraestrutura canadiana para a investigação Advancing Canadian Wastewater Assets (ACWA).


    Esta infraestrutura da Universidade de Calgary, universidade posicionada na 18ª posição mundial do ranking Times Higher Education das Universidades com menos de 50 anos, foi construída com apoios da autoridade local da Cidade de Calgary, do Governo da Província de Alberta e do Governo Federal do Canadá, tendo sido inaugurada há dois anos. Trata-se de uma unidade de investigação única, que desenvolve e testa tecnologias avançadas de remediação de águas residuais para a melhoria da saúde humana e ambiental.


    Mais informações: http://ucalgary.ca/acwa/ 
    ACWA: because everyone’s drinking water is someone else’s wastewater
  • 15/05/2017

    Texugos escoceses 'alertam' para as alterações ambientais
    Um novo estudo colaborativo entre as Universidades de Aveiro & CESAM (através do investigador Miguel Rosalino), Lisboa (cE3c), Uppsala (Suécia) e Oxford (WildCRU, UK) demonstrou que as preferências ambientais dos texugos escoceses dependem do contexto climático. Estes resultados reforçam a necessidade de considerar efeitos sinergísticos na resposta ecológica das espécies a alterações ambientais e antrópicas, aquando do planeamento, gestão e conservação das espécies.

    O estudo encontra-se disponível na revista Diversity and Distributions (Silva, A.P., Curveira-Santos, G., Kilshaw, K., Newman, C., Macdonald, D.W., Simões, L.G., & Rosalino, L.M. (2017). Climate and anthropogenic factors determine site occupancy in Scotland''s Northern-range badger population: implications of context-dependent responses under environmental change). 

    Mais detalhes: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 5/05/2017

    Nádia Santos e Cátia Santos, da Universidade de Aveiro (UA), estão entre os 12 finalistas do FameLab, o mais famoso concurso de comunicação de ciência do mundo. As estudantes, respetivamente, do Mestrado em Biotecnologia Molecular e do Doutoramento em Biologia (DBIO/CESAM), vão estar presentes na final nacional que terá lugar no dia 14 de maio, às 16h00, no Pavilhão do Conhecimento - Centro Ciência Viva, no Parque das Nações, em Lisboa.

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 5/05/2017

    O instinto maternal não é exclusivo da espécie humana. O reino animal é rico em bons exemplos de ternura, de dedicação e de amor incondicional das fêmeas para com as suas crias. Como é que se manifesta? O professor Carlos Fonseca, do Departamento de Biologia, explica.

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=50329&lg=pt






  • 26/04/2017

    O CESAM conquistou o Prémio Scientia Mare. Atribuído pela PwC Portugal, o galardão reconhece a excelência e o mérito desta unidade de investigação da UA na produção de avanços significativos no conhecimento do meio aquático e na promoção da inovação azul.

    A distinção foi entregue durante a cerimónia Prémios Execellens Mare 2017, no dia 22 de abril, no Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz.

    Vídeo resumo da Gala Excellens Mare 2017.
    http://www.pwc.pt/en/issues/excellens-mare-awards/2017/videos.html 


    Mais informação em: https://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=49958

  • 26/04/2017

    Até recentemente, considerava-se que a adição de biochar a solos agrícolas favorecia o rendimento das colheitas. Um novo estudo da Universidade de Aveiro (UA), porém, coloca a descoberto que o biochar apenas melhora o rendimento agrícola nos trópicos, sem benefícios na produtividade em zonas temperadas.


    A equipa de investigação responsável pelo estudo coligiu dados sobre os efeitos do biochar no rendimento de colheitas variadas, relativos a mais de 1000 observações empíricas, realizadas em todo o mundo. O uso de técnicas avançadas de estatística, baseadas em meta-análises, permitiram avaliar a relação entre o efeito benéfico da adição de biochar e a localização geográfica.

    Mais detalhes: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....t;/div>
  • 26/04/2017

    Mónica Amorim, Principal Researcher at DBio/CESAM, published in Natures’ Scientific Reports “Variation-preserving normalization unveils blind spots in gene expression profiling.”

    “(…) We have found that variation in gene expression is much larger than currently believed, and that it can be measured with available assays. Our results also explain, at least partially, the reproducibility problems encountered in transcriptomics studies. We expect that this improvement in detection will help efforts to realize the full potential of gene expression profiling, especially in analyses of cellular processes involving complex modulations of gene expression."

    For more information: http://www.nature.com/articles/srep42460

  • 28/03/2017

    É um dos projetos de monitorização de aves marinhas reabilitadas de maior longevidade do país. Desde 2013 mais de 130 gaivotas feridas que deram entrada no Centro de Reabilitação Animais Marinhos (CRAM) de Quiaios ou do ECOMARE foram marcadas com anilhas de cor, uma técnica de anilhagem que permite identificar os animais por avistamento, sem necessidade de recaptura. O projeto, que se tem revelado um sucesso, tem a assinatura de Rute Costa, bióloga do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Universidade de Aveiro (UA) e já permitiu seguir gaivotas desde Marrocos ao norte da Europa.

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=49924

  • 24/03/2017

    De que forma a transformação em Portugal das zonas húmidas costeiras em arrozais está a alterar a dieta das aves que ali passam o inverno? Estará essa alteração a prejudicar os seus voos migratórios até ao norte da Europa? O biólogo da Universidade de Aveiro (UA) José Alves receia que as alterações possam, de facto, afetar os planos de voo destas aves. O estudo inédito realizado com aves selvagens foi publicado no último número da revista Journal of Exeprimental Biology.

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=49870

    Vídeo de um bando de 35 mil Limosa limosa nos arrozais do Tejo gravado em fevereiro de 2017:  https://www.youtube.com/watch?v=rg_iafx6hqo

    Vídeo de uma Limosa limosa marcada com anilhas de cor e um transmissor de satélite em Portugal em fevereiro de 2015 (baptizada “Alcochete”), gravado no passado dia 20 de março no seu local de reprodução na Holanda: https://www.youtube.com/watch?v=Vt3knPo8egA

    Link para o website de seguimento de Limosa limosa com transmissores e onde se pode ver a posição da ave “Alcochete”: http://volg.keningfanegreide.nl/?lang=en

  • 23/03/2017

    Dois grupos de investigação dos Departamentos de Química e Biologia/CESAM da Universidade de Aveiro (UA) que trabalham há 10 anos no desenvolvimento de estratégias alternativas aos antibióticos existentes no mercado, publicaram um artigo na Future Medicinal Chemistry. Como tem sido amplamente divulgado nos media, é cada vez maior o número de bactérias multiresistentes aos atuais antibióticos que ameaça a saúde pública mundial. De facto, estas bactérias são atualmente responsáveis por mais de 700 000 mortes anuais, número que, se nada for feito, poderá aumentar para os 10 milhões de mortes em 2050.

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 22/03/2017

    Chegou há poucos dias da Antártida, uma imensa terra de um branco misterioso que, por mais que visite, nunca deixa de a comover. Investigadora do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) e do Departamento de Física da Universidade de Aveiro (UA), Irina Gorodetskaya tem dedicado os últimos anos da sua vida ao estudo do clima e do ciclo da água no ponto mais a sul do planeta e, em especial, ao papel dos rios atmosféricos na precipitação antártica. Entre os dados que recolheu, trouxe também no olhar a beleza de uma terra estonteante.

    Descrição detalhada da viagem em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 14/03/2017

    A Universidade de Aveiro (UA) e a Câmara Municipal de Mira assinaram um protocolo de cooperação que permitirá monitorizar em tempo real a erosão costeira e os agueiros (correntes de retorno) na Praia de Mira. Coordenado pelo Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da UA, o projeto piloto de vídeo-monitorização da orla costeira permitirá reconhecer correntes perigosas, a taxa de ocupação do areal e prever a erosão das dunas.

    Batizado com o nome de Sea Floor Topography Ranging Technique (SeaRangTech), o projeto “inclui um protótipo de vídeo monitorização costeira de relativo baixo custo, quando comparado com soluções comerciais, integralmente montado na UA”. Este sistema, explica Paulo Baptista, coordenador do SeaRangTech e investigador do CESAM, “visa a obtenção de dados relativos a morfologia da praia e da hidrodinâmica da zona de rebentação e de espraio da onda, com elevada resolução temporal através da aquisição de informação quase continua no tempo, num domínio de praia com várias centenas de metros de extensão”.

    More information: https://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?lg=pt&c=49732

  • 17/03/2017

    O Doutor Jungho NAM, Diretor da Divisão de Politicas do Mar do KMI, Coreia do Sul, e três Investigadoras da sua equipa estiveram de visita à Universidade de Aveiro, no âmbito da colaboração com o dbio & CESAM, no contexto da operacionalização do conceito dos serviços prestados pelos ecossistemas marinos no ordenamento do espaço marítimo.

    A Divisão de Politicas do Mar deste Instituto desenvolve investigação nas áreas de gestão integrada de zonas costeiras, gestão e conservação de ecossistemas marinhos, adaptação às alterações climáticas, ordenamento do espaço marítimo, entre outras, sendo da sua responsabilidade o conhecimento de base científica de suporte ao enquadramento das políticas marinha e marítima nacional.

    A visita teve por objectivo estreitar a colaboração entre as duas Instituições, em particular no contexto da investigação em curso no centro de investigação e transferência de tecnologia da UA dedicado às questões do Mar, o ECOMARE.

    Mais infiormação: https://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?lg=pt&c=49761

  • 10/03/2017

    Sónia Rodrigues, Researcher at DQ/CESAM, published in a Tutorial Review "Nanotechnology for sustainable food production: promising opportunities and scientific challenges" in the journal Environmental Science: Nano (IF 5.896).

    Full paper: http://pubs.rsc.org/en/content/articlelanding/2017/en/c6en00573j/unauth#!divAbstract

  • 20/02/2017

    Irina Gorodetskaya, Investigadora do DFis e CESAM, encontra-se a bordo do navio de investigação Akademik Tryoshnikov em missão no Oceano Austral desde 22/01/2017, participando num projeto dedicado ao estudo do papel da precipitação no Oceano Austral integrada na equipa do Swiss Polar Institute e realiza o seu próprio projeto (apoiado pelo Programa Polar Português) sobre os rios atmosféricos na Antártida.

    Mais informações em:

    website oficial da expedição: http://spi-ace-expedition.ch/
    Blog da Irina: http://polarua.blogspot.pt/
    Blog da investigadora Masha: http://circumantarctic.blogspot.pt/

  • 20/02/2017

    Ricardo Calado, investigador Principal no Departamento de Biologia & CESAM da UA, liderou a equipa de editores responsável pela publicação do livro Marine Ornamental Species Aquaculture (Wiley-Blackwell). Este livro reúne numa única obra a informação mais atualizada sobre a aquacultura de espécies marinhas ornamentais, sendo possível encontrar nas suas 712 páginas a contribuição de mais de 50 cientistas de diferentes países que lideram a investigação internacional nos mais diversos tópicos relacionados com esta área de estudo (incluindo os famosos Nemo e Dory). O livro Aquacultura de Espécies Marinhas Ornamentais é uma obra de referência para académicos, profissionais ligados a aquários públicos e empresas de comercialização destes organismos, assim como para os amantes da aquariofilia marinha.A aquacultura destes organismos é também abordada numa perspetiva de negócio, de modo a evidenciar os riscos e oportunidades de potenciais atividades comerciais ligadas ao setor.


    Esta obra posiciona o CESAM na vanguarda da investigação internacional da aquacultura de espécies marinhas ornamentais, contribuindo simultâneamente para a diversificação de espécies em aquacultura, assim como para a preservação e uso sustentável dos recifes de coral.

    Mais informação: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 15/02/2017

    O Dr. José Alves, membro do CESAM/DBio, é um dos organizadores da “1st International Conference on Radar Aeroecology: applications and perspectives”. A equipa organizadora é ainda composta por investigadores de outras cinco instituições: Universidade de Amsterdão (Holanda), Instituto Suiço de Ornitologia, Universidade de Haifa (Israel), Universidade de Exeter (Reino Unido) e Technosmart (Itália), que irão juntar biólogos, meteorologistas e aeroecologistas de organizações académicas, governamentais e de conservação, para discutir como o seguimento de animais através de radares pode servir para investigar questões fundamentais sobre o movimento dos animais na atmosfera e quais as suas implicações para a conservação e gestão, nomeadamente para assuntos de segurança de aviação.

    Apesar dos radars serem usados há decadas para detectar movimento dos animais, apenas recentemente a capacidade computacional e os avanços tecnológicos para a análise destes dados, permitiu revelar o potencial dos radars no seguimento a grandes escalas para investigar assuntos aplicados e fundamentais na área da aeroecologia - ver exemplo: http://enram.github.io/bird-migration-flow-visualization/viz/2/nl-be/index.html

    Esta conferência vai reunir peritos nas várias tecnologias de radares e no estudo de vários grupos de animais (aves, insectos e morcegos) para apresentar os mais recentes trabalhos de aeroecologia e discutir desafios futuros.

    A conferência é uma iniciativa da rede ENRAM (European Network for the Radar surveillance of Animal Movement - www.enram.eu) e irá decorrer em Roma nos dias 23 e 24 de Fevereiro de 2017.

    Mais informações no site da conferência: https://conferencedetails-enram.rhcloud.com/

  • Sob lema: A Terra é uma ilha – A Educação Ambiental como resposta às fragilidades e como contributo para viver nos seus limites, o IV Congresso de Educação Ambiental dos Países de Comunidades de Língua Portuguesa, visa a partir de uma pequena ilha de 142km de cerca de 10 mil habitantes, encontrar soluções ambientais aplicáveis no contexto planetário.

    Mais informações: http://www.ealusofono.org/index.php

  • 26/1/2017

    Henrique Queiroga, Professor do DBio/CESAM, analisa a relação entre as áreas marinhas protegidas na nossa costa e o modo como estas estão a funcionar (em rede ou como locais isolados). Este estudo, liderado por Henrique Queiroga, foi efetuado por investigadores da UA através do percurso das larvas do mexilhão.

    A entrevista foi transmitida no passado dia 16 de Janeiro, no programa Portugal Direto da Antena 1. 

    Assista ao podcast da entrevista AQUI.

  • 25/1/2017

    Pode um dia de frio soalheiro ser um risco para a saúde?

    Alexandra Monteiro, investigadora do DAO e CESAM da UA, explica como a conjugação das atuais condições atmosféricas e do tão comum hábito de acender a lareira em casa para resistir ao frio, pode gerar situações de risco para todos.

    Estes dias frios de inverno (cheios de sol e com pouco vento) estão geralmente associados a condições meteorológicas caracterizadas por uma grande estabilidade atmosférica que favorecem a fraca dispersão dos poluentes e a sua acumulação. Se juntarmos a estas condições grandes emissões de poluentes para a atmosfera teremos a receita ideal para um problema grave de má qualidade do ar com riscos para a saúde humana.

    Foram várias as estações de qualidade do ar espalhadas pelo país que mediram ao longo dos últimos dias concentrações de partículas bastante superiores aos valores limite estipulados pela legislação para a proteção da saúde humana. Os picos de partículas registados durante o período noturno sugerem-nos que a causa e a fonte emissora provém da combustão residencial, nomeadamente das nossas acolhedoras lareiras. Este valor tão elevado é explicado pelas condições pouco ideais e não certificadas em que se dá esta queima (combustão incompleta; combustível com impurezas; etc).

    Há várias medidas que podemos tomar sem comprometermos o nosso conforto. A primeira pode começar na escolha da biomassa usada na queima, existindo opções no mercado, como pellets, que possibilitam a redução acentuada da emissão de partículas. A substituição ou adaptação da lareira convencional por uma instalação certificada é outra. E, ainda, a escolha dos dias mais indicados para a acender também estará sempre ao alcance da nossa decisão (e da previsão meteorológica).

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 25/01/2017

    Prof. Luis Menezes Pinheiro, from Department of Geosciences and CESAM, was invited by the European Parliament’s Seas, Rivers, Islands and Coastal Areas Intergroup to be a speaker in the conference “International Ocean Governance. An agenda for the future of our oceans", whichwill take place on 30th January, from 15:00 to 17:00 at the European Parliament.

    In the context of the European Commission Communication on International Ocean Governance, the European Parliament’s Seas, Rivers, Islands and Coastal Areas Intergroup has taken the initiative to organize this conference in presence of Commissioner Karmenu Vella.

    This seminar will bring together representatives of the maritime communities, the European institutions, to reflect the next steps to develop a strong European position on international ocean governance.

  • 13/1/2017

    Há mais de 3000 veados a viver em estado selvagem na Serra da Lousã e áreas envolventes. Descendentes de cerca de uma centena de animais reintroduzidos na Serra no final dos anos 90, numa altura em que a espécie estava extinta na Lousã desde meados do século XIX, o balanço da reintrodução, coordenada pela Unidade de Vida Selvagem (UVS) do Departamento de Biologia e CESAM da UA, faz deste um dos maiores êxitos nacionais e europeus entre os programas de fomento e conservação da biodiversidade.

    Os biólogos envolvidos garantem que “o veado é hoje em dia, definitivamente, um ex-libris de toda a Serra da Lousã, tendo um forte potencial económico, cinegético e turístico”. Vinte anos depois “os resultados obtidos demonstram que a reintrodução de veados na serra da Lousã foi um sucesso, não só pela sua sustentabilidade biológica e ecológica, como também pelo número de efetivos e a área de distribuição atuais”, aponta Carlos Fonseca.

    Mais informação:
    http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=49097 />https://www.publico.pt/2017/01/13/ecosfera/noticia/na-serra-da-lousa-ha-mais-de-tres-mil-veados-programa-de-reintroducao-travou-extincao-do-animal-1758207

  • 6/12/2016

    Entre a Islândia e a África Ocidental, voam durante 5 dias e 5 noites mais de 5500 quilómetros sobre o Atlântico Norte sem uma única paragem e atingindo velocidades de ponta entre os 65 e os 86 quilómetros por hora. O feito é ainda mais incrível se se tiver em conta que, para além de não se alimentarem nem hidratarem, não planam durante toda a viagem. O recordista chama-se maçarico-galego e o estatuto de verdadeiro campeão olímpico é confirmado por José Alves, o biólogo da Universidade de Aveiro (UA), que num artigo publicado no último número na revista Scientific Report, desvenda a “surpreendente”, e até agora desconhecida, prova de resistência desta ave.

    O artigo original pode ser visto em http://www.nature.com/articles/srep38154

    Mais informação em:
    http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?lg=pt&c=48679
    http://www.wilder.pt/historias/jose-ficou-fascinado-com-a-resistencia-desta-ave/

    Reportagem que o Porto Canal AQUI.


  • 5/12/2016

    Diogo Cardoso, estudante do Programa Doutoral em Biologia e Ecologia das Alterações Globais da UA, foi nomeado embaixador da Society of Environmental Toxicology and Chemistry (SETAC). A nomeação aconteceu durante o XIV Congresso Brasileiro de Ecotoxicologia – ECOTOX 2016 que decorreu em Curitiba, no Brasil.

    No seguimento nas atividades científicas orientadas por Susana Loureiro, docente e investigadora do DBIO e CESAM, e por Fred Wrona, professor da Universidade de Calgary (Canadá), no grupo de investigação applEE- Ecologia Aplicada e Ecotoxicologia, Diogo Cardoso tem participado em vários congressos organizados pela SETAC.

    Neste âmbito, foi nomeado estudante embaixador da SETAC no ECOTOX 2016, e conjuntamente com Blair Paulik, representante dos estudantes SETAC Norte-Americanos, apresentaram aos alunos brasileiros a importância das atividades tripartidas da SETAC (academia-indústria-entidades governamentais).

    Mais informações podem ser consultadas em:
    http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=48635
    http://globe.setac.org/2016/november/ecotox-student.html
    e no vídeo https://www.youtube.com/watch?v=9TmsZESNG4o

  • 24/11/2016

    Nota de imprensa da Nature: Comportamento animal: como partilham as aves limícolas as atenções parentais?

    Quando se trata de partilhar responsabilidades parentais, as aves alteram o seu comportamento fazendo turnos para incubar os ovos, mas este comportamento varia consideravelmente entre espécies, segundo um estudo publicado na revista Nature. Na maioria dos casos estes turnos de cuidados parentais não se regem pelo ritmo circadiano determinado pelos períodos de luz (durante o dia) e escuridão (durante a noite) a cada ciclo de 24 horas, mas sim pela estratégia anti-predadora adoptada pelas diferentes espécies.

    Os investigadores analisaram dados de 729 ninhos pertencentes a 32 espécies de aves limícolas, para perceber como estas aves são capazes de sincronizar as suas rotinas diárias para fazer turnos a incubar os ovos. Os padrões são altamente variáveis entre espécies, até mesmo quando as condições ambientais são similares. O período de cada turno de incubação pode variar entre uma e 19 horas consecutivas, existindo semelhanças nos padrões de espécies mais aparentadas. Segundo os autores, a forma como os pais sincronizam os seus ritmos diários parece estar associada à forma como estas aves protegem o seu ninho de potenciais predadores. Espécies que não escondem os seus ninhos e/ou activamente perseguem predadores têm turnos de incubação mais curtos, enquanto aquelas que usam uma estratégia de camuflagem têm turnos mais longos, aparentemente para evitar revelar a localização do ninho aos predadores.

    A variação encontrada na sincronização destes ritmos sociais observados em aves selvagens é muito mais ampla do que a indicada pelos estudos em cativeiro e mostra que as relações sociais podem ser uma força determinante em certos comportamentos, sobrepondo-se aos ritmos circadianos.

    Mais informação em:
    http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=48390
    https://www.publico.pt/2016/11/24/ciencia/noticia/aves-turnos-parentais-nao-dependem-da-fome-ou-do-frio-mas-do-perigo-1752269

    Link para o artigo original na Nature: http://dx.doi.org/10.1038/nature20563

  • 23/11/2016

    Adelaide Almeida, Researcher at CESAM/DBio, co-authored a paper recently published in The Lancet Infectious Diseases, a journal with an Impact Factor of 21.372 (5-Year Impact Factor: 19.297)

    The work “Photoantimicrobials—are we afraid of the light?” provide a Personal View about the abusive use of conventional antimicrobial drugs, which have been assumed as miraculous cure-alls for the past 80 years, causing increasing antimicrobial drug resistance. As alternative, the authors raise awareness of novel photoantimicrobial technologies that offer a viable substitute to conventional drugs in many relevant application fields, and could thus slow the pace of resistance development. The authors discussed photoantimicrobials (light-activated molecules that act locally via the in-situ production of highly reactive oxygen species) and their uses and prospects for adoption as mainstream clinical antimicrobials in the fight against conventional drug resistance.

    More details in: http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=48566&lg=pt
    Full paper: http://dx.doi.org/10.1016/S1473-3099(16)30268-7

  • 23/11/2016

    Célia Alves and Ana Vicente, Researchers at CESAM/DAO, co-authored a Review paper listed in the Most Cited Atmospheric Research Articles published since 2011, extracted from Scopus

    The paper “Research on aerosol sources and chemical composition: Past, current and emerging issues” provide a quantitative and predictive understanding of atmospheric aerosols, beginning with a historical perspective on the scientific questions regarding atmospheric aerosols over the past centuries, followed by a description of the distribution, sources, transformation processes, and chemical and physical properties as they are currently understood. This review outlines the major open questions and suggestions for future research priorities to narrow the gap between the present understanding of the contribution of both anthropogenic and biogenic aerosols to radiative forcing resulting from the spatial non-uniformity, intermittency of sources, unresolved composition and reactivity.

    More details in the full paper: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0169809512003237

  • 22/11/2016

    Workshop “ARGUS & Modelação Ambiental: Desafios e Oportunidades no CESAM"
    14 de dezembro, na sala de Reuniões do CESAM, no Edifício III da UA



    Sessões temáticas & Discussão 

    Simulações climáticas usando o WRF
    Carolina Viceto & Alfredo Rocha (CESAM & DFis)


    A previsão da qualidade do ar com o ARGUS
    Alexandra Monteiro & Carla Rocha (CESAM & DAO)

    Modelação oceanográfica de alta resolução

    Jesús Dubert (CESAM & DFis)

    Análise de dados de sequenciação em massa de comunidades microbianas em ambientes marinhos

    Newton Gomes & Francisco Coelho (CESAM & DBio)

    O Argus ao serviço do projecto CLAIRCITY

    Joana Ferreira (CESAM & DAO)

    Propagação da ondulação e morfodinâmica costeira com o DELFT3D

    Caroline Ferreira & Paulo Silva (CESAM & DFis)

    Sessão “Hands-On ARGUS”
    Luís Carvalheiro (CESAM)

  • 21/11/2016

    É urgente conhecer melhor a pesca recreativa na costa Atlântica Ibérica através da recolha de dados ecológicos, sociais e económicos. Quem o afirma é um grupo de 40 especialistas internacionais, reunidos no I Workshop sobre a Pesca Recreativa no Litoral Ibérico Atlântico, a 11 e 12 de novembro, em Vigo (Espanha), entre os quais esteve a investigadora da Universidade de Aveiro, Cristina Pita (CESAM/DAO).

    Os especialistas reunidos no I Workshop sobre a Pesca Recreativa no Litoral Ibérico Atlântico recomendam ainda aos responsáveis de diversos organismos representativos do sector que se construam pontes para fortalecer as relações entre agentes do sector, gestores, pesca profissional e ciência. Por outro lado, aponta-se a necessidade de um reforço do associativismo e da formação dos pescadores recreativos para incrementar iniciativas de colaboração com cientistas e diminuir os conflitos com outros utilizadores dos ecosistemas. Entre os conflitos enumerados, contam-se os conflitos com o turismo e com a pesca comercial.

    O director Geral de Pesca da Junta da Galiza, Juan Maneiro, inaugurou o encontro, no qual participaram cientistas, membros de diferentes administrações, pescadores profissionais e recreativos, representantes de organizações não governamentais de ambiente e de outras organizações. Cristina Pita é investigadora do Departamento de Ambiente e Ordenamento e do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), laboratorio associado da UA.

    O workshop foi organizado pela Federación Gallega de Pesca Marítima Responsable y Náutica de Recreo, WWF-Espanha, Federación Gallega de Actividades Subacuáticas, International Forum for Sustainable Underwater Activities, universidades de Santiago de Compostela, Minho e Aveiro e contou com o apoio da Xunta de Galicia, da Confederación Española de Pesca Recreativa Responsable e Federación Galega de Confrarías de Pescadores..

    Mais informação:
    http://www.taller.verdeprofundo.net />http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 11/11/2016

    Ana Lillebø, investigadora do CESAM, foi convidada, pelo Instituto Marítimo da Coreia, a participar no ‘4th International Symposium and workshop on Marine Ecosystem Services and Marine Spatial Planning & Mangement’ que decorreu em Seoul.

    Ao longo das últimas décadas, os países asiáticos têm vindo a estabelecer mecanismos legais e institucionais para o desenvolvimento sustentável. Neste sentido, por exemplo, o KMI (Korea Maritime Institute), em estreita colaboração com o PEMSEA (Partnerships in Environmental Management for the Seas of East Asia), tem organizado, desde 2013, workshops internacionais relacionados com a ligação sinergética entre os serviços de ecossistemas marinhos e os planos de ordenamento do espaço marítimo.

    Neste simpósio, que decorreu nos dias 27 e 28 de outubro, especialistas convidados do Leste Asiático e de países ocidentais partilharam experiências ao nível da valorização dos serviços dos ecossistemas (SE) e do desenvolvimento de ferramentas para a gestão do espaço marítimo de forma a encontrar mecanismos que incorporem a valorizarão destes serviços nos mecanismos de gestão e planeamento do espaço marítimo com benefícios inequívocos para a sociedade global.

  • 8/11/2016

    Pela primeira vez, um grupo de cientistas da Universidade de Aveiro (UA) está a experimentar usar biochar para combater a erosão do solo numa vinha, em Amoreira da Gândara, Anadia. O trabalho mundialmente inédito pretende saber de que forma este tipo de carvão produzido a partir de biomassa pode melhorar a infiltração da água dos solos em vinhas.

    A investigação é conduzida pela ‘Earth Surface Processes (ESP) team’ (equipa de investigação de Processos da Superfície Terrestre), uma equipa de investigadores do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da UA, coordenada por Jacob Keizer. Este trabalho está inserido no projeto Mediterranean Agricultural Soils Conservation under global Change (MASCC), financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia no âmbito do programa ARIMNET, com João Pedro Nunes como investigador principal da parte portuguesa.

    Com a incorporação do biochar no solo, a equipa ESP espera uma redução do escoamento de águas em 10 a 50 por cento e uma redução de 20 a 60 por cento na erosão do solo. Percentagens que, apontam os investigadores, “significam que mais água irá ficar armazenada no solo após a precipitação, facto que pode beneficiar tanto a vinha como a qualidade dos cursos de água”.

    O estudo da utilização de biochar na produção agrícola em Portugal está hoje a dar os primeiros passos através de uma equipa interdisciplinar de investigadores do DAO, do Departamento de Biologia e do CESAM da UA.

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 21/10/2016

    Investigação do Núcleo de Modelação Estuarina e Costeira do Departamento de Física

    Construída para acomodar os desperdícios provenientes das minas de ferro da região de Mariana, no estado brasileiro de Minas Gerais, a rotura em 2015 da barragem do Fundão causou um dos maiores desastres ambientais no Brasil. A lama libertada pelo desastre atingiu o Rio Doce e, através deste, o Oceano Atlântico com consequências que só agora conseguem ser quantificadas. Da Universidade de Aveiro (UA), através da análise de imagens de satélite e do desenvolvimento de um modelo numérico que simula a dispersão da água de origem fluvial no Atlântico, chegou uma ajuda importante para perceber o real impacto da tragédia.

    O trabalho, um dos primeiros a ser realizado sobre a tragédia do Rio Doce, envolveu os investigadores Renato Mendes e João Miguel Dias do Núcleo de Modelação Estuarina e Costeira do Departamento de Física / CESAM em parceria com os investigadores Martinho Marta-Almeida (antigo aluno e investigador da UA), Fabíola Amorim da Universidade Federal do Espirito Santo (também antiga aluna e investigadora da UA) e ainda Mauro Cirano da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

    Desde a sua publicação na Marine Pollution Bulletin, a mais prestigiada revista sobre poluição marinha, que este trabalho conjunto entre investigadores portugueses e brasileiros esteve várias semanas entre os artigos mais lidos publicados pela UA e foi o mais lido do CESAM.

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?lg=pt&c=47997

  • 3/11/2016

    Um trabalho de investigadores dos Departamentos de Biologia e Física da UA e do CESAM, em parceria com a Universidade de Melbourne, foi selecionado para ser publicado pela Science for Environment Policy, um serviço de informação fornecido pela Direcção-Geral de Ambiente da Comissão Europeia. Este serviço da CE seleciona cuidadosamente resultados de investigação de qualidade para estabelecer e implementar políticas ambientais eficazes.

    Neste caso em particular, o mexilhão Mytilus galloprovincialis foi utilizado para investigar a conectividade entre as áreas marinhas protegidas (AMPs) das Berlengas e da Arrábida em Portugal, ambas parte da rede Natura 2000 de zonas protegidas na Europa. A composição geoquímica das conchas de mexilhão foi usada para delinear as rotas de dispersão de larvas de mexilhões, demonstrando que a AMP da Arrábida é uma importante fonte de população na área.

    Os resultados deste estudo apoiam as medidas do Plano de Gestão de 2005 para esta AMP, que proibiu a pesca de arrasto, dragagem e colheita de bivalves, de forma a preservar o seu papel como viveiro para muitas espécies marinhas. Estas medidas directas de conectividade e dinâmica populacional podem constituir uma poderosa ferramenta para informar os agentes políticos sobre a conservação e gestão de redes de áreas protegidas em ecossistemas marinhos costeiros.

    Fonte: Gomes, I., Peteiro, L.G., Albuquerque, R., Nolasco, R., Dubert, J., Swearer, S.E. & Queiroga, H. (2016) Wandering mussels: using natural tags to identify connectivity patterns among Marine Protected Areas. Marine Ecology Progress Series. DOI: 10.3354/meps11753

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?lg=pt&c=48170

  • 2/11/2016

    Conferência internacional FUEGORED 2016
    23 a 26 de novembro 2016, Universidade de Aveiro, Portugal

    A Conferência internacional FUEGORED 2016 decorrerá nos próximos dias 24 a 26 de Novembro na Universidade de Aveiro, e irá contemplar dois dias de visitas técnicas de campo intercalados com um dia de seminário para apresentação e discussão de trabalhos científicos nas mais diversas temáticas relacionadas com a gestão florestal após incêndio e, em geral, os efeitos de fogo nos ecossistemas terrestres e aquáticos.

    O Programa detalhado das apresentação encontra-se em anexo.

    Toda a informação disponível no site da evento: http://fuegored2016.web.ua.pt/conferencia.html

  • 28/10/2016

    Concurso do programa SME Instrument recebeu quase 2000 candidaturas de 40 países.

    Depois de ter sido galardoada com o selo de excelência da Comissão Europeia, no âmbito do programam Horizonte 2020, a spin-off DNA TRUSTAG, nascida na Universidade de Aveiro (UA), foi financiada com 50 mil euros, na fase 1 do concurso SME Instrument, no âmbito de outra área do mesmo programa. Esta spin-off foi uma das 12 portuguesas financiadas entre quase 2000 candidatas de 40 países.

    O selo de excelência da Comissão Europeia já certificava o caráter inovador e o potencial de comercialização da tecnologia criada no Departamento de Biologia e Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), da UA, com patente registada com apoio da Unidade de Transferência de Tecnologia da UA (UATEC), e licenciada pela empresa DNA TRUSTAG. Agora, chegou o financiamento através do mesmo programa da Comissão, o SME Instrument, dedicado ao apoio a PME, e após uma candidatura do plano de negócios à área de segurança deste programa.

    A tecnologia que permite a produção de códigos únicos de DNA apresentada por esta spin-off foi das candidaturas com melhor pontuação, no contexto de um concurso extremamente competitivo ao qual concorreram milhares de projetos de 40 países. Newton Gomes e Francisco Coelho formam a equipa dinamizadora desta spin-off.

    Mais informação: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 14/10/2016

    Desde o início do ano mais de 160 mil hectares de floresta foram consumidos pelas chamas, a área ardida mais do que duplicou em relação a 2015. Depois do combate aos fogos, com a descida da temperatura, é tempo de olhar para o que sobrou. Nesta edição, ouvimos a opinião de Jacob Keiser e Nelson Abrantes, especialistas do Departamento de Ambiente e Ordenamento e CESAM, sobre o impacto dos incêndios nos solos, nos sistemas aquáticos, na biodiversidade e apontamos caminhos para prevenir a erosão. Este é um dos assuntos que esteve em destaque na emissão do Click do dia 15 de outubro, o programa radiofónico da UA transmitido aos sábados depois das notícias das 15h00 na Antena 1.

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 19/9/2016

    Os golfinhos da costa portuguesa têm dos níveis mais elevados de mercúrio no organismo quando comparados às populações que habitam na restante costa europeia. A quantidade deste metal pesado altamente tóxico para a saúde, e cujos valores presentes nas populações nacionais de golfinhos foram investigados por uma equipa de biólogos da UA, só é mesmo ultrapassada pelas espécies que habitam nas costas dos mares Mediterrâneo e Adriático. A investigação da UA deixa o alerta e diz que podemos estar perante um “potencial problema associado ao mercúrio no ecossistema marinho em Portugal”.

    Os investigadores lembram que a principal via de entrada do mercúrio e de outros poluentes químicos nos golfinhos ocorre por ingestão. A bióloga do Departamento de Biologia/CESAM Sílvia Monteiro, salienta que “algumas das presas principais destes golfinhos são espécies comerciais importantes, pelo que representam alimento frequentemente ingerido pelos humanos”.

    Apesar da comunidade científica mundial pouco ainda saber sobre os efeitos dos poluentes químicos na saúde dos golfinhos, Sílvia Monteiro lembra que “existem já vários estudos que mostram que a exposição a metais pesados interfere no desenvolvimento e crescimento, em processos neurológicos e no sucesso reprodutivo, e pode provocar alterações mutagénicas, imunossupressão e danos hepáticos e renais”.

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 16/09/2016

    O trabalho realizado pelo Laboratório de Eco Hidrologia do CESAM “Ensaio científico sobre erosão hídrica na sequência de fogos florestais”, foi recentemente publicado na Folha Informativa da Rede Rural - N.º 70 - set 2016 - Especial Floresta. Trata-se de uma edição especial dedicada às boas práticas de gestão florestal.

    O equipa do Laboratório de Eco Hidrologia está presentemente a realizar um ensaio científico, em condições de campo, com o intuito de testar a eficácia da aplicação de uma camada de resíduos florestais, provenientes do corte de eucaliptais, sobre solo recentemente queimado como medida de proteção contra a erosão hídrica.

    Newsletter: http://www.rederural.pt/index.php?option=com_acymailing&ctrl=archive&task=view&mailid=13&key=cFknVd8k&subid=1440-IwYimpDHim4t2W&tmpl=component&Itemid=224

  • 14/09/2016

    Gestão florestal sustentável é o objetivo da mais recente parceria internacional conduzida pelos biólogos da UA

    FOREST-IN: INovative and Educational INformation for the Sustainable FOREST Management by Smallholders é o novo projeto europeu que a Universidade de Aveiro (UA), através do Departamento de Biologia (DBio), viu recentemente aprovado. O financiamento comunitário, que ultrapassa os 320 mil euros, foi obtido pelo programa Erasmus+, o instrumento financeiro da Comissão Europeia para a Educação. Neste caso, a educação florestal de todos os agentes do universo florestal, desde os pequenos proprietários e técnicos florestais aos grandes decisores, será o enfoque principal desta missão que terá a duração de três anos.

    O projeto FOREST-IN partiu da necessidade de criar uma plataforma de entendimento que unisse os vários agentes florestais de Portugal, Espanha e França, países que, de modo geral, enfrentam problemáticas florestais semelhantes. Nestes países, o predomínio da propriedade florestal privada, de muito reduzida dimensão e maioritariamente sob a gestão de proprietários sem formação técnica na área, levam à proliferação de práticas que por vezes ameaçam a integridade e produtividade florestal e condicionam os serviços do ecossistema como um todo, sendo urgente a partilha de boas práticas e o fomento da educação florestal.

    A UA prestará toda a fundamentação e acompanhamento científico em diversas áreas (floresta, biodiversidade, sustentabilidade e comunicação).

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 13/09/2016

    Investigadores da UA apresentam conclusões do projeto sobre evolução do sapal na Ria

    Que alterações houve nos sapais do Baixo Vouga Lagunar (incluindo juncal e caniçal) na última década? Qual a importância dos sapais como sumidouro de carbono? O armazenamento de carbono nos sapais do Baixo Vouga Lagunar será afetado pela subida do nível do mar? Estas são as perguntas fundamentais às quais o projeto “MARSH-C-LEVEL - Papel dos sapais do Baixo Vouga Lagunar no armazenamento de carbono como serviço do ecossistema: Efeitos da subida do nível do mar” procurou responder. As conclusões serão apresentadas no seminário final do projeto, a 29 de setembro, às 14h30, na Biblioteca Municipal de Estarreja.

    Esperamos contar com a vossa presença!

    Agradecemos confirmação da presença através do e-mai:l marsh.c.level@gmail.com />
    Mais informações acerca do projeto em:
    http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=47673    
    http://www.cesam.ua.pt/index.p.....

  • 6/09/2016

    No próximo dia 27 de setembro, pelas 21h30, vai ser exibido no Teatro Aveirense o documentário "Deriva Litoral" de Sofia Barata, com participação dos departamentos de Ambiente e Ordenamento, Engenharia Cívil, Física e Geociências da UA e do CESAM.

    A não perder!!

  • 5/09/2016

    O Projeto “Imprinting an ecological compensation reasoning on society by means of young citizens - IMPRINT+” foi o único projeto português selecionado pela Comissão Europeia para integrar um grupo de trabalho dedicado à Educação para o Empreendedorismo. O projeto, liderado pelo Departamento de Biologia (DBIO) da Universidade de Aveiro (UA), enquadra-se nas parcerias internacionais estratégicas para o Ensino Escolar, financiadas pelo programa Erasmus+.

    Com menos de um ano de vida, o projeto IMPRINT+ tem vindo a posicionar-se como um projeto de referência na educação ambiental e na cidadania participativa, nos vários países que integram o consórcio. Agora foi a própria Comissão Europeia, que financia o projeto através do programa Erasmus+, a reconhecer a sua relevância na área do Empreendedorismo Jovem.

    O projeto IMPRINT+ objetiva a promoção de comportamentos ambientalmente responsáveis através de jogos e competições pedagógicas. O público-alvo primário são as crianças e jovens, mas as mensagens são destinadas à sociedade como um todo, assumindo-se o poder mobilizador dos mais jovens para as mudanças de comportamento. O caráter inovador do projeto prende-se com a sua multidisciplinaridade e com o facto de aliar a conservação de recursos naturais e a educação ambiental com o empreendedorismo verde.

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 23/08/2016

    Parceria com vista à recuperação, saúde e ecologia de animais marinhos

    A Universidade de Aveiro (UA) e o Oceanário de Lisboa assinaram um acordo de parceria a 19 de agosto, que vigorará por um ano, com possibilidade de renovação, consolidando a colaboração que já existia anteriormente. O documento enquadra a colaboração na área das ciências marinhas aplicadas à reabilitação, saúde e ecologia de animais marinhos a desenvolver pelo Centro de Pesquisa e Reabilitação de Animais Marinhos (CPRAM), unidade integrante do ECOMARE-Laboratório para a Inovação e Sustentabilidade dos Recursos Biológicos Marinhos, sob responsabilidade da UA.

    O envolvimento do Oceanário de Lisboa nas atividades do CPRAM vem alargar, de modo muito expressivo, o âmbito das parcerias que tornam possível o ECOMARE e que já envolviam a Sociedade Portuguesa da Vida Selvagem, a Administração do Porto de Aveiro e a Câmara Municipal de Ílhavo.

    O ECOMARE será composto, para além do CPRAM, pelo Centro de Extensão e de Pesquisa Ambiental e Marinha (CEPAM) e por uma biblioteca de organismos vivos – Biblioteca de Invertebrados Marinhos e Simbiontes Microbianos, entre outras valências.

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=47466

  • 5/07/2016

    CESAM researchers of the Eco-hydrological Lab, published 6 papers in a special issue on fire effects on Land Degradation & Development journal (Impact Factor: 8.145):

    Special Issue: Advances Towards an Integrated Assessment of Fire Effects on Soils, Vegetation and Geomorphological Processes

    http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/ldr.v27.5/issuetoc

  • 28/06/2016

    The 5th Plenary meeting of the CASCADE Project took place May 24-28 at the EC’s Joint Research Centre in Ispra, Italy. The meeting covered research updates from all partners, plans for integration of results, and planning for the final year. In February 2017 there will be a final meeting in Matera, Italy, to share recommendations with stakeholders and policy makers, at both local and EU levels.

    CASCADE Project partners are completing experiments and modelling to obtain a better understanding of discontinuous shifts, or tipping points, in dryland ecosystems around the Mediterranean. The study sites in parts of dryland Portugal, Spain, Italy, Crete and Cyprus have been used to establish more precisely the details of changes to the soil and plant ecosystems due to forest fires, overgrazing and land abandonment.

    Research results are presented on the Information System CASCADiS as they become available: http://www.cascadis-project.eu/

    The Project Deliverables that have been completed may be viewed or downloaded from the project website: http://www.cascade-project.eu/index.php

  • 26/07/2016

    Documentário co-produzido pela Fábrica Centro Ciência Viva e pela UA apresentado no Festival Internacional de Cinema de Avanca 2016

    "Deriva Litoral - o impacto da erosão costeira em Portugal", um documentário longa-metragem co-produzido e realizado pela Fábrica Centro Ciência Viva e pela Universidade de Aveiro, será apresentado em estreia mundial no Festival Internacional de Cinema de Avanca, que decorre entre 27 e 31 julho. A estreia do documentário "Deriva Litoral” está agendada para o dia 30 de julho, pelas 17h00, no Auditório Paroquial de Avanca.

    Este documentário é baseado em entrevistas a investigadores da Universidade de Aveiro, reúne um vasto conjunto de imagens reais, locais e factos acompanhadas de explicações científicas. Trata-se de uma análise dos agentes que estão na origem do problema e de um exercício de reflexão sobre soluções futuras. O filme contou com participação dos departamentos de Ambiente e Ordenamento, Engenharia Civil, Física e Geociências da Universidade de Aveiro e do Laboratório Associado Centro de Estudos do Ambiente e do Mar – CESAM.

    A produção iniciou-se a partir do inverno de 2013-2014, quando a costa portuguesa foi fustigada por fortes tempestades e agitação marítima prolongadas. As zonas costeiras foram notícia pelas piores razões e, nos últimos anos, tem-se verificado em Portugal um avanço progressivo do mar, pondo em causa a segurança de pessoas e bens — as praias portuguesas estão a perder areias! Por vários factores. E a informação que nos chega parecia não ser suficiente para a compreensão de todos estes fenómenos. Torná-la melhor e acessível a todos tronou-se fundamental, numa altura em que a comunidade científica debate os problemas da erosão e as suas causas. 

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 2/06/2016

    By highlighting the importance of nodules for the deep-sea biodiversity, scientists involved in the JPI Oceans pilot action on the ecological aspects of deep-sea mining call for criteria for designating preservation zones to be based on robust scientific knowledge.

    An international group of researchers from Germany (Senckenberg am Meer), Belgium (Ghent University), France (Ifremer), and Portugal (MARE/IMAR-Azores and CESAM/University of Aveiro) has published their results  from a recent research campaign (SO-239, March-April 2015) onboard the new German research vessel SONNE in the Clarion-Clipperton Fracture Zone (CCZ, Central Eastern Pacific) in Nature, demonstrating that polymetallic nodule fields are hotspots of abundance and diversity for a highly vulnerable abyssal fauna.

    The results of this study underlie the need for careful considerations of strategies for biodiversity conservation. Especially the CCZ area is recently of growing interest for industry because of the high concentration of polymetallic nodules present at abyssal depths. However being one of the remotest areas on earth, very little is known on its biodiversity and ecosystem functioning.

    The paper shows that the fauna associated with polymetallic nodules is more abundant and diverse than in areas without or only low nodule numbers, a pattern which is consistent across the four areas licensed for nodule exploration which have been visited during SO239. They also provided, for the first time, ecological data from one Area of Particular Environmental Interest (APEI, Number 3) established by the International Seabed Authority (ISA) to be safeguarded from mining. Finally, they also report on the high impact and lack of recovery of fauna on 2 trawling tracks and experimental mining simulations up to 37 years old, suggesting that mining impacts may be long-lasting or even permanent. Based on these observations, the researchers argue that preservation zones within mining areas should be established in areas rich in nodules. 

    More information:
    Nature article
    Project website

  • 21/07/2016   

    Biólogos da Universidade de Aveiro participam em censo aéreo de cetáceos

    Biólogos da Universidade de Aveiro (UA), do Departamento de Biologia (DBio) e do Centro de Pesquisa e Reabilitação de Animais Marinhos (CPRAM), participaram nas campanhas de censo aéreo de cetáceos integrada no projeto SCANS III, realizadas entre os dia 6 e 14 de julho, que contou com a equipa de biólogos do projeto LIFE+ MarPro, coordenado por Catarina Eira, investigadora do DBio e do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), e por biólogos da equipa do CPRAM-ECOMARE.

    A área de estudo abrange toda a plataforma continental do Atlântico Europeu, desde o Estreito de Gibraltar até à Noruega. Em simultâneo, estão a operar três navios dedicados à monitorização de áreas offshore e sete aeronaves que irão amostrar a zona da plataforma continental. Nesta campanha e para a Península Ibérica foram amostrados 75 percursos desde o Estreito de Gibraltar até à fronteira com o Sul de França.

    Durante este trabalho foram efetuados 376 avistamentos de grupos de cetáceos, totalizando 3870 indivíduos, com seis avistamentos individuais de tartarugas-comuns.

    Para mais informações sobre o SCANS III, visitar a página oficial do projeto projeto SCANS III.

    http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 19/07/2016

    Sistema de previsão da qualidade do ar está agora mais completo

    Um módulo de previsão da dispersão em território nacional das poeiras do deserto, vindas do norte de África, foi integrado recentemente no sistema de previsão da qualidade do ar desenvolvido no âmbito de uma parceria entre a Agência Portuguesa de Ambiente e a Universidade de Aveiro (UA) - mais propriamente, o grupo de investigação GEMAC do Departamento de Ambiente e Ordenamento. Deste modo, é possível efetuar e integrar a previsão destes eventos naturais, tão frequentes em Portugal, permitindo avisos à população e evitando problemas de saúde: http://previsao-qar.web.ua.pt/.

    Também o verão e os tão desejados dias bonitos cheios de sol podem ter um senão: nem sempre a qualidade do ar nestes dias é a melhor… Mas, pelo menos, com a ajuda do Grupo de Emissões Modelação e Alterações Climáticas (GEMAC), do Departamento de Ambiente e Ordenamento da UA, já é possível prever a qualidade do ar, à semelhança do que se faz com o estado do tempo.

    A utilidade deste serviço, com vantagens para a generalidade da população, poderá ter particular interesse para os grupos considerados mais sensíveis. É o caso das crianças, idosos, asmáticos e pessoas com alergias, doenças respiratórias ou problemas cardíacos. 

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=47280&lg=pt

  • 14/07/2016

    HidroRia: uma aplicação para não encalhar na Ria de Aveiro

    Já é possível prever com exatidão as marés da Ria de Aveiro. Desenvolvida na Universidade de Aveiro (UA) para facilitar a navegação de pescadores, agentes de passeios turísticos ou de qualquer ‘marinheiro’ da ria, a aplicação HidroRia permite, pela primeira vez e através de um smartphone, obter uma previsão atualizada das marés em tempo real e para os canais principais da laguna. A nova app, cujas previsões são feitas de forma autónoma sem necessidade de acesso às redes móveis, vai permitir evitar os frequentes encalhamentos das embarcações fruto do aumento da amplitude de maré e do assoreamento localizado de alguns canais, nomeadamente os de acesso a portos de recreio e piscatórios.

    Desenvolvida pelos investigadores João Miguel Dias, Ana Picado, Carina Lopes e Renato Mendes, do Núcleo de Modelação Estuarina e Costeira do Departamento de Física (DFis) e do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da UA, a HidroRia quer prestar um serviço aos utilizadores da Ria de Aveiro que “enfrentam enormes dificuldades de navegação através de vários canais da ria”.

    As previsões efetuadas pela aplicação HidroRia baseiam-se em observações atuais da maré realizadas em diversas estações de amostragem permanente distribuídas pelos canais principais da laguna e cujos dados foram recolhidas no âmbito do projeto de Monitorização Hidrodinâmica da Ria de Aveiro em execução pela Administração do Porto de Aveiro, entidade que cedeu os dados foram essenciais para o nascimento da app. Finalmente, a curto prazo esta aplicação disponibilizará previsões dedicadas para a totalidade dos portos de recreio e piscatórios da Ria de Aveiro.

    Mais informação em: 
    http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=47162&lg=pt
    https://www.facebook.com/researchUA/?fref=ts

  • 6/06/2016

    A Universidade de Aveiro esteve presente na componente expositiva Oceans Business Week que decorreu no Centro de Congressos de Lisboa, de 2 a 4 de junho, dando conta das suas competências ao nível da investigação e desenvolvimento na área do mar e da economia do Mar. Tratou-se de um evento organizado pela Fundação AIP em parceria com o Ministério do Mar e com o alto patrocínio do Presidente da República.

    O stand UA deu evidência à estruturas institucionais da UA que atuam nesse âmbito: Aveiro Institute for Marine Science and Technology (AIMARE), Plataforma Tecnológia do Mar, ECOMARE e Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) - laboratório associado - e suas valências.



    Em exposição estiveram alguns exemplares resultantes da investigação da UA no mar profundo, como exemplos do vasto campo de abrangência da UA ao nível do mar.

    Mais informação em: https://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=46587


  • 13/06/2016

    O kick off meeting do projeto ERA NET SIIN NanoFARM- Fate and Effects of Agriculturally Relevant Materials decorreu na Universidade de Aveiro, nos dias 6 e 8 de junho. Susana Loureiro (coordenadora UA, departamento de biologia) e Sónia Rodrigues (departamento de química) organizaram a reunião que decorreu no CESAM e onde participaram igualmente os parceiros das Universidades de Carnegie Mellon (Greg Lowry, coordenador NanoFARM), Kentucky (Jason Unrine) e Vienna (Frank von der Kammer). Estiveram igualmente presentes como observadores, investigadores do NERC, UK (Steve Lofts e Marianne Matzke).

    O projeto NanoFARM tem como objetivo estudar o comportamento de nanoagroquímicos em solos, e relacionar essas características com os potenciais efeitos e riscos para o ambiente. O projeto terá uma duração de 36 meses e espera fornecer informações cruciais que permitam utilizar a nanotecnologia a favor da sustentabilidade da produtividade agrícola, extremamente necessária num contexto de crescimento exponencial da população mundial.

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 15/05/2016

    Como resultado da Conferência Internacional ICFC2015 International Conference on Food Contaminants: challenges in chemical mixtures, o livro " Food Contaminants and Human Health – challenges in chemical mixtures " está agora disponível incluindo alguns resumos alargados e escritos por oradores convidados e também resumos apresentados na conferência.

    Esta Conferência foi organizada por Paula Alvito e Ricardo Assunção, membros do INSA- Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge & CESAM, e teve como uma das oradoras convidadas Susana Loureiro, do departamento de biologia & CESAM da Universidade de Aveiro, assim como a participação de vários outros membros do CESAM, cujas contribuições estão também disponíveis neste livro.

    O livro pode ser descarregado através do repositório do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge em http://repositorio.insa.pt//handle/10400.18/3214.

  • 17/06/2016

    Rita Bicho foi premiada com o Prémio Melhor Poster em Ciências com o poster:

    Bicho, RC, Gonçalves, M., Amorim, MJB (2016) Development of novel tools for environmental health assessment - fast screening for long term effects.

    apresentado no Research Day 2016 da University of Aveiro,que decorreu no passado dia 15 de junho de 2016.

    Rita é aluna de Doutoramento do CESAM, e tem desenvolvido investigação na área "environmental health assessment" no Grupo do CESAM Biologia do Stresse (Lab. Ecotoxicogenomics). O trabalho apresentado foi recentemente publicado, por exemplo, em Bicho R.C., Santos F.C.F., Goncalves M.F.M., Soares A.M.V.M., Amorim M.J.B. (2015) Enchytraeid Reproduction Test(PLUS): hatching, growth and full life cycle test-an optional multi-endpoint test with Enchytraeus crypticus. Ecotoxicology. 24, 5, 1053-1063. 


     

  • 27/06/2016

    A DNA TRUSTAG, uma spin-off fundada em janeiro no Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) e no Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro (UA), recebeu o selo de excelência da Comissão Europeia no âmbito do programa Horizonte 2020 para investigação e inovação. O selo certifica o carácter inovador e potencial de comercialização da tecnologia desenvolvida pelos investigadores do CESAM, Newton Gomes e Francisco Coelho, no Laboratório de Estudos Moleculares de Ambientes Marinhos (LEMAM).

    A plataforma tecnológica da DNA TRUSTAG permite a produção de códigos únicos de DNA (impossíveis de replicar) que geram sinais análogos a um código de barras. Os códigos de DNA podem ser utilizados para marcar uma ampla gama de matérias primas ou produtos diretamente nas linhas de produção. A empresa foi fundada em janeiro de 2016 e pretende ser uma mudança de paradigma nas tecnologias de contrafação, auxiliando as empresas a combater a proliferação de falsificações e a consequente desvalorização da sua propriedade intelectual.

    Mais informação em: https://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=47188&lg=pt

  • 05/05/2016

    The Global Soil Biodiversity Atlas is an effort by the Global Soil Biodiversity Initiative (GSBI) and the Joint Research Centre (JRC) of the European Commission to raise awareness about the importance of soil biodiversity. It comprises 180 pages with amazing photos, maps, charts, statistics, and shared information that scientists, educators, policy makers, and non-specialists alike can use as a toolkit for knowing and understanding soil biodiversity globally. Key messages of the Atlas are:

    • Soil biodiversity is extremely diverse in shapes, colours, sizes and functions.
    • Soil biodiversity supports many services essential to human beings: plant growth, water and climate regulation, and disease control, among others.
    • Soil biodiversity is increasingly under threat due to several pressures acting on soils.
    • Interventions to reduce the impact of threats to soil biodiversity are available and should be widely adopted.
    • Policies to protect and value soil biodiversity are still at an early stage and need to be further developed.

    Out of the 94 authors from across the world, four are CESAM researchers at the UA. Ana Catarina Bastos and Susana Loureiro from the applied Ecology and Ecotoxicology R&D group (applEE) in the Biology Department, contributed with expertise on environmental biotechnology, including biomonitoring and bioremediation, as provisioning services of soil biodiversity. Frank Verheijen and Jacob Keizer from the Earth Surface Processes (ESP) lab in the Department of Environment & Planning, contributed with expertise about wildfire as a threat to soil biodiversity, and fire management as a way of benefiting soil biodiversity.


     

  • 5/05/2016  

    Ana Hilário, bióloga da UA, esteve na Namíbia onde participou na organização de um workshop de formação e transferência de conhecimento na área da Biologia do Oceano Profundo organizado pelo INDEEP, a organização internacional que surgiu como resultado do projeto "Census of Marine Life" e que tem como um dos seus objetivos a partilha de conhecimento científico entre países, particularmente países em desenvolvimento.

    A motivação para a realização deste workshop, relata a investigadora , surgiu da cada vez maior pressão de companhias de mineração para extraírem recursos do mar profundo, o que muito provavelmente vai começar por acontecer em águas de países em desenvolvimento Africanos e da Oceânia. ”A extração de minerais do mar profundo é altamente atrativa para estes países por razões económicas óbvias, mas pode vir a ter custos ambientais muito elevados se não for feita de um modo sustentável”, explica Ana Hilário. Em muitos casos, “os países em desenvolvimento não têm os recursos humanos com a formação necessária para de um modo independente estabelecerem compromissos entre desenvolvimento e sustentabilidade baseados nas realidades e prioridades económicas, sociais, culturais e ecológicas de cada país”.

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?lg=pt&c=46271

  • 05/05/2016

    Mónica Amorim, investigadora do CESAM/DBio foi convidada a participar no “Topical Scientific Workshop on New Approach Methodologies in Regulatory Science” que decorreu na ECHA (European CHemicals Agency) nos dias 19 e 20 de abril, em Helsínquia, com participantes da indústria, ciência e de entidades reguladoras.

    A investigadora desenvolve o seu trabalho na área da toxicogenómica, otimizando ferramentas e resultados para avaliação de risco e que permitem a avaliação de efeitos de substâncias químicas nos genes dos organismos, isto é, ao nível dos mecanismos que precedem os efeitos apicais. Neste workshop discutiu-se, por exemplo, de que forma se pode integrar este tipo de informação para o seu uso na avaliação de risco e legislação de substâncias químicas.

    A ECHA tem promovido a discussão de vários tópicos no âmbito da (eco)toxicologia uma das áreas fortes na investigação que se faz no Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro. Em Outubro de 2015 a investigadora participou também no ”ECHA/EFSA Topical Scientific Workshop on Soil Risk Assessment” que promete dar relevo ao “solo” na agenda da legislação Europeia.

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 05/05/2016

    O trabalho "Marine ornamental fish imports in the European Union: an economic perspective", coordenado pelo Investigador Ricardo Calado do CESAM/DBio, foi recentemente publicado na revista “Fish and Fisheries” (IF: 8.258) atualmente na 1ª posição em 52 na área científica do JCR “Fisheries”.

    Este trabalho pretendeu, pela primeira vez, quantificar na UE o que representa a importação de peixes marinhos ornamentais para aquários (Nemos, Dorys e companhia), assim como quem são os principais países exportadores e importadores. Acima de tudo pretende demonstrar que a UE enquanto importador destes organismos tem um papel determinante na manutenção desta indústria que permite a subsistência de muitas famílias empobrecidas no Indo-Pacífico, mas tem igualmente responsabilidades acrescidas na promoção de uma indústria sustentável e que não contribua para destruição dos recifes, nomeadamente através do uso de técnicas de pesca destrutivas tal como a pesca com cianeto.

  • 22/04/2016

    Mónica Amorim graduated in Biology (1997, Univ. Coimbra), MsC in Ecology (2000), and a PhD in Biology (2004, Univ. Aveiro, split grant between Portugal and Germany). During 2005-6 she worked partly in Belgium and in Portugal, since then as researcher in CESAM, UA.

    She has established a new international recognised high profile area – ecotoxicogenomics (less than 10 labs in the world) forming her own group, presently comprised by 9 researchers (6 PhD and 3 Post-Docs, all fully funded by FCT or EU, plus MsC and degree students). She already completed the supervision of 4 PhDs, 2 Post-Doc, 5 MsCs and several degree students.

    Major scientific achievements include high throughput tools based on the transcriptome assembly for soil ecotoxicology model species (Enchytraeus crypticus) i.e. microarray platform [such tools are only available for 2 other soil and 3 aquatic ecotox species]. No such genomic tools were available for soil species, hence this represents a major step forward and with results in terms of understanding the underlying molecular mechanisms to stress. Other molecular tools were also developed e.g. cellular energy allocation, lipids, proteins, carbohydrates, oxidative stress biomarkers. These are crucial tools to link responses at various levels of organization towards a systems biology approach.

    Besides the science activities she has been active in general international promotion of environmental sciences. She was SETAC Europe president (2014-15), the Society of Environmental Toxicology and Chemistry is probably the largest worldwide ecotoxicology society (>6000 members); chaired the SETAC Soil Advisory Group (2005-12); coordinates the Post-Graduation course "Practical approach to ecotoxicogenomics" since 2007-14; has been invited to evaluate grants (e.g. from FCT) and project proposals.

    More details in: http://www.ua.pt/research/page/21170

    Contact:
    Dr. Mónica Amorim
    Department of Biology & CESAM
    Universidade de Aveiro
    Campus Universitário de Santiago
    3810-193 Aveiro, Portugal

  • 21/04/2016

    Chama-se oxitetraciclina (OTC) e é um dos antibióticos utilizados na aquacultura para combater uma grande variedade de infeções nos peixes. Se até agora a respetiva remoção é feita com recurso à difusão de ozono nas águas - um método caro, pouco eficaz e gerador de compostos perigosos para a saúde quando se trata de água salgada - uma equipa de investigadores da Universidade de Aveiro (UA) descobriu que, em alternativa, o antibiótico pode ser eficazmente destruído com um recurso simples e gratuito: a luz solar.

    A utilização de antibióticos na aquacultura nacional tem vindo a decrescer nos últimos anos (o OTC é mesmo um dos poucos antibióticos autorizados no país para uso em aquacultura), sendo que os produtores optam cada vez mais por medidas de prevenção como a vacinação. Contudo, em todo o mundo existem países em que a utilização de antibióticos é superior e não tão controlada, o que, de acordo com os investigadores, “incrementa a potencialidade de aplicação da metodologia” proposta pela UA

    O trabalho foi realizado pela doutoranda Joana Leal, sob a orientação científica de Valdemar Esteves e Eduarda Santos, e publicado no último número da Environmental Pollution, uma publicação da editora Elsevier que é uma referência mundial na área da química aplicada.

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?lg=pt&c=46118


     

  • 19/04/2016

    João Carvalho, estudante de Doutoramento da Unidade de Vida Selvagem do Departamento de Biologia e do CESAM da Universidade de Aveiro (UA), em colaboração com um grupo de investigadores da Universidade do Porto (UP), publicou na última edição da prestigiada revista Nature um artigo que expõe a inércia da União Europeia face às espécies exóticas e alerta para a necessidade de uma cooperação transfronteiriça no controlo da vespa-asiática.

    “O número de espécies exóticas identificadas no território Europeu ultrapassa, atualmente, o milhar”, aponta João Carvalho. Um dos casos mais mediáticos é o da vespa-asiática (Vespa velutina nigrithorax). “Esta espécie ocupa atualmente uma área significativa da Bacia Mediterrânica, um reconhecido hotspot de biodiversidade. Os seus potenciais impactos ecológicos são já reconhecidos pela comunidade científica. Em regiões onde a apicultura se assume como uma importante fonte de rendimento, os impactes económicos da vespa-asiática podem ser especialmente severos”, diz o investigador.

    Os autores salientam a importância da sensibilização ambiental como ferramenta para a conservação de outros insetos polinizadores. O receio generalizado dos apicultores e o consequente uso indiscriminado de armadilhas pouco seletivas são fatores que podem determinar o declínio de muitas outras espécies de polinizadores.

    O artigo pode ser consultado através do link: http://www.nature.com/nature/journal/v532/n7598/full/532177b.html

    Mais informação em: https://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=46087

  • 4/04/2016

    Não é apenas mais uma nova espécie bacteriana descoberta por uma equipa de investigadoras da Universidade de Aveiro (UA). A NL19 é uma ‘super’ bactéria que sobrevive em ambientes extremos, como o da antiga mina de urânio da Quinta do Bispo, em Viseu, onde foi identificada. Isolada a partir de lamas com elevadas concentrações de metais radioativos, as cientistas de Aveiro descobriram já que a NL19 produz antibacterianos que podem vir a ser usados na medicina, na veterinária e na indústria alimentar. Em curso está já o estudo de como esta bactéria poderá ser aproveitada pelo Homem na produção de outros compostos bioactivos.

    Batizada pela equipa do Laboratório de Biotecnologia Molecular (LBM) do Departamento de Biologia com o nome científico Pedobacter portucalensis, uma nova espécie do género Pedobacter, a descoberta da NL19 assenta que nem uma luva a um dos objetivos do grupo: estudo e descoberta de microrganismos capazes de ajudar a Ciência na produção de novos antibacterianos.

    Para além da caracterização dos antibacterianos produzidos por esta nova bactéria está também em curso a avaliação do importante potencial biotecnológico que o microrganismo apresenta como produtora de antifúngicos, antivíricos e anticancerígenos, entre outros compostos bioativos. O trabalho está a ser desenvolvido pela estudante de doutoramento Cláudia Covas e conta com a colaboração da investigadora em pós-doutoramento Tânia Caetano e de Pedro Domingues, investigador do Departamento de Química da UA.

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 5/04/2016

    O Dr. José Alves, membro do CESAM (DBio/UA) desde 2013, é um dos organizadores da conferência anual da BOU “From avian tracking to population processes”. A equipa organizadora é ainda composta por investigadores de três outras instituições: Universidade de East Anglia (Reino Unido), Universidade da Islândia e o Centro de Ecologia e Hidrologia (Reino Unido), que irão juntar ornitólogos e ecologistas de organizações académicas e de conservação, para discutir como o seguimento animal ao nível individual pode servir para resolver questões fundamentais sobre dinâmica de populações e quais as suas implicações para a conservação.

    Os recentes avanços tecnológicos na miniaturização permitiram o uso alargado de sistemas para o seguimento animal, com descobertas surpreendentes últimos anos. Por exemplo, o voo contínuo de uma ave limícola migratória entre o Alasca e a Nova Zelândia, percorrendo 11 000 km sem parar para descansar, comer ou hidratar-se. Os aparelhos de seguimento GPS podem pesar apenas 5 gramas permitindo o seguimento de indivíduos de muitas espécies. Esta conferência pertende ir para além dos padrões, focando-se principalmente nas suas consequências. Vários tópicos serão discutidos, entre eles:

    Dispersão, escolha de território e consequências para o fitness
    Demografia e efeitos de “carry-over
    Dinâmica de populações e conectividade migratória
    Evolução e ontogenia do movimento e de estragtégias migratórias
    Implicações do movimento de larga escala para a conservação

    A British Ornithologists’s Union (BOU), fundada em 1858 e é uma das mais antigas e respeitadas organizações ornitológicas, com membros em todos os continentes. Tendo por lema “Advancing Ornithology” organiza conferências temáticas, financia bolsa (com especial atenção aos investigadores em início de carreira) e publica a revista científica da área com maior impacto, IBIS.

    http://www.bou.org.uk/conferen.....017/ />

  • 29/04/2015

    Descobertas estruturas calcárias formadas por microalgas de corais

    A descoberta, por investigadores da Universidade de Aveiro (UA), de estruturas calcárias formadas por algas unicelulares, mais conhecidas por viverem em simbiose com corais, traz uma perspetiva inteiramente nova sobre a ecologia destes organismos. Trata-se de dinoflagelados do género Symbiodinium. A descoberta consta de um artigo assinado por cinco investigadores da UA e um colega da Universidade de Tecnologia de Sydney publicado na revista “Proceedings of the National Academy of Sciences of the USA” (PNAS).

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 3/12/2015

    Fátima Alves participa na Conferência Mundial do Clima

    Fátima Lopes Alves, Professora do Departamento de Ambiente e Ordenamento (DAO) e investigadora do CESAM, participa na Conferência Mundial do Clima que, em Paris, de 30 de novembro a 11 de dezembro, tentará encerrar os trabalhos com um novo acordo mundial para limitar as mudanças climáticas e o aquecimento global. A convite da Coastal & Marine Union (EUCC Atlantic), a Investigadora da Universidade de Aveiro (UA), nos dias 3 e 4 de dezembro, participa nos eventos relacionados com a Gestão dos Oceanos e das Zonas Costeiras.

    Informação mais detalhada em:
    http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=44522
    http://www.diarioaveiro.pt/noticias/docente-da-ua-participa-na-cimeira-do-clima-em-paris


     

  • 29/09/2015

    O estudo “Risk assessment of Portuguese children dietary exposure to co-occurring mycotoxins in processed cereal-based foods”, desenvolvido no âmbito do projeto MYCOMIX, foi distinguido com o prémio melhor póster (best poster award) pela MoniQA Association. A MoniQA Association é uma rede internacional interdisciplinar que integra membros de diversas áreas da segurança alimentar, nomeadamente, laboratórios, institutos públicos, indústria, centros de investigação e universidades.

    A atribuição deste prémio ocorreu no âmbito da 5th MoniQA International Conference "Food and Health - Risks and Benefits" on "Innovative Technologies for Food Quality and Safety Management", evento organizado pela MoniQA Association e que decorreu entre os dias 16 e 18 de Setembro no Porto. Os resultados deste trabalho foram recentemente submetidos para publicação em revista científica internacional e a apresentação do póster, agora premiado, esteve a cargo do doutorando Ricardo Assunção, investigador do Departamento de Alimentação e Nutrição do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge & CESAM.

    A colaboração entre investigadores do CESAM pertencentes ao departamento de Biologia e ao Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge no âmbito do projeto MYCOMIX prende-se com a avaliação preliminar do risco associado à presença de contaminantes alimentares (micotoxinas simples ou em misturas) em farinhas lácteas à base de cereais consumidas por crianças.

  • 29/09/2015

    Unidade de Vida Selvagem - Wildlife Research Unit

    No âmbito da monitorização da população de veados na Zona de Caça Nacional da Lombada (Parque Natural de Montesinho), a 8.ª edição dos censos destes cervídeos, será realizada nos dias 2 e 3 de Outubro. Esta atividade é promovida pela Unidade de Vida Selvagem do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro (UVS, DBIO-UA), em colaboração com o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Bragança (ESA-IPB). No dia 1 de Outubro, quinta-feira, às 18h30m, será realizada, no Auditório Dionísio Gonçalves, na ESA-IPB uma sessão de esclarecimento. O número de vagas está limitado a 32 pessoas. Agradecemos que confirmem a vossa participação na sessão de esclarecimento e no censo populacional até quarta-feira, dia 30 de Setembro para os seguintes contactos: João Santos (joaovalente@ua.pt) ou Rita Torres (rita.torres@ua.pt).

  • 28/08/2015

    De 31 de agosto a 4 de setembro no Centro Cultural e de Congressos de Aveiro

    O 14th Deep-Sea Biology Symposium vai reunir mais de 400 cientistas de todo o mundo em redor do maior ecossistema da Terra, o fundo do mar. Organizado pela Universidade de Aveiro (UA), o encontro pretende abordar os temas mais emergentes que aos fundos oceânicos dizem respeito. A perturbação ambiental do mar profundo ligada à exploração de recursos bióticos e abióticos, como a pesca de arrasto ou a exploração de minerais, petróleo e gás, e as questões de governança, gestão de áreas marinhas protegidas e conservação dos ecossistemas são alguns dos temas que estarão em destaque de 31 de agosto a 4 de setembro no Centro Cultural e de Congressos de Aveiro.

    Desde a sua primeira edição, em 1977, os simpósios têm constituído inestimáveis fóruns para intercâmbio de informações sobre as mais recentes explorações de profundidade e avanços científicos. Além disso, os simpósios, lembra a organização encabeçada pelo Departamento de Biologia da UA, “também foram fontes de cooperação e formação de novos grupos de pesquisa e projetos”.

    Está prevista a publicação de um volume especial em "Deep-Sea Research Part II: Topical Studies in Oceanography ".

    Ainda no âmbito deste simpósio, o European Marine Board (EMB) convida os investigadores a participarem no evento de lançamento do position paper 22 “Delving Deeper: Critical challenges for 21st century deep-sea research”, no dia 1 de setembro no Pequeno Auditório, às 18:00. O paper é da autoria do EMB Working Group (WG) “Deep Sea Research for Societal Challenges and Policy Needs” e indica oito metas de alto nível para investigação do alto mar profundo no contexto da expansão das atividades comerciais, aumentando as pressões naturais e humanas, e a necessidade de estruturas eficazes e práticas de governação para apoiar a gestão das atividades e recursos do alto mar.

    Para mais informações consulte o press release do evento aqui.

    Toda a informação sobre o 14th Deep-Sea Biology Symposium pode ser vista aqui.

  • 20/08/2015

    Depois de ganhar o duplo prémio internacional Terre de Femmes no passado mês de abril, a bióloga Milene Matos, da UA, reforça a intenção de devolver ao público, na forma de oportunidades educativas, o prémio que resultou da votação pública. Após o encerramento das candidaturas a uma bolsa de mestrado, em parceria com a UA, a bióloga anuncia agora a criação do Fundo Escolar BIO Somos Todos, que visa contribuir para a promoção da consciência ambiental e social em crianças portuguesas até aos 14 anos. Consiste num subsídio de regresso às aulas no valor de 200 euros para crianças do 1º ciclo e 250 euros para crianças do 2º ciclo, de modo a aliviar o regresso às aulas que infelizmente muitas famílias enfrentam com dificuldades.

    Até 13 de setembro, as crianças terão de apresentar um projeto a desenvolver ao longo do ano letivo, que ajude o ambiente ou a sua comunidade, e o subsídio será entregue à(s) proposta(s) mais original(is).

    Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • 10/02/2016



    14th Deep-Sea Biology Symposium



    The 14th Deep-Sea Biology Symposium (http://14dsbs.web.ua.pt/) was held in Aveiro from the 30th August to the 4th September 2015. During a week deep-sea biologists and ecologists from all around the world were gathered to present and discuss the latest advances in deep-sea research. In total there were 380 participants from 35 countries, representing universities, private and government institutes, NGOs, industry, and the media. More than 200 oral communications and 250 posters were presented in broad thematic sessions: 1. Biodiversity and ecosystem functioning (including pelagic and hadal systems, canyons, seamounts, vents, seeps and organic falls, trophic ecology and microbial processes); 2. Advances in taxonomy and phylogeny; 3. Autoecology; 4. Connectivity and biogeography; 5. Evolutionary history and fossil records; 6. Natural and anthropogenic disturbance (including a special session on mining impacts); 7. Stewardship of our deep oceans. Noteworthy was the increase in presentations addressing conservation and stewardship topics. Many deep-sea related initiatives have also contributed to the symposium by organizing open meetings to provide information on their progress and the opportunity for the community to engage in their activities. The discussions promoted in these “side-meetings” will undoubtedly be wellsprings of cooperation and creation of new projects. The 14DSBS was also the official launching platform of two important initiatives: the European Marine Board 22nd position paper (Delving Deeper: Critical challenges for 21st century deep-sea research) and the Deep-sea Biology Society.


    Awards:
    Frontiers in Marine Science Award for best student presentations: Franziska Bergmeier and Magdalena Georgieva
    John Gage Award for best student presentations: Jennifer Durden and Rui Vieira
    INDEEP community Award: Professor Lisa Levin, for her inspirational scientific presentations on the deep-sea.
    Sir George Deacon Medal: Professor Myriam Sibuet and Prof. David Billett
    Don McAllister Medal: Professor Lisa Levin

    Publications:
    Cunha MR (Ed) (2015) 14th Deep-Sea Biology Symposium: abstract book, UA Editora, Aveiro. 367 pp. ISBN 978-972-789-455-0.
    Cunha MR, Hilário A, Santos RS (Eds) (in preparation, expected publication in October 2016) Advances in Deep-Sea Biology, Deep-Sea Research Part II Speciual Issue.

    Conveners:
    Marina R. Cunha, Ana Hilário, Ricardo Serrão Santos

    Sponsors:
    Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT)
    Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM)
    International network for Scientific investigation of deep-sea ecosystems (INDEEP)
    Direcção Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM)
    Fundação Calouste Gulbenkian – Iniciativa Gulbenkian Oceanos
    Frontiers in Marine Sciences

    More information on: http://14dsbs.web.ua.pt/14dsbs/Home.html


     

  • 22 de Julho de 2014, das 9h30m às 17h30m
    Anfiteatro do Departamento de Biologia, UA

    Projeções recentes, publicadas no 5º relatório do Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas, reiteram cenários anteriores que preveem um aumento do nível médio da água do mar. Como consequência, é expectável que ocorram intrusões de água do mar em várias regiões costeiras, provocando um aumento da salinidade nos solos e massas de água dessas regiões. 
    O DBio & CESAM irá promover um workshop no âmbito do projeto SALTFREE, no qual serão abordadas questões relacionadas com os impactos causados pela salinização de ecossistemas dulçaquícolas e terrestres.
    A participação no workshop é gratuita e não carece de inscrição; no entanto, os participantes que desejarem certificado de participação deverão enviar um email para ilopes@ua.pt, até dia 20 de Julho, manifestando essa pretensão (com o assunto “inscrição workshop salinização”).

  • 22/05/2014
    A investigadora do CESAM, Milene Matos, acaba de ganhar um prémio europeu atribuído pela Federação EUROPARC em cooperação com a Fundação Alfred Toepfer, intitulado “Alfred Toepfer Natural Heritage Scholarships”, que visa galardoar jovens conservacionistas com provas dadas na área da conservação da natureza, em particular nas áreas protegidas da Europa.
    Esta é a primeira vez que este prémio é atribuído a um conservacionista português.

    Mais detalhes: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

  • Mares Conference on Marine Ecosystems Health and Conservation
    November 17th to 21st 2014
    Olhão, Portugal


    The first Mares Conference will be held in Olhão, Portugal, from November 17th to 21st, 2014. This international and open conference will bring together scientists from different levels and disciplines to discuss and address main issues about marine ecosystems health and conservation.
    Marine environments are generally considered as highly valuable and their health and conservation status are seen as top priorities. Marine wildlife and habitats are facing multiple anthropogenic threats ranging from eutrophication to overfishing and ocean acidification. There is an urgent need to advance our understanding of the menaces on the marine environment and to provide constructive guidelines for management strategies. The first Mares Conference will take place in this context, aiming to address the main issues dealing with both marine ecosystems health and conservation.
    Six themes will be developed through the conference, and for each one a keynote speaker will be invited:
    1.  Future Oceans : temperature changes - hypoxia – acidification: Sam Dupont (TBC)
    2.   Understanding biodiversity effects on the functioning of marine ecosystems : Lisa Levin
    3.   Biological invasions: Gregory M. Ruiz
    4.   Natural Resources : overexploitation, fisheries and aquaculture: Rainer Froese  
    5.   Ocean noise pollution: TBA
    6.   Habitat loss, urban development, coastal infrastructures and Marine Spatial Planning: Michael W. Beck


    The conference will be dynamic, innovative and participative, mixing oral presentations, round table discussions, science café and posters/ digital objects sessions. The small-scale, relax and multigenerational nature of this event will ease knowledge exchanges, networking and building of new collaborations between universities, schools, companies and experts from all around the world.
    More information on the Mares Conference here: www.maresconference.eu 
    Call for abstracts is open, submit your abstract here: www.maresconference.eu/callforabstracts.


    The Mares Conference is an initiative from the MARES Joint Doctoral Programme (www.mares-eu.org)

  • 24/01/2014
    Biochar in soils: new insights

    This special issue of the European Journal of Soil Science is the fruit of biochar sessions at the EUROSOIL 2012 conference (held at Bari, Italy). The 16 papers of this Special Issue are a snapshot of a dynamic international research community. The wide range of disciplines,methodologies, spatio-temporal scales, fundamental and applied research questions, is entirely appropriate for advancing the scientific understanding and for the urgently needed contribution of science to policy and society on this topic.

    See Special Issue: http://onlinelibrary.wiley.com.....

  • 26/09/13
    This Action aims to develop a network of European expertise to improve understanding of Grapevine trunk diseases (GTD) by acquiring knowledge on occurrence of pathogens, vine-pathogen interaction, ecology of wood-inhabiting microorganisms, and to develop new management protocols and biocontrol approaches. This knowledge will be promoted in an effort to increase knowledge and awareness of the problem by disseminating information to end-users and authorities in the viticulture sector, and to the general public.

    More details about this COST action: http://www.cost.eu/domains_act.....

  • 19/09/13
    O coordenador da Unidade de Vida Selvagem (DeBio/CESAM), Carlos Fonseca, foi galardoado com o “Prémio Ibérico FECIEX 2013”, que distingue personalidades e/ou instituições que se tenham destacado pelo trabalho desenvolvido em prol da caça, da natureza, e do estreitamento das relações ibéricas nestes campos, nos últimos anos. O prémio irá ser entregue em Badajoz, na maior Feira de caça, pesca e natureza da Península e uma das maiores da Europa, no próximo dia 19 de setembro. 
    Este é também um prémio que reconhece a Universidade de Aveiro, através da Unidade de Vida Selvagem do Departamento de Biologia, como instituição de reconhecido valor na área dos recursos naturais.

    Mais detalhes:
    http://www.efe.com/efe/noticias/portugal/estremadura/biologo-portugues-carlos-fonseca-sera-premiado-feciex-badajoz/6/60019/2126043
    http://www.abc.es/agencias/noticia.asp?noticia=1494236
    http://www.badajozonline.tv/2013/09/12/el-biologo-luso-carlos-fonseca-recibira-el-premio-iberico-de-la-caza-feciex/
    http://www.hoy.es/v/20130913/badajoz/feciex-presentara-coleccion-taxidermia-20130913.html
    http://arronchesemnoticias.blogspot.pt/2013/09/feciex-2013-feira-da-caca-pesca-e.html
    https://sites.google.com/site/unidadevidaselvagem/


     

  • 09/09/13
    Mónica Amorim, investigadora do Departamento de Biologia e do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), na área da análise toxicológica de nanomateriais, é a investigadora principal da equipa portuguesa de um Projeto Europeu recentemente aprovado no âmbito do 7º Programa Quadro (FP7), com início no final de 2013.
    O projeto “SUN-SUstainable Nanotechnologies”, na área da nanotecnologia, conta com um financiamento global de cerca de onze milhões de euros. É coordenado pela University ca’ Foscari Venice, de Itália,  é um “Large-scale Integrating Collaborative Project” e envolve 35 parceiros de 16 países Europeus.
    More details: http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?lg=pt&c=35370

  • 02/08/13
    The Sea Life Kansas City Aquarium is joining a new effort to end a poisonous and destructive form of fishing called cyanide fishing. Any new fish headed to 49 Sea Life Aquariums across the world will now be tested for cyanide poisoning at Portugal's University of Aveiro.

    More details: http://www.kctv5.com/story/229.....

  • 10/05/13
    O professor do Departamento de Ambiente e Ordenamento da Universidade de Aveiro e ex-ministro do Ambiente e Recursos Naturais, Carlos Borrego, foi distinguido com a Medalha de Mérito Científico do Município de Aveiro. A atribuição da Medalha de Mérito Científico tem um significado especial, este ano em que se assinalam 40 anos da Universidade de Aveiro, 35 do Departamento de Ambiente e Ordenamento e 20 anos do Instituto de Ambiente e Desenvolvimento (IDAD) que é dirigido pelo professor.

    Mais detalhes: http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?lg=pt&c=34116

  • 01/02/13
    Uma equipa de investigadores do CESAM/UA descobriu a presença de níveis preocupantes para a saúde humana de compostos orgânicos de estanho no pó recolhido em casas portuguesas. Utilizados tradicionalmente em tintas para cobrir os cascos dos navios e usados em papel de parede, espumas, silicones, PVC´s e em vários produtos presentes quotidianamente, como é o caso de roupas ou brinquedos, os compostos orgânicos de estanho interferem com o funcionamento hormonal, são cancerígenos, diminuem a eficácia do sistema imunológico e promovem a obesidade.

    Mais detalhes: http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=33116 e http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=56864&op=all

  • 27/09/12
    Os parceiros do projeto europeu APPRAISAL (Air Pollution Policies foR Assessment of Integrated Strategies At regional and Local scales), que inclui especialistas de 15 universidades e institutos europeus, reúnem-se na Universidade de Aveiro, nos dias 27 e 28 de setembro, para analisar as ferramentas disponíveis e habitualmente utilizadas na avaliação da qualidade do ar.

    Mais informações: http://uaonline.ua.pt/detail.asp?lg=pt&c=24918

  • 30/08/12
    A revista multidisciplinar internacional 'Estuarine, Coastal e Shelf Science' editou um número especial com os temas do '5th European Coastal Lagoons Symposium' que foi organizado por membros do CESAM e que decorreu na Universidade de Aveiro, de 25 a 29 de julho, 2011.
    Este número da revista versa vários temas relacionados com as lagoas costeiras num ambiente em mudança, tendo sido editado pelos membros do CESAM: Victor Quintino; Ana Maria Rodrigues; e Freitas Rosa e por McLusky Donald e apresentando 21 manuscritos.
    http://www.sciencedirect.com/s.....727714/110



  • Visite o CESAM no Facebook

Financiamento do CESAM