HOME  »  Notícias
 
Bactéria descoberta pela UA em lamas radioativas tem potencial para a medicina

4/04/2016

Não é apenas mais uma nova espécie bacteriana descoberta por uma equipa de investigadoras da Universidade de Aveiro (UA). A NL19 é uma ‘super’ bactéria que sobrevive em ambientes extremos, como o da antiga mina de urânio da Quinta do Bispo, em Viseu, onde foi identificada. Isolada a partir de lamas com elevadas concentrações de metais radioativos, as cientistas de Aveiro descobriram já que a NL19 produz antibacterianos que podem vir a ser usados na medicina, na veterinária e na indústria alimentar. Em curso está já o estudo de como esta bactéria poderá ser aproveitada pelo Homem na produção de outros compostos bioactivos.

Batizada pela equipa do Laboratório de Biotecnologia Molecular (LBM) do Departamento de Biologia com o nome científico Pedobacter portucalensis, uma nova espécie do género Pedobacter, a descoberta da NL19 assenta que nem uma luva a um dos objetivos do grupo: estudo e descoberta de microrganismos capazes de ajudar a Ciência na produção de novos antibacterianos.

Para além da caracterização dos antibacterianos produzidos por esta nova bactéria está também em curso a avaliação do importante potencial biotecnológico que o microrganismo apresenta como produtora de antifúngicos, antivíricos e anticancerígenos, entre outros compostos bioativos. O trabalho está a ser desenvolvido pela estudante de doutoramento Cláudia Covas e conta com a colaboração da investigadora em pós-doutoramento Tânia Caetano e de Pedro Domingues, investigador do Departamento de Química da UA.

Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

Investigadora do CESAM vai participar e co-presidir duas sessões temáticas na conferência MSEAS 2016

29/03/2016

A Dr. Cristina Pita, investigadora do CESAM, vai participar na conferência MSEAS 2016 (Understanding marine socio-ecological systems: including the human dimension in Integrated Ecosystem Assessments), a decorrer em Breste (França) de 30 de Maio a 3 Junho), onde co-preside duas sessões temáticas.

A conferência MSEAS aborda  a temática da integração e avaliação de múltiplos usos para o mar, incluindo: pesca, energia renovável, desenvolvimento costeiro, petróleo e gás, transporte e conservação. Haverá uma ênfase especial nos desafios metodológicos e empíricos envolvidos na inclusão das dimensões humanas na avaliação integrada de ecossistemas. A conferência tem um caracter global, com foco especial em regiões que têm desenvolvido políticas de gestão integrada para o mar nas últimas décadas.

http://www.ices.dk/news-and-ev.....MSEAS.aspx

A Dr. Pita preside as sessões temáticas:

A : Identifying needs for managing multiple ocean use sectors  – policy, management and industry needs
This theme session will seek to identify the needs that arise from current and projected policy, management and industry developments in the marine domain. 

D:  Participatory assessment processes: opportunities and challenges
Theme session D will investigate how the ways in which integrated (socio-ecological) assessments are/can be included in decision-making processes may determine the use/usefulness of the tools/information provided.

Vírus podem substituir antibióticos no combate a bactérias patogénicas - Investigação do Laboratório de Microbiologia Aplicada e Ambiental da Universidade de Aveiro

22/03/2016

É uma das causadoras das infeções urinárias. A bactéria chama-se Enterobacter cloacae e, até agora, tem sido controlada através do uso de antibióticos. Mas a receita médica pode vir a mudar. Na Universidade de Aveiro (UA) uma equipa de investigadores conseguiu eliminar estas bactérias com recurso à terapia fágica. Inócua para os seres humanos e muito mais barata de aplicar do que os antibacterianos, a terapia utiliza a ação de vírus específicos que destroem apenas as bactérias. O trabalho abre as portas a um futuro onde as bactérias nefastas para a saúde humana, muitas das quais resistentes a antibióticos, possam ser eliminadas de forma rápida, eficaz e sem efeitos secundários.

“A nossa investigação prova que o Enterobacter cloacae, uma das bactérias mais frequentemente implicadas nas infeções urinárias, pode ser inativada pelos fagos [vírus que destroem somente as bactérias e que são inofensivos para a saúde humana]”, explica Adelaide Almeida, investigadora do Laboratório de Microbiologia Aplicada e Ambiental da academia de Aveiro e do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar da UA e coordenadora do trabalho publicado no último número da revista Virus Research.

Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=45818          
http://mundoportugues.pt/article/view/63786

Fátima Lopes Alves, docente do DAO/UA, foi selecionada como ‘expert’ para colaborar em estudo da Comissão Europeia sobre Áreas Marinhas Protegidas, no espaço Atlântico

22/03/2016

Fátima Lopes Alves, docente no Departamento Ambiente e Ordenamento da UA (DAO) e investigadora no CESAM, foi convidada a integrar a equipa de ‘Experts’ no estudo da Comissão Europeia sobre ‘A Cooperação entre o Norte e Sul – a dimensão transatlântica das Áreas Marinhas Protegidas’ (Cooperation with Northern and Southern Transatlantic Dimension – Marine Protected Areas).

A Comissão Europeia criou um novo projeto para promover a cooperação entre os gestores de Áreas Marinhas Protegidas (AMPs) nos países da Bacia do Atlântico. O estudo realizar-se-á durante 2 anos e pretende estimular o intercâmbio e a partilha de boas práticas de gestão, no sentido de melhorar a gestão eficaz das AMPs nas zonas costeiras e offshore do espaço Atlântico. Este projeto tem o objetivo de promover uma cooperação transatlântica mais ampla, centrada num conceito novo e abrangente de ‘atlanticismo’, que resulta da crescente importância da África e América Latina como atores-chave no espaço Atlântico. A União Europeia está fortemente empenhada em promover esta abordagem mais ampla no diálogo transatlântico, e selecionou as AMP como estudo piloto desta nova iniciativa da política ambiental europeia. O projeto irá ainda contribuir para os compromissos da UE no combate à perda de biodiversidade global, no apoio à adaptação às alterações climáticas, e responder às políticas internas da UE em matéria de ambiente, cooperação regional e dimensão marítima. O projeto irá contribuir para uma abordagem estratégica da UE (Bacia do Atlântico), nas relações entre o Norte-Sul e Sul-Sul.

Frank Verheijen: Investigador da UA do mês

21/03/2016

"Physical Geography is the study of the interactions between the lithosphere, atmosphere, hydrosphere, and biosphere. I am a physical geographer (MSc) from the University of Amsterdam, located a few meters below sea level in the large delta that forms most of The Netherlands. My MSc research focused on interactions between plant species and soil water repellency, in the drylands of southeast Spain. For my PhD I moved to soils formed in the glacial sediments of the low hills of southeast England (Cranfield University) to study how soil organic matter may provide on-farm economic benefit. Since then, during the last ten years, I helped to design and test a harmonised EU soil monitoring system in a 38 partner project. I moved to the old floodplains of the river Thames in London (Queen Mary University of London) to study the effects of a wildfire on the recovery of an organic soil in a Scottish peatland. I moved to the southern foothills of the Alps in Italy to work at the European Commission Joint Research Centre, where I led a small team in publishing a major EU report on biochar (2010) that identified positive, negative and unknown effects. Finally, I moved close to a drowned river valley in Portugal (University of Aveiro) to push for more scientific discovery of those unknown effects."

Mais informação em: http://www.ua.pt/research/page/20986

Contacto:

Dr. Frank Verheijen
Departamento de Ambiente e Ordenamento & CESAM
Universidade de Aveiro
telefone: 234 370200 (ext. 22608)
e-mail: verheijen@ua.pt />       
URL: http://www.cesam.ua.pt/frankverheijen
Biochar Investigation Network of Portugal

Programa doutoral Do*Mar

17/03/2016

O Do * Mar é um programa doutoral internacional oferecido por um consórcio de Universidades e Institutos de Investigação portugueses e galegos: Universidades de Aveiro, Minho, Trás-os-Montes e Alto Douro, Vigo, Santiago de Compostela e Corunha, Instituto Espanhol de Oceanografia e Consejo Superior de Investigaciones Cientificas. A School of Biology of the St. Andrews University (Escócia), o Station Biologique de Roscoff of the Université Pierre et Marie Curie (França) e o Instituto de Oceanografia da Universidade de São Paulo (Brasil) são também membros associados do consórcio.

O Do * Mar tem uma duração de 3 anos e tem 4 ramos curriculares: i) Observação do Oceano e Alterações Globais; ii) Uso sustentável dos recursos marinhos; iii) Gestão Integrada do Mar; e iv ) Progresso tecnológico, Engenharia e Gestão de Empresas. Este programa doutoral requer um co-orientação obrigatória por um Professor ou Investigador de um parceiro Português e de outro parceiro não Português. É obrigatório um período de mobilidade e estadia numa instituição não Portuguesa (mínimo de 6 meses, máximo de 24 meses). Os candidatos que concluírem com êxito o programa receberão um diploma conjunto emitido pelas universidades portuguesas e galegas. Pode ser emitido um diploma duplo no caso de o período de mobilidade ocorrer numa das instituições associadas.

Mais informação em: http://www.campusdomar-pt-domar.net/

Provas de Doutoramento de David Filipe Ramos Silva

10/03/2016

Tipo de Ato Académico: Provas de Doutoramento

Data: 30-03-2016 14:30:00

Local: Auditório do Edifício Central e da Reitoria, Universidade de Aveiro

Nome do Aluno: DAVID FILIPE RAMOS SILVA

Curso: PROGRAMA DOUTORAL EM CIÊNCIAS E ENGENHARIA DO AMBIENTE (3º CICLO)

Tema: Valorização das cinzas de combustão de biomassa na calagem e reciclagem de nutrientes no solo. 

Biólogos da UA lançam "Atlas dos pelos dos mamíferos terrestres ibéricos"

9/03/2016

Livro apresentado dia 10 de março, pelas 17h00, na Livraria da Universidade de Aveiro

Uma das características dos mamíferos terrestres é terem o corpo revestido por pelos. Se soubermos o que procurar e usarmos as técnicas microscópicas certas poderemos observar algo incrível e surpreendente: os pelos de revestimento de cada espécie tem caraterísticas morfológicas únicas. Durante 16 meses biólogos da Universidade de Aveiro (UA) observaram e fotografaram mais de 200 preparações microscópicas, de cortes transversais e impressões cuticulares de pelos de 67 espécies de mamíferos terrestres da Península Ibérica. Um trabalho meticuloso e paciente agora publicado no livro "Atlas dos pelos dos mamíferos terrestres ibéricos" cujo lançamento ocorre dia 10 de março, às 17h00, na Livraria da UA.

José Vingada, docente da Universidade do Minho e presidente da Sociedade Portuguesa de Vida Selvagem, tem a cargo a apresentação da obra numa cerimónia em que, para além dos autores, estará presente Amadeu Soares, diretor do Departamento de Biologia da UA.

Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

Advanced Course on Biomarkers - SETAC Summer School

9/03/2016

II Edição 30 maio - 3 junho 2016

O curso com duração de uma semana, que será realizado no DBIO & CESAM (Universidade de Aveiro, Aveiro, Portugal), tem como objetivo proporcionar o conhecimento sobre o uso de biomarcadores e suas vantagens (e desvantagens) para avaliar o impacto ecologicamente relevante de stressores no ambiente. Além disso, a relevância ecológica e intervalos de aplicabilidade de ferramentas bioquímicas serão mostrados para determinadas classes de poluentes, ligando os seus efeitos bioquímicos com alterações em níveis mais elevados de organização biológica. Além disso, a utilização prática de uma abordagem com biomarcador em taxas distintas será demonstrada, mostrando a utilidade deste conjunto de ferramentas de forma independente do ecossistema analisados. Esta nova abordagem tem sido utilizada com sucesso por membros deste curso em ecotoxicologia do solos, ecotoxicologia de água doce, ecotoxicologia marinha, ecotoxicologia da vida selvagem, biomonitorização, caracterização de toxicidade de drogas e nanotoxicologia. O curso é constituido por aulas teóricas, pela apresentação e discussão de vários de nossos próprios estudos de caso, e por uma forte componente prática complementar, durante a qual os procedimentos de teste serão demonstrados e os alunos terão a oportunidade de lidar com técnicas e procedimentos reais. O curso é direcionado para cientistas, doutorandos e alunos de mestrado (com formação em Biologia, Ciências Ambientais e Engenharia, Química, ou áreas afins) e outros profissionais envolvidos na tomada de decisões e gestão ambiental. Todas as palestras e sessões de formação serão realizadas em Inglês.

Coordenadores
Dr. Bruno Nunes, DEBIO & CESAM, da Universidade de Aveiro, Portugal
Dr. Carlos Gravato, DEBIO & CESAM, da Universidade de Aveiro, Portugal

Pessoal docente
Dr. Carla Quintaneiro, DEBIO & CESAM, da Universidade de Aveiro
Dr. Inês Domingues, DEBIO & CESAM, da Universidade de Aveiro
Prof. Dr. Alberto Teodorico Correia, CIIMAR, Universidade Fernando Pessoa
Dr. Miguel Santos, CIIMAR, Universidade do Porto

Por favor, encontrar o Flyer do evento e o Formulário de Inscrição em anexo.

Biólogo do CESAM/UA, Universidade de Southampton e CCMAR / Universidade do Algarve leva a sua investigação ao Parlamento Inglês

8/03/2016

Rui Vieira, 29 anos, estudante de doutoramento na Faculdade de Ciências do Oceano e da Terra (University of Southampton), Departamento de Biologia e CESAM, Universidade de Aveiro, e CCMAR / Universidade do Algarve, vindo de Marinha Grande (Portugal), esteve no Parlamento Inglês para apresentar o seu trabalho de investigação a políticos e a um painel de jurados especialistas, como parte do SET para a Grã-Bretanha, no passado dia 7 de março.

O Poster sobre o estudo do impacto da pesca nos ecossistemas de águas profundas será avaliado contra dezenas de investigações de outros cientistas na única competição nacional deste tipo. Rui Vieira foi selecionado para participar no Parlamento entre centenas de candidatos.

Ao apresentar a sua investigação no Parlamento, afirmou, "a ciência e sociedade, mais do que nunca, devem estar interligadas. SET para a Grã-Bretanha é uma excelente oportunidade para transmitir o nosso trabalho para a sociedade e para os políticos. Espero contribuir para mudar um pouco a forma como olhamos para os ecossistemas marinhos, particularmente o mar profundo, sobre o qual ainda sabemos muito pouco, e também para trocar algumas ideias com os deputados sobre esta questão."

A Comissão Parlamentar e Científica organizou o evento em colaboração com a Royal Society of Biology, a Royal Academy of Engineering, a Royal Society of Chemistry, o Institute of Physics, a Physiological Society e o Council for Mathematical Sciences, com suporte financeiro de Essar, o Clay Mathematics Institute, Warwick Manufacturing Group (WMG), o Institute of Biomedical Science, o Bank of England e Society of Chemical Industry.