HOME  »  Notícias
 
Mónica Amorim: Investigadora da UA do mês

22/04/2016

Mónica Amorim graduated in Biology (1997, Univ. Coimbra), MsC in Ecology (2000), and a PhD in Biology (2004, Univ. Aveiro, split grant between Portugal and Germany). During 2005-6 she worked partly in Belgium and in Portugal, since then as researcher in CESAM, UA.

She has established a new international recognised high profile area – ecotoxicogenomics (less than 10 labs in the world) forming her own group, presently comprised by 9 researchers (6 PhD and 3 Post-Docs, all fully funded by FCT or EU, plus MsC and degree students). She already completed the supervision of 4 PhDs, 2 Post-Doc, 5 MsCs and several degree students.

Major scientific achievements include high throughput tools based on the transcriptome assembly for soil ecotoxicology model species (Enchytraeus crypticus) i.e. microarray platform [such tools are only available for 2 other soil and 3 aquatic ecotox species]. No such genomic tools were available for soil species, hence this represents a major step forward and with results in terms of understanding the underlying molecular mechanisms to stress. Other molecular tools were also developed e.g. cellular energy allocation, lipids, proteins, carbohydrates, oxidative stress biomarkers. These are crucial tools to link responses at various levels of organization towards a systems biology approach.

Besides the science activities she has been active in general international promotion of environmental sciences. She was SETAC Europe president (2014-15), the Society of Environmental Toxicology and Chemistry is probably the largest worldwide ecotoxicology society (>6000 members); chaired the SETAC Soil Advisory Group (2005-12); coordinates the Post-Graduation course "Practical approach to ecotoxicogenomics" since 2007-14; has been invited to evaluate grants (e.g. from FCT) and project proposals.

More details in: http://www.ua.pt/research/page/21170

Contact:
Dr. Mónica Amorim
Department of Biology & CESAM
Universidade de Aveiro
Campus Universitário de Santiago
3810-193 Aveiro, Portugal

Luz do Sol destrói antibiótico em águas de aquacultura marinha - Investigação do Departamento de Química e do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar da UA

21/04/2016

Chama-se oxitetraciclina (OTC) e é um dos antibióticos utilizados na aquacultura para combater uma grande variedade de infeções nos peixes. Se até agora a respetiva remoção é feita com recurso à difusão de ozono nas águas - um método caro, pouco eficaz e gerador de compostos perigosos para a saúde quando se trata de água salgada - uma equipa de investigadores da Universidade de Aveiro (UA) descobriu que, em alternativa, o antibiótico pode ser eficazmente destruído com um recurso simples e gratuito: a luz solar.

A utilização de antibióticos na aquacultura nacional tem vindo a decrescer nos últimos anos (o OTC é mesmo um dos poucos antibióticos autorizados no país para uso em aquacultura), sendo que os produtores optam cada vez mais por medidas de prevenção como a vacinação. Contudo, em todo o mundo existem países em que a utilização de antibióticos é superior e não tão controlada, o que, de acordo com os investigadores, “incrementa a potencialidade de aplicação da metodologia” proposta pela UA

O trabalho foi realizado pela doutoranda Joana Leal, sob a orientação científica de Valdemar Esteves e Eduarda Santos, e publicado no último número da Environmental Pollution, uma publicação da editora Elsevier que é uma referência mundial na área da química aplicada.

Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....mp;c=46118


 

Workshop “Contribuições do CESAM para o Uso Inteligente das Funções do Solo”

20/04/2016

No próximo dia 10 de maio, no Anfiteatro do Edifício III da Universidade de Aveiro, irá decorrer o Workshop “Contribuições do CESAM para o uso inteligente e inovador das funções do solo”, destinado a todos os potenciais interessados do meio académico e empresarial. Este workshop será constituído 3 sessões temáticas com apresentações e discussão, seguidas de uma mesa redonda para discussão das oportunidades de financiamento e enquadramento dos temas abordados nas áreas prioritárias da RIS3, programas de financiamento regionais/nacionais e H2020.

Pretende-se com esta discussão promover a divulgação do conhecimento gerado no CESAM, o estabelecimento de eventuais parcerias e a divulgação das oportunidades de financiamento nesta área (Programa em Anexo).

A participação é gratuita, mas a inscrição é obrigatória AQUI.

Por favor confirmem a vossa participação até ao próximo dia 2 de maio!

Ecosystem services provided by wetlands: Anthropogenic impacts and Environmental chemistry

20/04/2016

Advanced Workshop

May 2-6, 2016

This one‐week post‐graduate workshop aims to provide knowledge on the environmental biogeochemical processes supporting the Ecosystem Services (ES) provided by wetlands. Moreover, emphasis will be put on ES assessment endpoints for Ecological Risk Assessment (ERA) and also on wetlands management and restoration. The course is addressed to PhD students with a background in Biology, Natural and Environmental Sciences, Environmental Chemistry, Environmental Engineering or Ecology.

Coordinator: Ana I. Lillebø (DBio & CESAM)

Lecture topics
• Types of wetlands, ES & Human well­‐being
• Biogeochemical processes supporting wetland ES
• ES assessment endpoints for Ecological Risk Assessment
• Multiple stressors affecting wetlands ES
• Wetlands management and restoration

João Carvalho, Biólogo da UA, publica na Nature alerta para as espécies invasoras

19/04/2016

João Carvalho, estudante de Doutoramento da Unidade de Vida Selvagem do Departamento de Biologia e do CESAM da Universidade de Aveiro (UA), em colaboração com um grupo de investigadores da Universidade do Porto (UP), publicou na última edição da prestigiada revista Nature um artigo que expõe a inércia da União Europeia face às espécies exóticas e alerta para a necessidade de uma cooperação transfronteiriça no controlo da vespa-asiática.

“O número de espécies exóticas identificadas no território Europeu ultrapassa, atualmente, o milhar”, aponta João Carvalho. Um dos casos mais mediáticos é o da vespa-asiática (Vespa velutina nigrithorax). “Esta espécie ocupa atualmente uma área significativa da Bacia Mediterrânica, um reconhecido hotspot de biodiversidade. Os seus potenciais impactos ecológicos são já reconhecidos pela comunidade científica. Em regiões onde a apicultura se assume como uma importante fonte de rendimento, os impactes económicos da vespa-asiática podem ser especialmente severos”, diz o investigador.

Os autores salientam a importância da sensibilização ambiental como ferramenta para a conservação de outros insetos polinizadores. O receio generalizado dos apicultores e o consequente uso indiscriminado de armadilhas pouco seletivas são fatores que podem determinar o declínio de muitas outras espécies de polinizadores.

O artigo pode ser consultado através do link: http://www.nature.com/nature/j.....2177b.html

Mais informação em: https://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=46087

Investigador do CESAM convidado para organizar a conferência anual da British Ornithologists’ Union em 2017

5/04/2016

O Dr. José Alves, membro do CESAM (DBio/UA) desde 2013, é um dos organizadores da conferência anual da BOU “From avian tracking to population processes”. A equipa organizadora é ainda composta por investigadores de três outras instituições: Universidade de East Anglia (Reino Unido), Universidade da Islândia e o Centro de Ecologia e Hidrologia (Reino Unido), que irão juntar ornitólogos e ecologistas de organizações académicas e de conservação, para discutir como o seguimento animal ao nível individual pode servir para resolver questões fundamentais sobre dinâmica de populações e quais as suas implicações para a conservação.

Os recentes avanços tecnológicos na miniaturização permitiram o uso alargado de sistemas para o seguimento animal, com descobertas surpreendentes últimos anos. Por exemplo, o voo contínuo de uma ave limícola migratória entre o Alasca e a Nova Zelândia, percorrendo 11 000 km sem parar para descansar, comer ou hidratar-se. Os aparelhos de seguimento GPS podem pesar apenas 5 gramas permitindo o seguimento de indivíduos de muitas espécies. Esta conferência pertende ir para além dos padrões, focando-se principalmente nas suas consequências. Vários tópicos serão discutidos, entre eles:

Dispersão, escolha de território e consequências para o fitness
Demografia e efeitos de “carry-over
Dinâmica de populações e conectividade migratória
Evolução e ontogenia do movimento e de estragtégias migratórias
Implicações do movimento de larga escala para a conservação

A British Ornithologists’s Union (BOU), fundada em 1858 e é uma das mais antigas e respeitadas organizações ornitológicas, com membros em todos os continentes. Tendo por lema “Advancing Ornithology” organiza conferências temáticas, financia bolsa (com especial atenção aos investigadores em início de carreira) e publica a revista científica da área com maior impacto, IBIS.

http://www.bou.org.uk/conferen.....017/ />

Bactéria descoberta pela UA em lamas radioativas tem potencial para a medicina

4/04/2016

Não é apenas mais uma nova espécie bacteriana descoberta por uma equipa de investigadoras da Universidade de Aveiro (UA). A NL19 é uma ‘super’ bactéria que sobrevive em ambientes extremos, como o da antiga mina de urânio da Quinta do Bispo, em Viseu, onde foi identificada. Isolada a partir de lamas com elevadas concentrações de metais radioativos, as cientistas de Aveiro descobriram já que a NL19 produz antibacterianos que podem vir a ser usados na medicina, na veterinária e na indústria alimentar. Em curso está já o estudo de como esta bactéria poderá ser aproveitada pelo Homem na produção de outros compostos bioactivos.

Batizada pela equipa do Laboratório de Biotecnologia Molecular (LBM) do Departamento de Biologia com o nome científico Pedobacter portucalensis, uma nova espécie do género Pedobacter, a descoberta da NL19 assenta que nem uma luva a um dos objetivos do grupo: estudo e descoberta de microrganismos capazes de ajudar a Ciência na produção de novos antibacterianos.

Para além da caracterização dos antibacterianos produzidos por esta nova bactéria está também em curso a avaliação do importante potencial biotecnológico que o microrganismo apresenta como produtora de antifúngicos, antivíricos e anticancerígenos, entre outros compostos bioativos. O trabalho está a ser desenvolvido pela estudante de doutoramento Cláudia Covas e conta com a colaboração da investigadora em pós-doutoramento Tânia Caetano e de Pedro Domingues, investigador do Departamento de Química da UA.

Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/deta.....

Investigadora do CESAM vai participar e co-presidir duas sessões temáticas na conferência MSEAS 2016

29/03/2016

A Dr. Cristina Pita, investigadora do CESAM, vai participar na conferência MSEAS 2016 (Understanding marine socio-ecological systems: including the human dimension in Integrated Ecosystem Assessments), a decorrer em Breste (França) de 30 de Maio a 3 Junho), onde co-preside duas sessões temáticas.

A conferência MSEAS aborda  a temática da integração e avaliação de múltiplos usos para o mar, incluindo: pesca, energia renovável, desenvolvimento costeiro, petróleo e gás, transporte e conservação. Haverá uma ênfase especial nos desafios metodológicos e empíricos envolvidos na inclusão das dimensões humanas na avaliação integrada de ecossistemas. A conferência tem um caracter global, com foco especial em regiões que têm desenvolvido políticas de gestão integrada para o mar nas últimas décadas.

http://www.ices.dk/news-and-ev.....MSEAS.aspx

A Dr. Pita preside as sessões temáticas:

A : Identifying needs for managing multiple ocean use sectors  – policy, management and industry needs
This theme session will seek to identify the needs that arise from current and projected policy, management and industry developments in the marine domain. 

D:  Participatory assessment processes: opportunities and challenges
Theme session D will investigate how the ways in which integrated (socio-ecological) assessments are/can be included in decision-making processes may determine the use/usefulness of the tools/information provided.

Vírus podem substituir antibióticos no combate a bactérias patogénicas - Investigação do Laboratório de Microbiologia Aplicada e Ambiental da Universidade de Aveiro

22/03/2016

É uma das causadoras das infeções urinárias. A bactéria chama-se Enterobacter cloacae e, até agora, tem sido controlada através do uso de antibióticos. Mas a receita médica pode vir a mudar. Na Universidade de Aveiro (UA) uma equipa de investigadores conseguiu eliminar estas bactérias com recurso à terapia fágica. Inócua para os seres humanos e muito mais barata de aplicar do que os antibacterianos, a terapia utiliza a ação de vírus específicos que destroem apenas as bactérias. O trabalho abre as portas a um futuro onde as bactérias nefastas para a saúde humana, muitas das quais resistentes a antibióticos, possam ser eliminadas de forma rápida, eficaz e sem efeitos secundários.

“A nossa investigação prova que o Enterobacter cloacae, uma das bactérias mais frequentemente implicadas nas infeções urinárias, pode ser inativada pelos fagos [vírus que destroem somente as bactérias e que são inofensivos para a saúde humana]”, explica Adelaide Almeida, investigadora do Laboratório de Microbiologia Aplicada e Ambiental da academia de Aveiro e do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar da UA e coordenadora do trabalho publicado no último número da revista Virus Research.

Mais informação em: http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=45818          
http://mundoportugues.pt/article/view/63786