HOME  »  Notícias
 
Food Contaminants and Human Health - publicação de livro com participação de membros do CESAM

15/05/2016

Como resultado da Conferência Internacional ICFC2015 International Conference on Food Contaminants: challenges in chemical mixtures, o livro " Food Contaminants and Human Health – challenges in chemical mixtures " está agora disponível incluindo alguns resumos alargados e escritos por oradores convidados e também resumos apresentados na conferência.

Esta Conferência foi organizada por Paula Alvito e Ricardo Assunção, membros do INSA- Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge & CESAM, e teve como uma das oradoras convidadas Susana Loureiro, do departamento de biologia & CESAM da Universidade de Aveiro, assim como a participação de vários outros membros do CESAM, cujas contribuições estão também disponíveis neste livro.

O livro pode ser descarregado através do repositório do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge em http://repositorio.insa.pt//handle/10400.18/3214.

LAUNCH OF THE GLOBAL SOIL BIODIVERSITY ATLAS WITH UA CONTRIBUTIONS

05/05/2016

The Global Soil Biodiversity Atlas is an effort by the Global Soil Biodiversity Initiative (GSBI) and the Joint Research Centre (JRC) of the European Commission to raise awareness about the importance of soil biodiversity. It comprises 180 pages with amazing photos, maps, charts, statistics, and shared information that scientists, educators, policy makers, and non-specialists alike can use as a toolkit for knowing and understanding soil biodiversity globally. Key messages of the Atlas are:

• Soil biodiversity is extremely diverse in shapes, colours, sizes and functions.
• Soil biodiversity supports many services essential to human beings: plant growth, water and climate regulation, and disease control, among others.
• Soil biodiversity is increasingly under threat due to several pressures acting on soils.
• Interventions to reduce the impact of threats to soil biodiversity are available and should be widely adopted.
• Policies to protect and value soil biodiversity are still at an early stage and need to be further developed.

Out of the 94 authors from across the world, four are CESAM researchers at the UA. Ana Catarina Bastos and Susana Loureiro from the applied Ecology and Ecotoxicology R&D group (applEE) in the Biology Department, contributed with expertise on environmental biotechnology, including biomonitoring and bioremediation, as provisioning services of soil biodiversity. Frank Verheijen and Jacob Keizer from the Earth Surface Processes (ESP) lab in the Department of Environment & Planning, contributed with expertise about wildfire as a threat to soil biodiversity, and fire management as a way of benefiting soil biodiversity.


 

Ana Hilário, investigadora CESAM/DBio, dá formação na Namíbia na área da Biologia do Oceano Profundo

5/05/2016  

Ana Hilário, bióloga da UA, esteve na Namíbia onde participou na organização de um workshop de formação e transferência de conhecimento na área da Biologia do Oceano Profundo organizado pelo INDEEP, a organização internacional que surgiu como resultado do projeto "Census of Marine Life" e que tem como um dos seus objetivos a partilha de conhecimento científico entre países, particularmente países em desenvolvimento.

A motivação para a realização deste workshop, relata a investigadora , surgiu da cada vez maior pressão de companhias de mineração para extraírem recursos do mar profundo, o que muito provavelmente vai começar por acontecer em águas de países em desenvolvimento Africanos e da Oceânia. ”A extração de minerais do mar profundo é altamente atrativa para estes países por razões económicas óbvias, mas pode vir a ter custos ambientais muito elevados se não for feita de um modo sustentável”, explica Ana Hilário. Em muitos casos, “os países em desenvolvimento não têm os recursos humanos com a formação necessária para de um modo independente estabelecerem compromissos entre desenvolvimento e sustentabilidade baseados nas realidades e prioridades económicas, sociais, culturais e ecológicas de cada país”.

Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....mp;c=46271

Mónica Amorim, Investigadora do CESAM/DBio, participou em reunião da European Chemicals Agency

05/05/2016

Mónica Amorim, investigadora do CESAM/DBio foi convidada a participar no “Topical Scientific Workshop on New Approach Methodologies in Regulatory Science” que decorreu na ECHA (European CHemicals Agency) nos dias 19 e 20 de abril, em Helsínquia, com participantes da indústria, ciência e de entidades reguladoras.

A investigadora desenvolve o seu trabalho na área da toxicogenómica, otimizando ferramentas e resultados para avaliação de risco e que permitem a avaliação de efeitos de substâncias químicas nos genes dos organismos, isto é, ao nível dos mecanismos que precedem os efeitos apicais. Neste workshop discutiu-se, por exemplo, de que forma se pode integrar este tipo de informação para o seu uso na avaliação de risco e legislação de substâncias químicas.

A ECHA tem promovido a discussão de vários tópicos no âmbito da (eco)toxicologia uma das áreas fortes na investigação que se faz no Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro. Em Outubro de 2015 a investigadora participou também no ”ECHA/EFSA Topical Scientific Workshop on Soil Risk Assessment” que promete dar relevo ao “solo” na agenda da legislação Europeia.

Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

Trabalho de investigação da equipa do CESAM/DBio publicado na revista "Fish and Fisheries"

5/05/2015

O trabalho "Marine ornamental fish imports in the European Union: an economic perspective", coordenado pelo Investigador Ricardo Calado do CESAM/DBio, foi recentemente publicado na revista “Fish and Fisheries” (IF: 8.258) atualmente na 1ª posição em 52 na área científica do JCR “Fisheries”.

Este trabalho pretendeu, pela primeira vez, quantificar na UE o que representa a importação de peixes marinhos ornamentais para aquários (Nemos, Dorys e companhia), assim como quem são os principais países exportadores e importadores. Acima de tudo pretende demonstrar que a UE enquanto importador destes organismos tem um papel determinante na manutenção desta indústria que permite a subsistência de muitas famílias empobrecidas no Indo-Pacífico, mas tem igualmente responsabilidades acrescidas na promoção de uma indústria sustentável e que não contribua para destruição dos recifes, nomeadamente através do uso de técnicas de pesca destrutivas tal como a pesca com cianeto.

Mónica Amorim: Investigadora da UA do mês

22/04/2016

Mónica Amorim graduated in Biology (1997, Univ. Coimbra), MsC in Ecology (2000), and a PhD in Biology (2004, Univ. Aveiro, split grant between Portugal and Germany). During 2005-6 she worked partly in Belgium and in Portugal, since then as researcher in CESAM, UA.

She has established a new international recognised high profile area – ecotoxicogenomics (less than 10 labs in the world) forming her own group, presently comprised by 9 researchers (6 PhD and 3 Post-Docs, all fully funded by FCT or EU, plus MsC and degree students). She already completed the supervision of 4 PhDs, 2 Post-Doc, 5 MsCs and several degree students.

Major scientific achievements include high throughput tools based on the transcriptome assembly for soil ecotoxicology model species (Enchytraeus crypticus) i.e. microarray platform [such tools are only available for 2 other soil and 3 aquatic ecotox species]. No such genomic tools were available for soil species, hence this represents a major step forward and with results in terms of understanding the underlying molecular mechanisms to stress. Other molecular tools were also developed e.g. cellular energy allocation, lipids, proteins, carbohydrates, oxidative stress biomarkers. These are crucial tools to link responses at various levels of organization towards a systems biology approach.

Besides the science activities she has been active in general international promotion of environmental sciences. She was SETAC Europe president (2014-15), the Society of Environmental Toxicology and Chemistry is probably the largest worldwide ecotoxicology society (>6000 members); chaired the SETAC Soil Advisory Group (2005-12); coordinates the Post-Graduation course "Practical approach to ecotoxicogenomics" since 2007-14; has been invited to evaluate grants (e.g. from FCT) and project proposals.

More details in: http://www.ua.pt/research/page/21170

Contact:
Dr. Mónica Amorim
Department of Biology & CESAM
Universidade de Aveiro
Campus Universitário de Santiago
3810-193 Aveiro, Portugal

Luz do Sol destrói antibiótico em águas de aquacultura marinha - Investigação do Departamento de Química e do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar da UA

21/04/2016

Chama-se oxitetraciclina (OTC) e é um dos antibióticos utilizados na aquacultura para combater uma grande variedade de infeções nos peixes. Se até agora a respetiva remoção é feita com recurso à difusão de ozono nas águas - um método caro, pouco eficaz e gerador de compostos perigosos para a saúde quando se trata de água salgada - uma equipa de investigadores da Universidade de Aveiro (UA) descobriu que, em alternativa, o antibiótico pode ser eficazmente destruído com um recurso simples e gratuito: a luz solar.

A utilização de antibióticos na aquacultura nacional tem vindo a decrescer nos últimos anos (o OTC é mesmo um dos poucos antibióticos autorizados no país para uso em aquacultura), sendo que os produtores optam cada vez mais por medidas de prevenção como a vacinação. Contudo, em todo o mundo existem países em que a utilização de antibióticos é superior e não tão controlada, o que, de acordo com os investigadores, “incrementa a potencialidade de aplicação da metodologia” proposta pela UA

O trabalho foi realizado pela doutoranda Joana Leal, sob a orientação científica de Valdemar Esteves e Eduarda Santos, e publicado no último número da Environmental Pollution, uma publicação da editora Elsevier que é uma referência mundial na área da química aplicada.

Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....mp;c=46118


 

Ecosystem services provided by wetlands: Anthropogenic impacts and Environmental chemistry

20/04/2016

Advanced Workshop

May 2-6, 2016

This one‐week post‐graduate workshop aims to provide knowledge on the environmental biogeochemical processes supporting the Ecosystem Services (ES) provided by wetlands. Moreover, emphasis will be put on ES assessment endpoints for Ecological Risk Assessment (ERA) and also on wetlands management and restoration. The course is addressed to PhD students with a background in Biology, Natural and Environmental Sciences, Environmental Chemistry, Environmental Engineering or Ecology.

Coordinator: Ana I. Lillebø (DBio & CESAM)

Lecture topics
• Types of wetlands, ES & Human well­‐being
• Biogeochemical processes supporting wetland ES
• ES assessment endpoints for Ecological Risk Assessment
• Multiple stressors affecting wetlands ES
• Wetlands management and restoration

João Carvalho, Biólogo da UA, publica na Nature alerta para as espécies invasoras

19/04/2016

João Carvalho, estudante de Doutoramento da Unidade de Vida Selvagem do Departamento de Biologia e do CESAM da Universidade de Aveiro (UA), em colaboração com um grupo de investigadores da Universidade do Porto (UP), publicou na última edição da prestigiada revista Nature um artigo que expõe a inércia da União Europeia face às espécies exóticas e alerta para a necessidade de uma cooperação transfronteiriça no controlo da vespa-asiática.

“O número de espécies exóticas identificadas no território Europeu ultrapassa, atualmente, o milhar”, aponta João Carvalho. Um dos casos mais mediáticos é o da vespa-asiática (Vespa velutina nigrithorax). “Esta espécie ocupa atualmente uma área significativa da Bacia Mediterrânica, um reconhecido hotspot de biodiversidade. Os seus potenciais impactos ecológicos são já reconhecidos pela comunidade científica. Em regiões onde a apicultura se assume como uma importante fonte de rendimento, os impactes económicos da vespa-asiática podem ser especialmente severos”, diz o investigador.

Os autores salientam a importância da sensibilização ambiental como ferramenta para a conservação de outros insetos polinizadores. O receio generalizado dos apicultores e o consequente uso indiscriminado de armadilhas pouco seletivas são fatores que podem determinar o declínio de muitas outras espécies de polinizadores.

O artigo pode ser consultado através do link: http://www.nature.com/nature/j.....2177b.html

Mais informação em: https://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=46087