HOME  »  News
 
CESAM's researchers reveal true toxic potential of polutants in freshwater

Através de um inovador trabalho de investigação financiado pelo 6º Programa Quadro para Investigação da União Europeia, um grupo de investigadores do Laboratório Associado CESAM e do Departamento de Biologia da UA veio demonstrar que os modelos utilizados para avaliação toxicológica dos poluentes resultantes das actividades antropogénicas não conseguem prever adequadamente os efeitos das misturas de químicos em ecossistemas aquáticos. A importância destas conclusões mereceu destaque, recentemente, no serviço noticioso da Direcção Geral do Ambiente da União Europeia numa das suas publicações sobre ambiente. Desenvolvido no âmbito do projecto integrado NoMiracle, que conta com 38 parceiros de 17 países, este projecto permitiu à equipa de investigação do CESAM testar dois químicos poluentes - o cádmio e o carbendazim - de entre a enorme variedade de stressores a que são expostos os organismos vivos. Enquanto o cádmio é um metal proveniente dos resíduos industriais e dos efluentes das minas, o fungicida carbendazim é utilizado na agricultura. De forma a estudar o efeito da mistura destes dois químicos em condições variáveis de oxigénio dissolvido na água, foi desenvolvido trabalho experimental com pulgas de água (Dáfnias) tendo-se verificado que os efeitos dos poluentes eram potenciados. Estes resultados contrariam os modelos tradicionais de avaliação de misturas em sistemas aquáticos segundo os quais a toxicidade da combinação de dois stressores será igual à soma da toxicidade individual de cada stressor ou igual ao modelo de acção independente, onde a probabilidade de toxicidade causada por um stressor é independente da probabilidade de toxicidade do stressor co-existente. O serviço noticioso «Science for Environment Policy» tem por objectivo dar visibilidade às aplicações que a investigação científica pode ter na resolução dos problemas ambientais. Cobrindo 20 temas no domínio do ambiente, com cerca de 9 mil subscritores, o serviço é gerido pela Unidade de Comunicação de Ciência da Universidade de Bristol, no Reino Unido, e financiado Programa Quadro para Investigação da UE. Já por várias vezes o trabalho de investigadores do CESAM foi divulgado pelo «Science for Environment Policy». No espaço de um ano foram quatro as referências feitas por este conceituado serviço noticioso sobre ambiente. Em Novembro de 2007 era noticiado um estudo no domínio da poluição atmosférica em ambiente urbano, desenvolvido no Departamento de Ambiente e Ordenamento. Do mesmo Departamento, é divulgado um estudo em Fevereiro deste ano, sobre a sustentabilidade da indústria do papel. Em Setembro de 2008, surge esta referência à investigação em ecossistemas aquáticos, desenvolvida no Departamento de Biologia. Finalmente, em Novembro de 2008, mereceu destaque um trabalho que envolveu investigadores do Departamento de Biologia e da Universidade do Porto (laboratório associado CIMAR), sobre o risco de espécies exóticas para os rios portugueses. Para mais informações, consultar: http://www.cesam.ua.pt/susanaloureiro http://ec.europa.eu/environment/integration/research/research_alert_en.htm ESTA NOTÍCIA NOS MEDIA: NOTÍCIAS RTP CIÊNCIA HOJE VISÃO ONLINE JORNAL DE NOTÍCIAS O PRIMEIRO DE JANEIRO CORREIO DA MANHÃ NOTÍCIAS DA MANHÃ DIÁRIO DAS BEIRAS DIÁRIO DE AVEIRO DIÁRIO DIGITAL IOL DIÁRIO PORTUGAL ZONE NEWSTIN

CESAM's research activity in Serra da Lousã, is highlighted in regional newspapers

As já “famosas” actividades de estudo de conservação e gestão de vida selvagem, levadas a cabo pelo investigador do CESAM, Prof. Doutor Carlos Fonseca, são uma vez mais alvo de destaque na imprensa, desta vez no periódico Diário das Beiras. O recente curso sobre métodos de censo e dinâmica populacionais de grandes herbívoros é o mote para o artigo em que à Serra da Lousã é atribuído o epíteto de “Laboratório Vivo” da Universidade de Aveiro. NOTÍCIA COMPLETA

CESAM's research on mud vulcanoes in the Gulf of Cádiz highlighted in National Geographic

O trabalho de investigação que o Laboratório de Ecologia Marinha e Ambiental (LEME) da UA está a levar a cabo nos vulcões de lama do Golfo de Cádiz mereceu destaque, esta Quarta-feira, 10 de Dezembro, na edição online da National Geografic. Os estudos desenvolvidos permitiram revelar uma extraordinária diversidade de Frenulata (20 espécies diferentes). Duas novas espécies foram já descritas - Bobmarleya gadensis e Spirobrachia tripeira – e só no último cruzeiro pelo menos mais três espécies novas foram descobertas, incluindo a “Medusa worm” referida na National Geographic News. O estudo da ocorrência de vulcões de lama, fontes frias, libertação de hidrocarbonetos e hidratos de gás no Golfo de Cádis começou há cerca de uma década e apesar de até agora terem sido focados essencialmente aspecto geológicos e/ou geofísicos, em 2000 deu-se início a uma amostragem biológica que desde então tem sido continuada. Durante os últimos três anos especial atenção foi dada ao estudo dos Siboglinideos presentes nos vulcões de lama. Para além do material colhido em campanhas anteriores, diversas campanhas realizadas de 2006 a 2009 no âmbito do projecto HERMES (www.eu-hermes.net) e também do programa TTR (Training Through Research) permitiram novas recolhas de material fresco. Siboglinidae é uma família de poliquetas endémica de ecossistemas quimiossintéticos e alguns dos seu membros – os Vestimentiferos - tornaram-se emblemas da investigação realizada nestes ecossistemas. Os Frenulata, apesar da sua importância ecológica e evolutiva, devido ao seu pequeno tamanho e dificuldade de colheita, têm sido muito menos estudados. O trabalho implementado pelas investigadoras da UA, Marina Cunha, Ana Hilário e Clara Rodrigues, em colaboração com membros do Departamento de Geociências, nomeadamente com o investigador, Luís Pinheiro, nos vulcões de lama do Golfo de Cadiz revelou uma extraordinária diversidade de Frenulata (20 espécies diferentes) e apresenta uma oportunidade única para estudar este elusivo grupo de animais. Duas novas espécies foram descritas - Bobmarleya gadensis e Spirobrachia tripeira – e só no último cruzeiro (TTR17) pelo menos mais três espécies novas foram descobertas. O artigo da National Geografic pode ser lido em http://news.nationalgeographic.com/news/2008/12/081209-medusa-worm.html ESTA NOTÍCIA NOS MEDIA: DIÁRIO DE NOTÍCIAS

Stimulation of Research Award from the Calouste Gulbenkian Foundatio

O investigador do CESAM, Juan António Añel, da Linha da Qualidade da Atmosfera, grupo de Meteorologia e Climatologia, foi distinguido com o prémio de Estímulo à Investigação, atribuído pela Fundação Calouste Gulbenkian. O projecto de investigação premiado tem por título ‘’Sinais de alteração climática na largura da região tropical e na intensidade da circulação de Brewer-Dobson’’, e insere-se no âmbito dos estudos sobre a tropopausa e o acoplamento troposfera-estratosfera que têm vindo a ser realizados já há alguns anos, pelos membros do grupo deMeteorologia e Climatologia, sob a coordenação do Prof. Dr. José M. Castanheira