HOME  »  Notícias
 
Research study from Sónia Rodrigues (DQ/CESAM) published in a Tutorial Review

10/03/2017

Sónia Rodrigues, Researcher at DQ/CESAM, published in a Tutorial Review "Nanotechnology for sustainable food production: promising opportunities and scientific challenges" in the journal Environmental Science: Nano (IF 5.896).

Full paper: http://pubs.rsc.org/en/content.....ivAbstract

Investigadora do DFis e CESAM integra expedição na Antártica

20/02/2017

Irina Gorodetskaya, Investigadora do DFis e CESAM, encontra-se a bordo do navio de investigação Akademik Tryoshnikov em missão no Oceano Austral desde 22/01/2017, participando num projeto dedicado ao estudo do papel da precipitação no Oceano Austral integrada na equipa do Swiss Polar Institute e realiza o seu próprio projeto (apoiado pelo Programa Polar Português) sobre os rios atmosféricos na Antártida.

Mais informações em:

website oficial da expedição: http://spi-ace-expedition.ch/
Blog da Irina: http://polarua.blogspot.pt/
Blog da investigadora Masha: http://circumantarctic.blogspot.pt/

Ricardo Calado líder dos editores de livro de referência sobre espécies marinhas ornamentais

20/02/2017

Ricardo Calado, investigador Principal no Departamento de Biologia & CESAM da UA, liderou a equipa de editores responsável pela publicação do livro Marine Ornamental Species Aquaculture (Wiley-Blackwell). Este livro reúne numa única obra a informação mais atualizada sobre a aquacultura de espécies marinhas ornamentais, sendo possível encontrar nas suas 712 páginas a contribuição de mais de 50 cientistas de diferentes países que lideram a investigação internacional nos mais diversos tópicos relacionados com esta área de estudo (incluindo os famosos Nemo e Dory). O livro Aquacultura de Espécies Marinhas Ornamentais é uma obra de referência para académicos, profissionais ligados a aquários públicos e empresas de comercialização destes organismos, assim como para os amantes da aquariofilia marinha.A aquacultura destes organismos é também abordada numa perspetiva de negócio, de modo a evidenciar os riscos e oportunidades de potenciais atividades comerciais ligadas ao setor.


Esta obra posiciona o CESAM na vanguarda da investigação internacional da aquacultura de espécies marinhas ornamentais, contribuindo simultâneamente para a diversificação de espécies em aquacultura, assim como para a preservação e uso sustentável dos recifes de coral.

Mais informação: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

Investigador do CESAM/DBio co-organiza Conferência Internacional em Aeroecologia

15/02/2017

O Dr. José Alves, membro do CESAM/DBio, é um dos organizadores da “1st International Conference on Radar Aeroecology: applications and perspectives”. A equipa organizadora é ainda composta por investigadores de outras cinco instituições: Universidade de Amsterdão (Holanda), Instituto Suiço de Ornitologia, Universidade de Haifa (Israel), Universidade de Exeter (Reino Unido) e Technosmart (Itália), que irão juntar biólogos, meteorologistas e aeroecologistas de organizações académicas, governamentais e de conservação, para discutir como o seguimento de animais através de radares pode servir para investigar questões fundamentais sobre o movimento dos animais na atmosfera e quais as suas implicações para a conservação e gestão, nomeadamente para assuntos de segurança de aviação.

Apesar dos radars serem usados há decadas para detectar movimento dos animais, apenas recentemente a capacidade computacional e os avanços tecnológicos para a análise destes dados, permitiu revelar o potencial dos radars no seguimento a grandes escalas para investigar assuntos aplicados e fundamentais na área da aeroecologia - ver exemplo: http://enram.github.io/bird-mi.....index.html

Esta conferência vai reunir peritos nas várias tecnologias de radares e no estudo de vários grupos de animais (aves, insectos e morcegos) para apresentar os mais recentes trabalhos de aeroecologia e discutir desafios futuros.

A conferência é uma iniciativa da rede ENRAM (European Network for the Radar surveillance of Animal Movement - www.enram.eu) e irá decorrer em Roma nos dias 23 e 24 de Fevereiro de 2017.

Mais informações no site da conferência: https://conferencedetails-enram.rhcloud.com/

PRÍNCIPE VAI ACOLHER O 4º CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DOS PAÍSES E COMUNIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA

Sob lema: A Terra é uma ilha – A Educação Ambiental como resposta às fragilidades e como contributo para viver nos seus limites, o IV Congresso de Educação Ambiental dos Países de Comunidades de Língua Portuguesa, visa a partir de uma pequena ilha de 142km de cerca de 10 mil habitantes, encontrar soluções ambientais aplicáveis no contexto planetário.

Mais informações: http://www.ealusofono.org/index.php

Henrique Queiroga, Professor do DBio/CESAM, entrevistado no programa Portugal Direto da Antena 1

26/1/2017

Henrique Queiroga, Professor do DBio/CESAM, analisa a relação entre as áreas marinhas protegidas na nossa costa e o modo como estas estão a funcionar (em rede ou como locais isolados). Este estudo, liderado por Henrique Queiroga, foi efetuado por investigadores da UA através do percurso das larvas do mexilhão.

A entrevista foi transmitida no passado dia 16 de Janeiro, no programa Portugal Direto da Antena 1. 

Assista ao podcast da entrevista AQUI.

Alexandra Monteiro, investigadora do DAO/CESAM, escreve sobre poluição do ar por partículas

25/1/2017

Pode um dia de frio soalheiro ser um risco para a saúde?

Alexandra Monteiro, investigadora do DAO e CESAM da UA, explica como a conjugação das atuais condições atmosféricas e do tão comum hábito de acender a lareira em casa para resistir ao frio, pode gerar situações de risco para todos.

Estes dias frios de inverno (cheios de sol e com pouco vento) estão geralmente associados a condições meteorológicas caracterizadas por uma grande estabilidade atmosférica que favorecem a fraca dispersão dos poluentes e a sua acumulação. Se juntarmos a estas condições grandes emissões de poluentes para a atmosfera teremos a receita ideal para um problema grave de má qualidade do ar com riscos para a saúde humana.

Foram várias as estações de qualidade do ar espalhadas pelo país que mediram ao longo dos últimos dias concentrações de partículas bastante superiores aos valores limite estipulados pela legislação para a proteção da saúde humana. Os picos de partículas registados durante o período noturno sugerem-nos que a causa e a fonte emissora provém da combustão residencial, nomeadamente das nossas acolhedoras lareiras. Este valor tão elevado é explicado pelas condições pouco ideais e não certificadas em que se dá esta queima (combustão incompleta; combustível com impurezas; etc).

Há várias medidas que podemos tomar sem comprometermos o nosso conforto. A primeira pode começar na escolha da biomassa usada na queima, existindo opções no mercado, como pellets, que possibilitam a redução acentuada da emissão de partículas. A substituição ou adaptação da lareira convencional por uma instalação certificada é outra. E, ainda, a escolha dos dias mais indicados para a acender também estará sempre ao alcance da nossa decisão (e da previsão meteorológica).

Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

Prof. Luis Menezes Pinheiro will be a speaker in a High-level discussion at the European Parliament

25/01/2017

Prof. Luis Menezes Pinheiro, from Department of Geosciences and CESAM, was invited by the European Parliament’s Seas, Rivers, Islands and Coastal Areas Intergroup to be a speaker in the conference “International Ocean Governance. An agenda for the future of our oceans", whichwill take place on 30th January, from 15:00 to 17:00 at the European Parliament.

In the context of the European Commission Communication on International Ocean Governance, the European Parliament’s Seas, Rivers, Islands and Coastal Areas Intergroup has taken the initiative to organize this conference in presence of Commissioner Karmenu Vella.

This seminar will bring together representatives of the maritime communities, the European institutions, to reflect the next steps to develop a strong European position on international ocean governance.

Workshop “Contribuições do CESAM para a valorização inteligente do mar”

24/01/2017

27 janeiro 2017, Anfiteatro do Edifício III da Universidade de Aveiro (edifício da antiga Reitoria)

No próximo dia 27 de janeiro, Anfiteatro do Edifício III da Universidade de Aveiro, irá decorrer o Workshop “Contribuições do CESAM para a valorização inteligente do mar”, destinado a todos os potenciais interessados do meio académico e empresarial. Este workshop será constituído 3 sessões temáticas, cada uma delas com três a quatro apresentações. No final do workshop será organizada uma Mesa Redonda para discussão da pertinência dos temas abordados e das oportunidades de financiamento e enquadramento nas áreas prioritárias do programa H2020, do Programa Operacional Mar2020 e da Estratégia de Especialização Inteligente do Centro RIS3 – Centro 2020.

Pretende-se com esta discussão promover a divulgação do conhecimento gerado no CESAM na área do Mar, o estabelecimento de eventuais parcerias e a divulgação das oportunidades de financiamento nesta área (Programa em Anexo).

Veados: depois de extintos há hoje mais de 3000 na região da Serra da Lousã - Programa de reintrodução do DBIO/CESAM travou a extinção

13/1/2017

Há mais de 3000 veados a viver em estado selvagem na Serra da Lousã e áreas envolventes. Descendentes de cerca de uma centena de animais reintroduzidos na Serra no final dos anos 90, numa altura em que a espécie estava extinta na Lousã desde meados do século XIX, o balanço da reintrodução, coordenada pela Unidade de Vida Selvagem (UVS) do Departamento de Biologia e CESAM da UA, faz deste um dos maiores êxitos nacionais e europeus entre os programas de fomento e conservação da biodiversidade.

Os biólogos envolvidos garantem que “o veado é hoje em dia, definitivamente, um ex-libris de toda a Serra da Lousã, tendo um forte potencial económico, cinegético e turístico”. Vinte anos depois “os resultados obtidos demonstram que a reintrodução de veados na serra da Lousã foi um sucesso, não só pela sua sustentabilidade biológica e ecológica, como também pelo número de efetivos e a área de distribuição atuais”, aponta Carlos Fonseca.

Mais informação:
http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=49097 />https://www.publico.pt/2017/01/13/ecosfera/noticia/na-serra-da-lousa-ha-mais-de-tres-mil-veados-programa-de-reintroducao-travou-extincao-do-animal-1758207