Building the future by doing more together

Biologia do Stress (SB)

Palavras-chave:

  • Respostas ao stress
  • Mecanismos moleculares
  • Abordagem integrada ómica
  • Biologia de Sistemas

Resumo:

O grupo de investigação SB adota uma estratégia integrada para compreender as respostas biológicas ao stress, avaliando vários fatores de stress (metais, toxinas, antibióticos, nanomateriais, alterações climáticas), vários organismos (bactérias, fungos, plantas, animais) e vários níveis de organização biológica (genoma, proteoma, organismo, comunidades). Neste grupo é seguida uma abordagem integrada com ênfase em tecnologias ómicas moleculares e múltiplas, e bioinformática relacionada, para permitir uma compreensão mais abrangente destes processos. O objetivo é contribuir para a clarificação dos impactos de fatores de stress na saúde e no ambiente e proporcionar uma base sólida para uma economia/ambiente sustentável no contexto de alterações climáticas. As competências do grupo de investigação incluem: diversidade e evolução microbiana, microbiologia ambiental e molecular, biotecnologia e bioquímica microbiana, fisiologia vegetal e ecofisiologia, patologia vegetal e dos fungos, toxicologia e ecotoxicologia, e avaliação de risco. Os principais temas de investigação incluem: i) respostas de microorganismos e comunidades microbianas a fatores de stress (ex. antibióticos, xenobióticos), incluindo o papel da transferência horizontal de genes e o impacto potencial na saúde humana; ii) respostas globais das plantas ao stress ambiental e à diversidade de fungos patogénicos, assim como a sua interação com os hospedeiros e o ambiente; iii) avaliação dos riscos para o ser humano associados à exposição a contaminantes (ex. várias toxinas, doses baixas de radiação); iv) procura de novos antibacterianos em ambientes extremos e estudo da sua biossíntese, de modo a produzir novos compostos através de evolução direcionada e; v)  mecanismos moleculares subjacentes às respostas dos organismos a fatores de stress, desde o nível molecular até ao nível do organismo, contribuindo para a integração em vias metabólicas de efeito adverso (Adverse Outcome Pathways: AOPs), e numa perspetiva de biologia de sistemas.

Laboratórios:

Equipa:

Coordenador: 

Artur Alves
FunPlantLab

Membros Doutorados:

Susana Gomes
ecoGEN

Partilhe nas redes sociais:

Financiamento do CESAM: