HOME  »  Notícias
 
Conferência internacional FUEGORED 2016, 23 a 26 de novembro, Universidade de Aveiro

2/11/2016

Conferência internacional FUEGORED 2016
23 a 26 de novembro 2016, Universidade de Aveiro, Portugal

A Conferência internacional FUEGORED 2016 decorrerá nos próximos dias 24 a 26 de Novembro na Universidade de Aveiro, e irá contemplar dois dias de visitas técnicas de campo intercalados com um dia de seminário para apresentação e discussão de trabalhos científicos nas mais diversas temáticas relacionadas com a gestão florestal após incêndio e, em geral, os efeitos de fogo nos ecossistemas terrestres e aquáticos.

O Programa detalhado das apresentação encontra-se em anexo.

Toda a informação disponível no site da evento: http://fuegored2016.web.ua.pt/conferencia.html

Spin-off da UA é uma das 12 portuguesas financiadas pelo programa europeu para PME

28/10/2016

Concurso do programa SME Instrument recebeu quase 2000 candidaturas de 40 países.

Depois de ter sido galardoada com o selo de excelência da Comissão Europeia, no âmbito do programam Horizonte 2020, a spin-off DNA TRUSTAG, nascida na Universidade de Aveiro (UA), foi financiada com 50 mil euros, na fase 1 do concurso SME Instrument, no âmbito de outra área do mesmo programa. Esta spin-off foi uma das 12 portuguesas financiadas entre quase 2000 candidatas de 40 países.

O selo de excelência da Comissão Europeia já certificava o caráter inovador e o potencial de comercialização da tecnologia criada no Departamento de Biologia e Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), da UA, com patente registada com apoio da Unidade de Transferência de Tecnologia da UA (UATEC), e licenciada pela empresa DNA TRUSTAG. Agora, chegou o financiamento através do mesmo programa da Comissão, o SME Instrument, dedicado ao apoio a PME, e após uma candidatura do plano de negócios à área de segurança deste programa.

A tecnologia que permite a produção de códigos únicos de DNA apresentada por esta spin-off foi das candidaturas com melhor pontuação, no contexto de um concurso extremamente competitivo ao qual concorreram milhares de projetos de 40 países. Newton Gomes e Francisco Coelho formam a equipa dinamizadora desta spin-off.

Mais informação: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

UA estuda dispersão das lamas depois da tragédia do Rio Doce

21/10/2016

Investigação do Núcleo de Modelação Estuarina e Costeira do Departamento de Física

Construída para acomodar os desperdícios provenientes das minas de ferro da região de Mariana, no estado brasileiro de Minas Gerais, a rotura em 2015 da barragem do Fundão causou um dos maiores desastres ambientais no Brasil. A lama libertada pelo desastre atingiu o Rio Doce e, através deste, o Oceano Atlântico com consequências que só agora conseguem ser quantificadas. Da Universidade de Aveiro (UA), através da análise de imagens de satélite e do desenvolvimento de um modelo numérico que simula a dispersão da água de origem fluvial no Atlântico, chegou uma ajuda importante para perceber o real impacto da tragédia.

O trabalho, um dos primeiros a ser realizado sobre a tragédia do Rio Doce, envolveu os investigadores Renato Mendes e João Miguel Dias do Núcleo de Modelação Estuarina e Costeira do Departamento de Física / CESAM em parceria com os investigadores Martinho Marta-Almeida (antigo aluno e investigador da UA), Fabíola Amorim da Universidade Federal do Espirito Santo (também antiga aluna e investigadora da UA) e ainda Mauro Cirano da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Desde a sua publicação na Marine Pollution Bulletin, a mais prestigiada revista sobre poluição marinha, que este trabalho conjunto entre investigadores portugueses e brasileiros esteve várias semanas entre os artigos mais lidos publicados pela UA e foi o mais lido do CESAM.

Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....mp;c=47997

Jacob Keiser e Nelson Abrantes analisam impacto dos incêndios

14/10/2016

Desde o início do ano mais de 160 mil hectares de floresta foram consumidos pelas chamas, a área ardida mais do que duplicou em relação a 2015. Depois do combate aos fogos, com a descida da temperatura, é tempo de olhar para o que sobrou. Nesta edição, ouvimos a opinião de Jacob Keiser e Nelson Abrantes, especialistas do Departamento de Ambiente e Ordenamento e CESAM, sobre o impacto dos incêndios nos solos, nos sistemas aquáticos, na biodiversidade e apontamos caminhos para prevenir a erosão. Este é um dos assuntos que esteve em destaque na emissão do Click do dia 15 de outubro, o programa radiofónico da UA transmitido aos sábados depois das notícias das 15h00 na Antena 1.

Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

Golfinhos portugueses têm das maiores concentrações de mercúrio da Europa

19/9/2016

Os golfinhos da costa portuguesa têm dos níveis mais elevados de mercúrio no organismo quando comparados às populações que habitam na restante costa europeia. A quantidade deste metal pesado altamente tóxico para a saúde, e cujos valores presentes nas populações nacionais de golfinhos foram investigados por uma equipa de biólogos da UA, só é mesmo ultrapassada pelas espécies que habitam nas costas dos mares Mediterrâneo e Adriático. A investigação da UA deixa o alerta e diz que podemos estar perante um “potencial problema associado ao mercúrio no ecossistema marinho em Portugal”.

Os investigadores lembram que a principal via de entrada do mercúrio e de outros poluentes químicos nos golfinhos ocorre por ingestão. A bióloga do Departamento de Biologia/CESAM Sílvia Monteiro, salienta que “algumas das presas principais destes golfinhos são espécies comerciais importantes, pelo que representam alimento frequentemente ingerido pelos humanos”.

Apesar da comunidade científica mundial pouco ainda saber sobre os efeitos dos poluentes químicos na saúde dos golfinhos, Sílvia Monteiro lembra que “existem já vários estudos que mostram que a exposição a metais pesados interfere no desenvolvimento e crescimento, em processos neurológicos e no sucesso reprodutivo, e pode provocar alterações mutagénicas, imunossupressão e danos hepáticos e renais”.

Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

Trabalho desenvolvido por investigadores do DAO/CESAM publicado em newsletter da Rede Rural Nacional sobre a temática dos fogos florestais e recuperação de áreas ardidas

16/09/2016

O trabalho realizado pelo Laboratório de Eco Hidrologia do CESAM “Ensaio científico sobre erosão hídrica na sequência de fogos florestais”, foi recentemente publicado na Folha Informativa da Rede Rural - N.º 70 - set 2016 - Especial Floresta. Trata-se de uma edição especial dedicada às boas práticas de gestão florestal.

O equipa do Laboratório de Eco Hidrologia está presentemente a realizar um ensaio científico, em condições de campo, com o intuito de testar a eficácia da aplicação de uma camada de resíduos florestais, provenientes do corte de eucaliptais, sobre solo recentemente queimado como medida de proteção contra a erosão hídrica.

Newsletter: http://www.rederural.pt/index......Itemid=224

DBio/CESAM lidera projeto europeu de educação florestal

14/09/2016

Gestão florestal sustentável é o objetivo da mais recente parceria internacional conduzida pelos biólogos da UA

FOREST-IN: INovative and Educational INformation for the Sustainable FOREST Management by Smallholders é o novo projeto europeu que a Universidade de Aveiro (UA), através do Departamento de Biologia (DBio), viu recentemente aprovado. O financiamento comunitário, que ultrapassa os 320 mil euros, foi obtido pelo programa Erasmus+, o instrumento financeiro da Comissão Europeia para a Educação. Neste caso, a educação florestal de todos os agentes do universo florestal, desde os pequenos proprietários e técnicos florestais aos grandes decisores, será o enfoque principal desta missão que terá a duração de três anos.

O projeto FOREST-IN partiu da necessidade de criar uma plataforma de entendimento que unisse os vários agentes florestais de Portugal, Espanha e França, países que, de modo geral, enfrentam problemáticas florestais semelhantes. Nestes países, o predomínio da propriedade florestal privada, de muito reduzida dimensão e maioritariamente sob a gestão de proprietários sem formação técnica na área, levam à proliferação de práticas que por vezes ameaçam a integridade e produtividade florestal e condicionam os serviços do ecossistema como um todo, sendo urgente a partilha de boas práticas e o fomento da educação florestal.

A UA prestará toda a fundamentação e acompanhamento científico em diversas áreas (floresta, biodiversidade, sustentabilidade e comunicação).

Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

Projeto MARSH-C-LEVEL - Seminário final a 29 de setembro, na Biblioteca de Estarreja

13/09/2016

Investigadores da UA apresentam conclusões do projeto sobre evolução do sapal na Ria

Que alterações houve nos sapais do Baixo Vouga Lagunar (incluindo juncal e caniçal) na última década? Qual a importância dos sapais como sumidouro de carbono? O armazenamento de carbono nos sapais do Baixo Vouga Lagunar será afetado pela subida do nível do mar? Estas são as perguntas fundamentais às quais o projeto “MARSH-C-LEVEL - Papel dos sapais do Baixo Vouga Lagunar no armazenamento de carbono como serviço do ecossistema: Efeitos da subida do nível do mar” procurou responder. As conclusões serão apresentadas no seminário final do projeto, a 29 de setembro, às 14h30, na Biblioteca Municipal de Estarreja.

Esperamos contar com a vossa presença!

Agradecemos confirmação da presença através do e-mai:l marsh.c.level@gmail.com />
Mais informações acerca do projeto em:
http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=47673    
http://www.cesam.ua.pt/index.p.....

Documentário "Deriva Litoral" exibido no Teatro Aveirense

6/09/2016

No próximo dia 27 de setembro, pelas 21h30, vai ser exibido no Teatro Aveirense o documentário "Deriva Litoral" de Sofia Barata, com participação dos departamentos de Ambiente e Ordenamento, Engenharia Cívil, Física e Geociências da UA e do CESAM.

A não perder!!

Comissão Europeia seleciona projeto IMPRINT+, liderado pelo DBio/CESAM, como referência no Empreendedorismo Jovem

5/09/2016

O Projeto “Imprinting an ecological compensation reasoning on society by means of young citizens - IMPRINT+” foi o único projeto português selecionado pela Comissão Europeia para integrar um grupo de trabalho dedicado à Educação para o Empreendedorismo. O projeto, liderado pelo Departamento de Biologia (DBIO) da Universidade de Aveiro (UA), enquadra-se nas parcerias internacionais estratégicas para o Ensino Escolar, financiadas pelo programa Erasmus+.

Com menos de um ano de vida, o projeto IMPRINT+ tem vindo a posicionar-se como um projeto de referência na educação ambiental e na cidadania participativa, nos vários países que integram o consórcio. Agora foi a própria Comissão Europeia, que financia o projeto através do programa Erasmus+, a reconhecer a sua relevância na área do Empreendedorismo Jovem.

O projeto IMPRINT+ objetiva a promoção de comportamentos ambientalmente responsáveis através de jogos e competições pedagógicas. O público-alvo primário são as crianças e jovens, mas as mensagens são destinadas à sociedade como um todo, assumindo-se o poder mobilizador dos mais jovens para as mudanças de comportamento. O caráter inovador do projeto prende-se com a sua multidisciplinaridade e com o facto de aliar a conservação de recursos naturais e a educação ambiental com o empreendedorismo verde.

Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....