HOME  »  Members  »  Integrated  »  Post-Docs
 
title Diversidade de anfíbios numa zona húmida humanizada: a relevância da água, mesmo quando abundante
authors Torres, I; Matos, M; Alves, M; Fonseca, C; Ferreira, E.
title Diversidade de anfíbios numa zona húmida humanizada: a relevância da água, mesmo quando abundante
nationality nacional
document type Oral communication
conference title IV Encontro Nacional de Pós-graduação em Ciências Biológicas
conference date 30-03-2015
conference location Universidade de Aveiro
abstract Os anfíbios são um dos taxa mais ameaçadas em todo o mundo pelo que é fundamental entender os fatores que influenciam a sua distribuição, abundância e diversidade, a fim de proteger as suas populações. O Baixo Vouga Lagunar é uma zona húmida com forte presença humana, localizada no litoral noroeste de Portugal, que abrange vários concelhos, nomeadamente Estarreja e Murtosa, onde este estudo foi realizado. Esta região é composta por um mosaico de habitats, sendo os mais representativos: sapais, juncais, caniçais, Bocage, áreas florestais, e campos agrícolas (arrozais e de milheirais). A área compreende vários habitats sazonal ou permanentemente inundados, adequados para o estabelecimento de diferentes espécies de anfíbios. O objetivo do nosso estudo foi caracterizar os padrões de distribuição, abundância e diversidade de anfíbios, bem como identificar os fatores que influenciam esses padrões no mosaico de habitats que constitui o Baixo Vouga Lagunar. Diferentes métodos de amostragem foram aplicados de forma padronizada, com o objetivo de detetar anfíbios com diferentes características ecológicas e em diferentes estágios de desenvolvimento. Foram capturados 1534 anfíbios de 12 espécies diferentes, que representam cerca de 70% das espécies descritas em Portugal. A disponibilidade de alimento (estimada pela diversidade e abundância de insetos) revelou-se um fator particularmente importante para a composição da comunidade de anfíbios. Apesar de os habitats aquáticos serem abundantes na área de estudo, os modelos que melhor explicaram os padrões de riqueza específica de espécies incluíram sempre variáveis relacionadas com a presença de água. A distância ao poço mais próximo foi a única variável no modelo que melhor explicou o padrão de riqueza específica de anfíbios, o que sugere que, nesta região fortemente influenciada pelas atividades humanas, os anfíbios são capazes de se adaptar e poderão inclusive beneficiar de presença humana. Com base nos nossos resultados, reforçamos a necessidade de conservação desta paisagem semi-natural, dos corpos de água naturais e artificiais (como poços) e das práticas agrícolas tradicionais que promovem o mosaico de habitats.
e-mail address elferreira@ua.pt
publication date 30-03-2015
year published 2015